Você está na página 1de 1

Airtime revela, portanto, o espao de uma dupla regresso.

Ou, melhor dizendo, um espao em que a confuso lingstica opera conjuntamente com o narcisismo implcito na relao do ator com o espelho. Esta conjuno, no obstante, perfeitamente lgica, sobretudo se considerarmos o narcisismo uma fase do desenvolvimento da personalidade a meio caminho entre o auto-erotismo e o amor-objeto nos termos que sugere o conceito lacaniano de fase do espelho. Tal fase, que tem lugar em um determinado momento entre os seis e os dezoito meses de idade, implica a auto-identificao do menino atravs de seu duplo: sua imagem refletida. Ao passar de uma sensao global e indistinta de si mesmo a uma noo distintiva e integrada de sua

130
individualidade cujo smbolo o uso individualizado do "eu" e do "tu" , o menino se reconhece a si mesmo como objeto cindido (uma gestalt psquica), por meio de sua imagem refletida. O eu se sente, nesta etapa, somente como uma imagem do eu; o menino comea a reconhecer-se como outro, em uma primeira experincia de alienao. A identidade (a autodefinio) se confunde com a identificao (um sentimento de conexo com outro). O imaginrio funde suas razes no seio desta alienao a tentativa de se aproximar de um eu fisicamente distante. E, em termos lacanianos, o Imaginrio o reino da fantasia, especificamente atemporal, liberado das condies da histria. Para o menino, a histria tanto a sua como, sobretudo, a dos outros, completamente alheia a si mesmo s tem sentido quando assimila plenamente a linguagem. Ao incorporar-se linguagem, o menino entra em um mundo de convenes em cuja configurao no interviera. A linguagem lhe apresenta um marco histrico anterior sua prpria existncia. Seguindo a definio de linguagem oral ou escrita como algo formado pelo tipo de signo que denominamos smbolo, Lacan chama de "Simblica" a esta etapa do desenvolvimento, em oposio etapa "Imaginria". (KRAUSS, 1996, p. 211-212)98.

Na edio francesa, depois de tecer consideraes sobre o narcisismo e os embreantes em Airtime, o texto passa diretamente, conforme referido em 3.1, a tratar da natureza simultnea de smbolos e ndices dos embreantes. Tais consideraes ganham outro significado, se lidas depois do trecho acima citado, sobre a dupla regresso em Airtime (o tpico de nmero 4 da edio espanhola). Na etapa que Lacan chama simblica, as percepes da criana, antes dominadas por formas de representao mais afeitas semelhana (cone) e contigidade
98

Airtime