Você está na página 1de 54

EXERCICIO DE DIREITO ADMINISTRATIVO

ATOS DA ADMINISTRAÇAO PUBLICA

01) (MPF/12º CONCURSO) Assinale a opção correta:

a) Autorização é o ato administrativo vinculado pelo qual a Administração Pública faculta o ingresso de administrado
em estabelecimento governamental, desde que tenha atendido às exigências legais, para o desfrute de um serviço
público.
b) Permissão é o ato administrativo discricionário segundo o qual a Administração Pública outorga a alguém,que para
isso se interesse, o direito de prestar um serviço público ou de usar, em caráter privativo, um bem público.
c) Homologação é ato administrativo vinculado por meio do qual a Administração Pública outorga a alguém, que para
isso se interesse, o direito de realizar certa atividade material que sem ela lhe seria vedada, desde que satisfeitas as
exigências legais.
d) Nenhuma das opções é corteta.

02) (PR/97-G 1) 0 ato administrativo

I - é perfeito quando esgotadas as fases necessárias à sua produção.


II -é válido quando foi expedido em absoluta conformidade com as exigências do sistema normativo.
III - é eficaz quando está disponível para a produção de seus efeitos próprios, ou seja, quando o desencadear de seus
efeitos típicos não se encontra dependente de qualquer evento posterior, como uma condição suspensiva,termo inicial
ou ato controlador a cargo de outra autoridade.

Analisando as afirmativas acima, verifica-se que:


a) todas estão corretas
b) apenas a I e a II estão corretas.
c) apenas a I e a III estão corretas.
d) apenas a II e a III estão corretas.

03) (AU/98-2ª C) 0 ato administrativo, a que falte um dos elementos essenciais de validade:

a) é considerado inexistente, independente de qualquer decisão administrativa judicial.


b) goza de presunção de legalidade, até decisão em contrário.
c) deve por isso ser revogado pela própria Administração.
d) só pode ser anulado por decisão judicial.
e) não pode ser anulado pela própria Administração.

04) (PROCURADOR INSS/97) 0 ato administrativo

1) ( ) praticado em situação de erro deve ser anulado e não revogado.


2) ( ) cujos motivos hajam sido declinados pela autoridade tem a sua validade vinculada à existência deles.
3) ( ) vinculado, pelo qual a administração, verificando a satisfação dos requisitos legais, defere a alguém certa
situação jurídica do interesse deste, denomina-se admissão.
4) ( ) nulo não gera efeito.
5) ( ) praticado no exercício do poder discricionário está imune ao controle judicial.

05) (MP/SP) Em relação às seguintes afirmativas:


I. 0 Poder Legislativo e o Poder Judiciário também podem praticar atos administrativos.
II. A revogação do ato administrativo é exclusiva da Administração enquanto sua anulação também pode ser
decretada pelo Poder Judiciário.
III. A auto-executoriedade é atributo de todo ato administrativo.

a) apenas as afirmativas I e III são corretas.


b) apenas as afirmativas I e II são corretas.
c) apenas as afirmativas II e III são corretas.
d) somente uma das afirmativas é correta.
e) todas as afirmativas são corretas.
06) (MP/SP) Admitindo-se o critério de classificação dos atos administrativos entre discricionários e
vinculados,assinale a alternativa que contém somente atos vinculados:
a) autorização para porte de arma e admissão.
b) licença para construir e autorizaçao para porte de arma.
c) admissão e licença para construir.
d) admissão e aprovação .
e) autorização para porte de arma e aprovação.

07) (MAGISTRATURA) Atos vinculados ou regrados da Administração Pública significam:

a) obrigação de distribuir e escalonar funções correlatas.


b) obrigação de estabelecer relação de subordinação entre as diversas categorias de servidores públicos.
c) obrigação de avocar funções específicas originariamente atribuídas a um subordinado.
d) obrigação do agente público de ficar inteiramente preso ao enunciado da lei.

08) Não é requisito do ato administrativo:

a) Finalidade.
b) Motivo.
c) Competência.
d) Tempestividade.
e) Objeto.

09) Quando determinada lei autoriza a Administração Pública a praticar atos, estabelecendo as condições de sua
formalização, confere poder

a) de polícia.
b) vinculado .
c) discricionário.
d) disciplinar
e) regulamentar.

10) São elementos do ato administrativo:

a) Forma, objeto, competência, imperatividade e legitimidade.


b) Forma, competência, objeto, finalidade e motivo.
c) Forma, competência, objeto, auto-executoriedade e motivo.
d) Forma, objeto, finalidade, competência e conveniência.
e) Forma, competência, objeto, finalidade e oportunidade.

11) Entende-se por ato administrativo

a) o fato jurídico praticado por órgão direto ou indireto da Administração.


b) o ato jurídico praticado pela Administração Pública, com finalidade pública.
c) o ato jurídico praticado por qualquer pessoa, nas suas relações com a Administração Pública.
d) o ato jurídico bilateral e consensual e informal praticado pela Administração Pública. e) o ato natural praticado pela
Administração Pública, com finalidade pública.

12) Elemento sempre vinculado à lei, referente às atribuições para a prática do ato administrativo.

a) Forma.
b) Capacidade.
c) Competência.
d) Motivo.
e) Objeto.

13) São atos que comprovam uma situação existente,sem que a Administração manifeste sua vontade:

a) Certidões e declarações.
b) Despachos e ordens.
c) Regulamentos e regimentos.
d) Circulares e declarações.
e) Certidões e avisos.

14) A anulação de um ato administrativo comum vício de ilegalidade gera efeitos:

a) desde a data de abertura do edital que deu origem ao ato.


b) desde a sua origem.
c) a partir da anulação, não atingindo os efeitos anteriores a esta.
d) a partir da revogação.
e) desde 30 dias depois da anulação.

15) A teoria dos atos administrativos pemite concluir que:

a) a edição de ato administrativo vinculado prescinde de motivação;


b) os atos complexos caracterizam-se pela manifestação de vontade emanada da maioria
ou da totalidade dos componentes de órgão administrativo colegiado;
c) a executoriedade do ato administrativo admite a possibilidade da sua execução coercitiva pela própria
Administração para a imediata produção de efeitos;
d) através da revogação, a Administração Pública visa a retirar os efeitos do ato administrativo praticado total (ab-
rogação) ou parcialmente (derrogação) em desconformidade com o ordenamento jurídico;
e) o ato administrativo, ainda que arbitrário, há de ser realizado por agente competente, investido de poder de fato
para praticá-lo.

16) A Administração pode anular os seus próprios atos, eivados de vícios insanáveis que os tornem ilegais ou também
revogá-los, por motivo de interesse público superveniente, mas sempre com efeito ex nunc.

a) Correta a assertiva.
b) Incorreta a assertiva, porque a Administração não pode anular os seus atos, mesmo sendo ilegais.
c) Incorreta, porque a Administração pode anular seus atos, por motivo de interesse público, com efeito, ex nunc
(doravante).
d) Incorreta, porque tanto a anulação como a revogação operam efeitos ex tunc (doravante).
e) Incorreta, porque a anulação opera ex tunc e a revogação ex nunc.

17) Assinale o elemento considerado discricionário, no ato administrativo de exoneração de servidor ocupante de
cargo comissionado.

a) forma.
b) finalidade.
c) legalidade.
d) sujeito.
e) motivo.

18) A anulação de ato administrativo inicial

a) não influi, em nada, sobre os atos posteriores.


b) implica a revogação de todos os atos subseqüentes.
c) influi sobre a duração dos atos complexos com os quais se interliga.
d) em nada influi sobre os atos deles derivados.
e) importa a anulação dos atos conseqüentes.

19) À administração é facultado anular "ex-offício" os próprios atos

a) por motivo de oportunidade.


b) por motivo de conveniência.
c) independentemente de qualquer motivo.
d) por motivo de ilegitimidade ou ilegalidade.
e) não, em nenhuma das hipóteses acima mencionadas.

20) Declarada a nulidade do ato administrativo, seus efeitos operam:

a) apenas a partir dessa declaração, quando provinda do Poder Judiciário.


b) apenas a partir dessa declaração, quando provinda do Poder Judiciário e da própria administração.
c) ex tune.
d) ex nunc.

2 1) No campo do Direito Administrativo, no capítulo relativo à Invalidade dos Atos Administrativos, tem-se entendido o
seguinte (assinale a resposta certa):

a) o Poder Judiciário pode anular e revogar os atos administrativos da Administração Pública.


b) o Poder Judiciário não pode anular nem revogar os atos administrativos da Administração Pública.
c) o Poder Judiciário só pode anular os atos administrativos da Administração Pública.
d) o Poder Judiciário só pode revogar os atos administrativos da Administração Pública.

22) A revogação do ato administrativo

a) é prerrogativa do órgão que o produziu, quando pela natureza do ato essa providência seja possível
b) pode ser feita pelo Poder Judiciário, quando em ação própria for demonstrada a existência de vícios do ato.
c) não é possivel,pois, uma vez produzido, o ato é irretratável.

Nas questões 23 a 25 são dadas duas afirmativas ligadas pela conjunção explicativa. De acordo com a tabela abaixo,
escolher a afirmativa que melhor corresponde à questão:

a) Se as duas afirmativas forem verdadeiras e a 2ª justificar a 1ª.


b) Se as duas afirmativas forem verdadeiras e a 2ª não justificar a 1ª.
c) Se a lª afirmativa for verdadeira e a 2ª falsa.
d) Se a 1ª afirmativa for falsa e a 2ª verdadeira.

23)
0 ato discricionário da administração Pública está imune ao controle judicial/, porque ela, no exercício do poder
discricionário, tem liberdade na escolha da conveniência, oportunidade e conteúdo do ato administrativo.

24)
A discricionariedade é sempre relativa e parcial,porque, quanto à competência , à forma e à finalidade do ato, a
autoridade está subordinada ao que a lei dispõe.

25)
Entende a doutrina que os atos administrativos, qualquer que seja a sua categoria ou espécie, nascem com a
presunção de legitimidade, porque a Administração Pública, na prática, de quaisquer atos, está sempre vinculada
quanto ao conteúdo deles.

26) É ato administrativo geral e normativo, expedido privativamente pelo Chefe do Executivo (federal, estadual ou
municipal), com o fim de explicar o modo e a forma de execução de lei ou prover situações não discíplinadas por lei.

a) Regulamento.
b) Decreto.
c) Instrução normativa.
d) Regimento.

27) É atributo do ato administrativo, desnecessário à operatividade daqueles atos enunciativos e negociais a

a) presunção e legitimidade.
b) auto-executoriedade.
c) imperatividade.
d) discricionariedade.

2 8) Os atos administrativos podem ser anulados ou revogados pela própria administração. Quando revogados por
conveniência ou oportunidadç

a) devem respeitar o direito adquirido.


b) não se originam direitos.
c) é ressalvada, em casos especiais, a apreciação judicial.
d) não está condicionada a respeitar o direito adquirido alegado pelo beneficiário do ato.
29) A anulação do ato administrativo é aplicada para os casos

a) de conveniência ou oportunidade.
b) de ilegalidade ou ilegitimidade.
c) de inoportunidade ou inconveniência.
d) de efeitos ex nunc.

30) A cassação é uma modalidade de anulação do ato administrativo ocorre principalmente nos atqs

a) normativos.
b) punitivos.
c) enunciativos.
d) negociais.

31) Os atributos dos atos administrativos compreendem

a) competência, finalidade, forma, objeto e o motivo.


b) discricionariedade, auto-executoriedade e a coercibilidade.
c) presunção de legitimidade, imperatividade e a auto-executoriedade.
d) agente capaz, objeto lícito e forma prevista em Lei.
e) discricionariedade, hierarquia, disciplina e regulamentação.

32) Denomina-se ato discricionário aquele

a) para cuja prática o administrador não está vinculado à finalidade.


b) em relação ao qual o administrador está livre de qualquer responsabilidade.
c) em que o administrador pode escolher os meios e o modo mais eficaz e oportuno para a realização do interesse
coletivo.
d) praticado sem consideração ao princípio da impessoalidade.
e) que não considera motivo nem objeto para ser praticado.

33) A motivação do ato administrativo discricionário:

a) nunca o sujeita ao controle jurisdicional.


b)sujeita-o ao controle jurisdicional.
c) é sempre obrigatório.
d) sujeita-o ao controle jurisdicioiial, quando embora praticado por razões de conveniencia e oportunidade, encerrar
ilegalidade.
e) está sujeita a revogação por ilegalidade.

34) De acordo com o princípio da publicidade

a) não pode haver ato administrativo sigiloso, à vista do controle exercido pelo poder legislativo.
b) todos os atos administrativos sujeitam-se à publicação.
c) contrato administrativo não é suscetível de anulação quando o contrato já tiver iniciado sua execuçao.
d) os prazos para impugnação administrativa ou anulação judicial não fluem enquanto não for publicado o ato
administrativo.
e) apenas atos tendentes à defesa da intimidade podem ser sigilosos.

35) Além da legalidade, da moralidade, da publicidade e de outros inerentes ao regime democrático, adotados pela
Constituição, é princípio básico explícito da Administração Pública

a) o da boa-fé.
b) o da impessoalidade.
c) o da especialidade.
d) o da universalidade.
e) o da autoridade.

36) A revogação do ato administrativo poderá ocorrer, respeitando-se os direitos adquiridos, por
a) conveniência da Administração Pública.
b) falta de finalidade pública.
c) incompetência da autoridade administrativa que o praticou.
d) incoservância de formalidade prevista em lei.
e) qualquer vício de ilegalidade em sua origem.

37) Assinale a opção incorreta:

a) 0 ato administrativo é um ato jurídico


b) 0 contrato administrativo é um ato administrativo, tomando-se este último em seu sentido amplo.
c) 0 ato administrativo propriamente dito é unilateral, ao passo que o contrato administrativo é um ato bilateral.
d) 0 ato administrativo é expedido exclusivamente pelo Poder Executivo.
e) 0 ato administrativo pode ser discricionário ou vinculado.

38) Sobre os atributos do ato administrativo é incorreto afirmar que:

a) Distinguem-no dos atos jurídicos privados.


b) 0 de presunção de legitimidade transfere o ônus da prova de invalidade do ato administrativo para quem a invoca.
c) 0 de imperatividade encontra-se presente em todas as espécies de atos administrativos. d) 0 de auto-
executoriedade consiste na possibilidade de serem, a maioria dos atos administrativos, imediatamente executados,
independentemente de ordem judicial.
e) Os de presunção de legitimidade e o de imperatividade decorrem, respectivamente, do princípio da legalidade dos
atos da Administração e da natureza jurídica de direito público do ato administrativo.

39) São atos administrativos da espécie dos negociais, exceto:

a) Permissão.
b) Protocolo Administrativo.
c) Visto.
d) Homologação.
e) Despacho.

40) Assinale a afirmativa correta:

a) 0 controle judiciário é exercido privativamente pelo Poder Judiciário sobre os atos administrativos do Executivo e do
próprio Judiciário, mas nunca do Legislativo, mesmo quando este realiza atividade administrativa.
b) A justiça ordinária tem a faculdade de julgar todo ato de administração, podendo, inclusive, pronunciar sobre a
conveniência, oportunidade ou eficiência do ato em exame. c) Um ato administrativo que fere os princípios da
legalidade, da moralidade, da finalidade e da publicidade pode ser revogado pelo Poder Judiciário.
d) Os atos discricionários refogem totalmente do controle judicial.
e) A competência do Judiciário para a revisão de atos administrativos restringe-se ao controle da legalidade do ato
impugnado.

41) 0 ato administrativo, por considerações de legalidade pode ser apreciado

a) apenas pela Administração, que o invalida pela anulação.


b) apenas pela Administração, que o invalida pela revogação.
c) pela administração e pelo Poder Judiciário.
d) também pelo Judiciário, que o invalida pela revogação.
e) também pelo Judiciário, que o invalida pela anulação.

42) São atos administrativos da espécie dos ordinatórios, exceto:

a) Ordens de serviço.
b) Avisos.
c)Atestados.
d) Oficios.
e) Instruções.

43) Ato........é aquele que, embora perfeito, não produz os seus efeitos por não ter ocorrido o termo ou a condição de
que depende sua exeqüidadade ou operatividade.
A opção que completa a assertiva "supra", corretamente, é:

a) Suspensível
b) Pendente
c) Revogável
d) Não auto-executável
e) Intermediário

44) São elementos vinculados do ato administrativo:

a) forma, objeto e competência.


b) obj-eto, finalidade e competência.
c) competência, objeto e forma.
d) competência, objeto.e motivo.
e) motivo, objeto e forma.

45) São Atos Administrativos que contêm um comando geral, visando à correta aplicação da lei:

a) os Nonnativos.
b) os Ordinários.
c) os Negociais.
d) os Enunciativos.
e) os Punitivos.

46) Sobre o Mérito do ato administrativo, é incorreto afirmar que:

a) Não pode ser considerado requisito de sua formação.


b) Consubstancia-se na valoração dos motivos e na escolha do objeto do ato.
c) É questionável tão somente nos atos administrativos praticados no exercício de competência discricionária.
d) Evidencia-se quando a Administração é autorizada a decidir sobre a conveniência, oportunidade e justiça do ato.
e) Pode ser objeto de apreciação pelo Poder Judiciário,em regra.

47) No âmbito da União,o decreto tem por finalidade.............uma lei e só pode ser expedi
do................................
A afirmativa acima ficará correta se suas lacunas forem preenchidas, respectivamente, por:

a) alterar - pelo Presidente da República.


b) alterar - pelo Congresso Nacional.
c) regular - pelo Presidente da República.
d) regular - pelo Poder Judiciário.
e) regular - pelo Supremo Tribunal Federal.

48) Relacione a segunda coluna com a primeira. A seguir escolha a opção em que se encontra a seqüência
correta:
1 -Ato Constitutivo
2- Ato Extinto
3- Ato Declaratório
4- Ato Alienativo
5-AtoModíficativo
6- Ato Abdicativo

( ) Visa a preservar direitos.


( ) Em geral, dependem de autorização legislativa.
( ) Põe termo a situações jurídicas individuais.
( ) Não suprime direitos ou obrigações.
( ) Cria nova situação jurídica individual.
( ) Tem caráter' ondicional e irretratável.

a) 3 - 4 - 2 - 5 - 1 - 6
b) 5 - 4 - 2 - 3 - 1 - 6
c) 3 - 6 - 5 - 1 - 2 - 4
d) 5 - 6 - 2 - 5 - 1 - 4

49) Anulidade do ato administrativo, por vício que o torna ilegal, pode ser declarada

a) pela própria Administração ou pelo Judiciário.


b) pelo Judiciário ou pelo Legislativo.
c) somente pelo Judiciário.
d) somente pelo Legislativo.
e) somente pela própria Administração.

50) É atributo do ato administrativo a presunção de

a) certeza.
b) confiabilidade.
c) liberalidade.
d) especialidade.
e) legitimidade.

51) A afirmativa correta sobre Ato Administrativo é:

a) Somente o Poder Judiciário pode controlar os atos administrativos.


b) Somente a própria Administração pode controlar os atos administrativos.
c) A Administração não pode revogar ou anular o seu próprio ato.
d) O Poder Judiciário pode anular o ato administrativo.
e) 0 Poder Judiciário pode revogar o ato administrativo.

52) A nulidade do ato administrativo, por vício que o torna ilegal, poder ser declarada

a) pela própria Administração ou pelo Judiciário.


b) pelo Judiciário ou pelo Legislativo.
c) somente pelo Judiciário.
d) somente pelo Legislativo.
e) somente pela própria Administração.

53) Chama-se Procedimento Administrativo

a) a forma pela qual é realizado o ato administrativo.


b) a série de atos necessariamente interligados, tendo em vista a obtenção de um ato final c) o ato administrativo
resultante da intervenção de dois ou mais órgãos.
d) o ato principal que complementa, ratificando ou aprovando um outro .
e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

54) (ESAF/TRF/2000) 0 mérito, como critério subjetivo, para a autoridade pública escolher um determinado
comportamento previsto em lei e praticar o ato administrativo correspondente, diz respeito ao juízo de valor sobre

a) moralidade e legitimidade.
b) conveniência e oportunidade.
c) economicidade e eficiência.
d) eficiência e eficácia.
e) legitimidade e legalidade.

55) (Juiz Subst./MG/2000) Para o setor privado predomina a autonomia da vontade, sendo lícito fazer-se o que a lei
não proíbe, mas no âmbito do Poder Público todo ato administrativo pressupõe a existência de pemissão legal, o que
está sintetizado no princípio da

a) finalidade e coordenação para os Poderes Executivo e Legíslativo.


b) moralidade, presente nos três Poderes Públicos em qualquer nível.
c) legalidade, válido para os três Poderes Políticos em todos os níveis.
d) impessoalidade e razoabilidade dos Poderes Judiciário e Executivo.
e) publicidade e eficiência do Poderes Legislativo e Judiciário.
56) (Delegado/SP/2000) A Súmula do Supremo Tribunal Federal "A administração pode anular seus próprios atos,
quando eivados de vícios que os tornam ilegais, porque deles não se originam direitos; ou revogá~los, por motivo de
conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos, e ressalvada, em todos os casos, a apreciação
judicial.", relaciona-se ao princípio da

a) legalidade.
b)autotutela.
c) razoabilidade.
d) finalidade.

57) (Delegado/SP/2000) Resolução do Secretário da Segurança Pública proibindo a venda de bebidas alcoólicas no
dia das eleições é ato administrativo pelo qual a Administração manifesta seu poder

a) hierárquico.
b) regulamentar.
c) de polícia.
d) disciplinar.

58) (AU/98-2ª C) A nomeação de ministro do Superior Tribunal de Justiça, porque a escolha está sujeita a uma lista
tríplice e aprovação pelo Senado Federal, contando assim com a participação de órgãos independentes entre si,
configura a hipótese específica de um ato administrativo
a) complexo.
b) composto.
c) bilateral.
d) discricionário.
e) multilateral.

59) (MPU/93) Um dos atributos mais comuns nos atos administrativos é o da:

a) auto-executoriedade.
b) imprescritibilidade.
c) irrevogabilidade.
d) irrecorribilidade.
e) irretratabilidade.

60) (TFC/92) Ato administrativo é a manifestação válida de vontade do Estado, realizada por intermédio da autoridade
para tanto competente, e destinada a criar, modificar, extinguir ou declarar direitos,

a) inclusive no atinente ao exercício da função legislativa.


b) inclusive no atinente ao desempenho da função judicante.
c) inclusive no exercício do poder de polícia.
d) inclusive na gestão das empresas públicas e sociedades de economia mista.
e) exceto no atinente ao exercício do poder de império.

61) (TFC/92) A ação disciplinar, quanto às infrações cometidas pelos servidores públicos, puníveis com demissão,
prescreverá, em regra, em:

a) 180 dias.
b) 2 anos.
c) 4 anos.
d) 5 anos
e) 10 anos.

62) (MAGISTRATURA) Tombamento é

a) o instrumento utilizado pela Administração Pública em situação excepcional de emergência, em prejuízo da


propriedade particular, para favorecer empresas concessionárias de serviços públicos.
b) o instrumento utilizado pela Administração Pública para ocupar temporariamente o imóvel, caso ocorra perigo
público iminente, assegurada ao proprietário indenização ulterior.
c) o ato administrativo por meio do qual a Administração Pública manifesta sua vontade de preservar determinado
bem.
d) o direito real de gozo, de natureza pública, instituído sobre imóvel alheio, com base em lei, pela Administração
Pública ou por seus delegados, em favor de associações beneficentes.

63) (AFR/SP) 0 decreto que estabelece regras para inscrição em concurso é

a) ato individualizado porque o seu conteúdo é específico.


b) ato normativo porque disciplina situação genérica, através de normas abstratas de conduta.
c) ato específico porque não encerra norma geral e abstrata.
d) não é normativo porque define situações concretas individuais.

64) Quando um ato administrativo exige, para sua prática, a conjugação das vontades de mais de um órgão
administrativo, ele é considerado,

a) ato administrativo conjunto.


b) ato administrativo vinculado.
c) ato administrativo múltiplo.
d) ato administrativo complexo.

65) (UnB/Defensor Púb. da União/2001) Julgue os itens abaixo, relativos ao ato administrativo.

1) ( ) 0 ato administrativo que decide o processo administrativo, de qualquer natureza ou tipo, deve
ser,obrigatoriamente, motivado.
2) ( ) É factível, por ato judicial, a convalidação de ato administrativo que apresente vício sanável, desde que não
ocorra lesão ao interesse público nem prejuízo a terceiros.
3) ( ) Decreto e regulamento são expressões sinônimas: nomeiam duas espécies de ato administrativo que têm a
mesma natureza e o mesmo significado.
4) ( ) 0 atributo da auto-executoriedade do ato administrativo decorre do princípio da supremacia do interesse público,
típico do regime jurídico-administrativo.
5) ( ) A discricionariedade decorre, muitas vezes, da adoção pelo legislador de conceitos jurídicos indeterminados,
que permitem ao administrador, no caso concreto, construir a solução adequada ao interesse público.

66) De acordo com o princípio da publicidade

a) não pode haver ato administrativo sigiloso, à vista do controle exercido pelo poder legislativo.
b) todos os atos administrativos sujeitam-se à publicação.
c) contrato administrativo não é suscetível de anulação quando o contrato já tiver iniciado sua execução.
d) os prazos para impugnação administrativa ou anulação judicial não fluem enquanto não for publicado o ato
administrativo.
e) apenas atos tendentes à defesa da intimidade podem ser sigilosos.

67) (ESAF/AFRF/2001) A vedação à Administração Pública de, por meio de mero ato administrativo, conceder direitos,
criar obrigações ou impor proibições, vincula-se ao princípio da

a) legalidade.
b) moralidade.
c) impessoalidade.
d) hierarquia.
e) eficiência.

68) (ESAF/TFC/2001) 0 requisito do ato administrativo que se vincula à noção de permanente e necessária satisfação
do interesse público é:

a) objeto.
b) finalidade.
c) competência.
d) motivo.
e) forma.

69) (ESAF/MPOG/2001) A extinção de um ato administrativo perfeito,por motivo de conveniência e oportunidade,


denomina-se
a) revogação.
b) anulação.
c) convalidação
d) conversáo.
e) invalidação.

70) (Prom. de Just. Adjunto/MP/DF/99) Não constitui requisito do ato administrativo a

a) forma escrita.
b) competência.
c) causa ou motivo.
d) finalidade.

AGENTES PÚBLICOS

01) (MPT) Em dano causado a terceiro por funcionário público, no exercício de suas funções, é correto afirmar-se que

a) o funcionário é responsável em qualquer hipótese.


b) só o Estado é responsável.
c) o funcionário responde pelo seu ato, se tiver agido com dolo ou culpa.
d) nem o funcionário nem o Estado respondem pelos danos.
e) nenhuma das alternativas anteriores está correta.

02) (ADV. UNIÃO/94) 0 servidor público civil da União, no exercício de mandato eletivo federal, ficará afastado do seu
cargo efetivo, mas esse tempo será contado, integralmente

a) só para efeito de estabilidade.


b) para todos os efeitos legais, sem ressalvas.
e) para todos os efeitos legais, exceto para promoção por merecimento.
d) só para aposentadoria.
e) só para aposentadoria e disponibilidade.

03) (MPF/12º CONCURSO) Os atos de improbidade administrativa importarão, cumulativamente:

a) a suspensao dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao
Erário, na forma e gradação previstas em lei, sem prejuízo da ação penal cabível;
b) a suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao
Erário, na forma e gradação previstas em lei, sem prejuízo da ação cível cabível;
c) a suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao
Erário, na forma e gradação previstas em lei, vedado o bis in idem mediante ação penal;
d) Nenhuma das opções é correta.

04) (MPF/12º CONCURSO) Assinale a opção correta:

a) Da publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos pode constar
nomes,simbolos ou imagens que caracterizem promoçao pessoal de autoridades ou servidores públicos,desde que
tenham também caráter educativo, informativo ou de orientação social.
b) As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos
danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o
responsável apenas no caso de dolo.
c) 0 servidor público em exercício de mandato eletivo federal, estadual ou distrital, havendo compatibilidade de
horários, perceberá as vantagens de seu cargo, emprego ou função, sem prejuízo da remuneração do cargo eletivo.

05) (PR/97-G 1) 0 servidor público civil estável pode perder o cargo

1. por sentença judicial, ainda que sujeita a recurso;


II. em virtude de processo administrativo disciplinar em que lhe seja assegurada ampla defesa.
III- em virtude de sua diplomação como vereador municipal;
IV- em virtude de sua convocação para o serviço militar.
Analisando as assertivas acima, verifica-se que:

a) todas estão corretas.


b) apenas a II está correta.
c) apenas a IV está correta.
d) todas estão erradas.

06) (AU/98-2'C) 0 servidor público federal subordinado ao Regime Jurídico único da Lei Nº 8.112/90, que ainda esteja
em estágio probatório, não poderá:

a) afastar-se para fazer curso de formação necessário para assumir outro cargo.
b) afastar-se para missão especial no exterior.
c) exercer cargo comissionado.
d) ter licença para atividade política.
e) ter licença para mandato classista.

07) (MPU/93) Não constitui dever imposto aos servidores públicos civis, regidos pelo regime jurídico da Lei 8.112/90, o
de:

a) ser fiel às instituições a que servir.


b) cumprir as ordens, de seus superiores, que forem manifestamente ilegais.
c) zelar pela conservação do patrimônio público.
d) guardar sigilo sobre assuntos da repartição.
e) representar contra ilegalidade de que tenha conhecimento.

08) (AFC/93 - CE) Quando o Poder Judiciário invalida, por sentença, a demissão do servidor estável o eventual
ocupante de sua vaga será:

a) efetivado no cargo anterior, como compensação pelos danos sofridos.


b) indenizado pelos prejuízos advindos com seu afastamento.
c) reconduzido ao cargo de origem, sem direito a indenização.
d) promovido para o cargo imediatamente superior.
e) demitido a bem do serviço público.

09) (AFTN /94) Não é necessário processo administrativo disciplinar no caso de:

a) exoneração.
b) suspensão.
c) demissão.
d) cassação de aposentadoria.
e) cassação de disponibilidade.

10) (AFTN /94) 0 servidor civil da União, que cometer infração administrativa, que configure também infraçao penal,
não será punido, disciplinarmente,se

a) ocorrer a prescrição penal.


b) for absolvido do crime, por insuficiência de plovas.
c) cumprir a pena criminal.
d) vier a ser aposentado.
e) for primário.

11) (TTN/92) Ao retorno do aposentado por invalidez ao serviço público, por conta da insubsistência dos motivos que
autorizaram a sua aposentadoria,dá-se o nome de:

a) reversão.
b) readmissão.
c) recondução.
d) cassação da aposentadoria.
e) reempossamento.

12) (FAE-RJ /92 - Alterada) A prática de atos de improbidade administrativa importará, dentre outras providências, em
a) destituição da função pública, ressarcimento ao Erário e perda da nacionalidade.
b) suspensão dos direitos políticos, ressarcimento ao Erário e provisório afastamento da função pública.
c) proibição de comerciar, declaração pública de inidoneidade e suspensão dos direitos políticos.
d) suspensão dos direitos políticos, indisponibilidade dos bens e perda da função pública
e) impossibilidade de contratar com a Administração, suspensão dos direitos políticos e perda da nacionalidade.

13) (TTN/92) Constitui forma simultânea de provimento e vacancia dos cargos públicos.

a) aproveitamento.
b) aposentadoria.
c) reversão.
d) reintegração.
e) recondução.

14) Assinale a assertiva falsa:

a) 0 ocupante de cargo em comissão é, para os efeitos legais, um servidor público.


b) 0 servidor habilitado em concurso público e empossado em cargo de provimento efetivo, adquirirá estabilidade no
serviço público ao completar dois anos de efetivo exercício.
c) As empresas governamentais (empresas de economia mista e as empresas públícas) não se submetem ao Regime
Jurídico único da União, pois devem adotar o regime da CLT, nada obstante devam recrutar o seu pessoal -
denominados empregados públicos -através de concurso público de provas ou de provas e títulos.
d) A extinção do cargo público somente pode ser realizada através de lei e o servidor atingido pela extinção deve ser
aproveitado em outro cargo ou posto em disponibilidade salvo se, nesta última hipótese, o mesmo não for estável,
caso em que deixará o serviço público.
e) Ao servidor público em estágio probatório não é permitido exercer quaisquer cargos de provimento em
comissão,bem como não é concedida qualquer espécie de licença ou afastamento, pois importaria interrupção do
estágio probatório, com grave prejuízo para a avaliação de sua aptidão e capacidade.

15) A ação regressiva do Estado contra o agente público

a) não pressupõe aferição da culpa.


b) admite culpa presumida.
c) exige prova da culpa ou dolo.
d) norteia-se pela teoria objetiva.

16) 0 agente público que, nessa qualidade, causou prejuízo a terceiro, no tocante à reparação patrimonial do dano

a) é obrigado solidariamente com o Estado.


b) fica sujeito à ação regressiva, sendo suficiente o dano e o nexo causal.
c) fica sujeito à repetição da quantia despendida pela Fazenda Pública, salvo,se, em razão do fato, for demitido.
d) responde, em ação regressiva, pela devolução da quantia paga à vítima, mediante a prova de que agiu com dolo ou
culpa.
e) fica obrigado a repor a quantia paga pela Fazenda Pública, se tiver agido dolosamente.

17) No campo do Direito Administrativo, na parte referente aos servidores públicos, cuida-se do tratamento
constitucional a eles atribuídos, Assinale, a seguir, a resposta mais completa e correta, em função do disposto na
vigente Constituição Federal:

a) As pessoas jurídicas de direito público responderão elos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a
terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável.
b) As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos
danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o
responsável nos casos de dolo ou culpa.
c) As pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus
agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável no caso de
dolo.
d) As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos
danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o
responsável no caso de dolo.
18) São espécies de agentes públicos, exceto:

a) agentes políticos.
b) agentes honoríficos.
c) agentes administrativos.
d) agentes privados.
e) agentes credenciados.

19) (Papiloscopista PF/2000) Em relação ao direito administrativo, julgue os itens que se seguem.

1) ( ) Quando a lei admite que a autoridade administrativa pratique ato administrativo com base no poder
discricionário, a autoridade poderá estabelecer a competência para a prática do ato.
2) ( ) Se o Tribunal de Contas da União constatar o cometimento de ato ilegal por parte de órgão federal,poderá
determinar-lhe, a imediata revogação do ato, sem prejuízo da responsabilização daqueles que lhe deram
causa,nesses casos de ilegalidade, o Ministério Público também pode ajuizar ação para a supressão do ato.
3) ( ) Se um cidadão não-integrante da administração pública auferir benefício em razão de ato de improbidade
perpetrado por dirigente de autarquia, aquele poderá figurar no pólo passivo do processo derivado da improbidade,
mesmo em face da condição sua de particular.
4) ( ) 0 agente público somente poderá ser responsabilizado judicialmente por ato de improbidade se houver
completa tipificação do ato no Código Penal e na legislação penal especial.
5) ( ) Não pode a lei instituidora de uma empresa pública autorizar, também, a Criação de uma subsidiária dela.

20) (Insp. Fiscal/Pref. Munic./SP) A conduta do agente público que se vale da publicidade oficial para realizar
promoção pessoal fere o princípio da

a) especialidade.
b) finalidade.
c) razoabilidade.
d) publicidade.
e) supremacia do interesse público.

21) (Insp. Fiscal/Pref. Munic./SP) 0 poder atribuído ao agente da Administração para o desempenho específico de
suas funções denomina-se

a) motivo.
b) finalidade.
c) competência.
d) forma.
e) discricionariedade.

22) (Delegado/MT/2000) Analise os itens a seguir e assinale a alternativa correta:

I - 0 abuso de poder por parte da autoridade administrativa somente pode revestir-se da forma comissiva,pois a
Administração Pública, ao se omitir,,não extrapola o poder a ela conferido, mas sim não o exerce como deveria.
II - São espécies de abuso de poder o excesso de poder e o desvio de poder. Na primeira espécie, a autoridade
pratica ato que não é da sua competência legal. Na segunda, apesar de ter competência para praticar o ato, a
autoridade administrativa o faz por motivos ou com fins diversos dos objetivados pela lei ou exigidos pelo interesse
público.
III- Embora sejam ilícitos todos os atos administrativos praticados com excesso de poder, existem alguns que, por
atingir direito subjetivo de particulares, não são nulos, de forma que a Administração Pública não os pode revogar ou
anular.

a) Somente os itens I e II estão corretos.


b) Somente os itens II e III estão corretos.
c) Somente os itens I e III estão corretos.
d) Somente os itens I e II estão incorretos.
e) Somente os itens I e III estão incorretos.

23) (ESAF/TCE/ES/2001) Em relação à legislação sobre improbidade administrativa, é falso afirmar:


a) é de cinco anos, contados do término do exercício do mandato eletivo, o prazo para a propositura de ações
destinadas a aplicar as sanções relativas aos atos de improbidade administrativa.
b) a perda da função pública só se efetiva com o trânsito em julgado da sentença condenatória.
c) é possível o afastamento preliminar do exercício do cargo público de agente sob investigação, quando a medida se
fizer necessária à instrução processual.
d) em caso de denunciação caluniosa, o denunciante, além da sanção penal, está sujeito ao pagamento de
indenização por danos morais e materiais que houver provocado.
e) a aplicação das sanções relativas à improbidade administrativa depende da efetiva ocorrência de dano ao
patrimônio público.

24) De acordo com a lei, o cargo público é acessível a todo brasileiro. Tal direito decorre

a) do princípio da moralidade.
b) do princípio da legalidade.
c) do princípio da publicidade.
d) do princípio da isonomia.
e) do princípio da eficiência.

25) Sobre o cargo isolado, é correto dizer:

a) Será sempre provido por concurso público.


b) Pode ser de provimento efetivo ou em comissao.
c) Admite provimento derivado.
d) É de carreira.
e) Não integra o quadro.

26) Pedro Malaquias, servidor público de carreira e estabilizado, foi demitido do serviço público, acusado de ato de
improbidade administrativa. Inconformado, ingressou em Juizo pleiteando a nulidade de sua demissão, ao argumento
de que os fatos a ele atribuídos eram falsos. Por sentença, o Judiciário deu ganho de causa a Malaquias,
determinando a sua reintegração ao cargo de origem. De volta ao serviço público, a Administração informou a
Malaquias que seu cargo de origem havia sido provido por servidor promovido e que, por isso, ficaria em
disponibilidade até que ocorresse a vacância do mesmo. A propósito, é possível asseverar:

a) Acertou a Administração, pois, se o cargo de origem estava ocupado, Malaquias deve ficar em disponibilidade até
que se tomasse novamente vago.
b) Errou a Administração, porque, antes da disponibilidade, deveria obrigatoriamente tentar o aproveitamento de
Malaquias em outro cargo de igual responsabilidade e de mesma remuneração.
c) No caso, Malaquias deveria ser reintegrado ao seu antigo cargo e o eventual ocupante da vaga deveria ser
reconduzido ao cargo de origem, aproveitado em outro cargo ou posto em disponibilidade, se estável.
d) Agiu bem a Administração, pois não seria justo prejudicar o servidor promovido.
e) Agiu mal a Administração, pois Malaquias tinha, ante a ocupação de sua vaga, direito à aposentadoria com
proventos proporcionais ao seu tempo de contribuição.

27) Maria de Lourdes requereu e obteve licença do serviço público para participar de curso de pós-graduação nos
EUA, sem prejuízo de sua remuneração. Ao término da licença, Maria reassumiu suas funções, porém não apresentou
nenhum documento que comprovasse a participação no referido curso. A Administração investigou e descobriu que
Maria de Lourdes nunca saíra do Brasil e que durante o período de afastamento se dedicou a assuntos particulares. 0
que acontecerá com Maria?

a) A par de uma possível punição disciplinar, deverá indenizar a Administração.


b) A par de uma possível punição, deverá trabalhar em dobro para compensar.
c) Deverá ser proibida de estudar.
d) Deverá ser proibida de cuidar de assuntos particulares. e) Deverá ser proibida de viajar para os EUA.

28) A respeito da responsabilidade do servidor é verdadeiro afirmar, exceto:

a) 0 servidor é responsável civil, penal e administrativamente por sua conduta.


b) A responsabilidade civil, penal e administrativa são acumuláveis.
c) A responsabilidade civil, penal e administrativa do servidor são independentes.
d) A responsabilidade civil do servidor, por atos ilícitos praticados contra a Administração Pública, é imprescritível.
e) A responsabilidade civil da Administração é subjetiva, enquanto o servidor responde objetivamente por seus atos
lesivos.

29) Antônio Alvarenga Dias, diretor do departamento de rendas mobiliárias do Município de Pinhal Peco, dispondo de
cargos de assessoria na estrutura de seu departamento, de livre nomeação, resolveu preenchê-los e, atendendo a
pedido do Prefeito, nomeou Carlos Alberto para uma das vagas. Alguns servidores do quadro permanente
protestaram, ao fundamento de que Carlos não pertencia ao serviço público e referidas vagas deveriam ser
preenchidas, de acordo com a Constituição, por servidores de carreira. A respeito do texto, podemos afirmar

a) com razão os servidores: são cargos em comissão a serem preenchidos por servidores de carreira.
b) sem razão os servidores: a Constituição não dispõe sobre cargos em comissão.
c) com razão os servidores: os cargos em comissão destinam-se às fiinções de chefia e direção, mas não de
assessoramento.
d)sem razão os servidores: respeitado o limite mínimo legal, os cargos em comissão poderão ser providos por
qualquer pessoa, servidora ou não.
e) sem razão os servidores: respeitada a regra do concurso público, Antônio poderá nomear quem ele quíser para os
cargos, servidores ou não.

30) Maria da Luz aposentou-se do cargo público de professora, após haver labutado por longos vinte e seis anos, na
rede de ensino primário estadual. Disposta a não parar, de trabalhar, Maria se. inscreveu em concurso público para
preenchimento de cargos de-auxiliar de administração, promovido pelo Município de Teresina.Aprovada e nomeada, a
Administração municipal impediu Maria de tomar posse, ao argumento de que a mesma não poderia acumular
proventos com a remuneração. Podemos afirmar:

a) com razão a Administração municipal.


b) sem razão a Administração, porque o cargo de professora é acdmulável.
c) sem razão a Administração, porque a proibição de acumulação não se estende aos proventos.
d) com razão a Administração, porque o aposentado não pode fazer novo concurso.
e) sem razão a Administração, porque, uma vez aprovada e nomeada, a posse jamais poderia ter sido negada, ainda
que caracterizasse acumulaçao.

31) Julgue os itens abaixo:

1) ( ) Estável é o servidor que, aprovado na avaliação do estágio probatório, não pode perder o cargo,salvo nas
hipóteses estabelecidas pela Constituição.
2) ( ) A estabilidade diz respeito ao serviço público e não, ao cargo.
3) ( ) A estabilidade é atributo pessoal do servidor, enquanto a efetividade é característica do provimento de
certos cargos.
4) ( ) A exoneração do servidor em estágio probatório é ato discricionário da autoridade competente,uma vez que,
não tendo adquirido a estabilidade, não tem direito à permanência no serviço público.
5) ( ) Para efeito de estabilidade, não é permitido somar tempo de serviço público prestado à mesma ou à outra
Administração Pública.
6) ( ) Efetivo: é a condição do servidor público nomeado para um determinado cargo comesse caráter.

32) (MPU/99-Nível Técnico) Com relação à contagem do seu tempo de serviço para fins de aposentadoria, um
servidor público da carreira de apoio técnico-administrativo do MPU apresenta as seguintes situações:

I. antes de ingressar no serviço público da União, foi servidor da Administração direta do Estado de Goiás;
II. já no MPU, esteve em licença para o exercício de atividade política;
III. antes de desempenhar cargo efetivo, exerceu cargo em comissão no âmbito do Ministério Público do Distrito
Federal e Territórios (MPDFT).
Nesse caso, para fins de aposentadoria,

a) todos os três períodos considerados serão computados.


b) nenhum dos três períodos considerados será computado.
c) apenas o tempo de serviço prestado em Goiás e aquele prestado ao MPDFT poderão ser computados.
d) apenas o tempo de serviço prestado ao MPDFT poderá ser computado.
e) apenas o tempo de serviço prestado ao MPDFT e o tempo de licença para o exercício de atividade política poderão
ser computados.

33) São espécies de agentes públicos, exceto:


a) agentes políticos.
b) agentes honoríficos.
c) agentes administrativos.
d) agentes privados.
e) agentes credenciados.

34) (ESAF/TRF/2000) No inquérito administrativo, que constitui uma fase do processo disciplinar, uma vez tipificada a
infração disciplinar, o procedimento imediatamente seguinte será :

a) a elaboração do relatório, mencionando as provas em que se baseou a comissão, para a sua convicção.
b) o interrogatório do acusado.
c) a remessa do processo à autoridade competente, para o devido julgamento.
d) a indiciação do servidor, com a especificação dos fatos a ele atribuídos e das provas respectivas.
e) a tomada do depoimento das testemunhas.

35) Em relação à promoção,julgue os itens:

1) ( ) Podemos dizer que a Promoção, no Direito Administrativo Brasileiro, é instituto que pode ser interpretado como
forma de provimento de cargo e como forma de mudança de classe.
2) ( ) A Promoção, como forma de provimento originário de cargos, gera vacância.
3) ( ) A Promoção na carreira exige aprovaçao regular em curso ministrado em escolas de governo.
4) ( ) A redação constitucional exige que a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios mantenham escolas
de governo para a formação e o aperfeiçoamento dos servidores públicos.
5) ( ) A Promoção por merecimento não admite, para sua concessão, a contagem de tempo de serviço do servidor
que foi afastado para o exercício de mandato eletivo.

36) Em relação as formas de provimento derivado, julgue os itens:

1) ( ) Readaptação é a investidura do servidor estável, em cargo de atribuições e responsabilidades compatíveis com


a limitação que tenha sofrido em sua capacidade fisica ou mental verificada em inspeção médica.
2) ( ) Reversão é o retomo à atividade de servidor estável aposentado por invalidez, quando, por junta médica oficial,
forem declarados insubsistentes os motivos da aposentadoria. Não poderá reverter o aposentado que já tiver
completado 70 (setenta) anos de idade. Encontrando-se provido o cargo, o servidor exercerá suas atribuições como
excedente, até a ocorrência de vaga.
3) ( ) A reintegração é a reinvestidura do servidor estável no cargo anteriormente ocupado, ou no cargo resultante de
sua transformação, quando invalidada a sua decisão por decisão administrativa ou judicial, com ressarcimento de
todas as vantagens. Encontrando-se provido o cargo, o seu eventual ocupante será reconduzido ao cargo de origem,
sem direito à indenização ou aproveitado em outro cargo, ou, ainda, posto em disponibilidade.
4) ( ) Recondução é o retomo do servidor estável ao cargo anteriormente ocupado e decorrerá de inabilitação em
estágio probatório relativo a outro cargo ou reintegração do anterior ocupante.
5) ( ) Invalidada por sentença judicial a demissão de servidor estável será ele reintegrado.

37) Ana Maria, uma professora da rede pública municipal, prestou concurso público para o cargo de programadora de
sistemas, função considerada de natureza cientifica. Aprovada, Ana Maria passou a desempenhar ambos os cargos.
Ocorre, no entanto, que a Administração notificou Ana para que optasse por um dos dois cargos, ao argumento de que
estaria sendo constatada a incompatibilidade de horários. Ana deve optar?

a) Não, não deve, pois se a acumulação é por lei permitida, a servidora tem direito a que a Administração lhe conceda
horário especial, a fim de evitar a incompatibilidade.
b) Sim, deverá optar; além da incompatibilidade detectada, tem-se que se trata de hipótese de cargos inacumuláveis.
c) Não, não deve optar, mas sim tentar desincumbir a contento de suas funções, inclusive através da compensação de
horários.
d) Sim, deverá optar; é pressuposto para a acumulação que haja compatibilidade de horários.

38) Mana Dorotéia Stanovinsk, servidora pública da União, foi removida de oficio para Brasília, no interesse da
Administração. Por coincidência, Jardel Pires Stanovinsk, esposo de Mana Dorotéia e famoso advogado, foi nomeado
para exercer um cargo em comissão, em Brasília. Após a família Stanovinsk fixar residência na Capital brasileira, a
Administração Pública notificou o casal informando que, por equívoco, havia sido pago a cada um uma verba
correspondente à ajuda de custo, quando era certo que apenas uma ajuda de custo cobriria as despesas da família.
Inconformado, o casal comunicou que não devolveria uma das verbas, pois tratava-se de indenização referente às
despesas que o casal realizou. Pergunta-se, quem tem razão?

a) A Administração Pública tem razão, porém por outro motivo: é que Jardel, que não era servidor, foi nomeado para
cargo em comissão e, portanto, não tinha direito à ajuda de custo.
b) 0 casal Stanovinsk tem razão: a ajuda de custo é devida à pessoa que, não sendo servidora, é nomeada em cargo
de comissão, com mudança de domicílio; com mais razão, é devida ao servidor efetivo.
c) Com razão a Administração: em princípio, a ajuda de custo é devida ao servidor deslocado em razão de remoção
no interesse da Administração e à pessoa que, não sendo servidora, é nomeada para cargo em comissão, com
mudança de domicílio.'Todavia, é vedado o duplo pagamento de indenização no caso de cônjuge que vier a ter
exercício na mesma sede.
d) Sendo certo que as despesas a serem cobertas pela ajuda de custo não necessitam ser comprovadas, bastando
que o servidor comprove a mudança de sede, não é possível à Administração afirmar se uma só verba seria suficiente
para cobrir as despesas do casal.
e) A indenização paga a título de ajuda de custo tem por escopo não apenas cobrir as despesas de mudança, mas
também compensar os transtornos decoitentes da mudança de domicílio; assim sendo, é devida a todo servidor,
pouco importando que seja casado ou solteiro.

39) CarlosAlberto da Veiga Motta solicitou àadministração licença para tratar de interesses particulares, sendo certo
que seu pedido foi indeferido. Inconformado, Carlos Alberto formulou requerimento nos termos do art. 104 do Regime
Jurídico da União, argumentado que a licença era um direito seu e que não poderia ser negado. A respeito do caso, é
possível dizer:

a) Carlos tem toda razão; conquanto a licença para tratar de assunto particular não se constitua um direito do servidor,
a Administração só pode negá-lo diante das hipóteses previstas em regulamento (ato vinculado).
b) As licenças são concedidas em favor do servidor, mas o seu deferimento, por vezes, depende da consulta aos
interesses da Administração; no caso de Carlos Alberto, a licença para tratar de interesse particular é deferida "a
critério da Administração", portanto é ato discricionário.
c) Para os fins do art. 104 da Lei Nº 8.112, a licença para tratar de assunto particular não se constitui um direito, mas
sim um interesse legítimo; o direito de petição é assegurado ao servidor, mas não significa que necessariamente o
indeferimento será objeto de reconsisderação da Administração.
d) Quando o art. 91 da Lei Nº 8.112 utiliza a expressão "a critério da Administração", está se referindo a um juizo de
conveniência e oportunidade próprio dos atos administrativos ditos discricionários, em que, à Administração é dada
certa liberdade de decisão.
e) Das quatro alternativas, a primeira é incorreta e as demais, corretas.

40) (UnB/INSS/2001) Um servidor público responde a processo administrativo disciplinar paralelamente a um


processo crirm'nal, ambos por conta de um mesmo fato. A propósito dessa situação, julgue os itens a seguir.

1) ( ) Enquanto não for proferida a sentença no processo criminal, a administração não pode punir o servidor no
processo administrativo.
2) ( ) Mesmo que ojuízo criminal absolva o servidor, por achar que a prova não é conclusiva da sua culpa
(princípio de que, na dúvida, o réu deve ser absolvido), isso não impede que a administração puna o servidor no
processo administrativo pelos mesmos fatos, à vista das mesmas provas.
3) ( ) Se o servidor for punido, no processo administrativo, com demissão e quiser provocar o controle jurisdicional
desse ato, deverá valer-se do instrumento do habeas corpus ,uma vez que a demissão importa restrição ao direito de
ir e vir do servidor, que não mais poderá exercer as suas funções na repartição em que trabalhava.
4) ( ) Mesmo que a justiça criminal absolva o servidor, por entender que o fato por ele cometido não constitui crime, o
servidor pode ser punido no processo administrativo pelo mesmo fato.
5) ( ) Absolvido o servidor no juízo criminal, por sentença transitada em julgado, que afirmou não ter ocorrido o fato a
ele atribuído, pode a administração punir o servidor se, depois da sentença, no processo administrativo, surgir nova
prova que demonstre o fato proclamado inexistente no juizo criminal.

SERVIDORES PÚBLICOS

01) (TRT-15ª R./92 - J.Subst.) 0 servidor público, pelo exercício irregular de suas atribuições

a) responde civil e penalmente.


b) sua responsabilidade penal fica restrita aos crimes, excluídas as hipóteses de contravenção.
c) responde civil, penal e administrativamente.
d) responde apenas pelos ilícitos de natureza contravencional.

02) (MPU/92 - Proc.T.) Constitui hipótese para concessão da licença por acidente em serviço, o dano sofrido pelo
servidor público, em decorrência de

a) agressão por ele provocada, realizada no recinto da repartição, em que esteja lotado.
b) tentativa de suicídio realizada na repartição pública, que o incapacitou temporariamente para o serviço, provocada
por profunda depressão psíquica.
c) tentativa de homicídio, praticada por sua esposa no recinto da repartição onde está lotado, durante a jornada de
trabalho, em razão de desavenças conjugais.
e) acidente sofrido no percurso entre o local de trabalho e sua residência.

03) (MPU/92 - Proc.T.) 0 retomo à atividade de servidor aposentado por invalidez, quando, por junta médica, oficial,
forem declarados insubsistentes os motivos da aposentadoria, denomina-se

a) recondução.
b) reintegração.
c) readaptação.
e) reversão.

04) (MPU/92 -Proc.T.) Indique a modalidade de provimento de cargo público, em que sera necessária a posse do
servidor.

a) Aproveitamento.
b) Ascensão.
c) Reintegração.
d) Recondução.

05) (MPU/12º C- Proc.R.) Os atos de improbidade administrativa importarao, cumulativamente

a) a suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao
Erário, na forma e gradação previstas em lei, sem prejuízo da ação penal cabível.
b) a suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao
Erário, na forma e gradação previstas em lei, sem prejuízo da ação cível cabível.
c) a suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao
Erário, na forma e gradação previstas em lei, vedado o bis in idem mediante ação penal.
d) Nenhuma das opções é correta.

06) (Agente-PF/97) Acerca dos atos de improbidade administrativa, segundo a disciplina da Lei Nº 8.429, de 2 de
junho de 1992, julgue os itens a seguir.

1) ( ) Os atos de improbidade, consoante o tratamento da lei, são caracteristicamente de natureza criminal, inclusive
no que tange às sanções.
2) ( ) A lei estabelece três categorias de atos de improbidade: os que importam enriquecimento ilícito, os que causam
prejuízo ao erário e os que atentam contra os princípios da administração pública.
3) ( ) Apenas os atos de improbidade praticados em detrimento das pessoas jurídicas de direito público são
sancionados pela lei.
4) ( )Apenas servidores públicos efetivos são passíveis de punição com base nessa lei.
5) ( ) Apenas a lesão dolosa ao património público ensejará o ressarcimento do dano por parte do causador.

07) (ESAF-ASS. JURÍDICO DA AGU/99) Quando a autoridade remove servidor para localidade remota, com o intuito
de puni-lo,

a) incorre em desvio de poder.


b) pratica ato disciplinar.
c) age dentro de suas atribuições.
d) não está obrigada a instaurar processo administrativo.
e) utiliza-se do poder hierárquico.
08) 0 primeiro colocado em concurso público

a) deve ser nomeado 24 horas após a homologação do concurso.


b) adquire direito subjetivo à nomeação, com preferência sobre qualquer outro candidato. c) tem sua posse gsegurada
independentemente do interesse da administração pública no provimento do cargo.
d) receberá seus vencimentos trinta dias após a divulgação do resultado do concurso.
e) adquire direito à nomeação, protegido por mandado de segurança.

09) Ao estabelecer os cargos públicos a todos os brasileiros, a Constituição Federal de 1988 exclui expressamente:

a) as mulheres.
b) os menores de 21 anos.
c) os estrangeiros residentes no País.
d) os brasileiros naturalizados.
e) os maiores de 18 anos e menores de 21.

Obs.:desatualizada,pois agora o estrangeiro já pode;a lei já existe regulamentando.

10) A exigência de prévia aprovação em concurso público de provas ou de provas e títulos, nos termos da
Constituição de 1988:

a) refere-se à investidura a todos os cargos e empregos públicos.


b) limita-se à primeira investidura em cargos ou empregos públicos.
c) abrange os cargos, mas não os empregos públicos.
d) não se aplica aos cargos em comissão declarados em lei de livre nomeação e exoneraçao.
e) não se estende aos servidores das fundações públicas.

11) A respeito do concurso público assinale V ou F.

1) ( ) para o provimento de cargo efetivo é exigido a critério da Administração Pública.


2) ( ) Quanto à forma poderá ser: de provas, de títulos e de provas e títulos.
3) ( ) 0 prazo de validade poderá ser estipulado a criterio do órgão que o promover, respeitada a obrigatoriedade de
dois anos.
4) ( ) Se o prazo de validade for inferior a seis meses,será permitida mais de uma prorrogação sem,contudo,
extrapolar o limite de dois anos.
5) ( ) Será anulado, automaticamente, caso o número de candidatos habilitados não seja suficiente para o
preenchimento do número de vagas expresso no edital.

12) Ainda sobre o concurso público, quanto ao prazo de sua validade não é correto afirmar:

a) A Constituição Federal estabelece apenas um limite máximo que será de até dois anos. b) Cabe ao órgão que o
promover, determinar o prazo, respeitando o limite imposto pela CF/8 8.
c) Segundo, ainda, a própria CF, o prazo de validade poderá ser prorrogado uma única vez e por igual período.
d) Todas as alternativas acima e,estão incorretas.

13) A apuração de tempo de serviço

a) é feita em dias, convertendo-se em anos..


b) é feita mês a mês para sua conversão em anos.
c) começa a partir de publicação do ato de nomeação.
d) interrompe-se no caso de licença para qualquer fim.
e) suspende-se por motivo de afastamento para o desempenho de cargo de administração em sociedade de
economia mista.

14)
I - 0 servidor perderá a parcela de remuneração proporcional aos atrasos diários superiores a 15 minutos.
II - As indenizações são vantagens incorporáveis ao vencimento ou provento.
III- Não se concederá licença para capacitação ao servidor que, no período aquisitivo, sofrer penalidade disciplinar de
advertência por escrito.

A opção correta é:
a) As três estão corretas.
b) As três estão incorretas.
c) Somente I está correta.
d) I e II estão corretas.
e) I e III estão corretas.

15) A licença concedida ao servidor, para acompanhar cônjuge deslocado para outro ponto do território, será

a) limitada a dois anos, com remuneração.


b) por prazo indeterminado e sem remuneração.
c) limitada a cinco anos e sem remuneração integral.
d) por prazo indetenninado, mas com remuneração integral.
e) limitada a cinco anos e com remuneração integral.

16) 0 direito assegurado ao servidor de requerer aos poderes públicos, em defesa de seus interesses, quanto aos atos
de demissão ou cassação da aposentadoria, prescreve em

a) dois anos.
b) quatro anos.
c) 180 dias.
d) dez anos.
e) cinco anos.

17) Quanto à acumulação remunerada de cargo público, assinale V ou F.

1) ( ) Há óbice legal para a acumulação de dois cargos técnicos.


2) ( ) Não há óbice legal para a acumulação de dois cargos de professor,em
qualquer hipótese.
3) ( ) Não há óbice legal para a acumulação de dois cargos de médico e mais um de professor, desde que haja
compatibilidade de horário.
4) ( ) Há óbice legal para a acumulação de. um cargo científico mais um de professor, mesmo havendo
compatibilidade de horário.
5) ( ) A acumulação a que se refere a CF diz respeito aos servidores atingidos pela Lei Nº 8.112, estando,portanto,
livres destas limitações os empregados das empresas públicas e das sociedades de economia mista.

18) É dever do funcionário:

a) lealdade pessoal ao superior hierárquico.


b) obediência às ordens superiores, em quaisquer circunstâncias.
c) atender prontamente à expedição de certidões requeridas para a defesa de direitos
d) ordenar a prisão de quem esteja em flagrante delito em crime contra a administração pública.
e) participar da administração das empresas públicas para as quais for designado.

19) É vedado atribuir a outro servidor público atividades estranhas às do cargo, emprego ou função que ocupa,exceto:

a) Com licença do Presidente da República.


b) Com autorização de Ministro de Estado.
c) Fora do horário de expediente.
d) Em situação de emergencia e transitoriedade.
e) Em situação de urgência ou transitoriedade.

20) As sanções civis, penais e administrativas poderão cumular-se sendo independentes entre si, mas a
responsabilidade administrativa do servidor será afastada:

a) no caso de absolvição do processo civil.


b) absolvição criminal por ocorrência de prescrição.
c) no caso de absolvição criminal que negue a existência do fato ou da autoria atribuída ao servidor.
d) nos casos previstos nas opções das letras a e b.
e) nos casos previstos nas opções das letras a, b e c.
21) São formas de investidura, exceto:

a) originária.
b) política.
c) derivada.
d) vitalícia.
e) pessoal.

22) (Agente da PF/2000) Julgue os itens a seguir, relativos aos servidores públicos e à administração pública.

1) ( ) Sendo demandada sua assistência direta e contínua, um servidor de uma fundação pública federal teria direito
a pedir licença por motivo de doença de sua companheira.Todavia, não sendo civilmente casado,um agente de polícia
federal não poderia fluir essa mesma licença.
2) ( ) Um agente de polícia federal poderia sofrer pena administrativa de demissão, imposta com base no poder
disciplinar, caso indispusesse funcionários contra os seus superiores hierárquicos. Entretanto, um agente não poderia
sofrer punição administrativa caso tentasse convencer outros agentes a não executarem a ordem de superior
hierárquico no sentido de que , durante a noite, arrombassem a porta de uma residência para cumprir mandado
judicial de prisão.
3) ( ) Se um agente de polícia federal fosse designado para investigar a prática de corrupção passiva atribuída a
ocupantes de cargos comissionados de autarquia federal, esse agente realizaria a investigação no exercício do poder
de polícia, em razão do que seria indispensável a autorização judicial para a prática dos atos necessários.
4) ( ) Se um agente de polícia federal, conduzindo viatura policial em serviço, atropelasse um cidadão estrangeiro
residente no país, a vítima do acidente poderia propor ação de indenização diretamente contra o agente ou contra a
União. Nesse caso, a União teria a obrigação de indenizar a vítima,independentemente de comprovação de culpa do
agente de polícia, a menos que o acidente decorresse de culpa exclusiva da vítima do atropelamento .
5) ( ) Caso ficasse demonstrado, em sede de processo administrativo regularmente realizado, que um agente de
polícia federal recebera R$ 20.000,00 para deixar de realizar a prisão em flagrante de um traficante de drogas, então
haveria de ser-lhe imposta, administrativamente, a pena de demissão.Todavia, se o agente fosse processado
criminalmente pela prática do mesmo fato, simultaneamente à tramitação do processo administrativo, ele só poderia
ser demitido após o trânsito em julgado da respectiva sentença condenatória.

23) (ESAF/AFR.F/2001) Em relação ao regime constitucional dos servidores públicos, é correto afirmar:

a) os cargos de provimento em comissão são privativos dos servidores de carreira.


b) é vedado o direito de greve aos servidores públicos.
c) os casos de contratação por tempo determinado são destinados, exclusivamente, ao atendimento de necessidade
temporária de excepcional interesse público.
d) a admissão de pessoas portadoras de deficiência, para cargos efetivos, independe de concurso público.
e) é permitida a vinculação para o efeito de remuneraçao no serviço público.

24) Poderá ser concedida licença ao tervidor para acompanhar cônjuge ou companheiro que foi deslocado para outro
ponto do território nacional, para o exterior ou para o exercício de mandato eletivo dos Poderes Executivo e
Legislativo.

1) ( ) A licença somente poderá ser concedida a servidores estáveis.


2) ( ) A licença sera por prazo indeterminado e sem remuneraçao.
3) ( ) No deslocamento de servidor cujo cônjuge ou companheiro também seja servidor público, civil ou militar, de
qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios,poderá haver exercício provisório
em órgão ou entidade da Administração Federal direta, autárquica ou fundacional, desde que para o exercício de
atividade compatível com o seu cargo.
4) ( ) A licença será sempre remunerada.
5) ( ) No deslocamento de servidor cujo cônjuge ou companheiro também seja servidor público,somente se federal,
poderá haver exercício provisório em órgão ou entidade da Administração Federal direta, autárquica ou fundacional,
desde que para o exercício de atividade compatível com o seu cargo.

25) José Ramires Albuquerque, servidor público da União, após consultar um advogado, constatou que a
Administração Pública lhe havia pago horas extraordinárias acrescidas de apenas trinta por centro sobre sua
remuneração, quando por certo deveriam ser acrescidas de cinqüenta por cento. Outros sim, descobriu que a maioria
das horas extraordinárias foram realizadas durante o horário noturno, de modo que o acréscimo da hora noturna
deveria incidir sobre o valor da hora extraordinária, nos termos do parágrafo único do art. 75 da Lei Nº 8.112. Ramíres
foi aconselhado pelo advogado a pleitear os valores pela via administrativa, antes de tentar a via judicial. A
Administração, após receber e analisar o requerimento de Ramires, concluiu que o mesmo tinha razão, no entanto
deixava de lhe pagar as diferenças porque estavam prescritas, uma vez que havia mais de cinco anos entre o
pagamento da última gratificação e o requerimento. Desesperado, Ramires apresentou um pedido de reconsideração,
argumentando que se tratava de uma injustiça, pois as diferenças de valores lhe eram devidas por direito, além do
que estaria havendo um enriquecimento da Administração às custas do suor de seu servidor, o que seria uma
imoralidade. Sensibilizada, a Administração reconsiderou sua decisão e mandou pagar a Ramires os valores
reclamados.

a) Agiu bem a Administração, pois, se realmente Ramires tinha razão, seu requerimento deveria ser deferido, pouco
interessando que estivesse prescrito o direito.
b) A Administração soube bem aplicar o princípio de razoabilidade, evitando que seu servidor fosse lesado por um
equívoco da Pagadoria.
c) Agiu mal a Administração, porque a prescrição é um instituto de ordem pública, não
podendo ser relevada.
d) A Administração agiu com acerto, principalmente à luz do princípio da moralidade, pois seria desonesto reter um
dinheiro que, por justiça, pertencia ao pobre Ramires.

Leia atentamente o texto a seguir e responda às questões de Nº 26 e 27:

"Tendes um só desses ofícios, ou tendes muitos? Há sujeitos na nossa Corte que têm lugar em três, e quatro
tribunais: que têm quatro, que têm seis, que têm oito, que têm dez ofícios. Quando Deus deu forma ao governo do
mundo, pôs no Céu aqueles dois grandes planetas o Sol e a Lua, e deu a cada um deles uma presidência: ao Sol a
presidência do dia: Luminare maius, utpraesset diei. E à Lua a presidência da noite: Luinare minus, ut presset nocti. E
por que fez Deus esta repartição? Porventura por que se não queixasse a Lua, e as Estrelas? Não: porque o Sol
ninguém tinha competência, nem podia ter justa queixa. Pois se o Sol tão conhecidamente excedia a tudo quanto
havia no Céu; por que não proveu Deus nele ambas as presidências? Por que não lhe deu ambos os ofícios? Porque
ninguém pode fazer dois ofícios, ainda que seja o mesmo Sol... Não vos admiro a capacidade do talento, a da
consciência sim... Porque nenhum homem pode fazer bem dois ofícios... De maneira que um homem, que vale por
setenta homens, não se atreve a servir um só ofício? E vós, que vos fará Deus muita mercê, que sejais um homem,
atreveis-vos a servir setenta ofícios? Não louvo, nem condeno: admiro com as turbas" (Padre Vieira, Sermão do 3º
Domingo da Quaresma, 1655, § 3º).

26) Será correto afirmar que o atual ordenamento jurídico, situado na mesma linha de pensamento do PadreVieira,
determina que:

a) é perfeitamente possível que um servidor ocupe dois ou mais cargos, percebendo as respectivas remunerações,
sendo suficiente que os desempenhe com eficiência e produtividade.
b) a possibilidade de acumulação de cargos é aspecto que refoge à análise do legislador, no entanto é imprescindível
que haja compatibilidade de horário, sob pena de caracterização de infração disciplinar.
c) a rigor, a acumulação remunerada de cargos é vedada, permitidas, apenas e tão-somente, as que a Constituição
expressamente ressalvou.
d) o homem, por impulso de sua natureza, deve dar azo à plenitude de sua capacidade fisica e intelectual, a serviço
próprio e da coletividade, não sendo lógico nem coerente que fosse privado de exercer tantos cargos quantas fossem
as suas aptidões.
e) a Constituição estabelece como garantia individual do cidadão o direito à vida privada; logo, não será lícito ao
Poder Público imiscuir-se na vida particular do servidor para determinar o número de oficios que deva desempenhar,
pois que configuraria uma violência à individualidade humana.

27) A expressão "ninguém pode fazer dois oficios, ainda que seja o mesmo Sol...",se transplantada para o contexto da
legislação vigente, autorizaria afirmar que:

a) o servidor deve canalizar sua energia e criatividade para o desempenho de seu mister, não lhe sendo dado
acumular cargos a seu talante, pois o serviço público, ao contrário do emprego privado, é um munus, uma missão
reservada aos vocacionados, ficando excluídos aqueles que objetivam o enriquecimento material.
b) nada obstante o valor do serviço público, um cargo público em nada se diferencia do emprego privado,não
havendo, portanto, justificativa plausível para impedir o servidor de desempenhar mais de um oficio.
c) a idéia central do sermão do Padre Vieira remonta há mais de três séculos, estando completamente deslocada do
contexto atual, não sendo acertado, contemporaneamente, colocar a impossibilidade de acumulação como regra
geral.
d) sem embargo do tempo, as idéias do Padre Vieira continuam mais vivas do que nunca; é preciso entender,no
entanto, que a questão da proibição de acumulação é posta, antes e agora, como uma exceção, ou seja,em princípio
não há qualquer impedimento ao servidor que acumule cargos; todavia, a Administração pode, se houver justa causa,
exigir do servidor que opte por apenas um deles.
e) a idéia transmitida pelo texto não guarda relação como o problema da acumulação de cargos; ao contrário, refere-
se à prática indiscriminada do nepotismo existente nos tribunais de sua época; apenas neste aspecto o texto é atual,
pois, assim como naquela época, na atual a nomeação de parentes para ocupar cargos públicos continua sendo uma
prática que envergonha e enoja as turbas.

28) Alcântara Dorneles Feijó, servidor público da União, após vinte e cinco anos de serviço, foi demitido, acusado de
inassiduidade habitual, uma vez que teria faltado ao serviço por sessenta dias interpoladamente,durante um período
de doze meses (art. 139 da Lei Nº 8.112). Inconformado com a sua expulsão do serviço público, Alcântara deu início a
uma batalha judicial que se arrastou por longos dez anos, sendo certo que, ao final, Alcântara logrou sagrar-se
vitorioso, obtendo sentença favorável à sua pretensão, ou seja, a invalidação da demissão e a sua reintegração ao
cargo. Reintegrado ao cargo de origem, Alcântara encontrou um ambiente hostil, levando-o a concluir que não era
bem-vindo. -Após muito meditar, Alcântara decidiu-se pela aposentadoria, tendo protocolizado pedido formal à sua
chefia. Para sua surpresa, o pedido de aposentadoria foi indeferido, ao fundamento de que contava com apenas vinte
e cinco anos de serviço, tempo notadamente
insuficiente. Mas não só, seu cargo foi declarado desnecessário e Alcântara posto em disponibilidade com proventos
proporcionais ao tempo de serviço. Pergunta-se, que sina perseguirá o pobre Alcântara?

a) Infelizmente, nada poderá fazer Alcântara; efetivamente, só conta com vinte e cinco anos de serviço;com relação à
disponibilidade, também não pode fazer nada, pois é uma decisão administrativa que independe da vontade do
servidor e cujos proventos são sempre pagos proporcionalmente.
b) Realmente Alcântara não tem tempo para a aposentadoria; todavia, como o ato de sua demissão foi invalidado, o
tempo que permaneceu afastado deverá contar para fins de disponibilidade, de modo que seus proventos deverão ser
integrais, pois, para tal propósito, já contaria com trinta e cinco anos de serviço.
c) Nenhuma das respostas satisfaz porque o enunciado da questão contém uma inverdade; é que o servidor
reintegrado não pode ser posto em disponibilidade, por força de disposição expressa da Constituição e do Regime
Jurídico.
d) A reintegração é a reinvestidura resultante da invalidação do ato de demissão; a lei prevê que a reinvestidura se
dará com ressarcimento de todas as vantagens; logo, os dez anos em que Alcântara permaneceu demitido serão
considerados como tempo de serviço para "todos" os fins, e máximo para a aposentadoria.Portanto, faz jus à
aposentadoria com proventos integrais.

29) Com a atual redação da Emenda Constitucional Nº l 9, o servidor público, para tornar-se estável, deverá contar, no
mínimo:

a) três anos de efetivo exercício, ainda que intercalados, na hipótese de ingresso mediante contratação.
b) três anos de efetivo exercício quando nomeado em virtude de concurso público.
c) dois anos de efetivo exercício quando nomeado em virtude de concurso público.
d) dez anos de exercício de função de confiança, mesmo intercalado o tempo de serviço.
e) um ano de efetivo exercício quando nomeado pelo Presidente da República.

30) Assinale o direito não reconhecido aos servidoes públicos na Constituição Federal:

a) Remuneração do trabalho noturno superior à do diurno.


b) Remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em cinqüenta por cento à do normal.
c) Gozo de férias anuais remuneradas com, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal.
d) Reconhecimento das convenções e acordo coletivo.

31) (UnB/INSS/200 1) Com relação à prática cotidiana da administração pública, julgue os itens que se seguem.

1) ( ) Se a administração percebe que cometeu um erro ao conceder um beneficio que, segundo a lei, não deveria ter
sido concedido, é permitido a ela anular o ato, sem recorrer ao Poder Judiciário,. mesmo que essa decisão venha a
afetar o interesse do segurado.
2) ( ) Uma decisão administrativa de realizar uma licitação pode ser anulada pelo superior hierárquico de quem a
tomou, por entender que a abertura da licitação não é conveniente naquele momento.
3) ( ) Uma lei que extingue gratificações e adicionais, mas eleva o vencimento-base do cargo, não afronta a garantia
da irredutibilidade de vencimentos, se não houver decesso no quantitativo total da remuneração dos servidores.
4) ( ) 0 servidor, antes de completar três anos de serviço público, pode ser demitido, independentemente de
procedimento administrativo que lhe assegure a ampla defesa e o contraditório.
5) ( ) Considere que um servidor tenha cometido falta administrativa, ocasionando dano financeiro para a
administração. Nessa situação, o servidor não poderá sofrer sanção administrativa nem dele poderá ser cobrada a
reparação pelo prejuízo causado ao erário se o prazo de prescrição relativamente à punição de tal ilícito estiver
vencido.

32) (UnB/Papiloscopista/PCDF/2000) Assinale a opção correta.

a)As pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de serviços públicos não poderão ser responsabilizadas pelos
danos que seus agentes causarem a terceiros, sem a prévia e devida discussão acerca do dolo ou da culpa da
prestadora dos mencionados serviços.
b) Constitui proibição imposta ao serviço público regido pela Lei Nº 8.112/90 recuar-se a atualizar seus dados
cadastrais quando solicitado.
c) Os delegados da polícia e demais policiais civis do DF, como peritos, agentes e escrivães, formam uma carreira na
Academia Nacional de Polícia para a primeira investidura e cargo de atividade policial não é considerada de efetivo
exercício para fins de aposentadoria.
d) A freqüência aos cursos de formação profissional na Academia Nacional de Polícia para a primeira investidura em
cargo de atividade policial não é considerada de efeito exercício para fins de aposentadoria.
e) Não se aplica a lei de improbidade aos que não desfrutam da qualidade de gerente público, mesmo que induzam
ou concorram para a prática de ato de improbidade ou dele se beneficiem sob forma direta ou indireta.

33) Distingue-se o funcionávio efetivo do estável porque

a) o funcionário efetivo pode ser despedido ad nutum.


b) a efetividade é uma característica da nomeação, ao passo que a estabilidade é um atributo pessoal do ocupante do
cargo.
c) a efetividade é uma etapa para obtenção da estabilidade.
d) a efetividade é uma opção para o funcionário não poder ser removido da função.

34) Eloísa Medeiros, uma professora concursada e estável da rede pública municipal, foi removida pelo novo Prefeito
para uma escola situada na zona rural, distante seis quilômetros da sede. Tal se deu porque Eloísa havia manifestado
sua preferência pelo candidato derrotado nas últimas eleições. A luz dos princípios administrativos, classifique a
conduta do Prefeito:

a) Cuida-se de ato imoral, pois não é justo perseguir um servidor simplesmente em razão de sua preferência eleitoral.
b) Trata-se de ilegalidade, porque não encontra embasamento na lei
c) Infelizmente, trata-se de uma questão administrativa que, por mais injusta que se afigure, escapa a qualquer crítica.
d) Nada obstante Eloísa esteja sendo perseguida, jamais conseguirá provar tal fato e, portanto nada poderá fazer.
e) Trata-se de típico caso de ofensa ao princípio da impessoalidade.

35) Assinale a afirmativa falsa:

a) A demissão, em qualquer circunstância, tem natureza disciplinar e significa a expulsão do servidor público.
b) A exoneração do servidor em estágio probatório não pressupõe o cometimento de infração disciplinar.
c) A demissão do servidor estável pressupõe o cometimento de infração disciplinar grave e deverá ser precedida de
processo administrativo.
d) A cassação da disponibilidade, na hipótese do art. 32 da lei 8.112, não tem natureza disciplinar.
e) A remoção não é forma de provimento, porque não depende da existência de vaga; todavia é forma de
vacância/porque o deslocamento do servidor implica na vaga de seu cargo.

36) A respeito do cargo público, é incorreto afirmar:

a) São, invariavelmente, criados por lei.


b) Podem ser de provimento efetivo ou em comissão.
c) Os cargos em comissão serão exercidos por servidores da carreira técnica ou profissional.
d) São acessíveis a todos os brasileiros,mediante concurso de provas e títulos.

37) (Fiscal-INSS/98) Em face das regras constantes no RJ dos servidores públicos civis da União acerca das suas
responsabilidades civil, penal e administrativa, julgue os itens seguintes.
1) ( ) Considere que tenha sido instaurado, contra servidor, processo penal pelo cometimento de crime contra a
administração pública, e que este foi absolvido pela negativa de autoria. Em face dessa situação, a responsabilidade
administrativa do servidor ficará automaticamente afastada.
2) ( ) Caso o servidor público a quem se imputou o dever de indenizar prejuízo causado ao erário venha a falecer,
essa obrigação de reparar o dano poderá ser estendida aos sucessores.
3) ( ) As sanções civis, penais e administrativas não poderão ser cumuladas, a fim de se evitar múltipla punição.
4) ( ) Condenado criminalmente o servidor por fato que causou prejuízo a terceiro, a vítima do dano deverá
demandar a indenização apenas do servidor, restando de pronto afastada a responsabilidade civil da administração.
5) ( ) A responsabilidade civil do servidor decorrerá apenas de ato doloso, seja este comissivo ou omissivo.

38) (Procurador-INSS/98) Julgue os itens abaixo, relativos aos direitos e às vantagens atribuídos aos servidores
públicos federais.

1) ( ) 0 servidor de uma fundação pública federal fará juz a três meses de licença, a título de prêmio por assiduidade,
após cada qüinqüênio ininterrupto de efetivo exercício no cargo.
2) ( ) Na hipótese de substituição de servidor investido em cargo de direção, o substituto só fará jus à retribuição pelo
exercício do referido cargo por período que exceder a trinta dias de afastamento do titular.
3) ( ) 0 servidor investido em cargo efetivo e designado para o desempenho de função de chefia não terá direito à
incorporação, na sua remuneração, de qualquer proporção da respectiva gratificação.
4) ( ) É facultado ao servidor converter um terço de período de férias em abono pecuniano, desde que o requeira
com, pelo menos, sessenta dias de antecedência.
5) ( ) Não é admissível que servidor ocupante de cargo efetivo de um órgão público seja transferido para cargo do
quadro de pessoal de outro órgão, ainda que ambos os órgãos integrem a estrutura do mesmo poder.

39) (Fiscal Trabalho/98) Aos servidores públicos federais, subordinados ao Regime Jurídico da lei Nº 8.112/90, é
expressamente proibido ser

a) cotista de sociedade comercial.


b) acionista de sociedade comercial.
c) filiado a partido político.
d) empregado de país estrangeiro.
e) dirigente de entidade sindical.

40) No campo do Direito Administrativo, na parte relativa aos requisitos do atos administrativos tem-se que um
funcionário demissível "ad nutum" foi demitido pelo superior competente por motivo de improbidade. Não se
conformando, ajuizou ação visando à invalidação do ato de dispensa, tendo em vista que não ocorrera a alegada
improbidade. Na defesa, a Administração Pública limitou-se a defender a tese de que se tratava de funcionário
demissível "ad nutum", pelo que válido seria o ato de dispensa, independentemente da existência de improbidade.
Quanto à tese defendida pela Administração Pública, assinale a resposta correta.

a) Tratando-se de funcionário demissível "ad nutum", será legalmente válida a dispensa, ainda que não tenha ocorrido
a alegada improbidade, porque dispensada estava a Administração Pública de alegar motivo para a dispensa.
b) Tratando-se de funcionário demissível "ad nutum", será legalmente válida a dispensa, ainda que não tenha havido
improbidade, porque se pressume a legitimidade dos atos da Administração Pública.
c) Tratando-se de funcionário demissível "ad nutum", será legalmente válida a dispensa, ainda que não tenha havido
improbidade, porque a Administração Pública estava dispensada de alegar motivo para dispensa e porque se presume
a legitimidade dos atos da Administração Pública.
d) Embora se trata de funcionário demissível "ad nutum", a inexistência da improbidade passou a ser elemento
decisivo porque a Administração Pública ficou vinculada ao motivo alegado para a prática do ato, em decorrência da
teoria dos motivos determinantes, que se aplica, também, à Administração Pública.

41) 0 regime estatuário dos funcionários públicos civis da União

a) não é aplicado aos Municípios, porque cabe ao Estado-membro da Federação, em que se localiza a Comuna,
estabelecer o regime jurídico dos funcionários municipais.
b) é aplicável a todas as unidades da Federação, desde que atendidos os princípios contitucionais federais se
estaduais vigentes.
c) é aplicável aos Municípios e não aos Estados.
d) não é aplicável aos Municípios, pois estes são livres para organizar os próprios serviços, respeitadas as normas do
Estatuto da União.
e)não é aplicável aos Municípios, porque, em decorrência da autonomia municipal, podem estes estabelecer o regime
jurídico de seu funcionalismo, atendidos os princípios da Carta Magna.

42) Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de se inscrever em concurso público para provimento
de cargo cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras; para tais pessoas serão
reservadas....... das vagas oferecidas no concurso.

a) 20%
b) 15%
c) até 20%
d) até 10%
e) 05%

43) 0 prazo para o servidor entrar em exercício é de...... contados da data da.........

a) 30 dias / publicação do ato de provimento.


b) 60 dias / posse.
c) 15 dias / posse.
d) 90 dias / publicação do
ato de provimento.
e) 05 dias / posse.

44) Marque a alternativa incorreta.

a) A ausência do servidor para estudo ou missão no exterior não excederá a 4 (quatro) anos, e finda a missão ou
estudo, somente quando decorrido igual período, será permitida nova ausência.
b) Ao servidor beneficiado pelo afastamento para estudo ou missão no exterior não será concedida exoneração ou
licença para tratar de interesse particular antes de decorrido o período igual ao do afastamento,ressalvada a hipótese
de ressarcimento da despesa havida com seu afastamento.
c) 0 disposto na alternativa "b" se aplica aos servidores de carreira diplomática.
d) 0 afastamento de servidor para servir em organismo internacional de que o Brasil participe ou com a qual coopere
dar-se-á com perda total da remuneração.
e) A ausência do servidor para estudo ou missão no exterior deverá ter a autorização do Presidente da República,
Presidente dos órgãos do Poder Legislativo e Presidente do Supremo Tribunal Federal.

45) 0 Prefeito do Município de Soledade, na iminência de uma epidemia de febre amarela, determinou ao seu
Secretário de Saúde que tomasse todas as providências necessárias para o combate do mal. Apesar de dispor de
verba suficiente, o Secretário contava com apenas três agentes de saúde para desenvolver todo o trabalho. Marque a
atitude correta da Administração municipal.

a) Criar novas vagas de agentes de saúde.


b) Requisitar servidores do Estado.
c) Recrutar voluntários junto à população.
d) Contratar temporariamente agentes de saúde.
e) Aguardar que a União assuma para si o problema.

46) Assinale a alternativa incorreta.

a) A Administração Pública pode realizar novo concurso público, ainda que existam candidatos remanescentes de
concurso ainda válido, desde que convoque estes com prioridade sobre os novos concursados.
b) 0 servidor público não tem direito à greve, nem à sindicalização.
c) 0 cargo público é acessível ao brasileiro, mas a lei pode permitir o acesso do estrangeiro.
d) Não será incorreto afirmar que, em determinados casos, o servidor ocupante de cargo efetivo pode ser exonerado
de oficio.
e) A aptidão fisica é requisito para a investidura em cargo público, mas isso não significa dizer que os deficientes estão
dele alijados.

47) Flora Intestinal é servidora pública do Estado de Minas Gerais, ocupante de dois cargos públicos efetivo e
privativo de médica. No mês de margo de 1999, Flora foi promovida. Em abril, ao conferir sua conta bancária,
constatou que o valor depositado pela Administração não correspondia à somatória das remunerações devidas pelo
desempenho dos dois cargos. Sem detença, Flora Intestinal procurou a Administração com a finalidade de corrigir o
engano, pois, nas suas contas, estaria recebendo o mesmo valor, sem o aumento decorrente à promoção recebida. A
Administração informou a Flora que seu pagamento estava correto, porque o valor correspondente ao aumento que
faria jus ultrapassava o teto de remuneração estabelecido por Constituição (o subsidio do Ministro do STF). Podemos
afirmar:

a) Flora tem razão, porque o teto deve ser considerado em relação à remuneração de cada cargo isoladamente.
b) A remuneração do servidor não pode ultrapassar o teto, porém os valores recebidos a titulo de aumento não sao
considerados remuneração, porque podem ser perdidos caso a promoção venha a ser revogada ou invalidada.
c) A Administração estava certa, pois os valores percebidos pelo servidor não podem ultrapassar o teto constitucional.
d) Com razão Flora, porque os valores excedente ao teto não se enquadram como remuneração.
e) Com razão a Administração, porém pelo outro motivo de que, no caso de acumulação licita de cargos, o servidor
deverá fazer opção por uma das remunerações.

48) (MPU/99-Nivel Técnico) As recentes reformas constitucionais impuserarn significativas mudanças para os
servidores públicos. Em relação a esse assunto, julgue os itens a seguir.

I. 0 novo teto de remuneração dos ocupantes de cargos, funções ou empregos da administração direta corresponde
ao subsidio dos ministros do STF, mas as vantagens pessoais não podem ser computadas para esse fim, como, por
exemplo, os anuênios.

II.Reconheceu-se que a greve é um instrumento de pressão do trabalhador por aumento de salários,não fazendo
sentido que os servidores públicos, que só podem ter sua remuneração vista por lei, mantivesse esse
direito;assim,suprimiu-se o direito de greve dos servidores públicos.

III.Todos os servidores públicos que ingressarem em cargos ou empregos da Administração direta ou indireta no ano
de 1999 serão aposentados com proventos integrais, se preencherem as múltiplas condições estabelecidas pela
Emenda Constitucional nº 20, entre elas,a de contar cinco anos no cargo ou emprego em que se dará a
aposentadoria.
IV. Em caso de acumulação de um cargo técnico com um cargo de professor, poderá o servidor ser beneficiado com
duas aposentadorias à conta do regime especial de previdência.
V.As normas relativas à reforma previdenciária dependem de regulamentação do Congresso Nacional. Por isso, os
antigos servidores que venham a adquirir direito à aposentadoria com base nas regras antes vigentes poderao delas
se beneficiar, até que sobrevenha a legislação infraconstitucional que permita a aplicação do novo sistema.

A quantidade de itens certos é igual a

a) 1.
b) 2.
c) 3.
d) 4.
e) 5.

49) A ineficiência intencional e reiterada no serviço é passivel de

a) repreensão.
b) suspensão.
c) demissão.
d) demissão a bem do serviço público.

50) (TRT-1ªR./91 - J. Subst.) Invalidada por sentença a demissão de servidor federal estável e transitada em julgado a
decisão, caberá a União Federal:

a) cumprir a condenação, procedendo à reintegração do servidor estável, sob pena de responsabilização penal da
autoridade administrativa.
b) reintegrar o servidor, ainda que em cargo diverso daquele que ocupava na hipótese de ter sido preenchido durante
o período de seu afastamento.
c) aguardar a citação no processo de execução, oferecendo bens à penhora, para apresentação de Embargos, na
hipótese de pretender a desconstituição do título executivo.
d) optar pelo cumprimento da sentenga em espécie ou pela conversão da obrigação de dar quantia certa, sob o risco
de ter penhorados seus bens na hipótese de permanecer inadimplente.
51) As sanções civis, penais e administrativas poderão cumular-se sendo independentes entre si, mas a
responsabilidade administrativa do servidor será afastada

a) no caso de absolvição do processo civil.


b) absolvição criminal por ocorrência de prescrição.
c) no caso de absolvição criminal que negue a existência do fato ou da autoria atribuída ao servidor.
d) nos casos previstos nas opções das letras a e b.
e) nos casos previstos nas opções das letras a, b e c.

52) (ESAF/AFRF/2001) Em relação ao regime constitucional dos servidores públicos, é correto afirmar:

a) os cargos de provimento em comissão são privativos dos servidores de carreira.


b) é vedado o direito de greve aos servidores públicos.
c) os casos de contratação por tempo determinado são destinados, exclusivamente, ao atendimento de necessidade
temporária de excepcional interesse público.
d) a admissão de pessoas portadoras de deficiência, para cargos efetivos, independe de concurso público.
e) é permitida a vinculação para o efeito de remuneração no serviço público.

53) Se o servidor autorizar, a Administração "pode" efetuar descontos em sua folha de pagamento em favor de
terceiros. A respeito responda:

a) A expressão "pode" indica o poder e, assim sendo, não expressa uma faculdade. Mas sim um dever (princípio do
poder-dever).
b) A expressão "pode" indica um
juízo discricionário, ou seja, a Administração poderá, ou não, consignar descontos em folhas.
c) Todo poder se apresenta para a Administração como um dever, logo é juizo vinculado e, portanto, não há espaço
para opção.
d) Se a lei autoriza, a Administração necessita justificar a sua recusa; do contrário, tem de efetuar o desconto
(princípio da motivação).

54) A propósito, da acumulação, é perfeitamente possível dizer que:

a) é vedado acumular cargos ou funções da Administração Pública direta das três esferas de governo, não havendo
óbice quando se tratar de emprego público.
b) é vedado acumular cargos, funções e empregos, na Administração Pública direta e indireta, da União, Estados,
Distrito Federal e Municípios.
c) a vedação de acumulação estende-se ao proventos, ou seja, em princípio, os valores pagos em razão da
aposentadoria não podem ser acumulados com os vencimentos de cargos, funções ou empregos.
d) o servidor só pode acumular cargo, função ou emprego com os proventos, se estes forem oriundos de cargo,
emprego ou função que na atividade eram acumuláveis.
e) a vedação de acumulação é a regra geral que se estende aos proventos, à Administração direta e indireta, aos Três
Poderes e às três esferas de governo; logo, somente a letra "a" está errada.

55) Sobre o dever de urbanidade, assinale a afirmativa falsa.

a) Compreende o comportamento cortês, afável e respeitoso.


b) Compreende, ainda, as iniciativas de cooperação e solidariedade, na medida em que o servidor trabalha para a
coletividade, sendo seu serviço em proveito do público.
c) A cortesia se refere ao público em geral, não se estendendo aos colegas, superiores hierárquicos e subordinados,
porque no caso o problema diria respeito à hierarquia.
d) É preciso não confundir falta de urbanidade com pessoa de trato rude, pois a pessoa rude é resultado de um defeito
de educação doméstica, enquanto a falta de urbanidade decorre da intenção de menosprezar e ofender a terceiros,
com palavras e gestos.
e) As críticas manifestadas com urbanidade devem ser construtivas, leais e francas, formuladas com bom senso e de
modo impessoal, referentes aos fatos e não às pessoas, nunca jamais em estilo irônico.

56) A Administração Pública solicitou de Manoel Divido Eludido, servidor público, que prestasse contas sobre verba
recebida a título de diária e transporte. Manoel recebera a verba para custear a realização de serviço em outra sede,
em caráter excepcional, uma vez que tal não se constituía exigência pertnanente de seu cargo. Manoel informou que
não havia utilizado a verba, pois, ao se deslocar, valeu-se da carona de um amigo e, na outra sede, hospedou-se em
casa de parentes, de modo que não teria tido gastos. Outrossim, informou Manoel à Administração que não estaria, à
luz da Lei Nº 8.112, obrigado a devolver o numerano recebido. Responda:

a) Manoel está com a razão, pois, de acordo com a Lei Nº 8. 112, basta que seja comprovado o deslocamento para
que o servidor faça jus à diária e ao transporte.
b) Manoel tem razão em parte: as despesas a serem indenizadas pela diária, ou seja, a pernoite, a alimentação e o
transporte urbano, não precisam ser comprovadas, sendo suficiente que tenha havido o deslocamento da sede; no
entanto, a verba de transporte referente ao deslocamento de sede deve ser comprovada.
c) Manoel tem razão em parte, pois a despesas a serem indenizadas pela diária precisam ser comprovadas, sob pena
de restituição; já a indenização de transporte, havendo ou não a despesa, dispensa comprovação.
d) Manoel não tem razão; em qualquer hipótese, o servidor que recebe dinheiro do erário está obrigado a prestar
contas, principalmente quando a verba foi destinada a custear despesas que o servidor expressamente confessa não
as ter realizado.
e) Nenhuma das alternativas apresenta uma resposta satisfatória ao problema colocado.

57) Assinale o direito não reconhecido aos servidores públicos na Constituição Federal:

a) Remuneração do trabalho noturno superior à do diurno.


b) Remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em cinqüenta por cento à do normal.
c) Gozo de férias anuais remuneradas com, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal.
d) Reconhecimento das convenções e acordo coletivo.

58) Leia atentamente as seguintes proposições:

I. Uma das formas de investidura em cargos públicos é aquela que se faz mediante prévia aprovação em concurso
público. Outra forma é a da livre nomeação, para cargos em comissão, desde que previstos em lei. Os ocupantes de
cargos em comissão, que investidos sem aprovação prévia em concurso público, podem ser livremente exonerados.
II. 0 servidor público civil tem direito à livre associação sindical e ao exercício da greve, nos termos e limites definidos
em lei.
III.É vedado aos servidores públicos a acumulação de cargos públicos. Tal vedação se estende também aos
servidores e/ou empregados das autarquias, empresas públicas, sociedades de economia mista e fundações
mantidas pelo Poder Público. Porém, havendo compatibilidade de horários, pode haver acumulação nas seguintes
funções: dois cargos de professor, um cargo de professor com outro técnico ou científico; e dois cargos privativos de
médico.
IV.0 servidor será aposentado com proventos integrais, por invalidez permanente, se esta decorrer de acidente em
serviço. Nos demais casos, os proventos serão sempre proporcionais.

Assinale a alternativa correta:


a) corretas as proposições I, II e III.
b) corretas as proposições I, II e IV.
c) corretas as proposições I, II, III e IV.
d) corretas as proposições III, e IV.
e) todas as proposições estão incorretas.

59)Ao servidor público civil:

a) são vedados o direito de associação sindical e o direito de greve.


b) é vedado o direito de associação mas é assegurado o direito de greve.
c) é livre a associação sindical e restrito o direito de greve.
d) não é livre a associação sindical nem o direito de greve.

60) (ESAF/MPOG/2001) Em relação ao servidor público detentor de emprego público não é correto afirmar:
a) seu ingresso depende de aprovação prévia em processo seletivo simplificado.
b) aplica-se o regime geral de previdência social.
c) sua remuneração será fixada em lei específica.
d) enquadra-se nas regras de proibição de acumulação de cargos públicos.
e) vincula-se ao teto remuneratório constitucional.

LICITAÇÃO

01)(ADV. UNIÃO/94) Constitui situação de inexigibilidade de licitação, nos termos da Lei 8.666/93,
a) quando houver possibilidade de comprometimento da segurança nacional.
b) a aquisição ou restauração de obras de arte.
c) a contratação de serviços técnicos especializados de notória especialização.
d) quando não acudirem interessados à licitação anterior.
e) quando as propostas apresentadas em licitação anterior consignarem preços manifestamente superiores aos
praticados no mercado.

(02) ADV. UNIÃO/94) 0 regime jurídico próprio dos contratos administrativos, instituído pela Lei 8.666/93, confere à
Administração Pública, em relação a eles, a prerrogativa de poder, unilateralmente,

a) ocupar os bens móveis e imóveis do contratado, vinculados ao objeto da contratação, no caso de rescisão do
contrato para obras, fornecimentos ou serviços em geral.
b) substituir a garantia da sua execução.
c) modificar suas cláusulas, para melhor adequação às finalidades de interesse público, sem necessidade de respeitar
os direitos do contratado.
d) alterar as cláusulas econômico-financeiras e cambiais.
e) rescindi-los, no caso de decretação da falência do contratado.

(03) ADV. UNIÃO/94) 0 prazo mínimo de antecedência, para a publicação dos editais, em relação à data do
recebimento das propostas, nos casos de concorrência destinada a obras, sob o regime de empreitada integral, é de

a) 30 dias.
b) 45 dias.
c) 60 dias.
d) 15 dias.
e) 20 dias.

04) (ADV. UNIÃO/94) Para a alienação de bens imóveis públicos, é dispensada a licitação no caso de

a) bens havidos por doação.


b) bens havidos por permuta.
c) bens de uso especial.
d) investidura de bem desapropriado.
e) bens de uso dominial.

(05) MPF/12º- CONCURSO) As normas gerais de licitação e contratação, em todas as modalidades

a) são da competência concorrente da União, dos Estados e do Distrito Federal, e obrigam a administração pública,
direta e indireta, incluídas as fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público, nas respectivas esferas de
governo, e empresas sob seu controle.
b) são da competência legislativa privativa da União, e obrigam a administração pública, direta e indireta, incluídas as
fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público, nas diversas esferas de governo, e empresas sob seu controle.
c) são da competência legislativa comum da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios e obrigam a
administração pública, direta e indireta, incluídas as fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público, nas
respectivas esferas de governo, e empresas sob seu controle.
d) Nenhuma das opção é correta.

06) (MPF/12º- CONCURSO) No processo de licitação, a exclusividade do fornecimento do bem necessário e a notória
especialização são hipóteses de:

a) inexigibilidade.
b) inexigibilidade ou dispensa.
c) dispensa.
d) Nenhuma das opções é correta.

07) (PR/97-G I) Em relação ao procedimento licitatório, pode-se afirmar que

I. ele pode ser anulado por interesse público ou revogado por motivo de ilegalidade.
II. no caso de empate entre licitantes é possível considerar vantagens contidas nas propostas mas não previstas pelo
Edital para a declaração do vencedor;
III. leilão é a modalidade de licitação utilizável para a venda de bens móveis, e de bens imóveis, estes últimos apenas
quando adquiridos mediante procedimento judicial ou por dação em pagamento.

Analisando as afirmativas acima, verifica-se que:


a) todas estão erradas.
b) apenas a I está correta. c) apenas a II está correta.
d) apenas a III está correta.

08) (MPU/93) Em face da legislação vigente, a modalidade de licitação, própria para a contratação de obras de grande
vulto e de elevado custo, bem como para a compra de bens imóveis, é a:

a) concorrência.
b) tomada de preços.
c) carta convite.
d) concurso.
e) leilão.

09) (AFC/92) Havendo inviabilidade de competição, o caso é de:

a) dispensa de licitação.
b) inexigibilidade de licitação.
c) licitação deserta.
d) licitação vedada.
e) execução direta.

10) (AFTN / 94) A modalidade de licitação apropriada para contratar serviços profissionais, cujo critério de julgamento
consiste na avaliação do trabalho técnico ou artístico, de criação ou desenvolvimento intelectual,
pago mediante prêmio, é o(a):

a) convite.
b) tomada de preço.
c) concorrência.
d) concurso.
e) leilão.

11) (AFTN/96) Na licitação, entende-se o ato de adjudicação como o(a)

a) julgamento das propostas na modalidade concorrência.


b) reconhecimento da hipótese de inexigibilidade da licitação.
c) ato formal, pela autoridade superior, de reconhecimento da licitude da concorrência.
d) entrega, simbólica, do objeto licitado ao vencedor do procedimento.
e) reconhecimento da adequação do licitante aos termos do edital.

12) (AFTN/96) Quanto à dispensa e inexigibilidade de licitação é correto afirmar:

a) A enumeração legislativa das hipótese de inexigibilidade é exaustiva.


b) Singularidade do serviço é requisito essencial para o reconhecimento da situação de inexigibilidade por notória
especialização.
c) Licitação deserta entende-se como aquela na qual os licitantes apresentam propostas com preços abaixo do
mercado.
d) É possível a inexígibilidade de licitação em serviços de publicidade.
e) As hipóteses de dispensa de licitação têm caráter vinculado para administração.

13) (FISCAL INSS/97) No que tange às licitações promovidas pelo poder público, julgue os itens seguintes.

1) ( ) 0 propósito de uma licitação é selecionar as melhores propostas para a Administração Pública e não somente
uma delas; por isso, o resultado da licitação não vincula, o administrador, que pode,justificadamente, recusar a
proposta mais vantajosa e eleger outra.
2) ( ) Os atos do procedimento da licitação são públicos e acessíveis ao público, mantendo-se sigiloso apenas o
conteúdo das propostas, até a respectiva abertura.
3) ( ) Embora a formalidade seja característica do ato administrativo, a licitação pode excepcionalmente,e apenas em
algumas etapas, prescindir deste atributo.
4) ( ) Quando há inviabilidade de competição, a licitação é inexigível.
5) ( ) A licitação é procedimento obrigatório para a administração pública direta e indireta, não sendo necessária para
a fundacional, em virtude da sua índole privada.

14) (AFR-SP/97) Em licitação, sob a modalidadê Tomada de Preços, acudiram três empresas. Houve empate entre
duas propostas, sendo que uma das empresas é constituída sob as leis brasileiras. Nesse caso, a Administração
deverá

a) negociar com as duas empatadas.


b) promover sorteio público.
c) dividir o objeto em partes iguais.
d) pedir novas propostas a todos.
e) dar preferência à empresa brasileira.

15) A Administração Pública, desejando adquirir determinado produto, solicitou por escrito a três fornecedores que
fizessem proposta, ficando determinado que seria escolhida a de menor preço. Qual a modalidade de licitação de que
se trata:

a) Concorrência.
b) Tomada de preço.
c) Convite.
d) Leilão.

16) Pretendendo alienar mercadorias apreendidas de contrabandistas, a Administração poderá lançar mão de que
modalidade de licitação:

a) Concorrência.
b) Tomada de preço, se o valor não exigir concorrência.
c) Convite, observada a faixa de preço.
d) Concurso.
e) Leilão.

17) (Procurador-INSS/98) Julgue os itens seguintes, acerca de dispensa, inexigibilidade e modalidades de licitação.

1) ( ) Obras, compras e serviços podem ser contratados pela Administração Pública sob diferentes modalilidades de
licitação: concorrência, tomada de preços ou convite. Quando, porém, em face do valor estimado da contratação, o
objeto licitado for enquadrável em uma dessas modalidades, a administração não poderá realizar a licitação por meio
de qualquer uma das outras.
2) ( ) Caso as circunstâncias o j*ustifiquem, o administrador público poderá dispensar a realização de licitação,
qualquer que seja o valor da contratação, quando não se apresentarem interessados na licitação anterior.
3) ( ) Se o contratado não concluir a obra licitada, ocasionando a rescisão do contrato, será inexigível a realização de
licitação para contratação do remanescente datespectiva obra.
4) ( ) É licita a combinação de diferentes modalidades de licitação, desde que o objeto licitado seja adequadamente
dividido e, conseqüentemente, sejam observados os limites de valor de cada modalidade.
5) ( ) As modalidades de licitação são previstas em lei de forma taxativa, de maneira que o administrador não pode,
em hipótese alguma, criar uma nova forma de licitação pública.

18) (Procurador-INSS/98) Julgue os itens que se seguem, relativos ao procedimento e às fases da licitação.

1) ( ) 0 licitante decairá do direito de impugnar os termos do edital se não propuser a respectiva ação judicial até o
segundo dia útil que anteceder à abertura dos envelopes de habilitação. Consumada a decadência, o licitante só
poderá questionar em juizo irregularidades eventualmente havidas em fases posteriores à publicação do edital.
2) ( ) Para a habilitação nas licitações, é lícito exigirem-se dos interessados, exclusivamente, documentação relativa
à habilitação i urídica, qualificação técnica, qualificação econômico-fmanceira e regularidade fiscal.
3) ( ) A lei admite que a administração desclassifique concorrentes por motivo relacionado à habilitação,mesmo após
a abertura das propostas dos licitantes, mas somente em razão de fatos supervenientes ou só conhecidos após o
julgamento.
4) ( ) A Administração Pública pode, discricionariamente, deliberar que a escolha da proposta vencedora para a
construção de um edificio seja feita pelo critério melhor preço, melhor técnica ou técnica e preço.
5) ( ) A par de implementar os princípios da isonomia e da moralidade administrativa, o instituto da licitação objetiva
viabilizar ao gestor alcançar o melhor contrato possível para a Administração Pública. Assim, em uma concorrência do
tipo menor preço, estando definida a habilitação e a qualificação dos interessados, à administração é indiferente o fato
de a melhor proposta apresentar preços meramente simbólicos. À Administração Pública não cabe gerir os interesses
de particulares.

19) (AFTN/98) As contratações de compras e obras no serviço público dependem de prévia licitação, exceto no caso
de

a) publicidade.
b) inexigibilidade.
c) informática.
d) alimentos.
e) importações.

20) (PFN-GI/98) 0 último ato do procedimento licitatório, pelo qual se atribui ao vencedor o objeto licitado,denomina-se

a) homologação.
b) julgamento.
c) habilitação.
d) adjudicação.
e) contratação.

21) (ESAF/TRF/2000) Para a alienação por venda de bens imóveis da Administração Pública, de acordo com as
normas pertinentes estabelecidas na legislação que rege a matéria (Lei Nº 8666/93), a modalidade de licitação cabível
é

a) concorrência ou tomada de preços.


b) concorrência ou leilão.
c) tomada de preços em qualquer caso.
d) tomada de preços ou leilão.
e) tomada de preços ou convite.

22) (ESAF/AFC/STN/2000) Amodalidade do pregão, recentemente inserida no âmbito do procedimento licitatório, tem
as seguintes características, exceto:

a) exigência de garantia de proposta pelos licitantes.


b) a disputa ocorre por meio de propostas e lances em sessão pública.
c) inversão de fases, ocorrendo a habilitação a posteriori.
d) maior celeridade de suas fases.
e) possibilidade de negociação do preço com o licitante vencedor.

23) (ESAF/TCU/2000) 0 contrato de gestão, a ser firmado entre o Poder Público e órgãos ou entidades da
Administração Pública, pode ter, nos termos da lei, os seguintes objetos, exceto:
a) critérios de remuneração de pessoal.
b) obrigações e responsabilidades dos dirigentes.
c) ampliação da autonomia gerencial, orçamentária e financeira.
d) dispensa de observância de procedimento licitatório para as contratações.
e) critérios de avaliação de desempenho.

24) (ESAF/TCU/2000) A etapa preliminar da pré-qualificação é possível na seguinte modalidade licitatória:

a) concorrência.
b) carta-convite.
c) tomada de preços.
d) leilão.
e) concurso.

25) (ESAF/TCU/2000) A alienação de bem imóvel federal exige as seguintes etapas, exceto:

a) prévia avaliação.
b) apresentação de projeto de uso do imóvel.
c) licitação.
d) autorização legislativa.
e) demonstração de interesse público.

26) (ESAF/AFRF/2001) Para se dar a revogação do procedimento licitatório, deve haver

a) vício no edital.
b) recurso provido de licitante.
c) fato supervenlente e motivação.
d) conveniência do Poder Público.
e) ilegalidade em qualquer fase do procedimento.

27) (ESAF/MPOG/2001) 0 tipo de licitação de maior lance ou oferta, visto na Lei no 8.666/93, ocorre na:

a) aquisição de bens e serviços de infonnática.


b) construção de obras públicas.
c) concessão de direito real de uso.
d) aquisição de material permanente.
e) contratação de serviços técnicos especializados.

28) (ESAF/MPOG/2001) Tratando-se de empresas em,oonsórcio no procedimento de licitação, não é correto afirmar:

a) deve ser apresentada, na fase de habilitação, comprovação do compromisso, público ou particular, de constituição
de consórcio, subscrito pelos consorciados.
b) existe responsabilidade solidária dos integrantes pelos atos praticados em consórcio, tanto na licitação quanto na
execução contratual.
c) a empresa consorciada pode, na mesma licitação, participar isoladamente do certame.
d) deve haver a indicação da empresa responsável pelo consórcio, que atenderá às condições de
liderança,obrigatoriamente fixadas no edital.
e) deve haver apresentação dos documentos exigidos para regularidade fiscal por cada consorciado.

29) (Prom. de Just. Adjunto/MP/DF/99) Não constitui um dos princípios que regem a licitação, qualquer que seja a sua
modalidade, a

a) publicidade de seus atos.


b) vinculação ao edital.
c) publicidade na apresentação das propostas.
d) igualdade entre os licitantes.

30) (UnB/Analista Jud./TJDF/97) As condutas tipificadas como crimes na Lei de Licitações e Contratos Administrativos
(Lei Nº 8.666, de 21 de junho de 1993) não incluem

a) deixar de observar as formalidades pertinentes à dispensa ou à inexigibilidade de licitação.


b) fraudar licitação instaurada para aquisição de bens ou mercadorias, em prejuízo da administração, elevando preços
arbitrariamente.
c) frustrar, mediante qualquer expediente, o caráter competitivo do procedimento licitatório, com o intuito de obter
vantagem decorrente da adjudicação do objeto da licitação.
d) apresentar proposta que não atenda aos requisitos do ato de convocação.
e) dificultar injustamente a inscrição de interessado nos registros cadastrais.

31) (Juiz Subst./MG/2000) Os contratos administrativos estão, via de regra, sujeitos à realização prévia da licitação
que

a) é um procedimento administrativo especial, composto de fases sucessivas e vinculado à lei e ao edital e obrigatório
para os Poderes Executivo e Legislativo.
b) pode ser dispensada pelo Prefeito Municipal, em face do interesse público e nas hipóteses de convite e leilão.
c) abrange, entre suas modalidades, o concurso, como forma de selecionar-se trabalho técnico ou artístico, e o leilão,
como meio próprio para alienação de bens.
d) tem na concorrência e na tomada de preços suas espécies, respectivamente mais complexa e mais simples, ambas
sujeitas às regras do edital ou da carta-convite.
e) submete-se, em cada caso de inexigibilidade ou dispensa, à deliberação prévia da Câmara Municipal.

32) (FUMARC/TCE-MG/Redator/98) No que se refere à licitação, assinale a afirmativa incorreta:


a) A licitação é um procedimento integrado por atos e fatos da Administração e atos e fatos do licitante, todos
contribuindo para formar a vontade contratual.
b) Pela licitação, a Administração abre a todos os interessados que se sujeitem às condições fixadas no instrumento
convocatório, a possibilidade de apresentação de proposta.
c) Quando a Administração convida os interessados pela forma de convocação prevista na lei (edital ou carta-convite),
nesse ato convocatório vêm contidas as condições básicas para participar da licitação,bem como as normas a serem
observadas no contrato que se tem em vista celebrar .
d) 0 atendimento à convocação implica a aceitação dessas condições por parte dos interessados, razão por que se diz
que o edital é a lei da licitação e, em conseqüência, a lei do contrato.
e) A Administração pode alterar as condições estabelecidas no edital, em face de razão de estado ou conveniência
para o interesse público.

33) (FUMARC/TCE-MG/Téc. Documentação/98) Não contém princípio a ser observado nas licitações:
a)julgamento subjetivo.
b) legalidade.
c)lgualdade.
d) impessoalidade.
e) vinculação ao instrumento convocatório.

34) (OAB/SP/08/98) Para um Município contratar um parecer jurídico de um advogado, deverá


a) realizar concurso público.
b) realizar sempre procedimento de licitação.
c) dispensar procedimento licitatório, desde que o advogado já tenha sido contratado anteriormente para serviço de
igual natureza.
d) tratar-se, o parecer, de um trabalho singular e ser o advogado um profissional de notória especialização.

35) (OAB/RJ/Março/99) Deverão ser particularizadas em estatuto jurídico próprio as normas gerais de licitação e
contratação, em todas as modalidades, aplicáveis

a) aos órgãos da administração direta.


b) às ftmdações públicas.
c) às empresas públicas.
d) as autarquias.

36) (Escrevente/Tupã/SP) Analise os itens a seguir e assinale a alternativa correta:

I - Ressalvados os casos especificados na legislação, as obras, serviços, compras e alienações serão contratados
mediante processo de licitação pública que assegure igualdade de condições a todos os concorrentes, com cláusulas
que estabeleçam obrigações de pagamento, mantidas as condições efetivas da proposta, nos termos da lei, o qual
somente permitirá as exigências de qualificação técnica e econômica indispensáveis à garantia do cumprimento das
obrigações. II - A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter
caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que
caracterizem promoçao pessoal de autoridades ou servidores públicos.
III- As pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão sempre pelos danos que
seus agentes causarem a terceiros, assegurado ao poder público o direito de regresso contra o responsável nos
casos de dolo ou culpa.

a) Apenas o item I está correto.


b) Apenas o item H está correto.
c) Apenas o item III está correto.
d) Apenas os itens I e II estão corretos.
e) Apenas os itens I e III estão corretos.

37) (Fiscal/MS/2000) Considere as seguintes afirmativas:

I - Estão obrigadas a licitar as entidades da Administração Pública direta e indireta.


II - A aquisição de materiais, equipamentos ou gêneros que só possam ser fornecidos por produtor, empresa
ou.representante comercial exclusivo, bem como a contratação de artistas são hipóteses do procedimento licitatório.
III - Sobre licitação, cabe à União fixar as normas gerais, podendo cada entidade política (União, EstadoMembro,
Distrito Federal, Município) legislar sobre licitação, complementando, assim, as normas gerais editadas pela União.

Assinale:
a) Se apenas I e II forem verdadeiras.
b) Se apenas I e III forem verdadeiras.
c) Se apenas II e III forem verdadeiras.
d) Se I, II, e III (todas) forem verdadeiras.

38) (Fiscal-INSS/98) Suponha que tenha sido realizada licitação pelo INSS para a construção de cem metros
quadrados de calçadas para pedestres, conforme especificações constantes no edital. Julgadas as propostas, a
licitação foi encaminhada à autoridade competente, que a homologou. Não sendo o objeto da licitação adjudicado, a
empresa vencedora apresentou pedido de reconsideração em que alegou ter direito adquirido
à celebração do contrato. Tendo sido este pedido aceito, a autoridade competente, antes de assinar o contrato, nele
fez incluir cláusula em que impôs ao contratado a obrigação de apresentar garantia sob a modalidade de fiança
bancária. Durante a execução-do contrato, o INSS, julgando necessário construir dez metros quadrados adicionais de
calçadas, fez novamente incluir, unilateralmente, essa alteração no contrato.
Em face dessa situação, julgue os itens abaixo.

1) ( ) Foi correta a atitude da comissão de licitação ao encaminhar o processo licitatón"o à autoridade competente,
pois a esta cabe adjudicar o objeto da licitação.
2) ( ) Tendo sido realizada a licitação, o INSS estaria obrigado a celebrar o contrato licitado com a empresa
vencedora.
3) ( ) A atitude do INSS de exigir a apresentação de garantia pela empresa contratada é lícita, ainda que essa
previsão não constasse no edital.
4) ( ) A empresa contratada está obrigada a aceitar a alteração do contrato relativo ao aumento, do objeto do
contrato.
5) ( ) Em face da situação descrita, é correto concluir que se trata de contrato de concessão de obra pública.

39) (Fiscal-INSS/98) Acerca da obrigatoriedade e das modalidades de licitação, julgue os itens que se seguem.

1) ( ) A tomada de preços é modalidade de licitação em que somente poderão participar oferecendo propostas as
pessoas cadastradas no órgão ou entidade licitante antes da publicação do edital.
2) ( ) Ainda que não tenha sido convidada, a empresa previamente cadastrada poderá apresentar proposta na
licitação, sob a modalidade convite.
3) ( ) A existência de uma primeira fase de habilitação preliminar é uma das características da concorrência pública.
4) ( ) Em face de situação de emergência ou de calamidade pública, a licitação é dispensável.
5) ( ) Caracteriza situação de inexigibilidade de licitação a existência de fornecedor exclusivo do produto ou serviço.

40) (PFN-GI/98) 0 último ato do procedimento licitatório, pelo qual se atribui ao vencedor o objeto licitado,denomina-se

a) homologação.
b)julgamento.
c) habilitação.
d) adjudicação.
e) contratação.

41) (MPU/99-Nível Técnico) Acerca dos princípios e subprincípios norteados da licitação, assinale a opção incorreta.

a) 0 princípio dalmpessoalidade exige que ojulgamento sobre o caráter vantajoso daproposta seja apurado segundo
critérios objetivos.
b) 0 princípio da moralidade vincula tanto o administrador quanto os licitantes, exigindo-lhes conduta honesta e proba.
c) 0 princípio da adjudicação compulsória visa assegurar o direito do vencedor à contratação imediata, impedindo que
a administração revogue a licitação ou adie o contrato por tempo indeterminado.
d) 0 princípio da economicidade deve ser considerado pelo administrador, que não o poderá invocar como justificativa
à contratação direta quando a disputa mostrar-se desvantajosa economicamente para a administração.
e) 0 princípio do procedimento formal não se confunde com o mero fonnalismo, posto que a nulidade dos atos do
procedimento está condicionada à efetiva prova de prejuízo para as partes envolvidas.
42) (MPU/99-Nível Técnico) Quanto à utilização da licitação e às modalidades de licitar, a Administração
a) pode promover a contratação direta, mediante as seguintes justificativas: ter realizado a licitação e não terem
surgido interessados e a renovação do procedimento redundar em prejuízos.
b) está obrigada a promover a concorrência, mediante licitação internacional, quando não houver fornecedor do bem
ou serviço no país.
c) pode realizar tomada de preços para venda de imóveis de baixo valor de mercado.
d) não pode utilizar a concorrência quando seja hipótese de tomada de preços, tampouco esta, quando o valor do
objeto comporte o convite.
e) é obrigada a realizar leilão no caso de venda de bens móveis inservíveis, mantido o sigilo quanto ao conteúdo das
propostas.

43) Marque a segunda coluna de acordo com a primeira.

1 - Dispensa da Licitação
2 - Inexibilidade da Licitação

( ) Quando a União tiver que intervir no domínio econômico para regular preços ou normalizar o abastecimento.
( ) Para a compra de imóvel destinado ao atendimento das finalidades precípuas da Administração, cujas
necessidades de instalação e localização condicionem a sua escolha, desde que o preço seja compatível com o valor
de mercado, segundo a avaliação prévia.
( ) Para a contratação de serviços técnicos, de natureza singular, com profissionais ou empresas de notória
especialização.
( ) Na contratação de associação de portadores de deficiência física, sem fins lucrativos e de comprovada
idoneidade, por órgãos ou entidades da Administração Pública, para a prestação de serviços ou fornecimento de mão-
de-obra, desde que o preço contratado seja compatível com o praticado no mercado.
( ) Para contratação de profissional de qualquer setor artístico, diretamente ou através de empresário exclusivo,
desde que consagrado pela crítica especializada ou pela opinião pública.
( ) Para aquisição ou restauração de obras de arte e objetos históricos, de autenticidade certificada, desde que
compatíveis ou inerentes às finalidades do órgão ou entidade.
( ) Na contratação do fornecimento ou suprimento de energia elétrica com concessionário, permissionário ou
autorizado, segundo as normas da lei específica.
( ) Para aquisição de materiais, equipamentos, ou gêneros que só possam ser fornecidos por produtor, empresa ou
representante comercial exclusivo, vedada a preferência de marca, devendo a comprovação de exclusividade ser feita
através de atestado fornecido pelo órgão de registro do comércio do local em que se realizaria a licitação ou a obra ou
servico, pelo Sindicato, Federação ou Confederação Patronal, ou, ainda, pelas entidades equivalentes.
( ) Nas compras de hortifrutigranj eiros, pão e outros gêneros perecíveis, no tempo necessário para a realização dos
processos licitários correspondentes, realizadas diretamente com base no preço do dia.
( ) Quando não acudirem interessados à licitação anterior e esta, justificadamente, não puder ser repetida sem
prejuízo para a Administração, mantidas, neste caso, todas as condições preestabelecidas.

44) Julgue os itens abaixo:

1) ( ) 0 prazo mínimo até o recebimento das propostas ou da realização do evento será de trinta dias para o
concurso.
2) ( ) 0 prazo mínimo até o recebimento das propostas ou da realização do evento será de trinta dias para a
concorrência, quando o contrato a ser celebrado contemplar o regime de empreitada integral.
3) ( ) 0 prazo mínimo até o recebimento das propostas ou da realização do evento será de quarenta e cinco dias para
a concorrência, quando a licitação for do tipo melhor técnica.
4) ( ) 0 prazo mínimo até o recebimento das propostas ou da realização do evento será de trinta dias para a tomada
de preço, em todos os casos.
5) ( ) 0 prazo mínimo até o recebimento das propostas ou da realização do evento será de dez dias para o convite.

45) É obrigada a realizar licitação

a) a Sociedade de Economia Mista.


b) a Empresa Pública.
c) as Autarquias.
d) as Fundações de Direito Público.
e) Todas as respostas anteriores estão corretas.
46) "0 julgamento das propostas há de ser feito de acordo com os critérios fixados no edital". Esta expressão configura
o princípio

a) do sigilo das propostas.


b) da adjudicação compulsória.
c) dojulgamento objetivo.
d) da igualdade entre os licitantes.
e) da impessoalidade.

47) 0 Estado realizou licitação para e execução de obra pública. Classificadas as propostas, após decididos todos os
recursos cabíveis, a Comissão de licitação decidiu adjudicar o objeto da concorrência ao licitante que teve sua
proposta classificada em segundo lugar, quanto ao preço, alegando que o licitante vencedor não tinha idoneidade
técnica para realizar a obra. Pode-se considerar esta decisão como

a) errada, porque, ultrapassada a fase de habilitação, torna-se impossível a Administração examinar a idoneidade dos
proponentes.
b) certa, porque é facultado à Administração preterir a proposta de melhor preço, quando provar a idoneidade do
proponente.
c) certa, porque a Administração tem liberdade para escolher a proposta que melhor atenda ao interesse público.
d) errada, porque a adjudicação sempre deve ser feita ao proponente que oferecer o menor preço.
e) certa, porque a falta de idoneidade técnica desclassifica o licitante.

48) Constitui inexigibilidade de licitação, nos termos da Lei 8.666/93

a) quando não acudirem interessados à licitação anterior.


b) quando as propostas apresentadas em licitação anterior consignarem preços manifestadamente supen'ores aos
praticados no mercado.
c) quando houver possibilidade de comprometimento de segurança nacional.
d) a aquisição ou restauração de obras de arte.
e) a contratação de serviços técnicos especializados de notória especialização.

49) Analise a veracidade das frases:

I. No caso de dispensa ou inexigibilidade de licitação, o conteúdo do contrato deve ater-se ao despacho que autorizou
sua realização e à proposta escolhida, devendo, ainda, mencionar o número do processo que a autorizou.
II. Compete ao contrato executar pessoalmente o objeto do contrato, sem transferência de responsabilidade ou
subcontratações não autorizadas pela Administração.
III. Compete a Administração Pública de forma discricionária decidir pela inexigibilidade ou dispensa da licitação.

Está(ão) correta(s):
a) Todas
b) Nenhuma.
c) I e II.
d) II e III.
e) I e III.

50) Licitante preterido em concorrência pública, sem recorrer às vias administrativas, pleiteia a anulação do ato pelo
Poder Judiciário, alegando não ter sido ojulgamento realizado com os dispositivos prescritos no edital. No caso

a) o Judiciário pode apreciar a pretensão do autor, e, caso fiquem provados os fatos alegados, adjudicará o objeto da
licitação ao autor.
b) o Poder Judiciário não pode anular a concorrência porque seu julgamento deve ser em favor da proposta mais
vantajosa para a Administração e esse é um julgamento de mérito, que o Judiciário não pode modificar.
c) o Judiciário deverá julgar o autor carecedor de ação, por não ter ele esgotado as vias administrativas.
d) o Judiciário poderá anular a concorrência, se o autor provar os fatos alegados, já que o julgamento da licitação é
ato vinculado aos critérios do edital.

51) (OAB/SP/dez.96) A respeito das diversas modalidades de licitação previstas em lei, podemos afirmar que

a) com relação às relações jurídicas de maior vulto, não resta dúvida de que a tomada de preços é precipuamente a
modalidade licitatória mais adequada.
b) a concorrência, em termos de acessibilidade, é muito mais ampla que a tomada de preços, que sempre pressupõe
a existência de um prévio cadastramento.
c) na concorrência, na tomada de preços e no convite há sempre necessidade de publicação de edital na imprensa,
para que se permita a ampla divulgação e publicidade do certame.
d) o mandado de segurança não é via hábil para que sejam salvaguardados os direitos postulados por um licitante.

52) Para a divulgação de edital, na concorrência, é obrigatória a publicação

a) da integridade do seu texto.


b) do seu aviso resumido, noticiando a abertura da licitação, através da imprensa oficial e particular.
c) do seu texto integral em lugar público da repartição, com o envio concomitante à Associação Comercial.
d) apenas do seu aviso resumido pelo Diário do Comércio e da Indústria, durante 30 (trinta) dias.

53) Em licitação, a proposta não

a) obriga o proponente, quanto a seus termos.


b) é oferta de contrato.
c) vincula a Administração a contratar.
d) indica o modo de realização e preço, para execução de seu objetivo.

54) (TRT-9ª R.-A.J./99) A modalidade de concorrência na licitação pública é aquela entre:


a) interessados previamente cadastrados para escolha de trabalho técnico, científico ou artístico, mediante a
remuneração de vencedores, conforme critérios constantes do edital. b) quaisquer interessados para escolha de
trabalho arquitetõnico, mediante instituição de prêmios aos vencedores que apresentarem toda documentação em
consonância com Resoluções do Tribunal de Contas.
c) interessados do ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou nao, escolhidos e convidados em número mínimo
de 3 (três) pela unidade administrativa, a qual afixará, em local apropriado, cópia do edital.
d) quaisquer interessados que, na fase inicial de habilitação preliminar, comprovem possuir os requisitos mínimos de
qualificação exigidos no edital para execução de seu objeto.
e) quaisquer interessados para a venda de bens móveis inservíveis para a Administração ou de produtos legalmente
apreendidos ou penhorados, ou para alienação de bens imóveis pertencentes ao poder público.

55) (TRT-9ª R.-A.J./99) A licitação pública realizada dentre interessados para a escolha de trabalho artístico mediante
a instituição de prêmio para seu vencedor corresponde à modalidade:

a) concorrência.
b) tomada de preços.
c) convite.
d) concurso.
e) leilão.

56) (Promotor de Justiça/GO-96) Marque a alternativa errada.

a) A inexigibilidade da licitação é caracterizada pela inviabilidade de competiçao.


b) São modalidades de licitação a concorrência, a tomada de preços, o convite, o concurso e o leilão.
c) Concorrência é a modalidade de licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a todas
as condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das propostas, observada
a necessária qualificação.
d) 0 procedimento licitatório não é sigiloso, sendo públicos e acessíveis todos os atos, exceto quanto ao conteúdo das
propostas até a sua respectiva abertura.

57) (Procurador da República-96) Quanto às licitações públicas, é correta a resposta:

a) A prestação de serviços públicos por meio de permissão depende de prévia licitação.


b) A concorrência, a tomada de preços e o convite são as únicas modalidades de licitação. c) Finda a licitação, a
Administração Pública é sempre obrigada a contratar.
d) As sociedades de economia mista não estão sujeitas à obrigatoriedade de licitar.

58) (Juiz de Direito/SP-93) A ocorrência de guerra ou de grave perturbação da ordem são situações que tomam a
licitação
a) previamente dispensada ex vi legis.
b) mesmo assim obrigatória.
c) dispensável ao alvedrio do administrador público.
d) dispensável para os contratos relacionados com tais eventos.

59) (Juiz de Direito/RS-94) Qual a modalidade de licitação cabível para concessão de direito real de uso de bens
Imóveis integrantes do patrimônio público?

a) Tomada de preços.
b) Convite.
c) Concorrência.
d) Leilão.
e) Concurso.

60) (promotor de Justiça/PR-95) A licitação destina-se a garantir a observância do princípio constitucional da isonomia
e a selecionar a proposta mais vantajosa para a Administração, sendo processada e julgada em estrita conformidade
com os princípios básicos da

a) legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da igualdade, da publicidade, da probidade administrativa, da


vinculação ao instrumento convocatório, do julgamento objetivo e dos que lhe são correlatos.
b) legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da igualdade, da probidade adn-iinistrativa, da vinculação ao
instrumento convocatório, dojulgamento objetivo e dos que lhe são correlatos.
c) legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da igualdade, da publicidade, da vinculação ao instrumento
convocatório, do julgamento objetivo e dos que lhe são correlatos.
d) legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da igualdade, da publicidade, da sujeição ao edital de chamamento,
da vinculação ao instrumento convocatório, do julgamento objetivo e dos que lhe são correlatos.
e) legalidade, da moralidade, da igualdade, da publicidade, da probidade administrativa, da vinculação ao instrumento
convocatório, do julgamento objetivo e dos que lhe são correlatos.

61) (Promotor de Justiça/PR-96) Assinale a alternativa incorreta:

a) A alienação de bens da Administração Pública deve subordinar-se à existência de interesse público devidamente
justificado, ser precedida de avaliação e, tratando-se de imóveis, dependerá de autorização legislativa para órgãos da
administração direta, entidades autárquicas e furidacionais, bem como de licitação na modalidade de concorrência.
b) Constatado o superfaturamento em alguma das hipóteses que autorizam a dispensa ou inexigibilidade de licitação,
responderão pelos danos causados ao erário público apenas os agentes públicos responsáveis, podendo eles se
eximir das demais sanções previstas em lei, desde que reparem a lesão patrimonial.
c) Inexiste direito adquirido a ser oposto à Administração Pública quando ocorrer nulidade constatada no curso do
procedimento licitatório, não podendo o particular exigir a manutenção do ato nulo ou de seus efeitos.
d) A Administração Pública, para revogar ou declarar nulo um ato praticado no curso do procedimento licitatório que
implique desfazimento deste, deve observar os princípios do contraditório e da ampla defesa.
e) 0 regime jurídico dos contratos administrativos, instituído pela Lei de Licitações, confere à Administração Pública,
em relação a eles, prerrogativa de modificá-los ou rescindi-los, unilateralmente, para melhor adequação às finalidades
de interesse público, respeitados os direitos do contratado.

62) (ESAF/Téc. C. Int./SEFAZ-PI/2001) Em relação à licitação é correto afirmar.

a) Configura-se como hipótese de dispensa de licitação a celebração do contrato de gestão entre o Poder Público e a
entidade qualificada como Organização Social.
b) As hipóteses de inexigibilidade de licitação estão exaustivamente arroladas no artigo 25 da Lei Nº 8.666/93.
c) A lei federal sobre licitação admite exclusivamente os seguintes tipos de licitação: menor preço, melhor técnica e
técnica e preço.
d) A fundação governamental qualificada como agência executiva tem o valor limite para dispensa de licitação
majorado em 50% (cinqüenta por cento).
e) 0 julgamento do concurso, modalidade de licitação, pode ser realizado por comissão composta sem a participação
de servidor público.

63) (ESAF/AFC/2001) Caracteriza a permissão de serviço público, exceto:

a) exigência de licitação prévia.


b) natureza bilateral e precária do ato de permissão.
c) objeto consistente de execução de serviço público.
d) sujeição do permissionário à fiscalização da Administração.
e) serviço executado em nome do permissionário.

CONTRATO ADMINISTRATIVO

01) (PR/97-G I) 0 contrato administrativo tem como característica

I - a presença de cláusulas exorbitantes;


II - sua imutabilidade;
III-incompatibilidade total com a natureza do contrato de adesão.

Analisando as assertivas acima, verifica-se que:


a) Todas estão erradas.
b) Apenas a I está correta.
c) Apenas a II está correta.
d) Apenas a III está correta.

02) (AU/98-2ª C) A locação de imóvel, para nele funcionar detertnínado serviço público, será uma modalidade de
contratação que (em que)

a) depende de prévia licitação, em qualquer caso.


b) prescinde de licitação, em qualquer caso.
c) pode ser dispensada a licitação, nos casos previstos na lei.
d) é inexigível a licitação, nos casos previstos na lei.
e) é discricionariamente dispensável ou inexigível a licitação.

03) (AU/98-2ª C) 0 regime jurídico dos contratos administrativos, inclusive no que confere à Administração as
prerrogativas de modificá-los, rescindi-los e outras compreendidas nas chamadas cláusulas derrogativas ou
excepcionais do direito privado,

a) não se aplica aos de seguro, em que a União for parte.


b) não se aplica aos de locação, em que a União for locatária.
c) não se aplica àqueles em que a União for parte como usuária de serviço público.
d) aplica-se àqueles em que a União for parte como usuária de serviço público, no que couber.
e) aplica-se aos de locação, mas somente quando a União for locadora.

04) (AFC/93 - CE) Cláusulas exorbitantes, nos contratos administrativos, são aqueles que:

a) podem figurar, nortnalmente, nos contratos de direito privado.


b) se encontram, a todo instante, normalmente, nos contratos de direito privado.
c) inseridas em contrato de direito privado, poderiam ser non-nalmente cumpridas, em razão de sua natureza
privatística.
d) não podem figurar nos contratos de concessão de serviço público, pois estes são espécie do gênero contrato
administrativo.
e) inseridas em contratos de direito privado, atentariam, se cumpridas, contra a ordem pública, porque estranhas do
direito civil e mais próximas das sanções penais.

05) (AFTN /91) Convênio administrativo é

a) o contrato firmado entre entidades públicas para realização de obras públicas do interesse dos partícipes.
b) acordo firmado por organizações particulares visando a objetivos de interesses comuns. c) acordo firtnado por
entidades públicas ou entre estas e organizações particulares, para realização de interesses comuns.
d) instrumento, dotado de personalidade jurídica, de que se utiliza a Administração Pública para realização de obras
por administração indireta.
e) acordo firmado entre pessoas estatais, autárquicas e paraestatais sempre da mesma espécie, para realização de
objetivos de interesse comum dos participes.
06) (AFTN / 94) A transferência a um particular, mediante contrato específico, do poder de explorar determinado
serviço público, por sua conta e risco, configura:

a) autorização.
b) permissão.
c) cessão.
d) concessão.
e) delegação.

07) (AFTN/SET/94) As disposições da Lei Nº 8.666/93, relativas às cláusulas necessárias nos contratos
administrativos, as que conferem a Administração algumas prerrogativas especiais e as suas demais normas gerais,
no que couber

a) não se aplicam àqueles contratos referidos nas letras "a", "b" e "c" anteriores.
b) não se aplicam aos contratos de locação, em que o Poder Público seja locatário.
c) não se aplicam aos contratos cujo conteúdo seja regido, predominantemente, por normas de direito privado.
d) aplicam-se aos contratos em que a Administração Pública for parte, como usuária de serviço público.
e) não se aplicam aos contratos em que a Administração Pública for parte, como usuária de serviço público.

08) (AFTN/96) Quanto ao contrato administrativo, é falso afirmar que

a) não são suscetíveis de alteração unilateral as cláusulas econômico-financeiras do contrato.


b) a ocorrência do fato do príncipe justifica a revisão contratual.
c) independe do limite a alteração quantitativa do contrato administrativo.
d) a imprevisibilidade é requisito para a aplicação da teoria da imprevisão.
e) a mutabilidade do contrato administrativo permite a manutenção do respectivo equilíbrio econômico-financeiro.

09) (AFTN/96) São exemplos de cláusulas exorbitantes nos contratos administrativos exceto:

a) Restrição à aplicação da exceção do contrato não cumprido.


b) Alteração unilateral.
c) Retomada do objeto contratado.
d) Aplicação de penalidades.
e) Rescisão bilateral.

Marque Certo (C) ou Errado (E) nas questões de 10 e 11.

10) (PROCURADOR- INSS/97) Acerca dos contratos administrativos, no regime da Lei Nº 8.666, de 21 de junho de
1993 (Lei de Licitações), julgue os itens a seguir.

1) ( ) São consideradas essenciais nos contratos exclusivamente as cláusulas indicadas como tal, de modo
expresso, na lei.
2) ( ) As chamadas cláusulas exorbitantes, por serem excepcionais e por implicarem derrogação do princípio da
igualdade, no aspecto específico do equilíbrio contratual devem estar expressas no instrumento do contrato.
3) ( ) As garantias do contrato administrativo obj etivam resguardar o interesse público, no sentido de seu cabalmente
adimplido o objeto da avença contratual; por isso, cabe à administração indicar, entre as opções legalmente previstas,
a garantia a ser prestada pelo contratante particular.
4) ( ) Como regra geral, qualquer interessado pode obter cópia dos contratos administrativos firmados pela
administração.
5) ( ) A forma dos atos, em direito administrativo, é geralmente tida como condição de validade; não obstante os
contratos administrativos podem ser formalizados por outros instrumentos, além do tradicional termo de contrato.

11) (PROCURADOR INSS/97) Em relação ao regime legal dos contratos administrativos (Lei Nº 8.666, de 21de junho
de 1993), julgue os seguintes itens.

1) ( ) A Lei de Licitações aplica-se a todos os contratos de que toma parte a Administração Pública.
2) ( ) A administração, em vista do princípio da supremacia do interesse público, pode instabilizar quaisquer de suas
cláusulas e condições.
3) ( ) Não se admite, da parte do contratante particular, a "exceptio nom adimpleti contractus".
4) ( ) A garantia, quando exigida, pode ser prestada à escolha do contratado entre as modaliclades legalmente
previstas.
5) ( ) A administração pode aplicar multa ao contratante particular e cobrá-la, independentemente do recurso à via
judicial.

12) (AFR-SP/97) As cláusulas exorbitantes e derrogatórias do contrato administrativo conferem à Administração o


poder de, com algumas limitações,

a) fiscalizar a inexecuçao contratual.


b) sugerir à contratada alteração bilateral.
c) rescindir o contrato, sem formalismos.
d) alterar, unilateralmente, o objeto do contrato.
e) ocupar, definitivamente, o bem contratado.

13) (MP/SP) Com respeito às normas para contratos e licitações da Administração Pública:

I - São modalidades de licitação: a concorrência, tomada de preços, convite, concurso e leilão.


II - Os Estados e Municípios poderão criar novas modalidades de licitação.
III - Não se aplicam, ao concurso o tipo de licitação de menor preço, melhor técnica, melhor técnica e preço e maior
lance ou oferta.

a) Apenas as afirmativas I e II são corretas.


b) Apenas as afirmativas II e III são corretas.
c) Apenas as afirmativas I e III são corretas.
d) Todas as afirmativas são corretas.
e) Apenas as afirmativas I e III são incorretas.

14) 0 Contrato Administrativo tem como característica ser

a) consensual.
b) formal.
c) oneroso e comutativo.
d) realizado íntuíto personae.
e) Todas estão corretas.

15) Nos contratos administrativos a invocação, pelo contratado, da cláusula de "exceção de contratos não cumprida"

a) pode ser aceita, em certas situações ou em relação a determinados serviços públicos.


b) é sempre inoponível, face ao princípio da continuidade do serviço público.
c) deve ser acatada, com fundamento na teoria dos motivos determinantes.
d) é inadmissível, se existir para o contratado um encargo extraordinário.

16) (OAB/SP/ago.96) 0 contrato administrativo é aquele celebrado entre a Administração e terceiros no qual a
permanência do vínculo e das condições está sujeita às imposições do interesse público. Pode-se afirmar em relação
ao contrato administrativo que

a) como corolário do princípio pacta sunt servanda, a Administração não poderá alterar ou rescindir unilateralmente o
contrato celebrado com o particular.
b) diante da supremacia do interesse público, havendo inexecução ou inadimplência sem culpa, surgirá mesmo assim
a responsabilidade para os contratantes particulares.
c) não cabe ação popular para invalidar-se contrato firmado com a Administração, autarquia e entidade paraestatal,
mas sim, mandado de segurança, que sem dúvida, poderá cessar os efeitos do contrato, o que equivale à sua
rescisão.
d) o equilíbrio econômico-financeiro, a revisão de preços e tarifas, a aplicação de penalidades contratuais, dentre
outras, são cláusulas exorbitantes, que apesar de não serem lícitas nos contratos privados, são admitidas nos
contratos administrativos, na medida em que o Poder Público usufrui de todos os poderes indispensáveis à proteção
do interesse público consubstanciado nestes contratos.

17) (ESAF-ASS. JURÍDICO DA AGU/99) Não é característica do contrato administrativo:

a) natureza de contrato de adesão.


b) finalidade pública.
c) liberdade de forma.
d) presença de cláusulas exorbitantes.
e) mutabilidade.

18) (Juiz Federal/1ª R-96) 0 contrato de concessão

a) administrativa de uso confere ao concessionário um direito pessoal, transferível a terceiros.


b) de direito real de uso confere ao concessionário um direito real, transferível a terceiros por ato inter vivos ou por
sucessão legítima ou testamentária.
c) de direito real de uso é contrato de colaboração, no qual o particular se obriga a prestar ou realizar algo para a
Administração.
d) de serviço público é contrato de atribuição, exigindo sempre prévia licitação.

19) (Juiz Federal/lª R-96) As afirmativas seguintes são verdadeiras, exceto:

a) Convênios administrativos são contratos firmados entre entidades públicas de qualquer espécie, ou entre estas e
organismos particulares, para a realização de objetivos de interesse comum dos participantes.
b) Consórcios administrativos são acordos firmados entre entidades estatais, autárquicas ou paraestatais, da mesma
espécie, para realização de objetivos de interesse comum dos participantes.
c) Compete ao Estado-Membro os serviços públicos não reservados constitucionalmente à União Federal, nem
atribuídos ao Município pelo critério do interesse local.
d) Compete ao Estado-Membro explorar diretamente, ou mediante concessão a empresa estatal, com exclusividade
de distribuição, os serviços locais de gás canalizado.

20) (Promotor de Justiça/RR-94) Escolha a alternativa correta:

a) Contrato administrativo é o ato bilateral envolvendo a Administração Pública, nessa qualidade, e terceiros, sempre
obj etivando uma finalidade pública, formal, oneroso, comutativo e realização intuitu personae.
b) Permissão é o ato administrativo negocial, discricionário e precário, pelo qual o poder público contrata com o
particular a execução de serviço coletivo.
c) Autorização é o ato administrativo bilateral pelo qual se conforma atividade de interesse exclusivo do particular.
d) Licença é o ato administrativo unilateral, vinculado, de que não exsurge direito, facultando desempenho de
atividade.

21) (Juiz Federal-92) A retomada coativa de serviço pelo poder concedente, vigente ainda a concessão, em face de
conveniência ou interesse administrativo, denomina-se

a) rescisão.
b) revogação.
c) resgate.
d) anulação.

22) (Juiz de Direito/RS-94) 0 contrato pelo qual a Administração Pública transfere a um particular a utilização privativa
de imóvel público, mediante remuneração mensal, constitui

a) permissão de uso.
b) cessão de uso.
c) concessão de uso.
d) concessão de direito real de uso
e) locação.

23)(ESAFITRF-2000) A forma própria, pela qual um serviço público, afeto a determinado órgão estatal, tem sua
execução transferida e delegada a particulares, para sua devida exploração, por contrato administrativo, é a

a) autorização.
b) permissão.
c) expropriação.
d) desafetação.
e) concessão.

24) (ESAF/TRF/2000) Nos contratos administrativos em geral, de acordo com a legislação que rege essa matéria (Lei
Nº 8666/93 com suas modificações, não se faz necessária a inclusão de cláusula específica, estabelecendo
a) os casos de sua alteração unilateral ou por acordo das partes.
b) as garantias oferecidas para assegurar sua plena execução, quando exigidas.
c) a legislação aplicável à sua execução.
d) o preço, as condições de pagamento e o crédito pelo qual correrá a despesa.
e) os casos de sua rescisão.

25) (ESAF/TCU/2000) A característica de mutabilidade do contrato administrativo pode ser encontrada nos seguintes
institutos, exceto:

a) alteração unilateral do contrato.


b) teoria da imprevisão.
c) observância da forma prescrita em lei.
d) equilíbrio econômico-financeiro.
e) fato do príncipe.

26) (ESAF/AFRF/2001) Em relação à concessão de serviço público, é correto afirmar:

a) decadência é a retomada do serviço público ao final do prazo da concessão.


b) a rescisão unilateral por motivo de inadimplência contratual denomina-se caducidade. c) a responsabilidade do
concessionário por prejuízos causados a terceiros, por conseqüência de seus serviços, tem natureza subjetiva.
d) é possível a alteração unilateral do objeto da concessão.
e) a incorporação dos bens do concessionário ao poder concedente dar-se-á mediante encampação.

27) 0 Município de Nossa Senhora dos Concursandos, situado no sertão Norte Mineiro, já tão castigado pela seca,
viu-se às voltas com uma epidemia de tifo. Sem detença, o Alcalde determinou à sua Secretaria de Saúde que desse
início a uma intensa campanha de vacinação da população, com vistas a erradicar o mal. Ocorre, todavia, que o
Município só conta com quatro agentes de saúde, número evidentemente insuficiente para cumprir o desiderato do
Prefeito. 0 que pode o Prefeito fazer:

a) Buscar na comunidade pessoas voluntárias, para gratuitamente realizarem a campanha de vacinação.


b) Deverá, com urgência urgentíssima, enviar projeto de lei à Câmara Municipal propondo a criação de novos cargos
de agente de saúde, a serem lotados na Secretaria de Saúde.
c) Deverá contratar agentes de saúde, sob o regime de contratação temporária.
d) Deverá requisitar do Estado e da União servidores, até o número necessário.

28) A Construtora CSJ Almeida Prates S.A., empresa do ramo da construção civil, foi contratada pelo Município de
São Sebastião do Rio Abaixo para a edificação do novo Paço Municipal. Na fase de acabamento, o Município,
alterando cláusula contratual, determinou a Construtora que, ao contrário do que havia sido entabulado, fosse
empregado na obra acabamento de primeira, ficando expressamente estabelecido que os pisos de cerâmica deveriam
ser substituídos por granito. Entregue a obra, a Construtora cobrou do Município o valor correspondente à diferença
de preço do acabamento, sem sucesso, pois a prefeitura insistiu em afirmar que o preço contratado havia sido pago.
Pergunta-se: quem tem razão?

a) 0 Município, pois o contratado é obrigado a suportar acréscimos e reduções da obra.


b) 0 contratado, pois a alteração contratual afetou o equilíbrio econômico-financeiro do contrato.
c) 0 Município, porque seria necessário que o contratado demonstrasse que sofreu prejuízo com a alteração do ajuste.
d) 0 contratado, porque o Município não poderia alterar o contrato sem sua anuência.

29) Durante a execução da obras de canalização do Ribeirão das Almas, a Prefeitura de Velha Lima constatou que a
empreiteira contratada estaria empregando material diverso daquele que havia sido determinado em contrato, o que,
além de infringir o ajuste, comprometia a qualidade e segurança da obra. Após ouvir as explicações da construtora, a
Prefeitura determinou a paralisação dos trabalhos. Inconformada, a empreiteira entrou na Justiça pedindo a rescisão
contratual e indenização. Quem tem razão?

a) A empreiteira, pois a Prefeitura não poderia paralisar a obra.


b) A Prefeitura, pois o Poder Público pode interditar a obra quando constatar irregularidades na sua execução.
c) A empreiteira, porque o Poder Público só poderia, quando muito, recusar receber a obra realizada em desacordo.
d) A Prefeitura, porém errou ao determinar a paralisação da obra sem estar munida de um mandado judicial.

30) (ESAF/MPOG/2001) Em relação ao contrato administrativo é correto afirmar:


a) o seu extrato resumido deve ser publicado, no Diário Oficial, no prazo de quinze dias contados de sua assinatura.
b) não é permitido o contrato verbal.
c) a formalização dar-se-á, sempre, mediante "termo de contrato".
d) o prazo de sua vigência pode ser indeterminado, tratando-se de concessões de serviços públicos.
e) são consideradas regulamentares as cláusulas contratuais relativas à rescisão.

31) (ESAF/MPOG/2001) São hipóteses de rescisão unilateral do contrato administrativo, exceto:

a) falência do contratado.
b) razões de interesse público.
c) cumprimento irregular das cláusulas contratuais pelo contratado.
d) caso fortuito ou de força maior.
e) não-pagamento, pela Administração, dos serviços contratados e executados, por prazo superior a trinta dias úteis.

32) (Juiz Subst./MG/2000) No âmbito do domínio público, se o Poder Executivo Municipal transferir, através de
contrato próprio, a exploração de um bem ou serviço a um cidadão ou empresa, estará praticando

a) a cessão de uso, como forma de transferência interna e gratuita da posse de um bem público.
b) o instituto do aforamento ou enfiteuse, que implica o pagamento aos cofres públicos de uma pensão anual pela sua
utilização regular ou do laudêmio, em caso de sua alienação autorizada a uma terceira pessoa.
c) a reversão de direito real de uso, que poderá ser remunerada ou gratuita e terá destinação específica
predeterminada.
d) a permissão, como meio discricionário e precário de se facultar a utilização ou exploração individual do bem ou
serviço.
e) a concessão, que, por seu caráter contratual, estável e, via de regra, condicionada ao procedimento licitatório
prévio, se distingue da autorização e da permissão.

33) (FUMARC/TCE-MG/Redator/98) No que conceme à doutrina sobre os contratos administrativos. assinale a


afirmativa incorreta:

a) A expressão contratos da Administração abrange todos os contratos celebrados pela Administração Pública seja
sob regime de direito público, seja sob regime de direito privado. E a expressão contrato administrativo é reservada
para os ajustes que a Administração, nessa qualidade, celebra com pessoas fisicas ou jurídicas, públicas ou privadas,
para a consecução de fins públicos, segundo regime jurídico de direito público. b) Nos contratos de direito privado, a
Administração se nivela ao particular, caracterizando-se a relação jurídica pelo traço da horizontalidade; nos contratos
administrativos, a Administração age como poder público, com todo o seu poder de império sobre o particular,
caracterizando-se a relação jurídica pelo traço da verticalidade. c) 0 contrato administrativo está fundado na
prerrogativa da imperatividade, que permite à Administração utilizar-se de seu poder de império para praticar atos
unilaterais que criam obrigações para o particular, independentemente de sua concordância ou ainda contra a sua
vontade.
d) Dentre os contratos administrativos incluem-se os tipicamente administrativos, sem paralelo no direito privado e
inteiramente regidos pelo direito público, como a concessão de serviço público, de obra pública e de uso de bem
público.
e) Dentre os contratos administrativos incluem-se os que têm paralelo no direito privado, mas são também regidos
pelo direito público, como o mandato, o empréstimo, o depósito e a empreitada.

34) (FUMARC/TCE-MG/Redator/98) Observe as colunas 1 e 2 e, em seguida, escolha a alternativa que traduz sua
correlação:
COLUNA 1
A. equilíbrio econômico-financeiro do contrato
B. rescisão unilateral do contrato administrativo
C. autotutela
D. exceção do contrato não cumprido
E. mutabilidade
COLUNA 2
1. decorrência, segundo muitos doutrinadores, de determinadas cláusulas exorbitantes
2. direito do contratado
3. princípio do direito privado que, no âmbito administrativo, não milita em favor do particular
4. decorrência do não atendimento das determinações da autoridade fiscalizadora
5. poder-dever da Administração de anular os atos administrativos ilegais
a) A-2 B-4; C-5 ; D-3 E-1
b) A-2 B-3 C-4; D-1 E-5
c) A-3 B-1 C-5 D-3 E-4
d) A-3 B-1 C-4 D-2 E-5
e) A-2 B-5 C-3 D-4 E-1

35) (FUiMARC/TCE-MG/Téc. Documentação/98) No que concerne aos contratos administrativos, assinale a afirmativa
incorreta:

a) Nos contratos administrativos, a Administração aparece com uma série de prerrogativas que garantem a sua
posição de supremacia sobre o particular.
b) As cláusulas dos contratos administrativos são fixadas bilateralmente.
c) As cláusulas exorbitantes constituem forma de expressão das prerrogativas de que trata a opção "a".
d) A forma do contrato administrativo é objeto de extensa e minuciosa disciplina legal, e sua importância para a
Administração é fundamental, tendo em vista o controle de legalidade.
e) A finalidade pública é uma característica que está presente em todos os atos e contratos da Administração pública,
ainda que regidos pelo direito privado.

36) (FUMARC/Pre£ Contagem/99) Com base na Lei Nº 8.666, de 21/6/93, é incorreto afirmar, relativamente ao
contrato administrativo:

a) É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a Administração, salvo o de pequenas compras de pronto
pagamento, cujo limite é definido em lei.
b) 0 instrumento de contrato é obrigatório nos casos de concorrência e de tomada de preços, bem como nas
dispensas e inexigibilidades cujos preços estejam compreendidos nos limites das mencionadas modalidades de
licitação.
c) 0 contrato poderá ser alterado unilateralmente pela Administração, com a devida justificativa, no caso de haver
modificação do projeto ou das especificações, para melhor adequação técnica aos seus objetivos.
d) Aparalisação da obra, do serviço ou do fornecimento, semjusta causa e prévia comunicação à administração
constitui motivo para rescisão do contrato.
e) A inadimplência do contratado com referência aos encargos trabalhistas, fiscais e comerciais transfere à
Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento.

37) (FUMARC/MPE-MG/99) A rescisão unilateral do contrato administrativo pela Administração Pública por culpa do
contratado pode acarretar as seguintes conseqüências, exceto:

a) a execução da garantia contratual, para ressarcimento da Administração e dos valores das multas e indenizações a
ela devidos.
b) a assunção imediata, por ato da Administração, do objeto do contrato no estado e local em que se encontrar.
c) a sub-rogação, em favor da Administração, dos direitos, créditos, garantias e privilégios do contratado decorrentes
de relação com a Administração Pública de qualquer unidade federativa, até o montante necessário à indenização dos
prejuízos.
d) a retenção dos créditos decorrentes do contrato até o limite dos prejuízos causados à Administração.
e) a ocupação e utilização do local, instalações, equipamentos, material e pessoal empregados na execuçao do
contrato e necessários à sua continuidade.

38) (Insp. Fiscal/Pret Munic./SP) Em se tratando de contrato administrativo, assinale a conseqüência jurídica que
decorre do falecimento do contratado.

a) Rescisão de pleno direito.


b) Revisão do contrato.
c) Suspensão do contrato.
d) Rescisão amigável.
e) Rescisão judicial.

39) (Insp. Fiscal/Pref. Munic./SP) Na execução de determinada obra pública, a empresa contratada encontra um
terreno rochoso, e não arenoso como indicado pela Administração Pública no projeto de execução. Esta ocorrência
configura

a) força maior.
b) interferências imprevistas.
c) fato da Administração.
d) fato do príncipe.
e) caso fortuito.

40) (Procurador/RS/97) Assinale a alternativa correta:

a) A concessionária e a pennissionária que prestam serviço público respondem objetivamente pelos danos que seus
agentes, nessa qualidade, causem a terceiros.
b) A concessionária e a permissionária que prestam serviço público nao respondem pelos danos que seus agentes,
nessa qualidade, por culpa, causem a terceiros.
c) A concessionária e a permissionária, prestando ou não serviço público, respondem objetivamente pelos danos que
seus agentes, nessa qualidade, causem a terceiros.
d) A concessionária e a permissionâria que prestam serviço público respondem objetivamente pelos danos que seus
agentes causem a terceiros, ainda que em atividades estranhas a concessão ou a permissao.
e) A concessionária e a permissionária que prestam serviço público respondem subjetivamente pelos danos que seus
agentes, nessa qualidade, causem a terceiros.

41) (Procurador/RS/97) Assinale a alternativa incorreta: Tendo em vista os poderes que lhe assistem, a Administração
fica autorizada - respeitado o objeto do contrato administrativo - a:

a) determinar modificações nas prestações devidas pelo contratado em função das necessidades públicas.
b) acompanhar e fiscalizar continuamente a execução dele.
c) impor as sanções estipuladas quando faltas do obrigado as ensejarem.
d) rescindir o contrato unilateralmente se o interesse público demandar.
e) alterar as cláusulas de conteúdo econômico "sponte propria" para ajustá-las às modificações da economia nacional.

42) (Fiscal/MS/2000) 0 contrato de obra pública é uma das modalidades de contrato administrativo, sendo incorreto
afirmar que:

a) Sua celebração independe de autorização legislativa, mas, em tese, exige licitação e, uma vez celebrado,
publicação.
b) A empreitada pode ser por preço global ou unitário.
c) A obra pública pode ser executada somente por empreitada.
d) Tem por um de seus objetivos a construção de certa obra pública.

43) Julgue os itens abaixo:

1) ( ) São características do Contrato Administrativo: presença da Administração Pública como poder público;
finalidade pública; obediência à forma prescrita em lei; procedimento legal; natureza de contrato de adesão; natureza
intuitu personae; presença de cláusulas exorbitantes e mutabilidade.
2) ( ) É possível a alteração unilateral do contrato, inclusive o equilíbrio financeiro do contrato.
3) ( ) Ao poder de alteração unilateral, conferido à Administração, corresponde o direito do contratado,de ver mantido
o equilíbrio econômico-financeiro do contrato.
4) ( ) A recisão unilateral do contrato administrativo pode ocorrer nos casos previsto em lei, nunca gerando o dever
de indenizar.
5) ( ) Nos casos de interesse público, caso fortuito ou força maior, a Administração fica obrigada a ressarcir o
contrato dos prejuízos regularmente comprovados e, ainda, a devolver a garantia, pagas a prestações devidas até a
data da rescisão e o custo da demobilização.

44) Marque a alternativa falsa.

a) 0 regime jurídico administrativo caracteriza-se por prerrogativas, que conferem poderes à Administração, e
sujeições, que são impostas como limites à atuação administrativa, necessários para garantir o respeito às finalidades
públicas e aos direitos dos indivíduos.
b) A finalidade do contrato administrativo há de ser sempre pública, sob pena de desvio de poder.
c) As cláusulas exorbitantes (ou de privilégio ou de prerrogativa) são aquelas que não são comuns ou que seriam
ilícitas nos contratos entre particulares, por encerrarem prerrogativas ou privilégios de uma das partes em relação à
outra.
d) Nos contratos administrativos, as cláusulas exorbitantes não podem existir implicitamente.
e) Será administrativo o contrato que tiver por objeto a utilização privativa de bem público de uso comum ou uso
especial.

45) É possível a alteração unilateral do contrato pela Administração Pública: quando houver modificação do projeto ou
das especificações, para melhor adequação técnica aos seus objetivos; ou quando necessária a modificação do valor
contratual em decorrência de acréscimo ou diminuição quantitativa de seu objeto.
Com base na assertiva acima, marque a alternativa correta.

a) A assertiva é correta.
b) A assertiva é incorreta, pois uma das características do contrato administrativo é inalteralidade, devido ao princípio
da supremacia do interesse público.
c) A assertiva é incorreta, pois o contrato administrativo só pode ser alterado bilateralmente.
d) A assertiva é incorreta, pois o contrato administrativo pode ser alterado unilateralmente pela Administração sempre
que estiver presente o interesse público.
e) A assertiva é incorreta, pois o valor contratual nunca pode ser alterado unilateralmente.

46) Analise a veracidade das frases:

I . Ao poder de alteração unilateral, conferido à Administração, corresponde o direito do contratado, de ver mantido o
equilíbrio econômico-financeiro do contrato.
II. A rescisão unilateral do contrato administrativo pode ocorrer: por motivo de inadimplemento; no caso de situações
que caracterizam desaparecimento do sujeito, sua insolvência ou comprometimento da execução do contrato; razões
de interesse público ou caso fortuito ou força maior.
III. Em caso de extinção do contrato administrativo por motivo de interesse público, caso fortuito ou força maior, a
Administração não fica obrigada a ressarcir o contratado dos prejuízos regularmente comprovados e nem a devolver a
garantia, pagas a prestações devidas até a data da rescisão e o custo da demobilização.

Está(ão) correta(s):
a) 1 e II.
b) II e III.
c) I e III.
d) Nenhuma.
e) Todas.

47) Marque a alternativa correta.

a) Nos contratos administrativos, fica vedada, implicitamente, em qualquer hipótese, a acumulação de sanções
administrativas.
b) Nos contratos administrativos, enquanto a pena de suspensão não pode ultrapassar três anos, a de declaração de
inidoneidade não tem um limite preciso definido em lei.
c) Fato da Administração é um ato de autoridade, não diretamente relacionado com o contrato, mas que repercute
indiretamente sobre ele; nesse caso, a Administração também responde pelo restabelecimento do equilíbrio rompido.
d) Fato do Princípe é toda ação ou omissão do Poder Público que, incidindo direta e especificamente sobre o contrato,
retarda, agrava ou impede a sua execução.
e) Álea econômica é todo acontecimento externo ao contrato, estranho à vontade das partes, imprevisível e inevitável,
que causa um desequilíbrio muito grande, tomando a execução do contrato onerosa para o contratado.

48) É o contrato administrativo pelo qual a Administração confere ao particular a execução remunerada de serviço
público ou de obra pública, ou lhe cede o uso de bem público, para que o explore por sua conta e risco, pelo prazo e
nas condições regulamentares e contratuais.

a) Permissão.
b) Autorização.
c) Tarefa.
d) Concessão.
e) Delegação.

49) Sobre as cláusulas exorbitantes nos contratos administrativos, assinale a alternativa correta.

a) Figuram, normalmente, nos contratos de direito privado.


b) Não podem figurar nos contratos de concessão de serviço público, pois estes são espécie do gênero contrato
administrativo.
c) Figuram tanto nos contratos de direito público quanto nos de direito privado, sendo que, nestes, são obrigatórias.
d) São as que excedem do direito comum para consignar uma vantagem ou uma restrição à Administração ou ao
contratado.
e) Nenhuma das respostas anteriores está correta.

50) A extinção dos contratos administrativos pela anulação só pode ser declarada quando a) se verificar ilegalidade na
sua formalização ou em cláusula essencial.
b) houver o recebimento provisório do objeto, ou estar ele em desacordo com o contrato. c) esgotado o prazo
contratual não houver ocorrido a entrega do seu objeto.
d) tendo sido incorporado o objeto do contrato ao patrimônio da Administração, for verificado parcial atendimento pelo
contrato.

51) Equilíbrio financeiro ou equilíbrio econômico, ou ainda, equação financeira do contrato administrativo é

a) a previsão orçamentária para fazer frente às despesas com o contrato.


b) a programação da execução financeiro-orçamentária para retribuição do contratante pela realização do objeto do
contrato.
c) fórmula financeira usada para liberação de verbas suplementares para possibilitar a celebração futura de ajustes
pela Administração.
d) a relação estabelecida inicialmente pelas partes entre os encargos do contrato e a retribuição da Administração
para ajusta remuneração do objeto do ajuste.

52) A intervenção na execução do contrato é providência passível de ser adotada, quando

a) a Administração constata que, efetivamente, o contratado se revela incapaz de dar fiel cumprimento ao avençado,
ou há iminência, ou efetiva paralisação dos trabalhos, com prejuízo para o serviço público.
b) para evitar dar continuidade à execução, no momento da rescisão contratual, a Administração assume as
obrigações do contratado.
c) a Justiça determina ao síndico da massa que controla os créditos da contratada falida, resultante de contratação
com a Administração, em fase de execução.
d) a Administração designa um seu representante para efetuar medições em contrato de edificação de obra, para
depois, e somente então, realizar pagamentos.

53) Nos contratos administrativos, considera-se requisito para aplicação da teoria da imprevisão que o fato seja

a) imprevisível, estranho à vontade das partes e inevitável.


b) estranho à vontade das partes, inevitável, capaz de causar grande desequilíbrio no contrato, embora previsível.
c) inevitável, imprevisível, capaz de causar desequilíbrio no contrato e atribuível à responsabilidade do contratado.
d) imprevisível, estranho à vontade das partes, inevitável e que cause desequilíbrio muito grande no contrato.

54) A execução de contrato administrativo nulo, por contratante de boa-fé

a) gera a obrigação de indenização.


b) compromete de forma irremediável o contrato, não gerando qualquer efeito jurídico.
c) não surte conseqüência de conteúdo obrigacional, se houve vantagem auferida pela Administração.
d) é írrita, dependendo do equilíbrio financeiro do ajuste.

55) (TRT-9ª R.-A.J./99) São modalidades de garantia dos contratos administrativos:

a) fiança bancária, aval do Tribunal de Contas, caução em dinheiro.


b) títulos da dívida pública, aval do Tribunal de Contas, caução em dinheiro.
c) seguro-garantia, títulos da dívida pública, fiança bancária.
d) fiança bancária, depósito judicial, títulos da dívida pública.
e) seguro-garantia, caução em dinheiro, depósito judicial.

56) (Procurador da República-96) Quanto aos contratos administrativos, é correta a resposta:


a) A alteração unilateral do contrato pela Administração somente pode ocorrer se não houver aumento de despesas
para o contratado.
b) No contrato de concessão de serviço público, quem remunera o contratado são os particulares.
c) A lei poderá permitir ao particular contratar com o Poder Público, mesmo estando em débito com o sistema de
seguridade social.
d) Todas as alternativas estão erradas.

57) (Juiz Federal/lª R-96) 0 contrato de concessão

a) administrativa de uso confere ao concessionário um direito pessoal, transferível a terceiros.


b) de direito real de uso confere ao concessionário um direito real, transferível a terceiros por ato inter vivos ou por
sucessão legítima ou testamentária.
c) de direito real de uso é contrato de colaboração, no qual o particular se obriga a prestar ou realizar algo para a
Administração.
d) de serviço público é contrato de atribuição, exigindo sempre prévia licitação.

58) (Juiz de Direito/SP-93) Nos contratos administrativos não cumpridos, o contratado infrator sujeita-se à sanção
denominada "declaração de indoneidade", que tem por escopo
a) admoestar o contratante que descumpriu a avença.
b) alertar as administrações públicas para prevenir futuras infrações.
c) afastar o inadimplente de entre os fornecedores da Administração contratante.
d) responsabilizar civilmente o inadimplente que causou lesão patrimonial.

59) (Promotor de Justiça/RR-94) Escolha a alternativa correta:

a) Contrato administrativo é o ato bilateral envolvendo a Administração Pública, nessa qualidade, e terceiros, sempre
objetivando uma finalidade pública, formal, oneroso, comutativo e realização intuitu personae.
b) Permissão é o ato administrativo negocial, discricionário e precário, pelo qual o poder público contrata com o
particular a execução de serviço coletivo.
c) Autorização é o ato administrativo bilateral pelo qual se conforma atividade de interesse exclusivo do particular.
d) Licença é o ato administrativo unilateral, vinculado, de que não exsurge direito, facultando desempenho de
atividade.

60) (Juiz de Direito/DF-96) A critério da autoridade competente, em cada caso, poderá ser exigida a prestação de
garantia no âmbito dos contratos administrativos. Considerando a afirmatíva feita, assinale a alternativa correta:

a) A exigência de garantia diz respeito apenas a obras, serviços e compras, devendo ela estar contida no instrumento
convocatório da licitação, onde também deverá estar indicada a modalidade desejada.
b) A exigência de garantia, como faculdade posta na lei para a Administração, é geral, cabendo apenas que ela
declare, no instrumento convocatório, a modalidade desejada.
c) Deve estar prevista no instrumento convocatório, mas apenas para a contratação de obras, serviços e compras,
competindo ao licitante, na proposta, indicar a modalidade escolhida.
d) Não poderá, em nenhuma hipótese, exceder a 5% do valor do contrato.

GABARITO:

ATOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

01-B 02-A 03-B 04- 05-B 06-C 07-D 08-D 09-B


CCCEE
10-B 11-B 12-C 13-A 14-B 15-C 16-E 17-E 18-E
19-D 20-C 21-C 22-A 23-A 24-D 25-C 26-B 27-C
28-A 29-B 30-D 31-C 32-C 33-D 34-D 35-B 36-A
37-D 38-C 39-E 40-E 41-C 42-C 43-B 44-C 45-A
46-E 47-C 48-A 49-A 50-E 51-D 52-A 53-B 54-B
55-C 56-B 57-C 58-A 59-A 60-C 61-D 62-C 63-C
64-D 65- 66-D 67-A 68-B 69-A 70-A
CEECC
AGENTES PÚBLICOS:

01-C 02-C 03-A 04-D 05-B 06-E 07-B


08-C 09-A 10-A 11-A 12-D 13-E 14-E *
15-C 16-D 17-B 18-D 19-EECEE 20-B 21-C
22-E 23-E 24-D 25-A 26-C 27-A 28-E
29-D 30-A 31- 32-A 33-D 34-D 35-CEEC
CCCECC
36-CCCCC 37-D 38-C 39-E 40-ECEEE

SERVIDORES PÚBLICOS:

01-C 02-D 03-D 04-C 05-A 06-ECEEE 07-A 08-B


09-* 10-D 11-FFFFF 12-D 13-A 14-B 15-B 16-E
17-VFFFF 18-C 19-D 20-C 21-E 22-ECECE 23-C 24-ECCEE
25-C 26-C 27-A 28-D 29-B 30-D 31-CECEE 32-B
33-B 34-E 35-E 36-D 37-CCEEE 38-ECEEC 39-D 40-D
41-E 42-C 43-C 44-C 45-D 46-B 47-C 48-A
49-C 50-A 51--C 52-C 53-B 54-E 55-C 56-B
57-D 58-A 59-C 60-C

LICITAÇÃO:

01-C 02-E 03-B 04-D 05-B 06-A 07-D 08-A


09-B 10-D 11-D 12-B 13-ECECE 14-B 15-C 16-E
17-ECEEE 18-ECCEE 19-B 20-D 21-B 22-A 23-D 24-A
25-B 26-C 27-C 28-C 29-C 30-D 31-C 32-A
33-A 34-D 35-C 36-D 37-A 38-CEECE 39- 40-D
ECCCC
41-C 42-A 43- 44-EECEE 45-E 46-C 47-A 48-E
1121211211
49-E 50-D 51-B 52-B 53-C 54-D 55-D 56-C
57-A 58-D 59-C 60-A 61-B 62-E 63-B

CONTRATOS ADMINISTRATIVOS:

01-B 02-C 03-D 04-E 05-C 06-D 07-D 08-C


09-E 10- 11-EEECC 12-D 13-C 14-B 15-C 16-E
EECCC
17-C 17-B 19-A 20-A 21-C 22-C 23-E 24-A
25-C 26-B 27-C 28-B 29-B 30-E 31-E 32-E
33-C 34-A 35-B 36-E 37-C 38-A 39-B 40-A
41-E 42-C 43- 44-D 45-A 46-A 47-E 48-D
CECEC
49-D 50-A 51-D 52-A 53-D 54-A 55-C 56-B
57-B 58-C 59-A 60-C