Você está na página 1de 3

Conscincia Negra

celebrado em 20 de novembro no Brasil e dedicado reflexo sobre a insero donegro na sociedade brasileira. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. O Dia da Conscincia Negra procura ser uma data para se lembrar a resistncia do negro escravido de forma geral, desde o primeiro transporte de africanos para o solo brasileiro. O dia celebrado desde a dcada de 1960, embora s tenha ampliado seus eventos nos ltimos anos.

Curiosidades
Zumbi foi o lder do Quilombo dos Palmares - que considerado o maior foco de resistncia negra escravido no Brasil. Mais de trs sculos aps a sua morte, constatase que o racismo no deixou de existir, ou de se manifestar cruelmente. Na verdade, a opresso de cor somente modernizou-se, assim como a sociedade da opresso modernizou suas formas de dominao durante os anos.

Zumbi dos palmares


Zumbi nasceu em Palmares, Alagoas, livre, no ano de 1655, mas foi capturado e entregue a um missionrio portugus quando tinha aproximadamente seis anos. Batizado 'Francisco', Zumbi recebeu os sacramentos, aprendeu portugus e latim, e ajudava diariamente na celebrao da missa. Apesar destas tentativas de acultur-lo, Zumbi escapou em 1670 e, com quinze anos, retornou ao seu local de origem. Zumbi se tornou conhecido pela sua destreza e astcia na luta e j era um estrategista militar respeitvel quando chegou aos vinte anos. Quinze anos aps Zumbi ter assumido a liderana, o bandeirante paulista Domingos Jorge Velho foi chamado para organizar a invaso do quilombo. Em 6 de fevereiro de 1694 a capital de Palmares foi destruda e Zumbi ferido. Apesar de ter sobrevivido, foi trado por Antonio Soares, e surpreendido pelo capito Furtado de Mendona em seu reduto (talvez aSerra Dois Irmos). Apunhalado, resiste, mas morto com 20 guerreiros quase dois anos aps a batalha, em 20 de novembro de 1695. Teve a cabea cortada, salgada e levada ao governador Melo e Castro. Em Recife, a cabea foi exposta em praa pblica, visando desmentir a crena da populao sobre a lenda da imortalidade de Zumbi. Em 14 de maro de 1696 o governador de Pernambuco Caetano de Melo e Castro escreveu ao Rei: "Determinei que pusessem sua cabea em um poste no lugar mais pblico desta praa, para satisfazer os ofendidos e justamente queixosos e atemorizar os negros que supersticiosamente julgavam Zumbi um imortal, para que entendessem que esta empresa acabava de todo com os Palmares."