Você está na página 1de 9

A importância da administração financeira dentro da empresa

Resumo:
Este trabalho esta mostrando, qual a importância da administração financeira dentro
de uma empresa aonde esta sendo analisados, e estudados os métodos de como
gerenciar área financeira dentro de uma empresa sendo ela pequena ou micro, e de
grande valor, aonde visualizamos a importância e a estrutura de um departamento
financeiro. Compreender em detalhes administração financeira, seus componentes
primordiais e sua integração para produzir resultados empresariais e
desenvolvimento de negócios ou atividades comerciais já iniciados. Na verdade a
função financeira dentro de uma empresa esta diretamente relacionada com a
decisão de se fazer um investimento e à decisão de se fazer um financiamento, sem
esquecer que estas duas funções principais estão interligadas.

Palavras chave: Administração financeira e empresa.

Introdução:
A administração financeira é uma ferramenta ou técnica utilizada para controlar da
forma mais eficaz possível, no que diz respeito à concessão de crédito para clientes,
Planejamento e análise de investimentos e, de meios viáveis para a obtenção de
recursos para financiar operações e atividades da empresa, visando sempre o
desenvolvimento, evitando gastos desnecessários, desperdícios, observando os
melhores caminhos para a condução financeira da empresa.
Tal área administrativa pode ser considerada como o sangue ou a gasolina da
empresa que possibilita o funcionamento de forma correta, sistêmica e sinérgica,
passando o oxigênio ou vida para os outros setores, sendo preciso circular
constantemente, possibilitando a realização das atividades necessárias, objetivando
o lucro, maximização dos investimentos, mas acima de tudo, o controle eficaz da
entrada e saída de recursos financeiros, podendo ser em forma de investimentos,
empréstimos entre outros, mas sempre visionando a viabilidade dos negócios, que
proporcionem não somente o crescimento, mas o desenvolvimento e estabilização.
Administração financeira cuida de planejamento, analise de investimentos, política
de crescimento, financiamento, contabilidade, etc. (Lima Netto, 1978).
É por falta de planejamento e controle financeiro é que muitas empresas quebram
no terceiro ano de sua existência, apresentando insuficiência e inexistência de
suporte financeiro para sua organização, sendo indiscutivelmente necessárias de
informações do Balanço Patrimonial, no qual se contabiliza estes dados na gestão
financeira, se analisando detalhadamente para a tomada de decisão.
__________________________________________________________________________
Pelo beneficio, que a contabilidade proporciona à gestão financeira e pelo íntimo
relacionamento que se tem de interdependência é que se confunde, muitas vezes, a
compreensão e distinção dessas duas áreas, já que as mesmas se relacionam
proximamente e geralmente se sobrepõem.
Portanto o objetivo deste estudo é analisar o a importância da administração
financeira dentro da empresa.

Conforme Patrícia Liz - SEBRAE/SP, a gestão financeira é um conjunto de ações e


procedimentos administrativos que envolvem o planejamento, a análise e o controle
das atividades financeiras da empresa. O objetivo é melhorar os resultados
apresentados pela empresa e aumentar o valor do patrimônio por meio da geração
de lucro líquido. No entanto, é muito comum que empresas deixem de realizar uma
adequada gestão financeira. Muitas vezes, as atividades são iniciadas com pequena
dimensão e, conforme os negócios se desenvolvem.
Uma correta administração financeira permite que se visualize a atual situação da
empresa. Registros adequados permitem análises e colaboram com o planejamento
para aperfeiçoar resultados.
A falta da administração financeira adequada pode causar os seguintes
problemas:
Não ter as informações corretas sobre saldo do caixa, valor dos estoques das
mercadorias, valor das contas a receber e das contas a pagar, volume das despesas
fixas e financeiras. Isso ocorre porque não é feito o registro adequado das
transações realizadas;
Não saber se a empresa está tendo lucro ou prejuízo em suas atividades
operacionais, porque não é elaborado o demonstrativo de resultados;
Não calcular corretamente o preço de venda, porque não são conhecidos seus
custos e despesas;
Não conhecer corretamente o volume e a origem dos recebimentos, bem como o
volume e o destino dos pagamentos, porque não é elaborado um fluxo de caixa, um
controle do movimento diário do caixa;
Não saber o valor patrimonial da empresa, porque não é elaborado o balanço
patrimonial;
Não saber quanto os sócios retira de pró-labore, porque não é estabelecido um
valor fixo para a remuneração dos sócios;
3

Não saber administrar corretamente o capital de giro da empresa, porque o ciclo


financeiro de suas operações não é conhecido;
Não fazer análise e planejamento financeiro da empresa, porque não existe um
sistema de informações gerenciais (fluxo de caixa, demonstrativo de resultados e
balanço patrimonial).
Muitas empresas do setor têxtil e confecções começam com pessoas que trabalham
ou trabalharam em outras empresas da área, ou que têm habilidades e
conhecimento de produção. Isso acontece também em outros setores da economia.
Poucas pessoas têm experiência em administração financeira, e isso interfere nos
resultados. Muitas vezes, as atividades são iniciadas com pequena dimensão e,
conforme os negócios se desenvolvem, a administração financeira não acompanha
o crescimento da empresa porque os gestores não têm conhecimentos necessários
nesta área de gestão e se envolvem excessivamente com a produção.

As principais funções da administração financeira são:


Análise e planejamento financeiro: analisar os resultados financeiros e planejar
ações necessárias para obter melhorias;
A boa utilização dos recursos financeiros: analisar e negociar a captação dos
recursos financeiros necessários, bem como a aplicação dos recursos financeiros
disponíveis;
Crédito e cobrança: analisar a concessão de crédito aos clientes e administrar o
recebimento dos créditos concedidos;
Caixa: efetuar os recebimentos e os pagamentos, controlando o saldo de caixa;
Contas a receber e a pagar: controlar as contas a receber relativas às vendas a
prazo e contas a pagar relativas às compras a prazo, impostos e despesas
operacionais;
As primeiras providências que a empresa deve tomar em relação às finanças são:
Organizar os registros e conferir se todos os documentos estão sendo devidamente
controlados.
Acompanhar as contas a pagar e a receber, montando um fluxo de pagamentos e
recebimentos.
Controlar o movimento de caixa e os controles bancários.
Classificar custos e despesas em fixos e variáveis.
Definir a retirada dos sócios.
Fazer previsão de vendas e de fluxo de caixa.
Acompanhar a evolução do patrimônio da empresa, conhecer lucratividade e
rentabilidade.

Compromissos
Todo administrador da área de finanças deve levar em conta, os objetivos dos
acionistas e donos da empresa, para daí sim, alcançar seus próprios objetivos, pois
conduzindo bem o negocio, cuidando eficazmente da parte financeira,
conseqüentemente ocasionará o desenvolvimento e prosperidade da empresa, de
seus proprietários, sócios, colaboradores internos e externos – Stakeholders (grupos
de pessoas participantes internas ou externas do negócio da empresa, direta ou
indiretamente) -, e logicamente de si próprio no que tange ao retorno financeiro, mas
principalmente a sua realização como profissional e pessoal. Podemos verificar que
existem diversos objetivos e metas a serem alcançadas nesta área dependendo da
situação e necessidade, e de que ponto de vista e posição será escolhido estes
objetivos. Segundo Sanvicente (1987), o objetivo básico implícito nas decisões de
administração financeira é a maior rentabilidade possível, sobre o investimento
efetuado por indivíduos ou instituições caracterizados como proprietários acionistas
ordinários, no caso de uma sociedade anônima.
Mas, no geral a administração financeira serve para manusear da melhor forma
possível os recursos financeiros e tem como objetivo aperfeiçoar o máximo que se
puder o valor agregado dos produtos e serviços da empresa a fim de se ter uma
posição competitiva mediante a um mercado repleto de concorrência,
proporcionando deste modo, o retorno positivo a tudo o que foi investido para a
realização das atividades da mesma, estabelecendo crescimento financeiro e
satisfação aos investidores. Não deixando de mencionar que não há necessidade de
se agir sem ética profissional ou ilegalmente, agindo de má fé com os outros e com
si mesmo, pois um ambiente em que se trabalha em cima de mentiras e falsas
informações não são propicio ao sucesso e ambiente agradável, pois não haverá
verdade, compromisso, motivação, respeito e lealdade dos que cercam à empresa,
deste modo como se conseguir o sucesso? E este é um fator que deve ser refletido,
pois de nada vale se conseguir recursos e capital a partir de mentiras e trabalho
“sujo”, sofrimento e desilusão dos colaboradores, parceiros e agentes internos ou
externos que de uma forma ou de outra são a razão da existência da empresa, e
5

fazem o empreendimento “caminhar”, faz-se referência desde ao funcionário ou


diretor ate o cliente, por isso deve-se ter responsabilidade e compromisso com todos
os tipos de atividades, logicamente visionando a lucratividade, mas jamais
decorrentes da dor e prejuízo de outrem, tendo sempre o compromisso com a
responsabilidade e integridade do próprio nome da empresa, mas é claro que esta,
uma opinião ou medida que ainda faz e fará muita contradição e disparidades de
idéias e concepções, já que muitas das vezes o “bolso fala muito mais alto”, mas há
necessidade de se refletir sobre esta situação e apresentar a prática da
responsabilidade social.

Tesouraria
Na hora de pensar em abrir seu próprio negócio, independente do meio comercial
onde se pretenda atuar, o indivíduo deverá pensar em todos os setores que deverão
compor esta nova empresa, em todos os seus pequenos detalhes e mesmo que
sendo necessário um mesmo funcionário exercer mais de uma função. Dentre os
setores mais importantes de uma companhia com certeza se encontra a tesouraria,
justamente por ser o setor responsável por todo o controle financeiro da empresa –
daí a importância de se contratar uma pessoa de extrema confiança e de
experiência comprovada para exercer esta função.
A tesouraria de uma empresa pode funcionar em qualquer espaço, até mesmo fora
do espaço onde funciona todo o resto dos setores que compõem a companhia,
porém é muito importante que este local seja dedicado apenas para este fim e que
igualmente seja um ambiente organizado e limpo, a fim de poder facilitar não só o
trabalho das pessoas que compõem este setor, mas também evitar que devido à má
organização e o desleixo dos funcionários, alguma conta se pêra ou se confunde – o
que poderia trazer reflexos irreversíveis à empresa. Alguns grandes nomes do setor
comercial chegam a preferir que a tesouraria não se encontre no mesmo prédio
onde funcionam seus negócios, de modo a desviar a atenção de possíveis
assaltantes.
Com tanta preocupação, é de se imaginar que as transações que ocorrem na
tesouraria são de extrema importância – e de fato o são. É neste espaço que é
calculado e destinado todo o dinheiro da empresa, dividindo-o em pagamentos de
funcionários, compra de material e matéria prima e investimentos para o crescimento
da companhia, de modo que qualquer erro neste setor pode ser fatal para o resto
dos funcionários. Por este motivo as pessoas que trabalham com esta profissão são
pessoas que ganham ótimos salários.

Controle financeiro
O mundo moderno com certeza trouxe um grande número de facilidades e de
confortos para a humanidade, porém também trouxe um grande número de
exigências e de mudanças de comportamento que de uma forma ou outra as
pessoas acabaram se vendo no meio desse ciclo infinito, principalmente quando
acentuamos que a principal característica dessa sociedade é a do consumo
constante de qualquer tipo de bem, tornando as coisas muito rapidamente
descartáveis e obrigando que os indivíduos possuam algum tipo de controle
financeiro para não acabar com sua reputação no mercado.
Embora possa parecer exagero ou até mesmo uma piada de mau gosto, a reputação
que cada pessoa possui no mercado do comércio é importante para que esta
mesma pessoa possa não só continuar a comprando tranqüilamente em qualquer
estabelecimento, mas também irá possibilitar que este indivíduo consiga obter
alguns benefícios e facilidades que só podem ser conseguidos através do requisito
da pessoa ser um bom pagador e não possuir dívidas na praça, podendo assim
conseguir abrir contas em banco, pegar empréstimos, etc. Para evitar esta situação
limite é que se faz tão importante conseguir obter um bom controle financeiro.
Independente se a aplicação deste tipo de método seja para otimizar as
negociações de uma empresa ou se simplesmente para ajudar um indivíduo comum
a controlar seus gastos, possuir um controle financeiro é de extrema importância nos
dias de hoje, quando vivemos com risco de inflação e com tantas variações cambiais
que fazem com que um determinado produto hoje tenha um valor e amanhã já seja
completamente diferente. Para se manter seguro nesses dias, só mesmo
conseguindo colocar as rédeas na entrada e saída de dinheiro.

Fluxo de caixa
Segundo (Luís Antonio Furtado) a importância do fluxo de caixa é incontestável.
Sem ele é impossível ter uma gestão empresarial eficiente e uma empresa lucrativa.
Dizem que pagar os compromissos financeiros e ter lucro está intimamente
relacionado com a qualidade das decisões que o empreendedor toma.
Você pode até duvidar, mas é verdade. Ter lucro é uma questão de decisões certas
7

nas horas certas e apesar de não parecer, o fluxo de caixa é uma das
principais ferramentas responsáveis por lhe dar os dados necessários para a tomada
de decisões conscientes.
Com ele é possível prever o futuro! (ou quase)
Quanto maior for à fidelidade dos dados inseridos no controle de fluxo de caixa,
maior a qualidade das decisões tomadas, melhor serão os insight para a
administração financeira e a criação de estratégias de contingência ou crescimento.
O que o fluxo de caixa faz exatamente
Com a ajuda do fluxo de caixa é possível visualizar quando a empresa terá dinheiro
sobrando ou faltando na conta. Com essa projeção o empreendedor pode
ir ajustando as entradas e saídas provenientes das atividades de compra e venda.
Não pense que o foco dessa ferramenta é apenas monitorar os altos e baixos do
capital de giro da empresa. O principal benefício do fluxo de caixa é saber
QUANDO essas flutuações de dinheiro vão acontecer (ou aconteceram) e as
possibilidades que isso envolve.
Tão importante quanto antecipar o futuro é não esquecer o passado. Um fluxo de
caixa bem feito e armazenado pode evidenciar o desempenho da empresa, assim
como tendências importantes que passariam despercebidas. Ver o passado também
é uma maneira de prever o futuro.
Sendo assim, o fluxo de caixa é o instrumento que ajuda o empreendedor a tomar
decisões com mais qualidade. Ele se torna um relatório gerencial que informa as
entradas, saídas e saldos do capital de giro. Sempre considerando um período
determinado de tempo.

Na prática esse relatório possibilita ao empreendedor:


• Planejar e controlar entradas e saídas de capital.
• Antecipar decisões sobre a falta/sobra de dinheiro.
• Escolher melhor tipos/prazos de investimento.
• Ver a necessidade de mais capital em um período.
• Negociar melhores taxas e tipos de empréstimos.
• Planejar prazos de pagamentos e recebimentos.
• Saber se haverá capital para compromisso futuro.
• Avaliar se o recebimento está cobrindo os gastos.
• Saber o melhor momento para repor estoques.
• Avaliar o melhor momento para fazer promoções.
• Reter e operar capital de terceiros (fornecedores).
• Avaliar o impacto de aumento nas vendas.
Afinal, como funciona um fluxo de caixa?
Um fluxo de caixa projeta o saldo de caixa para um horizonte de tempo, que pode
ser de uma semana, mês, ano, etc. O importante aqui é ressaltar que quanto maior o
tempo, menor o grau de precisão dos dados.
Uma variação de 10%, entre projetado e realizado, para um fluxo de caixa mensal é
considerado satisfatório e 15% no caso de um fluxo de caixa trimestral, semanal ou
anual é aceitável.
Para a ferramenta funcionar adequadamente, sem discrepância nos dados, será
necessário um sistema de alimentação de dados afinado (ou muita disciplina). O
fluxo de caixa é o receptor dos dados financeiros gerados por todas as áreas da
empresa.
Recebimentos de vendas e pagamentos de compras, pessoal, serviços de terceiros,
juros, impostos, receitas e gastos diversos são informações importadas de diversas
áreas da empresa pelo fluxo de caixa. É por isso que recomendo que você use um
sistema comercial.
As planilhas eletrônicas também podem ser utilizadas, mas se a idéia é começar um
negócio pequeno ou uma microempresa é melhor já começar com um programa
para essas tarefas. Mais abaixo sugiro um programa que utilizei por muitos anos,
muito bom e não é caro.
O funcionamento do fluxo de caixa em si é muito simples e fácil de fazer em uma
planilha eletrônica, já coordenar todas as faturas entradas e saídas pode não ser tão
simples assim, devido à quantidade de trabalho envolvido, e um bom sistema
comercial automatiza isso.

Considerações gerais

A questão da gestão financeira nas empresas é de extrema importância, pois muitas


questões envolvem esse assunto, inclusive outros assuntos que possuem gerencias
separadas e enfoques bem diferentes tem um relacionamento muito forte com
9

gestão financeira. Praticamente tudo que se pensa dentro de uma corporação tem
um impacto financeiro no orçamento sendo então necessário uma avaliação
profunda no diz respeito à novos investimentos e seus prováveis retornos e custos
reais.

Referências bibliográficas

Lima Netto, R. P. “Curso Básico de Finanças” Editoras: Saraiva 1978 pág. 18.
Sanvicente, A. Z. “Administração Financeira” Editora: Atlas, 1987 pág. 12.
Eric, W. Noreen. “Contabilidade gerencial” Editora: Ltc, 9a Edição pág. 35.
http://www.doceshop.com.br/blog/wp-content/uploads/2008/08/fluxo_de_caixa1.jpg fluxo de
caixa Luís Antonio Furtado 24/09/08 ás 18h32min

http://www.sebrae.com.br/momento/quero-abrir-um-negocio/planeje-sua-
empresa/administracao/1114/BIA_1114/integra_bia

Patrícia Liz, “ A importância da administração financeira da empresa. 09/10/08 ás 11h34min.

http://www.contasapagar.net/fluxo-de-caixa/ Fluxo de caixa 24/09/08 ás 18h34min.

http://www.ffclrp.usp.br administração financeira – 25/09/08 ás 18:45.