Você está na página 1de 30

Exames Radiológicos

contrastados
Exames Radiológicos Contrastados
Exames do Trato Digestivo Exames do Trato Urinário

• REED/SEED • Urografia excretora


(Esôfago,Estômago e • Uretrocistrografia
Duodeno)
• Trânsito Intestinal
• Enema Baritado ou Enema
Opaco
Exames contrastados:
 Nos exames simples de RX, algumas estruturas
anatômicas são facilmente visualizadas.
Exemplo: os ossos.

 Outros órgãos apresentam densidade semelhante em


toda estrutura anatômica, impedindo sua perfeita
visualização.
Exemplo: rins, estômago, intestinos, etc.

 Para esses exames é necessário o uso de contrastes


radiológicos, que são substâncias químicas que servem
para opacificar o interior de órgãos, que não são visíveis no
RX simples.
Os meios de contraste são classificados quanto:
 Quanto à capacidade de absorção dos RX;
- Positivos ou radiopacos (branco)
- Negativos ou radiotransparentes (preto)

 Composição química;
- Iodados (contém Iodo)
- Não iodados (n contém Iodo, mas podem
apresentar bário ou gadolínio em sua fórmula)
Capacidade de dissolução:
- Hidrossolúveis: dissolve-se em
água.
- Lipossolúveis: dissolve-se em
lipídios.
- Insolúveis: não se dissolvem

 Vias de administração:
- Oral: Boca
- Parenteral ou Intravenoso: quando é por
vias endovenosas ou artérias
- Endocavitário: orifícios naturais que se
comunicam
- Intracavitário: via parede da cavidade em
O sistema digestivo
O sistema digestivo inclui todo o tubo digestivo e órgãos
acessórios

 O sistema digestivo:
- Cavidade oral;
- Faringe;
- Esofago;
- Estômago;
- Duodeno;
- Intestino delgado;
- Intestino grosso; e
- Anus
 Órgãos acessórios:

- Glandulas salivares
- Pâncreas
- Fígado
- Vesícula Biliar
O sistema Digestivo
Existem dois procedimentos comuns
envolvendo o trato gastrointestinal alto:

 Esofagografia com Bário (estudo da faringe e


do esófago)

 Seriografia Esôfago-Estômago-Duodeno
(SEED ou REED)
Esofagografia com Bário

 É o nome dado ao exame radiológico especifico da faringe e


do esôfago.

 Este exame objetiva a obtenção de imagens desde a faringe até


a porção abdominal do esôfago, estudando a forma e a função
da deglutição.

 Avalia a forma e a função da faringe e do esôfago através do


bário deglutido.
Esôfago
Esôfago
Esôfago
➢Indicações:
- Anomalias;
- Câncer;
- Corpos estranhos;
- Refluxo, etc
Seriografia Esôfago-Estômago-Duodeno
SEED/REED

O objetivo deste exame é estudar radiograficamente a


forma e a função do esôfago distal estômago e duodeno
determinando, assim, condições anatômicas e funcionais
anormais.
O estômago
Localizado entre o esôfago e o intestino delgado é a
porção mais dilatada do canal alimentar. A junção
esofagogástrica, é a abertura entre o esôfago e o estômago,
protegida por músculos circulares do esfíncter cárdico, de
forma semelhante, o orifício que deixa a porção distal do
estômago é denominada de óstio pilórico ou piloro.

• Divide-se em:
- fundo,
- corpo e
- porção pilórica (antro pilórico)
O estômago
POSIÇÃO DO AR E DO SULFATO DE BÁRIO NO
ESTÔMAGO

Ortostatismo o ar subirá para encher o fundo, enquanto que


o bário desce por ação da gravidade enchendo a porção
pilórica;

Decúbito ventral o fundo situa-se mais posterior que a


porção inferior do corpo do estômago, o ar será encontrado
basicamente no fundo, enquanto que o bário descerá para a
parte inferior do corpo e para a porção pilórica do estômago;

Decúbito dorsal o bário seguirá para o fundo, enquanto o ar


localizar-se-á na extremidade distal do estômago.
POSIÇÃO DO AR E DO SULFATO DE BÁRIO NO ESTÔMAGO

bário

ar

19
Indicações mais comuns para o REEED/SEED

• Bezoar - material não digerido (tricobezoar e


fitobezoar)
• Divertículos - espécie de herniação da parede do
órgão
• Êmese - vômito
• Hematêmese - com sangue
• Gastrite - inflamação da mucosa
• Carcinomas Gástricos - enchimento irregular
• Hérnia de hiato - orifício diafragmático
• Úlceras - Erosões da mucosa gástrica
Como vemos o estômago na OAD do REED

Estruturas mais bem demonstradas: estômago e alça do duodeno, uma


imagem em perfil do bulbo duodenal. 21
Como vemos o estômago no PA do REED

Estruturas mais bem demonstradas: estômago e duodeno com bário no


corpo e piloro do estômago.
Como vemos o estômago na Lat DIR do REED

Estruturas mais bem demonstradas: estômago e duodeno com uma vista


do espaço retrogástrico, com bário basicamente nas porções média e distal
do estômago e duodeno.
Como vemos o estômago na OPD do REED

Estruturas mais bem demonstradas: estômago com o fundo cheio de bário,


e duodeno com uma imagem em perfil do bulbo duodenal sem superposição
do piloro.
Como vemos o estômago na AP do REED

Estruturas mais bem demonstradas: estômago e duodeno com bário


concentrado no fundo do estômago. Hérnia de hiato demonstrada em posição
de Trendelenburg.
DUODENO
O duodeno é a primeira porção do intestino delgado, tem cerca de
25 cm, sendo a porção mais curta, mais larga e mais fixa do intestino
delgado tem o formato da letra C e consiste em quatro partes:

 Duodeno: primeira porção do intestino delgado, porção mais


larga e mais fixa;

 Porção descendente: Segunda porção;

 Porção horizontal: terceira porção, esta curva-se para cima a


fim de unir-se ao segmento final denominado porção ascendente.

 Porção acendente: segmento final do intestino delgado.

A junção do duodeno com a Segunda porção do intestino delgado,


o jejuno, é relativamente fixa e mantida no lugar por uma faixa
muscular fibrosa chamada ligamento de Treitz, sendo o ponto de
referência em determinados estudos radiológicos do intestino delgado.
DUODENO
DUODENO (DIVISÕES E ESTRUTURAS ADJACENTES
1º PORÇÃO
BULBO DUODENAL PILORO

2º PORÇÃO
DESCENDENTE

FLEXURA
DUODENOJEJUNAL

PAPILA DE VATER
JEJUNO

4ºPORÇÃO
ASCENDENTE
CABEÇA DO PÂNCREAS 3º PORÇÃO
INFERIOR OU HORIZONTAL 27
Como visualizamos o Bulbo duodenal em uma focada
ARCO DUODENAL

29
Bezoares