Você está na página 1de 27

ESCOLA TÉCNICA DO RIO DE JANEIRO

XVII Fecult
Cantando na Chuva

Autores:
Turma 1221

Michel Mesquita
Julho / 2009
ESCOLA TÉCNICA DO RIO DE JANEIRO
Avenida Santa Cruz, 9617 Santíssimo

XVII Fecult
Cantando na Chuva

Autores:
Turma 1221

Orientador:
Michel Mesquita

Tempo Gasto no Desenvolvimento do Projeto


2 meses

Coordenadores
Sumário

1. Introdução............................................................................................................1
2. Cantando na Chuva.............................................................................................2
3. Ficha Técnica......................................................................................................4
3.1. Diretor...............................................................................................................4
3.2. Protagonistas ...................................................................................................4
3.3. Coadjuvantes....................................................................................................5
3.4. Roteiro Original.................................................................................................6
3.5. Fotografia..........................................................................................................6
3.6. Direção de Arte.................................................................................................6
3.7. Figurino.............................................................................................................6
3.8. Canção.............................................................................................................7
3.9. Trilha Sonora....................................................................................................10
4. Representação....................................................................................................13
4.1 Música..............................................................................................................13
4.2 Coreografia.......................................................................................................14
4.3 Vídeo................................................................................................................14
4.4 Banner..............................................................................................................15
4.5 Relatório...........................................................................................................15
4.6 Estandarte........................................................................................................15
5. Conclusão............................................................................................................16
6. Cronograma de Desenvolvimento.......................................................................17
7. Plano Orçamentário.............................................................................................18
8. Bibliografia...........................................................................................................19
9. Anexos.................................................................................................................21
10. Resumo................................................................................................................24
Introdução

Todos os anos a Escola Técnica do Rio de Janeiro realiza eventos especiais,


um deles ocorre no meio do ano letivo, que é a Feira de Cultura. Este ano em sua
décima sétima ocorrência, carrega o tema “Luz, câmera e ação” abordando
sucessos do cinema, no qual nós, alunos da Turma 1221, a representaremos com o
clássico musical Cantando na Chuva (Singin' in the Rain). A representação do filme é
feita por um vídeo e principalmente por uma coreografia.

A Cultura é um conceito que quanto mais conhecermos melhor, e a FECULT é


um excelente meio de dividir e apresentar conhecimento e cultura. Cantando na
Chuva é um filme frequentemente descrito como um dos melhores musicais já feitos,
portanto todos devem conhecê-lo.
Cantando na Chuva

Os amantes do cinema e aqueles que algum dia pretendem trabalhar na área,


não podem deixar de ver este clássico mundialmente conhecido. Eleito 1º colocado
na Lista dos 25 Maiores Musicais Americanos de todos os tempos, idealizada pelo
American Film Institute (AFI) e em 10º lugar na Lista dos 100 maiores Filmes
Americanos de todos os tempos. Despretensioso no início, nem mesmo seus
diretores Gene Kelly e Stanley Donen e o mega produtor de musicais, Arthur Freed,
saberiam que este filme se tornaria o clássico que é hoje.

Em 1927, o mundo do cinema está passando por uma transição do cinema


mudo para o falado. Hollywood está uma loucura. O cinema que até então tinha em
sua essência a representação muda, apenas com legendas e pianistas ao fundo,
teve que se adequar urgentemente a essa nova tendência do mercado
cinematográfico. Não foi nada fácil, muitos profissionais perderam seus trabalhos,
houve suicídios e boicotes.

Don Lockood (Gene Kelly) e Lina Lamont (Jean Hagen), o casal mais querido
do cinema mudo, prepara-se para rodar um musical. Mas infelizmente Lina só não
sabe cantar, como tem uma voz horrível e pronúncia erradamente diversas palavras.
A estreante Kathy Selden (Debbie Reynolds) é chamada a emprestar sua voz à
estrela Lina, que aqui se torna uma espécie de vilã, com medo que seu lugar seja
ocupado pela estreante. As gravações são uma confusão, mas tudo piora quando
Don se apaixona pela doce Kathy. Ao lado de seu inseparável amigo e excelente
dançarino, o compositor Cosmo Brown (Donald O’ Connor), ele tenta mostrar ao
mundo o talento de Kathy. O filme tem seqüências musicais inesquecíveis, não
podemos nos esquecer de Donald O’ Connor que neste musical proporciona
momentos eternos, um deles é a seqüência em que ele acaba estirado no chão com
a música "Make 'Em Laugh”. Em alguns momentos é notória a sua desenvoltura, o
seu jeito alegre de cantar e representar, chegando a sufocar um pouco a
apresentação de Gene Kelly. Kelly, logo vem à memória a maravilhosa seqüência na
rua, em frente à casa de Kathy. Quando ele se despede dela com um beijo, ela fecha
a porta, ele vira para rua, “neste exato momento parece que os deuses do cinema o
abençoam”. Inicia-se a celebre seqüência do musical cantando na chuva. A
expressão de felicidade e a naturalidade com que ele parece flutuar pela rua são
notáveis. A trilha sonora segue as batidas do personagem, seja com os pés nas
poças de água ou com o guarda-chuva de baixo das goteiras das casas. Toda esta
seqüência noturna foi rodada em estúdio, não ficando nada a dever aos filmes
atuais.

O Filme foi produzido por Arthur Freed (Charleston, 9 de setembro de 1894 —


Los Angeles, 12 de abril de 1973) foi compositor e produtor cinematográfico
estadunidense.

Foi um dos mais importantes produtores de cinema dos Estados Unidos,


produzindo preferencialmente filmes musicais. Começou sua carreira no cinema
compondo músicas para os primeiros musicais da Metro-Goldwyn-Mayer, estúdio
para o qual trabalhou até o final de sua carreira, e depois foi promovido a produtor.

Entre seus maiores sucessos, estão os filmes O Mágico de Oz (1939, como


produtor associado não creditado), Uma Cabana no Céu (1943), Agora Seremos
Felizes (1944), Ziegfeld Follies (1946), O Pirata (1948), Desfile de Páscoa (1948),
Um Dia em Nova York (1949), Núpcias Reais (1951), Cantando na Chuva (1952) e
muitos outros filmes musicais de grande sucesso.
Ficha Técnica

Em 1951, um ano antes do lançamento de Cantando na Chuva, o Oscar,


formalmente nomeado como Academy Awards (Prêmios da Academia) é o nome
pelo qual são popularmente conhecidos os prêmios da Academia de Artes e
Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos da América, fundada em Los
Angeles, na Califórnia, em 11 de maio de 1927, em sua 23° edição elegeu como
melhor filme “All About Eve”.

Diretor

A Direção é logicamente uma das categorias mais importantes de um filme,


pois dependendo principalmente do diretor que o filme se baseia, tanto que apenas
21 de aproximadamente 80 diretores premiados, não receberam ao mesmo tempo o
prêmio de melhor filme, e como citado a pouco, sobre o filme “All About Eve” que em
1951 recebeu o prêmio de melhor filme, conquistou também o prêmio de melhor
direção do ano com o diretor Joseph L. Mankiewicz. O diretor de cinema transforma
um roteiro em filme, orienta os atores a escolher a melhor maneira de atuar e contar
uma história, ele supervisiona e dirige a execução de filmagens.

Cantando na Chuva teve dois diretores, um deles foi Gene Kelly (atua no
filme como Don Lockwood), que é dançarino, ator, cantor, diretor, produtor e
coreógrafo norte-americano e o outro foi Stanley Donen que foi um diretor e
coreógrafo norte-americano, considerado o rei dos musicais americanos, os dois
tiveram como obra mais famosa a realização do filme Cantando na Chuva.

Protagonistas

Gene Kelly como Don Lockwood. Embora o seu desempenho de atuação


seja considerado perfeito, Kelly não foi a primeira escolha para o papel, na verdade
Howard Keel foi originalmente escolhido porém foi substituído por Kelly. Kelly passa
com perfeição a explosão de alegria que seu personagem está passando no
momento em que ganha um beijo de seu verdadeiro amor, Kathy Selden, ele canta,
dança, rodopia, pula sobre as poças d’água...
Debbie Reynolds como Kathy Selden. No início da produção, várias
atrizes queriam o papel (Judy Garland, Kathryn Grayson, Jane Powell, Leslie Caron,
e June Allyson), no entanto, os diretores insistiram em contratar Debbie Reynolds,
que deu a sorte grande, pois com apenas 18 anos abriu carreira numa grande
produção, na qual fez por merecer com sua belíssima atuação.

Coadjuvantes

Donald O'Connor como Cosmo Brown. O’ Connor imortalizou seu


personagem, tanto que recebeu indicação para o Oscar de melhor ator coadjuvante
e ganhou Golden Globe Award de melhor ator cômico, o personagem foi inicialmente
escrito e baseado para Oscar Levant, que eu penso que não poderia ser um Cosmo
Brown melhor que O’ Connor. No filme, Cosmo Brown é um personagem de muitos
talentos, mais até que Don que é o mais adorado pela mídia, por ter um perfil de
galã e ter tido a sorte de ter entrado para o cinema. Don e Cosmo são músicos que
estão tocando numa filmagem, e o dublê numa cena de ação não consegue fazer o
que o diretor pede corretamente, então Don toma a frente e inicialmente como Dublê
entra para o mundo do cinema, levando Cosmo junto, mesmo Don sempre tentando
colocar Cosmo ao seu lado, Cosmo nunca brilha como Don.

Jean Hagen como Lina Lamont. Judy Holliday foi altamente considerada
para o papel de Lina, até que ela sugeriu Jean Hagen que tem um ótimo
desempenho e recebeu indicação para o Oscar de melhor atriz coadjuvante. No
filme, Lina é conhecida por sua voz horrível e devido a certos acontecimentos, o
filme que esta sendo produzido por Don, Cosmo e Lina precisa ser salvo, pois o
filme estava ficando pronto e até o momento era mudo, e não ia fazer sucesso
devido a transição do cinema mudo para o falado que acontecia, então Cosmo teve
a ideia de fazer umas alterações no filme para que tenha falas e Lina além da voz
horrível, pronunciava incorretamente diversas palavras e então, Cosmo teve outra
ideia, que foi de fazer com que Kathy Selden dublasse a Lina sem que ela soubesse.
Foi um sucesso e Lina ao dar uma palestra na estreia do filme e foi cantar a música
Singin’ in the Rain com Kathy a dublando por traz das cortinas, até que Don, Cosmo
e R.F. Simpson (chefe fictício da Monumental Pictures) puxaram as cortinas e
desmascarassem Lina.
Roteiro Original

O roteiro foi escrito por Betty Comden e Adolph Green, é curioso saber que o
roteiro de Cantando na Chuva foi escrito apenas após a escolha das canções que
fariam parte do filme, então tiveram que desenvolver uma história onde as canções
se encaixassem. A trama, infelizmente, só surpreende e envolve o telespectador nos
últimos minutos, e o filme, apesar de ter um ótimo roteiro, é muito previsível, mas
vale cada minuto. A história é muito bem contada, não sendo complicada fica fácil de
acompanhar.

Fotografia

Por Harold Rosson, no filme inteiro há apenas um plano de detalhe que é a


da mão da costureira prendendo o microfone no vestido de Lina. Identificamos
pouquíssimos planos fechados, sendo sua maioria planos de conjunto, para mostrar
as coreografias. Mesmo em cenas não dançadas os movimentos da câmera e dos
personagens formam certa coreografia, e a iluminação tem poucos efeitos
significativos e em geral, a luz é difusa.

Direção de Arte

A direção de arte comandada por Randall Duell e Cedric Gibbons também é


excelente, a cena aonde um garoto vai para a Broadway tentar a sorte como
dançarino e cantor é impressionante por sua beleza e grandiosidade.

Figurino

Walter Plunkett foi o chefe de Figurino, muitas peças de roupas (e até objetos
de cena) de Cantando na Chuva já haviam sido utilizadas em produções
protagonizadas por Gene Kelly. Para os produtores, foi uma forma de parodiar filmes
anteriores do ator, como Os Três Mosqueteiros (um trecho aparece no começo do
filme), Summer Stock, Sinfonia em Paris, Broadway Melody (todos têm referências
no número “Gotta Dance”), Worlds and Music (Kelly e Cyd Charrise têm um número
de dança muito parecido), Summer Stock (possui uma cena idêntica aquela em que
Kelly leva Debbie Reynolds para o estúdio e acende as luzes).
A chuva cenográfica era composta de água e leite, o que fez a roupa de Gene
Kelly encolher durante as filmagens. Assim, ele teve que trocar de figurino várias
vezes até que a cena ficasse pronta.

Alguns dos figurinos vistos neste filme foram usados novamente em Bem no
Meu Coração, de 1954.

Canção

A principal canção do filme é a Singin’ in the Rain, com letra de Arthur Freed e
música de Nacio Herb Brown, publicada em 1929. Não está muito clara a data exata
em que a música foi composta. Alguns alegam que ela existe desde 1927. A canção
ocupa a 3ª colocação na Lista "100 Anos... 100 Canções", divulgada pelo American
Film Institute em 2004.

A canção tornou-se um sucesso e foi regravada por um grande número de


intérpretes, destacando Cliff Edwards, que também a cantou no antigo filme musical
The Hollywood Revue of 1929. Também foi cantada no cinema por Jimmy Durante,
no filme "Speak Easily" de 1932, e por Judy Garland, em "Little Nellie Kelly", filme de
1940.

No entanto, a música é hoje mais conhecida por ter sido a peça central do
filme Singin' in the Rain. A cena em que Gene Kelly dança e canta esta música
enquanto pula entre poças d'água em meio a chuva é inesquecível. A música
também é cantada durante os créditos iniciais, por Gene Kelly, Debbie Reynolds e
Donald O'Connor, e já quase ao final do filme, só por Debbie, quando dubla a
música para que a personagem de Jean Hagen finja cantar.

Letra:
I'm singing in the rain
Just singin' in the rain
What a glorious feeling
I'm happy again
I'm laughing at clouds
So dark up above
The sun's in my heart
And I'm ready for love
Let the stormy clouds chase
Everyone from the place
Come on with the rain
I've a smile on my face
I walk down the lane
With a happy refrain
Just singin', singin' in the rain
Dancing in the rain
I'm happy again
I'm singin' and dancing in the rain
I'm dancing and singin' in the rain

Escrita por Nacio Herb Brown e Arthur Freed, a única canção feita
originalmente para o filme foi “Make 'Em Laugh” que compoe a sequência comprida
e muito difícil de ser executada em que Donald O’ Connor a realiza com perfeição,
acabando estirado no chão, imortalizando a música.

Após a realização desta sequência O’ Connor fica contundido em várias


partes do corpo e fica aproximadamente uma semana afastado das filmagens.

Letra:
Cosmo:
Though the world is so full of a number things,
I know we should all be as happy as
But are we?
No, definitely no, positively no.
Decidedly no. Mm mm.
Short people have long faces and
Long people have short faces.
Big people have little humor
And little people have no humor at all!
And in the words of that immortal buddy
Samuel J. Snodgrass, as he was about to be lead
To the guillotine:

Make 'em laugh


Make 'em laugh
Don't you know everyone wants to laugh?
(Ha ha!)
My dad said "Be an actor, my son
But be a comical one
They'll be standing in lines
For those old honky tonk monkeyshines"
Now you could study Shakespeare and be quite elite
And you can charm the critics and have nothin' to eat
Just slip on a banana peel
The world's at your feet
Make 'em laugh
Make 'em laugh
Make 'em laugh
Make 'em...
Make 'em laugh
Don't you know everyone wants to laugh
My grandpa said go out and tell 'em a joke
But give it plenty of hoke
Make 'em roar
Make 'em scream
Take a fall
But a wall
Split a seam

You start off by pretending


You're a dancer with grace
You wiggle 'till they're
Giggling all over the place
And then you get a great big custard pie in the face
Make 'em laugh
Make 'em laugh
Make 'em laugh
Make 'em laugh
Make 'em laugh
Don't you know... all the...wants..?
My dad...
They'll be standing in lines
For those old honky tonk monkeyshines
Make 'em laugh
Make 'em laugh
Don't you know everyone wants to laugh?
Ah ha ha ha ha ha há
Ah ha ha ha ha ha
Ah ha ha ha ha ha ha
Ah ha ha ha ha ha ha ha ha
Make 'em laugh, ah ah!
Make 'em laugh, ah ah!
Make 'em laugh, ah ah!
Make 'em laugh
Make 'em laugh
Make 'em laugh!

Trilha Sonora
1 – Singin’ in the Rain
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
2 - Fit as a Fiddle
Música por Al Hoffman e Al Goodhart.
Letra por Arthur Freed.
3 - All I Do Is Dream of You
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
4 - Make 'Em Laugh
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
5 - I've Got a Feeling You're Foolin
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
6 - The Wedding of the Painted Doll
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
7 - Should I?
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
8 - Beautiful Girl
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
9 - You Were Meant For Me
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
10 - Moses
Música por Roger Edens.
Letra por Betty Comden and Adolph Green.
11 - Good Morning
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
12 - Would You
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
13 - Broadway Rhythm Ballet
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
14 - Singin in the Rain (in A-Flat)
Música por Nacio Herb Brown
Letra por Arthur Freed
15 - You Are My Lucky Star
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
16 - Temptation
Música por Nacio Herb Brown.
Letra por Arthur Freed.
Representação

A representação do filme é feita com uma coreografia que compoe uma dança
e uma trilha sonora, um banner, um vídeo, um estandarte e o relatório e cada tarefa
é dividida para um grupo de alunos.

Música

Foram usadas duas faixas mixadas e unidas totalizando seis minutos e vinte e
cinco segundos.

Custou aproximadamente um mês para termos a trilha concluída, nesse


período foi criada varias versões, pois estávamos adaptando à coreografia que
também não estava concluída.

De principio seria apenas uma faixa (Singin’ in the Rain), a faixa tema do
filme. Após o 1º ensaio para lideres Jorge Ricardo e Bruna ficou decidido através de
uma sugestão deles, acrescentar a musica Umbrella da cantora Rihanna, a partir
dessa decisão foi remontada parte da coreografia e toda a trilha sonora,
acrescentando também uma passagem entre as faixas para, principalmente as
dançarinas se caracterizarem para melhor apresentação, com rendimento de trinta
segundos, efeitos, equalização, locução, mixagem, e masterização proporcional a
dinâmica das musicas e da apresentação ao todo que foi reeditada para melhor
apresentação após o 2º Ensaio para o professor Jorge Ricardo. Essa
responsabilidade foi consignada ao aluno Thiago L. Brandão, que cedeu seu estúdio
junto a mão de obra para mérito de todos envolvidos nesse trabalho que nos
apresenta um deleite.

Tendo tamanha responsabilidade, mais também a incomensurável honra em


representar esse clássico.

Agradecimentos:

Studio Stereorize Multimidia Technology


Coreografia
O grupo da dança é constituído por: Klayn Lima, Thaiane Oliveira, Rebeca
Merlim, Gabriela do Egito, Thais Menechine, Bruna da Mata, Natália Menezes,
Hilmar Rodrigues, Caio César, Hugo Pelluso, Vinicius Silva, Jhonathan Benevides,
Paulo Vitor, Igor de Assis e Fransisco

A atração começa com uma cena enquanto toca a introdução da música,


representando o jovem da década de 50, tentando conquistar a garota, uma
conquista com muita delicadeza e romance, como na época e no filme.

Já se tinha algumas idéias em mente, mas foram encontradas algumas


dificuldades e o nosso professor orientador, Michel, nos ajudou a criar a coreografia.

O guarda-chuva que é o símbolo principal do filme é usado durante toda a


apresentação, são feitos passos sincronizados e ao mesmo tempo delicados e
românticos, marcando a época.

Para dar contraste na atração, surgiu a idéia de emendar a música com a


canção Umbrella da Rihanna, que tem o sentido contrário ao Singin’ in the Rain,
enquanto na Umbrella a menina que conquista o menino de uma forma mais
moderna, no Singin’ in the Rain é o menino que tenta conquistar a menina. Essa
segunda parte da dança tem movimentos mais ousados e atraentes que promovem
uma diversificação notável na apresentação.

Vídeo
Os alunos que compõem o grupo são Alex Martins, Davi Fontes, Leonardo
José, Lucas Leonardo, Mateus Pereira, Renan Carvalho e Gustavo de Oliveira.

O Vídeo apresenta a história do filme “Cantando na chuva”, mostrando a


sinopse do filme, o trailer oficial e diversos clipes deste grande musical, de forma
que mostre o que o filme representa no quesito artístico.

Banner

Os alunos responsáveis pelo design, edição, e impressão do Banner, que é


uma forma de ilustrar diversos trabalhos, em 90x120cm e impresso em lona PVC,
foram Rodrigo Nascimento, Matheus Soares, Ivan Henrique Sobral, Vinícius Ferreira
e João Pedro.

Levou um mês e meio para o design e a edição completa do Banner


terminasse, até que na última semana de junho ele foi impresso numa gráfica no
centro de Bangu.

Relatório

O relatório contém a exposição ordenada dos assuntos do projeto,


descrevendo em detalhes todo o procedimento e confecção de todas as tarefas da
Fecult e inclusive contendo tudo relacionado ao filme/tema abordado, que no caso é
o filme Singin’ in the Rain (Cantando na Chuva).

Os alunos que compõem o grupo designado para pesquisa, edição, revisão e


impressão do relatório são Rafael B. Campello Marcos Vinicius, Thiago L. Brandão,
Irving Quintarelli, e Larissa Gomes.

O relatório foi concluído no final do mês de junho e foi editado de acordo com
as normas da ABNT do modelo criado pela professora Ana Cristina Fernandes Alves
da Escola Técnica do Rio de Janeiro.

Estandarte

O estandarte é um item importante para a apresentação, pois é o ícone


introdutório da atração relacionado ao nosso tema, é como se ele fosse o título de
um texto.

O grupo responsável pela produção do estandarte é composto pelos alunos


Rodrigo Pedro Ferreira Carmo, Tiago Coelho Premerl e Diogo Teixeira Barros.

O estandarte da nossa turma primeiramente seria feito com a imagem tema


do filme Cantando na Chuva, em que há um homem pendurado em um poste e
segurando um guarda-chuva, mas como o estandarte deve ser bordado não haveria
possibilidade de usar esta imagem por ser muito complexa de ser bordada e então
nós elaboramos um novo modelo mais simples que representasse o tema de forma
adequada e suficiente.
Conclusão

É inegável a importância de Cantando na Chuva na história da dança, pois de


todos os filmes musicais já feitos até os dias de hoje é provavelmente o que
apresenta melhores números coreográficos e melhor atuação de atores, cantores e
bailarinos.

Cantando na Chuva é um filme fácil de ser compreendido pelo espectador e


tem como proposta exatamente isso. Pode-se dizer que alcança seu objetivo,
diferentemente de outros filmes cuja proposta é a mesma. Além disso, pode até ter
certo aspecto documental, no sentido de tentar retratar com fidelidade uma época de
tantas mudanças na história do cinema e, conseqüentemente, nos meios de
comunicação e na recepção da informação pelo público.
Cronograma de Desenvolvimento

Meses Especificação

1 Organização, planejamento do projeto, pesquisas e coreografia


e ensaios.
Elaboração do Relatório, banner, vídeo e a compra de itens
2
necessários para a execução do projeto.

Plano Orçamentário
Valor (R$)
Especificação Data Quant.
Unit. Total

Vestidos 2º Mês 8 12,50 100,00

Coletes 2º Mês 8 20,00 160,00

Macacão 2º Mês 5 10,00 50,00

Guarda-chuva 2º Mês 8 10,00 80,00

Corino 2º Mês 6 7,00 / m 42,00

CD’s e Capas para 1º Mês 4 X 4,60


gravação da Música

Mídia e Capa de DVD 1º Mês 1 2,20 2,20


para gravação do Vídeo

DVD - Cantando na 1º Mês 1 24,99 24,99


Chuva

Valor Total 463,79

Rateio da turma: R$ 1350,00

Bibliografia
Web sites (17/06/2009):

http://en.wikipedia.org/wiki/Singin%27_in_the_Rain_(film)
http://www.ivox.com.br/opiniao/?id=76542
http://vitascopio-prysthon.blogspot.com/2009/06/cantando-na-chuva-por-alan-
tonello.html
http://agrandearte.wordpress.com/2009/03/12/cantando-na-chuva/
http://www.cineplayers.com/critica.php?id=1313
http://www.mnemocine.com.br/oficina/cantandonachuva.htm
http://www.cranik.com/cantandonachuva.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%93scar#Premia.C3.A7.C3.A3o_por_ano
http://pt.wikipedia.org/wiki/Oscar_de_melhor_atriz
http://pt.wikipedia.org/wiki/Oscar_de_melhor_ator
http://pt.wikipedia.org/wiki/Oscar_de_melhor_ator_coadjuvante
http://pt.wikipedia.org/wiki/Oscar_de_melhor_atriz_coadjuvante
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gene_Kelly
http://pt.wikipedia.org/wiki/Oscar_de_melhor_filme
http://pt.wikipedia.org/wiki/Oscar_de_melhor_diretor
http://en.wikipedia.org/wiki/Make_%27Em_Laugh
http://en.wikipedia.org/wiki/The_Hollywood_Revue_of_1929
http://en.wikipedia.org/wiki/Cedric_Gibbons
http://en.wikipedia.org/wiki/Randall_Duell
http://en.wikipedia.org/wiki/Howard_Keel
http://en.wikipedia.org/wiki/Walter_Plunkett
http://www.adorocinema.com/filmes/cantando-na-chuva/cantando-na-chuva.asp
http://www.cinemaemcena.com.br/Critica_Detalhe.aspx?id_critica=2659&id_tipo_criti
ca=1
http://www.miniweb.com.br/Artes/artigos/cantando_chuva.html

Material Especial:
ALVES, Ana Cristina Fernandes. Modelo para Relatório da XVII Fecult: O texto
em cena. Rio de Janeiro: ETERJ, 2009.

MGM. DVD Cantando na Chuva, Edição 2005, Remasterizado.

Anexos
XVII FEIRA
ESCOLA TÉCNICA DO RIO DE JANEIRO

Cantando na Chuva

Professor Orientador: Michel Mesquita

Autores: Turma 1221