Você está na página 1de 102
DO MESMO ALTOR EDGAR MORIN nse ABenange a Cig Universe 1G ne Cultura de Massas no Século XX le asa no Se 0 Eine do Tom O Espirito do Tempo - 1 NEUROSE daectgae: Trad de Maura iin Sana 1902, aos Hemi Gast Prefico a Terctira Baizto Peco PRIMEIRA PARTE: 4 INTEGRACAO CULTURAL UM TERCEIRO PROBLEMA A INDOSTRIA CULTURAL (© GRANDE POBLICO «0... ‘A ARTE & A MEDIA : © GRANDE CRACKING 1... . ‘UMA CULTURA DE LAZER (08 CAMPOS ESTETICOS «00.000. SBan fs« SEGUNDA PARTE: UMA MITOLOGIA MODSRNA SIMPATIA E HAPPY END (08 VASOS COMUNICANTES «. eae (08 OLIMPIANOS ~ : © REVOLVER . . (© BROS QUOTIDIANO . : ‘A FELICIDADE 7 XV. A PROMOGAO DOS VALORES FEMININOS XV JUVENTUDE : : VIL A CULTURA PLANETARIA XVII 0 ESPIRITO DO TEMPO : ShewaRe HNTRODUGAO A BIBLIOGRAFIA .... Primetra parte: A CULTURA DE MASSA .. : “Segunda parte: AS COMUNICAGOES DE MASSA... 0000+ ageeens 105, no 9 a5 19 wt 188 180 a5 18 188 NOTA DO TRADUTOR fi prejadicn a compreeneio do texto. Beate, por exemple {ins "om ancés Geant ent orterade Mites pSerantnrds poe aoe fv empregoei 0 ferme fentsmagaiea ea eaca rexpondo Que se seta intng do autor, no tory Gado frais = plows Nearore: mio teemo entre win ditishio d& Ineole a realidad, concent sus aren pesto Eemeda, em troca de um fantemay em ie PREFACIO A TERCEIRA EDICAO Este livro, escrito em 1960/1, apareceu em 1962. Nada teria que suprimi, e muito que aorescentar. Betivamente, os anos de’ 60 foram marcados por uma transformagio da configuragéo cultural nas nossas socie- diades, que, obviamente, afea a cultura de massas ‘Bletivamente, muitis das caraeteristicas que assinalei neste lio ainda persistem hoje: Mas o "espsito do tempo" a e-outro, 5 * O eixo da cultura de massas deslocou-se. Seu campo aimpliow-se, penetrando eada ver mais intmamiente na Ve cotidiana, no lar, no oasal, na familia, na cass, m0 auto- movel, nas férias, A mitologia da felicidade tornow-se a roblemdtica da felledade. Tragos € focos de "contracul- ura’, © mesmo de "revolugao cultural” formaram-se 0 underground, & margem da cultura de consumo, porém tambem peneirando-a, irrigando-a, A cultura de’ massas tende, a um tempo, a deslocar-se e @Integrar (“recuperar", como’ se diz) as correntes desintegradoras. ‘A maior parte das meus estuds de “Sociologia do pre- sente, de 1963 4 1973, tem relagio com essas transfor. ‘magées. Do aparecimento de uma nova “subculture” juve- nil (0 ye-ye-ye) aos impulsos californianos de uma. “revo. lugdo cultural” ocidental, passando pelas revoltas de estu- amles. Da “promogio dos valores femininos"” “nova Teminilidade” e 20 "novo feminismo”. Do neo-areaismo €