Você está na página 1de 7

GRELHA DE OBSERVAÇÃO PARA CONTEXTOS

PROFISSIONAIS

Instituição: Teatro D. Maria II

Morada e Contactos:

Morada: Praça D. Pedro IV


1100-201 Lisboa

Telefone: +351 213 250 800

E-mail: geral@teatro-dmaria.pt

Orientador da Visita: Ana Ascenção – relações externas ;


Conceição Cabrita – direcção de produção; André Pato – direcção de
cena

Espaços Físicos

Acesso Geral do Público

Descrição Física (balcões, espaço de circulação, cor, placares,


informação, etc.)

Para além da Sala Garrett, a sala de espectáculos maior, vimos a


Sala Estúdio: sala escura, auditório pequeno, palco com pouco
espaço, chão de alcatifa, estava montado um cenário e mateiral de
luz.

Objectivos do Espaço (para que se destina)

É uma das salas de espectáculos de menos dimensão e foi o local das


entrevistas.

Acesso a Deficientes

Sim Comentários: rampas de acesso

1
Reservados aos Serviços

Descrição Física (balcões, espaço de circulação, cor, placares,


informação, etc.)

Para além de vermos todos os bastidores do teatro, visitamos ainda


grandes alas com escritórios individuais e uma cantina

Objectivos do Espaço (para que se destina)

Servir os trabalhadores

Acesso a Deficientes

Sim Comentários: Elevadores

Informações Internas

Público Alvo da Instituição

Publico diverso. Especial atenção com o público jovem.

Organograma/Organização: (devem indicar os seguintes itens por


elemento do organograma (ex: Director do Museu): nome do
trabalhador se possível, função, responsabilidade, habilitação
académica e profissional existente, habilitação académica e
profissional pretendida. Se possível representar graficamente o
organograma, por hierarquia.

Geral da Instituição

FICHA TÉCNICA (retirado do site)

direcção artística DIOGO INFANTE (escolhe a programação)


conselho de administração
MARIA JOÃO BRILHANTE
MARIA DO PILAR LOURINHO
MÓNICA ALMEIDA

assessoria artística NATÁLIA LUIZA


assessoria de comunicação RUI CALAPEZ
assessoria da administração FERNANDA CARVALHO
assessoria técnica de projecto PEDRO SILVA
secretariado CRISTINA PIMENTEL
auxiliar administrativo LUÍS FREDERICO

2
motorista RICARDO COSTA

actores ANTÓNIO BANHA, JOÃO GROSSO, JOSÉ NEVES, LÚCIA MARIA, MANUEL
COELHO, MARIA AMÉLIA MATTA, PAULA MORA

direcção de produção CONCEIÇÃO CABRITA (negoceia com actores e criativos)


produção executiva MANUELA SÁ PEREIRA
auxiliar/motorista CARLOS LUÍS

direcção de cena ANDRÉ PATO, MANUEL GUICHO, PEDRO LEITE, CARLOS FREITAS,
PAULA MARTINS (controla os ensaios)
pontos CRISTINA VIDAL, HELENA DIOGO, JOÃO COELHO
guarda-roupa ELISABETE LEITE, GRAÇA CUNHA

direcção técnica JOSÉ CARLOS NASCIMENTO, VERA AZEVEDO (controla os


ensaios)
adereços ILDEBERTO GAMA, ABÍLIO GARCIA, ABRAÃO TAVARES, VIRGÍNIA RICO
som RUI DÂMASO, ANTÓNIO VENÂNCIO, PEDRO COSTA, SÉRGIO HENRIQUES
luz JOÃO DE ALMEIDA, DANIEL VARELA, FELICIANO BRANCO, LUÍS LOPES, PEDRO
ALVES
carpintaria / maquinaria / montagem VÍTOR GAMEIRO, JORGE AGUIAR, MARCO RIBEIRO,
PAULO BRITO, NUNO COSTA, RUI CARVALHEIRA
manutenção electrónica MANUEL BEITO
manutenção e mecânica de cena MIGUEL CARRETO

direcção de comunicação e imagem RAQUEL GUIMARÃES (marketing e publicidade)


assessoria de imprensa JOÃO PEDRO AMARAL
produção de conteúdos MARGARIDA GIL DOS REIS
design gráfico MARGARIDA KOL DE CARVALHO
fotografia MARGARIDA DIAS

direcção administrativa e financeira LUÍS GAIOLAS (aprova e autoriza os


orçamentos)
contabilidade IDALINA FIALHO, SUSANA RESENDE
compras EULÁLIA RIBEIRO
tesouraria IVONE PAIVA E PONA
recursos humanos ANTÓNIO MONTEIRO, MADALENA DOMINGUES

controlo de gestão JOÃO MONTEIRO, ISABEL ESTEVENS

manutenção geral SUSANA COSTA, ALBERTINA PATRÍCIO, LUÍS SOUTA, VÍTOR SILVA
central térmica CARLOS HENRIQUES, CLÁUDIO LAUREANO, RUI COELHO
cabine eléctrica JOSÉ MÁRIO, ARLINDO SOBREIRO, AUGUSTO CRUZ
informática NUNO VIANA
técnicas de limpeza FLORINDA MARTINS, ANA PAULA COSTA, CARLA TORRES, LUZIA
MESQUITA, SOCORRO SILVA

livraria SANDRA SILVA, ANA GODINHO


centro de documentação FERNANDA BASTOS
relações externas ANA ASCENSÃO, CONCEIÇÃO LUCAS, CRISTINA FARIA, DEOLINDA
MENDES (trata das co-produções)

frente de casa FERNANDA LIMA


bilheteira CARLOS MARTINS, RUI JORGE, MARIA SOUSA, NUNO FERREIRA
recepção DELFINA PINTO, ISABEL CAMPOS, LURDES FONSECA, PAULA LEAL

3
Por Sector/Departamento

Ver em cima.

Apoios recebidos e fornecidos (verbas monetárias ou outros)

Entidade pública empresarial

Objectivos gerais da instituição

Por em cena espectáculos de teatro segundo padrões de excelência,


incentivar a formação e o desenvolvimento crítico do público.
Pretende ainda divulgar os grandes textos da dramaturgia nacional.

Objectivos de cada sector/departamento

O director artístico projecta.

A produção é responsável por cirar as condições necessárias. É


definido um orçamento global para todo o ano e ainda para cada
espectáculo tendo em conta a contratação de todas as pessoas e
meios envolvidos.

A direcção de cena, depois de ter as condições, tem de fazer com


que aconteça. Tem de ter em linha de conta o espaço e horários para
ensaios e espectáculos. Trabalha em grande parceria coma diracção
técnica

A direcção técnica colabora com a direcção de cena dando apoio no


que repeita a maquinaria.

A comunicação trabalha em parceria com os criativos de cada


espectáculo para perceber como deve ser feita a publicidade dos
espectáculos.

Comunicação Institucional

Escrita Sim Comentários:

Gráfica Sim Comentários: Folhetos

4
Audiovisual Sim Comentários: Televisão e rádio

Multimédia sim Comentários: Site oficial

5
Actividades Pontuais (Exposições, colóquios, visitas, concertos,
etc.) Devem referir Tema, Objectivos, Público-alvo, Como se realizam,
Quem realiza, Calendarização.

Conversas do Salão Nobre – debates, comemorações, conferências

Encruzilhadas de Arte – Homenagens, poesia e musica, leituras


dramáticas

Há música no TNDMII – pequenos concertos de música

Projecto Teia – leituras encenadas, oficinas, workshops, conversas


com artístas

Actividades Regulares (Exposições, colóquios, visitas, concertos,


etc.) Devem referir Tema, Objectivos, Público-alvo, Como se realizam,
Quem realiza, Calendarização.

5 ou 6 grandes espectáculos de teatro por ano:

Produções de Teatro da casa, onde participa a ficha técnica residente


e/ou são convidados outros artistas e trabalhadores de bastidores

Parcerias ou co-produções que podem ser propostas por encenadores


particulares, outras companhias (Bando, Artístas Unidos) ou escolas.
Estas podem trazer a sua equipa técnica.

Acolhimentos de espectáculos já montados nas salas do D. maria.

As produções podem sair para em digressão.

Necessidades Identificadas (identificar elementos que achem


estar em falta nos contextos visitados, bem como os que possam ser
identificados por quem guiou a visita)

Nenhumas.

6
Comentários Gerais (devem indicar tudo o que considerem
relevante e que não tenha sido possível elencar nos restantes
campos)

Aluno: Ana Miguel Marangas Stylita Machado 1º Ano


PAP