P. 1
questionário de direito constitucional

questionário de direito constitucional

|Views: 3|Likes:

More info:

Published by: Carlos Alberto Damasceno on Oct 05, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/19/2015

pdf

text

original

RESUMO DE DIREITO CONSTITUCIONAL 1)Quem é o instrumento legítimo do poder constituinte originário? R: é a nova constituição.

2) Quais as constituições que no Brasil foram outorgadas e não promulgadas? R: A de 37(estado novo), 67 e as emendas na CF/69. 3) Qual a diferença entre povo e nação? R: Povo – nação politicamente organizada e nação- tem conceito sociológica. 4) No século XVII, na época em que foi publicado a obra “O QUE É TERCEIRO ESTADO”, como se entendia a titularidade do poder constituinte? R: Entendia-se que residia na nação-sociológico. 5) Mas hoje qual teoria se adota no Brasil? R: Se adota a teoria da soberania popular, Art 1º. 6) Qual situação o povo exerce o poder de forma direta? R: nas hipóteses do Art 14 da CF/88. 7) Uma emenda pode revogar alguma hipótese do Art 14? R: Não. Obs: fazer remissão do Art 14 inciso II com o Art 61, parágrafo 2º 8) Como se divide o poder constituinte derivado? R: Se divide em originário e derivado. 9) Qual o objetivo do poder constituinte originário? R: dar asa a uma nova constituição. 10)Como se divide o poder constituinte derivado? R: Reformador e decorrente estadual. 11)Qual o objetivo do poder derivado reformador? R: Modificar a obra do constituinte originário através da revisão constitucional, emenda a constituição e mutação constitucional. 12)Qual o objetivo do poder constituinte derivado decorrente estadual? R: Tem a missão de instituir as constituições estaduais através das assembléias legislativas, bem como reforma-las através de emendas constitucionais. 13)Quais as características do poder constituinte originário?

tal como ocorre na Const.R: A inicialidade. o incondicionamento e a ilimitação. qual a situação do ato normativo em relação a nova cf? R: Sempre é recepcionado. qual a situação da lei em relação a nova cf? R: Sempre é recepcionado. 18)Qual a situação do Art 34 do ADCT? R: O Art 34 do ADCT. 23) Existe outro caso a ser analisado sobre o assunto? R: Sim. Art 22. com o advento de uma nova cf passando a viger com estatos de lei nova na ordem jurídica inaugurada. 20) Sob o ponto de vista formal. visto que o vício permanece na norma jurídica e a lei não poderá ser recepcionada na nova ordem constitucional. incisos I e II. 15)A cf/88 abrrogou inteiramente as emendas de 67 e 69 ? R: Sim 16) No Brasil o STF aceita a teoria da desconstitucionalização? R: Não aceita. É quando uma lei lá trás já nasceu em dissonância formal com a cf que lhe dava fundamento. 24) Com o advento de uma nova cf essa nulidade se convalida? R: Não há convalidação. 19) Qual foi a situação da legislação infraconstitucional pré-88 ? R: passou por uma recepção em 05/10/88. No estado de São Paulo. desde que se adecue a uma novas modalidades prevista na nova cf. mas a inconstitucionalidade aqui é originária e não superveniente. não é exemplo de desconstitucionalização. estabelece competência legislativa. intrínseco e extrínceco. ou seja. sendo possível excepcionalmente se houver expressa disposição constitucional. 17) Cite um exemplo de desconstitucionalização: R: Em Portugal a cf anterior podem sofrer redução de estatos. mas sim de recepção material de norma constitucional anterior por prazo certo. desde que se adecue a uma novas modalidades prevista na nova cf 22) Há alguma exceção a este caso? R: A exceção que Gilmar Mendes faz é quando a nova cf . 14)Qual a característica da inicialidade? R: A nova cf inaugura um novo estado gerando um efeitos em relação a cf anterior e as leis atos normativos anteriores a sua edição. sob o ponto de vista formal e material. 21) Sob o ponto de vista formal. já era formalmente inconstitucional desde o seu nascimento. . 24 e 30.

no Rio de Janeiro diz-se que é possível sim. 21) De acordo com esse posicionamento para o STF é possível declaração inconstitucionalidade superviniente no Brasil? R: Não.o efeito dessa não recepção é a inconstitucionalidade da lei. seja objeto de controle de constitucionalidade. 22) Este entendimento é o mesmo diante de emenda a CF e mutação constitucional? R: Sim. 2ª corrente – O STF entende que a lei anterior a 88 não foi por ela recepcionada. já é tida como revogada pela c f. for de encontro com a nova constituição? R: Não será recepcionada pela nova ordem constitucional. o efeito dessa não recepção é sua revogação. 24) Quais são os posicionamentos existentes com relação do Art 22 do adtc que assegura aos defensores públicos que ingressavam até 87 a opção pela carreira? R: Para Pedro Lenza não é possível a advocacia fora das atribuições institucionais. deve ser interpretada ampliativamente. 26) Qual é o efeito dessa não recepção? R: 1ª corrente. vez que o vocábulo lei do Art 5º inciso XXVI. adotando-se o princípio do pro-indivíduo máximo efetividade. A lei anterior não mais se coaduna com os ditames constitucionais . art 60 parágrafo 4º inciso IV. normas jurídicas que funcionam como limitadoras de um futuro poder constituinte originário . 25) É possível a supressão do direito adquirido através de emendas a CF? R: A corrente majoritária fala da impossibilidade de supressão de direito adquirido por emenda a CF. porque existe hierarquia normativa entre as leis e a nova cf.25) O que acontece se a matéria de ato normativo de 88. inclusive na via adm. visto que o Art 5º inciso XXXVI. resolvendo a questão no plano de existência e não da realidade. 23) O que é a característica da incondicionalidade do poder constituinte originário? R: Não se condiciona a direito anterior. O STF e o STJ falam da possibilidade de supressão de direito adquirido por emenda. nem mesmo daquele que ingressaram antes de 87. incluindo-se as emendas as CF ao conceito de lei. normas jurídicas que funcionam como super princípios. não sendo possível a declaração de sua inconstitucionalidade posteriormente. 29) 29) O STF reconhece o plano da supraconstitucionalidade? . refere-se apenas ao poder legislativo e não ao poder derivado reformador . sendo possível por exemplo que a lei anterior a 88. 27) Fale sobre a ilimitalidade do poder constituinte: R: 28) O que é o plano da supraconstitucionalidade? R: Plano dos super princípios.

os tratados internacionais que versem sobre direito humano situam-se entre o plano da legalidade e institucionalidade. todas as normas que estão positivadas na CF são constitucionais . no que diz respeito as cláusulas pétreas implícitas? R: Ministério público. CPP. direito de personalidade. 30) Algum país reconhece o plano da supraconstitucionalidade? R: A Alemanha. inciso IV( que fala que não será objeto de deliberação a proposta de emenda as garantias individuais) ? R: O STF entende os direito de natureza coletiva a proteção das cláusulas pétreas. mas nem todas traduzem em si substância constitucional.F. regulamentos. instruções normativas.S. elas não podem ser inteiramente abolidas. 60 § 4º. 32) O que é o plano da supralegalidade ? R: Para Gilmar Mendes e a maioria do STF. o STF é tipicamente positivista. resoluções.R: Não. ex : decretos. mas podem ser relativizadas. tratados e convenções internacionais que versam sobre direitos humanos.F. é impossível a supressão do mandado de segurança coletivo da CF. Defensoria e Tribunal de Contas. se a lei ordinário então for norma de tratado internacional sobre direito humano. e ao mandado de injunção coletivo. ECA. ? R: São a revisão e a emenda. . assim como é possível que aja normas materialmente constitucionais fora da constituição. 37) Admiti-se relativização das matérias estabelecidas no Art 60 § 4º? R: Sim. 36) Quais são as limitações que esses dois instrumentos sofrem? R: Limitações circunstancias Art 60 § 1º e § 5º . 39) Quem é protegido pela C. materiais Art 60 § 4º e procedimentais a ouvira aula de 00: 36:35 à 00: 43:33. fazendo PARTE DO BLOCO CONSTITUCIONAL. também denominadas atos primários. 38) O que o STF entende do Art. que também estão submetidos ao controle de constitucionalidade. que servem de parâmetro superior para controle de constitucionalidade. 35) Quais são os dois instrumentos de modificação formal da C. 31) O que é o plano da constitucionalidade? R: Conjunto de normas formais e materialmente constitucionais. 33) O que vem a ser o plano da legalidade ? R: Plano das leis e atos normativos que podem inovar a ordem jurídica. o controle do caso será de constitucionalidade. lembrando que apesar de não possuir lei própria é possível por analogia ao M. 34) O que são o plano dos atos infralegais? R: Plano dos atos administrativos .

o controle via método difuso aconteça na fundamentação e não no dispositivo da sentença? . 45) O que são normas simétricas por opção? R: Podem ou não estar contida na constituição do estado. 46) O que são normas novas? R: Normas que apesar de não encontrarem repetição na constituição da república. DPGE para propor representação de inconstitucionalidade no. foro especial para defensor público e procurador estadual. (Cláusula pétrea implícita) 42) ouvir depois o 01: 10: 26. 51) A lei municipal deve estar de acordo com a lei orgânica do município ? R: Sim. dos poderes e instituições essências. devem guardar espelho com a carta federal. direitos e garantias fundamentais. Ex: fórum especial p/ prerrogativo de função.F? R: Não. na forma do Art 11 do adct. 44) O que são normas de repetição obrigatória? R: princípios fundamentais. 49) A lei orgânica do município é fruto do poder legislativo? R: Sim e portanto sua natureza é legal e não constitucional .40) A quem cabe o poder constituinte derivado reformador ? R: Cabe ao congresso nacional exercer através de emendas da C. deputados estaduais e secretários de estado. é possível também que em qualquer grau de jurisdição no bojo de qualquer demanda. 43) Quais são os 03(três ) tipos de matérias das constituições estaduais? R: Normas de repetição obrigatória. 47) Cite um exemplo de normas novas? R: Legitimidade do PGE.F o poder reformador. normas simétricas por opção e normas novas. 41) A república presidencialista pode ser suprimida da C. incluindo repartição dos poderes e normas e normas relativa a processo legislativo. 48) O que dá fruto a constituição estadual? R: ela é fruto do poder constituinte derivado decorrente estadual. mas se ali estiverem. pois corre o risco ficar sob pena de ilegalidade. podem estar contida na constituição do estado desde que não violem os princípios republicanos. norma de organização do estado. 52) Tal como ocorre no controle de constitucionalidade no caso concreto. pois são fruto da vontade direta do povo através de plesbicito.

principalmente em países jusnaturalistas que reconhecem o plano do direito natural.R: Sim. 59) Quem é o pai dessa teoria ? R: O pai dessa teoria é Otto brachor. ainda que advinda do poder constituinte originário esteja submetida ao controle de constitucionalidade sem ferir um super princípio não positivado. no livro normas constitucionais inconstitucionais. quando em choque no caso concreto. afastada a incidência da lei municipal no caso concreto e no dispositivo da sentença julga procedente o pedido julgando o ato administrativo. dependendo da norma que foi ferida na lei orgânica distrital 55) Existe hierarquia entre as normas constitucionais? R: Não 56) No Brasil uma norma advinda do poder constituinte originário poderá ser declarada inconstitucional? R: Não. 62) Mas e se o choque for entre dois princípios? . 60) O que é a hierarquia axiológica? R: é a existência de uma hierarquia no campo do valor entre as normas constitucionais. que uma norma positivada. ( norma jurídica vs norma concreta). 53) Cite um exemplo. o juiz na sentença acolhe argüição de ilegalidade. a fim de que o juízo declare ilegal um ato editado pela administração pública que indeferiu requerimento de licença para construir. no dispositvo o juiz vai julgar a questão principal. R: Ao ingressar com ação anulatória de ato administrativo. em tese. 57) Em virtude disto o STF adotou qual princípio? R: princípio da unidade. 58) O que é a teoria das contradições transcendentes? R: Em alguns países como na Alemanha. baseado em uma lei orgânica municipal que é contra a lei municipal. R: No DF é vedada sua divisão em municípios. 61) Quem valem mais o princípio ou uma regra? R: Normalmente o princípio vale mais que a regra. só há uma espécie de norma organizacional que é a lei orgânica distrital. 54) A lei distrital pode ser submetida a controle de legalidade ou constitucionalidade? R: Sim. que contém normas de caráter municipal e estadual.

63) Existe alguma fórmula para se determinar qual bem seja mais valioso? R: Não. imediata e integral ? R: Ela vai ser direta quando incidir no caso concreto. 67) Em seu livro ele fala que toda e qualquer norma constitucional quando promulgada já nasce com pelo menos 50 % de eficácia? R: Sim. é necessário que se harmonizem os bens em jogo concordando-se os valores de cada um através do método da ponderação. 65) Como são denominados os princípios e as regras? R: Os princípios são denominados mandados de otimização e as regras de mandados de determinação. imediata e integral? R: São as normas constitucionais de eficácia plena. 66) O que trouxe José Afonso da Silva no seu livro aplicabilidade das normas constitucionais? R: A divisão tricotômica das normas constitucionais. 72) Existem normas constitucionais de norma contida que também tem aplicabilidade direta e imediata? . sem a necessidade de se utilizar norma intermediária. sem a necessidade de lei intermediária. também denominada eficácia meio. Ela vai será imediata porque não admite intervalo de tempo para gerar seus efeitos. tendo inclusive eficácia social denominada. 68) Entretanto além dessa eficácia a maioria delas além dessa eficácia meio possuem mais 50% de eficácia fina ? R: Sim. depende sempre do caso concreto devendo o juiz agir com razoabilidade respeitando sempre a intangibilidade do mínimo existencial do direito fundamental. 64) Todo e qualquer direito fundamental possui um coração? R: Sim. 70) Quando que uma norma constitucional é considerada de aplicabilidade direta. um núcleo essencial que deve ser preservado em toda e qualquer relação entre direito público e privado. Tendo portanto eficácia jurídica. 69) para José Afonso da Silva quais são as normas constitucionais de aplicabilidade direta. Ela vai ser integral porque não admite que lei ordinária diminua seu conteúdo ou seus efeitos 71)Diante de uma norma de eficácia plena o indivíduo já pode exercer seu direito constitucional? R: Sim.R: A que vale para a administração pública.

contudo não integral. é norma de eficácia limitada. de dados e das comunicações telefônicas. Determinação constitucional. a própria CF/88 estabelece possível que norma infraconstitucional seja editada. por ordem judicial. 75) Qual a posição do STF em relação ao direito de greve dos servidores públicos? R: Diante do longo período de mora do poder público. 77) O que acontece se não for editada essa norma regulamentadora? R: é possível que se tenha a situação da inconstitucionalidade por omissão 78) Quais são os requisitos para que se tenha a inconstitucionalidade por omissão ? R: Prazo razoável . A constituição deve especificar qual norma no caso genérico.não mera recomendação. no último caso.R: Sim. .conceito jurídico indeterminável. 76) O que são normas constitucionais de eficácia limitada? R: Nestes caso a constituição só chega até a metade do caminho. 74) O Art 9º parágrafo 1º refere-se a quais espécies de trabalhadores? R: refere-se aos trabalhadores em geral e não os servidores públicos que tem regra especial no art 37. de dados e das comunicações telefônicas. só possuindo a eficácia meio. estendeu aos servidores públicos a lei de greve dos trabalhadores em geral. visto que o art 37. nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal) Art 5º XIV (é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas. os servidores só podem exercer o direito de greve com o advento de norma regulamentadora. nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal) Art 9º parágrafo 1º (A lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade) 73) Nas normas de eficácia contida os indivíduos exercem plenamente seus direitos constitucionais? R: Até o momento do surgimento de lei que pode mitigar o exercício deste direito . VII. salvo. 79) Quais são os instrumentos para a sindicabilidade desta omissão ? R: mandado de injunção individual ou coletivo e a ação direta de inconstitucionalidade por omissão. por ordem judicial. VII (o direito de greve será exercido nos termos e nos limites definidos em lei específica). Ex: Art 5º. recomendando ao legislativo a edição de norma específica. salvo. no último caso. os outros 50% surgiram com o advento de norma regulamentadora. podendo inclusive restringir os efeitos na própria cf/88. inciso XII (é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->