Você está na página 1de 4

O PROCESSO DE ENSINO NA ESCOLA

Síntese do capítulo 4, págs. 86 a 91 do livro


Didática I, de José Carlos Libâneo,
Licenciatura Plena Pedagógica,
Universidade Luterana do Brasil,
Campus de Gravataí RS, Profa Sônia

Gravataí
2000
4) Características da aprendizagem escolar

a) É atividade planejada, intencional e dirigida. Aprendizagem e ensino


formam uma unidade.

b) A assimilação de conhecimentos resulta da reflexão, requer ações


mentais. As atividades práticas só fazem sentido quando despertam a
atividade mental dos alunos.

c) Existe influência, na aprendizagem, de fatores afetivos e sociais, que


interferem nas disposições mentais dos alunos frente ao processo
ensino e aprendizagem.

d) A aprendizagem é um processo gradativo, em nível crescente de


complexidade que faz parte da organização lógica da matéria de
ensino. A organização psicológica é a adequação ao nível de
desenvolvimento físico e mental que é condicionado pelas
características sócio-culturais do aluno.
A sólida aprendizagem decorre da consolidação de conhecimentos e
métodos de pensamento, sua aplicação em situações de aula ou do dia-
a-dia e, principalmente, da capacidade do aluno lidar de modo
independente e criativo com os conhecimentos que assimilou.

e) A aprendizagem tem um vínculo direto com o meio social. A


consolidação dos conhecimentos depende do significado que eles
carregam em relação à experiência social das crianças e jovens na
família, no meio social e no trabalho, trazendo implicações, ao grau de
compreensividade das matérias em relação às possibilidades reais.
As desvantagens sociais e culturais dos alunos deve levar o professor a
buscar procedimentos didáticos que os ajudem a enfrentar suas
desvantagens e a adquirirem o desejo por conhecimentos, elevando
suas perspectivas de futuro melhor para si e sua classe social.
As formas de linguagem expressam as condições sociais e culturais de
vida das pessoas, sendo outro aspecto da aprendizagem em relação ao
meio social.

f) A aprendizagem escolar se vincula com a motivação dos alunos,


indicando os objetivos procurados. É intrínseco quando se trata de
objetivos internos (curiosidade, necessidades orgânicas e sociais etc.).
É extrínseca quando estimulada de fora (exigências da escola,
expectativa de benefícios sociais, estimulação da família, do professor
ou colega).

g) O trabalho docente realiza a tarefa de mediação na relação cognitiva


entre o aluno e as matérias de estudo.
A atividade do aluno consiste no enfrentamento da matéria por suas
próprias forças cognoscitivas, porém dirigida e orientada de fora pelo
professor. A inter-relação entre transmissão e assimilação ativa supõe a
confrontação entre os conteúdos sistematizados e a experiência sócio-
cultural concreta dos alunos.

II. O ensino

É um progresso intelectual dos alunos, não há identidade entre o


processo de assimilação e o processo de ensino.
O processo de ensino abrange a assimilação de conhecimentos; o
professor deve aplicar a matéria, a partir do conhecimento dos alunos,
estimulando-os na seqüência dos conteúdos, sabendo empregar os
métodos mais eficazes para ensinar os alunos.
As crianças adquirem na escola: a aquisição do saber escolar e o
melhoramento progressivo das funções intelectuais.

O ensino tem três funções inseparáveis:


a) Organizar os conteúdos para a sua transmissão, de forma que os alunos
possam ter uma relação subjetiva com eles. Transmitir a matéria para o
aluno conforme suas características sócio-culturais e experiências que
trazem para a sala de aula.
b) Ajudar os alunos a conhecer as suas possibilidades de aprender,
orientar, indicar métodos de estudos e atividades que levem a
aprender de forma autônoma e independente.
c) Dirigir e controlar a atividade para os objetivos da aprendizagem.
O ensino está ligado à vida social mais ampla.
Em sentido amplo, o ensino exerce a mediação entre o indivíduo e a
sociedade, frente às exigências do contexto social, político e cultural,
marcada pelo conflito de interesses entre grupos sociais.
O ensino é condicionado por outros elementos, tais como a
organização do ambiente escolar, os mecanismos de gestão da escola,
organização das classes, conselho de pais, livros didáticos e o material
escolar.

III. A unidade entre ensino e aprendizagem

A relação entre ensino e aprendizagem não é mecânica, não é


simplesmente a transmissão do professor que ensina para o aluno que
aprende. Ao contrário, é uma relação recíproca na qual se destaca o papel
dirigente do professor nas atividades dos alunos.
O ensino tem como tarefa principal a difusão e o domínio dos
conhecimentos legados pela humanidade. Existe para estimular a
aprendizagem, orientá-la, dirigí-la, existe para eficiência da aprendizagem.
Aprendizagem é a relação cognitiva entre o aluno e a matéria de
estudo, desenvolvendo-se sob as condições específicas do processo de
ensino. É a assimilação de conhecimentos e operações mentais.
O professor não deve se concentrar na memorização, na exposição
da matéria, sem promover o envolvimento dos alunos, deve sim
estabelecer exigências e expectativas que os alunos possam cumprir,
assim mobilizando suas energias.
O processo de ensino tem o papel de impulsionar a aprendizagem e,
muitas vezes, a precede.