Você está na página 1de 1

1 A Sabedoria edificou sua casa, talhou sete colunas. 2 Matou seus animais, preparou seu vinho e disps a mesa.

3 Enviou servas, para que anunciassem nos pontos mais elevados da cidade: 4 Quem for simples apresente-se! Aos insensatos ela disse: 5 Vinde comer o meu po e beber o vinho que preparei. 6 Deixai a insensatez e vivereis; andai direito no caminho da inteligncia! 7 Quem censura um mofador, atrai sobre si a zombaria; o que repreende o mpio, arrisca-se a uma afronta. 8 No repreendas o difamador, pois ele te odiar. Repreende o sbio e ele te amar. 9 D ao sbio: tornar-se- ele mais sbio ainda, ensina ao justo e seu saber aumentar.
13 A senhora Loucura irrequieta, uma tola que no sabe nada. 14 Ela se assenta porta de sua casa, numa cadeira, nos pontos mais altos da cidade, para convidar os viandantes que seguem direito seu caminho. 15 Quem for simples venha para c! Aos insensatos, ela diz: 16 As guas roubadas so mais doces e o po tomado s escondidas mais delicioso. 17 Ignora ele que ali h sombras e que os convidados {da senhora Loucura} jazem nas profundezas da regio dos mortos.