P. 1
lfg oab 1ª fase - processo civil.pdf

lfg oab 1ª fase - processo civil.pdf

|Views: 29|Likes:
Publicado porNilson Nardelli

More info:

Published by: Nilson Nardelli on Oct 14, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/29/2014

pdf

text

original

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.

1 PROCESSO CIVIL AULA 1

1. MATERIAL DIGITADO 2. SIMULADOS 1. Jurisdição É o poder dever do estado em fazer justiça e dirimir os conflitos de interesse. 1.1 Classificação da Jurisdição Contenciosa Voluntária É jurisdição. É a administração pública dos interesses privados. Lide Ausência de lide Partes (autor e Réu) Interessados Substitutiva Integrativa (função do Estado) Sentença (qualquer uma) Sentença homologatória Faz coisa julgada Não faz coisa julgada, art. 1.111 CPC O instrumento cabível é a ação rescisória, art. 485 O instrumento cabível é a ação anulatória, art. 486 CPC. CPC.

2. Características da jurisdição

1

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 1 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

Inafastabilidade, art. 5º XXXV, CF. A lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito; Art. 126 CPC – “Vedação ao non liquet” (sem resultado). Tenho que dar uma solução para o caso, procurando outras fontes do direito. Juiz deve seguir a Lei, não havendo se vira. O juiz não se exime de sentenciar ou despachar alegando lacuna ou obscuridade da lei. No julgamento da lide caber-lhe-á aplicar as normas legais; não as havendo, recorrerá à analogia, aos costumes e aos princípios gerais de direito. (Redação dada pela Lei nº 5.925, de 1973). Juiz natural É o juiz previamente investido no cargo. Sendo vedado tribunais de exceção. Imparcialidade Impedimento - Art. 134. É defeso ao juiz exercer as suas funções no processo contencioso ou voluntário: I - de que for parte; II - em que interveio como mandatário da parte, oficiou como perito funcionou como órgão do Ministério Público, ou prestou depoimento como testemunha; III - que conheceu em primeiro grau de jurisdição, tendo-lhe proferido sentença ou decisão; IV - quando nele estiver postulando, como advogado da parte, o seu cônjuge ou qualquer parente seu, consangüíneo ou afim, em linha reta; ou na linha colateral até o segundo grau; V - quando cônjuge, parente, consangüíneo ou afim, de alguma das partes, em linha reta ou, na colateral, até o terceiro grau; VI - quando for órgão de direção ou de administração de pessoa jurídica, parte na causa. Parágrafo único. No caso do no IV, o impedimento só se verifica quando o advogado já estava exercendo o patrocínio da causa; é, porém, vedado ao advogado pleitear no processo, a fim de criar o impedimento do juiz. Suspeição - Art. 135. Reputa-se fundada a suspeição de parcialidade do juiz, quando: I - amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer das partes;
2
OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 1 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

II - alguma das partes for credora ou devedora do juiz, de seu cônjuge ou de parentes destes, em linha reta ou na colateral até o terceiro grau; III - herdeiro presuntivo, donatário ou empregador de alguma das partes; IV - receber dádivas antes ou depois de iniciado o processo; aconselhar alguma das partes acerca do objeto da causa, ou subministrar meios para atender às despesas do litígio; V - interessado no julgamento da causa em favor de uma das partes. Parágrafo único. Poderá ainda o juiz declarar-se suspeito por motivo íntimo. Se provar de plano que o juiz não pode julgar a causa o caso será de impedimento. Se demandar dilação probatória o caso será de suspeição. Identidade física do juiz Aquele que colhe a prova, julga. Inércia Art. 2º e 262 CPC. Nenhum juiz pode movimentar o judiciário sem ser provocado. Ex: inventário, art. 989 CPC. Ex: art. 130 CPC Art. 130. Caberá ao juiz, de ofício ou a requerimento da parte, determinar as provas necessárias à instrução do processo, indeferindo as diligências inúteis ou meramente protelatórias. 3. Competência Todo juiz tem poder de dirimir conflitos. É o limite da jurisdição. É a distribuição aos órgãos judiciários de suas funções. 3.1 Critérios de competência Material: matéria. Competência absoluta. Funcional: é competência hierárquica. Competência absoluta. Territorial: comarcas ou sub-comarcas. Competência relativa. Valor da causa: valor da causa: rito sumário, ordinário. Competência relativa.

3

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 1 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

* se a parte não opuser exceção de incompetência ocorre à prorrogação da competência (art. 114 CPC). Exceção: contrato de adesão com cláusula de eleição de foro abusiva (art. 114, CPC). Art. 485, II, CPC. Art. 485. A sentença de mérito, transitada em julgado, pode ser rescindida quando: II - proferida por juiz impedido ou absolutamente incompetente; 4. Ação , art. 5º, XXXV, CF. É o direito subjetivo público de se deduzir uma pretensão em juízo.

Possibilidade jurídica do pedido: será juridicamente possível quando aquilo que se postula no judiciário esteja previsto em lei ou não seja vedado por ela. Ex: cobrança de dívida de jogo, usucapião de bem público, heran4

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 1 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

ça de pessoa viva. Legitimidade de partes: é a coincidência das pessoas que figuraram no direito material com as que estão no processo. Interesse de agir

Necessidade: preciso do judiciário? Ex: vencimento de dívida. Dívida não vencida falta interesse de agir. Adequação Art. 267. Extingue-se o processo, sem resolução de mérito: Vl - quando não concorrer qualquer das condições da ação, como a possibilidade jurídica, a legitimidade das partes e o interesse processual;

2. SIMULADOS 2.1. Os procedimentos de interdição e de separação consensual são exemplos de a) jurisdição voluntária. b) jurisdição contenciosa. c) ação ordinária. d) ação sumária. 2.2. Assinale a opção correta acerca da jurisdição, da ação e do processo. a) Uma das características da jurisdição é a aptidão para a coisa julgada; por conseguinte, somente haverá jurisdição se houver coisa julgada material. b) O princípio do juiz natural tem por finalidade garantir a prestação da tutela jurisdicional por juiz independente e imparcial. c) A capacidade de estar em juízo, o interesse de agir e a possibilidade jurídica do pedido são considerados elementos da ação. d) A convenção de arbitragem não é pressuposto processual negativo.

5

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 1 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

2.3. Em relação à jurisdição, é INCORRETO afirmar que: a) As causas cíveis serão processadas e julgadas pelos órgãos jurisdicionais, nos limites da sua competência, ressalvada às partes a liberdade de instituírem juízo arbitral. b) A perpetuatio jurisdicionis consiste na regra que compõe o sistema de estabilidade do processo, segundo a qual a competência fixada na propositura da ação e com o despacho inicial não mais se modifica. c) A exceção da perpetuatio jurisdicionis pode ocorrer quando houver modificação do estado de fato, como a mudança de domicílio do réu, ou em razão da ampliação do teto da competência do órgão em razão do valor da causa. d) A exceção da perpetuatio jurisdicionis pode ocorrer em razão de supressão do órgão judiciário, pela alteração superveniente da competência em razão da matéria ou da hierarquia.

GABARITO 2.1. A 2.2. B 2.3. C

6

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 1 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL AULA 2

1. MATERIAL DIGITADO 2. SIMULADOS 1. Litisconsórcio É a pluralidade de partes dentro do processo.

1.1 Litisconsórcio multitudinário Art. 46, parágrafo único, CPC. Poderá o magistrado limitar o litisconsórcio facultativo quando pelo número excessivo de litigantes puder ocasionar prejuízo para a defesa ou para rápida solução do litígio. 1.2 Classificação

1

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 2 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

Posição Ativo Passivo Misto

Momento Inicial: formado na petição inicial Ulterior: posterior, superveniente, é todo litisconsórcio formado no curso do processo. - necessário: art. 10, §1º CPC - intervenção de terceiros - morte

Uniformidade da decisão Unitário: o juiz tem o dever de julgar igual para todos.

Simples: o juiz não tem o dever de julgar igual para todos.

2

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 2 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

Eficácia da intervenção litisconsorcial

Se o litisconsórcio for simples cada litigante é tratado individualmente. Assim, os atos e omissões de um não ajudam e nem atrapalham os demais. Se o litisconsórcio for unitário os atos positivos praticados por um, aproveitam aos demais (recurso/defesa). Contudo, os attos negativos (confissão) não prejudicam a ninguém que praticou. Obrigatoriedade

Facultativo Necessário. Art. 47. Há litisconsórcio necessário, quando, o juiz tiver de decidir a lide de modo uniforme para todas as partes. Exceção: usucapião

2. Intervenção de Terceiros Assistência, art. 50 CPC

3

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 2 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

Ocorre assistência quando o terceiro tem interesse jurídico em que uma das partes vença a demanda. Simples: se o terceiro tiver relação com apenas uma das partes a assistência será simples. Se com as duas será litisconsorcial. * de acordo com o STJ o magistrado poderá indeferir a assistência, mesmo com a concordância das partes. Nomeação à autoria, art. 62 a 69 CPC

É a correção do pólo passivo da demanda em circunstâncias especiais. Ex: caseiro.
4

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 2 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

Prazo de defesa: se a nomeação for indeferida o magistrado devolverá o prazo de defesa. Dupla concordância: para que haja nomeação à autoria é necessária a concordância do autor e do terceiro. Denunciação da lide, art. 70 CPC É a intervenção de garantia. Permite que a parte traga ...

5

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 2 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

De acordo com a lei a denunciação da lide é obrigatória em todas as hipóteses. De acordo com a doutrina/jurisprudência apenas a hipótese de evicção. Evicção: é a perda da coisa por decisão judicial. O autor denunciará a lide na petição inicial e o réu dentro da defesa. Chamamento ao processo É intervenção de solidariedade. Permite que o réu traga ao processo os demais coobrigados que não foram demandados. Agregam-se pessoas. O chamamento ao processo é modalidade facultativa e será formalizada pelo réu na defesa.

6

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 2 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

Oposição Art. 56 CPC. Ocorre oposição quando o terceiro reivindica para si no todo ou em parte aquilo que as partes disputam em juízo.

Art. 57 CPC Com o ingresso da oposição os opostos serão citados para se defender no prazo de 15 dias, esse prazo é simples.

2. SIMULADOS

7

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 2 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

2.1. Formulado pelo terceiro, com interesse jurídico em que a sentença seja favorável a uma das partes, pedido de assistência, o prazo para que elas o impugnem é de: a) 48 (quarenta e oito) horas; b) 5 (cinco) dias; c) 10 (dez) dias; d) 15 (quinze) dias. 2.2. Assinale a alternativa que corretamente descreve a(s) hipótese(s) de assistência, prevista(s) no Código de Processo Civil. a) Pendendo uma causa entre duas ou mais pessoas, o terceiro, que tiver interesse jurídico em que a sentença seja favorável a uma delas, poderá intervir no processo. b) Quem pretender, no todo ou em parte, a coisa ou o direito sobre que controvertem autor e réu, poderá, até ser proferida a sentença, intervir no processo. c) É obrigatória àquele que estiver obrigado, pela lei ou pelo contrato, a indenizar, em ação regressiva, o prejuízo do que perder a demanda. d) Aquele que detiver a coisa em nome alheio, sendo-lhe demandada em nome próprio, deverá responder ao processo, até a citação do proprietário ou do possuidor. e) Duas ou mais pessoas litigando, no mesmo processo, em conjunto, ativa ou passivamente, porque entre as causas há conexão pelo objeto. 2.3. Acerca do litisconsórcio, da assistência e da intervenção de terceiros, assinale a opção correta. a) O chamamento ao processo é um meio processual de assegurar o exercício do direito de regresso, que se caracteriza pela dedução de pretensão contra quem assumiu solidariamente uma obrigação de garantia ou de direitos derivados de um mesmo fato. Se a pretensão deduzida na ação for julgada procedente, aquele que promoveu o chamamento e o chamado, em litisconsórcio passivo, serão condenados ao cumprimento da obrigação em favor do autor, que poderá executar qualquer um deles. b) Havendo litisconsórcio unitário, o juiz deve julgar, necessariamente, de maneira uniforme em relação a todos os litisconsortes situados no mesmo pólo da demanda. Nesse tipo de litisconsórcio, ocorre a extensão dos efeitos dos benefícios da prática de um ato processual aos demais litisconsortes. Assim, eventual recurso interposto por um dos litisconsortes aproveita a todos os demais. c) A denunciação da lide tem justificativa no princípio da economia processual, porquanto encerra, em um mesmo processo, duas ações. Por isso, aceita a denunciação da lide feita pelo réu, o juiz deverá julgar as duas ações cumuladas em um só ato judicial, condenando solidariamente o denunciado e o denunciante a compor os prejuízos reclamados pelo autor. d) O assistente simples atua em nome próprio, mas na defesa de interesse alheio, exerce os mesmos poderes dos litigantes, podendo opor-se aos atos de disposição do assistido. Esse tem interesse e legitimidade para recorrer da sentença que foi desfavorável ao assistido, ainda que este não o faça.

GABARITO 2.1. B 2.2. A 2.3. B

8

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 2 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL AULA 3

1. MATERIAL DIGITADO 2. SIMULADOS

1

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 3 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

Petição Inicial Os requisitos da petição inicial estão previstos no art. 282 do CPC: “Art. 282. A petição inicial indicará: I - o juiz ou tribunal, a que é dirigida; II - os nomes, prenomes, estado civil, profissão, domicílio e residência do autor e do réu; III - o fato e os fundamentos jurídicos do pedido; Teoria da Substanciação. IV - o pedido, com as suas especificações; (...)” O pedido deve ser certo e determinado (gênero + quantidade), conforme disposição do art. 286 do CPC* *Pedido Implícito – é aquele que não precisa ser pedido para que seja analisado (honorários advocatícios, atualização monetária, juros de mora). Há uma hipótese que a lei autoriza que o pedido seja certo e determinável (genérico), os pedidos genéricos podem ser: 1) Ações universais Quando ao autor não souber a universalidade de bens que compõe o seu direito. 2) Reparação de dano Quando o autor não puder quantificar a extensão do ato ilícito praticado pelo réu. O dano moral deve ser concedido pelo juiz, conforme artigo 286, II do CPC 3) quando depender de um ato a ser praticado pelo réu. Nas ações de prestações de contas a fixação do valor dependerá das contas apresentadas pelo réu. Modalidades de Pedido 1) Alternativo – art. 288 do CPC: “Art. 288. O pedido será alternativo, quando, pela natureza da obrigação, o devedor puder cumprir a prestação de mais de um modo. Parágrafo único. Quando, pela lei ou pelo contrato, a escolha couber ao devedor, o juiz Ihe assegurará o direito de cumprir a prestação de um ou de outro modo, ainda que o autor não tenha formulado pedido alternativo.” Ocorre pedido alternativo quando o réu tem à sua disposição duas ou mais maneiras de cumprir a obrigação. Existe uma hierarquia de pedidos e quem vai decidir será o réu. 2) Sucessivo – art. 289 do CPC:
2

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 3 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

“Art. 289. É lícito formular mais de um pedido em ordem sucessiva, a fim de que o juiz conheça do posterior, em não podendo acolher o anterior.” No pedido sucessivo há uma escala de interesses. Desta forma, o magistrado somente analisará o pedido subsidiário se negado o principal. 3) Pedido sucessivo especial Nesse caso, o magistrado somente vai analisar o pedido subsidiário se concedido o principal. Ex: investigação de paternidade. Rescisão do contrato com perdas e danos. 4) Pedidos Cumulados - art. 292 do CPC: “Art. 292. É permitida a cumulação, num único processo, contra o mesmo réu, de vários pedidos, ainda que entre eles não haja conexão. (...) É a possibilidade de cumulação dentro da mesma causa de dois ou mais pedidos, para que o magistrado os analise indistintamente. Os requisitos estão previstos no §1º do art. 292 do CPC: “Art. 292 (...) §1o São requisitos de admissibilidade da cumulação: I - que os pedidos sejam compatíveis entre si; São aqueles que decorrem do mesmo fato, mesma situação jurídica. Ainda que entre eles não haja conexão. II - que seja competente para conhecer deles o mesmo juízo; III - que seja adequado para todos os pedidos o tipo de procedimento. O procedimento deve ser igual. §2º Quando, para cada pedido, corresponder tipo diverso de procedimento, admitir-se-á a cumulação, se o autor empregar o procedimento ordinário.” A cumulação de pedidos com procedimentos distintos somente será aceita se para todos eles puder utilizar o rito ordinário. 5) Prestações periódicas – art. 290 do CPC Quando a obrigação consistir em prestações periódicas, considerar-se-ão elas incluídas no pedido, independentemente de declaração expressa do autor; se o devedor, no curso do processo, deixar de pagá-las ou de consigná-las, a sentença as incluirá na condenação, enquanto durar a obrigação. Nas relações de trato sucessivo o réu formulando a 1ª parcela, todas as demais serão devidas de pleno direito. Constitui modalidade de pedido implícito. Ex: ação de alimentos
3
OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 3 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

6) Pedido cominatório – art. 287 do CPC Se o autor pedir que seja imposta ao réu a abstenção da prática de algum ato, tolerar alguma atividade, prestar ato ou entregar coisa, poderá requerer cominação de pena pecuniária para o caso de descumprimento da sentença ou da decisão antecipatória de tutela (arts. 461, § 4o, e 461-A). (Redação dada pela Lei nº 10.444, de 2002). Nas obrigações de fazer ou não fazer, bem como na entrega de coisa certa ou incerta, o réu será cominado a cumprir a obrigação especifica sob pena de multa pecuniária por dia de não cumprimento. Petição Inicial (continuação) “Art. 282. A petição inicial indicará: (...) V - o valor da causa; VI - as provas com que o autor pretende demonstrar a verdade dos fatos alegados; VII - o requerimento para a citação do réu.” Citação Pode ser: a) Real Correio - Nos termos do art. 222 do CPC, a citação será feita pelo correio para qualquer comarca do país. “Art. 222. A citação será feita pelo correio, para qualquer comarca do País, exceto: a) nas ações de estado; b) quando for ré pessoa incapaz; c) quando for ré pessoa de direito público; d) nos processos de execução; e) quando o réu residir em local não atendido pela entrega domiciliar de correspondência; f) quando o autor a requerer de outra forma.” Oficial de Justiça – hipóteses: a) estado; b) incapaz; c) fazenda pública; d) execução; e) local que não chegar correio; f) por requerimento. “Art. 224. Far-se-á a citação por meio de oficial de justiça nos casos ressalvados no art. 222, ou quando frustrada a citação pelo correio.” Só vai existir citação por carta precatória quando o réu residir em outra comarca. b) Ficta* *Ao réu citado de forma ficta, será nomeado um curador especial – art. 9º, II do CPC “Art. 9o O juiz dará curador especial: (...) II - ao réu preso, bem como ao revel citado por edital ou com hora certa. (...)” Edital (art. 231 do CPC) “Art. 231. Far-se-á a citação por edital: I - quando desconhecido ou incerto o réu; II - quando ignorado, incerto ou inacessível o lugar em que se encontrar; III - nos casos expressos em lei.

4

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 3 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

§ 1o Considera-se inacessível, para efeito de citação por edital, o país que recusar o cumprimento de carta rogatória. § 2o No caso de ser inacessível o lugar em que se encontrar o réu, a notícia de sua citação será divulgada também pelo rádio, se na comarca houver emissora de radiodifusão.” Ocorre citação por edital quando não se souber quem o réu, ou, este residir em local incerto ou de difícil acesso. Hora certa – art. 227 do CPC: “Art. 227. Quando, por três vezes, o oficial de justiça houver procurado o réu em seu domicílio ou residência, sem o encontrar, deverá, havendo suspeita de ocultação, intimar a qualquer pessoa da família, ou em sua falta a qualquer vizinho, que, no dia imediato, voltará, a fim de efetuar a citação, na hora que designar.” Ocorre citação por hora certa quando o oficial de justiça comparece por 3 (três) vezes na casa do réu, que tem domicílio certo e presume a suspeita de ocultação. Julgamento de Processos Repetitivos (art. 285-A do CPC) “Art. 285-A. Quando a matéria controvertida for unicamente de direito e no juízo já houver sido proferida sentença de total improcedência em outros casos idênticos, poderá ser dispensada a citação e proferida sentença, reproduzindo-se o teor da anteriormente prolatada. §1o Se o autor apelar, é facultado ao juiz decidir, no prazo de 5 (cinco) dias, não manter a sentença e determinar o prosseguimento da ação. §2o Caso seja mantida a sentença, será ordenada a citação do réu para responder ao recurso.” Nos termos do art. 285-A do CPC, poderá o magistrado ao receber a petição inicial extinguir de plano o processo com resolução do mérito, desde que: a) A matéria seja de direito. b) Haja no juízo sentenças de igual improcedência. Desta decisão, caberá apelação sendo facultado ao magistrado se retratar no prazo de 5 dias. Tutela Antecipada (art. 273 do CPC) “Art. 273. O juiz poderá, a requerimento da parte, antecipar, total ou parcialmente, os efeitos da tutela pretendida no pedido inicial, desde que, existindo prova inequívoca, se convença da verossimilhança da alegação e: (...)” É a antecipação dos efeitos da sentença para o momento presente. Tipos de tutela antecipada: próxima aula.

5

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 3 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

6

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 3 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

7

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 3 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

8

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 3 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

2. SIMULADOS 2.1. A respeito da citação, é correto afirmar que a) será feita pelo correio, para qualquer comarca do País, com exceção, dentre outras, nas ações de estado. b) a válida torna prevento o juízo, faz litigiosa a coisa, mas não induz litispendência. c) somente quando ordenada por juiz competente, constitui em mora o devedor e interrompe a prescrição. d) o comparecimento espontâneo do réu não supre a falta de citação. 2.2. Maria ingressou, na vara cível da comarca XYZ, com uma ação de responsabilidade civil em face de André, observando o rito comum ordinário. André é regularmente citado para oferecer resposta. Com base nas modalidades de citação previstas pelo Direito Processual Civil, assinale a alternativa correta. a) Se o oficial de justiça, após comparecer três vezes ao local, não conseguir citá-lo, mas tiver suspeita de que André se oculta, será feita a citação por edital. b) Se a citação ocorrer por meio eletrônico e seu conteúdo não for acessado no prazo de dez dias deverá ocorrer a citação ficta do réu. c) Se André for pessoa absolutamente incapaz, não será cabível a citação feita pelo correio. d) Se for necessário realizar a citação em comarca contígua, deverá ser expedida carta precatória para que o juízo deprecante realize a citação. 2.3. O requerido será citado, a) no procedimento cautelar de arresto, para, no prazo de 10 dias, contestar o pedido, indicando as provas que pretende produzir. b) no procedimento cautelar de arrolamento de bens, para, no prazo de 10 dias, contestar o pedido, indicando as provas que pretende produzir. c) qualquer que seja o procedimento cautelar, para, no prazo de 15 dias, contestar o pedido, indicando as provas que pretende produzir. d) qualquer que seja o procedimento cautelar, para, no prazo de 5 dias, contestar o pedido, indicando as provas que pretende produzir.
9

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 3 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

e) no procedimento cautelar de busca e apreensão, para, no prazo de até 48 horas, contestar o pedido, indicando as provas que pretende produzir.

GABARITO 2.1. A 2.2. C 2.3. D

10

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 3 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL AULA 4

1. MATERIAL DIGITADO 2. LOUSAS 3. SIMULADOS

TUTELA ANTECIPADA Requisitos: 1. Urgência – por receio de dano irreparável ou de difícil reparação 2. Punitiva – quando há abuso do direito de defesa ou manifesto propósito protelatório do réu 3. Incontroverso – poderá o magistrado antecipar parte do pedido ou parcela de um dos pedidos cumulados se estes mostrarem-se incontroversos.

Código de Processo Civil

Questão: A tutela antecipada poderá ser concedida de ofício? Resposta: O juiz não poderá conceder tutela antecipada de ofício.

Art. 273. O juiz poderá, a requerimento da parte, antecipar, total ou parcialmente, os efeitos da tutela pretendida no pedido inicial, desde que, existindo prova inequívoca, se convença da verossimilhança da alegação e: § 6o A tutela antecipada também poderá ser concedida quando um ou mais dos pedidos cumulados, ou parcela deles, mostrar-se incontroverso.

Código de Processo Civil

Fungibilidade Se a parte requerer tutela antecipada quando a medida correta seria a cautelar, poderá o juiz converter uma medida pela outra.

Art. 273 § 7º - Se o autor, a título de antecipação de tutela, requerer providência de natureza cautelar, poderá o juiz, quando presentes os respectivos pressupostos, deferir a medida cautelar em caráter incidental do processo ajuizado.

1

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

Irreversibilidade Nenhum juiz concederá a tutela antecipada se houver a possibilidade da decisão ser irreversível. Contudo, o magistrado poderá conceder a tutela mesmo sendo irreversível, se constatar que a não – concessão (Exemplo: cirurgia de urgência) pode causar danos ainda maiores. A este fenômeno denomina-se Irreversibilidade Recíproca.

DEFESA DO RÉU

1. Contestação – Art. 300, CPC É a defesa clássica do réu contra o autor dentro do processo. Eventualidade (Concentração): toda matéria de defesa deve ser alegada em contestação sob pena de preclusão. Por mais conflitantes que sejam as matérias deduzidas na defesa. Ônus da Impugnação Específica: É a exigência que o réu se defenda pormenorizadamente dos fatos trazidos pelo autor.

Código de Processo Ci Civil Art. 300. Compete ao réu alegar, na contestação, toda a matéria de defesa, expondo as razões de fato e de direito, com que impugna o pedido do autor e especificando as provas que pretende produzir.

Somente poderá fazer defesa por negativa geral o curador especial, o advogado dativo e o MP. Estrutura da Contestação Preliminares . Peremptórias – se acolhidas, extinguem o processo. . Dilatórias – se acolhidas, geram prazo para regularização. Não constitui preliminar: a) Inércia da petição inicial b) Perempção c) Coisa julgada d) Pagamento

Técnica de memorização – “Tia” Se a tia falaria – Mérito Se a tia não falaria – Preliminar

2

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

Prazos da Contestação Art. 188, CPC - MP e Fazenda Pública – quádruplo pra contestar e em dobro para recorrer. Art. 191, CPC – Havendo mais de um réu com procuradores diferentes, o prazo computa-se em dobro. Art. 241, III, CPC – Havendo mais de um réu, com a juntada dos mandados/ AR’s em dias distintos, o prazo para que todos se defendam começa a correr da juntada do último.

2. Exceções – Art. 304, CPC Incompetência (art. 112) Impedimento (art. 134) Suspeição (art. 135)
Art. 304. É lícito a qualquer das partes argüir, por meio de exceção, a incompetência (art. 112), o impedimento (art. 134) ou a suspeição (art. 135).

A Exceção é o incidente destinado a argüir a incompetência do juízo ou a parcialidade do juiz. Regras Gerais • • • Prazo: 15 dias, contados da data da ciência do fato. O protocolo da exceção gera suspensão do processo (art. 265, III e art. 306, ambos do CPC). Recorribilidade: da decisão que julga exceção de incompetência, caberá agravo de instrumento. Das demais exceções NÃO CABE RECURSO.

Exceção de Incompetência Objetiva corrigir a comarca eleita pelo autor para a propositura da demanda. Em regra, a exceção será dirigida para a comarca do processo. Contudo, poderá o réu apresentar exceção no seu próprio domicílio para que haja remessa ao domicílio do processo (art. 305, p. único, CPC). A incompetência relativa não pode ser conhecida de ofício (Súmula nº 33, STJ). Se a parte não opuser exceção de incompetência, ocorre a prorrogação da competência (art. 114, CPC). Exceção: contrato de adesão com cláusula de eleição de foro abusiva (art. 112, p. único, CPC). Impedimento e Suspeição Se provar de plano que o juiz não pode julgar a causa, o caso será de impedimento. Se demandar dilação probatória, o caso será de suspeição.
3

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

Exceção INCOMPETÊNCIA SUSPEIÇÃO JUIZ Não poderá ser de ofício. A única exceção é o art. 112, p. único, CPC Poderá alegar

PARTE Poderá alegar no prazo de 15 dias Poderá alegar no prazo de 15 dias

IMPEDIMENTO Poderá alegar

Poderá alegar a qualquer momento, até mesmo após o trânsito em julgado, em ação rescisória (art. 485. II, CPC).

3. Reconvenção – Art. 315, CPC

Art. 315. O réu pode reconvir ao autor no mesmo processo, toda vez que a reconvenção seja conexa com a ação principal ou com o fundamento da defesa. Parágrafo único. Não pode o réu, em seu próprio nome, reconvir ao autor, quando este demandar em nome de outrem.

A Reconvenção é o contra-ataque do réu contra o autor dentro do processo. Regras Gerais: 1. Trata-se de uma ação (art. 282, CPC) 2. Preclusão Consumativa - Nos termos do art. 299, CPC, contestação e reconvenção devem ser apresentadas simultaneamente, sob pena de preclusão consumativa. Tipos de Preclusão:

Preclusão Temporal – ato praticado fora do tempo Preclusão Lógica – ocorre quando a parte pratica dois atos logicamente incompatíveis entre si. Preclusão Consumativa – (conceituada anteriormente)

4

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

Existem alguns atos que a lei exige uma forma específica para a sua prática. Realizando o ato de forma defeituosa, não é possível integraliza-lo. Não caberá reconvenção: • • • • • São ações de natureza dúplice em que se formula pedido contraposto. A extinção prematura da ação não impede o prosseguimento da reconvenção. A recíproca é verdadeira. Se as duas terminarem juntas, o recurso cabível será apelação. Contudo, se uma terminar antes, o recurso será de agravo de instrumento. Juizado Especial Cível Possessórias Rito Sumário Despejo Prestação de contas

2. LOUSAS

5

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

6

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

7

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

8

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

9

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

10

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

11

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

3. SIMULADOS 3.1. Sobre as técnicas processuais de tutela dos direitos, analise as seguintes assertivas: I – a multa diária não pode ser utilizada como meio coercitivo para compelir a Fazenda Pública ao cumprimento de obrigação de fazer, não-fazer ou entrega de coisa. II – a tutela específica das obrigações de fazer, não-fazer e entrega de coisa, pode ser obtida pela via judicial, inclusive mediante a aplicação de meios coercitivos e indutivos, ainda que a obrigação não seja de natureza personalíssima. III – a concessão de medida liminar antecipatória que satisfaça integralmente a pretensão do requerente, implica falta de interesse processual para o prosseguimento do feito. IV – a tutela inibitória, tanto quanto a tutela cautelar, constituindo-se técnica processual que objetiva evitar a ocorrência de danos, pressupõe a demonstração de perigo de dano irreparável ou de difícil reparação.

Alternativas: a) está correta apenas a afirmação IV; b) estão corretas apenas as afirmações II e IV; c) está correta apenas a afirmação I; d) está correta apenas a afirmação II;
12

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

e) estão corretas todas as afirmações.

3.2. A antecipação dos efeitos da tutela é concebida como forma de obtenção da tutela jurisdicional em momento anterior à prolação da sentença. Para a sua concessão, é necessária a presença de pressupostos gerais e alternativos. São exemplos de pressupostos gerais: a) a prova inequívoca, a verossimilhança das alegações e o perigo da demora. b) a prova inequívoca, o abuso de direito e o manifesto propósito protelatório do réu. c) a prova inequívoca, a verossimilhança das alegações e a reversibilidade dos efeitos do provimento. d) a verossimilhança das alegações e o perigo da demora.

3.3. Em relação à tutela específica das obrigações de fazer ou não fazer, é incorreto afirmar: a) o juiz poderá determinar busca ou apreensão, remoção de pessoas e coisas b) a indenização por perdas e danos não será cumulada com a multa imposta para o cumprimento da obrigação de fazer ou não fazer c) o juiz poderá, de ofício, modificar o valor ou periodicidade da multa, caso verifique que se tornou insuficiente ou excessiva d) a obrigação somente se converterá em perdas e danos se o autor o requerer ou se impossível a tutela específica ou a obtenção do resultado prático correspondente e) poderá o juiz, de ofício ou a requerimento, determinar o desfazimento de obras e impedimento de atividade nociva

GABARITO 3.1. D 3.2. C 3.3. B

13

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 4 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Giovana Gabriela

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL AULA 5

1. MATERIAL DIGITADO 2. SIMULADOS 1. Provas

1. 1. Objetivo da prova É o convencimento do juiz quanto a veracidade dos fatos. 1.2. Destino Juiz PROVA = CONVENCIMENTO

1

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 5 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

1.3. Núcleo: fatos Art. 334. Não dependem de prova os fatos: I - notórios; II - afirmados por uma parte e confessados pela parte contrária; III - admitidos, no processo, como incontroversos; IV - em cujo favor milita presunção legal de existência ou de veracidade.

Fato notório: é aquele de domínio público. Ex: enchentes, queda de avião. Fatos confessados: incontroversos. Existência de um contrato formal. Fatos presumidos: indício. Ex: numa ação de investigação de paternidade se o réu se recusar a fazer o DNA, o juiz poderá presumir que ele é o pai. 1.4. Meios de prova Prova documental - Momento: é produzida na fase postulatória. O autor deverá apresentar seus documentos no momento da petição inicial e o réu na contestação. As partes só poderão juntar um documento durante o processo, se tratar de documento novo e dependerá do deferimento por parte do juiz. - Língua estrangeira: os atos processuais deverão necessariamente ser praticados no “vernáculo”. Os documentos poderão ser apresentados em língua estrangeira, desde que acompanhados de tradução pública feita por um tradutor juramento. Inspeção judicial: local dos fatos. Ex: guarda de menores. O juiz pode de oficio sem requerimento das partes produzirem inspeção judicial. Prova pericial: é uma prova técnica, que pode ser uma vistoria, avaliação, pois o juiz não pode no processo exercer outra atividade que não seja a de juiz. - perito: profissional especializado. - honorários periciais: é a remuneração do perito para prestar aquele serviço. Quem é responsável pelo pagamento do perito? Em regra, os honorários periciais serão de responsabilidade da parte que requerer a prova, no entanto, no caso do juiz determinar de oficio a pericia, os honorários será de responsabilidade do autor. Se a parte for beneficiaria da justiça gratuita, os honorários serão pagos pelo Estado. - conclusão: laudo pericia: homologação. Recebido o laudo pericial pelo juiz, este poderá não homologá-lo, sendo que neste caso poderá de oficio determinar nova prova pericial. - não se admite prova pericial no juizado especial cível.

2

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 5 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

Prova oral - esclarecimentos periciais: oitiva do perito. Deve ocorrer antes da homologação do laudo. - depoimento pessoal: as partes prestam o depoimento pessoal. - testemunhas - serão produzidas em audiência de instrução. Pode ser determinada de oficio pelo juiz. Mentira: se a parte mentir em seu depoimento pessoal, o juiz poderá aplicar a pena de confissão e condenará a mesma por litigância de má-fé. Art. 17 CPC.

Testemunha

3

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 5 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

O juiz não poderá fundamentar sua decisão com base exclusivamente no depoimento do informante. Contradita é um mecanismo de impugnação quanto a oitiva de uma testemunha apresentada pela parte contraria na audiência de instrução antes de oitiva na forma oral sob o fundamento de que a testemunha é incapaz, impedida ou suspeita. S e o juiz deferir a contradita, aquela pessoa será ouvida como informante. Contra decisão que julga a contradita admite-se a interposição de agravo retido, conforme o §3º do art. 523 CPC. Sentença Art. 162, §1º CPC.

4

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 5 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

A desistência da ação após a citação só será homologada pelo juiz diante da anuência do réu; Litispendência diante da existência de 2 ou mais ações idênticas em andamento. Deverá prevalecer a ação onde ocorreu a 1ª citação.

5

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 5 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

6

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 5 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

7

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 5 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

8

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 5 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

9

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 5 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

10

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 5 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

2. SIMULADOS 2.1. Constitui alegação válida para a parte ré obter a anulação de sentença homologatória proferida por juiz de primeira instância a comprovação de a) ser o juiz prolator da sentença cônjuge da parte autora. b) error in procedendo do juiz. c) vício de vontade no acordo celebrado e homologado. d) ofensa à coisa julgada. e) recebimento de vantagem indevida pelo juiz que proferiu a sentença.

11

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 5 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

2.2. A respeito dos vícios da sentença, assinale a opção correta. a) É nula a sentença proferida por juiz que deixe de apreciar questões suscitadas nos autos. b) Nos casos de extinção do processo sem julgamento do pedido, o juiz não precisa expor suas razões. c) É nula, em princípio, sentença em que o juiz rejeite liminarmente os embargos à execução sem possibilitar emenda da inicial. d) O juiz não pode proferir sentença ilíquida. e) Ao apreciar a apelação, o tribunal deve declarar nula a sentença ultra petita. 2.3. Sobre a sentença, é correto afirmar que a) é sempre proferida depois da audiência de instrução e julgamento. b) é o pronunciamento judicial que tem por finalidade extinguir o processo com ou sem julgamento de mérito. c) sempre faz coisa julgada material. d) pode ser de mérito ou definitiva e processual ou terminativa.

GABARITO 2.1. C 2.2. C 2.3. D

12

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 5 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL AULA 6

1. MATERIAL DIGITADO 2. SIMULADOS 1. Recursos 1.1. Teoria Geral dos Recursos Preparo São as custas do recurso. a) Preclusão consumativa, art. 511 CPC: nos termos do art. 511 CPC as custas de preparo devem acompanhar o recurso. Exceção: no juizado especial cível o preparo poderá ser apresentado 48 horas após o protocolo do recurso inominado. b) insuficiência do preparo: nos termos do art. 511 CPC, §2º, CPC, o magistrado deverá intimar o recorrente para recolher o restante do preparo caso seja insuficiente. c) exclusões legais: recursos que não precisam de preparo. - embargos de declaração - agravo interno - agravo retido - agravo do art. 544 Quem não recolhe preparo? - Fazenda Pública - MP - Defensor Público - Beneficiário da assistência judiciária Tempestividade 15 dias: quase todos, art. 508 CPC 10 dias: agravo de instrumento, agravo retido, recurso inominado para o JEC, agravo do art. 544 CPC 5 dias: embargos de declaração, agravo interno. * Contagem em dobro -MP -Fazenda Pública - Defensor Público, art. 5º,§5, lei 1.060/50

- litisconsórcio com procuradores diferentes. Legitimidade
a) Partes: autor e réu
1

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 6 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

b) MP: c) 3º prejudicado d) Advogado 2. Renúncia e Desistência - Independem de autorização judicial - Não precisam de autorização da parte contrária. 3. Recurso adesivo, art. 500 CPC - Se por qualquer motivo o recurso principal não subir, o adesivo também não subirá. - apelação, embargos infringentes, recurso especial e extraordinário.

2

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 6 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

3

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 6 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

2. SIMULADOS 2.1. Quanto aos recursos, assinale a alternativa correta: a) havendo intervenção do Ministério Público em razão de haver interesse público decorrente da qualidade da parte, o Ministério Público não possui interesse recursal para impugnar decisão favorável à parte que levou a sua intervenção; b) o prequestionamento, segundo o Superior Tribunal de Justiça, consiste que a questão federal tenha sido previamente trazida pelas partes; c) quando a defesa tiver dois fundamentos e o juiz acolher um deles e rejeitar o outro, em caso de apelação do autor, o réu deve interpor apelação adesiva quanto ao outro fundamento, sob pena de preclusão; d) segundo entendimento assente no Superior Tribunal de Justiça, para fim de cabimento de apelação, não se deve levar em consideração apenas o conteúdo do ato decisório do juiz, mas também a consequência do ato; e) após as reformas de 2005, as hipóteses de uso do agravo na modalidade de instrumento restringem-se às decisões interlocutórias do juiz de primeiro grau que levam à inadmissão de apelação, às que decidem os efeitos em que a apelação é recebida e às que decidem tutelas de urgência.

4

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 6 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

2.2. A respeito do prequestionamento nos recursos especial e extraordinário, assinale a alternativa correta. a) Não é exigível se o acórdão recorrido tiver julgado recurso de agravo de instrumento, mas apenas emcaso de apelação b) Considera-se presente quanto ao ponto omisso da decisão, sobre o qual não foram interpostos embargos de declaração. c) Pode ser ficto quando se tratar de recurso especial, o que não se admite na hipótese de recurso extraordinário. d) Decorre da necessidade de apreciação da matéria fática, limitada assim a cognição nas instâncias excepcionais. e) Considera-se ausente no recurso especial quanto à questão que, a despeito da oposição de embargos declaratórios, não foi apreciada pelo tribunal a quo. 2.3. Sobre recursos no processo civil, analise. I. O recorrente não poderá, sem a anuência do recorrido ou dos litisconsortes, desistir do recurso. II. O recurso só pode ser interposto pelo Ministério Público no processo em que é parte. III. O recurso interposto por um dos litisconsortes a todos aproveita, salvo se distintos ou opostos os seus interesses. IV. A parte, que praticar ato incompatível com a vontade de recorrer da sentença, sem reserva alguma, perde o direito ao recurso. Está correto somente o que se afirma em a) I, II b) IV c) III, IV d) I, III

GABARITO 2.1. D 2.2. E 2.3. C

5

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 6 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL AULA 7

1. MATERIAL DIGITADO 2. SIMULADOS Recursos em Espécie Apelação É o recurso cabível contra as sentenças. A apelação é dirigida ao próprio juiz da causa no prazo de 15 (quinze) dias. Compete ao juiz: a) Verificar a admissibilidade do recurso. b) Receber a apelação nos seus regulares efeitos. c) Abrir vistas para contrarrazões. O juiz envia para o Tribunal. Súmula Impeditiva de Recursos (art. 518, §1º do CPC): “Art. 518 - Interposta a apelação, o juiz, declarando os efeitos em que a recebe, mandará dar vista ao apelado para responder. §1o O juiz não receberá o recurso de apelação quando a sentença estiver em conformidade com súmula do Superior Tribunal de Justiça ou do Supremo Tribunal Federal. (...)”

1

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 7 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

Poderá o juiz não receber a apelação se a sua sentença tiver por base Súmula do STF ou do STJ. Nos termos do art. 520 do CPC, toda apelação será recebida nos seus efeitos devolutivo e suspensivo. “Art. 520. A apelação será recebida em seu efeito devolutivo e suspensivo. Será, no entanto, recebida só no efeito devolutivo, quando interposta de sentença que: (...)” Efeito Devolutivo: Compete ao apelante eleger quais matérias serão submetidas a apreciação do Tribunal. AQUILO QUE NÃO FOR APELADO NÃO SERÁ ANALISADO. Exceção: Matérias de ordem pública – São aquelas que podem ser conhecidas a qualquer tempo e grau de jurisdição (pressupostos processuais, condições da ação e prescrição). Em regra, as sentenças ficarão suspensas com a interposição da apelação, salvo as hipóteses do art. 520 do CPC. Nesses casos, autoriza-se a execução provisória do julgado (art. 475-O do CPC). Em regra, o magistrado ao prolatar a sentença não poderá se retratar, salvo quando for proferida antes da citação do réu. Teoria da Causa Madura Art. 515, §3º do CPC. Poderá o Tribunal ao receber a apelação julgar o mérito como se 1ª Instância fosse desde que: a) A sentença seja sem mérito. b) A matéria de direito. c) Esteja em condições de mediato julgamento Embargos Infringentes Lousa

Previsto no art. 530 do CPC: “Art. 530. Cabem embargos infringentes quando o acórdão não unânime houver reformado, em grau de apelação, a sentença de mérito, ou houver julgado procedente ação rescisória. Se o desacordo for parcial, os embargos serão restritos à matéria objeto da divergência.” Cabem embargos infringentes das decisões não unânimes:

2

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 7 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

a) Que reformar, em grau de apelação, a sentença de mérito. b) Que julgar procedente, a ação rescisória. c) Nas sentenças de mérito. Não cabem embargos infringentes: a) Nos casos do princípio do eu não posso tomar duas “bucha” Procedimento dos embargos 1) Os embargos serão dirigidos ao próprio relator da decisão no prazo de 15 (quinze) dias. 2) Caso os embargos não sejam conhecidos, caberá agravo interno no prazo de 5 (cinco) dias (art. 532 do CPC). 3) Conforme dispuser regimento interno do Tribunal, será sorteado um novo relator para julgamento do recurso. Agravo Previsto no art. 522 do CPC: “Art. 522. Das decisões interlocutórias caberá agravo, no prazo de 10 (dez) dias, na forma retida, salvo quando se tratar de decisão suscetível de causar à parte lesão grave e de difícil reparação, bem como nos casos de inadmissão da apelação e nos relativos aos efeitos em que a apelação é recebida, quando será admitida a sua interposição por instrumento. Parágrafo único. O agravo retido independe de preparo.” É o recurso cabível contra as decisões interlocutórias, em regra o agravo é retido, em exceção o agravo será de instrumento. Só caberá agravo de instrumento nos casos de danos de difícil reparação. Além das decisões de urgências todas as decisões posteriores à sentença. Agravo Retido 1. É dirigido ao próprio juiz da causa num prazo de 10 (dez) dias. 2. Comporta retratação – art. 523, §2º. “Art. 523 (...) §2o Interposto o agravo, e ouvido o agravado no prazo de 10 (dez) dias, o juiz poderá reformar sua decisão.” 3. Acessoriedade. O agravo só vai subir se a apelação também subir.
3

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 7 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

4. O agravo será apreciado em preliminar de apelação. 5. Reiteração – O recorrente deverá nas razoes ou contrarrazões de apelação informar a existência do agravo sob pena de desistência tácita. 6. Audiência (art. 523, §3º do CPC) – Nas audiências de instrução e julgamento, o agravo será necessariamente retido e oral. “Art. 523 (...) §3º Das decisões interlocutórias proferidas na audiência de instrução e julgamento caberá agravo na forma retida, devendo ser interposto oral e imediatamente, bem como constar do respectivo termo (art. 457), nele expostas sucintamente as razões do agravante.” Agravo de Instrumento “Art. 524. O agravo de instrumento será dirigido diretamente ao tribunal competente, através de petição com os seguintes requisitos: I - a exposição do fato e do direito; II - as razões do pedido de reforma da decisão; III - o nome e o endereço completo dos advogados, constantes do processo.” “Art. 525. A petição de agravo de instrumento será instruída: I - obrigatoriamente, com cópias da decisão agravada, da certidão da respectiva intimação e das procurações outorgadas aos advogados do agravante e do agravado; II - facultativamente, com outras peças que o agravante entender úteis. §1o Acompanhará a petição o comprovante do pagamento das respectivas custas e do porte de retorno, quando devidos, conforme tabela que será publicada pelos tribunais. §2o No prazo do recurso, a petição será protocolada no tribunal, ou postada no correio sob registro com aviso de recebimento, ou, ainda, interposta por outra forma prevista na lei local.” Nos termos do art. 365, IV do CPC compete ao advogado declarar as peças que instruem o agravo como autênticas sob sua responsabilidade pessoal. Nos termos do art. 526 do CPC, compete ao agravante compete ao agravante comunicar ao juiz da causa acerca da interposição do recurso. O não cumprimento do disposto nesse artigo, desde que argüido e provado pelo agravado importa no não conhecimento do recurso. Prazo: 3 dias. Poderes do relator – art. 527 O relator pode negar seguimento liminar ao agravo.
4

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 7 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

O relator pode converter o agravo de instrumento em retido. Desta decisão caberá agravo interno no prazo de 5 (cinco) dias. Embargos de Declaração Os embargos objetivam esclarecer uma decisão contraditória/obscura ou integralizar uma decisão omissa. Vícios: a) Obscuridade. b) Contradição. c) Omissão Modus Operandi dos Embargos: 1. É encaminhado para o juiz prolator da sentença num prazo de 5 dias. 2. Não há preparo/ não há contraditório. Vai ocorrer efeito infringente quando o magistrado modificar a decisão. Se houver efeito infringente, haverá o contraditório. 3. Haverá julgamento dos embargos em 5 (cinco) dias. 4. Efeito interruptivo. Nos termos do art. 538 do CPC, os embargos de declaração interrompem a contagem de prazo para interposição de outros recursos. “Art. 538. Os embargos de declaração interrompem o prazo para a interposição de outros recursos, por qualquer das partes. (Redação dada pela Lei nº 8.950, de 1994) (...)” Exceção: No JEC, suspende (art. 50 da lei 9.099/95). Os embargos interrompem o prazo para ambas as partes. Salvo a intempestividade, os embargos sempre interrompem a contagem de prazo para interposição de outros recursos. Recurso Especial e Recurso Extraordinário O recurso especial é dirigido ao STJ, com previsão no art. 105, III da CF toda vez que violar lei federal. “Art. 105. Compete ao Superior Tribunal de Justiça:
5
OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 7 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

(...) III - julgar, em recurso especial, as causas decididas, em única ou última instância, pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos tribunais dos Estados, do Distrito Federal e Territórios, quando a decisão recorrida: a) contrariar tratado ou lei federal, ou negar-lhes vigência; b) julgar válido ato de governo local contestado em face de lei federal; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) c) der a lei federal interpretação divergente da que lhe haja atribuído outro tribunal.” O recurso extraordinário é dirigido ao STF, com previsão no art. 102, III da CF, sempre que violar a Constituição Federal.

2. SIMULADOS 2.1. Quanto aos recursos, assinale a alternativa correta: a) havendo intervenção do Ministério Público em razão de haver interesse público decorrente da qualidade da parte, o Ministério Público não possui interesse recursal para impugnar decisão favorável à parte que levou a sua intervenção; b) o prequestionamento, segundo o Superior Tribunal de Justiça, consiste que a questão federal tenha sido previamente trazida pelas partes; c) quando a defesa tiver dois fundamentos e o juiz acolher um deles e rejeitar o outro, em caso de apelação do autor, o réu deve interpor apelação adesiva quanto ao outro fundamento, sob pena de preclusão; d) segundo entendimento assente no Superior Tribunal de Justiça, para fim de cabimento de apelação, não se deve levar em consideração apenas o conteúdo do ato decisório do juiz, mas também a consequência do ato; e) após as reformas de 2005, as hipóteses de uso do agravo na modalidade de instrumento restringem-se às decisões interlocutórias do juiz de primeiro grau que levam à inadmissão de apelação, às que decidem os efeitos em que a apelação é recebida e às que decidem tutelas de urgência. 2.2. Não admitido o recurso extraordinário ou o recurso especial, caberá agravo nos próprios autos, no prazo de 10 dias. Da decisão do relator que não conhecer do agravo, negar-lhe provimento ou decidir, desde logo, o recurso não admitido na origem, a) não caberá recurso. b) caberá agravo, no prazo de 5 dias, ao órgão competente. c) caberá agravo, no prazo de dez dias, ao órgão competente. d) caberá mandado de segurança, no prazo de 120 dias. e) caberá mandado de segurança, no prazo de 180 dias. 2.3. Leia as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta: I – O Ministério Público pode intervir nas causas ora como parte, ora como fiscal da lei, sendo que neste caso terá vista dos autos depois das partes, sendo intimado de todos os atos do processo, podendo juntar documentos e certidões, produzir prova em audiência e requerer medidas ou diligências necessárias ao descobrimento
6

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 7 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

da verdade. II – Cabe recurso extraordinário nas causas julgadas por outros órgãos judiciais em única ou última instância, quando a decisão recorrida: contrariar dispositivo da Constituição Federal, declarar a inconstitucionalidade de tratado ou lei federal, julgar válida lei ou ato do governo local contestado em face da Constituição Federal e julgar válida lei local contestada em face da lei federal, neste último caso deve o recorrente demonstrar também a repercussão geral das questões constitucionais discutidas no caso. III – A Constituição Federal condiciona o cabimento do recurso extraordinário à ocorrência de julgamento final de tribunal. Em hipótese de causas de alçada, portanto, não pode haver recurso de sentença do juízo de primeiro grau diretamente para o Supremo Tribunal Federal. IV – A interposição de recurso extraordinário deve ser feito pela parte vencida, no prazo de quinze dias, com efeitos devolutivo e suspensivo, limitados à “questão federal” controvertida. V – Com relação ao recurso extraordinário, cabe ao plenário do STF declarar a ausência de repercussão geral por voto de dois terços de seus membros. Se, porém a Turma decidir pela existência da repercussão geral, por, no mínimo, quatro votos, ficará dispensada a remessa do recurso ao Plenário para este fim. a) Somente as afirmativas I e II estão corretas. b) Somente as afirmativas II e III estão corretas. c) Somente as afirmativas III e V estão corretas. d) Somente as afirmativas I e V estão corretas. e) Somente as afirmativas I e III estão corretas.

GABARITO 2.1. D 2.2. C 2.3. D

7

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 7 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL AULA 8

1. MATERIAL DIGITADO – CONTINUAÇÃO 2. SIMULADOS 1. Recurso Extraordinário e Recurso Especial Recurso Extraordinário (art. 102, III, CF) Recurso Especial (art. 105, III, CF) 1º. Cabe de acórdãos + Prévio Exaurimento das ins- 1º. Cabe de acórdãos + Prévio Exaurimento das instâncias ordinárias. tâncias ordinárias. 2º Interposto diante do STF 2º. Interposto diante do STJ 3º Cabe apenas de matéria de direito 3º Cabe apenas de matéria de direito 4º. Prequestionamento 4º. Prequestionamento Para caber os dois recursos será necessário não caber nenhum outro recurso. Ele é a ultima tentativa para a parte. 1º. Existe uma hipótese em que o recurso extraordinário cabe sem ser acórdão, da decisão de colégio/ turma recursal caberá recurso extraordinário (súmula 640, STF).
Súmula nº 640 do STF É cabível recurso extraordinário contra decisão proferida por juiz de primeiro grau nas causas de alçada, ou por turma recursal de juizado especial cível e criminal.

3º. As matérias para os tribunais superiores serão somente as de direito, aquelas inerentes aos fatos não poderão subir para os tribunais. 4º. Prequestionamento é a exigência que a matéria objeto de recurso tenha sido decidida nas instâncias anteriores. Caso a matéria não esteja no acórdão recorrido caberão embargos de declaração para fins de prequestionamento (Súmula 356, STF).
Súmula nº 356 do STF O ponto omisso da decisão, sobre o qual não foram opostos embargos declaratórios, não pode ser objeto de recurso extraordinário, por faltar o requisito do prequestionamento.

2. Execução por quantia certa contra devedor solvente (EXECUÇÃO DE TITULO EXTRAJUDICIAL) Fase Inicial a) Será interposta uma petição inicial. Após a reforma ele será citado para pagar em 3 dias. Quem nomeia os bens a penhora será o credor. O devedor pode nomear bens a penhora ele não mais aquele que faz segundo a lei, como a lei previa anteriormente a reforma. A citação sempre será feita por oficial de justiça conforme o art. 222, d, CPC. O juiz ao receber a inicial fixa os honorários de plano.
CPC 1

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 8 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

Art. 222. A citação será feita pelo correio, para qualquer comarca do País, exceto: d) nos processos de execução; (Incluído pela Lei nº 8.710, de 1993)

b) Após a citação o executado poderá: - Efetuar o pagamento Se houver o pagamento espontâneo a lei dá o beneficio do executado pagar metade dos honorários. - Não efetuar o pagamento Não feito o pagamento ocorrerá à expedição de mandado de penhora e avaliação. c) Se o credor for encontrado, mas não localizar bens, haverá a suspensão da execução (art. 791, III, CPC) Se o oficial encontrar os bens, mas não encontrar o credor ele não poderá fazer a penhora, ele irá fazer o arresto dos bens, que é a penhora sem ciência. Depois de feito o arresto ele irá por 3 vezes dentro de 10 dias no local para tomar a ciência do devedor. Se ele não encontrar dentro deste prazo o juiz irá expedir um edital para que o devedor se manifeste. Não se manifestado o devedor o arresto se converte em penhora (art. 645, CPC). Fase da Penhora a) Averbação da Execução (art. 615-A, CPC) Poderá o exequente no ato da distribuição requerer certidão com os dados do processo para que possa averbar em cartórios que possui registro de bens penhoráveis do executado (DE-TRAN, Registro de imóveis e etc). Ordem de bens que são penhorados Incisos: 1º. Dinheiro; 2º. Veículos de transporte terrestre; 3º. Bens móveis; 4º. Imóvel; 5º. Navio e aeronave.
CPC Art. 615-A. O exeqüente poderá, no ato da distribuição, obter certidão comprobatória do ajuizamento da execução, com identificação das partes e valor da causa, para fins de averbação no registro de imóveis, registro de veículos ou registro de outros bens sujeitos à penhora ou arresto. (Incluído pela Lei nº 11.382, de 2006).

Bens impenhoráveis I. Bens fora do comércio; II. Bens móveis, salvo os caros. III. Roupa, salvo de elevado valor. IV. Salário V. Instrumentos de Profissão Bem de Família É o único bem da entidade familiar não sujeito a expropriação judicial (art. 649, CPC). Poderá ser penhorado nos casos abaixo. Lei 8.009/90 - Alimentos. - Empregado Domestico.
2

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 8 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

- Imóvel (Ex. Condomínio, IPTU e financiamento). - Fiador em contrato de locação. - Quando a aquisição do imóvel foi produto de crime. Os bens móveis que guarnecem a residência são igualmente impenhoráveis, salvo os veículos de transporte as obras de arte e os adornos suntuosos.

CPC Art. 649. São absolutamente impenhoráveis: I - os bens inalienáveis e os declarados, por ato voluntário, não sujeitos à execução; II - os móveis, pertences e utilidades domésticas que guarnecem a residência do executado, salvo os de elevado valor ou que ultrapassem as necessidades comuns correspondentes a um médio padrão de vida; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006). III - os vestuários, bem como os pertences de uso pessoal do executado, salvo se de elevado valor; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006). IV - os vencimentos, subsídios, soldos, salários, remunerações, proventos de aposentadoria, pensões, pecúlios e montepios; as quantias recebidas por liberalidade de terceiro e destinadas ao sustento do devedor e sua família, os ganhos de trabalhador autônomo e os honorários de profissional liberal, observado o disposto no § 3o deste artigo; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006). V - os livros, as máquinas, as ferramentas, os utensílios, os instrumentos ou outros bens móveis necessários ou úteis ao exercício de qualquer profissão; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006). VI - o seguro de vida; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006). VII - os materiais necessários para obras em andamento, salvo se essas forem penhoradas; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006). VIII - a pequena propriedade rural, assim definida em lei, desde que trabalhada pela família; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006). IX - os recursos públicos recebidos por instituições privadas para aplicação compulsória em educação, saúde ou assistência social; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006). X - até o limite de 40 (quarenta) salários mínimos, a quantia depositada em caderneta de poupança. (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006). XI - os recursos públicos do fundo partidário recebidos, nos termos da lei, por partido político. (Incluído pela Lei nº 11.694, de 2008)

3

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 8 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

4

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 8 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

5

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 8 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

2. SIMULADOS 2.1. Assinale a alternativa correta a respeito do não cabimento do recurso de agravo. a) Decisão que afasta a deserção. b) Decisão de inadmissão da apelação. c) Decisão que aprecia a liquidação de sentença. d) Decisão que indefere a alegação de incompetência absoluta. 2.2. Em sede de recurso extraordinário, a questão constitucional nele versada deverá oferecer repercussão geral sob pena de a) não ser provido pelo STJ. b) não ser provido perante o juízo a quo. c) não ser conhecido pelo juízo ad quem. d) não ser provido pelo juízo ad quem.

2.3. Assinale a alternativa correta:
6
OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 8 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

a) Não cabe recurso especial contra acórdão proferido no julgamento de agravo instrumento. b) Cabe recurso extraordinário contra decisão proferida no processamento de precatórios. c) O foro do domicílio ou da residência do alimentando é o competente para a ação de investigação de paternidade, quando cumulada com a de alimentos. d) Cabe recurso extraordinário contra acórdão que defere medida liminar.

GABARITO 2.1. A 2.2. C 2.3. C

7

OAB EXTENSIVO SEMANAL – 2012.1 PROCESSO CIVIL - AULA 8 Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno Anotado por: Michele

Resolução de Questões OAB – 2011.3 Processo Civil Aula 01 1. (OAB – FGV – 2011.3)No curso de um processo, todos os participantes, a qualquer título, devem agir de forma leal, litigando de boa-fé e tendo por paradigma uma atuação ética. A relação entre advogados, partes e o magistrado deve obedecer, de forma bastante acentuada, essas premissas, sob pena de se estabelecer, conforme o caso, uma série de responsabilidades de ordem processual e/ou pessoal em face daquele que faltou com os deveres que lhe cabiam.Especificamente acerca da atuação dos magistrados nos processos judiciais, é correto afirmar que (A) é dever do magistrado declarar-se impedido ou suspeito de ofício. Em caso de abstenção por parte do juiz, poderá a parte que desejar fazê-lo arguir o impedimento ou a suspeição do magistrado por meio de exceção. (B) o magistrado tem, entre outros deveres, a obrigação de sentenciar e de garantir o contraditório. Conforme previsto pelo sistema processual, só pode o magistrado se abster de julgar se alegar e comprovar a existência de lacuna na lei. (C) o juiz é dotado de independência funcional, podendo, como regra geral, decidir conforme seu convencimento, sem que de sua atuação surja o dever de indenizar qualquer das partes. Tal dever só surgirá quando o juiz agir com culpa, dolo ou fraude, gerando prejuízo a uma das partes. (D) a atuação do magistrado encontra claros limites no sistema processual, a fim de permitir que a própria sociedade exerça o devido controle sobre sua atuação. Um desses limites está refletido na regra que veda a produção de provas de ofício pelo juiz. 2. (OAB – FGV – 2011.2) Zélia e Joaquim são vizinhos há cerca de sete anos. Determinada parede foi construída por Joaquim, mas, por defeitos na execução da obra, está permitindo a infiltração da água da chuva, gerando danos à parede limítrofe construída por Zélia. Inconformada, Zélia procura você como advogado(a) a fim de ingressar com a medida judicial cabível. Analisando a hipótese e, estando Zélia de acordo com o seu parecer técnico, você afora ação judicial para o desfazimento da construção ou a reparação da obra defeituosa. Nessa hipótese, como será fixado o valor da causa? (A) Deverá ser considerado o menor valor, por se tratar de pedido subsidiário. (B) Será a soma dos valores de todos os pedidos, por se tratar da hipótese de cumulação de pedidos. (C) Por se tratar de pedidos alternativos, será considerado o de maior valor. (D) Por se tratar de ação para cumprimento do negócio jurídico, será considerado o valor da soma do principal, da pena e dos juros vencidos. 3. (OAB – FGV – 2011.2) Quando a contratação ocorre por site da internet, o consumidor pode desistir da compra? (A) Sim. Quando a compra é feita pela internet, o consumidor pode desistir da compra em até 30 dias depois que recebe o produto. (B) Não. Quando a compra é feita pela internet, o consumidor é obrigado a ficar com o produto, a menos que ele apresente vício. Só nessa hipótese o consumidor pode desistir. (C) Não. O direito de arrependimento só existe para as compras feitas na própria loja, e não pela internet. (D) Sim. Quando a compra é feita fora do estabelecimento comercial, o consumidor pode desistir do contrato no prazo de sete dias, mesmo sem apresentar seus motivos para a desistência.

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES OAB 2011.3 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

4. (OAB – FGV – 2011.1)Quando a sentença que reconhece obrigação de pagar não determina o valor devido, procede-se à sua liquidação, para que, então, possa dar-se o seu cumprimento. Em relação à sistemática da liquidação no direito brasileiro, assinale a alternativa correta. (A) A liquidação de sentença tem natureza jurídica de ação autônoma. (B) A liquidação pode ser requerida mesmo na pendência de recurso ainda não julgado pelo Tribunal, hipótese em que deve ser processada em autos apartados no juízo de origem. (C) Requerida a liquidação, deve a parte contrária ser pessoalmente intimada. (D) Sempre que o pedido for genérico, o juiz pode proferir sentença ilíquida. 5. (OAB – FGV – 2011.1) Júlia ingressou com ação de indenização por danos morais e materiais em face da Gráfica Bela Escrita, bem como do Ateliê Alta-Costura, sob a alegação de que o seu casamento não pôde ser realizado tendo em vista que a Gráfica escreveu o endereço errado do local da cerimônia em todos os convites confeccionados, e o Ateliê, por sua vez, não entregou o vestido de noiva no dia do casamento. Tendo sido ambos os réus regularmente citados, o Ateliê Alta-Costura apresentou contestação tempestiva, em que afirmou se isentar de responsabilidade, uma vez que o vestido de noiva já estava praticamente pronto, quando, na véspera da cerimônia, a noiva subitamente decidiu solicitar inúmeras alterações no modelo da roupa, o que inviabilizou a sua tempestiva entrega. A Gráfica Bela Escrita, por seu turno, não se manifestou nos autos. A respeito da situação descrita, é correto afirmar que a contestação apresentada pelo Ateliê Alta-Costura (A) automaticamente aproveita à Gráfica Bela Escrita, não se operando o efeito material da revelia contra este réu. (B) reabre automaticamente o prazo para a apresentação de contestação pela Gráfica Bela Escrita, operandose o efeito material da revelia somente se este réu, mesmo assim, permanecer inerte. (C) não aproveita à Gráfica Bela Escrita, operando-se o efeito material da revelia contra este réu. (D) aproveita à Gráfica Bela Escrita, não se operando o efeito material da revelia contra este réu, desde que o 6. (OAB – FGV – 2011.1)Ateliê Alta-Costura, uma vez intimado, manifeste expressa concordância. A respeito das ações possessórias, assinale a alternativa correta. (A) A propositura da ação de reintegração de posse, quando cabível manutenção de posse, torna impossível o acolhimento do pedido, impondo a extinção sem resolução do mérito. (B) Quando for ordenada a justificação prévia, o prazo para contestar contar-se-á da intimação do despacho que deferir ou não a medida liminar. (C) É vedada a cumulação de pedidos com o pedido possessório. (D) O possuidor tem direito a ser mantido na posse em caso de esbulho e reintegrado no de turbação. 7. (OAB – FGV – 2010.3)A sentença liminar, acrescida à legislação processual civil por meio da Lei 11.277/06, assegura ao juiz a possibilidade de dispensar a citação e proferir desde logo sentença, nas hipóteses em que o juízo já tenha proferido sentença de total improcedência em casos idênticos. Considerando tal instituto jurídico, assinale a alternativa correta. (A) Será facultado ao autor agravar da sentença, caso em que o réu será intimado para oferecer contrarrazões. (B) Interposto o recurso de apelação contra a sentença liminar, o juiz poderá exercer juízo de retratação no prazo de cinco dias. (C) É cabível a sentença liminar quando a matéria controvertida for de fato e de direito e guardar identidade com outros casos anteriormente julgados pelo juízo. (D) Proferida sentença liminar, o réu somente será citado a responder à ação em caso de provimento de eventual recurso.
RESOLUÇÃO DE QUESTÕES OAB 2011.3 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

8. (OAB – FGV – 2010.3)Nos autos de ação indenizatória ajuizada por Alfredo em face de Thales, é prolatada sentença de procedência do pleito autoral, condenando o réu ao pagamento de determinada quantia em dinheiro. Ainda na pendência do julgamento da apelação interposta contra a sentença, Alfredo constata que Thales está adotando uma série de providências destinadas a alienar todos os seus bens, o que poderá frustrar o cumprimento da sentença, caso esta seja confirmada pelo tribunal. A medida cautelar específica que deverá ser requerida por Alfredo é o(a) (A) justificação. (B) sequestro. (C) arresto. (D) produção antecipada de provas. 9. OAB – FGV – 2010.2)Acerca da revelia, é correto afirmar que: (A) a revelia se dá com a não apresentação de exceção ou de reconvenção no prazo da resposta. (B) ainda que o litígio verse sobre direitos indisponíveis, a revelia produz seus efeitos normalmente. (C) contra o revel, ainda que tenha patrono constituído nos autos, correrão os prazos independentemente de intimação. (D) o revel pode intervir no processo em qualquer fase, recebendo-o no estado em que se encontrar. 10. OAB – FGV – 2010.2) Se, durante a audiência de instrução e julgamento, um advogado, exercendo seu mister de bem defender os interesses de seu cliente, entende que a testemunha arrolada pela parte contrária mantém com essa vínculo estreito de amizade e que seu depoimento pode ser tendencioso, esse advogado deverá: (A) contraditar a testemunha, devendo a audiência, nesse caso, ser necessária e imediatamente interrompida. (B) contraditar a testemunha, que mesmo assim poderá ser ouvida como informante do juízo, desde que o magistrado fundamente sua decisão de ouví-la. (C) contraditar a testemunha, hipótese em que estará o juiz obrigado a dispensá-la. (D) contraditar a testemunha, que será ouvida após a audiência, sem a presença das partes.

GABARITO 1.A, 2.C, 3.D, 4.B, 5.C, 6.B, 7.B, 8.C, 9.D, 10.B
RESOLUÇÃO DE QUESTÕES OAB 2011.3 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

Resolução de Questões OAB – 2011.3 Processo Civil Aula 01 1. (OAB – FGV – 2011.3)No curso de um processo, todos os participantes, a qualquer título, devem agir de forma leal, litigando de boa-fé e tendo por paradigma uma atuação ética. A relação entre advogados, partes e o magistrado deve obedecer, de forma bastante acentuada, essas premissas, sob pena de se estabelecer, conforme o caso, uma série de responsabilidades de ordem processual e/ou pessoal em face daquele que faltou com os deveres que lhe cabiam.Especificamente acerca da atuação dos magistrados nos processos judiciais, é correto afirmar que (A) é dever do magistrado declarar-se impedido ou suspeito de ofício. Em caso de abstenção por parte do juiz, poderá a parte que desejar fazê-lo arguir o impedimento ou a suspeição do magistrado por meio de exceção. (B) o magistrado tem, entre outros deveres, a obrigação de sentenciar e de garantir o contraditório. Conforme previsto pelo sistema processual, só pode o magistrado se abster de julgar se alegar e comprovar a existência de lacuna na lei. Art. 126, CPC (C) o juiz é dotado de independência funcional, podendo, como regra geral, decidir conforme seu convencimento, sem que de sua atuação surja o dever de indenizar qualquer das partes. Tal dever só surgirá quando o juiz agir com culpa, dolo ou fraude, gerando prejuízo a uma das partes. Art. 133, CPC (D) a atuação do magistrado encontra claros limites no sistema processual, a fim de permitir que a própria sociedade exerça o devido controle sobre sua atuação. Um desses limites está refletido na regra que veda a produção de provas de ofício pelo juiz. Art. 130, CPC. Resposta: A – art. 137 e 304, CPC. 2. (OAB – FGV – 2011.2) Zélia e Joaquim são vizinhos há cerca de sete anos. Determinada parede foi construída por Joaquim, mas, por defeitos na execução da obra, está permitindo a infiltração da água da chuva, gerando danos à parede limítrofe construída por Zélia. Inconformada, Zélia procura você como advogado(a) a fim de ingressar com a medida judicial cabível. Analisando a hipótese e, estando Zélia de acordo com o seu parecer técnico, você afora ação judicial para o desfazimento da construção ou a reparação da obra defeituosa. Nessa hipótese, como será fixado o valor da causa? (A) Deverá ser considerado o menor valor, por se tratar de pedido subsidiário. (B) Será a soma dos valores de todos os pedidos, por se tratar da hipótese de cumulação de pedidos. (C) Por se tratar de pedidos alternativos, será considerado o de maior valor. (D) Por se tratar de ação para cumprimento do negócio jurídico, será considerado o valor da soma do principal, da pena e dos juros vencidos.
RESOLUÇÃO DE QUESTÕES OAB 2011.3 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

Resposta: C – art. 259, III, CPC

3. (OAB – FGV – 2011.2) Quando a contratação ocorre por site da internet, o consumidor pode desistir da compra? (A) Sim. Quando a compra é feita pela internet, o consumidor pode desistir da compra em até 30 dias depois que recebe o produto. (B) Não. Quando a compra é feita pela internet, o consumidor é obrigado a ficar com o produto, a menos que ele apresente vício. Só nessa hipótese o consumidor pode desistir. (C) Não. O direito de arrependimento só existe para as compras feitas na própria loja, e não pela internet. (D) Sim. Quando a compra é feita fora do estabelecimento comercial, o consumidor pode desistir do contrato no prazo de sete dias, mesmo sem apresentar seus motivos para a desistência. Resposta: D, art. 49, CDC

4. (OAB – FGV – 2011.1)Quando a sentença que reconhece obrigação de pagar não determina o valor devido, procede-se à sua liquidação, para que, então, possa dar-se o seu cumprimento. Em relação à sistemática da liquidação no direito brasileiro, assinale a alternativa correta. (A) A liquidação de sentença tem natureza jurídica de ação autônoma. (B) A liquidação pode ser requerida mesmo na pendência de recurso ainda não julgado pelo Tribunal, hipótese em que deve ser processada em autos apartados no juízo de origem. (C) Requerida a liquidação, deve a parte contrária ser pessoalmente intimada. (D) Sempre que o pedido for genérico, o juiz pode proferir sentença ilíquida.

Resposta: B, art. 475 – A, §2º 5. (OAB – FGV – 2011.1) Júlia ingressou com ação de indenização por danos morais e materiais em face da Gráfica Bela Escrita, bem como do Ateliê Alta-Costura, sob a alegação de que o seu casamento não pôde ser realizado tendo em vista que a Gráfica escreveu o endereço errado do local da cerimônia em todos os convites confeccionados, e o Ateliê, por sua vez, não entregou o vestido de noiva no dia do casamento. Tendo sido ambos os réus regularmente citados, o Ateliê Alta-Costura apresentou contestação tempestiva, em que afirmou se isentar de responsabilidade, uma vez que o vestido de noiva já estava praticamente pronto, quando, na véspera da cerimônia, a noiva subitamente decidiu solicitar inúmeras alterações no modelo da roupa, o que inviabilizou a sua tempestiva entrega. A Gráfica Bela Escrita, por seu turno, não se manifestou nos autos. A respeito da situação descrita, é correto afirmar que a contestação apresentada pelo Ateliê Alta-Costura
RESOLUÇÃO DE QUESTÕES OAB 2011.3 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

(A) automaticamente aproveita à Gráfica Bela Escrita, não se operando o efeito material da revelia contra este réu. (B) reabre automaticamente o prazo para a apresentação de contestação pela Gráfica Bela Escrita, operando-se o efeito material da revelia somente se este réu, mesmo assim, permanecer inerte. (C) não aproveita à Gráfica Bela Escrita, operando-se o efeito material da revelia contra este réu. (D) aproveita à Gráfica Bela Escrita, não se operando o efeito material da revelia contra este réu, desde que o Resposta: C, art. 319, CPC 6. (OAB – FGV – 2011.1) A respeito das ações possessórias, assinale a alternativa correta. (A) A propositura da ação de reintegração de posse, quando cabível manutenção de posse, torna impossível o acolhimento do pedido, impondo a extinção sem resolução do mérito. Art. 920, CPC (B) Quando for ordenada a justificação prévia, o prazo para contestar contar-se-á da intimação do despacho que deferir ou não a medida liminar. (C) É vedada a cumulação de pedidos com o pedido possessório. Art. 921, CPC (D) O possuidor tem direito a ser mantido na posse em caso de esbulho e reintegrado no de turbação. Resposta: B

7. (OAB – FGV – 2010.3)A sentença liminar, acrescida à legislação processual civil por meio da Lei 11.277/06, assegura ao juiz a possibilidade de dispensar a citação e proferir desde logo sentença, nas hipóteses em que o juízo já tenha proferido sentença de total improcedência em casos idênticos. Considerando tal instituto jurídico, assinale a alternativa correta. (A) Será facultado ao autor agravar da sentença, caso em que o réu será intimado para oferecer contrarrazões. Art. 285- A CPC (B) Interposto o recurso de apelação contra a sentença liminar, o juiz poderá exercer juízo de retratação no prazo de cinco dias. Art. 285- A, §1º CPC (C) É cabível a sentença liminar quando a matéria controvertida for de fato e de direito e guardar identidade com outros casos anteriormente julgados pelo juízo. (D) Proferida sentença liminar, o réu somente será citado a responder à ação em caso de provimento de eventual recurso. Art. 285- A, §2º CPC. Resposta: B

8. (OAB – FGV – 2010.3)Nos autos de ação indenizatória ajuizada por Alfredo em face de Thales, é prolatada sentença de procedência do pleito autoral, condenando o réu ao pagamento
RESOLUÇÃO DE QUESTÕES OAB 2011.3 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

de determinada quantia em dinheiro. Ainda na pendência do julgamento da apelação interposta contra a sentença, Alfredo constata que Thales está adotando uma série de providências destinadas a alienar todos os seus bens, o que poderá frustrar o cumprimento da sentença, caso esta seja confirmada pelo tribunal. A medida cautelar específica que deverá ser requerida por Alfredo é o(a) (A) justificação. (B) sequestro. (C) arresto. Quantia em dinheiro. Art. 813 CPC. (D) produção antecipada de provas. Resposta: C 9. OAB – FGV – 2010.2)Acerca da revelia, é correto afirmar que: (A) a revelia se dá com a não apresentação de exceção ou de reconvenção no prazo da resposta. (B) ainda que o litígio verse sobre direitos indisponíveis, a revelia produz seus efeitos normalmente. (C) contra o revel, ainda que tenha patrono constituído nos autos, correrão os prazos independentemente de intimação. (D) o revel pode intervir no processo em qualquer fase, recebendo-o no estado em que se encontrar. Resposta: D Art. 322, parágrafo único. 10. OAB – FGV – 2010.2) Se, durante a audiência de instrução e julgamento, um advogado, exercendo seu mister de bem defender os interesses de seu cliente, entende que a testemunha arrolada pela parte contrária mantém com essa vínculo estreito de amizade e que seu depoimento pode ser tendencioso, esse advogado deverá: (A) contraditar a testemunha, devendo a audiência, nesse caso, ser necessária e imediatamente interrompida. (B) contraditar a testemunha, que mesmo assim poderá ser ouvida como informante do juízo, desde que o magistrado fundamente sua decisão de ouví-la. (C) contraditar a testemunha, hipótese em que estará o juiz obrigado a dispensá-la. (D) contraditar a testemunha, que será ouvida após a audiência, sem a presença das partes. Resposta: B, Art. 414, §1º, CPC

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES OAB 2011.3 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

GABARITO 1.A, 2.C, 3.D, 4.B, 5.C, 6.B, 7.B, 8.C, 9.D, 10.B

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES OAB 2011.3 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

OAB RESOLUÇÃO DE QUESTÕES – 2012.1 Processo Civil

1. (OAB – FGV – 2011.3)A Lei Civil afirma que, a despeito de a personalidade civil da pessoa começar com o nascimento com vida, ao nascituro serão assegurados os seus direitos desde a concepção. Para tanto, é correto afirmar que, na ação de posse em nome de nascituro, (A) a nomeação de médico pelo juiz para que emita laudo que comprove o estado de gravidez da requerente, assim previsto na lei processual civil, não poderá ser dispensado em qualquer hipótese. (B) por se tratar de mera expectativa de nascimento com vida, portanto, não tendo o nascituro personalidade civil, fica dispensada a intervenção do Ministério Público na causa. (C) reconhecida a gravidez, a sentença declarará que seja a requerente investida na posse dos direitos que assistam ao nascituro; não cabendo àquela o exercício do pátrio poder, o juiz nomeará curador. (D) são documentos indispensáveis à ação o laudo comprobatório do estado gestacional emitido pelo médico nomeado pelo juiz e a certidão de óbito da pessoa de quem o nascituro é sucessor.

2. (OAB – FGV – 2011.3)Maria ingressou, na vara cível da comarca XYZ, com uma ação de responsabilidade civil em face de André, observando o rito comum ordinário. André é regularmente citado para oferecer resposta. Com base nas modalidades de citação previstas pelo Direito Processual Civil, assinale a alternativa correta. (A) Se o oficial de justiça, após comparecer três vezes ao local, não conseguir citá-lo, mas tiver suspeita de que André se oculta, será feita a citação por edital. (B) Se a citação ocorrer por meio eletrônico e seu conteúdo não for acessado no prazo de dez dias, deverá ocorrer a citação ficta do réu. (C) Se André for pessoa absolutamente incapaz, não será cabível a citação feita pelo correio. (D) Se for necessário realizar a citação em comarca contígua, deverá ser expedida carta precatória para que o juízo deprecante realize a citação.

3. (OAB – FGV – 2011.2) No curso dos processos, os juízes são dotados de poderes que lhes permitem conduzir os feitos de maneira adequada, garantindo, ao término do processo, a prestação da tutela jurisdicional de maneira eficaz.

OAB RESOLUÇÃO DE QUESTÕES 2012.1 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

Um dos poderes atribuídos aos magistrados pelo ordenamento jurídico pátrio é o chamado poder geral de cautela, que decorre da evidente impossibilidade de abstrata previsão da totalidade das situações de risco para o processo que podem vir a ocorrer em concreto. Acerca desse importante instrumento processual de concessão da tutela cautelar, é correto afirmar que (A) se trata de autorização concedida ao Estado-Juiz para que conceda não apenas as medidas cautelares típicas previstas no Código de Processo Civil ou em outras leis, mas também medidas cautelares inominadas. (B) o poder geral de cautela é exercido pelo juiz, a quem caberá, com base em tal poder, optar livremente por prestar a tutela adequada por meio das medidas cautelares nominadas existentes e aplicáveis ao caso concreto ou por meio de medidas cautelares inominadas. (C) o sistema processual pátrio não prevê, no Código de Processo Civil, nenhum caso de medida cautelar inominada a ser deferida pelo juiz com base em seu poder geral de cautela, razão pela qual cabe ao magistrado decidir, em cada caso concreto, a medida cautelar atípica que pretende conceder. (D) o poder geral de cautela pode ser exercido pelo magistrado mesmo que inexista qualquer processo em curso, uma vez que se pauta no princípio da efetividade das decisões judiciais. Além disso, por força do seu caráter de urgência, dispensa qualquer tipo de fundamentação por parte do magistrado que profere a decisão.

4. (OAB – FGV – 2011.2) A respeito da liquidação de sentença, assinale a alternativa correta. (A) Para que a sentença arbitral seja liquidada, será necessária a instauração de processo judicial, com a citação da parte sucumbente. (B) É cabível a liquidação de sentença no procedimento dos Juizados Especiais Cíveis Estaduais. (C) É incabível a liquidação de sentença antes do trânsito em julgado da sentença liquidanda. (D) A liquidação por artigos corresponde à espécie de liquidação de sentença em que não poderá ser produzida prova pericial para a apuração do valor da condenação.

5. (OAB – FGV – 2011.2) Ao instalar um novo aparelho de televisão no quarto de seu filho, o consumidor verifica que a tecla de volume do controle remoto não está funcionando bem. Em contato com a loja onde adquiriu o produto, é encaminhado à autorizada. O que esse consumidor pode exigir com base na lei, nesse momento, do comerciante? (A) A imediata substituição do produto por outro novo. (B) O dinheiro de volta. (C) O conserto do produto no prazo máximo de 30 dias.
OAB RESOLUÇÃO DE QUESTÕES 2012.1 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

(D) Um produto idêntico emprestado enquanto durar o conserto. 2011.1 6. O rito comum sumário tem suas hipóteses de incidência expressamente disciplinadas no sistema processual civil pátrio. Tal rito apresenta trâmite mais célere que o observado pelo rito comum ordinário, e, exatamente por isso, as causas que o observam têm menor complexidade se comparadas às que tramitam pelo rito comum ordinário. Acerca do rito comum sumário, é correto afirmar que (A) podem observar o rito comum sumário causas cujo valor corresponda a trezentos vezes o valor do salário mínimo e que versem acerca da cobrança ao condômino de quantias devidas ao condomínio. (B) ações que seguem o rito comum sumário são dúplices, razão pela qual pode o réu valer-se da reconvenção para formular pedidos contra o autor em seu favor. (C) no rito comum sumário, têm as partes que comparecer pessoalmente à audiência de conciliação, jamais podendo se fazer representar por preposto com poderes para transigir. (D) no rito comum sumário, não é admissível a ação declaratória incidental. Da mesma forma não se admitem nesse rito, em nenhuma hipótese, quaisquer das espécies de intervenção de terceiros.

2010.3 07. . Em um processo que observa o rito comum ordinário, o juiz profere decisão interlocutória contrária aos interesses do réu. É certo que, se a decisão em questão não for rapidamente apreciada e revertida, sofrerá a parte dano grave, de difícil ou impossível reparação. Assim sendo, o advogado do réu prepara o recurso de agravo de instrumento, cuja petição de interposição contém a exposição dos fundamentos de fato e de direito, as razões do pedido de reforma da decisão agravada, além do nome e endereço dos advogados que atuam no processo. A petição está, ainda, instruída com todas as peças obrigatórias que irão formar o instrumento do agravo. Contudo, o agravante deixou de requerer a juntada, no prazo legal, aos autos do processo, de cópia da petição do agravo de instrumento e do comprovante de sua interposição, assim como a relação dos documentos que instruíram o recurso, fato que foi arguido e provado pelo agravado. Com base no relatado acima, assinale a alternativa correta a respeito da consequência processual decorrente.

(A) Haverá prosseguimento normal do recurso, pois tal juntada caracteriza mera faculdade do agravante. (B) Não será admitido o agravo de instrumento.

OAB RESOLUÇÃO DE QUESTÕES 2012.1 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

(C) O agravo de instrumento será julgado pelo tribunal, inviabilizando-se, apenas, o exercício do juízo de retratação pelo magistrado. (D) Estará caracterizada a litigância de má-fé, por força de prática de ato processual manifestamente protelatório, devendo a parte agravante ser sancionada, e o feito, extinto sem resolução do mérito.

8. Na ação proposta por Jofre em face de Catarina, em trâmite sob o rito comum ordinário, devidamente citada, a ré oferece contestação e reconvenção. Em preliminar de contestação, Catarina informa a existência de causa que poderá produzir a extinção do processo sem resolução do mérito. Intimado o recovindo para se manifestar, ele deverá (A) apresentar contestação à reconvenção no prazo de 15 dias, visto que a extinção da ação proposta por Jofre não obsta o prosseguimento da reconvenção aforada por Catarina. (B) aguardar a manifestação do juiz, já que, se a alegada causa de extinção assim for reconhecida, a reconvenção obrigatoriamente será extinta sem resolução do mérito em razão da conexão entre essa e a ação principal. (C) peticionar ao juiz da causa alegando inexistência de citação do reconvindo, requerendo que ela seja regularizada para que possa responder à reconvenção. (D) requerer a extinção da reconvenção, visto ser medida incompatível com o rito processual ordinário, que, por sua própria natureza, destina-se às ações dúplices, alegando ainda que Catarina deveria ter formulado pedido contraposto.

9. A inspeção judicial está prevista no Código de Processo Civil como uma das modalidades de produção de provas no processo de conhecimento. A respeito de tal medida, assinale a alternativa correta.

(A) A inspeção judicial poderá ser realizada em qualquer fase do processo a fim de esclarecer fato que interesse à decisão da causa, mas o juiz somente poderá agir a requerimento da parte. (B) A inspeção judicial de coisa será realizada quando não puder ser apresentada em juízo sem consideráveis despesas ou graves dificuldades, não se admitindo, portanto, a inspeção de pessoas. (C) O juiz poderá ser assistido de um ou de mais peritos quando realizar a inspeção direta, assim como as partes podem assistir ao ato, prestar esclarecimentos e fazer observações que reputem de interesse para a causa.

OAB RESOLUÇÃO DE QUESTÕES 2012.1 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

(D) O auto circunstanciado que será lavrado tão logo seja concluída a inspeção judicial terá valor de prova e, por isso, a inspeção somente poderá ser realizada na fase probatória do processo cognitivo. 2010.2

10. A incompetência do juízo, tal como prevista no CPC, pode assumir duas feições, de acordo com a natureza do vício e ainda com as consequências advindas de tal reconhecimento. O Código trata, então, da incompetência absoluta e da relativa. A respeito dessas modalidades de incompetência, assinale a afirmativa correta. (A) A incompetência relativa pode ser alegada a qualquer tempo. (B) A incompetência relativa sempre pode ser conhecida de ofício pelo juiz. (C) A incompetência absoluta gera a nulidade de todos os atos praticados no processo até seu reconhecimento. (D) A incompetência absoluta é alegada como preliminar da contestação ou por petição nos autos.

GABARITO 1.C, 2.C, 3.A, 4.A, 5.C, 6.A, 7.B, 8.A, 9.C, 10.D.
OAB RESOLUÇÃO DE QUESTÕES 2012.1 Processo Civil Material disponível na Área do Aluno: www.lfg.com.br/areadoaluno

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->