Toda Minha escrita por Tammy Oliveira

No livro 'Toda Sua' a publicitária Eva Tramell nos deu o vislumbre do começo de sua intensa e conturbada relação com o bilionário Gideon Cross. Agora é a vez dele dar sua versão dos fatos. "Se você tem resistência em ler a saga Crossfire porque acha que se trata de uma cópia descarada de '50 Tons', olhe de novo. A história tem muito a oferecer e você só vai saber se der uma chance. Leia e se surpreenda!" Classificação: +18 Categorias: Toda sua Personagens: Personagem Original Gêneros: Romance, Drama, Hentai, Angst Avisos: Sexo, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Linguagem Imprópria, Nudez, Heterossexualidade
Notas da História:

Esta fanfic é baseada em "Toda Sua", primeiro livro da série Crossfire. Portanto, os personagens e o enredo principal são de autoria única e exclusiva de Sylvia Day e a ela pertencem os direitos legais da obra. Apesar disso, a história aqui postada é criação minha, portanto, nada de sair copiando ou adaptando, ok? Ninguém tem autorização para postar essa história em sites, blogs, Tumblr, página ou grupo do Facebook ou qualquer outra plataforma de mídia. Se virem me avisem, por favor. Para quem não leu TS, o vocabulário do livro é bem sujo e pesado. Portanto, aos puritanos, um aviso: NEM COMECEM A LER. Aos que apenas querem se distrair: leiam, comentem e recomendem =D
Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross Página 1

Capítulo 1 – Visão do Paraíso

Nossa, que dia mais entediante! Parece uma reprise de ontem e anteontem! Reuniões chatas, pautas chatas, documentos para assinar, deliberações, estou farto disso! Meus dias tem sido iguais, sem nada que realmente chame minha atenção. Tudo está sob controle, como deveria. Os negócios estão, como sempre, indo excepcionalmente bem, minha equipe está afiada, sempre atenta e com todo o planejamento em dia. Toda a contabilidade está devidamente revisada, como deve ser. Nada entra ou sai dessa empresa sem que tenha passado por mim. E ainda tem mais um jantar de negócios com investidores interessados em abrir mais cassinos em Las Vegas. Como se eu estivesse com ânimo e paciência para aturar um bando de engravatados esnobes! Só quero ir para casa, malhar um pouco e então tomar um bom banho e relaxar, nada mais. Mal posso esperar para ficar sozinho, sem esse monte de vozes na minha cabeça! "Está tudo certo Scott?" pergunto ao meu secretário. "Sim, senhor Cross, tudo está conforme o planejado, falta apenas sua assinatura", responde ele, em seu tom profissional. Após deliberar a papelada, visto meu paletó, pego minha pasta e sigo para o elevador. "Scott, depois que terminar de organizar essa documentação, pode ir para casa", digo. "Obrigado, senhor Cross. Tenha uma boa noite". "Boa noite". Enquanto espero no elevador, verifico o horário: 18h00. Ainda tenho uma hora para chegar ao Eleven Madison Park, restaurante onde irei jantar com os investidores. Estou sem a menor paciência, mas vou manter minha impassibilidade e me aproveitar de minha especialidade em intimidar as pessoas para conseguir o esperado. As portadas do elevador se abrem e entro sozinho. Meus funcionários não se atrevem a entrar comigo, salvo se lhes for autorizado. À medida que vou descendo os andares, mais pessoas entram, mas para meu alívio, são poucas. Detesto pegar elevadores cheios, principalmente quando esqueço a chave mestra, que me permite pegar qualquer elevador sozinho. Eles me cumprimentam formalmente e me olham com medo e admiração. Claro, sou o dono do prédio onde trabalham. Duas mulheres me olham como se me devorassem vivo, mas não dou a mínima. Ao chegar no saguão do Crossfire, passo em disparada pelas catracas e vou direto para o Bentley. Angus, meu motorista e segurança, o único a quem eu confiaria minha vida, me espera do lado de fora e abre a porta traseira assim que me vê.
Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross Página 2

"Boa noite senhor Cross", me cumprimenta com um sorriso profissional. "Boa noite Angus", respondo devolvendo-lhe o sorriso e entrando no carro. "Me leve ao Eleven Madson Park". "Agora mesmo, senhor". Ele fecha a porta e vai para o lado do motorista. Nesse meio tempo, pego meu celular para checar alguns emails. Quando, distraidamente, eu olho pela janela do carro, me deparo com a visão mais linda e incrível que já apreciei: PUTA QUE PARIU! Quem é essa loira? Ela está vestida com uma calça preta de yoga, tênis e blusa branca de ginástica. Com cabelos longos e lisos presos em um rabo de cavalo, tenho uma visão mais nítida do seu rosto. Pele branca, olhos claros, nariz arrebitado, lábios carnudos e naturalmente avermelhados. Ela é baixinha e tem um corpo cujas curvas são de matar! Eu nunca senti tanto desejo carnal por outro ser humano em toda a minha vida! Ela olha para o Crossfire com admiração, parece um pouco intimidada. De repente, imagino ela olhando para mim, desse mesmo jeito, agachada aos meus pés, e nua. Ah, meu soldado já começou a bater continência só de imaginar! Então, num piscar de olhos, ela entra no prédio! Quando o motorista começa a arrancar com o carro, eu grito: "Angus, não!" Ele fica assustado e freia bruscamente. "Aconteceu alguma coisa, senhor?", pergunta em tom de alarme. "Eu já volto", disse firmemente, sem tirar os olhos da rua. Saio do carro e vou direto para o saguão do Crossfire, mas não a vejo. Pergunto aos seguranças da portaria sobre ela: "É uma nova funcionária, senhor Cross", disse um deles. "Parece que veio conhecer o locar de trabalho". "Ah, sim", disse com indiferença tanto na voz quanto no rosto. "Apenas achei estranho uma mulher vestida daquele jeito entrar no meu prédio", emendei, a fim de não levantar suspeitas sobre minha curiosidade. Esgueiro-me para um canto do saguão fingindo verificar emails no meu celular, apenas esperando-a descer. Nossa, que comportamento patético! Eu, Gideon Cross, cercando uma mulher, quando deveria ser o contrário! Não estou me reconhecendo! Distraído em meus pensamentos, sou interrompido por sons de moedas tilintado no chão, quando olho, lá está ela, a deusa loira, que acaba de sair do elevador, e se abaixa para ajudar a moça que deixou as moedas caírem. Ao contrário das pessoas que saíam do prédio fingindo que nada aconteceu, ela e um dos seguranças se dispuseram a ajudar a pobre mulher. Vê-la nessa
Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross Página 3

posição me deixa mais desesperado, e me dá uma visão privilegiada de sua bunda redondinha e apetitosa. Aproveitando disso, encaminho-me até lá e paro bem ao lado da última moeda no chão. Ela se estica para pegar e para no instante em que vê meus sapatos oxford muito bem engraxados; seu olhar sobe e percorre minhas calças pretas, meu paletó e camisa também pretos e minha gravata azul clara e, finalmente, meu rosto. Quando olhou para mim, uma corrente elétrica se espalhou por todo o meu corpo! Ela é realmente sensacional! Abaixei-me, a pretexto de ajudá-la, para fitar mais de perto aquele rosto impecável e quando nossos olhares ficaram rentes, eu me senti... Completamente exposto, como se aqueles olhos verde-acinzentados e intempestivos pudessem ler a minha alma. Realmente, perturbador, mas libertador ao mesmo tempo. A força que eu fazia para me reprimir era extrema, dado os meus sentimentos eram confusos e intensos demais. Foi a forma que encontrei para me proteger. No entanto, essa linda mulher parecia desvendar exatamente esse esforço escomunal da minha parte. Como se, por instinto, estivesse tentando se proteger dessa energia esmagadora, ela se afasta e cai para trás, batendo sua bunda gloriosa e seus cotovelos no chão. Seus lábios se entreabriram e sua respiração ficou mais pesada, como se tivesse corrido uma maratona. Eu posso jurar que escuto as marteladas de seu coração, rezando para que elas sejam altas o suficiente para encobrir o som das batidas do meu. Por fora, eu mantenho meu rosto impassível, porém educado, no entanto, por dentro, estou fervendo de desejo, realmente descontrolado. Quem é essa mulher e que diabos ela está fazendo comigo? Ela exala um cheiro inebriante, um misto de suor e fragrância feminina doce, suave, mas forte o bastante para me manter todos os meus sentidos entorpecidos. "Está tudo bem?", pergunto estendendo minha mão para ela. Ela então passa aquela língua rosada por seus lábios carnudos e ressecados e sussurra: "Sim". Essa reação me deixa com tanto tesão que minha vontade é de levá-la pro meu escritório, rasgar suas roupas e fodê-la em minha mesa até perder os sentidos. Com esse impulso, me levanto e a puxo comigo, e dou uma olhada melhor no conjunto da obra: ela é realmente um pedaço de mal caminho. Aparenta ter uns vinte e poucos anos, mas não exibe ares de ser inocente ou inexperiente. Vendo seu corpo de perto, vejo que se dedica à malhação, o que é ótimo, deve ter fôlego de sobra. Já imagino uma trepada feroz, selvagem mesmo, de rachar a cama ao meio. Ela me olha com uma intensidade avassaladora e parece estar pensando a mesma coisa. Sinto uma atração absurda, como se cordas estivessem me puxando para perto dela. Sinto um estranho desapontamento quando ela finalmente cai em si e solta minha mão. Rapidamente olho para o chão e vejo um crachá com sua foto e me abaixo novamente para
Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross Página 4

eu disse TODOS!" "Sim. ela murmura e então sai apressada pelas portas giratórias. Estou bem". só tinha olhos para a loira estonteante à minha frente. sentindo um choque prazeroso se espalhar pelo meu corpo por esse pequeno contato. com um traço de irritação: "Você poderia devolver o meu crachá. e ela parece mais linda com esse ar de insegurança. Fanfiction – Toda minha. seu rosto cora furiosamente. De repente. Seja minucioso. mas quando me vê. fica tão hipnotizada que nem percebe quando Eva coloca as moedas em sua bolsa. mas mantendo minha aparência controlada. Ainda abaixado. Meu interior está caótico. Eu. A mulher que deixou as moedas caírem agradece ao segurança e se volta para pedir desculpas. senhor. realmente. mas apreciando seu olhar carnal e devorador. Em seguida ligo para Scott que atende no segundo toque: "Senhor Cross". meu cérebro ainda está tentando processar todos os acontecimentos! Mas que porra! O que essa mulher fez comigo? Saio pelas portas do Crossfire transtornado. uma nova funcionária do Crossfire. Eva volta-se para mim e eleva sua voz à da outra mulher. meu coração bate como tambor. que nem sequer estava interessado em seu pequeno incidente. impreterivelmente. assim posso dar nome a essa criatura fascinante: Eva Lauren Trammel. volto meus olhos para a deusa à minha frente e pergunto: "Tem certeza de que está tudo bem? É melhor se sentar e descansar um pouco". por favor?" Sem entender seu tom impaciente. "Scott. Combina com ela. O nome é tão forte e intenso quanto sua dona. devolvo o crachá e aproveito para acariciar seus dedos com os meus. by Gideon Cross Página 5 . Ela balbucia um agradecimento direcionado a mim.pegá-lo. NOSSA! Eu nunca me senti tão atraído por alguém dessa maneira! Ela acabou de despertar de uma só vez todos os desejos sexuais que eu venho reprimindo durante todo esse tempo. entro no Bentley e falo com Angus para me levar para casa o mais rápido possível. no mesmo lugar. Mande-me o dossiê por e-mail ainda hoje. eu quero todos os detalhes da vida dessa mulher. "Obrigada". Vou acessar o servidor do Crossfire imediatamente e enviar-lhe todos os dados". "Apenas perdi o equilíbrio. estou preocupado com seu bem estar após o tombo. pesquise todas as informações que você puder encontrar sobre Eva Lauren Trammel. Mando uma mensagem de texto para os investidores cancelando a reunião alegando imprevistos no trabalho e marco um almoço no dia seguinte.

Ver meu ser traumatizado refletido nos olhos de Eva trouxe tudo isso de volta. todos os meus recursos para ter controle da minha vida. tornou-se um pouco incômoda. a imagem impassível e controlada que eu mostro ao mundo. Forte. Eu me comprometi a ser forte por mim mesmo. em meu espírito conturbado e os leu como a um livro. uma evocação ao que o sexo tem de melhor. Focar no trabalho. Desligo o telefone. sem pensar em nada. Eu prometi a mim mesmo que jamais me deixaria sentir assim novamente. de forma a não ter que enfrentá-los. é um rapaz muito eficiente e atende aos meus padrões rigorosos de trabalho. minha formação acadêmica. E para isso. Confio no Scott. nem mesmo Corinne. aquelas curvas marcadas nas quais eu me perderia sem pensar e naqueles lábios deliciosos e convidativos. nunca mais. Ela tem que ser minha de qualquer jeito "Ah. mas não com Eva. Trammel" meu coração começa a bater em um Fanfiction – Toda minha. uma força da natureza. Imagino ela nua. Volto a pensar naquela loira gostosa e enlouquecedora. antes uma companhia até bem vinda. Mal posso esperar pra ter você assim. O que tem essa mulher para me deixar tão louco assim? Que poder é esse que ela exerce sobre mim? Porque me senti assim somente com ela? Em meio aos devaneios ouço o um barulho vindo do meu computador. Mistura interessante. a casca."Excelente". Sentado. a solidão. by Gideon Cross Página 6 . Não deixarei pedra sobre pedra! Ela mexeu comigo de uma maneira que não consigo processar. dependente. gemendo de tesão enquanto a fodo com toda a minha energia. Só consigo pensar naqueles olhos quentes e gulosos de Eva percorrendo o meu corpo. Eva é matadora e faz jus a seu nome. não apenas o exterior. apenas em satisfazê-la e me derramar inteiro dentro dela. na minha cama. ninguém exerceria nenhum tipo de poder sobre mim. Essa reação é natural nas mulheres dada à minha boa aparência. selvagem. Eu preciso fazê-la gozar pra mim. em ter o melhor. me ajudou a dominar também os meus demônios (não todos). Parecia que ela removia cada peça de roupa do meu corpo só com o olhar. Eva. me empenhar em ser o melhor. Eu seria o dono do meu próprio destino. Ela me viu por inteiro. toda minha". A atração sexual era pesada. A vulnerabilidade é uma sensação que eu já não experimentava há muito tempo. comum. Olho impaciente para a tela de meu Mackbook. tomei um banho de água fria e pedi meujantar no Peter Larger. resolvi varrer minha infância conturbada e meus sofrimentos para debaixo do tapete. sinto-me alarmado com tamanha exposição. mas nada até agora! Preciso saber tudo o que puder sobre aquela mulher. usei todo o meu potencial e minhas habilidades de negociação. Capítulo 2 – Caça a Eva Trammel Depois de chegar em casa em chamas. E agora. experiente. sozinho nessa mesa enorme. mas com um ar submisso. a fim de verificar se Scott enviou o dossiê. Ela mexeu comigo de uma forma que nenhuma outra fez. Ela entrou em minha alma. Ela não é uma simples mulher bonita. Quando vejo o email de Scott com o assunto "Dossiê Eva L.

de se casar com Stanton. eu nunca fiquei tão excitado só pensando em alguém! Mas.que é sem dúvida uma linda mulher. e em ambas. Pensando bem agora. sua cintura e. com certeza não será a última. lhe informarei imediatamente. leio a mensagem deixada por Scott: ___________________________________________________ De: Scott Harris Assunto: Dossiê Eva L. by Gideon Cross Página 7 . Clico para abri-lo e. ela se divorciou duas vezes. porém um pouco mais jovem. um consultor financeiro muito rico. Monica. conheço sua esposa. sugando-os até a exaustão. então. de sua mãe . vamos ao que interessa. Antes.ritmo alucinante! Meu corpo inteiro estremece em antecipação. Perdoe-me a demora em lhe enviar o dossiê. Trammel 15 de maio de 2012. Talvez não tenham mantido contato depois do divórcio. enquanto baixo o anexo. Ele e Monica nunca foram casados. Caso eu consiga encontrar mais alguma coisa. abrindo suas pernas maravilhosas Fanfiction – Toda minha. é enteada de Richard Stanton. curioso para saber o que pode ser tão sigiloso. O pai de Eva chama-se Victor Reyes e é um policial da Califórnia. a mãe de Eva. e descendo até sua barriga. Essa busca insana está me levando às raias da loucura e. mas já ouvi dizer que ele tem o que chamam de "o toque de Midas". porque apoiamos quase as mesmas instituições de caridade. Scott Harris Assistente de Gideon Cross. não tanto quanto eu. mas essa procura foi realmente difícil. mas as informações sobre ele são escassas. desde sua marca de xampu favorito até o número de seu calçado. a decisão foi dela. Cross. ele já tinha um filho dois anos mais velho que Eva. conseguiu preencher todas as lacunas. agora. há algumas informações mantidas em sigilo absoluto. Me imagino tirando aquela roupa de ginástica e saboreando suas curvas. quero dar total prioridade a esse dossiê. então nos encontramos em eventos dessa natureza de tempos em tempos. Os arquivos estão em anexo. e depois abaixada no saguão me começam a fervilhar em minha mente. percebo que Eva é uma versão quase idêntica. com toda a sua experiência e destreza em acessar informações que não lhe são voluntariamente disponíveis. 21:23 Para: Gideon Cross Sr. passando minha língua por aqueles seios fartos. imagens de Eva em frente ao Crossfire. Não é a primeira vez que tenho uma ereção e. De repente. Apesar de ter vários relatórios para ler. Nossa. Mesmo com minha pesquisa minuciosa. noto que uma barraca se mantém armada no meio das minhas pernas. Preciso saber cada detalhe de Eva. dou uma olhada nos arquivos. de forma que nem Scott. se depender de Eva. CEO Indústrias Cross _____________________________________________________ Assim que o download é concluído. Ela tem 24 anos. Quando se casou com o segundo marido.

quando ficamos noivos. Não passo despercebido a nenhuma mulher. by Gideon Cross Página 8 . sem sentimentos envolvidos. nem é necessário muito esforço. Minha riqueza é um atrativo a mais. exigências.. E isso tem sido extremamente benéfico para mim ao longo dos anos. expectativas. na verdade. me envolver emocionalmente com quem quer que seja está fora de cogitação para mim. na maioria das vezes. elas não dão a menor importância para os quesitos seguintes. O relatório diz que ela não tem Fanfiction – Toda minha. não há confusões ou mal entendidos. provavelmente com a esperança de que eu iria implorar por mais uma chance. nossa atração era tão forte que o ar podia ser cortado com uma faca com apenas um golpe. nem mesmo a alguns homens (que com certeza não são alvo do meu interesse sexual). eu sempre dava uma desculpa para não ter que passar a noite inteira com ela. Eu tenho plena consciência de minha beleza. preciso investigar alguns pontos importantes: será que ela é solteira? Se sim. ela terminou a relação e foi embora. Transávamos em um quarto de um dos meus hotéis. Eu já tentei uma vez. e íamos para lá sempre que queríamos ter intimidade. que passei a manter. e a uso para minha vantagem sem o menor pudor. será que vai se interessar em uma relação puramente sexual. desde então. será que Eva estaria interessada nesse tipo de relação? Não posso descartar a mais remota possibilidade em caso afirmativo. Após a foda. Merda! Eu estou ficando duro como uma pedra. Mesmo sendo absolutamente linda e educada. nunca a tive em minha cama. Nunca a trouxe para minha casa. ela estava praticamente me comendo. Mas ela é solteira? Disso eu preciso ter certeza. mas nunca passamos uma noite juntos. inclusive. o que senti foi uma onda de alívio. eles tornam-se meros detalhes. e eu poderia ter quem eu quisesse mesmo se eu fosse mais feio do que a fome. Esse é outro motivo que me faz querer separar minhas amigas de minhas parceiras sexuais. Esta é. Quando nos olhamos. se não sabem quem eu sou por dentro? Se não me conhecem de verdade? Não. uma das razões para separar minhas amigas de minhas parceiras sexuais. como podem querer ficar comigo. decidi que jamais me colocaria em uma situação dessas novamente. Recuperar o controle sobre minhas escolhas. Mas. e.. O noivado durou dois anos. bem como a sensação de liberdade... vigoroso. Mulheres são predadoras e a primeira coisa que procuram em um homem é estabilidade financeira (leia-se: podre de rico). com satisfação garantida! Mas. percebi que nossa relação jamais daria certo. desde que esse quesito seja preenchido com louvor. não é de se admirar que elas praticamente se joguem aos meus pés. E é apenas isso que lhes importa.para chegar ao ápice daquelas coxas suculentas e. Dessa forma. rico e no auge da minha vida sexual. como os que vêm sempre atormentar meu sono. em seu sentido mais cru e literal. apenas sexo. sem expectativas exageradas? Eu sei que ela me deseja. Com Corrine. Foi com ela que tive minha primeira relação sexual consensual. Mas. me fez mudar de direção nesse aspecto. perto do dinheiro. Quando Corinne viu que sua tentativa de fazer com que eu me abrisse mais foi frustrada. Alguns demônios nunca vão embora. Preciso me aliviar ou vou acabar explodindo! Mas antes. inteligente. Portanto. As razões para isso começam a me encher de angústia e imediatamente fecho a porta desse pensamento. Sou um homem de 28 anos.

Quando chego à baía de Scott. Fanfiction – Toda minha. E o seu colega de apartamento. Eu não me importo com isso. bem-vestida. cuja companhia é a minha mais recente aquisição. Atravesso as portas giratórias às 7h30 e pego o elevador. Mando um email para Garrity marcando uma reunião nessa quinta. Assim que chego ao 21º andar. chefe de Eva. que também está impecável em seu terno azul marinho e com seu cabelo bem aparado. Emma". mas sua ausência não seria de todo um problema. bissexual. Escolhi a WTL para cuidar da nova campanha da Vodka Kingsman. ela não vai escapar! A temporada de caça à Eva Trammel está oficialmente aberta! Capítulo 3 – Na lata Hoje acordei mais determinado do que nunca. mas que não faz nenhum pouco meu estilo. a agência de publicidade localizada no 20º andar do Crossfire. como deve ser. pois não gosto de dividir. Emma. Cary Taylor? Aqui diz que são amigos. De qualquer maneira. depois de. bem manicurada e bem penteada. uma vez que essas solicitações são recebidas. não estou preocupado. é um dos melhores executivos júnior da agência. mas meus instintos dizem que eles são apenas amigos e. Sabendo que Mark Garrity.. vi que ela trabalha como assistente na Waters Field & Leaman.uma relação conhecida. Logo abaixo de mim. apesar de nunca ter tido a chance de receber solicitações de grande porte. "Bom dia. mas isso não irá atrapalhar meus planos. bem onde eu a quero. primeiramente. Ao fim da reunião. pelo executivo sênior. Mas o que me interessa é se ele e Eva transam. gosta de badalação. Eu ficaria muito desapontado se sim. Logo abaixo do andar que ocupado pela sede das Indústrias Cross. talvez ele a leve. como eles raramente erram. ideia esta que eu não aprecio. disparo: "Chame o Ben imediatamente". respondo com indiferença. O dia no escritório será muito corrido. Mas qual? Quando peguei seu crachá no saguão. dessa vez portando a chave mestra. Mas ela pode estar dormindo com alguém. saudálo de volta. as portas se abrem e me deparo com minha recepcionista. Mas que droga! Esse trocadilho me faz ficar duro de novo! Ah. diz sorridente. ele se levanta para me saudar e. posso descer com ele sob o pretexto de conhecer sua equipe. Nunca me envolvo com funcionárias e prefiro não dar motivos para que pensem o contrário. "Bom dia. e assim.. Ele é modelo. senhor Cross". como sempre. garantindo minha privacidade. sim. o que eu apreciaria muito. uma ruiva muito bonita. às 16h em meu escritório. Agora. preciso de um pretexto para me aproximar de Eva. cada um é cada um. vou aproveitar essa deixa e chamá-lo diretamente. Ela está. mas educadamente. by Gideon Cross Página 9 .

No entanto. senhor". uma precaução contra possíveis ataques terroristas. mas já ouvi dizer que tem um grande censo de humor quando não está no trabalho e que é um ótimo pai para seus cinco filhos. Eu não consigo parar de olhar."Sim. mas hoje. Sua esposa é gerente de um dos meus hotéis em Manhattan. Eva cruza as portas giratórias de Crossfire e meu coração para. Um sujeito alto. Ordeno a Ben que conecte meu computador pessoal ao sistema de segurança do Crossfire. Ben franze levemente o cenho. Meu pau endurece imediatamente. Exatamente as dez para as nove. O Crossfire tem câmeras na entrada. Não que ela não estivesse linda da primeira vez. devo dizer que não confiaria meu prédio a mais ninguém. mas ainda há muita gente. mesmo mantendo seu rosto impassível. Essa checagem havia sido feita ontem. Especialmente porque o que estou fazendo é ilegal. me dando a oportunidade de esbarrar com ela "acidentalmente". by Gideon Cross Página 10 . paro para pensar alguns minutos: que porra é essa que estou fazendo? Porque tenho essa necessidade de saber mais sobre essa mulher? Porque. assim terei acesso irrestrito a todas as imagens sem precisar sair do meu escritório. o motivo é outro: monitorar os passos de uma certa Srta. Quando menciono o computador de Eva. As verificações nos sistemas de CCTV são feitas periodicamente. Quero saber quando ele será desligado. mas agora. Após dispensá-lo. Ben Johnson é o chefe da segurança. Trammel. Eva entra no elevador e fica perto o bastante da câmera para que eu a admire de perfil. Antes de pedir a Scott que entre para me passar o cronograma de hoje. assim. em todos os elevadores. como se estivesse confuso. mas que destaca seus belos olhos e sua boca gostosa. Ela está fabulosa! Arrumada e bem produzida. Eu não sei. Afinal. Claro. não sei responder a nenhuma dessas perguntas. por falta de uma palavra melhor. atitude que obviamente eu sempre espero dele. caçá-la dessa maneira? Bom. nos saguões e nas entradas de todos os andares. negro que dá dois de mim e tem mais de 40 anos. o prédio é meu. a sensação é diferente. só sei que eu a quero. sei exatamente o horário que ela irá sair. Também ordeno que ele monitore o computador de Eva. São profissionais exemplares. com um vestido que ressalta ainda mais sua silhueta curvilínea e suas madeixas loiras presas em um coque perfeito. Simplesmente deslumbrante. Fanfiction – Toda minha. Ele foi escolhido dentre centenas de candidatos por suas habilidades com sistemas de segurança ultra-avançados e por seu treinamento em estratégias antiterrorismo. mas há algo mais. dou uma olhada nas imagens em tempo real das câmeras do saguão. muito. Está sempre sério. algo que não estava ali antes. então faço o que bem entender. Exijo discrição absoluta nessa tarefa. Depois de mais de quatro anos trabalhando para mim. o tesão frenético continua. ele não questiona meu interesse e age como se isso fosse algo muito natural. lhe pago muito bem para obedecer minhas ordens e não contestá-las. Sua pele branca e macia está coberta por uma maquiagem discreta. O fluxo de pessoas diminuiu um pouco. Mas.

Ponto para mim! Vou falar com os funcionários da portaria para me manterem informados de seus movimentos. foi o fato de ela não ter perfis em redes sociais. A outra parte está direcionada ao ramo imobiliário. meu dia finalmente chega ao fim. só ela. Depois de acalmar o meu menino. e me sinto momentaneamente decepcionado. Outra coisa. Assim que o elevador atinge o 20º andar. volto minha atenção para o dossiê que Scott me enviou. Hotéis. Foi uma estrada árdua para chegar onde estou. Discutir decisões com outras partes não é algo que me apraz. Uso a Fanfiction – Toda minha. e de uma detalhada analise de relatórios com Chad Martin. Algumas coisas me chamaram a atenção. pareço um adolescente abobalhado esperando a garota mais linda da escola entrar no refeitório! Isso não se parece com nada que eu já tenha sentido antes. Em outras circunstâncias. mas. negócios no ramo da música. Às 16h50 ouço um apito vindo de meu laptop: Eva acaba de desligar seu computador. que achei bem estranha. fábricas de bebidas. em compensação. estou ansioso. para jovens em sua faixa etária. outra reunião à tarde. e algumas me irritaram. Hora da caçada. o que me deixa incomodado. mas especialmente hoje. Tudo referente a proporcionar lazer da melhor qualidade envolve o nome da minha empresa. Fico me perguntando se Stanton não seria o responsável pela falta dessas informações. mas grande parte deles é direcionada ao entretenimento. Meus interesses empresariais são variados. controlados pelas Indústrias Cross. em 20% dos negócios nas minhas áreas de interesse sou o sócio majoritário. tenho que dar uma pausa nessa busca insana para ganhar mais alguns milhões. mas nos outros 80%. Não é a toa que minha empresa é privada.não consigo reparar em nenhum outro ser humano naquele elevador. Tanto numa transação de negócios quanto em uma conquista pessoal (em contexto sexual. a informação é um meio vital para se chegar ao fim desejado. tenho os números da casa e de seu ramal na agência. Isso é frustrante porque não poderei rastreá-la. Nossa. que está em expansão pelo mundo. Apenas ela. como se fosse fazer o PSAT*. e não há nada que me deixe mais orgulhoso que isso. que insiste em ficar tão ereto quanto um mastro. cassinos. eu ficaria muito cansado. Ah. E aquela sensação estranha volta com mais intensidade. de forma honesta. de um almoço de negócios. chefe do setor de hotelaria. que interessante e deliciosa coincidência! Ela e Cary moram em um dos condomínios residências dos quais sou dono. Pode parecer muito obsessivo. é algo muito comum. Depois de uma reunião matinal. boates. mas quando se faz o que eu faço ser minucioso é fundamental. Em nível mundial. Eva desaparece do meu campo de visão. Eu preciso disso. o que. eu sou o dono. Pego minha jaqueta e saio do escritório como um foguete e vou direto ao painel de elevadores. Uma grande parte de Manhattan e Las Vegas me pertence. além de outros lugares espalhados pelo país. by Gideon Cross Página 11 . como o fato de não haver o número do celular dela. Mas agora. Gosto de ter o controle absoluto de tudo o que me pertence. que é o que me interessa). Conquistei tudo por contra própria.

ajusto o nó já perfeito da minha gravata.chave mestra para fazer com que todos os elevadores voltem para o térreo. por sinal) e permanece quieta. Eva tenciona e fecha os olhos. insiro a chave no painel de controle e aperto para que ele pare no 20º andar. alguns segundos. e tem tudo para ficar ainda melhor". com os olhos fixos nas portas de alumínio. Ela se detém. Esse simples agradecimento me deixa mais aceso que a Tocha Olímpica. "mas foi bem produtivo. Ele começa a descer. me estudando. Em vez disso. menos o primeiro. As portas se abrem e lá está Eva. deliberadamente se afastando de mim. parecendo o mais casual possível. Como na primeira vez. Eva". com um olhar confuso e perdido. até ficar bem perto dela. parada. Mas não estou disposto a aceitar isso. pergunto: "Como foi o seu primeiro dia?" Ela parece surpresa com minha pergunta. "Foi muito bom. Seus lábios se abrem e sua respiração fica mais áspera. encontra os meus. sussurra. e o seu?" pergunta educadamente. As portas se abrem e mais pessoas embarcam. Me movo para dar espaço aos outros passageiros. mas não se virar para me olhar. Em seguida. levantando seus olhos. Eu a observo atentamente. me devorando. Deu certo. Eva dá um passo para trás. A fim de provocá-la. Assim que entro nele. Quando dá um passo à frente. digo em um tom divertido. mas seus olhos continuam fixos em mim. não foi meu primeiro dia".. acrescento. dizendo: "Tem bastante espaço para nós dois aqui.. que permanece parado em meu andar. como na primeira vez. como se eu tivesse acabado de dizer que a terra é plana. As portas começam a se fechar. Dou um passo e aperto o botão para mantê-las abertas. sua atenção voltada para o celular. entra no elevador: "Obrigada". ela não terá escolha a não ser entrar no mesmo elevador que eu. Assim que as portas se fecham. "Bom. recuando para o canto oposto. me analisando. A atração entre nós é tão forte que tenho que lutar bravamente contra a vontade de agarrá-la aqui mesmo. por um instante. Fanfiction – Toda minha. Inclino-me a uma das paredes. assim. Ela esboça um sorriso (lindo. Ela ainda fica parada. aquela tensão sexual absurda volta mais intensa do que da primeira vez. by Gideon Cross Página 12 . de forma que meu braço roça o dela.

"Eva!" Uma voz masculina gritou. Depois de cercar minha presa. que Fanfiction – Toda minha.Assim que a porta se abre. dou de cara com Cary Taylor. Minha nossa! Não é a toa que sua reputação promíscua é alarmante. Por outro lado. Cinco segundos depois ela volta sua atenção para a porta. teve alguns namorados durante a faculdade. Os dois ficaram amigos desde então. Meu coração dispara! Sinto novamente seu olhar me cortando como uma faca. Como no dia anterior. pela sua beleza e sua graça. envolvimento com drogas. by Gideon Cross Página 13 . talvez convidá-la para jantar. Angus não diz uma palavra e toma seu lugar ao volante. tomo um banho e me sento para estudar novamente aquele dossiê. Eva foi morar com seu pai na Califórnia. De repente. seu colega de apartamento. A frustração em mim só não é maior porque amanhã é a reunião com Garrity e vou encontrá-la. como se estivesse se sentindo vigiada. O dia passa devagar e isso me deixa um pouco impaciente. mais do que nunca. Assim que ela dá um passo à frente. Dou um olhar gélido em sua direção. Nada demais. como se tivesse ganhado o Super Bowl! Mal posso esperar para vê-la hoje. coloco minha mão na base de sua coluna. Ao ver meu rosto levemente franzido. desvio meu olhar e vou direto para o Bentley. Ele é um jovem bem problemático: mãe alcoólatra. Quando me viro. Mas que cacete! Esse cretino está estragando meus planos! Um ciúme lancinante passa pelo meu corpo como uma corrente elétrica. Trevis e. Sinto-me envolvido pela sua magia. e eu continuo a encará-la sem dizer uma palavra. Assim que Eva o alcança. Ele me olha de cima abaixo como se fosse me comer vivo. começou a fazer terapia com um tal Dr. Após ser aceita na San Diego State University. Não quero falhas no meu plano. tentativas de suicídio e relacionamentos conturbados. Minha ideia é dar-lhe uma carona para casa. provavelmente incomodada com minha presença. Sinto seu corpo tremer ao me toque. espio a entrada de Eva no Crossfire e fico observando-a no elevador. Seu histórico revela pouca coisa. Não. Tenho que me conter para não manifestar a minha raiva. para valer! _______________________________________________ Hoje estou mais do que eufórico. noto que Eva espera as pessoas saírem do elevador com impaciência. pai ausente. Ela me olha. devo iniciar uma pesquisa sobre a natureza da relação de Eva e seu amigo. Dessa vez. Durante esse tempo. Maldição! Agora. foi em uma das sessões em grupo que conheceu Taylor. chegou a hora de atacar. obrigado! Essa definitivamente não é minha praia. autoflagelação. a vida de Eva é um mistério. ela olha para câmera. (sobre os quais nem quero saber ou provavelmente irei quebrar a cara de cada um). Mais um motivo para ficar de olho nele. ________________________________________________ Após treinar MMA arduamente com meu instrutor particular.

eu a puxo para meu peito. mas mantendo a compostura. Abigail. É como se meu corpo desse a ela uma ordem silenciosa. vestida de terninho cor creme. vejo que é casada. apesar de minha preferência por morenas. Mark começa a apresentá-la. Atrás dela. mas eu o interrompo alegando que as apresentações são desnecessárias. e posso sentir seus seios endurecerem em resposta. Eva". "Olá de novo". o que foi isso? Eu preciso dessa mulher imediatamente! Mergulho no trabalho a fim de esquecê-la um pouco. Solenemente. "Não se preocupe. Garrity pede desculpas pelo pequeno incidente. as duas se levantam. foi uma entrada memorável". e quando dou por mim já são 15h30! Quase na hora! Dirijo-me para a sala de reunião. e me olha como se eu estivesse nu. fazendo-a tombar para frente. Eu respiro profundamente. chego por trás dela silenciosamente. Scott me avisa que as executivas da Kingsman já estão me esperando na sala de conferência. Eva". não vê que Eva está parada e acaba esbarrando em seu corpo. Fanfiction – Toda minha. Não gostando nada disso. de instintivo não tem nada. é inscritivelmente intenso. reage de forma um pouco animada demais para meu gosto. que está logo atrás. by Gideon Cross Página 14 . Olhando de relance para sua mão esquerda. me cumprimenta respeitosamente com um aperto de mão firme. e ela se volta para Garrity como se pedisse orientação. Uma excitação instantânea atravessa meu corpo. murmuro. Ele pega o cotovelo de Eva para ajudá-la a se equilibrar e. Garrity. não sei como não estou de pau duro por esse contato. sorrindo. Ela obedece sem hesitar. ignoro essa indiscrição. Uau! Assim que me vê. Ela não faz o menor esforço para se soltar de mim. confesso. Quando entro. estou ansioso por isso! Dois minutos depois as portas da sala se abrem me dando uma visão maravilhosa de Eva. Meu secretário entra e nos avisa de que Eva e Garrity estão aguardando na recepção! Rá! Como eu suspeitava! Ele a trouxe. Eu a coloco no chão. ainda sentindo meus sentidos caóticos. Ambas são morenas e lindas. vestida de lilás. Seu rosto cora e fico ainda mais excitado pela sua timidez. Honestamente. Instintivamente a pego pela cintura antes que cair no chão.acaba de se abrir para dois passageiros embarcarem! Puta merda. Com um impulso que. Eu a indico um lugar na mesa. suas feições se paralisam e novamente. quase de corpo inteiro. Já Ellen. ela se detém em seu lugar. perto de mim. essas duas não são nada atraentes para mim. claro. Nosso contato. mas. "É sempre um prazer topar com você. eu voaria em seu pescoço se não soubesse que ele é gay. Ponho a mão em suas costas e sussurro: "Sente-se.

ainda sorrindo: Fanfiction – Toda minha. Tenho que admitir. e dá mais um passo para trás. Estendo minha mão para ajudá-la. e preciso saber se há alguém atrapalhando meus planos". Daqui a pouco ela desce" digo para um Mark incrédulo. Ela está chocada com minha sinceridade. disse. Quando as portas se fecham. E poucos são capazes de me impressionar assim. O apito do elevador a assusta. Eva. um tanto frustrado. assim que ela segue Garrity. Então ela dá uma reposta que me agrada e encerro de vez a reunião dizendo que Garrity já tem um ponto de partida para a campanha. ele é muito competente e responde a todos os padrões de exigência que imponho. conversando com Mark. senhor Cross". Não consigo conter o pequeno sorriso em meus lábios. eu testo Mark. Ele e Eva ficam atordoados com a minha tomada de decisão súbita. me viro para Eva. Ela parece não ter entendido a pergunta. As portas de alumínio se abrem. mas ela mantém distância e a empurra. Para meu desapontamento. As portas se abrem e ela entra imediatamente. me viro para Eva e pergunto o que a faria se sentir tentada a experimentar a vodka Kingsman. a pretexto de acompanhá-los ao elevador. ela dá uma opinião genérica e falsa. Eu posso dizer que está excitada tanto quanto eu. by Gideon Cross Página 15 . Ela está mentindo e sabe que eu estou ciente disso. Assim que seu rosto me encara. digo. que está atônita. respira fundo e me responde: "Porque você está me perguntando isso?" Escondo minha ansiedade atrás de uma máscara impassível e dominante. "Eu posso tirar todos da sala para obter para uma reposta sincera". Ela é a primeira a fazer o caminho para a porta. tentando se equilibrar. e eu sigo logo atrás.Durante mais ou menos uma hora. e pergunto naturalmente: "Você está dormindo com alguém?" Ela cora novamente. Ela parece intimidada e dá um passo involuntário para trás. e. então a repito. "Porque eu quero comer você Eva. "Talvez eu não esteja interessada. o que revela sua tensão e nervosismo. eu a puxo suavemente: "Só um minuto. Encerrando a reunião. questionando-o como se estivesse em uma Inquisição.

by Gideon Cross Página 16 . como se tivesse acabado de fugir dos cães do inferno. Estou abrindo um novo empreendimento lá e quero conferir de perto o andamento das obras e a folha de orçamento.. senhor”. mexe com todos os meus sentidos. Organizo alguns documentos para minha viagem ao Arizona na próxima semana.. Precisamos conversar. A presença dela deixa meu corpo em completo estado de caos. Ainda mais agora que tenho outros planos. que satisfazem minhas necessidades momentâneas. Será que Corinne não vai se tocar de que o “nós” não existe e nunca mais vai existir? Esse apego esta começando a me dar nos nervos. era só o que me faltava! Ser perseguido pela minha ex. coloco as mãos no joelho e tomo uma respiração profunda. como você está? Liguei para seu escritório. É o fruto proibido em pessoa! Não consigo raciocinar quando sua imagem me vem à mente. me distrai.. quase dolorosa. E não vai passar disso. Capítulo 4 – Sonho erótico. Tenho muito carinho por ela. Após uma chuveirada. Geralmente sou muito comedido nesse aspecto. estarei esperando. as com as quais eu durmo são ofertas que eu decido não recusar. Assim que estiver tranquilo. Marco a reunião para amanhã às 14h. temos uma história. Ela me quer! Ela me deseja tanto quanto eu a desejo. Mas Eva. Margareth. Corinne* Ah. Simples assim. me envia um lembrete para marcar uma reunião cuja pauta é a publicidade em cima de um novo hotel-cassino que estou abrindo em Las Vegas. E eu mal posso esperar. Saio do escritório e sigo todo o caminho até em casa pensando nisso.e teste do sofá Volto rapidamente para meu escritório e digo para Scott: “Não estou disponível para mais ninguém hoje”.. chefe da equipe de Marketing. Nos conhecemos há muito tempo. mas é só isso. só o pensamento disso endurece meu pau furiosamente! Vou até o banheiro privativo tentar me aliviar um pouco. mas de uma forma positiva. Sinto como se tivesse despertado de um sono profundo que durou séculos! Minha vontade de tê-la é imperativa. Ela me descontrola. Eva desperta meus desejos sexuais mais primitivos e animalescos."Até a próxima vez. vou até meu escritório para responder alguns emails. meus nervos e rouba minha paz! É como se minha sanidade se esvaísse aos poucos e eu perdesse o controle de mim mesmo. Beijos. ela foi minha primeira namorada. Quando fecho a porta atrás de mim. mas me disseram que você estava ocupado. “Sim. Eu ia nesse fim de semana. Sou despertado de meus devaneios pelo ding do meu celular. Quando elas não correspondem mais as expectativas. somos amigos... mas tive que adiar Fanfiction – Toda minha. Eva". Recebo uma mensagem de texto: *Oi querido. Eu desperto isso em todas as mulheres. ligue-me. encerro a parceria.

eu sei como é sentir a dor. que apenas contribuem com uma causa para dizer que se importam e que estão “fazendo sua parte” para melhorar o mundo. o que não é muito comum em meu apartamento. Suas coxas suculentas estão cobertas pela meia calça com rendas nas pontas e saltos agulha incrivelmente altos. desabotoa minha blusa de linho branca. me viro e dou de cara com Eva. Então. escuto um barulho estranho. ela parece Fanfiction – Toda minha. Imagino uma trepada quente.por causa do baile beneficente de sábado. ela está na França. Tive que fazer isso sozinho. fui convidado para fazer um pequeno discurso em nome da ONG que organizou o evento. Ela abre a blusa em puxão e a tira. sem parar de dançar. É tudo tão rápido que não consigo assimilar. a vergonha. aproveito para relaxar. e me sento no sofá da sala de visitas. mesmo o foco e o controle de mim mesmo e minhas conquistas não foram suficientes para afugentar alguns demônios do passado. e que apenas absorva o prazer que vou lhe proporcionar. quem poderia ser? Seria Corinne? Não. Eles começam a se aproximar. Outro barulho. Esse trabalho é muito importante para mim. o medo. São de cunho pessoal. exibindo seu corpo magnífico e cheio de curvas. Eles param. Ela volta a ficar de frente para mim e.. nem mesmo da minha própria mãe. calcinha fio dental também de renda. Saltos altos? Mas como? Nenhuma de minhas empregadas usa saltos no trabalho. vestindo uma de minhas camisas sociais brancas. ________________________________________________________ De repente. mantendo certa distância e começa a rebolar como uma dançarina de Cabaret! Ela vai até o chão e volta.. Quero que ela se entregue para mim voluntariamente. suada e selvagem entre nós. Com todo o trabalho adiantado. mas não consigo identificar. Meu coração dispara ao vê-la só de lingerie! Um conjunto de sutiã preto com rendas. Vozes com efeitos saem das caixas de som. sem hesitar. aprendi a conviver com eles. by Gideon Cross Página 17 . Eu sou uma vítima de abuso. Toda de preto. vira de costas e mexe sua bunda deliciosa. Impossível. a culpa. De passos. Meu dinheiro mais bem gasto vai para instituições que amparam essas crianças. Faço questão de ir. Se eu não quisesse gozar loucamente dentro dela. Não tive o apoio de ninguém para superar meus traumas. e eu pulo de susto. cada botão com uma lentidão torturante. Passos de alguém que está usando. mas o que me deixa mais excitado é a cinta-liga! Puta merda! Eu adoro mulher usando cinta-liga. Então uma música começa a tocar baixinho. A voz de Adam Levine entoa os primeiros versos de ‘Hands All Over’. O jeito que ela reagiu quando confessei que queria fodê-la é a certeza que eu precisava para seguir com meu plano. delicadamente. mas nenhuma com quem eu já tenha dormido até hoje fica mais sensual nisso do que Eva. Uma guitarra estridente chora algumas notas altas. eu teria um orgasmo só de vê-la dançando. Vou até a cozinha pegar uma taça e uma garrafa de vinho. Espere um minuto. Os meus motivos para isso não têm nada a ver com o que move grande parte dos magnatas. Parece que alguém está abrindo alguma coisa. Como ela entrou aqui? Como ela sabe onde moro? Isso deixa de importar quando ela para bem em minha frente. tão fatal e sexy! Ela vem dançando para mim. com meias 7/8 pretas e sapatos de salto alto! Caralho! Ela está tão gostosa. Meus pensamentos se voltam para Eva. A caridade é direcionada a ajudar crianças vítimas de abuso. Mas.

os joelhos. sou incapaz de sair do feitiço dessa mulher. Finalmente. Sua cabeleira loira está presa em um rabo de cavalo.. toda pronta para me receber. Foi só um sonho! Estou deitado no sofá. Ela me dá um sorriso sapeca e sussurra em meu ouvido: “Eu sou toda sua”. by Gideon Cross Página 18 . Só agora me dou conta de que a música está no modo repetir. depois de outra.”. agora só de calcinha. me dando o vislumbre de sua bunda linda. A temperatura do meu corpo subiu a níveis inimagináveis. o caminho para a felicidade. Em um impulso. acabei cochilando e tive meu primeiro sonho erótico. Estou além de excitado e minha ereção está a ponto de explodir. uma gargalhada gostosa e cheia. Nossa. Largando a peça de cima no chão. sem tirar os olhos dos meus. Está excitada com o próprio toque. rodopiando os mamilos rosados com os polegares e os indicadores. se exibindo. liberando seus seios fartos e belos. e abro meus olhos. Seus polegares roçam as coxas. me deixando duro como uma rocha e molhado. sai de seus saltos e começa a tirar as meias. Quando termina. Ela continua seu strip-tease levando as mãos até as costas. Quando tento um movimento para alcançá-la. Sua pele perfeita. as panturrilhas. O que ela está fazendo comigo? ____________________________________________________ Fanfiction – Toda minha. Ela se volta para mim e joga sua calcinha em minha cabeça e ri da minha reação. Ainda dançando. Eva me olha incisivamente. Fico com água na boca só de pensar que ela está úmida e desejosa. de sua excitação. “Ponha suas mãos sobre mim. Estou fascinado. Meu corpo está tremendo violentamente. primeiro de uma perna. Eva rodopia com as mãos para o ar. retirando suas pernas uma por uma.. até chegar aos calcanhares. Eva vai até a mesa de centro e apoia o pé esquerdo retirando as ligas. E quando vou com todo meu desespero para beijá-la. a música para de tocar. Ela olha para mim com um olhar carregado de desejo e sua boca se abre em suspiros profundos. ela continua a mexer seus quadris como uma dançarina profissional. canta Adam Levine no refrão e ela acaricia seus seios com as duas mãos. não consigo sair do lugar. Preciso urgentemente de um banho frio. Seu olhar penetrante não se afasta do meu. vê-la dando prazer a si própria é muito erótico. está um pouco vermelha e posso ver um brilho de suor. vejo sua pélvis bem depilada. lisa. me levanto e a puxo para o sofá. Eva simplesmente some dos meus braços. põe a mão esquerda na cintura e estala a língua balançando o dedo indicador direito de um lado para outro. incapaz de tirar meus olhos dela.perigosa. Eu me sinto impotente. E assim acordo do estado de dormência no qual me encontrava até o momento e pego sua calcinha. meu coração está descompassado. ela joga a liga no chão. Ela está muito molhada. deliciosamente perigosa. Ela fica de costas para mim e continua a rebolar loucamente. Isso dura uma eternidade! Ela continua sua dança sensual. minha pele transpira sem parar e meu pau está tão duro que até dói. desabotoando o sutiã. lentamente. Aproximo meu nariz e sinto o cheiro de seu perfume. Eu travo e volto a me sentar. ela está fervendo por mim também! Eva conecta seus polegares às laterais da calcinha e a tira lentamente.

Com a expressão séria. Isso me dá uma sensação de vazio. Sem nem mesmo tirar o paletó vou até minha mesa e ligo o monitor para ver a movimentação no saguão do Crossfire. Quando as portas se abrem e me viro para entrar. provavelmente estaria com aquela cara de “quero te foder agora”. Eva tem seios fartos e a blusa preta de seda. como a Neiman Marcus e a Target. Às 8h50 Eva irrompe pelas portas do prédio e vai correndo em direção a um dos elevadores que está quase fechando. Scott se levanta. Eva está com o rosto sereno e contemplativo. Um sorriso se alastra pelo meu rosto. mas não diz uma palavra. essa espera está me deixando maluco! Sacudo a cabeça para tirála da minha mente. e não iria desperdiçar. Vou deixar para o fim do expediente. alocado no 4º andar. eu fiz uma contraproposta que foi acatada de imediato. Não poderei abordá-la no horário do almoço porque tenho uma reunião com os executivos-chefes do setor imobiliário da empresa e com os representantes da Walmart em seu escritório principal. se alinha perfeitamente ao seu corpo favorecendo suas belas curvas. se estivesse. que parecia tão real. Posso apostar que ele está com os olhos quase pulando para dentro de seu discreto decote. Obviamente. Não iria abrir mão de um de meus melhores imóveis por um preço qualquer. by Gideon Cross Página 19 . Nunca preciso me contentar com menos do que desejo. de solidão momentânea. Assim que me vê apressado. e comendo uma barra de chocolate. voltei-me para os dois executivos e falei: Fanfiction – Toda minha. senhor”. E não estava disposto ceder. só pensando em Eva. Um rapaz aperta o botão para segurar as portas. “Sim. Afinal de contas. naquele sonho. Durante todo o trajeto o filho da puta olha descaradamente para o traseiro dela naquela saia lápis verde-esmeralda. ela entra e o agradece com um sorriso discreto e o imbecil retribui com um sorriso canastrão. Esse desgraçado tem muita sorte de eu não ser capaz de atravessar a tela para matá-lo com minhas próprias mãos! Para meu alívio. Eu e meus executivos nos encaminhamos para o elevador conversando sobre isso. nem que seja durante o trabalho. ele sai antes dela.Chego ao escritório muito agitado. Tranco-me no meu escritório. O almoço foi bastante produtivo. Afinal havia outras lojas interessadas e que estavam dispostas até mesmo a pagar aluguel. Eva sai do elevador e a perco de vista. Minha oportunidade veio mais cedo do que eu esperava. E está completamente sozinha no elevador. Chamo Scott pelo interfone e começamos a passar os afazeres do dia. Ela está com a testa franzida. meus olhos encontram os de Eva imediatamente. Estou ansioso para vê-la. é assim que ela me olha. Ah. Dou-lhe um aceno leve de cabeça e digo rapidamente: “Agenda em 10 minutos”. Passo pela minha recepcionista sem ao menos olhar em sua direção. sempre que nos encontramos. Não consegui dormir a noite inteira. Será que estou nos pensamentos dela tanto quanto ela está nos meus? Será que ela está pensando em mim agora? Não. A Walmart nos enviou uma proposta de compra de um dos pontos mais privilegiados do Harlem. mesmo sendo comportada. e um prazer intenso percorreu cada nervo do meu corpo.

“Não estou interessada”. não significa que ela queira levar isso adiante.” Ela fala que não é mentira. “Atração é uma palavra civilizada demais para. como todas as outras mulheres. Olho para ela por cima do ombro e advirto: “Não minta para mim. As portas se fecham e o elevador começa a subir. Eva. “Você”. mas não tenho tempo nem disposição para namoros”. mais tenho que gostar de um cara antes de tirar a roupa na frente dele”. selvagenmente. Ainda bem que tiramos isso a limpo”. Isso está começando a me irritar.. o que é?” Esse toque acendeu a centelha daquela eletricidade sufocante que sempre nos envolve. viro-me devagar para encará-la. murmuro. seguro-a pelo cotovelo e a puxo de volta. “Para quê a pressa. Noto que está chateada com alguma coisa. senhor Cross”.. totalmente perdidos e confusos. Agarro seus ombros. Ela me olha sem recuar. by Gideon Cross Página 20 . Entro no elevador e os dispenso com um gesto de mão. Eva?” pergunto em suavemente. Será que ela procura uma relação (leia-se: expectativas exageradas e comprometimento)? “Não diria maluca. “O que você está fazendo?” protesta. As luzes de todos os andares se apagam exceto a do último andar. “Posso deixar você a fim”. me viro para o painel do elevador tirando a chave mestra de meu bolso e a enfio no painel. Sorrindo. “Pois então somos dois. responde ela. Os dois olhavam para mim e para Eva alternadamente.“Continuaremos essa conversa mais tarde”. Fanfiction – Toda minha. Hum. isso”. Algo deve ter acontecido durante o almoço para tirar sua serenidade anterior. ou então vou atacá-la aqui. Ela continua a me encarar.. Preciso ficar de costas para ela. Ela está se negando a aceitar o que está acontecendo entre nós. “Eu?” Tanto a resposta quanto a tensão me deixam dolorosamente excitado. Nunca. forçando contato visual e pergunto: “Tem alguma coisa incomodando você. “Pode me chamar de maluca. Acho engraçado o termo que ela usa: atração. Quando ela faz menção de sair. ainda mais irritada. e que o simples fato de se sentir atraída por mim. “Não estou interessada nesse tipo de conversa. diz atrás de mim.. sendo que o mais fácil é se entregar. Solto seus ombros. digo percorrendo com o dedo indicador o espaço entre nós.

tentando me afastar. “Veremos”. “Posso não ser muito sutil. Tiro o paletó e o penduro em um cabide. balanço a cabeça de um lado para outro sinalizando que não estou com a menor paciência para conversa fiada. Mas ainda preciso acertar detalhes dessa proposta antes de fechar negócio. Ela se recusa alegando que tem que voltar para o trabalho. “Um milagre”. Então me volto para Eva e ofereço uma bebida. O elevador para. Scott”. Retiro a chave do painel e as portas se abrem. conduzo-a para o sofá e me sento a seu lado. Quanto mais cedo resolvermos isso. ao menos. que mulher frustrante! Soltando um suspiro. Fecho a porta atrás de nós e vou direto para a mesa apertar o botão que escurece os vidros. “Sua abordagem é grosseira e ofensiva”. Ela recua para o canto e mantém uma mão estendida. Mas conheço mil maneiras de fazer gozar. dando-nos total privacidade. “Realmente não estou interessada”. acrescenta como se quisesse dizer o contrário. Scott se levanta. limpo sua boca com o polegar e o chupo. Seu corpo treme com minha afirmação. Você não me parece ser o tipo de mulher que prefere ouvir mentiras e galanteios em vez da verdade pura e simples”. Aponto o sofá preto e a convido a sentar. mas. Assim que me avista. Emma se levanta ansiosa. Eva. responde petulante. by Gideon Cross Página 21 . Tenho que livrá-la desse bloqueio para atender ao pedido de seus olhos. a puxo para fora. Em poucos passos estamos na porta do escritório. Ela nega. “Romance não é meu forte. Temos que discutir o que pode fazer você dar pra mim”. “Suas objeções. Ela está com olhar de ‘me fode’. delicadamente. Rebate. Estreito meus olhos para ela. “Chocolate e você. “Não passe nenhuma ligação. Basta você querer”. Ela arreda para o canto oposto do sofá. digo conduzindo Eva pelas portas duplas de vidro. Ah. pode sentar”. “Prefiro ser tratada como alguém que tem mais a oferecer do que uma boneca inflável”. Fanfiction – Toda minha. mas permanece em silêncio ao ver que não estou sozinho. digo pegando-a pelo cotovelo e. “E eu tenho uma reunião às duas. e puxa sua saia para baixo.Excelente! Tudo que eu precisava ouvir. sou sincero. Que delícia”. Olho para ela intensamente. mas antes que abra a boca. sem tirar os olhos gulosos do meu corpo. mais rápido voltaremos ao trabalho. mas com firmeza. Não me contenho e ponho minha mão em seu rosto. Agora. Há um resquício de chocolate no canto de sua boca. “O que exatamente temos para resolver?” pergunta incrédula.

Meus lábios roçam sua orelha enquanto minha mão contorna sua barriga. Boto as cartas na mesa. peço suavemente. Preciso deixar meu ponto de vista mais claro. então”. finjo desistir dela afirmando que vou deixá-la sair porque ela tem cheiro de encrenca. Que exige um mínimo de respeito mútuo”. Mas a questão “sentimentos” é o que me preocupa. “Não há espaço para ambiguidades em meus relacionamentos. Sinto seu pequeno e belíssimo corpo tremer em resposta. Não sei por quê. Seu cheiro me inebria fazendo minha ereção crescer em proporções alarmantes. Ela se levanta dizendo: “Estamos conversados?”.Levanto minhas sobrancelhas. Você está misturando as coisas. “De jeito nenhum. mas está trancada. Ela não vai fugir. “Pelo menos isso”. Só esclarecemos alguns pontos: sentimos uma enorme atração sexual um pelo outro e nenhum dos dois quer namorar. Levanto-me e paro bem atrás dela e colocando as mãos na porta de vidro. O humor some do meu rosto. Explico que estabelecer parâmetros logo de início evita as expectativas exageradas e decepções desnecessárias. Cross”. Ela fica furiosa com meu argumento. “Me beije”. vejo seus olhos se fecharem. Tensão irradia de suas palavras. Ah. tão cheia de desejo pelo meu corpo quanto eu pelo dela. Agora é a hora do ataque. Eva? Sedução? Você quer ser seduzida?”. decepção e arrependimento. “Agora. Lentamente ela se vira e me encara. é uma coisa pessoal. sagacidade e firmeza. Estou impressionado com sua sinceridade. “Você está falando sério? Ouça o que está dizendo. Eva está tão excitada quanto eu. meu peito roça suas costas. Para mim a lógica para ambos é a mesma. não. Não vejo motivo para isso”. by Gideon Cross Página 22 . Ela tenta abrir a porta. Suas feições denunciam um misto de paixão reprimida. Eu preciso tê-la. e sinto um pequeno alívio no meu pau dolorido. numa jogada calculista. mas. “Muito bem. aprisionando-a com meu corpo. “Eu não quero que você faça nada além de me deixar voltar para o trabalho”. ordeno: “Vire para mim. Uma gargalhada incontrolável escapa dos meus lábios. “Sexo casual não precisa envolver romance. “Me deixe sair. explode se dirigindo a porta. Ela é tão engraçada e espirituosa. Agarro seu pulso e a puxo de volta para o sofá. Eva se põe de pé e se afasta de mim. Dou um passo à frente. vire-se para mim e se despeça”. apertando-a contra mim. agora. Minha cabeça até pende para trás. Seus quadris encostam-se a minha ereção. Nem pensar. Eva”. Com uma voz tensa e sussurrada. Fanfiction – Toda minha. Pelo reflexo do vidro escurecido. Então você quer o que exatamente. Ela parece ultrajada e diz que falar de sexo como quem fala de negócios é broxante demais. íntima. Ela encosta sua testa na porta de vidro e me implora para deixá-la sair. ordeno. Por que perder tempo falando em sexo? Por que não dizer logo ‘uma emissão seminal em um orifício pré-aprovado’?”. Então.

Coloco-a no sofá. “Espere”. aproveito para enfiar minha língua em sua boca. Eu não quero que nenhum outro homem tenha acesso a ela dessa forma. com sua saia enrolada nos quadris. desejosa e. enquanto minha mão direita agarra a parte de trás de seu joelho. Abaixo-me e ataco sua boca novamente. Minha excitação chega ao nível do desespero. subindo por sua coxa. sua próxima reunião começa em cinco minutos. Abaixo sua saia novamente e a aliso. Noto em seu rosto que ela está constrangida e obviamente envergonhada. Digo a ela para arrumar seu cabelo. Afasto-me da porta. Passo nervosamente as mãos pelo cabelo “Merda! Estamos no meio do expediente. Ela fica furiosa e rejeita meu auxílio. sentindo todas as curvas de seu corpo. by Gideon Cross Página 23 . puxando-os suavemente para manter sua boca na minha. Uso meu braço esquerdo para sustentar a parte superior no corpo. Inclino-me sobre ela. Eva. de pernas abertas. Eva se abaixa para pegar sua bolsa e faço o mesmo. Estou em pânico. Estou preocupado com seus sentimentos. Chegamos à porta ao mesmo tempo. ofegante. com um dos joelhos apoiado no estofamento e o outro pé no chão. Sinto um inesperado toque de ternura dentro de mim. Quando ela dá um leve suspiro. e na porra do meu escritório”. nunca! Eu não posso acreditar no que acabou de acontecer.Ofegante. “Senhor Cross. A equipe já está o aguardando na recepção”. Perdi completamente o controle. “Quieta. agarro sua nuca e sua bunda. Pego a barra de sua blusa preta de seda e a ajeito. não consigo evitar”. ela faz aquele movimento de lamber os lábios que me deixa louco. “Ei. com certeza. digo quase sem fôlego. “Sorte do seu chefe que ele é gay”. rapidamente ela se levanta e tenta recuperar a compostura. Fanfiction – Toda minha. Minha ereção está quase pulando para fora da calça. No entanto. toda molhada. Foi um verdadeiro choque que me acordou para a realidade. Um gemido gutural escapa de minha garganta e aprofundo mais e mais o beijo. “Minha nossa. a voz de Scott saindo do interfone nos assusta e me ponho de pé imediatamente. agora. Não consigo mais me conter. Ela se senta ajeitando a saia. Eva está deitada. descabelada. Levanto sua saia. repreendo sorrindo. Eva”. pronta. Vou ajudá-la. e me inclino para beijá-la. Seus lábios são macios e suaves. Eva!”. Eva não diz uma palavra. Ela deixa a bolsa cair no chão e leva suas mãos aos meus cabelos. Solto um suspiro áspero e audível ao sentir a cinta-liga. tirando-a do chão: “Eu quero você. eu nuca fiz isso no trabalho. e saboreio seu gosto com lambidas longas e agressivas. Instintivamente ela abre suas pernas para acomodar o meu corpo. tenho que tê-la. chupando sua língua. Cheirando a encrenca ou não. estou louco para terminar o que começamos no meu sonho. você está bem?” pergunto suavemente tocando seu queixo com meus dedos. Arrumo minha gravata e coloco meu paletó.

“Volto em um instante”. passando por baixo de meu braço para empurrá-la. quer dizer. Eva”. Eva”. Perder não é uma opção. “Não seja arrogante Cross. Só precisamos alinhar alguns pontos”. “Isso não é dá sua. Me deixou com tanto tesão que até dói. Ela resmungou algo que não entendi. Gideon Cross não desiste. Não estou para brincadeiras. assim como Margareth e seus assistentes. põe sua mão sobre a minha e abre a porta. Estou a ponto de te levar de volta para aquele sofá e fazer você gozar até não aguentar mais”. Isso o que aconteceu não muda nada”. mas. está muito enganada. Levanto-me também. Se ela pensa que vou deixar isso barato.”. Com sua bolsa em mãos. pelo seu rosto. então”. então. e digo que vou apressar o trabalho para terminar até as cinco para buscá-la.. Eva se levanta meio cambaleante. antes que se sinta tentada a dizer nunca. by Gideon Cross Página 24 . “Tenho compromisso no fim de semana”. Antes das portas se fecharem. Retiro minha mão de sua boca e novamente ela tentar me dar outra volta. Scott fica de pé. “Até amanhã. Paro para cumprimentá-los e peço a Scott que os acompanhe à sala de reuniões. Mas que droga! Nós quase trepamos como dois coelhos no cio e ela ainda está reticente. E não vou mesmo. mas não da maneira que estou oferecendo.. ela me afasta. Só me diga quando. percebi que não ficou ofendida. Fanfiction – Toda minha. dizendo que precisamos esfriar a cabeça e pensar. digo me desculpando. “Estou ocupada”. Cubro sua boca com minha mão. Insisto. senhor. diz enfática. no meu sonho. O quê? Ocupada com o que? Ocupada. Quando chegamos ao elevador. Eu sempre consigo o que quero no final. E eu lá quero pensar? Só quero fodê-la até perder os sentidos. colocando minha mão na base de sua coluna.. Preciso terminar o que começamos no sofá. dê uma boa olhada e me diga se pareço ser um homem que desiste facilmente”. “Você está linda e louca para trepar. murmura.. “Com quem?” pergunto asperamente. Ela me olha com raiva.Ela tira seu queixo do meu toque e responde irritada: “Eu pareço estar bem?”. Vou atrás de Eva pela recepção e a alcanço. “Você quer sim. rebato. “Segunda. custe o que custar. mas isso não significa que eu queira o mesmo que você”. “Até as cinco. E. Calmamente aperto o botão para chamá-lo. no horário do almoço”. “Não. Essa resistência está começando a me irritar. “Chega. será que é tão difícil entender? “Segunda depois do expediente”. digo em tom de ameaça: “Eu não vou desistir. O elevador chega e ela entra. Posso ter perdido a cabeça por um momento. “O inferno que não muda”.

. Mas. Detesto admitir. Eva rebate dizendo que não gosta desse tipo de coisa. o telefone toca. de novo. “Ainda estou sentindo você. Sua voz sexy. Não consegui pensar em nada. O mais interessante é que. porém um pouco desanimada recita a saudação habitual. Está ocupado. Eva. você já vai ter esquecido tudo isso. terei que ceder. E isso me deixa com uma raiva do caralho. Pego o número de seu ramal e disco. Parece que minhas táticas não Fanfiction – Toda minha. mesmo depois de duas reuniões e uma teleconferência. me dou conta de que meu desejo por ela virou uma necessidade. Seu gosto. apesar de duas reuniões e uma teleconferência. Estou duro desde que Eva saiu! Tive que manter o paletó abotoado para cobrir minha excitação. Depois de cinco minutos tentando (como um assunto pode render tanto?). Aproveitando-me da deixa. acordo e primeiro orgasmo O restante do meu dia foi bem enfadonho em comparação ao meu horário de almoço. Faça suas exigências”. Minha voz sai rouca de tanto tesão reprimido. Murmura. se insultar minha inteligência novamente. Mas tenho alguns conselhos de amiga. Quem ela pensa que é? Está tirando sarro de mim? De Gideon Cross? Mexo-me na cadeira de irritação. minha ereção não baixou. digo que isso pode ser discutido depois e pergunto do que gosta. Posso sentir o sarcasmo pingando em cada palavra. Ela fica calada por alguns minutos intermináveis. Trepe com ela até nenhum dos dois aguentar mais. Procure uma mulher que esteja babando por você e faça com que se sinta um deus. “Ah. “Ainda estou pensando em você”. Fechar um negócio nos meus termos e quase transar no meio do expediente com a mulher que está me enlouquecendo de tesão não tem preço. é posse! Eu a quero só para mim.. preciso reivindicá-la para mim! Não posso sequer pensar na remota possibilidade de ela ter um contato íntimo como o que tivemos mais cedo com outra pessoa. vou te colocar sobre os meus joelhos e te dar um tapa na bunda”. Eva. “Humm. continuo discando até tocar. Quando me encontrar na segunda-feira. deixe-me ver”. Está se fazendo de difícil. by Gideon Cross Página 25 . preciso fazê-la gozar. Com quem diabos ela está conversando em pleno fim de expediente? Furioso. Estou em desvantagem. mas estou em desvantagem! São cinco em ponto e Eva acaba de desligar o computador. Mas para isso acontecer. Preciso estar dentro dela. Não é só ciúme. e sua vida vai voltar à sua ordem obsessivo compulsiva”. Estou de pau duro desde que saiu.Capítulo 5 – Confissões. “Vou deixar passar dessa vez. Analisando o sonho que tive ontem e o que aconteceu hoje no escritório.

está indo muito bem. fico imaginando cenas de nós dois nos divertindo com aquele brinquedinho. mas ela ignora minha pergunta. Os três entram e me cumprimentam com acenos de cabeça formais. Droga! Meus sentimentos por Eva são mais fortes do que eu gostaria de admitir. Nem sinal de Eva. cumprimenta uma voz com sotaque italiano familiar. sabemos exatamente quem foi usado. Falando em equipe. senhor Cross. Discretamente dou uma olhada ao redor da recepção da agência. O elevador começa a descer. “Ciao. mas escolheu ir pelas escadas. ela deveria embarcar junto com seu chefe. Fanfiction – Toda minha. Ela quer que eu implore. mas apenas para chegar ao que eu realmente quero saber. Disse que precisava esticar um pouco as pernas”. “Ela estava comigo agora. ao invés de ficar irritado. Minha frustração se transforma em amarga decepção. e não a vejo.. vulnerável. Gideon”. ou seja. Pego minhas coisas e sigo rapidamente para o painel dos elevadores. Preciso sair e desabafar. Pergunto o que eu preciso fazer para participar da brincadeira. Pelos meus cálculos. Ah! Que mulher exasperante! Pela primeira vez em minha vida. Nem que eu precise encurralá-la no fim do expediente. me vejo rejeitado por uma parceira sexual em potencial. Saindo do elevador. Odeio essa sensação. Nossa equipe está trabalhando duro”. mas prefere o encontro que terá com seu vibrador. by Gideon Cross Página 26 . E sei exatamente quem pode me ajudar. Ela irá ceder. respondo impassível. pego meu celular e vou pela lista de contatos até achar o número. Sempre fui direto com relação ao que queria de uma mulher e nenhuma disse “não”. E desliga. Como isso foi acontecer? Nunca pensei que fosse dizer isso. Quanto atrevimento! Mas. Estou frustrado sexualmente e confuso emocionalmente. Boa noite.funcionaram porque ela começa a me provocar falando que minha voz é perfeita para fazer sexo por telefone. “Como anda o projeto para a campanha da Kingsman. “Ah. mas não sei o que fazer. Estranho. com certeza. “Oi Arnoldo! Como vai? Pode sair para um drinque?”. Mas isso não vai ficar assim. As portas se abrem no 20º andar revelando Mark e outros dois executivos. Gideon! Quanto tempo!”. “Meu amiguinho e eu temos uma relação bem clara — quando a brincadeira acaba. e esse alguém nunca sou eu. Logo eu! Nenhuma de minhas táticas está funcionando com ela. “Entendo”. Quero promover outro encontro “casual”. O código é claro: ela está tentando me evitar. “Ótimo. onde está sua secretária?” “Eva?” diz surpreso.. Mark?” pergunto.

. estarei mais amarrado a ela do que estou agora. Ela é mais em tudo: mais atraente. Como há muito tempo eu não me sentia. “Claro. mais fogosa. Mas algo me diz que. sinto que perco o controle de mim em sua presença. Desde que a vi. “Não posso dar detalhes agora”. percebi que ela não é como as outras. Fanfiction – Toda minha. mais gostosa. Por mais que eu pareça calmo e indiferente. E desligo. Minha notória e conhecida preferência por morenas se torna insignificante quando se trata dela. Talvez quando transarmos. sabia que ela me enlouqueceria.. inesperadamente. É um dos bistrôs mais badalados da cidade por combinar perfeitamente diversão e relaxamento. A comida é sensacional e o cardápio é exclusivo. esse frisson vá passar. e rejeitado. que é loira! Mas. Em resumo. isso é uma coisa que não entendo. Sou acordado de meus dilemas quando escuto alguém me chamar. Aquela história de usar as escadas para esticar as pernas não me convenceu nenhum pouco. E uma área privada para os clientes mais exigentes e afortunados. Aliás. Fiquei apenas pensando em porque Eva está lutando contra minhas investidas. mais independente. by Gideon Cross Página 27 . um ótimo lugar para fazer/fechar negócios. apenas pelo gostinho que tive de nossa foda inacabada em meu escritório. amigo?) Sinto em sua voz que algo está te preocupando”. eu já teria batido em retirada. Obviamente ela estava querendo se livrar de mim. ma che succede amico? (O que está acontecendo. e a sensação de não poder tê-la daquela maneira novamente me deixa deprimido. “Gideon!” saúda Arnoldo. “Combinado”. por dentro. um bar adjacente com inúmeras opções de drinques. passei em casa para tomar um banho quente e longo para tentar tirar a tensão dos músculos. _________________________________________________ Angus chega ao Tableau One às 19h em ponto. “Às 19h”. triste. pois opções não me faltam. magoado. Eva não faz meu tipo fisicamente. No lugar de sempre?”. mas também um bálsamo após um dia estressante de trabalho. quando tivermos uma ligação sexual. Porque me sinto assim com ela? Se estivesse encarando a mesma situação com outra (o que nunca aconteceu). “Eccellente! Nos encontramos lá”. E isso me deixa. Possui uma adega com os mais refinados vinhos. Antes de vir.“Hoje?” “Sim”. “Ok.

Antes de entrar para a faculdade. um dos meus lugares favoritos no mundo. cumprimento-o com nosso habitual abraço de urso. Houve um incêndio no vinhedo e sua avó. Consegui para ele um emprego de chef em um dos cassinos que eu frequentava. abri um restaurante e chamei Arnoldo. O garçom nos traz uma garrafa de uísque e dois copos e se retira. Eu entrei com o recurso e ele com o talento. Arnoldo sempre sonhou em ser chef e ajudava o pai no restaurante da família. além de ser um dos poucos que me chamam pelo primeiro nome. além de ganhar alguns trocados extras como guia turístico. os pais de Arnoldo resolveram vender o restaurante e se mudaram para cá a fim de recomeçar. Felizmente. nossas famílias ficaram muito amigas. No mundo dos negócios. Comecei a minha riqueza contando as cartas no Blackjack. Ficamos na área mais reservada do bistrô. “E qual o nome da ragazza?” Fanfiction – Toda minha. che cosa sta succedendo?” (me diga. Mas as circunstâncias que o trouxeram para cá não foram nada felizes. pode significar a queda definitiva de um império. que já tinha que lidar com a morte do marido. suspiro alto e abro o jogo: “Estou com um problema totalmente inesperado. uma situação pela qual nunca passei”. Quando a fortuna me permitiu. Ele tem uma personalidade que beira a extravagância. eu sempre soube escolher a dedo em quem podia confiar. acabou não resistindo ao episódio e morreu de um infarto fulminante. (vamos sentar) convida-me. se você não souber fazer essa distinção. acaba entregando nas mãos de pessoas erradas coisas que podem ser usadas contra você no futuro. Com isso. “Arnoldo. Arnoldo foi chamado para estrelar um programa de culinária em um dos canais de maior visibilidade nacional e se tornou o chef do momento entre as celebridades. Um homem com a minha posição sempre tem mais adversários do que aliados. passei um ano viajando pela Itália. Uma brecha. que bom te ver”. Mas aprendi isso da maneira mais difícil e dolorosa. by Gideon Cross Página 28 . foi na mesa de jogos que fiz dinheiro e contatos importantes. onde seus avós tinham um vinhedo. E Arnoldo fazia parte do meu seleto grupo de amigos mais próximos. para ser meu sócio no empreendimento. foi num desses passeios que nos tornamos grandes amigos. muito tagarela e cheio de charme italiano. Devastados. longe dos olhares curiosos e ouvidos atentos.É tão bom estar perto de pessoas em quem você pode confiar. é engraçado. o que está se passando?) Após um gole na minha bebida. que àquela altura já era um chef talentosíssimo. além de contarmos com uma rede de bistrôs da marca Tableau One por todo o país. Nossa parceria fez tanto sucesso que. um descuido. “Sediamoci”. Arnoldo enche nossos copos quando começa a especular: “Dimmi. Eu o conheci na Toscana.

Ele me olha por alguns segundos e percebo que. “Você nem a viu para dizer se é gostosa ou não!” “Ah Gideon! Todas as mulheres com as quais já te vi acompanhado são morenas estonteantes. “Pois é. respiro profundamente. uma espiã de outra empresa ou tivesse uma reputação vergonhosa? Não posso me arriscar. finalmente encontrou alguém que não pode controlar. Arnoldo arregala os olhos e dá um gole fundo em seu uísque. “Ela tem nome ou prefere não dizer?” “Eva”. E. pela primeira vez. “Bem. te conheço há muito tempo e confesso que nunca te vi tão confuso. o sonho erótico que tive com ela. Sei como é viver sob os holofotes. Falo sobre o dossiê que fiz sobre seus antecedentes e revelo que estou monitorando seus movimentos. “Gideon. a quase transa no meu escritório. mas com ela minhas investidas não funcionaram. e de nossa conversa ao telefone. tenho uma imagem limpa e livre de escândalos e um império a zelar”. “Conte o que tem acontecido entre vocês”. não consigo tirá-la da minha cabeça”. by Gideon Cross Página 29 . Estou obcecado por ela. nesse caso.” “Eva é loira”. independente de sua natureza. “Bom. com certeza é uma mulher”. mas ela não cedeu. e considerando que você sempre controla tudo ao seu redor.” Ele me olha como quem diz ‘qual é!’.“Está tão óbvio que é uma mulher?” rio sem humor. “Dio mio!” Exclama. no saguão do Crossfire e sobre nosso encontro no elevador em seu primeiro dia de trabalho. O que mais você tentou?” disse ainda tentando se recuperar do choque de minhas revelações. Ele começa a Fanfiction – Toda minha. “Você está a perseguindo!” “Não é bem isso. Então falo sobre o primeiro dia que a vi. Eu nunca pensei que levaria um 'não' de uma mulher! Você sabe que costumo ser direto e específico no que quero de minhas relações. Relato para ele o que aconteceu na reunião da Kingsman. consigo deixá-lo mudo. E se ela fosse uma assassina. Então a deliziosa Eva está fazendo jogo duro com nosso garanhão?” brinca. “Claro que te entendo. mas você sabe que preciso ser minucioso quando se trata de minhas relações. é isso. você disse que usou seus métodos rotineiros.

gargalhar, o que me deixa desconfortável, mas acabo rindo também, afinal, em retrospecto, o que Eva disse foi bem engraçado. “Como você reagiu?” “Bom, não fiquei nada feliz com aquilo, claro. Odeio ser feito de idiota. Falei que se ela insultasse minha inteligência, iria lhe dar uns bons tapas na bunda”. “Pervertido”, diz divertido. "Então, você pôs as cartas na mesa?" “Sim, ela não vai conseguir resistir por mais tempo. A tensão sexual entre nós é muito intensa, muito mais do que o que as que tive com as outras”. “Você acha que não tem chance?” “Não, só acho que vai dar um pouco mais de trabalho. Não pretendo desistir”. De repente, ele me olha sério e pergunta cautelosamente: “O que a torna diferente das demais?”. “Não sei”, respondo com sinceridade. “Talvez porque ela tenha me visto de dentro para fora. Sempre que seus olhos cruzam com os meus, me sinto exposto, vulnerável. Ela me desarma completamente”. “Não é só atração sexual, não é?” “Não, é mais”. “E você acha que consegue lidar com isso?”. “Não sei, só vou descobrir depois que transar com ela. Quem sabe assim essa obseção não some?” “Olha, gostei dessa garota. Ela te desafiou, e já estava na hora de aparecer alguém assim na sua vida. Todas são iguais e fazem tudo do mesmo jeito, e se contentam com o que você está disposto a oferecer. Essa não. A fibra dela é impressionante. Quem diria, Gideon Cross se oferecendo em uma bandeja de prata para uma mulher? Nunca pensei que viveria para ver isso acontecer!” “Arnoldo, não exagere! Eu quero transar com ela por um período de tempo, não passar o resto da minha vida com ela.” “Amico” me diz dando um tapinha no ombro, “você sabe que sempre sou sincero com você e, nesse momento, vejo que minha sinceridade é mais do que necessária. Do jeito que

Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross

Página 30

estou te vendo agora, é muito provável que sua concepção possa mudar. E eu nunca te vi assim antes”. Ok, onde está minha famigerada expressão impassível? Será que meus dilemas em relação à Eva estão tão visíveis assim? Continuo olhando para ele, sem saber o que dizer. “Bene, que tal mudar um pouco o tópico da conversa? Vejo seu desconforto e está aqui para se distrair, certo? Teve um dia cheio. Mas preciso dizer para agir com cautela com essa moça. Não consigo ver nesse momento nenhum resquício do Gideon que conheci. Você está diferente”. “Certo, obrigado pela preocupação. Vamos então falar de Sabrina, a musa da vez. Como se conheceram?” _________________________________________________ Saio do restaurante um pouco menos tenso. É um alívio poder falar com alguém sobre Eva – apesar de Arnoldo ter passado boa parte da conversa rindo da minha desgraça. No entanto, o que ele falou não sai da minha cabeça. Estou diferente? Certamente, me sinto confuso, mas não diferente. Por outro lado, Arnoldo me conhece e sabe muito bem do meu modus operandi, e se ele me disse isso em sua sinceridade, alguma coisa em mim deve ter mudado... Angus está na metade do caminho de casa quando meu celular toca. “Cross”, respondo. “Senhor, aqui é Sean, temos novidades sobre o paradeiro da Srta. Trammel". Sean lidera a equipe de segurança que está monitorando Eva. “Diga”, respondo procurando não revelar minha ansiedade. “Ela e o senhor Taylor foram a diversas casas noturnas e acabaram de sair de uma em East Village, bem próxima de um de seus clubes. Eles estão bebendo muito, senhor”. Uma raiva incontida reverbera por todo o meu corpo. Droga, Eva! “Continue com eles, não deixe nenhum outro homem se aproximar dela”. “Sim senhor”. Desligo e me viro para Angus: “Vamos para meu clube em East Village”. “Como quiser, senhor”.

Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross

Página 31

Assim que chego, vou direto para a sala de segurança e peço para que um dos funcionários fique de plantão nas redondezas do clube e atraia Eva e Cary com um de nossos ingressos VIPs, que cobrem as taxas de consumação no clube. Talvez aqui seja um lugar mais propício para tentar convencê-la. Fora que me sinto bem mais tranquilo sabendo que ela estará em meus domínios, e eu posso monitorá-la melhor. O único empecilho é Cary Taylor, mas isso pode ser arranjado. Peço ao gerente que arrume um cara bem apessoado para distraí-lo. No momento que vejo Eva adentrando o clube, um alívio me toma e uma excitação instantânea me faz tremecer. Quando as luzes refletem sobre seus cabelos loiros, deixa-os mais claros. Parece que está envolta em uma aura de glória, como um anjo. Olho maravilhado para seu semblante alegre. Um anjo que veio iluminar minha vida mergulhada na escuridão e no vazio. Meu anjo... espere! De onde veio esse pensamento meloso? Mas que porra! Essa mulher me confunde. “Senhor Cross”, me chama o gerente. “O rapaz está aqui”. “Claro, mande-o entrar”, digo sem desviar meus olhos dela. Viro-me para dar-lhe as instruções e quando me volto para mostrá-los, dois rapazes se adiantam na direção deles. Que merda! “Esqueça, não é mais necessário”, digo e saio correndo para impedir uma catástrofe. Chego a tempo! Escuto um deles perguntando se podem sentar. Coloco minha mão sobre o ombro de Eva e digo: “Ela está comigo”. Cary me encara de boca aberta. Contorno o sofá e estendo minha mão: “Taylor, Gideon Cross”. Ele parece bem contente em me ver e um tanto surpreso por eu já saber seu nome. Ele retribui o aperto de mão com um enorme sorriso e comenta: “Prazer em conhecer. Já ouvi falar muito de você”. Nada poderia me deixar mais feliz naquele momento. Mas não posso demonstrar minha euforia. Em vez disso, digo calmamente: “Que bom saber”. Sento-me bem ao lado de Eva, que está mortificada e desconfortável com a situação, apoiando o braço no encosto atrás dela e roço seu braço possessivamente.
Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross Página 32

“Talvez ainda haja motivos para ter esperança”. Ela me fuzila com o olhar. “O que você está fazendo?” sussurra rispidamente. “O que for preciso”. Respondo sustentando o olhar. Para minha sorte, ambos os rapazes voltaram sua atenção para Cary, que se levanta para ir à pista de dança com eles, deixando sua amiga aos meus cuidados. A princípio ela tenta me ignorar, e eu aguardo pacientemente. Eva está brava, mas linda, absolutamente linda. Eventualmente ela se vira para mim e inicia a conversa. Seus olhos passeiam por minhas roupas como se fosse arrancá-las. “Você está...” ela faz uma pausa. “Gostei do visual” acrescentou tentando parecer indiferente. Já estou ficando puto com sua resistência. “Ah, de alguma coisa em mim você gosta” digo sarcasticamente. “Será que é do pacote completo? Ou só da roupa? Só da blusa? Ou talvez da calça?”. Então começamos a trocar farpas por causa das minhas roupas, até que ela admitiu gostar do modo como me visto. Foi aí que o episódio do telefone me veio à mente e resolvi provocá-la. “Como foi o encontro com seu amiguinho movido a pilha?” Ela desvia o olhar e cora furiosamente. “Uma dama nunca comenta esse tipo de coisa”. Minha raiva foi substituída por carinho. Adoro ver seu lado vulnerável. Acaricio seu queixo com meus dedos e murmuro divertido: “Você está vermelha”. Ela muda de assunto rapidamente. “Você vem sempre aqui?” Desço minha mão até suas pernas e agarro uma de mãos, acariciando a palma com os dedos. “Quando necessário”. Ela me encara emburrada.
Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross Página 33

“Como você sabia?” ela pergunta enquanto passo minha língua pela cartilagem de sua orelha. que fica irritadíssima pela atenção um tanto exagerada que recebo da garçonete. Relutante. Eva empalidece e. no mesmo ritmo que a dela. mas eu vou atrás. nada de escapar dessa vez. by Gideon Cross Página 34 . ponho o copo na mesa e me viro de frente para ela. Passo meu nariz pela lateral do seu rosto. mantendo-me imóvel enquanto chupa minha língua. o nome de Cary?” Respiro fundo. Inalo seu aroma delicioso e sussurro: “Preciso sentir como é estar dentro de você. Minha respiração está acelerada. necessário? Quando você está no cio?” Rá! Ela está com ciúmes! Ponto para você. Estou a ponto de entrar em ebulição aqui! A proximidade de Eva me deixa com um tesão violento. Então se vira e pergunta ofegante: “Você sabe onde moro?” Fanfiction – Toda minha. Estou morrendo de vontade”. Fico preocupado e ofereço-lhe o drinque. E pagou com cartão de crédito. Dou um gole na bebida e aproveito para colar meus lábios aos dela num beijo feroz e urgente. “Sabia do quê?” “O que gosto de beber. mas tenho que contar a verdade. Somos interrompidos por uma garçonete que traz duas taças contendo a bebida favorita de Eva. Ela precisa saber como as coisas funcionam comigo. Para minha surpresa. Adoro vê-la com ciúmes de mim. Eva enfia a mão entre meus cabelos e os agarra com força. Um gemido involuntário sai de minha garganta. Ela não se esquiva e corresponde com a mesa intensidade. Isso não vai ser fácil. respondo: “Quando decisões importantes precisam ser tomadas. Eva”. que ela bebe em um gole. com meus lábios roçando sua orelha. acho que vai desmaiar. preciso beijá-la agora. eu me afasto. “Você passou por outros lugares esta noite. Ela se afasta de repente. e o que você bebeu ficou registrado na conta. Cross! Sorrindo. Eva. me segurando para não fodê-la aqui e agora. Preciso senti-la.“Como assim. por um momento. E o nome Cary Taylor está no contrato de locação do seu apartamento”. Sou o dono deste lugar.

by Gideon Cross Página 35 . você só quer falar sobre o que precisa fazer pra me levar pra cama!” “Minha nossa. não respondo pelos meus atos”. E ela está coberta de razão. “Com você é difícil. “Porque fez isso?”. não sei qual o problema de me apropriar dessas informações. se disser alguma coisa sobre orifícios pré-aprovados ou emissões seminais. “Não. Isso deve ser até contra a lei”. mas do jeito que você está me deixando maluco. Não precisa gritar”. Eva diz que sua mãe tem mania de espioná-la. por que isso é tão difícil pras pessoas hoje em dia?” Começo a ficar nervoso novamente. elas foram disponibilizadas voluntariamente. que tipo de pergunta é essa? Porque eu fiz isso? Para saber. Eva. “Mas não foram disponibilizadas para você. oras. Só conseguimos ficar juntos por alguns minutos. como se estudasse meu rosto. afinal. Ela se cala por alguns instantes. Não vou revelar a ela que sou dono do prédio onde mora e entregar meu maior trunfo. Gideon?” Sua pergunta me pega de surpresa. Fanfiction – Toda minha. Isso está me dando nos nervos. Que droga ela está fazendo agora? “Porque está me olhando desse jeito?” “Estou pensando”. Ela ficou maluca? Lugares como esse estão cheios de paparazzi infiltrados. “Você é louco. E foi o que respondi. mas que ela faz terapia. Parece que ela vai ter um treco. Aliás. Gideon? Porra. E me pergunta se eu também faço. no máximo”. “Por que você não me perguntou. “Claro. Eva fica furiosa. vou precisa em breve” digo tentando amenizar a situação. estou realmente preocupado. não para o que você fez. Pela primeira vez. “Em quê?” Pode alguém ser tão exasperante assim? “Já vou avisando. Sinceramente. mas sei”. Sento-me sobre a mesa. de frente para ela e esfrego suas mãos geladas com as minhas. Eva não está nada a vontade com isso. não agora. me sinto envergonhado por essa atitude.“Pode parece estranho.

de novo? Franzo a testa e respondo sem hesitar. “Se você quiser transar. Fecho meu rosto e visto minha máscara impassível. “Também quero entender umas coisas”. porque acho que talvez eu não esteja valorizando você como deveria”. “Com certeza”. totalmente disponível. Não vamos por esse caminho. de que estou me oferecendo em uma bandeja de prata. Eu tento resolver de uma vez o problema que está me causando tensão”. O que me preocupa é o fato de ela estar solta por aí. “Sobre isso eu não vou falar. “Acho que a abordagem ‘quero te comer’ tem um alto nível de sucesso no seu caso”. Eva. “Certo. respondo sorrindo. “Pois não é a única. “Pra você. Fanfiction – Toda minha. Você sai para beber e dançar quando está tensa. Eu apenas estou tentando impedir que ela vá pra cama com um imbecil desconhecido. De jeito nenhum.“Quero tentar entender algumas coisas. mas eu já esperava por isso. E estou mesmo. o que significa namorar?” Ah. Aproveito e confesso que providenciei tudo para que ela estivesse aqui. nesse momento. É por isso que está aqui? Por minha causa? E nem se dê ao trabalho de tentar dizer o que pensa que eu quero escutar”. Isso me fez lembrar o comentário de Arnoldo. “Eu e uma mulher perdendo tempo com convenções sociais quando poderíamos estar trepando”. eu estou bem aqui”. Ela nega que esteja totalmente disponível e que está apenas dissipando o stress. “Você não gosta da companhia das mulheres?” Mesmo irritado. Eva”. Você quer saber o que precisa fazer pra me levar pra cama. by Gideon Cross Página 36 . “Então é isso que eu sou? Um problema?” Pergunta. rebati. Eva explica que drinques não seriam suficientes para uma trepada. decido explicar novamente meu ponto de vista.

assim pude descobrir algumas de suas partes mais sensíveis. mas desde que isso não implique expectativas exageradas ou demandas excessivas do meu tempo livre. mas o sexo precisa ser mais do que uma negociação impessoal pra mim”. “Ótimo. “Preciso ter uma ligação pessoal com os homens com quem durmo. nuca. mas que quero tentar mesmo assim. Sua inquisição continua por mais algum tempo e então me apresenta seu ponto de vista. “Certo”. reprimir esse desejo agudo por ela. “Além disso”. Ou então estar no comando”. uma mãozinha boba ali outra aqui. Minha própria resposta me surpreende. Isso me agrada. Sou sincero e digo que não gosto da ideia e não irei fingir que entendo. Ela empurra meu ombro. Ela me explica que detesta se sentir usada no sexo. vou conseguir me contentar com alguns beijos bem quentes. o fato de não tê-la não é uma opção. Ou seja. O que eu quero nos meus relacionamentos sexuais é uma troca justa. “isso é só uma questão semântica. acrescenta rapidamente. Passo a língua por meus lábios ressecados. Abaixo minhas mãos para agarrar a parte de trás de suas coxas. Não precisa ser nada muito intenso ou profundo. terei de me comportar hoje. orelha e a base de sua Fanfiction – Toda minha. Apertando-a de leve. eu a puxo um pouco mais para perto. e meu olhar ficou vidrado na pequena parcela de pele exposta. Farei o que for preciso. como seu pescoço.“Gosto. Trocamos vários beijos ardentes e. porque ela está reconhecendo o domínio natural que tenho sobre ela. “Por quê?” Eu realmente quero entender seu lado. Agora que tenho certeza que está tudo acertado entre nós. faça comigo”. Descobri que a melhor maneira de garantir isso é separando amizades e relações sexuais em campos opostos”. “E não dá para considerar que é você que está me usando?” “Não com você”. pelo que está sendo acordado. Estou aceitando rápido demais. Só espero matar minha vontade em breve. deixando claro que se trata de uma vida de mulher solteira. sua vida pessoal. A bainha de seu vestido preto curto subiu de maneira quase obscena. Começamos a definir os parâmetros da nossa relação e. pois a faz se sentir desvalorizada. Estou tranquilo. Eva fica surpresa também. by Gideon Cross Página 37 . E isso me deixa eufórico. Para mim não faz o menor sentido juntar duas coisas que funcionam muito bem separadas. nunca. Por outro lado. imaginado como seria lamber aquela região. mas afirma que gosta de sexo. Mas tudo bem. Ela lista suas prioridades: trabalho.

que em um ato covarde e egoísta. Passamos alguns momentos juntos. Tenho que averiguar isso. Ela se levanta um pouco cambaleante e peço a Angus para levá-los em casa. Além do mais. mamãe ficou atolada em dívidas feitas por ele. Todos nós pagamos pelos erros de Geoffrey Cross. Cary volta e chama Eva para irem embora. O que me lembra de que Cary havia dito ontem que eles teriam uma festa para ir. eu já o teria feito. não consigo sentir nada. Me despeço dela com um beijo molhado e cheio de luxúria. já que. preferiu se matar para não ser preso. ter transparência nos negócios é fundamental. Foi um sono rápido e tranquilo. Não é fácil trabalhar nas bases do justo e do certo. ________________________________________________ Acordei às 8 da manhã de sábado com o ânimo renovado! Estou me sentido invencível! Não tive pesadelos durante a noite. Muitas pessoas foram prejudicadas pelas falcatruas dele. apesar de serem poucos. enviei um “kit ressaca” para sua casa. Fanfiction – Toda minha. Checo a lista de convidados à procura de seu nome. Se fosse possível me fundir com Eva. Após a morte do meu pai. Bingo! Richard e Mônica estarão presentes. Mas a melhor parte é ver os nomes de Eva e Cary. pois sempre consigo o que quero. Parece que está tudo indo de acordo com o planejado. Uma de suas condições para a nossa relação é passar um tempo junto em lugares em que seríamos obrigados a nos controlar. Nossa! Como ela é gostosa! Mal posso esperar beijar cada centímetro desse corpinho apetitoso. não vou negar. Ah. Verifico minha agenda para hoje. nada mais importa. Eva Trammel é minha. O nome de nossa família ficou na lama por anos. Quando sua imagem borrada passa pela minha mente. Demorou. Eva bebeu a noite inteira e deve ter acordado péssima. Não me lembro muito dele. No cartão que acompanhava o kit escrevi “Ligue-me” e o número de meus contatos. Meus sentimentos por ele simplesmente não existem. Após passar uma manhã treinando com meu instrutor de MMA e de uma sessão pesada de musculação na academia. Apenas uma videoconferência com o pessoal que está cuidando de meus hotéis em Detroit na parte da tarde e o jantar beneficente de hoje à noite. De repente. Ninguém toca no que é meu! Vou esperar que ela me ligue. Ele ficava a maior parte do tempo trabalhando. Momentos felizes. sim! O um evento de hoje é promovido por uma instituição que também recebe o apoio de Mônica Stanton. pois têm outra festa para ir amanhã à noite. quero estar perto dela o tempo todo a fim de dissipar qualquer possibilidade de ela ser abordada por um cretino qualquer.coluna. o que não é incomum. Provavelmente ela também estará lá. Sinto-me triunfante. volto minha atenção para os relatórios referentes aos custos das obras de meu empreendimento em Detroit. by Gideon Cross Página 38 . não posso nem dizer que havíamos nos conhecido. mas também não sonhei com Eva. Assim que acordei. mas agora. menos o próprio. Esse evento é uma oportunidade perfeita para provar a ela que posso fazer isso. frutos de seu trabalho sujo. por motivos desconhecidos. não tenho o número de seu telefone. Para mim.

Mas não foi o suficiente. está vazio e aproveito para usar a chave mestra para ir direto ao seu andar. A videoconferência acabou a pouco e. ________________________________________________ As horas passam e nada de Eva ligar. Eva está usando apenas um robe de seda e uma tornozeleira de diamantes. Uma voz que não reconheço. Eu finalmente consegui ser aquilo que sempre quis. Posso sentir seu desejo por mim como uma carícia. “Angus”. tudo está dentro do prazo e do orçamento pré-estabelecido. “Sim. Ela fica um pouco confusa por eu já saber que era ela. “Valeu a pena ter vindo até aqui para ver você assim. hora de exercer meu papel de dono do meu próprio mundo. Hora da reunião. “Sim. Passei anos sendo taxado como filho do homem que destruiu centenas de vidas.a para avisar na portaria que estou chegando. Ele se casou com minha mãe dois anos após a morte de meu pai e nos salvou da falência. que construiu sua riqueza à custa da traição da confiança alheia. Quando a porta se abre. meu corpo inteiro paralisa. Quando entro no prédio o porteiro está falando ao interfone. Obrigada. Mas prometi a mim mesmo que não deixaria que isso me perseguisse a vida toda. Mas mantenho seus erros em mente para não repeti-los. Já está penteada e maquiada para o evento. “Boa noite. mas sempre há uma ou outra comparação. senhor”. Ele acabou de chegar”. Minha nossa! É possível que uma mulher possa ser tão linda assim? Meu pau lateja e o desejo de tê-la se transfigura em desespero. Impaciente. Não posso mais esperar. digo. “Sim senhor”. Pouco antes de chegar ao apartamento dela. Graças a você. como sempre. Fanfiction – Toda minha. “Eva”. sairemos em 10 minutos”. “Bem. “Prepare o carro. Meu jeito impassível e minha atitude implacável se fizeram conhecidos. E batalhei com minhas próprias forças. senhorita Trammel. bem como minha honestidade. meu telefone toca. e sem qualquer auxílio financeiro de Christian Vidal. e desliga. Já são 17h10 e nada. eu sei quem é. A imprensa sequer ousa associar minha imagem a do meu pai. Eva. “Vim até aqui porque você demorou pra ligar”. Aqueles que um dia desprezaram o nome Cross passaram a respeitá-lo e a temê-lo. Um elevador está para subir e chego a tempo de entrar. by Gideon Cross Página 39 .apenas vazio. Por algum motivo que desconheço. não para mim. Como está se sentindo?”. um eco no meio de um precipício. Saio do elevador apressado e toco a campainha. A ansiedade está me corroendo. Disco o ramal da ala dos empregados. sem trapaça. Meu monitor apita. meu padrasto. Mas não foi por isso que você veio aqui”. “Boa noite senhor Cross”. quando não pude contar com o apoio de ninguém e fiz meu destino. Paul”.

que se abrem sem resistência. Eva. Aperto seus seios suavemente e seu robe se abre.. Enfio meu dedo indicador Fanfiction – Toda minha. pude sentir seu suspiro de surpresa. que engoli com minha boca faminta. Se há uma coisa que sei fazer e muito bem é lidar com mulheres. Ela fica preocupada pelo fato de que estaremos em um evento de muita visibilidade e com as especulações que surgirão sobre a natureza de nossa relação.. Antes que ela tenha a oportunidade de protestar. “É uma loucura. sinto que está molhadinha. “Não vou deixar”. Movo minha língua devagar. quase sem fôlego. Minha língua percorre a veia pulsante de sua garganta. by Gideon Cross Página 40 . “Se você pensa assim” diz. Me aproximo de Eva e lhe dou um beijo na curvatura do pescoço. Sua pele está toda vermelha e febril. Assim como no meu escritório. “Vamos juntos ao evento de hoje à noite”. “Shh. “Eu precisava falar com você ainda hoje.. “Eu não disse que sim”. Não consigo mais me segurar.. mas preciso fazer você gozar. Nossa. Eu digo para que ela não se preocupe com os comentários alheios ou com sua mãe.. Quando meus dedos tocam sua vagina. Ela chama meu nome em um gemido e eu sugo com vontade seu lábio inferior. Minha outra mão massageia seus seios sensíveis. suspira. eu não consigo tirar os olhos dela. Ela põe suas mãos em meus cabelos e os puxa com força. Eu não. “é porque não a conhece muito bem”. Seu corpo amolece quando a puxo para mais perto. especialmente por parte de sua mãe. esse sentimento está me matando. Não sei explicar por que. eu sei. Vi a lista de convidados e sei que sua mãe também vai.. Deslizo uma de minhas mãos no meio de suas pernas. há dias”. aaaaaahh” ela geme quando abocanho um de seus mamilos. “Você está linda. Olho fundo nos seus olhos.“Eu não sabia que tinha um prazo”. Acho que nunca desejei tanto alguém como agora”. Eu estava ficando maluco só de pensar que você estava nua por baixo desse robe”. Mônica Stanton não me daria trabalho algum. Digo mordendo o lóbulo de sua orelha. eu não ia aguentar ter que me segurar por mais dez horas. Eva. mas sinto um tom animado em sua voz. “Você vai?” Ela se assusta. “Mas não vai dizer que não”. Mal consigo agora. Penso nisso o tempo todo. “Pego você as sete”. Pergunto se ela se depilou hoje e ela diz que não. revelando seu corpo delicioso e cheio de curvas. Ainda bem. acabamos deitados no sofá. Podemos ir juntos”. e também queria saber se está tudo bem depois de ontem à noite”. eu a calo com um beijo profundo e molhado. “O que você tem para falar de tão urgente?” pergunta num sussurro sôfrego. Vejo que ela olha desesperada para o decodificador da TV que marca 17h45 e tenta me parar. “E você também. rosno. “É que você veio sem avisar. prolongando a sensação.

Eva não resiste. Passo apressado pela recepção sem olhar para trás. ah. seu cheiro. Ela está quase lá. “Olhe bem nos meus olhos quando gozar pra mim”. ela goza com um grito abafado. Eu preciso marcá-la.. estamos suados e cheios de desejo. provocando. “Shh. Eva”. sua respiração entrecortada. “E não tire isto aqui. já sem forças. sua entrega total. Então levanto. quero comer você com nada além disso”. Ela tenta me empurrar dizendo que não aguenta. ligo para o gerente do hotel onde tenho uma suíte permanente e peço que pegue no bar uma garrafa do champagne mais caro e coloque no Fanfiction – Toda minha. Entro no Bentley e peço a Angus para ir para casa o mais rápido possível. Seu corpo. Tenho que me conter para não começar tudo de novo. Minha língua passeia pelo seu clitóris. Ao meu comando. mas não vou recuar. "Gideon. de que ela faria qualquer coisa por mim. a cada respiração. eu preciso fazê-la gozar. As memórias de nossa “rapidinha” me veem a mente a todo o momento. indefeso. de que ela se inclinaria as minhas vontades. do corpo dela.. fecho seu robe e a olho de cima para baixo. a cada batida incessante do meu coração. não iria parar. Estou ansioso por essa noite. vou despejar minha porra dentro dela. deixa comigo”. Então beijo seus lábios violentamente. Assim que chego em casa. incapaz de lutar contra minhas lambidas e carícias. Seu corpo está mole. Quando fizermos os exames e estiver tudo certo. eu preciso de mais privacidade para tentar baixá-lo. E faço meu caminho para a porta. Mas agora. seus dedos agarram a borda do sofá e me olha hipnotizada. Minha respiração está tão acelerada quanto a dela. Eu preciso dela. Essa mulher me deixa louco! A cada minuto do meu dia.cuidadosamente dentro dela e a masturbo. não posso correr o risco de ninguém reparar aqui embaixo. eu tenho total poder sobre ela e ela tem consciência disso. Me sinto pleno! Naquele momento em que nossos olhos se cruzaram após o primeiro orgasmo. está vulnerável e entregue ao meu toque. “Agora vou saboreá-la bem aqui” e cubro seu sexo com minha boca. Se eu começasse. Meus olhos brilham de triunfo ao constatar o que já era um fato: eu a domino. Está inchada e sensível. Me inclino para acariciar sua tornozeleira. Desço as escadas de emergência a fim de evitar o elevador. por favor”. by Gideon Cross Página 41 . preciso tomá-la por inteiro. eu a desejo mais e mais. Pergunto quando foi a última vez que ela transou e se ela toma pílula. estimulando. Começo a esfregar seu clitóris com meu polegar. até que ela goza de novo e mais uma vez. “Às sete horas. E não havia nada melhor do que isso. Capítulo 6 – Sexo na limusine PUTA QUE PARIU! Eu nunca senti meu pau tão dolorido! Tive que me conter para não foder Eva ali mesmo. Eu quero ver em seu rosto o efeito que tenho sobre seu corpo quando a faço chegar ao ápice. Além disso. implora. Estou tão duro que as câmeras de segurança provavelmente captariam meu volume no meio das pernas. preciso sentir o gosto de sua excitação. seus gemidos. tive certeza de que eu a dominaria.

pois me faz lembrar uma parte de mim que eu tive que enterrar pra me tornar quem sou hoje: um jovem impulsivo e rebelde. Tomo um banho e me arrumo pensando na noite espetacular que teremos mais tarde. Vivi momentos prazerosos e excitantes. Meu sorriso some e uma carranca se instala em meu rosto. disse calmamente. O pensamento me faz sorrir. Cary sai do elevador. Engoli meu aborrecimento por ser barrado em meu próprio prédio e aguardei pacientemente enquanto ele a interfona. ficava isolado em um canto lambendo as feridas do passado. mas deixei uma mensagem em seu celular. Vamos esperá-la lá em cima”. mas hoje não estou com tempo ou paciência para suas crises. que adora puxar minhas madeixas enquanto me beija. Estou há dias esperando sua ligação.. não se importava com nada. Aceno com a cabeça e o sigo. Estou no meio de uma crise. mantenho meu cabelo em seu estilo habitual.. Me ligue. o que não deixa de ser verdade. “Escute Gideon”. tão desamparada.. Eu. soluça. Só o que acabamos de vivenciar no apartamento de Eva. Me sinto tão. Ele me convida a sentar e oferece algo para beber. Minutos depois. Ele não media consequências.. pois Eva não avisou de minha chegada.. nem com ninguém. Ah.. de certa forma. Mesmo vestindo um smoking. por favor. se o que aconteceu mais cedo me deixou desse jeito. Vou mantê-las dessa forma porque ela gosta e para facilitar seu trabalho mais tarde. mas recuso. “Eva é minha melhor amiga e é a pessoa mais preciosa no mundo para mim. Eu nunca o esqueci. o porteiro me nega a entrada. Eu andei pesquisando muito sobre você e Fanfiction – Toda minha. Nada de drama! Mais uma vez.. ele está bem vivo aqui dentro. “Gideon. e até agora nada. elegantemente vestido. por trás da fachada rude. Cary é muito agradável e a conversa flui fácil. guardado em algum lugar obscuro do meu coração. me vem a figura de Eva.”.. foi mais intenso do que qualquer transa. Checo as horas em meu celular e percebo quatro ligações de Corinne e uma mensagem de voz. Tenho que admitir que. “Oi Gideon”. Mas. ouço a mensagem. Gosto de mantê-los assim. por favor. ela tem poder sobre mim. mas sinto que dessa vez será diferente. mas. emocionalmente. Que diabos ela quer agora? Por curiosidade. ela é muito frágil.. Chego ao seu prédio dez minutos adiantado.. devo manter em mente meus objetivos e continuar mantendo as coisas separadas. by Gideon Cross Página 42 . fico imaginando o que será de mim após o ato consumado. por mais que ela seja a melhor coisa que me aconteceu nos últimos tempos e que meus sentimentos por ela são fortes. Ao chegar à recepção. Com certeza ela deve estar pensando em nosso encontro também e isso me deixa ainda mais ansioso e animado. solenemente.. desculpe por isso. ignoro suas tentativas de me contatar e me concentro em me arrumar para a grande noite que terei. Empurrando essas lembranças para longe. p-preciso de você. “Não sei se você viu. Eles são um pouco compridos e vão até a metade da nuca. sozinha. Meu plano é levar Eva para lá após a festa e me enterrar nela. não! Gosto muito de Corinne. Estou ansioso para vê-la e ele parece notar isso. Muitas mulheres passaram por ali.. Sei que ela parece ser forte e confiante. Eva está quase pronta.frigobar. mas ainda tenho certo receio dado o seu passado conturbado e promíscuo. preciso de você.

conheço seu tipo: playboy bilionário. “O que você pensa de mim não me interessa. fico sem palavras. charmoso e com fama de conquistador. o que é irônico já que o prédio me pertence. “Vou chamá-la”. o que me faz relaxar um pouco. “Oi”. Ela vai demorar muito?” digo pondo um ponto final à discussão. “Eva”. Um sorriso involuntário surge em meus lábios apesar do desconforto que sinto por estar em um ambiente sobre o qual não tenho controle. Quem ele pensa que é para falar desse jeito comigo? Melhor colocar esse sujeito no lugar. Mais ou menos! Mas isso é apenas um detalhe. Visto minha expressão impassível para conter minha raiva. disse um pouco vacilante. A roupa valorizou cada curva de seu corpo perfeito. De cada poro do meu corpo emana um desejo violento por ela. Fanfiction – Toda minha. Como pode se sentir assim? Vou ter de vigiá-la a noite inteira! Do jeito que está linda. Bom. “Vou me lembrar disso. Tomo sua mão e deposito um beijo suave. “Nunca precisei. De repente meus sentidos estão em alerta e sinto sua presença. Não entendo. Meus olhos a percorrem avidamente. seu olhar fulminante em minhas costas. E como não faria jus a mim? Ela está fabulosa. será que fui claro?”.. afinal de contas o teto dele também é de vidro.. apenas desfrutar de algo que ambos adoramos nos termos que foram aceitos por ambas as partes. respondo. Eva está maravilhosa em seu vestido longo vermelho vibrante com corte diagonal que vai até seu quadril e com uma fenda mostrando a perna que está enfeitada com a tornozeleira. Volto-me para encará-la e. vou em direção à janela para observar a cidade e refletir sobre a conversa ríspida que acabamos de ter. suponho que já tenha feito esse discurso com todos os namorados dela”. Então as palavras de Cary sobre ela ser emocionalmente frágil me veem à mente. você é o único que tem potencial para machucá-la de verdade”. Suas palavras ficam martelando em minha mente. Quando ele sai. Não banque o engraçadinho para cima de minha amiga ou eu vou chutar suas bolas tão forte que nenhum cirurgião no mundo será capaz de consertar meu estrago. Eu não pretendo machucá-la. “Oi”. Parece que a baixa autoestima é um de seus problemas. uma vez que seu histórico não é dos mais limpos”. Mal posso esperar para exibir você por aí”. o que nos une é só o sexo e isso basta. por breves segundos. Ela sabe no que está se metendo. by Gideon Cross Página 43 . Sua preocupação com Eva é genuína compreensível e seu instinto protetor é bem fraternal. que não está indiferente. “Você está linda. eu só me preocupo com ela”. “Sendo assim. “Espero que consiga fazer jus a você”. bonito. murmuro andando até ela. De todos eles. diz com o tom de voz mais calmo. “Eu não te julgaria apto a me dar esse tipo de advertência. destacando seus lindos e apetitosos seios. vários abutres irão alçar voos rasos em torno dela e não estou disposto a deixar que isso aconteça.

Já estou enlouquecendo com o que aconteceu hoje à tarde”. “Estou tocando você. Responde num tom provocante enquanto desliza suas mãos em meu peito por baixo da camisa. Ao sairmos. está tão rígido quanto um muro de concreto. já sabendo que é um de seus pontos sensíveis. Impedindo que suas mãos alcancem a parte mais dura do meu corpo. finalmente. by Gideon Cross Página 44 . Assustado com a direção que isso está tomando. avança com seus quadris se esfregando em toda a extensão do meu pau. Minhas mãos descem pelas suas costas nuas fazendo-a soltar um gemido de puro prazer. Eu não quero fazer isso aqui. De repente. só no hotel. que a essa altura. lambendo. enquanto minha outra mão aperta o botão que aciona o vidro escuro atrás do motorista. mordendo. Mesmo fazendo de tudo para mostrar meu desagrado com a Fanfiction – Toda minha. eu a tenho só para mim. afinal. aparentemente alheio. Sua expressão muda. adoro quando ela faz isso. ainda mais vendo suas costas nuas. Eva se despede de Cary e entramos na limusine. Me aproveitando de você. “Você já?” Eva se vira para a janela e não responde. “O que está fazendo comigo?” pergunto ofegante. Fiquei duro instantaneamente. levanta a fenda de seu vestido e coloca suas pernas uma de cada lado. Cary está encostado no canto oposto. Que olhem à vontade. Ela argumenta que ninguém pode nos ver pelo vidro. nos encontramos com suas moças prestes a entrar no elevador. fazendo minha ereção roçar sua abertura sedenta protegida apenas pelo tecido fino de sua calcinha encharcada. suspiro o nome de Eva e a puxo para meu colo e a beijo como se fosse comê-la viva. Então. Agora. Ela começa a me beijar com mais violência. “Então vamos acabar logo com isso”. retribuindo o beijo. afasto seus quadris e a encaro. Não vou transformá-la numa exceção. Ela o aprofundou de tal forma que começou a chupar minha língua. que olham a mim e a Cary embasbacadas. Assim que se fecha completamente. “Porque não?” me pergunta em tom de desafio. Nunca fiz sexo em nenhum outro lugar. como se tivesse descoberto o segredo do universo. Gideon”. subitamente. “Não importa. e sinto sua pele se arrepiar sob a minha. Pego sua mão e a acaricio. Como uma reação natural. seguro seus pulsos e digo que não podemos fazer isso no meio da rua. só tenho olhos para o anjo em minha frente. Eu quero você. Nossa proximidade faz meu desejo chegar a um nível próximo ao sofrimento. Cerro minha mandíbula e pergunto irritado. Não é hora nem lugar de começar uma coisa que só vamos poder terminar daqui a várias horas. “Você nunca transou numa limusine?” Droga! Ela descobriu. suas mãos vão direto para meus cabelos. Isso está me deixando maluco e minha cabeça está entrando em parafuso. Ponho minha mão na base de sua coluna para guiá-la até a limusine. Mantenho minha posição inflexível e aperto ainda mais seus pulsos. ela monta em cima de mim. sugando meus lábios.No elevador. Já do lado de fora do prédio. a tensão sexual é palpável.

vai”. afundando um polegar dentro dela. Levanto meu quadril para abaixar mais a calça. murmura bem perto da minha boca. mas sente vergonha quando digo ao motorista que não quero ser interrompido?” Ela se posiciona em cima de mim para encaixar meu pau à sua fenda úmida e gulosa. “Regras forma feitas para serem quebradas”. Eva. “Mal toquei em você. “Você é tão apertadinha”. a sensação de estar dentro dela é indescritível. “Não dá pra evitar”. Nossa. murmuro com minha boca colada à dela. em um tom grave. rebate. Sussurrou sem fôlego. “Vá devagar”. Quando ela pega o meu pau. Não há nada ao nosso redor. nos encarando. Acho isso adorável e resolvo provocá-la enquanto desenrolo o preservativo. que estou quebrando todas as minhas regras com ela. Eva fica tão vermelha quanto seu vestido. digo. Penetro mais fundo. fechando suas mãos em torno dele. e você já está prontinha pra mim”. ela prosseguiu com seu show de sedução lento e torturante. e deslizando-as da base até a ponta. ordeno. sussurro. Tento distraí-la agarrando seu rosto e colando nossos lábios. “Preciso de você. “Eu preciso disso”. “Deixa. Eva o aperta de levinho. Enquanto uma de suas mãos me masturba e a outra procura algo dentro da bolsa. Sei que não vai adiantar e essa tortura está me matando. o rasga com os dentes e me entrega e diz que não sabe colocar a camisinha. Meu corpo permanece rígido. Ela desce lentamente até sua boceta envolver meu membro totalmente. Não consigo nem formular uma frase sequer. “Quero abrir suas pernas e te lamber até você implorar pelo meu pau”. “Sua bocetinha é tão doce”. enfio um de meus polegares em sua calcinha e sinto a torrente de desejo que ela derrama por mim. se você quiser”. Pego o pacote aberto e digo. Não quero nada me atrapalhando agora. Minha respiração sai áspera entre meus dentes cerrados. “Ora essa. Gideon. já que não posso obrigar você a parar o que está fazendo”. Desisto de tentar impedi-la. as faces quase coladas. Agarro seus quadris e coloco minhas mãos por baixo de seu vestido até que meus polegares alcançam a renda vermelha nas laterais da calcinha fio-dental. Meu corpo enrijece instintivamente. Você me faz querer transar na limusine. “Não é pra evitar”. eu gemo de dor e de prazer. Sua afirmação me faz sorrir. Ela está tão fora de si quanto eu. sentindo-a alargar aos poucos. o apalpa. O que estamos fazendo é tão íntimo. by Gideon Cross Página 45 . “Eu imploro agora mesmo. Eva tira um pacote prateado da bolsa. Eva!” Digo sem fôlego. “Minha nossa. Você me deixa louca”.situação. mas suas mãos encontram meu zíper e desabotoam minha calça. eu a rasgo. “Não seria justo. Espalmo a mão direita pelo se ventre e alcanço seu clitóris Fanfiction – Toda minha. Como a calcinha está restringindo seus movimentos. Pressiono o botão do intercomunicador e ordeno a Angus que continue dirigindo até eu mandar parar.

incessantemente. massageando-o lentamente com movimentos circulares. como se estivesse me confortando. até que viro sua cabeça retribuo o beijo carinhoso que me dera. Sinto o aperto novamente. Atinjo o ponto mais profundo do seu corpo e gozo gritando seu nome ferozmente. caralho. Levanto seus quadris e. Seus tecidos apertados me envolvem de tal forma que sinto uma pressão até um pouco dolorosa. Eva envolve meu rosto com suas mãos e me beija delicadamente. algo que não consigo identificar. Ficamos abraçados por um bom tempo. “Pois é”. e a penetro cada vez mais e mais. Infelizmente não posso largar meu compromisso. “Caralho. Curvo-me para que a cabeça do meu pau massageasse seu ponto mais sensível até que ela geme meu nome e goza violentamente. dada à situação. mas a dor é tão gostosa. Suas pernas se abrem mais e eu a tomo por completo. Fanfiction – Toda minha..com o polegar. Ela lambe as gotículas de suor que brotam em meus lábios. permito que ela deslize novamente pelo meu pau e. que bate mais acelerado que o normal. Eva solta outro grito abafado e geme audivelmente. Meus olhos estão arregalados. havia um sentimento crescendo em mim. não. respira.. “Nossa”. absorvendo o aroma um do outro. nos recuperando do orgasmo. rosno entre dentes. avisando para que desça devagar. fazendo amor com ela. Seu corpo se enrijece e se contorce de prazer. encaro-a forçando a olhar pra mim enquanto é tomada pelo êxtase. fixos nos dela. liberando um jorro espesso e delicioso. Afasto os fios de cabelos úmidos de suor de sua testa. A sensação é intensa demais. “Porra!” grito enquanto agarro seu quadril para que se incline contra meu peito. “Vou gozar muito”. forte demais. quando estou totalmente dentro dela. Além disso. mas que não me impede de continuar a fodê-la. Eva não tem ideia do que acabou de fazer comigo. E continuamos nesse vai e vem delicioso. mas é forte. Nenhuma outra mulher despertou essas emoções em mim antes. nossos olhares se encontram como se nos identificássemos com o que estamos fazendo. Com certeza esse foi o melhor orgasmo da minha vida. escapa um gemido abafado. percorrendo seu rosto com os dedos.. como se fosse natural. Estou entregue. Eu a aperto em um abraço e inalo o cheiro de seus cabelos. ela está quase lá. Vendo-a se desmanchar em cima de mim. completamente vulnerável. “Não quero estragar o momento”. digo sorrindo.. De seus lábios. “Nossa”. Sinto uma ternura inesperada por ela enquanto a observo. Ela simplesmente quebrou todas as barreiras que impus em minha vida sexual por tantos anos. afinal ela já está toda molhada e desliza até facilmente pelo meu pau. caralho”. sentindo as vibrações e as batidas do meu coração. “Mas. Meu corpo exala um desejo primitivo.?” “Mas não posso perder o jantar. by Gideon Cross Página 46 . que me permito ir um pouco mais além. Tudo o que eu mais quero é levá-la para longe e passar a noite fod. Tenho um discurso a fazer”. eu urro dando estocadas furiosas.

Tiro a camisinha. desejo. Por um momento. Gideon!”. Não é só físico. Escuto meu nome sendo chamado por uma voz familiar e me viro para ver quem é. deduzo que ela contou o que aconteceu entre nós. Fanfiction – Toda minha. O ambiente. Provavelmente ela deve estar se perguntando o que aconteceu. reponde logo após o primeiro toque. Assim que ela se senta no banco novamente. Sou incapaz de olhá-la nos olhos. mas sou incapaz de falar. me dou conta de que Eva não está do meu lado. Maquinalmente ela me dá seu braço e nos encaminhamos para onde a multidão de fotógrafos nos espera. cumprimento-o com um aperto de mãos e saio em busca de Eva e a encontro. não depois do que tivemos a pouco. deixei Pierre. Estou emocionalmente perturbado por essa transa e. murmura um tanto decepcionada. Com certeza deve estar se perguntando o que aconteceu comigo. quando me dou conta. eu preciso de você!* Merda! Será que Giroux fez algo com ela? Preocupado. ________________________________________ O clima entre nós está tenso. Quando chego até ele. por favor. Sinto uma repentina sensação de perda misturada e com irritação. me permito ter 15 anos novamente. mas chega a um nível profundo. de dentro dela. em um tom choroso. Estou desesperada. pela sua cara de preocupação. não pode ser! E essa palavra tão pequena com um significado enorme me enche de pânico. úmido e escorregadio. É um executivo com quem já fiz negócios. Como isso foi acontecer? Meu cérebro não consegue processar nada. está em estado de calamidade! Estou tão assustado que me vejo me afastando dela. “Corinne. Amor! Não. como não me resta alternativa. Eu a agarro e. Sorrimos automaticamente para os flashes frenéticos e seguimos nosso caminho para a recepção. Estou confuso e. ou se culpando. Cary está ao seu lado e. eu deixei meu marido. passo um lenço entre suas pernas. Eu a ofereço. dou um nó e jogo na lixeira ao lado do banco e tento me recompor. Não dirigimos a palavra um ao outro. receio. que antes pegava fogo. Ela levanta lentamente de cima de mim. mas ela recusa. esfriou acentuadamente e me recolhi em meus pensamentos. sou tomado por diversos sentimentos ao mesmo tempo: perda de controle. “Ah. Retomo a postura adotada em casos de convenção social. delicadamente. apenas não consigo! Não quero que veja minha expressão de infelicidade. A sensação desconhecida parece crescer a cada segundo e me sinto tão ligado a Eva quanto antes. Eu mal havia começado a amolecer e já queria possuí-la outra vez. o que aconteceu? O que ele fez?” pergunto nervoso.. amor. Corinne de novo! Meu Deus ela não vai me deixar em paz? *Gideon. Cada vez mais. retorno sua ligação. by Gideon Cross Página 47 . Droga! Meu telefone apita indicando uma nova mensagem de texto. e me sinto escapar. recorro a uma rota de fuga que usei durante a adolescência para me proteger: o afastamento. PUTA MERDA! PRECISO DE UMA BEBIDA! Inclino-me para abrir o frigobar e pego uma garrafa de conhaque.“Ah”. digo a Angus que nos leve ao evento.. Ela está com sua família.

.. Perfeito. A Sra. Sei que a culpa é minha.. Estou desesperada!”. eu o deixei por que. sob uma salva de aplausos. “Claro. murmura.. estou no meio de um jantar beneficente e vou fazer um discurso daqui a pouco.. Durante o jantar ela sequer toca na comida. Assim que me vê. Massagear seu ego é uma arma mais do que eficaz. mas com Eva.. converso com as pessoas que nos acompanham.. “Escute Corinne. nada. não. Fanfiction – Toda minha. Sinto uma onda de eletricidade passando por todas as minhas terminações nervosas. me ocorre que eu quero exatamente isso. Digo impaciente e encerro a ligação e vou apressado para ficar perto de Eva. não demore. rebate estreitando os olhos. “Não esqueça de que está comigo”. Ela me fuzila com seu olhar. de nós”. Ah.. Engolindo o gosto amargo de suas palavras. somente com Eva. p-por favor. “Gideon. procurando também me distrair de sua indiferença.. O mestre de cerimônias me anuncia e. E de repente. Stanton é o tipo de mulher que chama a atenção por sua beleza. levo-a para conhecer algumas pessoas. isso está me deixando mal. Ela é agradável com todos. A ideia de me envolver emocionalmente está fora de questão. Eva”. Sinto como se estivéssemos a quilômetros de distância. fala nos momentos certos. “Aqui não. não suportava mais viver com ele. eeu. já estou aprovado para ambos e ainda por cima elimino as chances de qualquer especulação dela. “Agora não”.“Ah. Cumprimento a ele e a Monica. nos falamos depois”. Richard concorda e sorri para a esposa. Mas no fundo. “Eva. mas é com uma voz educada que se dirige a seu padrasto e me apresenta. Eva ainda está distante. subo no palco para cumprir meu papel... sorri quando necessário. tenho sentido falta. me abandone. Então um dos organizadores do evento me avisa que está na hora do meu discurso. que parece maravilhada pelo fato de eu estar junto de sua filha. Puxo Eva para mais perto e aproveito para aplicar minha técnica de distração: “Temos a sorte de acompanhar as duas mulheres mais bonitas de Nova York”.. by Gideon Cross Página 48 .. de.. Fazendo meu papel.. como se estivesse me mandando ir à merda.. Está em seu segundo copo de champagne quando me inclino e sussurro asperamente. Ligo para você quando eu estiver em casa”. digo acenando com a cabeça para todos pedindo licença e a afasto comigo. você fugiu” sussurro desaprovadoramente apoiando a mão na parte inferior de suas costas. Mônica abre um grande sorriso e Stanton toma sua postura imponente. sei que está apenas se rendendo às sutilezas sociais. Eu não o amo. “Nem nunca”. mais essa! Era só o que me faltava. claro. “Olha só quem fala”.

. Nada mais lhes importa. mas não aqui.. sou cercado de dezenas de pessoas que começam a me cumprimentar. Quando termino. “Bem. atiro. respira. nele eu posso bater. ou então conhece uma. “Com licença”. “Mas ela é loira”. Na saída do palco. “Acho que o pequeno Chris também ficou encantado”. como vai?”. Ignoro-o e a tomo nos braços. digo sem pestanejar. sinto que seu corpo está tenso e suas feições denunciam a mágoa que está sentindo. Os organizadores do evento me cercam e sou obrigado a dar-lhes atenção. “Você não para de fugir”. quem me protegesse. Proporcionar-lhes aquilo que me faltou é uma forma de dar ao menino que eu fui o alento que tanto precisava.“Em nosso país. Logo os demais logo se juntam a ela em uma ovação que me deixou muito contente. sou tomado pela verdade em minhas palavras. me despeço educadamente e vou em direção aos dois. Respondeu ressentida. Após algumas trocas de amenidades. Sinto um leve sarcasmo em seu tom de voz. Christopher! Mas o que esse merdinha pensa que está fazendo? Bom. Enquanto falo. Estou pronto para dar minha resposta à altura quando vejo Eva dançando com. “Isso é apenas um detalhe perto do fato de que ela me agrada muito”. do meu dinheiro e da minha influência. corto e me dirijo para a pista de dança. “Me-me desculpe. deixando-a para trás. a maioria delas. eu não queria. “Está com ciúmes?” Fanfiction – Toda minha. “Agora é minha vez”. Gideon”. E não é um pedido. respondo firmemente. é melhor você ficar calada agora”. “Magdalene. me elogiar. Eles trocam olhares e ele se afasta com os olhos grudados em mim. comenta divertida. mulheres.”. Em meio a elas escuto uma voz familiar: “Olá. pelo bem de nossa amizade. Enquanto nos movemos. “Mas pelo jeito Magdalene soube ocupar meu lugar rapidinho”. “Bom”. mas para meu alívio. obrigada. não é?” Seu comentário me irrita tanto que tenho que me lembrar de que não posso bater em mulheres. Ser o porta-voz dessas crianças é uma honra. Essa é a inaceitável verdade”. Dê uma boa olhada ao seu redor. o abuso sexual na infância é uma realidade para uma a cada quatro mulheres e um a cada quatro homens. “Eva. Então quem é sua nova companhia?”. by Gideon Cross Página 49 . mas não tinha quem falasse por mim. me surpreendo ao ver Eva se levantar e aplaudir.. Elas são ecos de mim mesmo. Os outros querem apenas um pedaço da minha imagem. Também estou um pouco nervoso. O que era para ser uma noite agradável está se tornando um verdadeiro inferno. Christopher se afasta e Cary começa a dançar com Eva. quando eu era um deles. murmuro em desaprovação.. “Magdalene. Os aplausos dela foram sinceros. Alguém da sua mesa pode ter sido uma vítima. estamos juntos”. “Acho que já podemos descartá-la após essa noite. Chia.

Eva”. “Não complique as coisas. “Fique longe da Magdalene. Nem quero.. seus beijos.“Fala sério. seu calor. Está magoada. Seu perfume doce ficou impregnado em mim. Foi o ponto alto da minha noite”. Corinne! Quando eu pensava que nada podia piorar.. Ela conseguiu me destravar. É uma sensação nova. Você prefere ficar por aqui e ir embora com Stanton e sua mãe?” Depois de tudo o que passamos. Eva é tudo o que quero e preciso. Eva se afasta como se estivesse tentando se defender de mim. Ela me encara como se eu tivesse dito o maior dos absurdos. Não estou mais no clima. “Pode deixar que eu cuido dela. “Você deu um belíssimo discurso. Meu Deus.”.?” “Claro que não. “Mais tarde eu ligo”. Eu trouxe você aqui e gostaria de levála para casa. mas não quero estragar a diversão. Escute. “Ela é só uma amiga”... Não posso acreditar que ouvi isso dela! Respiro fundo diante desse insulto. Assim que coloco os pés na rua. você já fez isso muito bem sozinho”. Não sou mais o mesmo. minha raiva explode por dentro. que noite foi essa? Ao entrar na limusine. Gideon. que já inclui Magdalene e Christopher.. Depois de tê-la daquela forma tão intensa e apaixonada em meus braços. duvido que vá querer passar a noite comigo. percebo que estou irremediavelmente ligado a ela. “Preciso ir”. Ligo para Angus e digo para que fique a postos na entrada. Gideon”. Minha mandíbula se aperta de raiva. mas ela se afasta mais e Cary aparece no mesmo instante. Nervoso. Eva me dá a última facada. “Pelo que estou vendo. digo olhando profundamente para Eva. ele já está à minha espera. Meu telefone vibra e quando vejo a tela. o cheiro de Eva invade minhas narinas. “Isso quer dizer que você não dormiu com ela. e me contento em murmurar um palavrão para extravasar um pouco. Preciso ir. me deixe”. Suas palavras ferem meus ouvidos.. “Vou ficar bem. Só me dei conta do vazio em minha vida Fanfiction – Toda minha. ela pode estar querendo aproveitar a festa. by Gideon Cross Página 50 . derrubar as barreiras que impus durante toda a minha vida. passo a mão em meus cabelos. Não posso nem me imaginar sem seu corpo. Engolindo em seco. Ironiza. E saio. Tento tocá-la. muito magoada. ralha enquanto vira o rosto para o lado. Fecho meus olhos e visualizo nossos tórridos momentos de paixão aqui. Puta merda! Estou sentindo uma frustração desgraçada! Suspiro pesadamente demonstrando meus sentimentos e a advirto: “Fique longe do meu irmão. Então resolvo que é hora de por os pingos nos ‘is’. seu cheiro. Taylor” alerto. E aquela sensação de perda volta com toda a força. Cross”. Além disso. que sujeito irritante! Coloco-o na minha lista de pessoas nas quais desejo bater. E esse novo eu se tornou dependente dela. Nossa.. Não vou negar que isso me machucou muito.. gostosa e forte.

respondo sem hesitar. Temos que conversar”. Podemos nos encontrar. Cada célula do meu corpo anseia por sua presença. Tenho que dar o meu melhor. da areia nos pés. eu a quero em minha vida. Não é apenas sexo. Vou para o escritório trabalhar um pouco. Ele não passava muito tempo comigo. Não. Uma relação puramente sexual não será suficiente. “Oh sim. Eu gosto de mar. tomo um banho para acalmar meus nervos e hormônios em fúria e disco seu número. Minha ideia é adquirir novas propriedades. “Sim. qual o nome dela?” “Eva”. fico feliz por você. todos os dias. ainda não tenho uma data definida”. “Alô?” chamo. Eu quero pertencer a alguém. Estou saindo com outra pessoa e ela é muito especial para mim”.. digo sem rodeios. embora um pouco triste. claro!”.. Ela não merece. diz animada. especialmente perto da praia. Mas não há possibilidade de retomarmos nossa relação. Meu coração não é mais meu. A linha fica muda. “Ok. Fanfiction – Toda minha. muito”.” “Oi. quero pertencer a Eva. Agora só falta me resolver com Eva. como se tivesse tirado um peso horrível de minhas costas. E quero que ela seja minha. E é exatamente isso que farei amanhã.. Tenho que acabar com suas esperanças por uma possível reconciliação. “Vocês estão juntos?” “Sim. Ela soa sincera.. “Claro. Minha mente está ocupada por lembranças de seu rosto. Chego em casa. Mas antes disso. um torpor mais que bem vindo invade meu corpo. “Estou voltando para Nova York em breve. Gostaria muito de conhecê-la”. Eu a desejo como nunca desejei ninguém. Quando você volta?” “Em breve. preciso me acertar de vez com Corinne. Estou me sentindo um tremendo filho da puta por ter feito aquilo. “Gideon. “Bom. by Gideon Cross Página 51 . Analiso dados estatísticos de progressão do setor imobiliário em Los Angeles. Me faz lembrar dos raríssimos momentos felizes que tive com meu pai. Avise-me quando vier”. Despeço-me e desligo. Faz pouco tempo”. Cada poro da minha pele clama por seu toque.”. mostrar-lhe que posso ser tudo o que ela precisa e que posso satisfazer suas necessidades. quando seus tecidos inchados e intumescidos de prazer apertaram meu membro pulsante. Só minha. “Você é minha amiga e sempre vou me importar com você. Que posso ser seu homem.quando a preenchi. eu adoraria que a conhecesse. “Er. De repente. “E você gosta mesmo dela?” pergunta ainda descrente. “Tudo bem”... “Olhe Corinne”. cheiro de maresia.

mas ele disse que é normal. na minha barriga. mas nunca passa então eu quebro mais e mais coisas. Minha cabeça estava confusa. Agora só havia lágrimas. suado e trêmulo. Ele decidiu ir embora. começou a gritar também. Minha mãe está confusa. ele é um cara legal. Só que com o tempo eu já não queria mais ele me tocando. Ele era mais forte. Meu irmãozinho começou a me imitar. Eu não estou entendendo. Eu estou nervoso com todo mundo. De repente. Eu não falei com ninguém. Eu não podia contar para ninguém. Os meus amiguinhos da escola não falam mais comigo. assisto o sol fazer sua entrada triunfal para iluminar mais uma vez a cidade que nunca dorme. fiquei com medo. a chorar. senti umas coisas esquisitas. de uma hora para outra. por favor!” “Não. O amigo dela é muito legal. Ele me pediu para não contar para ninguém. ela vai me dar uma irmãzinha. Eu me sentia amado. Mas eu não estou feliz. mas ele não gostou e começou a me machucar. o sorriso sumiu de seu lindo rosto. by Gideon Cross Página 52 . eu não queria mais gente para me fazer infeliz. me vi cercado de gente brava comigo.. Ela é calma e falava suave. A gente foi para uma casa nova. No cartão escrevo: Fanfiction – Toda minha. e sempre me contava histórias para dormir. Falei isso com ele. _______________________________________________ Às 8 da manhã ligo para floricultura e peço duas dúzias de rosas vermelhas de caule longo para serem entregues no apartamento de Eva. A moça de jaleco azul e o amigo dela chegaram em nossa casa. porque é nosso segredo. Ele não para. eu não quero mais irmãos. no meu cabelo.” NÃO! Acordo ofegante. Começo a quebrar coisas para a raiva passar. eu mal pude sentir o gosto da felicidade porque ela foi arrancada de mim. vou a cozinha tomar um copo de vinho e pela janela. Meus demônios vieram me visitar mais uma vez. no meu peito. Meus professores me olham de cara fechada. Ele casou com a minha mãe e fez com que ela voltasse a sorrir de novo. eles me deram um irmãozinho. gente que não me quer por perto. Mas tem umas coisas que ele faz que eu não entendo. Vivia sorrindo.. O que está acontecendo? Porque as pessoas não querem mais ficar perto de mim? Porque elas estão me agredindo? O que foi que eu fiz? Então apareceu Christopher Vidal. eu adorava cada segundo! Minha mãe era incrível. ele conversa comigo e sorri o tempo todo. nunca mais iria voltar. Eu não queria mais sentir aquilo. Nem me lembro de quando vim para o quarto. e eu acreditei. Alguns meninos começam a me seguir e a querer me bater. ______________________________________________ Meu pai desapareceu. passando a mão no meu braço. “Não. Aí ele me tocou lá embaixo. Mas essa sensação durou pouco. Ele fica me tocando.mas quando isso acontecia. tira as mãos de mim! Alguém me ajude. eles só querem me machucar. me tratava com carinho e afeto. As pessoas não querem que eu seja feliz. Minha mãe começou a chorar. não queria mais sentir aquelas coisinhas estranhas saindo de mim. Sabendo que não vou conseguir mais dormir. não. eu acho que nunca mais ia saber o que é ser feliz.

mas ninguém atende. são lindas. “Tentei ligar pra você ontem. que continua desligado. subo em um elevador vazio e aciono a chave mestra no painel. Eu poderia passar na sua casa. fiz uma pausa. vou direto para frente do monitor. Não vou me contentar apenas em assisti-la pelo monitor. Obrigada”. “Sim. Perguntei se recebeu minhas flores.Ainda estou pensando em você Gideon. “Eva. Acho que ela vai gostar. por favor. Estou ficando aflito! Ligo novamente tanto para casa quanto para o celular. responde assustada. Desanimado. provavelmente para evitar um possível encontro. ela deve estar mesmo com raiva de mim! E como não estaria? Fui um imbecil completo. Resolvo rebobinar as imagens da movimentação de hoje e vejo algo que me despedaça: ela chegou 20 minutos mais cedo. realmente triste. Ela provavelmente me ligará para agradecer. Passam-se 10 minutos e nada. Mas não vou desistir. Podemos conversar amanhã durante o almoço. Isso. mas ela não retorna. Nem sinal dela. “Escritório de Mark Garrit. Assim que entro no escritório. Eu a tratei como uma vagabunda. vou aproveitar para convidá-la para almoçar. quinze minutos e nada. está tudo bem? Preciso muito falar com você. Mais 5 minutos e ela não aparece. “Ocupadíssima”. me obrigando a massageá-lo. Tento seu telefone residencial. Queria ouvir sua voz”. Nada. Finjo me distrair com o celular e aguardo sua chegada ao saguão. e continuo sem resposta. Eva Trammel falando”. se ela está tão brava a ponto de me evitar. É o melhor a fazer. “Como vai a sua segunda?” pergunto suavemente. Um beijo”. Mando uma mensagem de texto pedindo para que me ligue. _______________________________________________ Chego ao Crossfire no mesmo horário habitual de Eva. Uma dor inesperada se alastra em meu peito. Deixo uma mensagem de voz. O que foi que eu fiz? Olho para seu rosto e ela parece decepcionada. Deixei umas mensagens. Ela não esperava por isso. Dez. Mas se passam horas e nada. 8h50. Digo a Scott para mandar entregar meu almoço no escritório. Disco mais duas vezes. Ela suspira e diz que queria aproveitar o domingo para trabalhar um pouco. ligue-me assim que possível. Peço dois hambúrgueres com batata frita e dois refrigerantes. Deixo mais duas mensagens de voz e uma de texto e aguardo. Quero muito vê-la. Fanfiction – Toda minha. Seu celular está fora de área. Tento ligar mais algumas vezes. talvez não seja o melhor momento. by Gideon Cross Página 53 . Então uma vontade súbita de vê-la me domina. ver se está bem e consertar as coisas. Por outro lado. E fui eu quem causou isso. Às vinte para o meio-dia ligo para seu ramal. tenho que esclarecer tudo o mais rápido possível. Nossa. então terei minha chance. “Que ótimo”. Mais duas horas se passam.

Levanto da cadeira e ando pelo escritório tentado dissipar a tensão. “Lindo não! Divertido!”. você tem mesmo. Admito que mereço esse tratamento.. mas sinto seu sorriso. Ele sabe que ela vive me mandando mensagens e ligando. Fico enfurecido e minha voz sai autoritária. mandei flores. “Algumas mulheres diriam que você está sendo romântico”. ironiza. Infine Il nostro conquistatore fu conquistato?” finalmente o nosso conquistador foi conquistado?) diz caindo na risada. mas sua reticência continua. mas nada. Digo que providenciei o almoço para nós no escritório. De qualquer forma. “Arnoldo. “Tudo bem eu subo aí”. ou então dificultar as coisas. “Mal posso esperar para ver você”. Ai! Essa doeu. Capítulo 7 – Acertando os ponteiros (bônus) Antes de ligar para Eva. Ela faz uma pausa antes de responder. Tentei contatá-la. E você fez muito bem em dar a ela um tempo para pensar. “E como Corinne reagiu a isso?”. Digo. “Ah você acha lindo isso. Sei que não quis me machucar propositalmente. E desligo. Não fazia ideia de que estava prendendo a respiração.“Elas me lembraram do seu vestido”. by Gideon Cross Página 54 . Implorei para que ela me desse uma chance de me explicar. “Ainda bem que você não fez isso”. “Corinne faz parte do passado. Mais uma vez ela se esquiva e diz que nos equivocamos no dia em que nos encontramos no meu clube e que o assunto já tinha se resolvido na festa. “Ma. Diz. você vai me ouvir”. mas eu tenho vontade de chutar sua bunda quando você faz isso. Então eu deixei que ela tivesse um tempo pra se acalmar. e ela deve estar mais chateada do que nunca. agora em um tom mais sério. Somos apenas amigos e eu deixei isso bem claro para ela”. e continua a rir e depois faz uma pausa.. e vai ficar lá. Senti vontade”. Eva. eu tenho que vê-la. perché no?(mas porque não?) Eva te virou de ponta a cabeça. tenho que me explicar”. tentando arrancar mais palavras de sua boca. Aguardo ansioso por esse encontro. tenho alguns outros problemas para resolver.. e tenho que dizer que está sendo um prazer ver você se rendendo dessa forma”. você é meu amigo. Mas de hoje não passa. Fanfiction – Toda minha.. não é?” ironizo. Meu corpo brandiu como uma mola de aço. “Sim. Não é engraçado”. “Obrigado” solto um suspiro audível. Disco o telefone de Arnoldo para contar o que aconteceu no baile: “. O assunto que vamos tratar é muito íntimo e um restaurante não é um lugar adequado. “Só me importa o que você diz”. “Pensei em passar na sua casa. é o que sentia naquele momento. “Podemos fazer isso do jeito mais fácil.

“Mas não posso contar tudo! Se ela souber. em hipótese alguma. E conserte essa merda. Eu quero ouvir isso de você. Só não consigo achar a palavra certa pra externalizar isso. “Ótimo. Ele suspira. Você é um homem mudado”. Está se preparando para falar alguma merda. Mas. mas não vou cair nessa”.“Benne (bem). “Isso é brincadeira. “Arnoldo. Mas também não quero dizer que a amo não porque não quero. até porque vocês ainda estão no começo. muito maior do que amor. não é?” “Não. é exatamente isso que vou fazer”. muito maior. consigo deixá-lo sem palavras. vai correr de mim”. estou sem tempo”. diz num tom que eu já conheço. “Não acredito que ela vá fazer isso”. há uma ligação forte entre vocês e esse tipo de sentimento não se nega com facilidade. Diz ríspido. Eu com certeza a amei no momento em que a vi. admita que se apaixonou”. depois do que aconteceu na limusine. by Gideon Cross Página 55 . O que eu quero é que você tenha coragem de admitir isso pra si mesmo. mas não será definitivo. “Não”. “. Se não eu é que vou chutar sua bunda". Passam-se intermináveis segundos até que ele recupera a fala. fale logo”. em voz alta. (obrigado) Fanfiction – Toda minha. E o pior é que o bastardo tem razão. Me chamar de covarde não vai adiantar dessa vez. analisa. eu não quero que você se confesse o óbvio... Ela está se sentindo usada. “Vigliacco”. entende?” E pela segunda vez em minha vida. Pelo que me contou.” “Tem razão. sim”. Vamos. então posso declarar Eva minha cunhada oficialmente?” “Se ela não me der um passa fora. “Gideon. Mostre que se importa e fale das suas reais intenções. “Vá atrás dessa mulher.. mas não conseguia admitir isso para mim mesmo. “E daí? Andiamo. “Non tutto (nem tudo). “Você está só me provocando pra eu falar. “Provavelmente está chateada e vai tentar resistir. E é tudo o que consegue dizer.”. “Pode deixar. Allora . É impossível negar. “Ah não? E como você quer falar de seus sentimentos pra ela se nem sequer consegue dizê-los para o seu melhor amigo?” “É diferente”. Esse pensamento embrulha meu estômago. Não tenha vergonha de mostrar-se”. eu passei a sentir algo muito mais forte. Apenas confesse o que se passou dentro de você naquele momento. “Dio mio”. mas porque o que sinto é maior. Seja sincero e admita que estava com medo. pra que você entenda o quanto isso é importante. Gideon.. “Pois é”. E Arnoldo?” “Sì?” “Grazie”. “Nem pensar”.

Ele é invejoso e sempre aprontou de tudo para tirar o que é meu. Gideon. entendeu?” Depois de uma pausa ele responde em um tom zombeteiro. Considero Arnoldo um irmão. Claro que o pentelho ficou morrendo de ódio por eu ser detentor de boa parte de sua herança. E desligo. não foi nada demais. by Gideon Cross Página 56 . sciocco!”(bobo). Não se preocupe. E. nunca mais”. “Alô”. Foi inapropriado. Nós sabemos que isso é inútil e impossível tanto fisicamente quanto financeiramente. E desliga. Esse filho da puta tem uma sorte danada de não estar na minha frente agora. gravadora de meu padrasto. nem agora.“Cala a boca e vai logo. E assim. “Claro. “O que você pensa que estava fazendo ontem. “Magdalene”. pisca um nome conhecido. nem nunca. “Eva me disse que não estava acompanhada ou comprometida. Ahn? Fanfiction – Toda minha. então não vi nenhum motivo para não me aproximar. as coisas não vão ficar nada boas pra você. Foi por causa dele que ninguém acreditou em mim. Por meses. com Eva?” “Gideon?”. Maggie. Christopher sabe que não deve se meter comigo. Não queira medir força comigo. seria trucidado. Sussurro sem emoção. Mas não vou permitir que isso aconteça novamente. E não se preocupe. Assim que enriqueci. “Bem e você?” “Que bom”. Em seguida responde tentando parecer indiferente. “Faça o impossível”. ao contrário de uns e outros por aí. caso contrário o teria deixado inconsciente. Quanto carinho. digo em um tom assassino. Ela é uma linda mulher”. “Não sei do que está falando. Estávamos apenas dançando”. me vinguei de tudo o que Christopher me fez comprando 65% das ações da Vidal Records. diz surpreso. eu queria me desculpar pelo que te disse no evento. meu segundo telefonema do dia: Christopher. Farei o possível para manter distância”. Não quero que nossa amizade fique abalada”. “Buenos dias. “Escute. Foi por causa dele que me afastei de minha família. “E diga a ela que eu peço desculpas pela forma como a abordei no banheiro”. Nós nunca tivemos uma relação amigável. Ele realmente se preocupa comigo. “Acalme-se. Só não repita isso. diz um pouco hesitante. Ele engole em seco e fica um minuto em silêncio. Meia hora após acertar as contas com aquele idiota. No visor. “levaria esse aviso muito a sério”. Esse ar fingido não me convence nem por telefone. E se você ousar se aproximar. Não quero você perto dela. eu deixei claro que ele não iria me atingir novamente. responde o cretino. se eu fosse você”. rosno. “Pois ela é minha. “Eu conheço bem o seu jogo. Agora. “Não me venha com essa”. Eva é minha e vou fazer o que for preciso pra mantê-la a salvo desse imbecil do caralho. meu celular toca. e que se tentasse. Como vai?”.

mas Eva não deu sinal de vida. e eu sou um cavalheiro. Durante uma reunião mais que entediante que tive na parte da tarde. Pela primeira vez em minha vida. de verdade. e morrendo de medo de ser rejeitado. eu penso seriamente em bater nela. muito calmamente. “Gid.“Do que está falando?” “Ela não te contou?” “Não”. Feliz de verdade! Só de imaginar que no andar logo abaixo do meu há uma mulher que me deseja tanto quanto eu a desejo e que ela é só minha. fiquei relembrando nosso encontro no almoço.” diz hesitando mais uma vez “er. Olha. não poderia e nem queria mais lutar contra o que estou sentindo. Disse um pouco sem jeito. não poderia errar! Essa era a minha grande chance! Minutos após eu ter desligado o telefone. ela é uma mulher. centenas e centenas de vezes. Fanfiction – Toda minha. Ela está sendo sincera. vou tentar minimizar. ainda teve a Magdalene para piorar o que já estava ruim! Vou ter um trabalho árduo hoje para convencer Eva. Não queria errar. fui um pouco grosseira e acabei dizendo coisas que ela não merecia ouvir”. Nunca fez. é que eu.. eu preciso ir trabalhar. Por um momento. Meu rosto vai rachar a qualquer minuto. até porque Eva não saiu da minha cabeça em momento algum. fazendo suas tarefas. “Tudo bem. Senhor Cross. Minha ansiedade se transformou em impaciência e desci para buscá-la. lá estava ela. E torça para que isso não me atrapalhe com ela”. Perguntei calmamente. Prometo não me meter mais”. ela deu um pulo da cadeira e me encarou com uma expressão mortificada. a comida chegou. by Gideon Cross Página 57 . “Bom. Era hora de abrir o coração. Minha presença sequer foi notada. um sorriso ridículo surge em meus lábios. Depois nos falamos”. finalmente consegui o que tanto quis: uma nova oportunidade. Meus olhos se fecham. Mas então. adiós”. “Adiós”. “Eva”. bufei.. “Ainda não nos falamos”. Quando cheguei à sua baía. “Claro. Mas o verbo desistir não faz parte do meu vocabulário. me sinto feliz.. *FLASH BACK ON* Eu estava tão nervoso. Já faltavam 10 minutos para o meio-dia e nada. O dia passou voando e trabalhei como uma máquina. distraída. Não estou cansado nem estressado. “O que quer que tenha dito.. Capítulo 8 – Segunda chance E depois de idas e vindas... Assim que ouviu minha voz. Não precisava ter descido até aqui”. Era só o que me faltava! Não bastava o merdinha do Christopher. estou muito arrependida. digo em um tom de voz duro. Respondo desligando.. Mag. A sua vida não é da minha conta. “Está pronta?”. Repassei em minha mente tudo o que eu tinha pra dizer. Faltam cinco minutos para as cinco e começo a me preparar para ir buscá-la. “Eu.. Me desculpe.

Eva”. Meu olhar íntimo e sincero mexeu com seus sentidos.. ainda afetado por suas palavras.. e não iria. disparou: “Vamos acabar logo com isso. Fanfiction – Toda minha. Não quero mais sair com você”. “Fico feliz que goste do que vê”. acariciei a manga de sua blusa de cetim com meus dedos. “A maneira como me comportei depois é que foi um erro”. mas acabou se entregando assim que comecei a acariciar sua língua com a minha. Depois de se recuperar de seu quase imperceptível choque. um erro”. eu transaria com ela bem aqui. Isso me pegou de surpresa. “Pare com isso”. me fazendo ficar tão duro que chega até a doer”.Ela se abaixou para pegar sua bolsa e Garrit saiu de seu escritório. Enquanto aguardávamos. “Eva?” “Você é muito bonito. Mas ela não respondeu. ele voltou a sorrir. não queria perdê-la. “Eu vou te beijar. mas um calor enorme se espalhou pelo meu peito. de verdade. Em seguida. me saudando. Todos os músculos do meu corpo endureceram de tensão. Se não estivéssemos no meio de expediente. Me afastei para tirar a chave do painel e as portas se abriram. O QUÊ? Eu fiquei chocado. esclareci que estava ali apenas para levar Eva para almoçar. Não suportava mais a distância entre nós. Eva me olhava como se estivesse distraída com alguma coisa. “Quer que eu guarde sua bolsa?”. by Gideon Cross Página 58 . “Quero. Não aguentaria perdê-la. “Eu não posso evitar”. Escuto seus gemidos de tesão. Sei que ela precisava disso tanto quanto eu.” E a calei com meus lábios. “Eu não. sim. Bufei. Eu a desejei ainda mais. Ela até resistiu no começo. Ela me entregou sua bolsa pra eu guardar junto com meu paletó e se afastou um pouco cruzando os braços em uma posição defensiva. disse virando o rosto. “Toda vez que fecho os olhos. neguei com veemência. ou talvez não quisesse. aceitar isso. Nos despedimos dele e fomos em direção aos elevadores. As portas do elevador sem abriram e eu a peguei pela mão quando entramos. Meu cérebro não conseguia registrar suas palavras. Antes que ele terminasse.. “Não acho que você queira isso”. Pus a chave no painel e a puxei para mais perto. perguntei. Gideon”. Passei minhas mãos pelos cabelos de tanto nervoso. Erro? Como assim?! Ela queria me enlouquecer? “Não foi”. Agradeço.. continuava a me olhar em transe. vejo você com aquele vestido vermelho. Foi. Sinto você descendo pelo meu pau. apertadinha. Nos encaminhamos para meu escritório e enquanto eu tirava a jaqueta. de forma alguma.

sem ter que revelar tudo. argumentou. Não posso abrir mão de você”. Por mais que o sexo seja bom. foi impossível não ficar irritado. Gideon.. “E daí? Eu também!” Em seu olhar eu vi uma centelha de esperança. Precisava ganhar sua confiança. “Não foi isso que pareceu no sábado”. Dando um suspiro. Ela me olhou confusa. Agora que aconteceu. eu disse me aproximando dela. “Não como eu disse no bar”. “Jura?”. Ela me queria. Você precisa ceder pelo menos um pouco”. Não posso abrir mão. “Mas de verdade”. pois Eva é como um campo minado: é preciso ir com calma e observar muito bem onde é seguro dar o próximo passo. “É muito simples. “Eu estava. “Não é isso. Não estava sendo fácil. então implorei para que me ouvisse.. não temos nem por que começar”. Pensei que nem fosse capaz. Você impôs as regras e eu concordei. Disparou apertando ainda mais os braços em torno de si. “Estou acostumado a ficar no controle.”. Ela tentou sair. Estava na cara que ia dar errado desde o começo. Suas palavras me acertaram como um soco no estômago.. uma relação puramente sexual pode mexer seriamente com sua cabeça se o convívio com a outra pessoa não fizer bem pra você”. Eu não podia assustá-la com meu passado. Minha voz e minhas feições estavam carregadas de frustração. mas tenho o direito de ficar puto se você não quiser mais sair comigo por causa disso.. Eu deveria ter seguido meus instintos”. Estava fazendo de tudo para me manter calmo.“Eu não estava falando de sexo. interrompi. mas você não abriu mão de nada pra se adaptar a mim. Gideon. Mas estava com medo de eu estragar tudo de novo. E você mandou essa ideia para o espaço na limusine. Admiti. com certeza. Tomado pela coragem. Tinha que ir com calma e escolher as palavras certas para explicar o que sentia.. “Você não me quer mais?” Perguntei num fio de voz. é que.. by Gideon Cross Página 59 . “Se você vai entrar em parafuso toda vez que a gente transar. “Eu quero ser seu”. “Nunca fiz isso antes. Estava me referindo ao fato de concordar com o tipo de relação que se estabeleceu entre nós. “Do que você está falando?” “De tudo”. Fanfiction – Toda minha. Não posso mudar o que aconteceu. mas eu não deixei. comecei a me abrir como nunca. Que mulher exasperante! “Nada disso. mas depois dessa. inseguro”. Eu preciso disso. Eu não soube como lidar com isso”. cheguei ainda mais perto. Admito que pisei na bola. dando a conversa por encerrada. Precisamos encontrar um meio-termo.

e quero muito você. “Eu já sabia que seu colega de apartamento era bissexual. Uma de suas mãos foi direto para meu coração. tenho umas coisas para resolver comigo mesma. Na cama e fora dela”. Eva faz uma pausa e me pergunta se faço questão de exclusividade. Ela estava começando a entender. by Gideon Cross Página 60 . eu não divido o que é meu com ninguém.” Eu abri minha boca para protestar. “Eva. Oi? Será que ela ao menos ouviu o que eu disse? Ou não percebeu? Isso nem precisava ser discutido. “O que é fácil. não é?” Senti uma euforia tão grande. exatamente... não tem graça”. Só me diga o que preciso fazer. Além disso.. Gideon? Ela mal começou e eu já estou exausta. Acertei! Depois de algumas brincadeirinhas entre nós. mas não custaria nada checar.. Você também?” “Seria um incômodo pra você?” continuou. “Você é capaz de imaginar como vai ser complicada a nossa relação. na verdade. É tudo novidade pra mim.. enquanto a carregava até o bar.“O que você quer Gideon?”. como se esmurrasse meu peito. Eu a abracei e segurei seu queixo entre o polegar e o indicador. Eu nunca fiz isso por mulher nenhuma. E não se comporte assim quando eu fizer bobagem. mas essa é uma das coisas que eu adoro nessa mulher.. Retruquei no mesmo tom. Minha expressão impassível preencheu meu rosto imediatamente. Ela me deu uma chance! Ela disse sim! Em seu próprio jeito engraçado e sarcástico. Da minha mãe maluca. Eva”. que achei que iria explodir. que martelava incessantemente. perguntou calmamente. pelo menos foi o que pareceu. Coloquei-a sentada em um banquinho e tirei a tampa do seu prato aquecido. posicionando um dos braços abaixo de seu traseiro para fazer com que suas pernas enlaçassem minha cintura. você é terrível”. “Quero continuar me sentindo como me sinto quando estou com você. Cristo. Eu a levantei do chão. Um aprendizado”. Sussurrei cheio de esperança. Seu olhar carregava uma nuvem de dúvidas e preocupações. ela murmurou em aprovação. Então não tenho escolha. Ao sentir o aroma do cheesebúrguer com fritas. divertida. Ela respirou fundo e disparou a falar. “Nós vamos dar um jeito”. imagina ter que fazer o mesmo com relação às mulheres. Fanfiction – Toda minha. além do emprego novo. Mas vou deixar bem claro. tentando aliviar o clima. “Até parece que vai ser fácil” reclamou. mas ela a cobriu com seus dedos. “O que. em tom divertido. Fui muito sincero ao dizer isso. “Pensei que isso fosse parte do acordo. “Mulheres tudo bem?” brincou. é uma novidade pra você?” “O que for preciso pra passar o maior tempo possível com você. Eu já ia ter muito trabalho para lidar com a cobiça dos homens. Eu a beijei com força e esfreguei seu rosto contra o meu. “Mas acho que vale o esforço. pra que não reste dúvida: não existe mais nenhum homem na sua vida.

mas estava me divertindo com seu desconforto. confirmou. estaria tudo acabado”. ainda mais na academia. Mais alguns segundos. Disse sem hesitar. “Sabe o que vai ter em troca. mas não foi muita coisa”. Durante minha primeira visita ao seu apartamento. não estava disposto a deixá-la sozinha. baixando o tom de voz. “Sim”. Digo dando mais uma mordida em meu sanduíche.. Fanfiction – Toda minha. Lancei-lhe um olhar cheio de desejo. Enfatizei “E o seu é meu? Exclusivamente?” Ah. naquele mesmo dia. Assim você vai conseguir andar amanhã”. Então me ofereci para ir junto. “Hoje à noite. exibindo essas curvas perfeitas. Ela concordou prontamente. Eu não. claramente pensando a mesma coisa que eu. meu anjo não estava me ouvindo. “Já cheguei atrasada do almoço na sexta”. cada membro do meu corpo queria senti-la. Estava avaliando se era uma brincadeira. “e espero que você faça proveito dele com frequência e em excesso”. meu desejo era tão animal que eu poderia machucá-la. pude vê-la da forma como veio ao mundo. Seu corpo é meu. assim que você enfiasse seu pau em mim. Eva se remexeu em seu acento. Mag tinha passado dos limites. Está fora de cogitação. “Com certeza”. Não era. Ela disse que não precisava. Eva me olhou perplexa.“Dividir você com qualquer um seria um incômodo. “Vou terminar tudo até as cinco”. by Gideon Cross Página 61 . “Magdalene pode ser um problema”. Eu a desejava de forma tão selvagem que nossos gritos seriam ouvidos por todo o prédio. pois teria de ir à academia depois do trabalho. “Podemos resolver isso já”. Se o que ela queria era meu corpo nu. “Ela me disse que falou com você e que a conversa não foi nada boa”. Além do mais. Se ela escolhesse fazer isso agora.. exceto nossas partes íntimas que se esfregavam freneticamente. Meu corpo clamava por ela. Depois de tudo. “Não. respondi animadamente. respondeu. “Acho até melhor gastar um pouco de energia antes de arrancar sua roupa. “Mas você já me viu nua” provocou. “Melhor não”. com um brilho nos olhos. As imagens do nosso sexo na limusine perpassaram minha mente. e feliz porque iria passar a noite trepando até cansar. proponho. Estávamos completamente vestidos. Eva”. Adorei o que vi de você até agora. Minha calma se esvaiu e uma irritação profunda me inundou. “Não gostei nem um pouco de saber que você não respeita as mulheres com quem trepa e que. e ela voltou a falar. Suas bochechas ganharam aquele lindo tom de rosa que surgia sempre que estava envergonhada. mas cheia de vontade. principalmente aquele que estava quase pulando para fora da minha calça. não foi nada boa”. eu não seria responsável pelos meus atos. então”.

“Era disso que você estava falando quando disse que sua mãe vivia te espionando”. para deixar claro meu desagrado pela sua intromissão. para passar a ponta do polegar no canto de sua boca e lambendo o restinho de molho que tirei de lá. “Ah. é mesmo?” murmurei gravemente. perguntou. Garanti. “É uma coisa meio banal pra se dizer depois do que acabamos de conversar. firme e forte. quando quase transamos no sofá do escritório e quando fui ao seu apartamento pela primeira vez. Passei-lhe um cartão com os números da minha casa. “Você não acredita em mim?” perguntou incrédula. “Você não é a única possessiva aqui. “Foi uma das coisas que me fez pensar duas vezes antes de ficar com você. que endureceu assim que encarei esse olhar. respondi acariciando seu rosto com as costas da mão. “Claro que acredito”. “Você não está me levando a sério”. O olhar de “me fode” estava lá. sem poder fazer nada a respeito”. E também que está mantendo você em banho-maria até estar pronto pra sossegar”. como meu pau. mas preciso do número do seu celular”. “Ela não vai ser um problema. Ela fez uma careta e contou que iria precisar comprar outro aparelho porque sua mãe estava usando o antigo para rastrear sua movimentação pela cidade. Vou falar com ela”. confirmando mais ainda o que Cary havia me dito sobre sua fragilidade emocional. “Nunca falei tão sério na minha vida. Não estava gostando nada daquilo. by Gideon Cross Página 62 . Eu também vigio bem de perto o que é meu”. inclinando-me para frente. Fanfiction – Toda minha. Eu iria ter que dar um gelo nela. “Agora você tem o direito de fazer algo a respeito”. Balançou a cabeça e deu outra mordida no sanduíche. “Entendo”.“Ela disse isso?” “Exatamente isso. repetiu enfática. “Como você sabe o que eu estava pensando?” “Você fica com essa cara quando está com tesão. Eu sabia que ficaria maluca vendo a mulherada babando por você. Terminei minhas batatas e tampei minha bandeja. Eu havia acabado de comer meu sanduíche e começado a comer as batatas quando Eva passou a explicar que é ciumenta ao extremo e que talvez seria melhor eu pensar a respeito. “Infelizmente”. do escritório e do meu celular. “Ela pode ser um problema pra mim”. “Continue pensando nisso e vai se atrasar de novo”. eu disse. Eu já a tinha visto algumas vezes: quando nos encaramos no saguão do Crossfire. Eu sorri. Quero ver você assim sempre que possível”. Uma expressão muito conhecida tomou conta das feições de Eva. “Está mesmo disposto a lidar com uma pessoa com problemas de autoestima como eu?”.

vou comer você bem em cima dessa mesa”. Em seguida. lancei os braços em torno dos seus quadris e a encarei. apoiando as mãos nos meus ombros para se equilibrar. É importante para sua segurança. então. até mais do que Monica. Eu gemi contra sua boca. Fiquei surpreso. Ela abriu as pernas e pediu para eu ficar mais perto. lado a lado. ela havia se tornado meu anjo. e meus dedos se aproximaram perigosamente de onde eu gostaria de estar. aprofundando mais o beijo e minha virilha se apertava em antecipação. Concordei com um gemido baixo e a beijei suavemente. Não contente em me torturar com seu calor e com seu cheiro. Talvez até quando você estiver no telefone. inclinando-se para alcançar minha boca. vou me agachar aqui e chupar você bem gostoso. E você. Respondi enquanto colocava o paletó. digo petulante. by Gideon Cross Página 63 . Aquela hora havia feito toda a diferença. O elevador chegou e ela entrou passando por debaixo do meu braço. até porque esse assunto não é discutível. Céus! Ainda bem que ela não faz ideia de que eu a monitoro também. Não poderia ser um apelido mais apropriado. “É aqui que você passa a maior parte do dia?” “Sim”. Fomos ao banheiro escovar os dentes. meu céu particular. mas me sentei sem questionar. As câmeras captavam nosso Fanfiction – Toda minha. e depois a enfiou em minha boca para me provocar levemente.“Muito bem. Eva pulou em cima da mesa. murmurou. Eva jamais poderia saber disso. brincando de ganhar dinheiro que nem no Banco Imobiliário. Sussurrou com sua boca colada a minha. com as luzes refletindo sobre seus cabelos loiros e seu rosto alegre. Cuidamos da questão do telefone antes de ir à academia. Ela terminou sua refeição e me agradeceu. Agarrei seus quadris firmemente. ela esfregou sua bunda no meu pau. “Muito em breve. Saímos do escritório rindo e brincando. E eu quero poder ligar pra você sempre que quiser”. “Muito em breve. de frente para a cadeira e acenou para que eu sentasse. Eva. Eva parou ao ver minha mesa. “Você sabe que está no trabalho. posicionando-me atrás dela para puxá-la junto a mim. Desde o dia em que a vi na boate. senhor Cross. Você vai me fazer perder a cabeça em tudo quanto é lugar com esse seu corpo todo durinho e sexy”. sorrindo pela normalidade da situação. diz sorrindo. Ela passou sua língua aveludada pelos meus lábios abertos. “Agora eu só quero um beijo”. Estou com água na boca”. “Já sei aonde está querendo chegar. Eu iria manter tudo do jeito que estava. eu a prensei na parede e a beijei mais uma vez. que estava a ponto de explodir. vai passar pelo início e ganhar duzentas pratas”. Parti em seu encalço e a cerquei como um predador. não é?” “Qual é a graça de ser o chefe se você não puder fazer o que quiser?”. meu anjo. peguei sua bolsa e meu paletó para levá-la até seu andar. Assim que ocupei o espaço entre suas coxas. “Está reclamando?” “Não. “Meu anjo?”. Enquanto esperávamos o elevador.

mas não quero estragar o clima por causa de uma besteira.momento de intimidade. Não vou soltá-la mesmo se ela implorar. literalmente”. Equinox. ela está sorridente. caso ela quisesse ir para lá. fui direto consultar o dossiê para saber o nome da academia que ela frequenta. Adverti. Com certeza está curiosa para saber como eu descobri o nome de sua academia. Eva fica incomodada e tenta se desvencilhar de mim. A primeira parada é a loja de celulares. vou aonde você quiser”. “A minha preferida é a CrossTrainer. Quando passamos pelas catracas. “Tenho umas roupas aqui comigo. na rua 55”. certo? Ou podemos ir à minha”. mas uso a academia de vez em quando”. Não queria perder um minuto daquele dia. me fazendo sorrir. by Gideon Cross Página 64 . Então mandei Angus trazer minhas roupas de ginástica. Não quero parecer presunçoso ou esnobe. Como um negociador nato. Voltamos para o carro e Angus segue para a CrossTrainer. deixando claro que ela quer pagar. fascinada pelo transito caótico de Manhattan. Respondo com um sorriso. “Da rede”. Eva se sente ofendida e afasta meu Amex. E eu a observo. Durante o trajeto. A vendedora me dá total atenção. “Por acaso você é o dono dessa academia?” “Dessa rede de academias”. Aproveito o trajeto para adicionar meus contatos no celular de Eva e os dela no meu. Sinto sua mão apertando a minha levemente. que está perto. O elevador lota rapidamente e fazemos o trajeto em silêncio. “Até mais tarde. “Onde fica a sua?” pergunta. provavelmente estávamos entretendo o pessoal da segurança. Decido não insistir. Basta eu demonstrar o menor interesse por um produto. “Claro”. faço questão de dar-lhe a mão entrelaçando nossos dedos. finalmente! Olho para ela. que isso nem me incomodou. Quero que Eva veja que estou levando nosso compromisso a sério. “Vamos pra sua academia. mas eu estava tão feliz. Escolho telefone e a operadora e. Eva olha pela janela. Seu dia deve ter sido puxado apesar de nosso almoço. Equinox. Trocando beijos suaves e carícias comportadas. moreno perigoso”. mas continuo segurando sua mão firmemente. Continuamos nossa tortura mútua até que o elevador chegou a seu andar e saímos. entrando no elevador. então resolvo dar-lhe um pouco de espaço. Quero apenas passar um tempo com ela. me fazendo queimar de desejo e necessidade a ponto de enlouquecer. me perguntando como essa mulher conseguiu me arrebatar sem o menor esforço. “Você que sabe. seja aonde for. naturalmente vou pagar pelo aparelho. Óbvio que não estou nada satisfeito. caso você queira ir à sua academia. Não me faça esperar”. “Às cinco horas. como se aprovasse meu gesto. e ela se desdobra em explicações detalhadas e demonstrações. tenho que escolher minhas batalhas com sabedoria. ficamos rindo como dois adolescentes. “Em geral eu treino MMA com um treinador particular. Bola dentro. mas um pouco introspectiva. Diz sensualmente. Assim que entrei no escritório. Chegamos em Fanfiction – Toda minha. *FLASHBACK OFF* O elevador para as cinco em ponto no andar da agência e as portas se abrem revelando a figura esbelta e maravilhosa do meu anjo. repete chocada.

Terei de arrumar uma desculpa para ir embora e isso me deixa muito triste. Subo na esteira em que estava o homem e aponto para Eva a que havia ao lado. Não preciso de ajuda! “Esteira. Saio do vestiário em direção ao corredor. mas não adianta. Preciso correr um pouco”.. Oferecemos diversos tipos de lutas. Aproveito para decidir onde levá-la depois daqui. Aproximo-me dela e a rodeio. mas Eva ainda está se trocando. “Eu preciso ser comida”. sentindo cada centímetro de sua pele na minha. Eu preciso te comer”. ela lança seus braços em torno de meu pescoço e dá um beijinho estalado na minha boca. percorrendo com os dedos seu abdome despido e sarado. ela não é como as outras. danças e exercícios aeróbicos para todas as faixas etárias e uma equipe altamente treinada. No segundo. “Pensei que você quisesse me ver nua”. provavelmente correria o risco de assustá-la e. Vou até um homem que tem uma esteira livre de cada lado e pergunto educadamente se ele pode trocar de esteira. a diaba loira vem me atentar mais uma vez. é moderna e o ambiente é amplo e arejado. Nos encaminhamos para a fileira de esteiras e bicicletas e constatamos que não havia duas esteiras adjacentes que estivessem livres. no geral. MAS QUE PORRA É ESSA? Eva caminha em minha direção usando um top. Vou dizer que tenho que resolver assuntos de trabalho ou. já que estou gostando demais do que estou vendo agora”. Seus cabelos loiros estão presos em um rabo de cavalo e ela me olha com tanta volúpia que é como se estivesse me vendo completamente nu. Ele olha para Eva. Não estou nada feliz. Meu rosto se fecha na hora. Apesar de todas serem idênticas. Antes de eu começar a me exercitar. de perdê-la para sempre. A filial na rua 55 é uma das quarenta academias que possuo em todo o país. by Gideon Cross Página 65 . e no terceiro andar. consequentemente.menos de 10 minutos. Se eu fizesse isso. São três andares: no primeiro andar. Eu já estou suficientemente desesperado. Eva. Rosno. sorri e assente. Todos possuem vestiários. é minha namorada. No hotel? Não. os aparelhos de musculação. “Agora vou ter que acompanhar você toda vez que for à academia”. Melhor irmos para seu apartamento. A estrutura. talvez se sinta mais a vontade. “Quero ver você nua num local com privacidade”. Quando paro à sua frente. “Vamos deixar isso pra lá. “Não vou reclamar. “Parece que você está nua com esse top”. eu gosto dessa porque fica mais perto do trabalho e tem uma ótima vista da cidade. que sustenta firme e orgulhosamente seus seios fartos e sua calça preta de yoga – a mesma que usava no dia em que nos conhecemos. as salas de ginástica e de dança. murmuro irritado. “Meu Deus. temos a recepção e a área das piscinas. Queria tanto poder passar a noite inteira abraçado a ela. Foi aberta há mais ou menos dois anos e está muito bem conservada.. Fanfiction – Toda minha. “O que é isso que você está usando?” “Roupas”. cuja cor se aproxima muito do seu tom de pele. como deve ser. O que vai ser? Pesos? Aparelhos? Esteira?”.

e meu anjo estaria dando entrada no pronto socorro. “Eva. suas chances de arrumar outro emprego em qualquer lugar desse país serão reduzidas a inexistentes. Eu garanto a você. Andei fantasiando com você em cima de mim. enfatizando bem a palavra namorada. by Gideon Cross Página 66 . Como sabe que tenho o costume de frequentar aquela academia especificamente. Não demore muito no chuveiro. “Você tem direito a tudo o que temos a oferecer”. Tem um hotel ali na esquina”.. não poderia ser mais perfeito! “Estou começando a temer pela sua segurança. Esmago sua bunda com um tapa. num surto de possessividade. Solto um grunhido de impaciência. “. Foi realmente uma ótima ideia vir malhar primeiro. Quando menos espero. totalmente constrangido.. À medida que troco de aparelho.“Vê se não gasta muita energia” sussurra. Saímos apressados pelas ruas da cidade. Adoro quando minha posição me permite colocar certas pessoas em seus devidos lugares. do outro lado da rua. você só vai poder se decidir se puder aproveitar tudo o que temos a oferecer. Do jeito que estou poderia facilmente machucá-la. a ideia de atacá-lo com um desses pesos me parece muito atraente.. Nunca me senti tão bem disposto como hoje. De repente. Queimar esse top indecente está na minha lista de prioridades no momento. Estou atrás dele quando o escuto dizer animadamente. mandando ver com toda a força”. Logo você vai ficar toda suada de novo”. Tenho que intervir. Ele lhe dá um enorme sorriso. agarro Eva no meio da calçada lotada e a beijo vorazmente. “Eu posso apostar”. Eva. Acrescento. “Quero fazer um papai-e-mamãe pra começar.. Situação resolvida. você não faz ideia”. “Espere”. Essa mulher quer me matar? Meus olhos a fuzilam. Não a perco de vista. fica sempre de plantão naquele ponto. “Você acharia ruim se eu pedisse para você não tomar banho? Se eu dissesse que quero encontrar um lugar aqui pertinho e pular em cima de você todo suado mesmo?” Puta merda! Essa mulher existe? O hotel onde mantenho a suíte fica a algumas quadras daqui. Quero que todos saibam que ela está comprometida comigo e. um dos instrutores se aproxima dela. observo a movimentação de Eva pela academia. mas se esse babaca não recuar. ironiza. ela pega meu braço. provavelmente enfeitiçado pelos seus seios. O tal Daniel percebe com quem está falando e retrocede em seguida. falo enquanto me dirijo para o lado de Eva e passo o braço por sua cintura. “que ele não tirou os olhos dos seus peitos”. afinal Eva é muito apertadinha e meu pau é grosso e enorme. “São peitos muito bonitos. devo admitir”. digo enquanto guio Eva para os vestiários. Pegue suas coisas. De repente. Noto um paparazzi por perto. assim. Energia transborda do meu corpo. a CrossTrainer é a melhor academia de Manhattan”. “Esse maldito band-aid que você chama de top não deixa muito espaço para a imaginação. Não achei a menor graça nisso. “já que é a namorada do dono”. Uma estocada forte e impensada da minha parte. destroçar a mínima chance de imbecis como Daniel tentarem Fanfiction – Toda minha.

Ataco suas roupas. Impaciente ela põe suas mãos sob a minha roupa e ordena com a voz rouca: “Tire a roupa. “Não me canso de admirá-lo”. passeando com minha boca do seu rosto para a garganta. “Acho que nunca vou me fartar dele”. eu o sugo. “Um prelúdio”. procurando pelos meus pontos fracos. para aliviar a pontada da mordida. respiro antes de abocanhar seu mamilo. suas mãos acariciam meus cabelos. Ela entrelaça suas pernas nas minhas e tenta me fazer rolar para ficar por cima.” E a silencio com um beijo profundo e ardente. by Gideon Cross Página 67 . mas sou um ótimo partido e duvido muito que qualquer homem desse mundo possa ser melhor para ela do que eu. Solto minha mochila no chão eu tento tirar essa porcaria de band-aid. Meu desejo por ela é quase desumano. Não quero me gabar. conseguindo cumprimentar o gerente apenas alguns segundos antes das portas se fecharem. Suas costas arqueiam e ela geme alto. indo direto para o elevador. “O que foi isso?” pergunta sem fôlego. mas não consegue. começo tirando os tênis com os pés e arranco minha camiseta e shorts. “Você é tão linda. Em seguida. sussurro. Continuo percorrendo seu corpo com a boca. Suas mãos percorrem avidamente minha pele úmida. “Gideon. Eva”. fascinada. Minhas mãos estão em todos os lugares. de tal selvagem. sua mandíbula. Hoje. Mordendo e lambendo seu ombro. Agora!” Feliz em obedecer. Pego sua mão e a puxo pelo saguão do hotel. Aplausos irrompem ao nosso redor. “Acho que morri e fui pro céu”. quem está no comando sou eu. apertando de leve. “Agora é minha vez”. “Você ainda não desfrutou dele o bastante”. Eva começa a rir das minhas tentativas e bate em minhas mãos. A fricção de nossos corpos suados e tensos está me deixando louco. arrancando seu top em um puxão e descendo suas calças com força. O elevador chega ao andar e saio já sacando a chave-mestra para abrir a porta do quarto. Eva para por uns instantes. E não pretendo deixar. Como de praxe. avanço sobre ela. Ela tira seus tênis com tanta pressa que acaba nos fazendo cair sobre a cama. Seu corpo se derrete a cada sucção suave. Levanto a cabeça sorrindo. provoca. “Você ainda está vestida”. Seus mamilos endurecidos roçam nos pelos do meu peito. Fanfiction – Toda minha. fazendo meu pau latejar e meus pelos da nuca se arrepiarem.conquistá-la. Ela solta gemidos de puro prazer. Adoro quando ela faz isso. “Adoro seu corpo”. abrindo caminho aos beijos em direção à sua cintura. faço caminho para seus mamilos e agarro um deles com os dentes. puxando-os de leve. Rindo de sua reação. apalpando e apertando... até chegar ao seu peito esquerdo. Ponho-me por cima dela e começo a beijar e lamber seu pescoço.

“Você não está pronta”..“Nunca senti tanto desejo na minha vida”. “Não. circundando seu umbigo com a ponta da língua. “Não. Seus quadris se remexiam sem parar. Minha língua abre caminho dentro dela. insisto. ofegante. Ela puxa meus cabelos... mas o que sinto por Eva é necessidade. dessa vez usando dois dedos para estimular ainda mais seu clitóris e ela goza outra vez. relaxando as pernas e me dando passe livre para continuar a tortura. “Aguenta. entro com três dedos. E é verdade. Gideon. seu corpo fica tenso e ela se contorce tentando evitar o meu toque. Você não precisa fazer isso”. prolongando o clímax.. Claro. Nem tomei banho”. Eu o lambo e ela estremece. Nunca fiquei tão desesperado para trepar com alguém como agora. Sopro um jato de ar frio sobre sua pele molhada. “Mais uma vez e depois eu te como”. e eu a sugo ainda mais duro. o cheiro dessa mulher me embriaga. Adoro ouvir seus gemidos. tentando entrar ainda mais fundo. soltando gritos e gemidos roucos. Agora. Implora. mordendo-as de leve. para abrir passagem para algo maior que meus dedos. Agarro seus pulsos e aperto-os contra o colchão. “Ah. Ignoro seu pedido e enfio meu rosto entre suas coxas. numa tentativa de me trazer de volta para cima. mas minha língua continua a invadir seu sexo em meio às suas convulsões. “Isso. sentir seu corpo se contorcer.. Meu menino já está doido querendo fazer uma visitinha. Não dá pra ficar mais pronta que isso”. Eva”. “Adoro ver você gozar. alterno sucções e lambidas ásperas. Disposto a atender o seu pedido. “Mais uma vez”. De repente. Eva. sempre tive um alto nível de desejo. vou machucar você”. Me faz gozar”. Já chega”. Seu líquido espesso e doce invade minha boca. Solto um gemido suave mergulho de cabeça na umidade do meio das suas pernas. sim”.”. “Eu não aguento. Seu gosto é doce e delicioso. “Você tem uma bocetinha apertadinha. lambendo e separando os tecidos sensíveis. O que me leva a continuar meu percurso até o ápice de suas coxas. Se não estiver totalmente molhada e relaxada. é fome.”. Seu corpo treme violentamente. Ela continua a se debater. Eva. “Ainda não”. “Então me fode”. “Você acha que meu desejo pelo seu corpo é diferente do seu pelo meu? Eu quero você. Fanfiction – Toda minha. Assim mesmo. indo mais para baixo. Gemo incessantemente. Continuo minhas investidas. Nossa. Levanto-me subitamente e a encaro com um olhar penetrante. Ela faz aquele gesto sensual de lamber os lábios ressecados. Sussurro com os lábios próximos de seu clitóris. Penso na minha boca na sua boceta desde a primeira vez que vi você”. “Não. by Gideon Cross Página 68 .. Eva. murmuro. “Quê? Meu Deus. Por favor.

saindo de dentro dela. Eva”. Saio de cima dela para me inclinar à gaveta do criado-mudo ao lado da cama e pegar um preservativo. falo com a boca encostada no seu queixo. foi. fazendo-me ir mais fundo dentro dela. Eu pertenço a ela. Essa mulher me possui em todos os níveis que um ser humano pode ser possuído: físico. e eu continuo batendo minha pélvis na sua. “Ah!” grito enquanto meus quadris continuam a movimentar-se. Nossa isso foi. “Nossa. “Você acaba comigo”. Suas unhas cravam em minha bunda. intensamente. alcançando os pontos mais profundos de seu sexo.Massageio um ponto sensível dentro dela. estremecendo. Com meu próprio anjo. meus músculos se enrijecem e minha mente se desliga completamente do mundo. “Vamos comer alguma coisa. eu a quero em minha vida. e depois começamos tudo de novo”. com uma intensidade menor. ordeno com um tom áspero. “Ei. “Você consegue fazer tudo isso de novo?” diz levantando as sobrancelhas. “Eva”. Ela ri e me abraça. “Me fode”. “Você é uma máquina. “Goze. Com a cabeça colada a seu pescoço. mental e emocional. Sua boceta se alarga. com nossas bocas passeando por ombros.. pede com os olhos suplicantes. “Uau”. Meu corpo convulsiona. Provoca. Isso me leva até a borda e jogo a cabeça para trás. e envolve todos os meus sentidos. eu não fiz nada dessa vez”. respirando.. Ao ouvi-la gemer alto. Ela chega ao clímax sussurrando meu nome. ou então algum deus”. e a faço gozar de novo. Aquele aperto delicioso de seus tecidos inchados ao redor do meu pau me deixa sem fôlego. Coloco-o e. em seguida. até que nos acalmamos. “A noite inteira”. levanto minha cabeça e cubro sua boca com a minha. você é muito gostosa”. para deixá-la ainda mais louca.. Fanfiction – Toda minha. “Você estava aí deitada. murmura. cercando-a firmemente com meus antebraços. Meu pau nunca ficou tão duro. o paraíso. Minhas mãos agarram suas nádegas.. respondo alegremente. Isso já basta”. by Gideon Cross Página 69 . puxo Eva para o centro da cama. pescoço. mas ainda sim. Ela está paralisada e indefesa. “Vamos acabar morrendo de tanto trepar”. em uma estocada furiosa. prendendo-a. suspiro ao mesmo tempo em que entro nela. acomodando meu pau que entra e sai sem parar. Ergo a cabeça e esfrego seu rosto no meu. mandíbula. A sensação é incrível! Nossa ligação é absurdamente intensa. Eu me deito sobre ela. murmuro diversas coisas picantes e safadas. concentrando-se em apenas dois pensamentos: dar e receber prazer. “Agora”. Eu invisto nela cada vez mais. Ficamos um tempo abraçados. Eu remexo meus quadris incansavelmente para fazê-la gozar mais uma vez. Não tenho mais dúvidas: eu preciso dela. E gozo loucamente... Eu não imagino felicidade maior que essa.

“Ainda bem que não sou o único”. ela com certeza quer distância de mim. e que não ia se sujeitar a isso. sigo para o quarto. Gideon! Fanfiction – Toda minha. “Acho que não consigo andar”. “Tudo bem”. eu mal conseguia respirar. preservativos e lubrificantes estão espalhados pela cama. Uma angústia que só sinto quando tenho pesadelos. Alguns minutos se passam e nada de Eva aparecer. eu pego o abajur e o jogo na parede. reduzindo-o a pó. Já estou pensando em uma rapidinha antes do jantar. relaxando meus músculos tensionados. “Claro. Estou tão feliz. replico sorrindo. A essa altura. “Eva”. Vários brinquedos eróticos. E nesse instante. ainda molhado. chamo em tom brincalhão. uma emoção sem nome me percorre. by Gideon Cross Página 70 . talvez durante o banho? A ideia me anima. Comenta.“A culpa é sua”. E agora percebo que nada me amedronta mais do que perdê-la. “Eu me sinto ótimo”. Nenhuma mulher havia feito me sentir tão vivo como Eva. Ela parece calma e seu olhar expressa um sentimento profundo que me hipnotiza. Estou tomado de pânico. Em um acesso de fúria por tê-la ferido mais uma vez. Dou-lhe um beijo suave e me afasto para descartar a camisinha. “Gideon. me humor nunca esteve tão bom. “Você parece estar muito bem”. Afago seu rosto suado. apenas me dê um minutinho para me recompor”. você é um estúpido! Seu idiota!” Brado para mim mesmo. estava tão exausta. Meus pulmões se comprimiam. A não ser que você queira descer”. Isso é um aviso de que ela havia entendido o propósito daquele quarto. “Tome banho comigo”. peço suavemente. me enrolo na toalha e. Ela não responde. Capítulo 9 – Surpresas Mas que merda! Eu sou mesmo um idiota! Estraguei tudo de novo! É nisso que dá pensar com a cabeça de baixo quando se deve pensar com a cabeça de cima! Porra. Não tê-la em minha vida é algo que nunca vou aceitar. que me chama. Será que ela dormiu? Pudera. Termino de me enxaguar. O quarto está vazio. Ligo o chuveiro e a água cai morna sobre minhas costas. Abro a boca para chamá-la e paro no ato. “Vamos tomar banho e pedir alguma coisa do restaurante lá de baixo.

Fanfiction – Toda minha.. e pode estar achando que fiz algo inapropriado ou.. Onde você está? Não sei. o fluxo de carros é intenso e os pedestres lutam por seu lugar na calçada. Não. mas nenhuma delas é meu anjo. ignorando o hotess que tenta me abordar. e não no melhor sentido da palavra. de cabeça baixa. minha cabeça está girando. Parece tão pequena e vulnerável. Seu olhar se levanta para me encarar e. O gerente deve estar se pensando o que aconteceu. um nó horrível se forma em minha garganta. procurando por seus cabelos dourados.. por ter traído sua confiança e desrespeitado suas condições. Por favor.. Chego à recepção quase sem fôlego e pergunto ao gerente se ele a havia visto sair. Meus olhos estão atentos. Eu. consigo suas coordenadas e a encontro em um pequeno restaurante italiano... Visto uma calça jeans e uma blusa de linho branca que encontro no guarda roupas e desço as escadas de incêndio como um jato. Ela deve estar se sentindo usada e muito arrependida de ter me dado uma chance. Com um pouco de persuasão. o que foi que eu fiz? Ela deve estar transtornada e envergonhada. Tento ligar para seu telefone várias vezes. e ele me olha como se visse um louco que acabou de escapar do manicômio. Não me abandone. Ela parece atordoada. Pode descrever o lugar onde está? Você foi andando?.* Meu coração está a mil por hora. Alô. Droga. Preciso encontrar você. Sinto muito. e meus medos de infância e adolescência sequer podem se igualar ao de agora.. O peso do remorso se mistura à raiva que sinto de mim mesmo por ter sido tão insensível. Ela está ao fundo. eu tenho muito potencial para machucá-la. mas mais uma vez recorri aos velhos hábitos e agora estou fodido. mas não atende. cabisbaixa e triste. ah. Vejo algumas loiras. by Gideon Cross Página 71 . bem como dos brinquedos sexuais. Não posso perder um segundo sequer. Está anoitecendo. Ele sabe das visitantes que eu trazia. Saio em disparada para a rua seguindo seus possíveis passos. Ela saiu pela entrada lateral. Preciso ganhar sua confiança de volta. Pelo amor de Deus! Você pode me dizer pra que lado ela foi? minha voz sai alterada. Não gosto de vê-la dessa forma. Tento seu celular mais algumas vezes até que. não me interessa! Eva. eu a reconheceria em qualquer lugar. responde uma voz embargada. Passei por cima do que prometi e com certeza ela está ainda mais magoada do que antes. Fale comigo. e sei que a culpa é minha. meu corpo inteiro está em estado de pânico! É como se eu estivesse no meio de um atentado terrorista procurando um parente que tenha sobrevivido.. Parecia chateada. Sinto um martelar nos meus tímpanos e cada músculo do meu corpo lateja pela tensão arrasadora que invade meus nervos como uma corrente elétrica. e Eva é muito frágil. Como sou ESTÚPIDO! Preciso consertar isso. mas ela pode estar em qualquer lugar. Eva! Graças a Deus.. confusa. Eva. Paraliso no limiar. Cary estava certo. Gideon. Deixo uma mensagem de texto: *Estraguei tudo de novo. A culpa foi minha.. sem se importar com quem está ao lado. Minhas palavras saem atropeladas por causa do desespero.Não posso culpá-la por sair correndo. Essa é a primeira vez que sinto medo em minha vida adulta. vou até ela e a aperto forte em meu abraço. Dei minha palavra de que dessa vez seria diferente..

Ela está sendo tão doce e gentil. Deixar Eva entrar será um grande passo. Pegamos um táxi e.. O que ela quer de mim é diferente do que as demais querem.” “Você só vai precisar da sua escova de dente e da bolsa. Uma casa revela muito sobre o seu dono. O fato de eu ser Gideon Cross é suficiente para as outras. “Entre”. Eu estava em busca do lugar perfeito. Eva retribui o abraço e um alívio me inunda ao sentir seu cheiro. eu sou apenas Gideon. considerando que agi como um cafajeste. o lugar onde posso ser eu mesmo. espero que Eva sinta o mesmo. pois a única mulher que já esteve lá foi minha mãe. e é um dos mais antigos e bem conservados de Nova York. durante o trajeto. mas não para Eva. Temos que ir para um lugar com mais privacidade. Lá eu não preciso fingir ou interpretar meu papel de playboy bilionário e empresário de sucesso. ela está aqui. curiosamente. seguro sua mão. Chegamos. E agora. Afasto os cabelos de seu rosto e me inclino para cochichar em sua orelha. digo puxando-a para dentro. eu tenho que ser mais. me adiantei para adquiri-lo. “Se você tivesse me levado a um lugar reservado para trepar com outros homens. “Isso é idiotice. Lá.Pelo amor de Deus. O garçom aparece nos oferecendo um cardápio e eu nego. “Mas eu não trouxe roupas nem nada. a tensão é nítida em meu rosto. Minha casa é meu refúgio. Prometo que você não vai se atrasar para o trabalho”. “Quero muito que você fique.. ficava me perguntando como seria acordar e ter essa vista.. Então me dou conta de que o lugar está lotado e alguns olhares curiosos estão grudados em nós. Murmura angustiada. que fica na 5ª Avenida.” Fico feliz por sua reação. mas farei de tudo para merecer. que me fizesse sentir em casa. “Eu não poderia estar aqui. Sempre que eu passava pelo Central Park. além de minha governanta. então as impressões de Eva são de extrema importância nesse momento. E é por isso eu a quero tanto: porque ela é mais para mim. A ligação que temos é especial. que estou mais do que disposto a dar. estou sendo idiota”. Estou tão nervoso.. Podemos passar na sua casa amanhã de manhã e pegar o resto. Eva. eu teria perdido a cabeça”. ao mesmo tempo. Ele fica em um prédio no estilo Segunda Guerra. Ela está comigo. Dou-lhe um beijo na testa e explico que não será da mesma forma que no hotel. Não culpo Fanfiction – Toda minha. Assim que entrei aqui pela primeira vez. “Quero que você durma aqui hoje”. me senti em casa. é diferente. para passar-lhe conforto e.. Podemos ir para minha casa?” Seu rosto transfigura para hesitação e medo. Não. E. seu toque. conter minha própria ansiedade. entregando-lhe o cartão para pagar a conta. Meu apartamento. by Gideon Cross Página 72 . foi minha primeira aquisição imobiliária. Eu a abraço e apoio o queixo no topo de sua cabeça. Abro as portas para ela e ouço-a sussurrar maravilhada: “É. incrível. Meu corpo inteiro estremece e enterro meu rosto em seu pescoço. Eu não a mereço. é o que tem a melhor vista do Central Park. E assim que soube que um dos apartamentos iria ficar vago. Não posso aparecer em público assim.

tenho certeza que quero me conectar emocionalmente com essa mulher. Tento me levantar.. Não pode ser. “E um banho também me faria bem. Ela diz enfiando as mãos sob minha camiseta. escuto uma voz suave. Gideon. De repente. diz emocionada. Um silêncio sepulcral. Esse pesadelo nunca vai acabar! Ninguém vai me socorrer? Está doendo.você por ter saído correndo daquele quarto. Você está sonhando.” Deixo-a tomar banho e separo uma camiseta minha para ela usar. _________________________________________________________ Estou em meu quarto e tudo está escuro. fazendo companhia um para outro. “Estou aqui. não pretendo tomar a iniciativa. Quero provar a ela. Eu a acompanho até o banheiro e lhe entrego toalhas limpas. mas é impossível. forte e está me apertando cada vez mais. doce e divina chamando por mim. E assim.” Inspiro profundamente. Você está acordado?” Fanfiction – Toda minha. e me deixando completamente exposto e indefeso. “É muito bom ter você aqui. by Gideon Cross Página 73 . E apesar de eu gostar desse aroma.?” Luto para encontrá-la. mas sinto um peso em cima de mim. Não costumo dormir de pijama. Sua mão sufoca meus gritos de socorro enquanto a outra continua enfiada no meio das minhas pernas. passando um tempo juntos. Uma luz no fim do túnel. Eva precisa relaxar. levo-a para minha suíte. Preciso de mais um tempinho na sua companhia. Trata-se apenas de estar aqui. de todas as formas que eu puder que o que quero de nossa relação não se resume apenas a sexo. Sem pressão.” “Preciso de um abraço”. mas seu sumiço me deixou desesperado. Eva se sente bem por estar aqui. “Eva. Meia hora depois estamos juntos na sala jantando enquanto assistimos TV. meu pau endurece. fazendo uma coisa tão normal. e quero proporcionar-lhe o máximo de conforto possível. vamos para o quarto. Não. então fico apenas de cueca boxer. E nesse momento.. “Obrigada”. por mais que a tensão sexual entre nós seja palpável. Eu conheço essa risada. Meus olhos rodeiam o quarto. Ele é grande. não. separando-as. muito mais do que nenhuma mulher foi. muito. Eu não consigo fazê-lo parar. e uma risada abafada. Ela cheira a mim e sexo. terminar de assistir o programa. Sei que não está me agradecendo só pelas toalhas. abraçados. Acorde e fique comigo. derivamos para um sono tranquilo.. Em seguida. mas o seu corpo está sobre o meu. Mas. não! De novo não! Ele desce minhas calças e começa a me acariciar. e feliz por eu estar compartilhando um pedaço de mim com ela. para alcançá-la. Tento fechá-las. Eva se enrola em mim e só de saber que ela não está usando nada por baixo da minha camisa. com o nariz bem próximo dos seus cabelos. sem estresse. Quero que ela sinta que é mais para mim. Em seguida ligo para o Petrossian e peço o caviar. Suas longas pernas envolvem as minhas por dentro.. desesperados para encontrar meu anjo salvador. Um terror toma conta de mim e tento me mover.

seus seios intumescidos brilham sob a luz do luar e seus olhos me convidam. me beijando. Fanfiction – Toda minha. para me livrar das tristezas e dos demônios que atormentam minha alma.. ela está adormecida. “Sei que você falou em apresentar exames quando falamos sobre a pílula e que isso é o mais certo a fazer. Então a penetro. Quando terminamos. Sou tomado pela surpresa. vem pra cima de mim e seus lábios doces devoram os meus. Foi uma delícia. nos acariciando. cada músculo de contraindo. resolveu me dar uma chance. A dor. sua pele pálida. Puta merda! Esse sobe e desce está me deixando louco! Não podendo mais me conter. Apoio-me nos cotovelos e pergunto se está tudo bem.. mas continuo dentro dela. Agarro seus cabelos para manter a sensação. Eva me deita de costas. Suspiro de alívio.. a solidão. que se abrem como uma flor para me receber.. esfregando seu clitóris por toda a extensão do meu membro. Eva está mais linda do que nunca.” “Eu também”. by Gideon Cross Página 74 . a tristeza e o medo se foram. Minha ereção faz contato direto com seus lábios vaginais. Suas feições estão leves. Automaticamente meus braços a envolvem e minha mão percorre a curvatura de sua coluna. trocando beijos longos e lentos. Não posso afugentá-la. é que me dou conta de que tive um pesadelo.” Sussurra se deitando ao meu lado. E o aperto é ainda melhor sem a camisinha. Passo a mão pelos cabelos como se esse gesto fosse me ajudar a entender o que está acontecendo. Quando olho para Eva.” “Eu confio em você. perdido e meu corpo está rígido. “Eva”.” Estou prestes a fazer a maior concessão de todas na minha vida sexual. Ela está aqui e bastou apenas seu toque para mandar meus demônios para longe. pacíficas. Acredito que finalmente alguém viu que eu estava completamente fodido e destroçado. “Gideon?” Acordo num sobressalto. Nossa. Sempre fui muito cuidadoso no quesito proteção. E ela viu tudo. “Eu nunca. atinge altas temperaturas. Estou muito feliz por você estar aqui. Eu não queria que aquilo acabasse. e me enviou um anjo particular. “Não tenho camisinha aqui em casa”. suspiro enquanto a aperto contra meu corpo. Fizemos amor lentamente. Ela precisa desse contato tanto quanto eu. Nunca transei sem camisinha antes. “Quê? O que foi?” Estou me sentindo desorientado. sem a menor pressa de nos desvencilhar um do outro. ficamos nos olhando intensamente. Ela começa a se masturbar. por intermináveis minutos. Ergui a cabeça para olhá-la. eu preciso disso. Pude sentir cada centímetro de seu interior. murmuro antes de chupar seu mamilo rosado.Sinto o calor de um corpo nu e macio ao meu lado e dedos que passeiam suavemente por meus bíceps. Agora. Apenas sentindo os contornos do corpo um do outro. como você é gostosa. Eu quero estar dentro dela. E então me lembro de um detalhe que devo compartilhar. “Quero você.. pressionando seu rosto contra meu pescoço e lambendo minha pele úmida. de novo. que sensação é essa? Seus tecidos úmidos mastigam meu pau como se estivessem famintos. mas agora eu não dou a mínima para isso. sussurra. o gosto um do outro. inverto a posição. enredada em meus braços. Meu Deus. solto um gemido gutural e rolo para cima de seu corpo. mas.

Diz se desculpando. Além disso. “Você estava quentinha e molhada. e a surpresa é logo substituída pelo desejo. Porque com certeza eu não aceitaria outra resposta. então fico por cima novamente e o empurro mais fundo. Seus olhos se abrem. murmuro com um sorriso malicioso enquanto entro e saio dela. Uso o terno Prada grafite que ela escolheu. me mata lembrar que tenho um compromisso mais tarde. Cary é seu amigo. Quero ficar com você hoje à noite. E. “Tenho um jantar de negócios hoje à noite. entre esses pensamentos sobre nosso tempo juntos. Depois do que aconteceu ontem. Mas isso não significa que me darei por vencido. pressionando seus seios contra meu peito e resmunga com um sorriso: “Hum.. Sinto a umidade de sua abertura envolver o meu pau.Acordo com a luz do amanhecer preenchendo o céu. Mexo meus quadris e entro mais profundamente.” E retribuo com prazer. Queria que você fosse para tornar a coisa mais suportável. Chegamos a seu apartamento.. Deslizo com facilidade. não vou abrir mão de dormir ao seu lado. e tenho que fazer concessões”. Mas entendi o que você quis dizer. e não gostei. Ainda estou dentro dela. Pensei em retribuir o favor”. Eu adoraria acordar todos os dias deste jeito”. A ideia de tirar minha roupa com certeza passou pela sua cabecinha diabólica. “Espero que não se incomode”. cotidianas. A sensação é maravilhosa. não consigo resistir. responde alegremente deslizando suas mãos pelo meu colete. by Gideon Cross Página 75 . o que é impossível. Seu corpo responde imediatamente. “Ótimo. É tão bom estar com ela.” Eva me instrui sobre onde encontrar os grãos e de como gosta de seu café. Seus olhos gulosos pousaram sobre mim enquanto me vestia. Cary não está. apesar do aperto. Eu sorrio e a prendo contra o balcão. Posso vir depois do jantar e dormir aqui?” “Eu adoraria que você viesse”. Ela abraça minha cabeça e arqueia as costas. que me tirará de Eva por um tempo. Não pude evitar”.” “Não posso dar o cano em Cary. Tenho que conquistar meu espaço a partir do momento que isso não signifique excluí-lo. você sabe como é”. Ela está macia e lisinha. Mesmo esses pequenos momentos compartilhados estão se tornando muito importantes. ______________________________________________________ Acordar com Eva é uma experiência muito gostosa. Acabo de descobrir que adoro sexo de manhã. “Foi isso o que eu pensei às três da manhã. e não quero ter que disputar por atenção. ”Cary não é uma amiga sua. fazendo coisas normais. “Acabei de levar um fora sutil. Essa informação será espontaneamente absorvida por minha mente de forma que. Ela precisa de um tempo para ele. da próxima vez Fanfiction – Toda minha. Vou fazer um café enquanto você se troca. As amigas vêm em primeiro lugar. “Por favor.

” Agora fiquei intrigado! “Estendo a mão. Seu olhar terno de outrora se é anuviado pelo nervosismo. O que não faço para estar perto dessa mulher enlouquecedora? Ela respira fundo e começa a revirar sua bolsa. Na fotografia.que eu fizer seu café. isso é golpe baixo!” “Gostou?” pergunta com falsa inocência. É difícil manter meu menino comportado.. Meus dedos vão para sua bochecha. eu trouxe uma coisa pra você. Tudo sobre ela me interessa. Fanfiction – Toda minha. E para.. ela deixa à mostra a cinta-liga que prende a parte superior da meia.” “Você remarcou um compromisso por minha causa? Que honra”. Franzo o cenho. analiso minha bela namorada dos pés a cabeça e percebo que. saltos altos e meias 7/8. que incluía um relógio digital marcando três da manhã. e tenho que me ajustar dentro da calça. “Caralho. Porque ela ficou tão tensa de repente? Pergunto o que há de errado.” Ela retira da bolsa um porta-retratos moderno com recortes de imagens relacionadas a formaturas. me fascina. será automático. Assim que Angus arranca com o Bentley. de biquine e com um enorme chapéu de palha. Já estou impaciente. “Eu trouxe uma coisa.. acariciando-a suavemente. “Você consegue reservar quinze minutos do seu dia para mim?” “Com certeza! Vou dar um jeito”. Eva está posando na praia.. está tentando me matar. É que. Eu poderia remarcar se já não tivesse feito isso ontem.. Eva se inclina para o meu toque. “Estou de pau duro”. E. quando eu achava que não poderia estar mais fodido. feliz e soprando um beijo. “Nada. “Como é que vou conseguir trabalhar pensando em você vestida desse jeito?” “Temos sempre a hora do almoço. Eva... Dê aqui. Então. Não é bem um presente. já pronta para ir ao trabalho. by Gideon Cross Página 76 . Minha voz sai rouca. Agora estou pensando que talvez não tenha nada a ver e. Ela parece surpresa com meu gesto. Dê aqui. Achei que....” Ela está me sugerindo uma rapidinha no meu escritório? Sério? E ainda por cima se aproveitando do meu estado? Que cara de pau! “Tenho um almoço de negócios hoje.”.. Encho duas canecas de café para viagem e Eva sai do quarto..” “Você não precisa ficar com ele se não quiser. especialmente quando a visão que tenho a minha frente. com certeza ela. mas acabei de me dar conta que é o tipo de presente que.” “Pare de falar. está vestindo uma saia vermelha curta. não precisarei perguntar pelo fato de ter esquecido ou apenas para confirmar.

by Gideon Cross Página 77 . E. do tipo Se você não quer expor sua vida pessoal. tudo bem”. Uma entrelaçada à mão de Eva e a outra segurando o porta-retratos com sua fotografia. estávamos demonstrando nosso afeto em público e fim de papo. mas que denuncia um pouco seu desconforto. envergonhada. tirando-me de meus devaneios. Qual o problema?” Embora seu semblante permaneça impassível.. Quero uma cópia para mim. É um presente simples.. “Eu gostaria de falar com o senhor sobre uma questão urgente. ontem fomos bombardeados por jornalistas. Ryan pigarreia.Por um momento. Meu membro fica duro só de pensar nessa bunda redonda e empinadinha. Eva está linda em sua roupa de ginástica. “Ah. não sei o que dizer.. ele hesita claramente tentando escolher as palavras . cabelos acobreados e a cor de seus olhos são um verde bem vivo. Mas como não o pago para Fanfiction – Toda minha. diferente do tom acinzentado dos de Eva. vamos até minha sala.” “Eu”. posso ficar com ela e entregar para você outra hora”.”. Ninguém ousaria discordar disso. “Bom.” Entro no prédio com as duas mãos ocupadas. você não precisa ficar com ela se.. que estaria por perto sempre que eu precisasse.... Mas acho que já sei do que se trata... “aos beijos” e me mostra a página de um site de fofocas.. Eles querem saber da mulher com a qual o senhor foi flagrado. Fecho a porta do carro e balanço a cabeça. Estou cercado pelo meu anjo. “Nem pensar! Isso é meu e você não vai pegar de volta. de porte atlético. diz com um tom profissional.” “Tudo bem. o melhor presente que recebi em toda a minha vida. e imensamente feliz. O carro estaciona em frente ao Crossfire e Eva sai apressada. do jeito que a agarrei. É uma forma que encontrou de me mostrar que se importa comigo. nós parecíamos apaixonados. Mas ainda não faço a menor ideia de como exteriorizar isso. “Então? Do que se trata?” “Senhor Cross. Algum problema?” “Bom dia senhor Cross”. Um calor se espalha dentro de mim ao perceber o que ela está tentando fazer. Ryan. como na noite anterior. “Obrigado Eva”. Eva é minha namorada. meu assessor de imprensa. “Como eu disse antes... senhor. com seu laptop em mãos.. após o pesadelo. Ele é alto. mas que contém um valor sentimental inestimável. Eva se remexe no assento. Quando chego ao escritório. tenho certeza que ele adoraria me passar um sermão com frases de efeito. como nessas palestras de autoajuda. pele clara. “Bom dia. Ryan Evans.” Nos sentamos à minha mesa. “Se quiser. com certeza. Como posso contornar a situação?” “Contornar o quê? Não há o que contornar.. Minha namorada está deliciosa. não beije uma mulher em público. Sua expressão um tanto transtornada me deixa curioso. Analiso a foto minuciosamente. está me aguardando na recepção. pigarreio tentando empurrar o nó na garganta.

Coloco o porta-retratos sobre a mesa e fico a admirá-lo por um tempo.” “Claro. filha de Richard e Monica Stanton. sem citações diretas é claro. O melhor a fazer é deixá-los ter acesso a essas informações a partir de fontes não oficiais. é por isso? Que bobagem. minha namorada e a pessoa mais importante da minha vida no momento. E passa direto por mim. “Eu vi”. Alguma coisa está errada. Verificação de relatórios. Ela parece distraída e um tanto angustiada. mas minha prioridade. dizendo que a mulher da foto é Eva Trammel. Sim. mas consente sem retorquir e dispenso-o. acusa. Chamo Scott para me passar os compromissos do dia. uma reunião com a equipe de criação e um jantar com os responsáveis pelas obras em Detroit. pensariam que sou aberto a dar declarações sobre nosso relacionamento e. Não se passaram nem duas horas desde que a deixei na agência e já estou com saudades. almoço de negócios com representantes de minhas três filiais na Europa. Ela se tornou não apenas uma parte fundamental da minha vida.” Ryan arregala um pouco os olhos.” “Está em toda parte”. Eu só proporcionei a ele uma imagem que valia a pena divulgar. eu a amo. então paro bem à sua frente. “Eva”. “E porque você faria isso?” Fanfiction – Toda minha. Marie Leclair e Pietra Lucchessi. Avisto Eva saindo em disparada do elevador.” “Você planejou tudo. “Não exatamente”. E sai. “Uma foto de nós dois juntos. rebato. pensando no quanto minha vida mudou desde que conheci essa diabinha encantadora. Já são 12h e estou no saguão do Crossfire com Frank Strauss.dar opiniões. “O que aconteceu? Você está chateada. não dou a mínima para o que ele acha ou deixa de achar. uma vez que isso não interfira em seu desempenho no trabalho. estão dizendo a verdade. A parte de nada a declarar é justamente uma forma de proteger nossa relação. consequentemente. supervisores responsáveis da expansão das Indústrias Cross na Europa. senhor Cross”. Digo ao meu secretário para arrumar quinze minutos em minha agenda para Eva. sussurra.” Ah. “Mande uma nota à imprensa. muito provavelmente. Afinal nossas demonstrações de afeto são mais que suficientes para comprovar a veracidade delas. é uma ótima foto. “Quero que tudo esteja resolvido antes do almoço. iriam querer mais e mais declarações. Isso é coisa sua”. Ela me olha perplexa. peço-os licença e a puxo para um canto. Apresento-lhe para meus associados. “E você nem liga?” “Por que deveria? Pela primeira vez. uma vez que esta viria a público de qualquer forma. e falei pra assessoria de imprensa deixar bem claro que você é minha”. E isso já basta. by Gideon Cross Página 78 . Os jornalistas. Digo tranquilamente. “O fotógrafo estava lá por acaso. sem me alterar. Nunca me senti tão em paz comigo mesmo e de bem com o mundo como agora. Ela detém-se de supetão.

” Cary aparece. “Podemos conversar sobre isso mais tarde? A não ser que você precise de mim. Nós dois estamos comprometidos.. ela está se tornando um fardo com sua falta de pulso e incompetência. Esse é o seu trabalho. “Você tem sua maneira de lidar com o ciúme. Eu não quero. Pode ir. Vocifero para Tory. Cary. não. e ao mesmo tempo. ela suspeita de superfaturamento nos planos orçamentários do projeto. tudo bem.. E agora mesmo. mas como eu jamais me envolvi com nenhuma funcionária. Vou virar motivo de constrangimento pra você. Cumprimento-o e aperto a mão de Eva carinhosamente... Ergo um dedo para Eva. e agora todo mundo sabe disso..” “Constrangimento?” Observo-a atentamente. “Não me interessa! Você deveria ser capaz de fazer seu trabalho sem que fosse preciso supervisioná-la o tempo todo”. vou destruir o responsável quem quer que seja. Aciono os botões para trancar a porta e tornar as paredes de vidro opacas. mas que trará um retorno muito maior. “Está tudo bem?” “Oi. não vi e nem vejo motivo algum para começar. transparecer segurança.. a bile me sobe na garganta de ódio. fraudes e subornos. Fanfiction – Toda minha. Existem coisas que você não sabe. Isso é impossível”. Um projeto ousado. anjo. Gideon. sua obrigação é saber contornar esse tipo de situação e apenas me avisar caso fosse verdade ou não.. ________________________________________________________ Minha próxima reunião é às 15h e Scott abre uma brecha quinze minutos antes para que Eva venha ao meu escritório. Isso me irrita até a merda e só de pensar na possibilidade de alguém estar agindo pelas minhas costas. Droga. “Não vai. Marshall continua a se lamuriar por não saber o que fazer.” “Não. uma das executivas que supervisiona a construção de meu novo hotel resort no Arizona. E se for verdade. caro. No entanto. e eu. Eva entra em meu escritório sem bater. sinalizando que ainda vou levar um minuto para terminar. “Como encarregada. sem tirar os olhos do meu anjo.“Por quê? Ah. Está tudo bem”. Simples assim”. tento acalmá-la afastando uma mecha de seu cabelo do rosto. by Gideon Cross Página 79 . ela está deliberadamente me provocando. Marshall já tentou dar em cima de mim várias vezes. tentando entender o que isso significa. Apenas quero mostrar a todos que você está fora do mercado e que é minha. Mando-lhe uma mensagem para avisá-la e atendo um telefonema de Tory Marshall.. Como ela faz esse gesto inocente ser tão sexy? É como se eu a estivesse vendo nua e prontinha pra dar. e eu tenho a minha. E saio para me juntar a meus companheiros de almoço. É pra isso que pago seu salário”. e está me pedindo conselhos de como lidar com a situação.. Não pode vir a público. “Aproveite bem seu almoço e não se preocupe”. Nossa relação não pode ser assim. Se há uma coisa que eu não suporto é ilegalidade e falcatruas. mas não é só isso. Minhas sobrancelhas sobem de imediato. com um olhar provocativo e mascando chiclete. Enquanto isso. “Eu estava preocupada com sua reação. Por que isso seria um problema?” Ela está aflita. Ela responde estourando uma bola bem grande de chiclete.

Agora pare de falar. eu não deveria ter ido embora. Tenho um assunto urgente na minha mesa pra resolver e você está me atrapalhando.” Impertinente como sempre. Pode ter certeza que estender essa conversa só vai servir pra me irritar. com sua boca colada ao meu queixo. quando chegamos a um impasse nas discussões sobre a fusão ontem no hotel. senhor Cross. ordeno à Tory. roçando seu queixo com os polegares. Ela faz um beicinho charmoso.” “Bela iniciativa. Faça o que precisa ser feito e amanhã conversamos de novo. Mesmo não tendo sido uma boa secretária.. senhorita Tramell?” Ela me olha de cima em baixo. “O que posso fazer para corrigir isso? Tenho outras habilidades muito convenientes. “Só vou poder ir até aí na semana que vem. não estou acostumado a expandir os horizontes profissionais dos meus funcionários no meu escritório. desce da mesa.. com o tom de voz autoritário que me fez temido entre meus funcionários. Agilmente..” Ela ergue uma das mãos para manter-me à distância e embrulha o chiclete em uma folha do bloquinho de papel que havia em cima da mesa.” Ela abre o botão da minha calça e abaixa o zíper. sussurra asperamente: “Se está pensando que existe algum lugar em que eu não vou fazer você gozar. só pode! Estou excitado e completamente preso ao seu feitiço. Sem a menor vontade de reprimir meu desejo. é melhor refazer seu planejamento”. oferecendo seus belos lábios carnudos para serem beijados. Eva acaricia meu pau por cima calça e este se animou na hora. por causa do tesão reprimido. suspiro agarrando sua garganta. acho que mereço outra chance de me destacar”. “Quero você agora”. estouro-a com apenas um golpe. Fanfiction – Toda minha.Eva vem alegremente saltitante até minha mesa e pula em cima dela. Sabia disso? Está fazendo de propósito?” A danada enfia a mão dentro da minha cueca e me agarra por inteiro.” Eu a agarro pelos quadris..” E bato o telefone no gancho com violência. “Essa foi uma das razões por que você foi a única mulher que levei em consideração para o cargo. “Você está me deixando perturbado. “Eva”. E não gostaria de estar em qualquer outro lugar. Além disso. PUTA MERDA! Essa mulher decididamente quer me enlouquecer. “Que tal eu retomar meus afazeres? Posso fazer uma demonstração de que sou a pessoa mais qualificada para ser sua assistente. Que inferno! E essa louca no telefone me empatando! “Dê um jeito nisso”. Mas minha próxima reunião é daqui dez minutos. by Gideon Cross Página 80 . E eu não reagi muito bem à divulgação da foto pela assessoria de imprensa. Estreito meus olhos.. e ficar me esperando sem fazer nada só vai atrapalhar. Isso não ajudou em nada. fazendo uma nova bola com o chiclete. tentando entender aonde ela queria chegar. gostaria de dizer que. ataco sua boca ferozmente. “Eva. senhorita Tramell. Mas ainda assim. “Antes que brigue comigo. chega bem perto de mim e alisa minha gravata com as mãos. gemo. “Eu pedi sua opinião sobre que atitude tomar a esse respeito.

Minha cabeça pende para trás e tento não perder o fôlego. Fanfiction – Toda minha.” O quê? Não.Ela se abaixa abruptamente descendo minha calça e cueca. “Você vai me fazer gozar. acaricia minhas bolas suavemente. Quanto mais ela suga. ficando pálidas pelo esforço. Solto seu rabo de cavalo e aliso seus cabelos.. Eva começou a ordenhar com força.. me assustando. Foi maravilhoso assim mesmo”. “Sei que você precisa empatar o placar. olhando as horas no visor de meu celular. Ela me olha de testa franzida enquanto me recomponho..” E explodo em um jorro grosso e espesso que ela engole com dificuldade. Agoniado pelas diversas sensações e excitado por ver sua cabeleira loira entre minhas pernas. Eva o que você está. não posso deixar você ir embora se sentindo usada por mim”. Ela aperta meus quadris. levanto-me e assumo controle mexendo os quadris. Vê-la se contorcer de tesão enquanto me dá prazer é tão excitante. quero comê-la em meu sofá até não poder mais. . isso não é certo.cai de boca no meu pau! PORRA! Minhas mãos se agarram ao tampão da mesa. Liberei meu líquido pré-ejaculatório em um jorro quente e prazeroso. Ainda mais depois de seu ataque delicioso.. Estou ofegante. e solto um rosnado em resposta. vestindo a cueca e ajustando a camisa para vestir a calça. Então seguro sua cabeça. A diaba sabe exatamente o que está fazendo. soltando um gemido que. tão desesperada pelo resultado final quanto eu. como ela faz com as minhas quando me beija. mais duro eu fico. murmura.. “Ah. Minha voz soa rouca e gutural. Eu preciso disso. Estou chegando lá. Ela me disse que não gosta de ser usada. “Preciso ir”. poderia me fazer gozar. mas eu quero. Estou dominado pela ideia de chegar ao orgasmo. E perco a voz quando ela. Em seguida a puxo para perto e beijo sua testa. mas nenhum pouco cansado. “Não precisa. by Gideon Cross Página 81 .. não quero que se sinta assim. levantando-se e beijando minha boca. “Espero que o restante do seu dia seja sensacional. chupando e lambendo freneticamente. Espere um pouco”. Droga. me fazendo ficar ainda mais ensandecido. você chupa tão gostoso”. Ela o agarra na base e chupa a ponta. “Eu não fiz nada pra você”. e seu jantar de negócios também.. Estou ansioso e frustrado por que não tenho tempo para retribuir. ordenei que me lambesse e ela passou sua língua suave e quente por toda a extensão do meu pau. “Eva. Levantei seu queixo com os dedos. Em seguida.. Novamente. Está ficando mais selvagem e bruto. Eva está me fazendo perder o controle. Ela me lambe até me deixar limpo.. imploro para que ela chupe mais fundo. Meu corpo convulsiona e solto gemidos e murmúrios incompreensíveis. se continuasse. Sua boca é tão gostosa e experiente. Eva”. Puxo seus cabelos com mais força. Não resisto e seguro suas madeixas. Seguro seu pulso. “Eva. abocanhando-o sucessivamente.

mas nunca lhe comprei roupas íntimas ou algo do tipo. Mas a palavra lembrança ainda martela em minha cabeça. eu lhe dava presentes caríssimos e tudo o que ela desejasse em termos matérias. meu outro motorista e peço para ele vir me buscar no trabalho. O que ela quis dizer? Será que ela estava arrependida e queria se despedir? Queria me deixar calmo para depois terminar comigo? Teria ligação com o que ela queria me contar? Eva disse que ela iria ser motivo de constrangimento pra mim. sim. Uma amostra de seus sentimentos e de seu cuidado comigo. que contém as faturas detalhadas das compras feitas com cartão de crédito. Seja o que for que estiver acontecendo. Suas palavras. Tento me concentrar na reunião. vamos superar. mas nunca foi intenso e explosivo como foi com Eva. quando for para minha casa. campeão. Compro lingeries. “Está tudo bem. Gideon” tenta me tranquilizar. “Fique quietinho aí e aproveite o momento.” Arregalo meus olhos e um alarme soa em meus ouvidos.. E você também tem um compromisso. mas me consolar. Queria que você tivesse algo para se lembrar de mim. Ela envolve meu rosto com suas mãos. Ligo para Angus e lhe ordeno que leve Eva para casa. mas é impossível. Afinal faz tempo que não me importo com os sentimentos de alguém. mostrar sua preocupação. estão me deixando confusos. Eva não sai da minha cabeça. Quando eu estava com Corinne. Porque precisaria lembrar-me dela? Primeiro a foto agora isso. A reunião acaba antes das cinco. Lembra? Eu avisei... Sexo oral sempre foi uma constante na minha vida.” Ela se afasta novamente para sair e eu a seguro novamente para fazê-la me explicar o que está acontecendo. Mas como? vou acabar ficando louco com tantas suposições. umas peças de roupa. não vou deixá-la. Fanfiction – Toda minha.. e foi uma delícia. não posso. mas não sei me expressar ainda. Assim. by Gideon Cross Página 82 . dois robes e um vestido de noite. Gideon. “Você me usou. mas com minha permissão.” Ela se despede de mim com um beijo na bochecha e se vai. Ela não queria me bajular. Foi um presente incrível. os paparazzi estarão sempre à espreita e a quero protegida deles. Eva chupa um pau como ninguém. Não vou desistir.. não precisará levar nada além de si mesma. E. seus gestos. sendo bem sincera.Deve ter soado grosseiro. você é o primeiro cara para quem eu posso dizer isso tranquilamente. Eu queria fazer isso pra você. Agora que nosso relacionamento é de conhecimento público. eu não ia querer que você me fizesse gozar. O que está acontecendo? “Por que preciso de lembranças se tenho você? Se está falando sobre a foto”. certo?” “Isso eu posso garantir. Ninguém nunca fez algo que se compare a isso. Nunca pensei que faria isso um dia e cá estou eu. Além dos produtos de beleza que ela costuma usar. Mesmo se tivéssemos uma hora. Quero que Eva se sinta confortável e em casa quando estiver em meu apartamento e garantir que ela não dê por falta de alguma coisa que precise. Não que eu não tenha gostado do boquete surpresa. Sei quais são por causa do dossiê. Agora preciso ir. “Você vai passar lá em casa hoje à noite. nem sequer chegou perto. Mas a voz de Scott ressoa no interfone para me avisar que o pessoal da reunião já havia chegado. Não estou disputando quem faz o outro gozar mais vezes. Ligo para Raul. Ela me interrompe. Irei à Neiman Marcus fazer algumas compras. E o porta-retratos.

Maggie. alguns paparazzi se aproximam para tirar fotos. O apartamento de Eva está mergulhado na escuridão. A propósito. Depois de um mísero golpe de 38 mil dólares em minha conta bancária. diga que eu dei um olá. “Olá. “Bem.” “Obrigado Maggie”. eu volto para casa. sinto muito”. a mais importante devo acrescentar. de amá-la até perder as forças. “Eu disse a você que estava arrependida. Você foi longe demais”. ______________________________________________________ A reunião está sendo bem agradável. Cuspo. by Gideon Cross Página 83 . Estou tentando fazer de tudo para finalizar a reunião o mais cedo possível. mas não hoje. É a mais pura verdade. murmuro sem graça.” Seus olhos transbordavam tristeza e sinceridade. Todo mundo comete erros e sei que sua intenção era me proteger. “Eu sei Gideon. Talvez eu tenha sido ríspido demais. Maggie é minha amiga de infância e sempre tive um carinho enorme por ela. Pego o Fanfiction – Toda minha.. parcialmente iluminada pelo pequeno foco de luz emitido pela vela em cima da mesa de centro. Tenha uma boa noite. Nos afastamos e antes de entrar em seu carro. eu. de provar o seu gosto. Fiz questão de pedir um salão privativo. ela se despede. A vontade de tê-la em meus braços. Eva não merecia ter escutado aquelas barbaridades. Nesse momento. “Boa noite”. Encerramos o encontro e já estou pronto para ir embora quando a ouço me chamar. é quase incontrolável. “Pela forma como você parece ansioso. tenho certeza de que Eva lhe contou em detalhes nossa conversa no banheiro”. De verdade.” Apenas a menção de seu nome faz surgir um enorme sorriso em meus lábios e meus olhos brilham. É bom saber que ela o está fazendo feliz. Mas não faça isso novamente”. Estamos na fase final das obras em Detroit.” “Magdalene”. diz com um sorriso. “Pela forma como está me chamando. “Eu valorizo sua amizade. Diz nervosamente. você está radiante Gideon. Ela põe sua mão em meu braço e posamos juntos. Nunca te vi assim. bem como os prazos que foram cumpridos com exatidão. A saudade me aperta o coração. afinal está tudo pronto. de sentir seu cheiro. Admite. “Claro. Respondo apressado. já que iríamos tratar de negócios entre seis pessoas. Tenho outros planos”. o que concedo. a não ser a sala. Porque não saímos para um drinque? Não quero que fique um clima ruim entre nós”. Mas o que está me deixando animado mesmo é saber que Eva está me esperando. “Você não tinha esse direito. presumo que seus planos envolvam apenas um nome: Eva. arrumo suas coisas em meu quarto e tomo um banho para meu próximo compromisso. O orçamento está dentro do esperado. A vida é minha e eu me envolvo com quem eu bem entender. “Podemos. Gideon.. respondo bruscamente.deixando claro para quem quisesse ver ou ouvir que havia uma mulher em minha vida.

Me deixe gozar..pires e vou me guiando pela luminosidade da chama até o quarto dela. Minha língua é desumana. Da próxima vez você vai comigo”.. Gideon. atacando seu clitóris com movimentos precisos. Abro a porta e me deparo com a cena mais encantadora que já vi. e a deixando cada vez mais sensível. levando seu corpo até a beira do orgasmo e depois deixando a excitação baixar. “Ah. “Você não se acostumou comigo o suficiente para sentir minha falta. “Eu senti sua falta. “E você sentiu minha falta? Está toda aberta e molhada pra mim”. implorando por mais. puxando com a mão a barra do seu baby-doll. seu corpo sofre espasmos. ficando por cima dela e a beijo lentamente e com luxúria. E depois de algumas sucções. Sem cerimônia eu meto gostoso dentro dela. Eu a torturo. mas continuo meu ataque implacável. Minha língua entra no seu umbigo. Ela é dependente de mim e reconhece meu domínio sobre seu corpo.. Eva goza deliciosamente. Eva desperta passando as mãos por minhas costas e abre suas pernas para que eu me encaixe confortavelmente entre elas. minha língua rodopiando. Meu anjo dorme pacificamente. eu vou é?” provoca. “Quietinha. é parcialmente coberto pelo edredom. minha respiração se torna mais áspera. Enfiando um dedo dentro dela. meu corpo tremendo à medida que eu entro e saio dela. Ela se inclina em minha direção. “Gideon. “Hum. “Você é tão quentinha e macia. Olá para você também”. Deixa que eu cuido de você”. e depois começa a descer ainda mais..” “Para você ver como não sabe de nada”. mergulho de cabeça naquela bocetinha linda e úmida. gemo de satisfação. Ela enlouquecia sob a minha boca. Envolvo meus dedos com os dela a faço gozar mais uma vez. Eu preciso gozar. pego meu celular e tiro uma foto. Adoro quando ela implora. e sou correspondido com um gemido.. meu anjo. por favo”r. “Por favor. Meu coração para por alguns segundos e uma onda de excitação e emoção me percorre. É uma imagem que quero guardar para sempre. Mal posso esperar para retribuir o presente surpresa que ela me deu mais cedo. completamente entregue ao meu ataque. mordidas e invasões da minha língua dentro de sua entrada molhada. por favor”. Passo para o outro seio. Seu corpo. Fanfiction – Toda minha. “Vai”.. “Ainda não”. agora segurando seus braços.. desdenho enquanto sugo seu mamilo por cima do baby doll e enfio minhas mãos no meio de suas pernas. entrando e saindo. E pondo suas pernas por cima dos meus ombros. meu rosto enterrado em seu pescoço. murmura sem fôlego entre meus beijos. E minha Eva. suas mãos pousam suavemente ao lado de seu rosto e suas madeixas douradas estão revoltas. gritando meu nome. que está de lado.. Então começo a estocar a toda velocidade. quando me pede permissão. Sem conseguir mais me conter. tiro minhas roupas em tempo recorde e vou direto para a cama. Coloco o pires com a vela em cima do criado mudo ao lado de sua cama. by Gideon Cross Página 84 . Você é minha”.

eu lavo!” “Quero levar você pra jantar hoje à noite. você é tão linda! Feita sob medida pra mim.Ela envolve meus quadris com as pernas e levanta a pélvis permitindo que eu entre mais fundo. “De quê? Escrava sexual?” “Boa sugestão. Mas antes que eu tivesse a chance de fodê-la todinha. e me encara de uma maneira tão sexy que estou a ponto de comê-la aqui mesmo. “Não quero que você enjoe logo de mim. na minha casa. Termino meu café e vou até a pia para enxaguá-la. “Ainda não terminei”. Podemos conversar a respeito”. Ajeito os joelhos para aumentar a força de minhas investidas. Ela goza mais uma vez. Isso me estimula a acelerar o ritmo das estocadas até encontrar minha própria libertação. ela sai do banheiro para se arrumar para o trabalho. “Continue olhando assim pra mim”. “Onde já se viu? Eu sujo. não consigo parar”. digo lançando-lhe um olhar carregado de promessas sensuais. nunca dormi uma noite inteira. “Ah Eva. e depois pra minha casa. Fanfiction – Toda minha. Sei que Eva está exausta. “Você é muito cruel. Continuo num ritmo cuidadosamente controlado. Está pronto? Para trabalhar?” pergunta frisando bem a última palavra. “Eu arrumo outro para você”. nós trocamos várias carícias. meu céu. no chão da cozinha. murmuro. E minha. inclinando-me sobre o balcão e bebendo café. e continuo entrando e saindo. E pretendo repetir a maratona de sexo noturna esta noite. aliás. Gideon”. Sem desconectar nossas mãos. pra minha cama”. Digo encarando-a. Espero que você não esteja pensando que escapou. _______________________________________________________ Nada como uma boa noite de sexo para afastar os pesadelos. sem interrupções. “Veja o que acontece”. com um grito agudo. Nunca dormi tão bem. ataco sua boca com a minha. Durante o banho. só minha. num vai e vem lento e tranquilo. Não posso parar. em outra manobra surpreendente. Ela solta uma risadinha. Sussurro em seu ouvido. mas ainda não consegui o suficiente dela. ensaboamos o corpo um do outro e. A visão dela. Ela me passa uma xícara de café fumegante. meu tudo. Eva é minha perdição. by Gideon Cross Página 85 . meu inferno. “Vou perder meu emprego por sua causa”. nua e toda molhada com o meu pau dentro da sua boca não sai da minha cabeça. como prometi antes de gozar violentamente em sua garganta. ignorando a mãos estendida de Eva. toda minha. ameaçou. Eva se senta em um banquinho e me chupa com tanto vigor que tenho que me escorar nas paredes para não cair.

“Você precisa confiar em mim. que posso ser seu porto seguro. Já no escritório. Eu confiei em você. by Gideon Cross Página 86 . mal posso esperar”. Se não tivesse feito isso. pode? Amor?! Correndo os olhos pelo post. ela acena. Estou me esforçando ao máximo para que a gente dê certo. Não é você quem vai dizer se sou ou não capaz de manter esta relação”. e é isso que pretendo mostrar a ela: que posso ser tudo o que ela precisa e mais. o que ele tem que Cross não tem? Mas que porra é essa? Isso é insultante! Rolando a página para baixo. nós fizemos tudo conforme ordenou. a mágoa escorrendo por cada palavra.. o que mais eu tenho que fazer? “Não arrume desculpas.” “Do que está falando?” “Acho melhor o senhor ver. jantar fora e depois vamos pra sua casa. Eu só não quero sufocar você. leio alguns emails. “Então está combinado. Autorizo sua entrada. E.. Eu é que mal posso esperar para que Eva veja as compras que fiz para ela. ele abre a página de um site de fofocas...” Ah. Como assim? Do que diabos ela está falando agora? Enjoar-me dela? Será que é tão difícil assim confiar em mim? Ela não pode me dar uma chance de tentar? Poxa. Tenho que admitir: esse povo é muito criativo! Parece uma novela mexicana. O que aconteceu?” “Bom senhor. respondo e analiso alguns relatórios. Reclamo. A legenda é uma especulação sobre a natureza da relação dos dois. A determinação é um traço marcante da minha personalidade. Sinceramente. A legenda da foto afirma que estou atacando novamente com minha bela coleção de socialites.” “Ryan. Além disso. precisamos.. um parágrafo me chama a atenção: Parece que a filha de Richard Stanton está enrolando nosso playboy bilionário favorito enquanto mantém um relacionamento paralelo com seu namorado de longa data. Vou reconquistar sua confiança custe o que custar. cuja nota referente afirma que estou afogando as mágoas causadas pela infidelidade de Eva. sente-se. que foi tirada ontem quando nos encontramos nos restaurante. exasperado. o modelo Cary Taylor. Mas agora surgiram alguns. Scott me interfona e diz que meu assessor de imprensa está na recepção.. vejo uma foto minha e de Magdalene. não pode ser. Afinal.” Em seu notebook. senhor Cross.. Ryan abre outra página. não estaríamos aqui agora”. contratempos. em outro site. O que será que ele quer agora? “Com licença. E o pior: à custa da MINHA imagem! Fanfiction – Toda minha.Fecho meu rosto em uma carranca. É um post contendo fotos de Eva e Cary se abraçando de um jeito carinhoso demais. Ela vê que fiquei ofendido e tenta se explicar. Não. a mesma foto. chega! “Eva”. acredito que tenha visto. dessa vez contendo uma foto dos dois trocando olhares cheios de ternura e. Engolindo em seco. suspiro. “Não foi isso que eu quis dizer.

mas meus olhos devem estar nublados de fúria. HORA DE ALMOÇO.” “Eu a levo até lá”. Só que esclarecer tudo isso de uma vez por todas (o que não significa. by Gideon Cross Página 87 . Eu a chamo e seu corpo estremece.” Assim que ele sai. senhor. reconhecendo imediatamente o tom de autoridade da minha voz. Dito e feito. Quero que ela veja e sinta minha frustração. Garrity?” pergunto sem tirar os olhos dela. Minha expressão impassível a confronta. meu anjo. “Ao Bryant Park Grill. Não mando beijos nem faço questão de me mostrar carinhoso. é? Você ainda não viu nada. que Angus já tinha aberto. Não é a toa que tenho um pé atrás com Taylor. como sempre. Hora de por os pingos nos is. Ela me encara com a raiva estampada no rosto.O desespero e a raiva se misturam dentro de mim. minha. nem nessa ou em outra vida que vou ficar sem minha mulher nessa história!). “Aonde vocês vão. “O que você está fazendo? Além de me envergonhar na frente do meu chefe!” “Ah está nervosinha. mas. certo? Não deveria ser assim. “Senhor Cross. Posso não expressar o que estou sentindo. Ryan”. quer que tomemos alguma providência?” A pergunta de Ryan soa cautelosa. forçando-a a deslizar pelo assento. Entro logo depois. Ela terá de se explicar. Ao lado de Garrit. Essa diaba não sabe com quem está se metendo. “Vou almoçar com meu chefe” diz amargamente. Como ela pôde fazer isso? Eles são amigos. Ligo para a portaria e ordeno que Eva seja barrada e que eu seja comunicado imediatamente. A porta se fecha e o carro começa a se movimentar. ela está em frente ao Bentley. “Claro. “Nada a declarar. o furacão Eva Trammel impõe sua vontade e sai do prédio. Dito isso. minha! Não sei mais o que pensar. Como é que é? Ela acha que vai sair dessa assim? Ledo engano. Pode ir. MEU ESCRITÓRIO. como se pudesse ser diferente.” “Cary está apaixonado por você?” sou curto e grosso. peço Scott para chamar o rapaz da correspondência interna. Dez minutos depois recebo minha resposta: DESCULPE. ela é minha. de costas para mim. Envio uma mensagem para meu anjo rebelde. OUTROS PLANOS. “Quê? Não!” “Você já trepou com ele?” “Você enlouqueceu?” Ela me encara chocada e arrisca um rápido olhar para Angus. pego-a pelo braço e a conduzo firmemente até a porta traseira do Bentley. Desço imediatamente. ainda mais agora. que mantém sua postura profissional. Fanfiction – Toda minha. como sempre.

“Qual é o seu problema? Você pode sair com uma piranha arrogante que me chama de vagabunda e acha que ainda vai ser sua mulher. Desculpe”. E você ainda vem falar sobre o olhar no rosto dos outros. Minha nossa. “Não corra”. “Isso você claramente não sabe”. E sua voz sai embargada. “Cary é como um irmão pra mim. “Por acaso Maggie estava no mesmo restaurante em que estava ocorrendo o tal jantar de negócios”. by Gideon Cross Página 88 . Você é minha. Ela bate a porta com força e sai andando. que não é muito eficiente.“Olha só quem fala. Como você pode fazer isso depois de tudo o que ela disse pra mim?” Espalho beijos ardentes por toda a sua face. permitindo-me encará-la. “Você estragou tudo”. “Eu já tinha compromisso. Sei reconhecer o amor quando o vejo”. “Deve ser porque você está me deixando louco. Fanfiction – Toda minha. sussurro em seu ouvido. Eu a sigo e agarro seu pulso. E as lágrimas correm livres pelo seu rosto. Ela me dá um soco no peito. Ela bufa de raiva e vira a cabeça para o outro lado. mais uma vez fazendo meu anjo chorar. suspiro agarrando sua nuca com uma das mãos e apertando seu rosto contra o meu. Que você está arruinando. Ralha. Puxo-a para perto de mim e roço meus lábios em seus cabelos. “Poderíamos ter feito isso no escritório se você não fosse tão teimosa”. “Não me interessa. Quero que ela entenda de uma vez por todas. Você está dando vexame”. mas você pra ele é o quê? Aquelas fotos são bem claras. aliás”. “Então você viu as fotos”. O jeito como você olha pra ela. Diga que Cary sabe disso... O playboy bilionário com uma coleção de belas socialites”. Eva abre a porta e me olha por cima do ombro. “Não chore. mas a ajuda a descarregar a raiva. E suas palavras me cortam como uma lâmina afiada. Saio do carro e a mando parar. eu sou um filho da puta mesmo! Mais uma vez estragando tudo. Da mesma forma como Magdalene sabe que você é meu. Angus diminui a marcha para que os pedestres atravessassem a rua. mas não posso almoçar com um amigo que sempre fez tudo por mim?” “Eva”. Cacete. ela faz um gesto ofensivo para mim por cima do ombro e sobe correndo os degraus do Bryant Park. Eva. “Você está dando uma de maluco”. Como assim não sei o que é amor? Claro que sei porque o que sinto por essa mulher maluca e exasperante é mais do que amor.” “Sabe. Você sabe disso”. “Sim. eu passei dessa fase. Em uma atuação digna de Oscar.

Preciso contar algumas coisas pra você. Preciso ir.. e não queria de jeito nenhum estragar nossa noite por causa dela”. agitado. Se um repórter souber onde procurar e der um pouco de sorte. Eu só fazia cagada atrás de cagada. seu amigo. ouvimos o murmúrios da multidão ao nosso redor. O mundo que se exploda. nada muito explícito. demonstrávamos certa intimidade. tudo ao mesmo tempo. E me afasto segurando sua mão até a distância enfim separar nossos dedos. desde que meu anjo esteja comigo. Com certeza estamos dando um show para o público. seu amor. E a revelação que Eva me fará hoje. ou então terminar. seu teimoso. Assim que ela fica na ponta dos pés e me beija. E o beijo. mas quando Eva está na proteção de meus braços. curioso. mas será o momento em que poderei mostrar a ela que posso ser seu mais. Maggie foi conversar comigo lá fora e eu disse que estava indo pra sua casa. que beijo. E não me espanta nada ela querer se afastar. Eva abraça minha cintura por baixo do paletó e me olha preocupada. seja o que for”. Hoje à noite. Como fui idiota! De novo! E Eva.. nada mais importa. Embora eu jamais fosse deixar isso acontecer. Nossa relação tem de ficar restrita a nós dois. “Não vai ser uma coisa nem outra. “Pronto”. Nossa. Gideon. Capítulo 10 – Revelações e. fui olhar com mais atenção às fotos minhas com Maggie e percebi que Eva poderia ter dado uma crise de ciúmes sim. nossas línguas numa carícia apaixonada. “Ela me pediu para mandar um oi. separação Deixo Eva tomar uma ducha em meu banheiro. Quando voltei para o escritório. Seja lá o que for. mas mesmo para uma pessoa desatenta.. mas eu achei que isso não pegaria muito bem. “Vamos deixar esta imagem se espalhar pela internet”. sussurro acariciando seu rosto com os dedos. nossa linguagem corporal sugeria algo. by Gideon Cross Página 89 . Apenas isso está me dando certeza Fanfiction – Toda minha. De volta ao Bentley. De novo essa história.” “Vamos pra casa juntos depois do trabalh”o. “Precisamos conversar. fico repassando os últimos acontecimentos desde o meu comportamento na festa até hoje. “Você não está levando a sério o que eu digo. se mostrou compreensiva e calma em meio a mais um de meus foras. Aquele olhar era pra você..” “E você quer que eu acredite que ela abriu um sorrisão ao ouvir isso?” ironiza. vai ser melhor pra você”. Não consigo evitar esse olhar no meu rosto quando penso em nós dois. Como pude ser tão estúpido? Estou fazendo merda atrás de merda com a única mulher que amei em minha vida. novamente. Hoje a noite será um momento de revelações. nervoso.. Vou lutar com todas as minhas forças por Eva. só me resta esperar.. Agora. o que será? Fico apreensivo. não será o suficiente para me distanciar.“Meu anjo.. mesmo se ela pedir por isso. Seja como for. Vamos dar um jeito de contornar isso. e sem culpa! Realmente..

Estou só tentando agradar. “Não vejo isso como romance. “Obrigada”. Durante todo o trajeto. “Como quiser. Sinta-se em casa”. Continuo a tentar descobrir o que ela tem de tão importante para dizer quando sou despertado por sua voz meiga e suave. Simplesmente penso em uma coisa e torço para dar certo”. pelo meu ataque ridículo de ciúmes. “Queria que você ficasse à vontade. ou um amante. não dizem por aí que depois da tempestade vem a abonança? Se bem que eu acho que esta última ainda está longe de nós. Não havia nada para dizer naquele momento. Fanfiction – Toda minha. Vou abrir uma garrafa de vinho e já volto. meu anjo. Rebate vindo em minha direção Ela está tão sexy e sedutora com o robe de seda preta. Quando chegamos em casa. Digo com sinceridade. isso me mataria.de que ela não quer me dar um pé na bunda hoje. eu não sei. podemos conversar”. by Gideon Cross Página 90 . Se se eles realmente estivessem se envolvendo um com o outro. mas eu só sairia dessa história de um único jeito: com Eva. os olhares que trocávamos já dizia tudo. passando calma e segurança. Principalmente porque ainda estávamos abalados pelo que aconteceu no Bryant Park. fui até a cozinha pegar um vinho e duas taças e agora estou aqui. Eu abro um sorriso encabulado para seu comentário. Mas o que posso fazer? Eu sou louco. a simples ideia de outro homem ter acesso a ela da mesma forma que eu me deixa vermelho de ódio! Ela é minha! Eu precisava saber se Cary era realmente apenas um amigo ou um amigo com benefícios. “Com licença. o homem que não tem o romance no seu repertório”. Eva estava tão quieta na volta para casa. Saí para lhe dar espaço para se preparar. obcecado e apaixonado pelo meu anjo. Resolvi ficar em silêncio também. sentado no sofá da sala esperando por Eva. Não queria que ela se sentisse pressionada. A tensão era grande e seu corpo estava rígido. “Tirei um tempinho pra fazer umas compras antes do jantar de ontem”. “O que me agrada é você”. estou procurando por Gideon Cross. “Eu queria tomar um banho rápido antes”. e os cabelos molhados. Pode usar o robe ou alguma roupa minha. Segurei sua mão e a beijei. em cima da minha cama havia um vestido azul claro e um robe preto de seda. contrastando com sua pele alva. Quando quiser. a levei para meu quarto. Afinal. Vesti uma calça de pijama preta de seda.

Ele viajava muito e quase não parava em casa. Não sei muito bem como eles se conheceram. Era um viúvo com um filho só dois anos mais velho que eu. mas com certeza mais que a maioria das pessoas. pra que eu possa dizer que vai ficar tudo bem”. Eva. digo num tom bem sério. “Acho melhor você sentar. Viro-me para ela. “Eu a admiro muito por isso” diz olhando para sua taça de vinho. Ficar grávida era uma grande complicação para a vida dela. Passou por todo o ritual do vestido branco e da apresentação à sociedade. E como. Lá vai”. enchendo as duas taças de vinho. ainda relutante e me sento. Ela está chateada. “Muito bem. Não tanto quanto os maridos dela. “Estou tentando”. Eva está sentada sobre seus calcanhares e seu corpo está rígido. Sei que a família da minha mãe tinha dinheiro. Esfrega seu nariz arrebitado no meu peitoral. Coisas pesadas”. Eva desliza suas mãos pelo meu bíceps apertando-os suavemente antes de colocar seu rosto contra meu peito. e estou ficando preocupado. envolvendo-a em seus braços. lhe entrego uma. solto-a. como se fosse algo doloroso de se fazer e começa. Nunca serei grato a Monica Stanton o suficiente. Respira fundo. “Minha mãe e meu pai não eram casados. “Isso é porque fui um babaca na hora do almoço? Ou por causa daquilo que você quer me contar? Fale comigo. porque nenhum dos dois gosta de falar a respeito. preocupada. Ela pega minha mão e beija meus dedos e a segura junto a seu colo. Não quero soltá-la. Tenho umas coisas sobre mim pra contar. murmuro. e preciso transmitir-lhe calma e compreensão. Mas ela precisa compartilhar algo comigo. então acho que todos pensaram que o casamento seria muito conveniente para ambas as partes. é o mínimo. e em seguida. mas mesmo assim minha mãe não interrompeu a gravidez”. “Houve muita pressão para que tirasse o bebê — no caso. eu —. “Ei”. Queria poder tê-la em meus braços para sempre se fosse possível. by Gideon Cross Página 91 . Quando se desvencilha de mim. com olhos e ouvidos atentos. ela conseguiu fisgar um milionário. Não estou gostando nada disso.“É o que eu quero”. Obviamente”. Fanfiction – Toda minha. mas ela foi até o fim. Algo está diferente nela. Ela era uma debutante. Meus dedos passeiam pelos meus cabelos ainda molhados do banho. Minha mãe poderia gastar o dinheiro dele à vontade e em troca assumiria a criação do garoto”. Chegou a hora da verdade. “Mesmo sendo novinha. “Sorte minha”.

revolta e pensamentos assassinos.. Está assustada com minha reação. Ela não precisa saber o que se passa em minha cabeça.“Eu entendo essa necessidade de ter dinheiro. “Eu tinha dez anos quando o filho do meu padrasto me estuprou pela primeira vez. Tento recuperar o equilíbrio. retorno para sala. seu sofrimento e a quantidade de coragem que ela teve de reunir para me fazer tal revelação. com um sentimento desgraçado que está me rasgando ao meio. murmuro. Eva”. Conseguindo manter minhas emoções sob controle. Não de uma só vez. Assim como aconteceu comigo! Eu consigo entender sua dor. “Sente-se. mas a náusea que me sobe a bile está difícil de aguentar. respondo entre os dentes. Levantome e Eva segue meu exemplo. Jogo a taça quebrada no lixo e vou até os armários pegar um copo e uma garrafa de tequila José Cuervo. Foi o dinheiro que transformou minha vida. As únicas coisas que quero saber é quem é esse monstro e se ainda está vivo. pego o bojo antes de o vinho cair no carpete. tirando sua inocência. by Gideon Cross Página 92 . Eva”. Fanfiction – Toda minha. Então deixo a raiva me dominar. Se estiver. Suas pernas não saem do lugar. Eu não posso acreditar no que acabei de ouvir! Meu corpo automaticamente reage e a haste da taça se parte em minhas mãos e. Acho que nunca senti tanto ódio. A raiva se espalha em meu corpo como fogo se alastrando pela palha. assim como nunca fui. Eva está em pé. estática e com as feições congeladas. O poder que ele traz. Algo que nos entrelaça ainda mais. Acaricio seu rosto. E rezar para não me encontrar. por reflexo. Essa é a melhor estratégia. e me olha em silêncio..”. dor. Nossos olhares se encontram e um elo de confiança se estabelece entre nós. bem como o pensamento de não poder tê-la protegido. arrancando-lhe a oportunidade de ser ter sua primeira vez como deveria ser. Não consigo acreditar! Um filho da puta dos infernos profanou minha Eva. Uma força renovada proveniente desse entendimento mútuo a deu coragem para continuar. é bom sumir no mundo e nunca mais procurála. A sensação de vulnerabilidade é intensa. Preciso de algo bem forte para encarar tudo isso. me tornou quem eu sou e me deu subsídios necessários para esquecer parte dos meus traumas (ou pelo menos enterrá-los em um lado escuro da minha mente) e seguir em frente. A segurança”. sua pureza. “É uma coisa que eu também tenho. “Você está bem?” “Estou bem”. Vou até a cozinha com minha cabeça em parafuso.

sozinha e indefesa paira em minha mente. experiente e. “Os empregados da casa deviam saber”. “Você disse que essa foi a primeira vez. se ela soubesse. Pelo amor de Deus. permaneço de pé e dou um gole daqueles na tequila. Ela tenta engolir. by Gideon Cross Página 93 . ofeguei. acho que também tinham motivos pra ter medo. “Não sei. Mas me controlo. Seu corpo se encolhe no sofá e sua voz sai em um sussurro. mas ele percebeu. Eva”. peço suavemente. Desumano.. e a queimação é tão forte que nem sinto as paredes de minha garganta. Houve mais quantas?” Tento manter a calma em minha voz. “Teve uma época em que a coisa ficou tão feia que eu quase contei mesmo assim. “Minha nossa”.. precisa que eu seja sua rocha agora. “Ele não era só um tarado. de modo que não tocasse no assunto". Ela toma uma respiração profunda... O que eu poderia fazer se os adultos não faziam nada?” Um nó se forma em minha garganta e me vem uma vontade absurda de chorar. olhando para as mãos contorcidas. “Quando isso terminou?” “Quando eu tinha catorze anos... era totalmente maluco. teria me tirado de lá. mas era sangue demais.. Assim como eu. prossegue de cabeça baixa. por favor”. Perdi a conta”. Minha mãe entrou em pânico e me levou ao pronto-socorro. Fanfiction – Toda minha. Eu era uma criança. Uma pequena menina de cabelos dourados sendo violada por um alguém maior. Seus joelhos sedem e ela cai sentada no sofá apertando o robe sobre o corpo. E estava molestando você. Outros traumas. Notou que eu estava prestes a abrir a boca. Então a imagem de Eva como uma criança.. mais forte. Durante o exame encontraram sinais de. Cicatrizes vaginais e anais. Tinha sido um aborto espontâneo.. mas parece não conseguir.”.. Foi quando quebrou o pescoço da minha gata e deixou o cadáver na minha cama”.“Sente-se. Pensei que estava menstruando. Mas Nathan fez de tudo para me deixar apavorada. Eva precisa de segurança. Eles eram adultos e não abriram a boca. Cristo! “Você contou para alguém? Contou para sua mãe?” “Não. “Como não disseram nada. “Como você saiu dessa?” minha voz sai rouca pelas lágrimas não derramadas.

.. vale. e todo mundo sabe que ele tem o toque de Midas. Mas que. O hospital fez uma denúncia ao conselho tutelar.. Ela continua. ofereceu dinheiro em troca de acordos de sigilo.”. Fanfiction – Toda minha. “Não vale a pena gastar tempo e esforço com ele”. quem quer que seja ele. Os policiais e os jornalistas sempre vão atrás do dinheiro. Estou mortificado. “VERGONHA? O que estou sentindo agora não tem nada a ver com vergonha”. “Gideon. Paraliso. Ela se aproxima da lareira. Quando minha mãe se casou com o Stanton.”. mas você precisa saber o que as pessoas podem descobrir se pesquisarem. Alguém pode se perguntar por que minha mãe saiu do primeiro casamento com dois milhões de dólares e sua filha de outro relacionamento saiu com cinco”. Como assim vergonha? Ela pensa tão pouco de mim? Não posso conter a raiva. Os arquivos do processo são confidenciais. mas muita gente conhece a história. se alguma vez você desconfiou que eu pudesse estar atrás do seu dinheiro. depois fecharia o veículo que publicasse”.Bato o copo já vazio com força contra a madeira. E muito. “Pode parar por aí”..... Vou caçar esse maldito até no inferno. “Vou encontrar o monstro que fez isso com você. Minha voz soa gélida. “Eu não queria entrar em detalhes. Não sei nem quero saber o total. sem me encarar. “Sinto muito”. Ela se levanta. O que for preciso”. “Essa quantia deve ser muito maior hoje em dia. sussurrou. mas quem administra esse dinheiro é Stanton. Mas você tem o direito de saber que essa coisa toda pode vir à tona e fazer você passar vergonha”. como um espelho. como uma reprodução dos horrores que vivi.. como se esse movimento fosse aliviar o que estou sentindo. ele fez questão de reforçar essa confidencialidade. Portando. “E tem também o rastro deixado pelo dinheiro. Passei toda a minha vida adulta tentando esquecer meu passado de merda e aqui está ela. corto. Isso já foi longe demais. “Por você. Dessa eu já sabia. Eva. by Gideon Cross Página 94 . E minha decisão já está tomada. e fazer com que se arrependa de ter nascido”. “Eu destruiria a carreira do repórter que escrevesse sobre isso. coisas do tipo.

“Quantas vezes eu preciso dizer?” “As palavras não significam merda nenhuma sem uma atitude pra comprovar o que elas dizem. “Vou me trocar e já estou indo. E pelo meu. “Não quero que você sinta pena de mim” sibila. Eva resistiu. você sente tesão por mim. “Não tenho sangue de barata. Morreu”. Não conseguia nem me olhar sem mostrar claramente que queria acabar na cama comigo. by Gideon Cross Página 95 . E eu não estou vendo isso agora. bravamente até. já teria caído na tentação. reavivando todas as células do meu corpo. não consigo nem pensar em continuar com você se esse desejo não existir mais”.” As palavras invadem meus ouvidos e me despertam do torpor. “Você quer o que então. Eu não acredito nisso! Como uma pessoa consegue ser tão absurda? “Você não pode estar falando sério”. Passo as duas mãos pelos meus cabelos em exasperação.. Esse olhar. Gideon. Cruzo os braços defensivamente. Eva. com a tristeza estampada em seu rosto. “Isso você já tem!” grito de volta. diz cruzando os braços em frente aos seios.Onde já se viu? Eu jamais pensei isso dela! Nunca! Ainda mais analisando a forma como ela me evitou no começo. Se fosse outra. pelo seu sofrimento. “Podemos fazer isso juntos”. Acho que você precisa de tempo pra digerir tudo isso”. mesmo com todo o desejo que sentia por mim. “Quê? Indo aonde?” “Para casa. Só não sendo humano para não se comover com essa história”. “Eu quero você”.. Ela aperta o laço do robe e murmura. Seu olhar encontra o meu.. “Acho que não” rebate com a voz embargada. E. Eu. porra?” “Você!” Grita. poderosa e cheia de energia. Desde que nos conhecemos. “Faz com que eu me sinta linda. Fanfiction – Toda minha. “Acho que você não entende o que seu desejo faz comigo”. Meu coração está em pedaços por ela.. “Não enquanto você continuar me olhando como se tivesse pena de mim”.

eu.. ficando completamente nua na minha frente. mantendo-a imóvel enquanto invisto contra sua boceta mais e mais entrando cada vez mais fundo. Avançamos um para o outro ao mesmo tempo.. se não conseguir mais se excitar olhando pra ele. Agarro seu cabelo com força. Pro meu corpo. Se não o quiser mais.. com estocadas furiosas. devorando-o. Por mim. De repente. Meu desejo por Eva não se aplaca.. Meu corpo inteiro estremeceu. “Isso é excitação suficiente para você?” Grito desamarrando o cordão da minha calça e mostro minha ereção enorme e pulsante. Como estou por cima. Cubro sua boca com a minha. me fode. minha. Nossas bocas colidem em um beijo feroz. E meu membro reage na hora.. Nunca! Mas ela acabou de me contar coisas horríveis sobre sua infância. “Minha.. ela se livra do robe. Ela geme contra meus lábios. fazendo-a provar a própria excitação. Cada parte de mim completamente entregue Fanfiction – Toda minha. por isso. “Eva” rosno. É o mesmo corpo que você não queria largar ontem à noite. O impacto de nossos corpos foi tão forte que acabo perdendo o equilíbrio e caímos no sofá. Meu tesão chega a uma taxa que beira a dor física e.. Gideon” gemeu. não me preocupo em ser educado. Gideon. as lágrimas correndo livres pela face. Nunca fiquei tão louco para gozar. Quero mais é meter com força. minha. para que Eva nunca mais duvide do meu desejo por ela. Eva está soluçando. me ergo e invado sua gruta molhada. Não mais resistindo.“Eva. “Olhe pra mim.. num misto de dor e prazer. Seria como me aproveitar de sua vulnerabilidade. Ela abre as pernas e me abaixo para lambê-la.” sussurro asperamente enquanto continuo a penetrá-la. tomo o cuidado de usar uma das mãos para absorver o peso combinado dos nossos corpos. Seria muito insensível de minha parte querer transar com ela agora. “Isso. “Me fode com força”. Um grunhido longo e gutural brotou da minha garganta e gozei desenfreadamente.” e eu não sei o que dizer. Eu preciso.”. desesperado. Sinto seus músculos se apertarem. confinando meu pau dentro dela.. O mesmo corpo que você estava tão desesperado para possuir que me levou para aquele maldito quarto de hotel. Continuo perseguindo meu orgasmo obstinadamente.. nunca senti tanta necessidade de me liberar como agora. by Gideon Cross Página 96 . Agarro sua bunda e automaticamente ela envolve meus quadris com suas pernas... inundando-a com meu sêmen. Por Eva.

suspiro. Eva colou minhas mãos em seus seios e começou a se movimentar em um vai e vem lento e delicioso. Inclino-a sobre mim e abocanho um deles. Seus olhos se fecham. passando suavemente a língua pela pontinha dura e hipersensível. murmuro. Ela me pressiona contra seu corpo. Eva leva a mão até o meio das pernas e massageia o clitóris com os dedos. Entendeu?” “Sim” responde agarrando meus pulsos. já teria sido feita antes de chegarmos a este ponto. distribuindo beijos pelo meu rosto e ombros. muito mais dela. Instintivamente meus dedos começam a fazer movimentos circulares ao redor de seus mamilos. Afasto seus cabelos do rosto e enxugo suas lágrimas. fazendo-a gritar de puro prazer.. "Tão sexy. “Agora mostre que você ainda me quer. “Gideon” sussurra. e deslizo facilmente por dentro dela. Fanfiction – Toda minha. Respiro fundo e jogo a cabeça para trás no encosto do sofá. respiro asperamente. Mas eu ainda não terminei. beliscando de levinho. sempre com tesão” digo com firmeza. Meu corpo não me pertence mais. É isso que você faz comigo. assim.. Eva. Quero que você goze cavalgando meu pau”. arqueando meus quadris para entrar ainda mais fundo. Se alguma coisa pudesse mudar isso. Inverto a posição e a coloco por cima de mim. by Gideon Cross Página 97 . cada vez mais fundo. “Você é tão linda”. sou todo e irrevogavelmente dela. Eu nunca me canso”..”. ela remexe os quadris incansavelmente. que delícia. “Isso mesmo”. Parecia completamente fora de si. “Estou sempre morrendo de vontade. Preciso sentir seu mel escorrer pelo meu pau. “Goza pra mim. apertando.. “Ai. enquanto esfrega a cabeça do meu pau em seu ponto mais sensível. Ofegante. cada vez mais forte. Essa visão me deixa maluco. e ela se concentra nas sensações produzidas pela fricção de nossas partes íntimas. “Espere”. lambendo seus seios até chegar ao outro mamilo. “Estou sempre pronto para você. Preciso saber que perder o controle não significa perder você também”. Vou gozar pra você de novo. Eu quero mais.a essa sensação. Agarrando sua nuca com uma das mãos e sua cintura com a outra.

“Uma mulher precisa ter seus segredos”.. “Você é tão corajosa. deitados. Sua boceta está toda quentinha e apertadinha. replica irônica enquanto passeia com seus dedos por meus cabelos. fiquei perturbada demais durante um bom tempo. Com os polegares. “Sim”.“Você está prontinha pra gozar. Dou um beijo em sua testa e a peço para ficar. poderia ter arruinado tudo antes mesmo de começar. Isso só vai nos afastar. Ficamos assim. reivindicando-a mais uma vez até sentir o orgasmo me dominar mais uma vez. “Um milagre da terapia moderna. O comportamento dela de sempre fugir de mim. Sua cabeça está recostada em meu peito e minhas mãos acariciam a curvatura de suas costas. aliviado. Vai acabar com a gente”.. Seria melhor se você não soubesse”. Nem pense nisso”. e ainda existem alguns gatilhos que não sei se consigo encarar”. não deixe que eu estrague tudo. Provoco. Eva. gritando alto. Você é um milagre. “Eva. “E. Então me vem um lampejo do dia em que a abordei após a reunião da Kingsman. Agora tudo faz sentido. em um silêncio confortável. Tão forte e sincera. “Você não pode ficar repensando tudo o que já fez ou falou pra mim por causa de Nathan. mesmo assim. ela acaricia minha testa franzida. Meu milagre”. toda gulosa”. “Não me diga uma coisa dessas. eu mal posso terminar a frase. de ser insegura consigo mesma e com nossa relação. Assim que se acalmou.. Seus tecidos inchados se apertando em torno da minha ereção. ela chega ao ápice.”. por dentro e por fora”. A maneira como cheguei até você no começo. Fanfiction – Toda minha. Eu a abraço. talvez”. “Minha nossa. seu medo de ser tratada como um objeto. “Preciso saber de tudo.. Meu corpo se encolhe e enterro meu rosto em seu pescoço. tratando-a o tempo todo como uma foda conveniente. É doloroso demais. Pego minha mão e beijo seus dedos. Imploro. “Eu não devia ter contado. por longos minutos. Ela busca meu rosto. E aquilo lá no evento. peguei seus quadris e meti com força.. Urro seu nome e lanço minha porra toda dentro dela. conhecer você nos mínimos detalhes. by Gideon Cross Página 98 . Não permita que eu afaste você de mim”. Agi como um bastardo arrogante. E com essas palavras. brinca..

. “Preciso que você me conte alguma coisa sobre você todos os dias. Ainda não posso fazer isso. Fanfiction – Toda minha. porque você já me possuiu”. Alguma coisa pessoal. não desista de mim”. “E eu vou possuir você. Ela concordou balançando a cabeça. Estamos descobrindo juntos quem eu sou. Tudo o que eu pensava que era. ela é a pessoa que mais sabe sobre mim que qualquer outra. Ela sorri. “Pode ser o que eu quiser?” Eu a olho desconfiado. “Posso melhorar se você me der uma chance. Eu a amo. tudo o que eu achava que precisava. Gideon?” Minha face se fecha no mesmo instante. que está quente e pulsante dentro dela. Eva. não estou pronto. Preciso que você me prometa isso”. olhando-me com um pouco de receio.. “Parece uma ideia bem romântica. Se você me disser exatamente o que quer. Respondo sem pestanejar. O que tenho dentro de mim pode afastá-la. apertando-a contra minha ereção. “Eva. “Tem certeza de que é uma boa sairmos juntos?” “Quero mostrar pra todo mundo que você é minha namorada”. por mais insignificante que pareça. Agarro seus cabelos e passo um de meus braços por sua cintura. É só pedir”. Roço meu nariz contra o seu e pergunto se ela quer jantar fora ou pedir algo para comer. Ela acaricia meu rosto. Engulo em seco.. “Certo”. “Qualquer coisa.. Gideon”. E vai ser justo. E mesmo não sabendo de meus segredos. “Preciso que você faça uma coisa por mim. Fico aliviado por ela não fazer mais perguntas.. Você é a única pessoa que me conhece”. E irresistível”. “Recomecei do zero quando conheci você.“Comigo você não vai ter nenhum”.. não posso fracassar. by Gideon Cross Página 99 . Só não. Já não fiz isso tantas vezes em minhas tentativas estabanadas para mantê-la ao meu lado? Não posso fraquejar. meus cabelos e meus ombros. Ela me beija bem de levinho em sinal de agradecimento.. Posso fazer isso.. “E o que vamos fazer a respeito de seus segredos.

Abre um sorriso. Ouvi a gaveta sendo aberta e aproveito para sair do meu esconderijo. sai dessa enrascada. Gostou?” “É lindo”. “Isso não responde à minha pergunta”. Responde me fuzilando com o olhar. a de cima” grito lá de dentro. “Como é que eu ia saber? Estendo minhas roupas sobre a cama. tiro-a gentilmente do caminho e pego uma cueca. como essa mulher me faz feliz! _______________________________________________________ Tomamos banho juntos... Fico em silêncio enquanto escolho minhas roupas. ela olha para o espelho. Escondo-me dentro do closet. Adoro quando compartilhamos esses momentos de intimidade. é assim que se fala”. “Foi você que escolheu. sim. Não saio daqui até esse assunto sumir. Oh oh. pele perfeita e vestida com peças que ressaltavam seus atributos. com o vestido novo em frente ao seu corpo. principalmente quando não estão dentro da roupa. Vamos Gideon. a não ser pela preferência por morenas”. Abrir espaço na gaveta da cômoda é uma coisa que só se faz depois de alguns meses”. “Então eu tenho uma gaveta?” “Três na cômoda e duas no banheiro”...Cristo.. Mal conseguíamos tirar as mãos um do outro. Ah! “Abra a gaveta da direita. má ideia. desfilando pelas ruas de Nova Iorque com seus cabelos dourados. No quarto. mas só eu tenho acesso irrestrito a esses atributos. “Que morenas?” “Ah.. by Gideon Cross Página 100 . “Minha mãe falou que você tem muito bom gosto. Todos viam aquela mulher linda. Gideon?” “Fui eu. “Você já morou com outro homem além de Cary?” “Ter uma gaveta não é a mesma coisa que morar com alguém”. Fanfiction – Toda minha.. “Gideon. Desvie o foco da conversa. Não queremos ir por esse caminho. Ando na sua direção..

E. por mais que eu a queira mais que a tudo e farei de tudo para fazê-la feliz. Sempre haverá os homens que chegaram na vida de Eva antes de mim. “Pelo menos pense a respeito”. estamos. Parece que nada está bom. Bem. que meus esforços não são suficientes para mantê-la segura e satisfeita.”. se for. Talvez rápido demais. Abaixando um pouco. by Gideon Cross Página 101 . Fanfiction – Toda minha. “Você faria terapia comigo?” Meus dedos param e respiro profundamente. "Talvez seja. Claro que eu já sabia disso. “Precisamos fazer com que você deixe de se sentir insegura” digo acariciando seus cabelos com os dedos.“Não. até. Chega a ser estranho. Minha imagem está tão suja quanto um boeiro e. nunca morei com nenhum outro homem”. eu não tenho mesmo credibilidade. Fico o tempo todo me perguntando se não é bom demais pra ser verdade". Sinto um gosto amargo na boca. não? Pelo menos é o que parece”. “Já é. E o único. Ela se joga em meus braços e dou um beijo no topo de sua cabeça. mas acaba falando. De longe. “Estou me saindo tão mal assim? Na nossa relação? Só estou dando bola fora mesmo?” Ela me olha alarmada. para saber como funciona”. Gideon. eu não a mereço. “Como podemos fazer isso?” Ela hesita um pouco. sugere ao ver minha reação. É o que você está fazendo. “Ou procure se informar melhor. Fica cada vez mais claro que. Pelo menos pra mim. mas nunca depois. na verdade. Acho que você é. Isso tudo é tão decepcionante... É. Você é perfeito. pego-a de surpresa dando um beijo em sua testa antes de voltar a me vestir. à luz de suas revelações recentes. Viro-me para encará-la. “Não. Nunca. Eu apenas tenho certa vantagem. Que estamos nos conhecendo. “Desculpe”. Mas preciso que Eva acredite que é uma folha em branco para mim. nós merecemos”. “Não consigo suportar a ideia de que você queira que isto acabe. Sou louca por você. “Quero que nosso relacionamento seja o mais marcante da sua vida”. Nosso relacionamento virou uma coisa importante muito rápido. Às vezes sua insegurança é meio irritante. tenho certeza de que sou o cara mais imbecil da face da terra.

“Como você conheceu Cary?”. Obviamente eu já tinha essas informações.Eu a calo com um beijo. Mal posso acreditar na minha sorte. “Provavelmente não”. Ela realmente não gosta de se sentir vigiada. Meu corpo reagia à sua presença o tempo todo! Eu a desejava tanto. O vestido caiu como uma luva pelo seu corpo fabuloso. “Terapia de grupo”. Além disso. o que nos deu certa privacidade. Travis. Sua insegurança não tem nada a ver comigo. realçando a cor de seus olhos verde-acinzentados. os detalhes íntimos eram o que me interessava saber. minha mãe estava me sufocando”. Estava vazio. Ela sorriu. Fanfiction – Toda minha. Então ela me contou sobre o tempo em que fazia terapia e de como era o tal Dr. “Meu pai é policial e ouviu falar de um terapeuta que fazia milagres com adolescentes rebeldes. “Você pesquisou muita coisa sobre mim?” perguntou em um tom irônico. Minha mão escalou suas pernas e estava quase alcançando suas coxas quando sua mão me impediu. O Masa é um dos melhores restaurantes de Nova York e um dos mais caros que existem. Estou um pouco mais aliviado. Eva estava linda e radiante. O jantar correu em uma paz absoluta. Eu não tive a chance de conviver com meu pai quando era menina. mas queria fazer parecer que eu não tinha tudo. Ela balançou a cabeça em sinal de exasperação. Apesar de saber de tudo. Cary se tratava com o doutor Travis também”. Eu vou”. mas naquele momento apenas no divertíamos desfrutando da companhia um do outro. Longe dos olhares curiosos. mas com tudo o que já viveu no passado e por não saber como lidar com nossa relação. O ponto de vista dela era bem mais interessante. “Você decidiu estudar na SDSU* (San Diego State University) porque seu pai mora no sul da Califórnia?” Deixei escapar. pudemos trocar carícias e conversar. “Sim. Ela quer minha ajuda para superar seus traumas e seus medos. perguntei enquanto dava um gole no meu vinho. by Gideon Cross Página 102 . “E eu vou gostar de saber até que ponto você chegou?” Levei sua mão até minha boca e a beijei. “Tudo o que fui capaz de descobrir”. Tem um clima intimista e a comida é deliciosa. “Tudo bem. E estou aqui para apoiá-la no que for necessário. foi por isso que fui estudar na SDSU. e eu era uma. O destino não podia ter me presenteado com nada mais valioso.

com problemas de autoestima. nesse caso é no âmbito alimentar mesmo). Ela retribui. Nathan foi punido nos termos da lei. respirou. Eva fica tão adorável quando come. Nunca vou me cansar dessa mulher. O restaurante é ‘omakase’. A justiça foi feita”. sorri. Se há uma coisa que não foi feita nessa história foi justiça. “Pelo que você me falou antes. by Gideon Cross Página 103 . Então voltou sua atenção para comida. falei num tom de voz gelado. Decidi mudar de assunto antes que minha “pesquisa” fosse motivo para uma possível discussão. Rá! Pensando no duplo sentido como eu! “Você come com gosto. nunca se sabe o prato que será servido. Ficamos alguns minutos em silêncio até que não resisti. ela come com gosto (em todos os sentidos em que essa palavra se aplica.uma vez que fugiu da própria mãe. Fanfiction – Toda minha. já que não tem menu. E seus gemidinhos me deixam com tesão”. “Culpa sua”. “Discordo”. Ela sente prazer. está sempre com tesão”. “E você nunca conversou com seu pai sobre o que aconteceu?” “Não. Uma disposição me invadiu e passei a comer com vontade. mas nunca soube sobre Nathan”. mas. “Algo inapropriado para falar durante o jantar”. “Adoro ver você comer”. O pai dele pagou uma indenização altíssima pra reparar os danos que ele causou. “Por que não?” “Por que nada vai mudar o que aconteceu. Ele sabia que eu era uma menina revoltada e insegura. A comida estava deliciosa. Ela acerta meu ombro com o seu. E assisti-la foi tão bom. um pouco surpresa e até mesmo temerosa. ou seja. “Oh”. “O que mais você queria?” Dei um grande gole no meu vinho antes de responder. “O que você quer dizer com isso?” ela me olha.

Mas posso ir aonde você quiser”. Eu vi você”. mas por isso nos completamos. como uma pequena bola. eu poderia encontrar o meu grande amor. meu anjo. mas vou evitar o quanto puder. ____________________________________________________ Escuto uma voz familiar me chamando. não? “Cuidado. fecho a porta e me encolho em minha cama. Talvez fosse possível que um dia me sentisse mais a vontade para me abrir com ela sobre o que aconteceu comigo. A noite está um pouco fria e Eva não trouxe echarpe. Brincalhona. debaixo dos cobertores. em algum momento da minha vida. pensativos e um pouco introspectivos. “Vamos à sua academia amanhã”. Aperto mais meus braços em torno dela. vai ter retaliação”. Retiro meu paletó e coloco sobre seus ombros. Respondo em um tom sarcástico. sussurra de repente. “De preferência um lugar que não tenha instrutores prestativos chamados Daniel?” pergunta com um ar de falsa inocência. “Confio em você”. Durante a volta para casa.Estamos saindo do restaurante. As recentes revelações de Eva ficam martelando em minha mente. eu queria fazer bem para ela como ela faz para mim. apago a luz. Sugiro. Eu a envolvo em meu abraço e fico olhando para janela. Suas pernas estão apoiadas em minhas coxas e sua cabeça recostada em meu ombro. Eva aninha-se junto a mim no banco de trás do Bentley. Eva”. Não vou poder esconder isso para sempre. foi abusado sexualmente na infância? Parece ser inacreditável. “A sua é melhor”. Quem diria que. diz com um tom provocativo. Ficamos em um silêncio confortável. “Claro que é. by Gideon Cross Página 104 . “Eu sei que não está dormindo. Preciso sentir nossa relação sólida o suficiente para encararmos isso. “Nós fazemos bem um pro outro. a razão da minha existência e o ar que eu respiro? E que esse alguém. Eu só sei que já não posso viver sem o meu anjo. não! É ele! Vou para meu quarto. assim como eu. ele me deixará em paz. Bom. Oh. Nunca havia me sentido tão dependente de alguém. Fanfiction – Toda minha. A porta se abre de súbito e o escuto me chamar. Talvez. as luzes da cidade passam como borrões coloridos à medida que o carro avança. se eu fingir que estou dormindo. Se continuar tirando sarro da minha possessividade. Ambos estamos quebrados e magoados.

me observa à distância. mas está doendo tanto! Não! Não quero mais isso! Por mais que eu não consiga me soltar. me proteger. vamos!” disse ofegante enquanto aperta ainda mais sua mão em minha ereção. Eva. “Eva”.Ele se aproxima da minha cama e tudo fica em silêncio. de perto da janela. me impedindo de fechá-las. eu sei que você quer. Ele não vai parar. “Viu como você gosta quando eu te toco?” sussurra e abre um sorriso diabólico. quase me matou de susto”. Fanfiction – Toda minha. “Viu como você está pronto para gozar para mim? Vamos lá Gideon. Meu olhar encontra o seu. eu tento explicar... Está com medo de mim. mas ele não fala mais nada. Meu rosto já corado pela intensidade do pesadelo ficou mais vermelho. Meu corpo reage ao seu toque. sua mão desliza de cima para baixo asperamente enquanto a outra segura meus braços acima da cabeça. continuo me debatendo.. esperneio e continuo tentando me mover. Por favor”. Eu não sei por que meu corpo fica desse jeito.”. “Saia. fechando o robe com um puxão.. O desespero toma conta de mim. por seu lado. mas não consigo. Seus joelhos estão entre minhas pernas. humilhado. notando a ereção. “Não faça isso. De vergonha. Eva está assustada.. Estou completamente à sua mercê. Tento me desvencilhar. Não faça isso. Mas é em vão.. Imploro. Mas ele não para. Eu não queria que ela tivesse visto isso.. Com medo de contar-lhe a verdade e afastá-la ainda mais. “GIDEON. minha coberta é arrancada de cima de mim e meu corpo é jogado no chão. tentando mais uma vez me livrar desse monstro. Esse pesadelo não foi nada comparado ao outro. resolvo mentir. Ela está se afastando de novo. Minha cueca é rasgada e suas mãos estão sobre meu membro. Sinto sua presença. “Saia de perto de mim!” grito. Ele começa apertá-lo com força. Não. “Minha nossa” suspira passando as mãos pelos cabelos enquanto se levanta e veste o robe. Saia. “Você estava sonhando com o quê?” Sacudo minha cabeça e a abaixo. by Gideon Cross Página 105 . “Quê? O que foi?” pergunto atordoado. mas me interrompo quando olho para baixo. ofegante e exausto. completamente atordoado. PELO AMOR DE DEUS! ACORDE!” Com esse grito volto à consciência num solavanco. Eu tento me mexer. "Você estava tendo um pesadelo. Ele monta em cima de mim e começa a me despir. não consigo controlá-lo.. mas não consigo. De repente.

Tem alguma coisa aí. Decepção. “Mentira. digerível. “Você acha que foi fácil contar a você sobre meu passado? Acha que foi tranquilo me abrir daquele jeito e pôr tanta sujeira pra fora? Teria sido mais fácil abrir mão de você e namorar alguém menos famoso. “Nem comece”. “Estou com um negócio na cabeça que está atrapalhando meu sono. “Foi só um sonho. “Não me venha com essa”.”. ‘Vamos conversar sobre isso amanhã’ seria uma delas.” Meu anjo. quem sabe. É difícil ter que esconder meus segredos dela. Esbraveja. Um dia. ‘Vamos deixar pra falar disso no fim de semana’ seria outra. Quero poupá-la do meu sofrimento. “Porque você está mentindo. “Vou perguntar de novo. Pôs as mãos na cintura.. “Essa pergunta tinha mais de uma resposta certa. Até um ‘Não estou pronto para conversar sobre isso’ seria aceitável. Eva. mas ela me corta. você queira fazer o mesmo”.. Volte pra cama e durma mais um pouco”. Vou trabalhar um pouco no escritório. Gideon: com o que você estava sonhando?” “Não lembro”. Mas você tem a cara de pau de fingir que não sabe do que estou falando e de me tratar como uma imbecil”. a verdade não é tão linda ou.“Não sei”. Passo as mãos pelos meus cabelos. by Gideon Cross Página 106 . E sai do quarto como um foguete. e pior ainda é ter que mentir. Merda! Merda! Merda! Ela está fugindo de novo! Fanfiction – Toda minha. “Desculpe por ter acordado você”. “Por que você está brava?” pergunto tapando minha cintura e pernas com o lençol. Tenho que driblar essa conversa. Meu coração aperta.. Inspiro profundamente e solto o ar em uma bufada. O que é?” Sentindo que o sono já havia sumido. Corri esse risco porque quero ficar com você. Gideon. na melhor das hipóteses. corroendo você por dentro. me recomponho e finjo indiferença. Suas feições mudam de raiva para. uma vez que ela teve de me confessar seus traumas. Todo mundo sonha”. Mal consigo encará-la. “Meu anjo. Sibila. Ela não precisa ter que lidar com a sujeira do meu passado agora. tento esclarecer as coisas. Não estou entendendo..

Queria garantir que estivesse acordado para recebê-la”. Droga! Como Eva vai entrar em casa? Ela está sozinha. Qual é a sua?” Estou tentando evitar uma crise entre nós. a cor das paredes. segurando sua bolsa. uma sensação de vazio se instala. Eva está apenas de robe. Mantenho minha face impassível para que ela não veja o quanto me mata vê-la partir. “Apenas esteja acordado quando ela chegar”. volte aqui. pondo para fora as frustrações causadas pela minha desgraça. “Não. Se minha própria mãe não acreditou em mim. Mais uma vez. “Cary. embora. mas deixou suas chaves comigo. “Aconteceu alguma coisa grave com ela?” pergunta com ansiedade na voz. porque Eva acreditaria? Se meu próprio pai não pensou duas vezes antes de me deixar. Mas nada mais importa. A única pessoa que me amou. Quando percebo que estou sozinho mais uma vez. no fundo sei que ele está certo. a mobília. Sua presença. mas as portas do elevador já estão quase se fechando quando a vejo. sua graça. Fanfiction – Toda minha. O telefone toca três vezes e uma voz sonolenta atende. mesmo quando tento fazer a coisa certa? Chego à sala. desolada e vestindo apenas um robe! Pego meu celular e procuro o número de Cary. triste. “Boa noite.“Eva! Que droga. Por isso não consigo manter ninguém. Eu só a faço sofrer. mas estanco. Você deveria se afastar e deixá-la em paz”. ela está bem”. respiro resignado. by Gideon Cross Página 107 . É como se eu não reconhecesse mais onde estou. Estou ligando para avisar que Eva está indo para casa. “Eu sabia que você a machucaria cedo ou tarde. Eva mudou tudo por aqui. Somente Eva. Me encaminho para o quarto cabisbaixo e derrotado. mesmo! Um filho da puta fodido e fadado à solidão. Porque diabos sempre tenho que perdê-la. ela corre de mim. me deu uma chance e fui incapaz de dar-lhe algo tão simples. aqui é Gideon. Eva. E desliga. Desabo na cama e choro descontroladamente. Sou um desastre de homem. os objetos. Nenhuma mulher havia sequer deitado aqui. Meus olhos analisam cada detalhe da decoração. Algo que nunca fora requerido de mim. “O que você fez com ela?” seu tom agora é acusatório. A dor que sinto é indescritível. “Alô”. seu jeito teimoso e intempestivo e sua sensualidade já fazem parte do meu mundo. porque Eva faria diferente? Acendo as luzes do abajur e fito minha cama. Mais uma vez eu falho. As chaves de sua casa estão em cima da mesinha do corredor. rezando para ele estar em casa. Deixei de ter um lar no momento em que ela se foi. Apesar de não aceitar viver longe de Eva. mas Eva não me deixa explicar. mesmo quando acho que estou fazendo tudo certo. Cary”. completamente nu.

Capítulo 11 – O inferno de Gideon Despertei da sensação de torpor com o toque do meu celular. Havia uma mensagem de Eva: *Cheguei sã e salva. Espero que consiga voltar a dormir*

Sinto um alívio enorme, mas ainda não é suficiente. Eu quero ligar para ela, ouvir sua voz, me desculpar, tentar esclarecer as coisas. Tento diversas vezes o celular, mas ela não atende, o telefone de casa está desligado. Droga! Não me admira, ela deve estar apavorada e enojada com o que viu. Talvez nunca mais queira ficar comigo. Não é a toa que eu estou na merda e sozinho, quem iria apreciar a companhia de alguém que vive metendo os pés pelas mãos? Eu sou um grande imbecil. Mas não pretendo desistir. Talvez Eva precise apenas de um tempo para se recuperar, para tentar assimilar tudo. Quando a poeira abaixar, podemos conversar sobre o que houve e tentar resolver. Amanhã teremos de nos encontrar de qualquer forma por causa da reunião sobre a campanha publicitária da Kingsman. Vou aproveitar para convencê-la a ir embora comigo. Vou fazê-la me querer de novo. Fico me revirando na cama, mas o sono está bem longe. Meus olhos estão inchados e vermelhos. Minha garganta está queimando e meus lábios estão secos. Cada músculo do meu corpo está dolorido, como se tivesse acabo de levar a maior surra do século. Ainda consigo ver o olhar de medo e repulsa de Eva quando despertei, lembro da decepção estampada em seu rosto antes das portas do elevador se fecharem. E meu coração se comprime cada vez mais dentro do peito, fazendo-o doer tanto que mal consigo respirar. E em meio a essa agitação acabo à beira da inconsciência, que trava uma batalha feroz com a consciência. Enquanto a primeira está empenhada em me anestesiar do sofrimento, a outra me puxa de volta à realidade para deixar claro que Eva não está aqui. _______________________________________________ 1º dia Quinta feira Entro no escritório sem dar uma palavra a ninguém. Minha máscara impassível está mais assustadora do que nunca. Scott nota isso e não dá um pio. “Agenda em 10 minutos”, digo. “Sim, senhor”. Tranco-me no escritório e vou direto para frente do monitor. Preciso ver como ela está, preciso saber o que se passa em sua mente. Às 8h50 Eva adentra o Crossfire. Sua linguagem corporal me diz que está cansada: o rosto voltado para o chão e os ombros encurvados. Os passos parecem mecânicos, desempenhando apenas sua função óbvia,
Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross Página 108

lentamente. Ela pega um dos elevadores e fica bem perto da câmera, permitindo-me ter um vislumbre melhor dela. Seus olhos parecem desfocados, seu rosto sem vida e, por mais que esteja um calor infernal do lado de fora, ela está usando um cardigã e um cachecol. O clima no prédio é frio mesmo, mas numa temperatura amena, então não há necessidade de tanto. Porque será? Talvez esteja doente? Sua pele com certeza está mais pálida que o normal apesar da maquiagem. Estou em pedaços por ela. Em um piscar de olhos, meu anjo some do meu campo de visão e me sinto vazio novamente. Isso é tão doloroso! E saber que eu não só tenho algo a ver com sua tristeza como sou a verdadeira causa dela, torna tudo ainda pior. Olho para a moldura com sua foto em minha mesa. Seu gesto puro e sincero tocou meu coração de uma forma profunda. Ninguém nunca se importou comigo dessa forma e eu a magoei de diversas formas. Tenho que consertar isso. Chamo Scott para passar os compromissos de hoje. Tenho uma reunião daqui a meia hora com Ben, uma teleconferência após o almoço e, em seguida a reunião com Mark e Eva. Desse compromisso eu faço questão. “Remarque a teleconferência, Scott. E me ligue com o escritório de Richard Stanton”. “Sim, senhor.” Durante o trajeto para o trabalho, fiquei pensando sobre o que Eva me contou de seu passado. Agora as coisas se encaixam e tudo faz sentido, principalmente as informações incompletas no dossiê. Como eu havia suspeitado, Stanton tem a ver com todo esse sigilo que cerca a vida dela. Agora a superproteção de Monica é perfeitamente compreensível. Ela deve se culpar até hoje pelo que aconteceu. Sinto-me aliviado por Eva ter tido o apoio de sua mãe, que não titubeou em acreditar nela e até saiu de um casamento sólido e tranquilo; ela lutou para que a filha se sentisse segura novamente, e isso não tem preço. Mais uma vez, sou grato a Monica, especialmente porque sei como é não poder contar com o amor, carinho, apoio e compreensão da pessoa de quem você obviamente espera por tudo isso, de quem você acredita que pode confiar. “Senhor Cross”, chama Scott pelo interfone. “A secretária do senhor Stanton está na linha”. “Pode passar”. “Escritório de Richard Stanton, Beth Saucer falando”. Saúda uma voz jovial e agradável. “Bom dia, aqui é Gideon Cross. Gostaria de falar diretamente com Richard Stanton, por favor”. “Claro, um momento, senhor Cross. Vou verificar se o senhor Stanton está disponível.” Responde em um tom profissional. Em menos de dois minutos a voz de Stanton ressoa no telefone, forte e imponente.
Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross Página 109

“Gideon, que surpresa. Como vai?” “Olá senhor Stanton. Estou bem, obrigado. Presumo que compartilhe do mesmo estado de ânimo que eu?” “Primeiro, me chame de Richard”, diz descontraído. “Segundo, sim, compartilhamos do mesmo estado de ânimo. A que devo a honra?” “Bem, eu gostaria de tratar de um assunto que interessa a nós dois: Eva.” “Aconteceu alguma coisa?” sua voz agora é pura preocupação. “Não, ela está muito bem. Apenas gostaria de falar com você um pouquinho sobre ela, se não se importa. É bem pessoal, tenho certa urgência e você é o único que pode me ajudar. Podemos almoçar juntos hoje?” Tenho tempo para qualquer coisa que esteja relacionada à Eva. “Que tal no meu escritório à 12h?” “Perfeito.” “Ótimo. Estarei esperando.” “Muito obrigado Richard, até breve.” “Até.” Minha intenção é conversar com ele sobre Nathan. Quero saber de tudo o que foi feito para evitar que a história vazasse para imprensa, acordos de sigilo e arquivos do processo. Preciso saber de cada detalhe dessa história, bem como tomar providências em relação à segurança dela, já que o bastardo ainda está à solta. Mas tudo isso sem Eva saber, claro. O escritório dele é o lugar perfeito, pois assim não levantaríamos suspeitas ou correríamos o risco de esbarrar com ela a qualquer minuto no Crossfire. E o mais importante: o teor da conversa é totalmente inapropriado para lugares públicos. Pelo interfone, Scott anuncia Ben. “Scott, eu não estou para mais ninguém, apenas para Eva. Não importa o que eu tiver que interromper. E esteja disponível para tudo o que ela precisar, seja o que for”. “Absolutamente.” “Mande Ben entrar”. Dou prioridade essa reunião não só porque, dessa vez, ela será bem conveniente, mas pelo fato de que, a cada quinze dias, ele me passa relatórios detalhados de vigilância e
Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross Página 110

tráfegos de informação, além da verificação das fitas de segurança entre outros pormenores. Eu sou muito atencioso no quesito segurança. Não, sou paranoico, muito mesmo, mas não dou à mínima. O prédio é meu. “Bom dia senhor Cross”, cumprimenta-me com sua voz grave. “Bom dia, Ben. Sente-se, vamos começar”. Após analisar tudo minuciosamente e ver que tudo está saindo conforme o planejado começo a tratar do assunto mais importante no momento: modificar o quadro de seguranças que acompanham Eva. “Ben, gostaria que você fizesse uma pesquisa completa sobre o passado de Nathan Baker. Quero todos os detalhes da vida desse homem, e que o rastreie. Preciso acompanhar cada passo dele.” “Sim, senhor. Temos um motivo em especial para isso?” “A proteção de Eva Trammel”. A frase foi curta e incisiva, mas Ben não se surpreendeu. Ele é o único que sabe que eu monitoro Eva, além de conhecer meu instinto neurótico de proteção. Ele não faz nenhum questionamento e me olha com atenção. “Ele representa um perigo para ela”, continuo. “Preciso mantê-lo sob controle. Até termos certeza de que iremos encontrá-lo, quero uma equipe de segurança a postos para acompanhar Eva a todo o lugar”. “A equipe atual cometeu algum erro?”, perguntou com o maxilar um pouco trincado. Ele odeia incompetência tanto quanto eu. Por isso trabalha para mim. “Não, mas preciso de homens altamente treinados e experientes. Como Chad é o melhor da equipe atual, pode mantê-lo”. “Claro. Qual o protocolo, senhor?” “Preciso de mais dois seguranças. Você deve instruí-los, mas, o mais importante é que eles sejam discretos e silenciosos. Eva sequer pode imaginar que está sendo seguida. Quero atualizações a cada hora via mensagem de texto e, se caso alguém que não seja Richard e Monica Stanton, Mark Garrit e Cary Taylor se aproximar dela, devo ser contatado imediatamente”. Passo-lhe fichas com as fotos de cada um. “Entendido”.

Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross

Página 111

Avise quando estiver tudo pronto. “Porque não me chamou? Eu pensei que havia sido claro quando disse que.. Scott interfona. “Scott.” “Perfeitamente. “Confio em você. Ouvir isso foi como ganhar um belo soco no estômago. eu até disse isso. Replica em sua calma habitual. Não estou preocupado. Lembro-o. “Como assim ela pediu. Quanto à equipe. não dei? Irritação irradia de mim.. Fanfiction – Toda minha. fique tranquilo. mas foi a própria senhorita Trammel quem pediu para trazer a senhorita Perez”. Pode me mandar um dossiê de Nathan Barker ainda hoje?” “No que depender de mim. “Eu sei senhor. “Senhor Cross. Eva? Ela entrou em contato? Meu Deus! Espere um minuto. senhor”. senhor. Ben. Qualquer informação é extremamente valiosa.“Preciso que a equipe esteja preparada a partir de hoje. essa é uma boa hora para você fazer sentido. E me mantenha informado sobre Nathan. já está feito. “A senhorita Trammel estava se sentindo incomodada com a presença da senhorita Perez. Que merda! O que diabos ela faz aqui? E porque foi anunciada? Eu dei uma ordem. Envie-me tudo o que achar sobre ele via email. mas ela não pediu para falar com o senhor”... atiro.?” Scott. Com licença”. “Desculpe senhor Cross. portanto. mesmo em reunião. “Mande-a entrar”.” “Sim. Algo mais. by Gideon Cross Página 112 . eu não estou para ninguém a não ser para Eva”. senhor?” “Não no momento. Que saco! De novo! Suspiro alto de frustração. eu falaria com ela”. a senhorita Magdalene Perez o aguarda na recepção”. Assim que Ben sai. me pediu para trazê-la até aqui”. que só não me atingiu mais fundo pela raiva de ter Maggie se intrometendo em minha vida novamente.

“Agora mesmo. A palavra reverberou em meus ouvidos e meu coração apertou mais um pouco. Ainda me sinto péssima pelo que aconteceu”. Apesar da nossa amizade de longa data. Mas agradeceria se você cooperasse”. senhor”. Fanfiction – Toda minha. “comprometido”. “Maggie. eu. “Continuamos amigos?” pergunta esperançosa. Estou comprometido com Eva. “Isso é impossível.. sim? Não force uma aproximação. Sei como deve estar sendo difícil para Maggie. by Gideon Cross Página 113 . Já disse e repito: Eva não é assunto seu. E também. Respiro fundo tentando me controlar. “Bom. E-eu já vou. “Maggie.” “Eu entendo.. estou ficando cansado de ter que te desculpar a todo o momento. “Eu sei e respeito isso. assustada e extremamente envergonhada adentra meu escritório. Não se preocupe. “Claro. ou tampouco estragar a relação de vocês”. Murmura e abaixa a cabeça. conversar com ela. Você não tem o direito de vir importuná-la no trabalho! Esse assunto não é da sua conta”. mas já não sei se ela ainda pensa o mesmo sobre mim. Principalmente agora que você está” sua voz sai fraca. Pedir desculpas pessoalmente. eu só queria. se você realmente quiser que tudo fique bem. Não quero causar desconforto a ninguém. Meu rosto impassível é tomado por uma súbita raiva que tenho que me esforçar enormemente para não ser um ogro. Sua atitude foi muito inconveniente. mantenha distância de Eva. Eu só não quero que ela tenha uma impressão errada de mim. dê-lhe um tempo e me deixe falar com ela. Sinto muito”. digo com firmeza..” “Sim. Ela já deixou bem claro que não quer te ver... por favor. só estou tentando me aproximar porque sou sua amiga e gostaria que nossa relação voltasse a ser o que era. “Bom”. vou manter distância”. Uma Magdalene pálida. ela nunca escondeu o que sente por mim. muito calmamente. “O que diabos você pensa que está fazendo?” pergunto. “Gideon. eu vou deixá-los em paz..

E porque Elizabeth Vidal está insistindo nessa farsa de família patética? Não vou estragar a melhor coisa da minha vida juntando-a com a pior. “Christopher disse que viria na hora do almoço para entregar-lhe os convites da festa de domingo. mas não custa nada avisar que ele vai aparecer. “Ei”. como se lembrasse de algo. Diz bem humorada. sinto arrepios. “Você sabe eu não vou. “Até mais”. Brinco em tom presunçoso. “Vou estar em um almoço de negócios”. “Tem razão”. verifico as horas. meu dia está uma porcaria e esse merdinha vem para tornar tudo pior. ela encaminhando-se para a porta. “Ótimo! E o mundo está a salvo de uma hecatombe nuclear!”. Você é jovem demais para criar cabelos brancos e já faz tempo que saí da puberdade!” Ela ri sem humor. Recolho minha carteira e celular e me encaminho para os elevadores. Solto uma risada e ela me acompanha. Aquele lugar foi meu inferno e eu jamais retornaria. “Ok. Assim que ela sai. Faltam vinte minutos para o meio dia. “Claro que tenho. não gosto de entrar nesse assunto. Se bem que não faz diferença já que não estarei aqui. interrompe.. Mas que fique claro: você é minha amiga. Fanfiction – Toda minha. Sei como você fica quando ele está por perto. não minha mãe.. E pisar naquela casa amaldiçoada é algo que eu nunca mais faria. Sem problemas. sempre tivemos essa liberdade um com o outro. Eu sorrio. “Obrigado por me avisar”. Ah que ótimo. Graças a chave mestra chego rapidamente ao saguão e me dirijo ao Bentley. Sou Gideon Cross e sempre tenho razão”. O prédio que sedia a empresa de Stanton não é longe daqui. Ela revira os olhos. Parece que sua mãe está curiosíssima para conhecer Eva”. Só de pensar nisso. corto bruscamente. é melhor eu ir embora antes de ser engolida pelo seu ego”. na tentativa de quebrar o clima pesado. Ficamos assim por um longo tempo. “Até”. certo?” “Sei. Sr.” “Eu nem vou recebê-lo”. Bom-demais-pro-seu-próprio-bem..“Nós nunca deixamos de ser e você sabe que pode sempre dizer o que quiser. by Gideon Cross Página 114 .

eu avisei a ele que não o queria perto de Eva e ele a leva para almoçar? Filho da puta. bem como prometi que o manteria informado sobre o paradeiro de Nathan. Ele foi taxativo. a mensagem é da equipe de segurança. tenho direito de saber o que a aflige e a obrigação de protegê-la”. já que era um assunto no qual nunca tocava. Quando comecei a pedir mais informações. enviada na hora do almoço. apesar Stanton continuar na defensiva e nada feliz com o fato de eu estar tomando o controle de tudo. Contei-lhe sobre o esquema de segurança que montei para Eva. desgraçado! “Angus. Pelo contrário. Isso não mudaria nada: mesmo distante. No entanto isso não me preocupou: estamos falando da minha mulher. Concordei desde que ele e Angus mantivessem contato sempre. mas claro que isso não precisa vir a tona no momento. Seu desconforto é até compreensível dado seu esforço em esconder tudo dos cães farejadores dos tabloides e blogs de fofoca. argumentei. apesar de a comida estar divina. Entendo que quer protegê-la. acelere”. ele não gostou nada. Ordeno Fanfiction – Toda minha. eu tomaria conta dela. mas tenho um argumento mais que válido para isso. como cópias de todos os acordos. Ao entrar no carro. Ele levará Eva onde quiser e continuará indo buscá-la na academia. Ele ficou assustadíssimo quando contei que Eva havia me confessado o abuso que sofreu e se surpreendeu. Stanton acabou me fornecendo tudo. dos depoimentos e da denúncia do conselho tutelar. jamais se inclinam. olho para o visor do meu celular na esperança de haver uma mensagem de Eva. e pedi sigilo.A conversa com Richard Stanton foi regada a desconforto e tensão. Homens poderosos nunca dão o braço a torcer. Saio do escritório de Stanton me sentindo mais leve. Mas não abriu mão de Clancy. Após certa relutância. do meu anjo e irei protegê-la com a minha vida se preciso for. Combinamos alguns outros detalhes. “Como namorado de Eva. Ainda não sei se Eva irá querer que eu ocupasse esse lugar em sua vida. tratava-se de remexer em uma história horrível e traumática tanto para Eva quanto para Monica. seu segurança pessoal. no que concordou. mas ela é como uma filha para mim e afastar Clancy não é nem de longe uma possibilidade. afinal. Christopher Vidal* O QUÊ? Esse merdinha quer morrer por acaso? Eu disse. Trammel acabou de ir almoçar na companhia do Sr. by Gideon Cross Página 115 . *A Srta.

“Cala a boca seu merdinha!" esbravejo. meu anjo adora me desafiar. “Josh. porém é abordado por Josh.” “Pois ela não vai!” “Ah...” “E o que a faz pensar que eu cogitaria essa possibilidade?” “Bem. Eva entra e Christopher faz seu caminho de volta. by Gideon Cross Página 116 . *Srta. Não tem vontade própria”. Christopher Vidal está na porta do prédio. diga que suba ao meu escritório imediatamente. Josh Lien falando. “Caralho”! Ele grita.” Assisto a tudo no monitor. “O que você pensou que estava fazendo?” esbravejei. claro! Ela é como uma propriedade sua.* Ligo o monitor e a câmera capta os dois conversando animadamente na calçada. Seja discreto e não deixe que ela veja”. Pego o telefone e ligo para o ramal da portaria. Eva já está subindo para a agência. Minutos depois estou frente a frente com aquele cara de pau. Ele se assusta para valer. obviamente.“Sim. "Escuta bem: eu quero você LONGE da minha namorada. Essa atitude me irrita até a merda e antes que eu perceba meu punho cerrado acerta em cheio a parede a centímetros do rosto de Christopher. Portaria. Ele está assustado. Eva e Cary para a festa de domingo. senhor. entendeu?” sibilo entre dentes. Trammel está na porta do Crossfire nesse instante com o senhor Christopher Vidal. como deve ser. Olho as câmeras dos elevadores e. Mal chego ao escritório e recebo outra mensagem.. senhor”. “Sim. “Eu estava apenas fazendo um favor! Mamãe pediu para convidar você. “O que faz você pensar que eu me afastaria?” diz dando seu risinho cínico. “Ficou louco?” Fanfiction – Toda minha. E ela? Eu lhe dei um aviso claro para se manter distante dele. Meu irmão. aqui é Cross.. então. Eva aceitou. para meu alívio. Assim que a mulher loira sair de perto dele. mas...

Pego o molho de chaves de Eva e acrescento a chave do meu apartamento. “Estarei lá em dois minutos”. que ela poderá me procurar a hora que quiser. ela não quer me ver. está com nojo de mim. Fico satisfeito com o resultado. talvez por ouvi-lo falar do contexto de onde tudo começou entre mim e Eva. e mantenha distância de Eva!” grito.“Louco?” pergunto sarcasticamente. Encaminho-me para a sala de reuniões onde Garrity e as executivas da Kingsman me aguardam. eu não esperava por isso! A pontada em meu peito é tão forte que sou obrigado a massageá-lo. Não vou forçar nada dessa vez. Ele sai atordoado e pálido. “Isso não chegou nem perto do que quero fazer com você! E considere-se sortudo por eu não ter acertado sua fuça. Eu a amo mais do que qualquer pessoa. Respondo rapidamente. Ponho dentro de um envelope com uma nota: OBRIGADO POR TUDO. Mesmo relutante. É impossível dissociar sua imagem da de seu chefe. Ela ainda não havia tentado entrar em contato comigo e isso me deixou muito chateado. Agora suma da minha frente. by Gideon Cross Página 117 . decido deixá-la tomar a iniciativa para que retorne quando estiver preparada. Tenho que admitir que eu não poderia ter escolhido ninguém melhor para essa campanha.. Fanfiction – Toda minha. EVA.. E também quero que ela perceba que sente minha falta e me procure. Ele se mostrou preparado e seguro. e como não estaria? Bom. e é isso que lhe darei. Eva não vem. Cumprimento a todos com um rápido bom dia e damos inicio à reunião. Meu Deus que falta essa mulher me faz! Os minutos passam lentamente até que as portas de alumínio se abrem revelando a figura de Garrity. Todas as vezes que eu beber essa vodca. E as chaves passarão a mensagem de que a quero de volta. mais do que a mim mesmo. seu imbecil. “O senhor Garrity está lhe aguardando na sala de reuniões”. Suas palavras conseguiram me prender do começo ao fim. Scott chama pelo interfone. Não me importaria de me sujeitar a isso. “Senhor Cross”. Não quero assustá-la ainda mais. Sozinho? Não! Onde está o meu anjo? Porque ela não virá? Merda. Ela é a única pela qual eu me rastejaria sem medo de parecer patético. Me ajeito em frente ao monitor apenas aguardando Eva e Mark embarcarem no elevador. A apresentação está impecável e Mark está correspondendo a todas as minhas exigentes expectativas. Tento me controlar para não descer ao 20º andar. me ajoelhar diante dela e implorar para me aceitar de volta. Agora faltam quinze minutos para as três e aproveito esse tempo para me recompor. G. talvez ela precise de um tempo maior.

Garrity o pega.” “Na verdade. senhor Cross”. respondeu após alguns segundos. “Senhor Garrity. “Prometo que não irá se arrepender”. mas acima de tudo.que eu vê-la estampada em outdoors. E me levanto da cadeira ajeitando o terno. olhar para o relógio. bocejar de tédio ou apenas sair da sala. Então todos os olhos se voltaram para mim. revistas ou aparecendo em comerciais de TV. Claro que meu alvará é o mais importante e é o que irá definir se essa campanha será aceita e ou se irá para o lixo. comecei em um tom de voz grave. Ele me olha surpreso. E lhe estendo o envelope. “Eu tenho certeza que não”.” elogia Ellen. E foi exatamente isso que me prendeu. “Bom. Meus parabéns. Concorda Abgail. “Excelente. senhor Cross. A conta é sua”. Tento não me tornar uma presença ausente. Digo sorrindo discretamente. mas creio que o que tenha para falar comigo tenha a ver com Eva. gostaria de lhe pedir um favor”. Seu sorriso cheio de dentes brancos e brilhantes contrasta consideravelmente com seu tom de pele escuro. sem querer parecer intrometido ou indiscreto. Muito obrigado”. bonita e atraente”. Sua campanha está enxuta. by Gideon Cross Página 118 . tudo está excelente. Considere-se sortudo. é dela que irei me lembrar. “Fiquei muito surpresa e impressionada. Respondo. “Pode entregar isso a ela?”. Eu poderia fingir prestar a atenção. “Bom. talentoso. mas nada disso aconteceu. porém educado. acho que terminamos”. mas o sofrimento pela distância de Eva está me corroendo. “Você foi coerente com sua proposta e não se desviou ou pareceu reticente. Após vinte minutos Garrity finaliza sua apresentação deixando a mim e às duas mulheres extremamente satisfeitos. “Muito obrigado pela oportunidade. ficar mexendo no celular. afinal o trabalho é uma de minhas prioridades. peço a Mark alguns minutos a sós e as duas mulheres deixam a sala. “O seu trabalho me deixou muito satisfeito. Fanfiction – Toda minha. Você transpira confiança e acredita no potencial de seu trabalho. Não há nada para não gostar. Garrity”. Sem problemas”. Após cumprimentarmos uns aos outros. mas logo se recompõe. “Claro. um império não caminha com as próprias pernas se seu líder não tiver foco.

“Não tem de quê.” Após acompanhá-lo até o elevador, volto para meu escritório. Passam-se alguns minutos. A essa hora, Garrity deve estar entregando as chaves a Eva. Será que ela irá reparar que deixei copias das minhas? O que será que ela está pensando? Ela irá entrar em contato? Será que... O apito do meu email interrompe meus devaneios. Stanton acaba de me enviar as cópias digitais de toda a documentação: a denúncia feita ao conselho tutelar e os contratos de confidencialidade. Analiso-os com cuidado e faço uma lista dos nomes que constam nos acordos. Irei levantar dados de cada um deles mais tarde. Então abro outro arquivo, que por alguma razão, está criptografado. Após algumas tentativas de conversão consigo abri-lo e então entendo o porquê da proteção. É o laudo médico dos exames feitos em Eva. Leio as palavras aborto, cicatrizes vaginais, anais, exatamente como ela havia dito. Um nó se forma em minha garganta. Meu anjo sofreu tanto em uma idade em que ela deveria apenas se preocupar em sair com suas amigas, fazer compras e se divertir. Era uma menina, uma criança que durante quatro anos foi torturada por um maníaco desgraçado e doente, que merecia queimar eternamente no inferno. Ela perdeu o bebê e, mesmo sabendo de seu sofrimento e que meu pensamento soa de forma rude e insensível, não posso deixar de agradecer aos céus por essa criança ter morrido, assim foi poupada do desgosto de levar consigo pelo resto da vida o estigma de ser fruto de uma violência grotesca e também de ter um monstro como pai. Olho o visor do meu celular e nem sinal de Eva. Acho que não deve ter percebido, ou, se percebeu, preferiu ignorar. Quero acreditar na primeira opção. O monitor apita avisando que o computador de Eva acaba de ser desligado. Minutos depois ela entra no elevador, ainda mais cabisbaixa e triste do que quando chegou. Sei que está sofrendo tanto quanto eu, mas também sei que o asco que sente por ter me visto naquela situação humilhante deve ser ainda maior. Tomara que isso acabe logo. Preciso tê-la ao meu lado novamente. Não poder falar com ela, tocá-la, senti-la está me matando. Assim que a vejo sair do prédio, pego minhas coisas, desligo o monitor e me encaminho para os elevadores. Tudo o que eu preciso agora é de uma sessão pesada de MMA com meu treinador. Tomo uma chuveirada para tirar o suor do corpo. O treino me ajudou a descarregar um pouco a minha frustração. Assim que fecho a torneira, o barulho da água cessa e ouço claramente um barulho vindo de meu celular. É uma nova mensagem. Meu coração acelera e antes que eu possa parar para pensar vou correndo para quarto nu e ensopado do banho, deixando a toalha cair no meio do trajeto. Alcanço o celular e vejo que é da equipe de segurança.

Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross

Página 119

*O motorista de Stanton está aguardando por Eva do lado de fora da academia. Ela sairá a qualquer momento* Hoje Eva e Monica farão uma consulta conjunta com o Dr. Petersen. Pego a toalha do chão, me seco rapidamente, visto jeans e camisa e ligo para Angus. “Retire o carro da garagem. Sairemos agora”. “Sim, senhor Cross”. Em menos de cinco minutos estamos na rua. Rastreio o telefone de Eva e descubro que estão saindo nesse exato momento da academia. Dou a Angus as coordenas e alcançamos o carro, e o seguimos discretamente. Quando paramos na rua, do lado oposto, Eva e sua mãe já tinham entrado. E nem sequer desconfiaram de que estavam sendo seguidas, nem mesmo Clancy suspeitou. Angus pode ser bem silencioso quando quer. O tempo passa lentamente. Os ponteiros do meu relógio de pulso parecem não se mover e me sinto exausto. Deus! Como sou azarado! Estou sempre decepcionando a única pessoa que realmente me enxergou além da aparência, além do status quo, além do dinheiro. Não quero errar com ela novamente, tenho que provar que posso lhe fazer bem, que somos perfeitos juntos e que separar-me dela está fora de cogitação. Para começar essa nova fase, nada mais justo que atender seu pedido: fazer a bendita terapia. Eu nunca fiz isso antes, vai ser interessante ser analisado, embora desconfortável, mas por Eva eu faço qualquer coisa. Desde que ela esteja comigo, nada mais importa. Mãe e filha saem do consultório parecendo abatidas e entram no carro. Mesmo sendo impedido de vê-la pelos vidros escuros sei de alguma forma, que os olhos do meu anjo estão sobre mim. Eu sou capaz de ler os sentimentos de Eva sem necessariamente olhar para ela. Meu corpo inteiro reage a sua presença, ao seu olhar. Assim que o carro se afasta saio do Bentley em direção ao consultório. A baía da recepção está vazia. A porta ao lado se abriu revelando a figura de um senhor alto de cabelos brancos. Ele me fita momentaneamente surpreso enquanto fecha a porta. “Desculpe, mas o expediente terminou”. Diz com uma voz suave e educada. “Dr. Petersen, preciso muito falar com o senhor. É um assunto rápido e urgente. Muito prazer, Gideon Cross”. Apresento-me lhe estendo a mão. Seus olhos se arregalam ao ouvir meu nome e suas sobrancelhas se arqueiam. “O prazer é todo meu senhor Cross”, ele retribui meu comprimento, ainda incrédulo.

Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross

Página 120

“Bom, eu vim porque estou interessado em fazer terapia, e o senhor foi muito bem recomendado”. Esse assunto me deixa muito desconfortável. Suas sobrancelhas se arqueiam ainda mais. “Bom, acredito que seja possível, claro. Posso saber de quem partiu a recomendação?”. “Eva Trammel”, respondo e meu corpo treme pela simples menção de seu nome. “Minha namorada”. “Sim, claro! Eu vi fotos de vocês dois... meus parabéns, é uma jovem adorável”. “Eu sei, muito obrigado”. “Não sabia que tinha vindo com ela”. “Na verdade, ela não sabe que estou aqui”. Seu olhar percorre meu semblante, analítico e perspicaz. “Entendo”, murmura. “Bom, para quando quer marcar a primeira consulta?” “Amanhã a tarde, se possível”. “Claro, que tal às quatro?”. “Combinado. Até amanhã, doutor. Tenha uma boa noite”. “Você também”. Ao chegar em casa, vou direto para o escritório verificar minha caixa de email. Ben me enviou os documentos sobre Nathan. Faço o download e guardo tudo em uma pasta com senha. Começo a abrir os arquivos um por um: são copias da carteira de identidade, do cartão de crédito, juntamente com os extratos bancários, currículo, histórico escolar, endereços residenciais e números de telefone, laudos psiquiátricos e outras coisas. Realmente Ben se superou. Está tudo completo. Miro a foto do indivíduo. Olhos e cabelos castanhos, pele branca e rosto comum. Nem de longe parece ser o monstro que atacou minha Eva. Ele poderia facilmente se infiltrar em meio à multidão e passar despercebido. Conforme Ben especificou no email, tanto os endereços quanto os telefones estão desatualizados. O bastardo sumiu do mapa. Eu vou te achar Nathan Barker, e você vai ter o mesmo fim daquele desgraçado, eu juro. Chego ao trabalho atrasado, o que é extraordinário. Ignoro os olhares de espanto de todos e vou direto para meu escritório. Há uma montanha de papeis em minha mesa, apenas

Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross

Página 121

esperando serem analisados e assinados por mim. Pelo menos poderei manter minha mente ocupada. “Senhor Cross”, Scott chama pelo interfone. “A Srta. Trammel está aqui para vê-lo”. Quase caio da cadeira! Ela... Ela veio! Ela quer falar comigo. Meu Deus, eu não podia estar mais feliz. “Deixe-a entrar”. Respondo. E pela primeira vez desde que nos separamos, abro um sorriso verdadeiro. Eva adentra meu escritório com a expressão séria. Em seus olhos, o brilho de uma resolução inflexível. Meu coração bate descontroladamente, e meu peito se enche de calor. Ela está usando um vestido branco que acentua discretamente suas curvas e bate até os joelhos. Seus cabelos longos e dourados estão soltos e adornam seu belíssimo rosto de traços delicados. Ela parece o paraíso. Me levanto imediatamente. Estou morrendo de saudades. “Como vai, Gideon?” pergunta sem emoção. “Sem você? Estou uma droga. Precisamos conversar sobre....” “Eu não vim para isso, corta secamente. O que aconteceu naquela noite me fez refletir sobre nossa relação e me ajudou a tomar uma decisão importante. Nós nunca vamos funcionar juntos. Eu não quero mais isso”. Meu corpo chacoalha como uma mola de aço, não pode ser! Não pode ser! Pelo amor de Deus, ela quer me matar? “Eva”, minha voz sai trêmula. “Você não quer isso, eu sei. Vamos conversar e esclarecer as coisas. Nós somos perfeitos juntos e sabe disso”. “Eu sei?”, pergunta sarcástica. “Depois daquela cena grotesca... não vejo nenhuma razão para dar continuidade a essa relação problemática, se é que podemos chamar isso de relação”. Fala com desdém. Sinto meu rosto queimar de vergonha. Ouvi-la falar daquilo com descaso é humilhante. “Por favor”.... Ela está me destruindo. “Não! Minha decisão já está tomada, eu não te quero na minha vida! E sabe o que mais? Agora ela está gritando. Eu era muito mais feliz antes de te conhecer! Você estragou minha vida, acabou com minha autoestima e me expôs a situações humilhantes. Eu mereço mais, muito mais!” Suas palavras são como facas cravadas no meu peito. Uma dor dilacerante queima todas as partes do meu corpo. Não posso acreditar que isso esteja acontecendo.
Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross Página 122

mais fortes e cruéis. o desgraçado que me molestou. Meus olhos ardem e as lágrimas correm pelo meu rosto sem permissão. Estou sozinho e suas risadas macabras ecoam em minha mente. “Não! Eva.” “Eu já desisti”. E pra completar ainda tinha o merdinha pondo suas mãos imundas nela. “Não. meu pai. Não sei quanto tempo fiquei chorando.. Tapo os meus ouvidos e fecho meus olhos. tomando seus lábios. já que não comi nada o dia todo. feliz abraçada a... Meus joelhos cedem.. Meu corpo está dolorido e suado. Esse sonho me deixou ainda mais apavorado e temeroso. me domina e cedo ao sofrimento. Eu não poderia suportar isso. by Gideon Cross Página 123 . gargalhando. Parem! Parem. Eu sei que você também me quer!” De repente a cena muda. deixando a água cair pelos meus músculos tensionados. “Me deixe em paz. por favor. Ela corre em direção aos elevadores e eu a sigo.. quando esse tormento vai acabar? Eu não aguento mais. por favor! Não! Não! NÃO! Estou ofegante! PUTA QUE PARIU! Que porra de pesadelo foi esse? Todos os meus medos se uniram para me atormentar em um único sonho. Fanfiction – Toda minha. tenho que me esforçar para sentar. eu quero você! Vamos nos dar outra chance. mas por fim eu já nem tinha mais lágrimas..“Eva. Todos estão mais altos que eu. o Dr. Eva! Espere!” e vou atrás dela. mas meus pés estão grudados no chão. Estamos naquela casa horrível. eu posso melhorar. Será que Eva desistirá de mim? De nós? A simples ideia de outro homem tê-la me deixa doente. e Eva está no jardim. Deus. apenas me dê uma chance de fazer diferente. São quatro e meia da manhã. A imagem dos dois se beijando em meu sonho se aviva em minha mente. Olho no visor do celular. minha mãe. Ela sentencia asperamente e sai. Tento correr para longe. E assim fico até não ter mais nada para sair. Christopher. Uma dor excruciante. Sinto que estou diminuindo e me vejo com cinco anos novamente.. Sinto uma náusea tão forte que saio em disparada para o sanitário e começo a vomitar água. não desista de nós. quase física. Gideon”. por favor. Tomo um banho demorado. debochando de mim. bem na minha frente! De repente. Terrence Lucas e sua esposa estão a minha volta. desesperado. Ele me dá seu sorriso irônico e lasca o maior beijo nela.

Escoro minha cabeça nos braços e fecho os olhos, tentando recuperar o fôlego. Sinto que tudo está girando ao meu redor. Quando me sinto firme o bastante, me apoio na pia para me levantar. ____________________________________________ 2º dia Sexta feira Estou mais desanimado do que nunca. A cama me parece grande de mais sem o corpo minúsculo de Eva ocupando o lado esquerdo. Estou fazendo um esforço hercúleo para não procurá-la. Passei o resto da madrugada tentando trabalhar. Se por um lado minha vida pessoal virou um purgatório, por outro minha vida profissional anda de vento em poupa. Ainda assim, nada parece certo se Eva e eu não estamos bem. Às seis da manhã voltei a me deitar e fiquei apenas olhando para meu celular como um cachorro olha para o frango assado girando dentro da máquina, acreditando que ela poderia me ligar a qualquer momento, ou mandar uma mensagem, mas nada aconteceu. Era como se eu não existisse. Eva está caminhando, respirando, sorrindo, vivendo... Sem mim. Só de pensar que ela poderia estar mais feliz sem mim sinto meu coração doer; meu corpo sempre saudável fica um caco quando Eva se afasta de mim. É como se o funcionamento do meu organismo dependesse única e exclusivamente dela. Eu sou um escravo de seus desejos, estou completamente prostrado aos pés dessa mulher. Seu feitiço é forte, poderoso e não tem como lutar contra ele. Eva não faz ideia do poder que tem sobre mim. Eu praticamente como na sua mão! Esse sentimento de perda está me rasgando em mil pedaços e mal estou me aguentando sobre as pernas. Além disso, o pesadelo de ontem me deixou muito abalado, reforçando minhas inseguranças. Não estou em condição de ir trabalhar hoje, e isso nunca me aconteceu. Ligo para o escritório. “Escritório de Gideon Cross, Scott Harris falando”. “Scott, esvazie minha agenda”, procuro manter minha voz dura e impassível. “Eu não irei à empresa hoje.” Seguem-se alguns segundos de silêncio do outro lado da linha. Aposto que está se perguntando o porquê, pois nunca me ausentei do trabalho, salvo quando tinha que viajar. “Claro senhor”, responde com um resquício de surpresa na voz, embora não comente nada. “Algo mais?”. “Envie-me por email tudo o que precisa de minha aprovação e se precisar me contatar por algum imprevisto, ligue-me”.
Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross Página 124

“Perfeitamente.” Desligo o telefone e me obrigo a levantar para, ao menos, tomar um banho. Escoro minhas mãos nos azulejos, abaixo minha cabeça e deixo a água quente cair livre em meu corpo. Fico assim por vários minutos, tentando relaxar, mas não adianta muito. Vou ter que tomar medidas drásticas. Tomo um banho rápido, me seco, visto uma calça de moletom cinza e vou até a cozinha pegar uma garrafa de uísque e um copo. Dou o primeiro gole e sinto a bem vinda queimação em minha garganta, mas que em nada alivia a dor em meu peito. Vou para o escritório para tentar me ocupar com o trabalho novamente. Fazer o que eu faço, exige alto grau de atenção, afinal tudo pode mudar de uma hora para outra. Clico em um relatório que me foi enviado recentemente, mas o que se abre na tela é outra coisa: a foto de nós dois nos beijando na saída da CrossTrainer. Meu corpo estremece. Ver o meu anjo ali, aninhada em meus braços faz-me lembrar do quanto eu estava feliz naquele momento e de como estou na merda agora. Porque Eva, por quê? indaguei em desespero, olhando para foto. Não faz isso comigo, volta para mim. Me dê uma chance pelo amor de Deus! Eu juro que vai ser diferente. Eu posso te fazer feliz, eu quero isso! Mas, por outro lado, penso que talvez eu seja nocivo para ela. Desde o começo ela fugiu de mim exatamente porque já sabia que poderia se machucar e queria evitar se sentir mais fragilizada do que já é. Talvez ela fosse mais feliz se eu não tivesse cruzado seu caminho. Estaria mais segura longe de mim. Fecho a porta desse pensamento de imediato, me recusando a entregar os pontos. Cansado demais para aturar qualquer coisa, volto para o quarto e me afogo no mar de travesseiros. A tristeza me abate sem dó. A indiferença de Eva está me matando aos poucos. O consultório do Dr. Petersen é simples, porém sofisticado. As paredes claras e as janelas ornamentadas dão um ar quase bucólico para o ambiente amplo e arejado, transmitindo paz. “Senhor Cross” chama a recepcionista. “O Dr. Petersen vai atendê-lo agora”. “Obrigado”, digo me levantando. Abro a porta e lá está ele, mexendo em seu tablet. Ele levanta a cabeça e me dá um sorriso tranquilizador. “Olá senhor Cross”, cumprimenta-me com um parto de mão. “Como vai?” “Já tive dias melhores. E, por favor, me chame de Gideon”.

Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross

Página 125

“Como quiser. Sente-se”, diz apontando para a poltrona em frente a sua. “Em que posso ajudá-lo?” “Bem, eu... nunca fiz isso antes, sabe? Terapia, isso é muito novo para mim e estou um pouco nervoso. Tento não parecer abalado, mas os últimos acontecimentos atingiram os níveis mais frágeis da minha alma, de forma a cutucar algumas feridas que, até então, eu julgava estarem curadas. Ou simplesmente fingia que estavam”. “Entendo, perfeitamente. Mas não se preocupe. Estou aqui para ouvir o que você quiser falar. Ainda estamos no começo, então vamos devagar. Que tal começarmos falando sobre o que o trouxe aqui hoje?” Dr. Petersen fez uma série de perguntas sobre minha infância e juventude. Em alguns momentos ele parava para anotar algumas coisas em seu tablet. Quando mencionei que nunca tive uma relação boa com minha família, e ele me perguntou o que havia levado a essa ruptura, me senti incomodado. Eu não queria falar sobre aquilo. Eu ainda não conseguia. Notando meu desconforto, ele me disse: “Gideon, entendo que não esteja pronto. Como eu disse, estou aqui para ouvir o que você quiser falar, não vou forçá-lo. No momento, estou apenas colhendo algumas informações para poder te ajudar. Façamos as consultas individuais e, então, caso Eva concorde, posso atendê-los como um casal em outro dia.” Concordo com um aceno de cabeça. Fixamos as sessões individuais nas terças após o expediente. Saio do consultório ainda meio desanimado. Nada está ao meu favor no momento e parecia que nada poderia me fazer chacoalhar para a vida a não ser o trabalho. Uma vez em casa, tomo uma ducha rápida, visto uma calça de moletom e me esparramo na cama. Fico tentando analisar detalhe por detalhe da nossa curta história. Ao saber do que ela passou, as coisas ficaram mais claras para mim e meu sentimento de proteção para com ela dobrou de intensidade, ainda mais sabendo que esse bastardo maldito está a solta por aí e pode tentar se reaproximar. Claro que isso não irá acontecer, não no que depender de mim. Penso em todas as coisas horríveis que a fiz passar. O resultado era sempre o mesmo: a fuga. Eva corria de mim por ter medo, medo de ser magoada, de ser machucada por um homem com um histórico de relacionamentos nada honroso e com traumas profundos de infância que nunca foram de todo superados. E então descobri o nosso grande problema! Como pude ser tão burro! Ela sente medo de confiar em mim! E dei motivos de sobra para tal. Toda a vez que eu tentava acertar, eu a quebrava ainda mais por causa da minha falta de experiência em lidar com as emoções alheias. O que ela precisa é de alguém que tome conta dela, que supra suas necessidades.

Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross

Página 126

Desde a reunião da Kingsman, notei a forte inclinação que Eva tem de se submeter à minha autoridade. No sexo, ela se entrega sem reservas quando estou no controle, como se cada célula de seu corpo estivesse ali para me servir. Para Eva é essencial se sentir amada, acolhida. O que ela me disse no clube, sobre odiar ser tratada como objeto, foi um dos vários sinais disso. Eu quero deter o controle da nossa relação, e quero que ela se submeta, não para mandar e desmandar nela como uma cadela adestrada, mas porque ela precisa de proteção, de alguém quem seja forte por ela e tome as decisões que não seria capaz de tomar sozinha. Se eu parecer muito arrogante poderíamos combinar uma palavra de segurança e eu pisaria no freio. Algumas ideias começam a tomar forma em minha mente... _________________________________________________ 3º dia Sábado O dia começou corrido para mim. Os móveis, os materiais de construção e as fotos que encomendei foram entregues pela manhã. O anel chegará até o final do dia. É incrível o que se pode fazer quando se tem dinheiro. Ele não traz felicidade, mas acelera os passos rumo a ela, além de fazer pequenos milagres se concretizarem em um piscar de olhos. Estou terminando de pintar as paredes quando recebo um SMS: *A Srta. Tramell e o Sr. Taylor estão fazendo compras no Upper East Side* Fico tentado a segui-la, mas me contenho. Ainda há muito que fazer por aqui. E depois, essa separação não durará para sempre. Eva estará em meus braços o mais breve possível. Meu plano foi traçado na lógica dos fatos que me ocorreram na noite anterior. Primeiro, cuidei do anel, de design único. Ele será o símbolo do nosso compromisso, de nossas vidas entrelaçadas para sempre. Meu joalheiro ficou extasiado com o desafio, mas no fundo, grande parte dessa animação se refere à boa quantia que lhe daria pelo serviço. Depois liguei para a empresa de construção e encomendei três latas de tinta, desenterrei minha máquina de pintura. Basta colocar a tinta dentro do recipiente específico e pressionar a alavanca que libera o conteúdo em jato. Dessa forma, a cor fica uniforme e não há risco de sujeira, o que facilitou meu trabalho. E, enquanto comprava as roupas de cama liguei diretamente para fábrica da loja onde Eva comprou seus móveis, e peço que me mandem peças idênticas as de seu quarto. Tudo isso foi por um único motivo: evitar que Eva fugisse indefinidamente. Entendi que ela precisa de seus próprios momentos para pensar e botar as ideias em ordem. Estou usando o quarto em frente ao meu para criar, ou melhor, recriar seu espaço particular. Baseado na foto que tirei dela dormindo, na primeira noite que passei em seu apartamento,
Fanfiction – Toda minha, by Gideon Cross Página 127

para sempre. Minha riqueza me permitiu construir um muro intransponível entre mim e o mundo. nossos dedos entrelaçados. dependente. e isso as faz me temer.estou fazendo uma réplica de seu quarto. Eva. Por isso darei até segunda para que entre em contato comigo. O anel foi entregue no fim do dia. E virou meu mundo de cabeça para baixo. a de tamanho normal eu darei a Eva para que ela tenha uma lembrança de nós dois e entenda o quanto significa para mim. e eu a uso como arma tanto no lado profissional quanto no lado pessoal. como se eu tivesse o trazido para cá. Tudo está pronto. E agora eu me recuso a viver sem ela. Os dias parecem uma tortura! Passei a madrugada em claro. seu medo. no mesmo estilo do presente que Eva me deu. a lista é enorme) e as cruzes são interseções entre mim e ela. _____________________________________________ 4º dia Domingo Eva ainda não deu notícias. Minha vida era simples e descomplicada. Essa espera está acabando comigo. mas depois um sentimento novo e desconhecido começou a crescer dentro de mim e antes de perceber. De repente meu celular apita. by Gideon Cross Página 128 . Estou me segurando o máximo que posso para não ir atrás dela. E a reprodução do quarto de Eva é uma copia fidedigna. Eu nunca incentivei a proximidade das pessoas. um retrato feito pela assessoria de imprensa do evento beneficente no qual fomos juntos e uma fotografia furtiva de nossa reconciliação depois da briga no Bryant Park. Eu a quero em minha vida. uma em tamanho normal e outra ampliada. mas logo descartei. As cordas representam as várias facetas de Eva (enfezada. Assim. Durante todos esses anos eu mantive uma fachada de homem controlado e distante. Fanfiction – Toda minha. indefesa.. Tê-la do meu lado todos os dias. todas as vezes que Eva quiser fugir. Seria um passo grande demais e Eva não está pronta. incluindo um casamento. ao abrir a mensagem. Ele tinha várias camadas em forma de cordas cobertas por cruzes cravejadas de diamantes. A noite na limusine foi o estopim para a avalanche de emoções que habitam minha alma. meu coração afunda. relembrando aquela noite. É apenas Arnoldo. poderá se refugiar nele e ficarei mais tranquilo por ela estar perto de mim. incluindo o flagra do beijo na frente da academia. irreverente. nossas vidas atreladas uma a outra para sempre. mas está ficando difícil. Claro que eu a assustei. me tornar inacessível. Uma tímida luz de esperança se acende dentro de mim. em minha cama. Só falta ela. As fotos chegaram e eu pendurei a imagem ampliada em meu escritório.. ou eu tomarei a iniciativa. claro que ela quer distância de mim.. provocativa. então me veio a ideia do anel. No começo eu queria apenas trepar com ela. O joalheiro fez um trabalho impecável em tão pouco tempo e do jeito que eu pedi. então pensei em outras maneiras. e isso sempre foi muito positivo para mim. Provavelmente ela iria recusar. eu já estava completamente apaixonado. tímida. Será que ela não entende? Como posso fazê-la perceber isso? As chaves não surtiram o efeito desejado.. E aí veio. Aproveitei essa mesma foto para mandar fazer duas montagens. para me proteger delas. Porém. sua expressão de nojo.

eu achei melhor dar-lhe um pouco de espaço. Ele sabe o quanto é difícil falar sobre os pesadelos e nunca me pediu para dar detalhes.. Vergonhosa de tudo aquilo. claro ela ficou espantada e fugiu”. Eu. Cumprimento-o. De novo.. “Gideon.” “Perché?” (Por que?) “Porque ela presenciou um pesadelo meu e ficou assustada. “Eu realmente estava precisando que você jogasse isso na minha cara”. eu nem preciso olhar para sua cara para saber que você está um lixo”. “Ah. prevejo-o bravo e um sorriso sem dentes escapa de meus lábios. (Fale comigo) Mais que coisa! Com ele minha indiferença não funciona nem por telefone! Não vou sair ileso dessa vez. by Gideon Cross Página 129 . não quero pressioná-la demais”.*Ciao. exceto sobre o estupro de Eva e a parte. ironizo.” “Ma io non capisco! (mas eu não entendo) Ela já não tinha te visto ter um pesadelo?” Eu lhe contei sobre a primeira noite que Eva passou comigo e do presente que ela me deu e seu significado. Ponderei. Eu estou falando com meu melhor amigo. suo imbecille!” “Oi Arnoldo”. “Ela me deixou. “Mamma mia! Sua voz está terrível”! Ele se assusta. Gideon! Você está na miséria sem essa ragazza. “Sim. Arnoldo suspira. “Porra.. Ele deve estar uma fera comigo e com razão. Fanfiction – Toda minha. tenho que ligar para me desculpar. Então conto em detalhes daquela noite. “E o que você acha? Que ela está com medo do que viu e está tentando se afastar?” “Talvez”. “Acho que você é mais retardado do que eu pensava!” bradou. mas foi diferente. Arnoldo conseguia ser espirituoso até num simples SMS. “Você tentou falar com ela depois disso?” “Não. Eu prometi a ele que levaria Eva ao Tableau One ontem para conhecê-lo. Arnoldo ficou sem palavras pela terceira vez. cazzo! Quello che è successo la notte scorsa¹?* (O que aconteceu na noite passada?) Pelo seu apelido carinhoso.. fiz uma coisa inconscientemente. então resolvo confessar. muito obrigado”. Parlare con me”. Eva já passou por muita coisa.

“O quê? Vai desmunhecar de vez?” perguntou divertido. stronzo!(idiota) Agora cala a boca. ”Você é o cara mais marica que eu conheço”. além do que Eva descobriria que sou dono do prédio. Eu preciso vê-la. “Você é quem está bancando o marica aqui.. by Gideon Cross Página 130 . Levanto bruscamente.. Está esperando seu aval para se aproximar. E obrigado. Quando me explicou da primeira vez eu não entendi nada. eu implorarei de joelhos se precisar. vou lhe mostrar quem é que paga o seu salário. o porteiro cumprimenta. por acaso?” pergunta e sinto o traço peculiar de diversão em sua voz. Arnoldo me manda calar a boca porque acredita que amigos não trocam favores. Isso já durou tempo demais. E. E a linha fica muda e eu começo a rir pela primeira vez nesses quatro dias. Rio sem humor. com certeza é um dos piores que já vi! Talvez ela esteja esperando uma atitude da SUA parte. Não fiz isso da primeira vez porque pareceria indelicado. Decido dirigir sozinho. pois não sabe lidar com você.“Obviamente sim! É isso que os amigos fazem. você está aí sentado como uma donzela esperando o príncipe encantado chegar montado em um cavalo branco!” esbraveja.” “Vá você. Arnoldo. e a decisão de ir atrás dela já está tomada. “Vai se foder. Fanfiction – Toda minha.” Essas palavras me dão um choque de realidade. como da outra vez. “Avise a Eva Trammel que estou aqui”. Ao invés de ir até ela e conversar sobre o assunto. “Arnoldo. e a equipe de segurança se mobiliza em outro carro. agradecimento reduz as ações de um amigo para com o outro a um favor qualquer. mas cumprem um papel que não pode ser mensurado e a gratidão está implícita. Eu pareço ser um marica. Eu não os espero e saio catando pneus. Meu amigo é fora de série! Sempre que lhe agradeço por algo. mas depois sua 'lógica ilógica' começou a fazer sentido. forma. “Senhor Cross”. Não vou esperar até amanhã. de novo. eu tenho que ir”. ele até tem razão.. Pego as chaves do Bentley e saio correndo para o elevador. eles jogam a verdade na cara uns dos outros e não ficam passando a mão na cabeça. mas agora não dou a mínima. desliga logo essa porcaria e vê se vira homem”.” “E como você sabe?” me corta. “Ela não quer me ver ag. Se o porteiro não me deixar entrar. preciso explicar o que aconteceu e convencê-la a voltar para mim. “Você é algum tipo de vidente ou o que? Porque se for. Em sua teoria. de certa.

enquanto minha mãe chorava. E uma pequena Ireland. sorrindo. ornamentada no melhor estilo Revolução Francesa. mas eu não me importo. Estou exalando hostilidade. eu tenho que tirá-la daquele lugar. Eles que me sigam pelo GPS! Aumento a velocidade. mas em vão. Enfim a mansão dos Vidal surge no horizonte e um bolo se forma em meu estômago. não quero que meu anjo se contamine com a aquela sujeira. Era como viver dependurado em um abismo. Estaciono o carro em uma vaga e respiro fundo antes de sair.“Ela e o Sr. Eu odeio aquele lugar. Merda! Pego meu celular e ligo a equipe de segurança. brado. “Nós pensamos que o senhor estivesse aqui também”. O cheiro característico da casa alcança minhas narinas e reaviva as memórias obscuras de minha infância. by Gideon Cross Página 131 . Balanço a cabeça para afastar esses pensamentos e me concentro em encontrar Eva em meio a multidão. Todos estão cientes da minha presença. senhor. entre outros convidados. consegui me ver com 18 anos. saindo com apenas uma mala. porque ela tem que me desafiar? Eu lhe disse para manter distância de Christopher e na primeira oportunidade ela me contrariou! Meu celular toca incessantemente. Continuo andando. “Na festa na casa de seus pais. a caminho do inferno. Assim que ponho os pés no gramado. Taylor saíram há mais ou menos duas horas”. Minha fúria é tão grande que eu poderia matar qualquer um sem sentir a menor culpa! Porque. com 11 anos. Ao olhar para a porta da frente. minha equipe segurança deve estar louca atrás de mim. Essa é a primeira vez que venho aqui depois de dez anos. Corro de volta para o carro e saio em disparada pelas ruas de Nova York. artistas contratados e parceiros da Vidal Records aqui. com sete anos. Maldição! Eu preciso ir até lá. Há funcionários. Vejo Fanfiction – Toda minha. quebrando todas as regras de trânsito possíveis e inimagináveis. Meu padrasto ainda tentava me convencer. Finalmente ele teria a atenção que tanto queria. observando todos os cantos. Logo atrás dela estava Christopher. Trammel?” Disparo. seu incompetente!” E desligo. Todas as lembranças desagradáveis surgem em enxurradas pela minha mente. minha raiva incandescente se transforma em uma camada grossa de gelo cortante. me olhava de olhos arregalados. “Você não é pago para fazer suposições. que estava sentada no gramado brincando com sua casinha de bonecas.” O QUÊ? Eva está naquele inferno! Não pode ser! “E porque você não me ligou?”. Ela não estava entendendo nada. implorando para que eu ficasse. “Onde está a Srta. mas não ousam se aproximar. Eu não tinha motivo algum para permanecer ali.

Andando mais um pouco. Meu Deus como ela é linda! Fico paralisado. O refletor foca apenas os dois. A raiva e a frustração se misturam dentro de mim e ressoam por todo o meu corpo. A cantora entoa os primeiros versos e. fina e bem vestida como sempre. mas faria de tudo para tê-lo. e ela se transforma em um ser celestial. Gideon me encantou à primeira vista. seus longos cabelos dourados brilham. seu olhar encontra o meu. em um. Eu não era suficiente para segurá-lo. O nome Eva não me sai da cabeça. Nos braços dele. A música acaba. meu mundo caiu. e que pressioná-lo não foi uma estratégia muito inteligente. provavelmente jogando seu charme barato na pobre moça que é só sorrisos para ele. Ele exala elegância. ela dá um passo trôpego para trás. Seu olhar vai da surpresa para o desejo e. Todos se afastam e formam um semicírculo ao redor deles.. numa sincronia perfeita. Assustada. da forma que fosse. e a luz confere uma áurea em torno de Eva. by Gideon Cross Página 132 . era impossível não ser Fanfiction – Toda minha. Gideon iria se tocar do quanto nossa relação precisava evoluir e iria vir atrás de mim. e fico no campo de visão de Eva. me atento para a marquise. A beleza dele é sobrenatural e não havia uma mulher (e até mesmo alguns homens) que poderia ser capaz de resistir. e eles se inclinam para fazer uma reverência ao público. Passei anos esperando ansiosamente por esse reencontro. Capítulo 12 – A outra (bônus) Do ponto de vista de Corine. Christopher está perto do labirinto de plantas. e meu padrasto escorado no bar. O meu anjo. apenas observando. Ela sabe que está encrencada. cercado de belíssimas mulheres e. Uma depressão profunda me tomou quando me dei conta de que ele nunca mais me procuraria. Eu ainda o queria para mim. de repente.minha mãe.. seria estranho se não tivesse. eu preciso tê-la agora. nenhuma delas é Eva. O desejo se alastra pelo meu corpo ativando todas as minhas terminações nervosas que estalam como fios desencapados. Anjo. Aproximo-me mais da pista de dança. Quando ele me contou que havia conhecido outra pessoa. Maldita! Pensei que me casando com Giroux e indo embora. admirado. dando uma atenção exagerada a um convidado. uma salva de palmas irrompe no ambiente. mas nada aconteceu.. virilidade e força. a incerteza. Eva e Cary saem deslizando pela pista. por fim. Estou completamente ciente de que ele teve muitos casos. mas com ela é diferente. Eu a desejo como nunca. Sempre muito esquivo e reservado. Quando ela se vira.. onde a banda começa a tocar o prelúdio Come Fly With Me. eu ainda almejava um futuro ao seu lado. Mas não aqui. para a sorte dele. Eva engole em seco. não nesse inferno.

a melhor experiência da minha vida. Sentia-me amada e desejada. cheguei a pensar que poderíamos acabar atravessando uma parede. Não havia nada que eu gostaria mais além de dormir e acordar todos os dias ao lado daquele homem. então ele coube inteirinho. eu sabia que estava lidando com um homem poderoso e que seu tempo era escasso. de que eu pertencia apenas a ele e que nossa relação poderia entrar numa nova fase. Após algumas saídas e algumas conversas. Quando me levava para o quarto que reservou para nós em um de seus hotéis – o que achei muito romântico – nós apenas transávamos. diga-se de passagem. que eu gostaria de ser senhora Cross. sem me machucar. Percebendo isso. tocando nos pontos certos. achei melhor evitar. percebi o que estava acontecendo: Gideon precisava de alguma segurança. ele queria matar todos os homens que ousavam olhar para mim. No dia seguinte nos veríamos no hotel. ele nunca respondia. E estocava de um jeito que por alguns segundos. num namoro oscilante por dois anos. uma vez essa segurança garantida. Se ele não estivesse pronto. ele poderia se sentir mais a vontade para se abrir. E naquele momento. Ainda me lembro de quando nos conhecemos na faculdade. Nossa conversa fluía com naturalidade em alguns aspectos. tinha algo que me incomodava: ele era extremamente fechado. com o tempo. Ele era um dominador nato e tinha uma habilidade inerente. Sempre quando chegava a hora de dormir. mas sempre que chegávamos ao assunto que envolvia sua família ou sua infância. Nem em sua casa ele me levava. Transávamos em média duas vezes por semana. eu havia planejado tudo nos mínimos detalhes. não queria espantá-lo. ele inventava uma desculpa para sair fora. by Gideon Cross Página 133 . entendia que era bastante ocupado e seu lugar de destaque no mundo dos negócios requeria um esforço a mais. Embora eu achasse pouco perto do fogo que sentia por ele. Eu pensei que. Nunca reclamei disso. mas cada vez que chegávamos a um assunto particular de sua vida. Naquele dia. Ficamos assim. Talvez lhe faltasse uma prova de que era único em minha vida. Sem dúvida. nem sei como ela é. Um homem com uma missão: satisfazer uma mulher até que ela perdesse os sentidos. então. Um “eu te adoro” ou “você é tão linda” eram suas formas de expressar que sentia o mesmo. Enfeitei o quarto com pétalas de rosas vermelhas e comprei seu vinho favorito. ele mudava completamente. eu esperaria o tempo que fosse. Claro que a atração foi mútua e suficiente para que eu mesma tomasse a iniciativa. Não o pressionei. Queria que ele se lembrasse desse Fanfiction – Toda minha. Aquele pau enorme era enfiado fundo dentro de mim com maestria. Então tive a ideia de lhe pedir em casamento. não podia. Por mais que eu fingisse que estava tudo bem. Gideon e eu tivemos nossa primeira relação sexual. ele se abriria comigo. Eu não sou tão apertada. O ciúme latente. eu me vi completa e perdidamente apaixonada por ele. Em um estalo. Uma das coisas que eu mais adorava nele era a possessividade.feliz. ele se esquivava. Eu não conseguia entender essa dicotomia na nossa relação: como Gideon podia ser tão quente na cama e tão frio fora dela? Será que tinha alguma coisa errada comigo? Todas as vezes que eu dizia que o amava.

não é isso é que. Eu era louca por esse homem. Ele saiu do trabalho direto para cá. “Para quê tudo isso?” “Eu não posso preparar uma noite romântica surpresa para o meu namorado?” perguntei bancando a ofendida.”. Vamos tomar um vinho e então conversamos”. o que realçava a belíssima cor de seus olhos. Sem dizer mais uma palavra. camisa e gravata brancas. apenas esperando. Depois fui até o frigobar e de lá tirei o vinho. “A nós”.momento para sempre.. “Não é nosso aniversário de namoro. Abracei sua cintura e senti seus músculos tensionados. “Hum. agora arregalados. o puxei pela mão e o coloquei sentado na cama. falei sorrindo. o que significa isso?” perguntou-me perplexo. Ele me olhou desconfiado. Ele parecia desconsertado.. Olhei para ele com todo o amor e carinho do mundo. “Hoje a noite é toda nossa”. e um vestido da mesma cor. Sussurrei tapando sua boca com uma das mãos. “Shh.. claro”. O que está acontecendo?” Levantei-me e fui até a porta. apesar de seu rosto permanecer impassível. Gideon estava parado no limiar. Nem meu aniversário. Estava usando um terno Tom Ford azul marinho. “Não. Ele continuou estático. eu sei... ainda intrigado. Fanfiction – Toda minha.”. by Gideon Cross Página 134 . “Tomamos em nosso primeiro encontro”.. Respondeu automaticamente. Parecia que tinha entrado no quarto errado. “Vamos brindar”. você cheira tão bem”. que percorreram o lugar.. Acariciei seu peito sob a camisa com meu nariz.. “Lembra-se desse?” perguntei travessa. Entreguei-lhe uma taça já cheia e derramei a bebida na minha. “Sim. “Ainda estou sem entender. Quando a maçaneta se abriu. meu coração já estava aos pulos. Ele suspirou e tentou sondar mais o terreno. Respondi docemente. “Corinne. “Significa que hoje será um dia muito especial para nós”. Fiquei sentada na cama. Coloquei uma lingerie branca e cinta-liga (peça que ele acha incrivelmente sensual). Tentei relaxá-lo.

desabotoei sua camisa lentamente. Ele voltou sua atenção para meus seios. quase como um animal feroz pronto para atacar sua presa distraída. Minha calcinha ficou empapada. Em resposta. Meu corpo inteiro se arrepiou. Minha Fanfiction – Toda minha. emitiu um grunhido gutural que me fez tremer. pois ela vai acabar em pedaços”. “Eu espero que você não tenha apego a essa lingerie. era como se estivesse se contendo ao máximo para não me machucar. Gideon olhou para elas e sua postura mudou. duas: sua cueca boxer e a calça. separadas por três camadas de panos. Seu corpo inteiro estava reagindo da forma como eu esperava. Ele a rasgou com tamanha violência que quase gozei ao ouvir o barulho do pano se partindo. o despi da cintura para cima. Suas mãos agarraram firme em meus cabelos. enfim. A tensão crepitava no ar. Gideon me beijou com uma ferocidade que me deixou ainda mais excitada. desatei o nó de sua gravata a tirei de forma sensual. uma perna de cada lado. querida?” Disse em tom de repreensão. Com um movimento rápido ele abriu o zíper lateral do meu vestido e o descartou magicamente. sedento. Ele estava ofegante. a rebolar em seu colo. que já estava aberto. Sussurrou em meu ouvido. Eu já estava mais do que pronta. que ficaram bem sustentados pelo bojo do corpete. me livrei das abotoaduras e. “Que combinação perigosa”. Numa tentativa de dissipá-la. Ele estava faminto. Retirei seu paletó. e cinta-liga. que fez meu vestido subir e revelar minhas coxas adornadas pela cinta liga. sentei em seu colo. Comecei. Eu gemi.“A nós”. by Gideon Cross Página 135 . repetiu sem muita convicção. “Corpete. já que minha calcinha havia dado perda total. Batemos nossas taças. Eu gemi alto contra sua boca e continuei a rebolar incansavelmente. Seus polegares abaixaram as duas copas. enquanto uma das mãos beliscava o esquerdo e a outra mão apoiava minhas costas. Fiquei toda meladinha. me olhando fundo nos olhos. “Você não gostou?” perguntei fazendo charminho. Terminou sua taça e me olhou com uma expressão indecifrável. me mantendo imóvel e a mercê de sua língua lasciva. esfregando minha abertura sedenta em sua ereção pulsante. ou melhor. Seu peitoral definido e coberto por uma camada fina de pelos era uma coisa deliciosa de se ver. e expirou fundo ao ver que eu estava usando corpete. Passei a ponta de meus dedos sobre aquela obra de arte. Sua boca se ocupou do mamilo direito. Seu olhar me perfurou de uma forma arrebatadora. Dei um gole enquanto o observava bebendo seu vinho. Eu poderia olhá-lo para sempre. Sua garganta fazia um movimento muito sexy enquanto engolia o líquido e o imaginei fazendo o mesmo com meu gozo.

nossas carnes se chocando violentamente. “Gideon. gozei como nunca. “Isso foi.. Seus braços adornavam minha cintura como vigas de aço. Vi estrelas! Gideon continuou estocando com força até que sua voz grossa e rouca emitisse um grito animal.. Ele continuou seu ataque implacável até que a mão que estava no seio esquerdo desceu para o meio das minhas coxas e um dedo firme abriu caminho entre os tecidos sensíveis. “Casamento?” perguntou. suados. E isso. disse com os lábios colados em minha pele. Nossos corpos estavam em sincronia perfeita. “Nós somos perfeitos juntos”.. ele já estava em mim. Fanfiction – Toda minha. minha nossa. como se buscasse sua liberação como o ar que respirava. começando a jogar verde. você me provocou.. me lambuzando ainda mais com seu sêmen. Ninguém podia ser tão bom de cama assim. Estávamos cansados.. Aproveitei a deixa. agora aguenta”. Eu estava no céu..” “Shh. Ele ficou em silêncio. Antes que eu pudesse assimilar.. Sua cabeça repousa no vão entre meus seios e seus cabelos roçavam meus mamilos sensíveis. Fomos feitos um por outro. Eu não poderia amá-lo mais. by Gideon Cross Página 136 .. Ele parou todos os movimentos abruptamente. e seu pau enorme ainda estava dentro de mim. Ele me estocava com força. “Muito bom”. Então eu gozei. porque estávamos apenas nas preliminares.” eu mal consegui terminar. Seus olhos me encaravam num misto de surpresa e perplexidade. ou teria me machucado. Comentei. me puxou de seu colo e me jogou na cama. “Gideon. Nem vi o momento em que se despiu ou quando colocou a camisinha. ofegantes e felizes. quente e grosso.cabeça pendeu para trás e comecei a choramingar de prazer. quer se casar comigo?” Seu corpo inteiro endureceu. foi tão rápido. Ele me comia selvagemente.” eu iria gozar a qualquer momento. “Ah. Sua voz grossa fez meus pelos se arrepiarem. me penetrando fundo. Ele se levantou rapidamente.. Gritamos juntos.. Minha sorte que nossas genitálias estavam escorregadias.

Os conflitos começaram. Não há ninguém mais para mim”. Eu a adorei. Mas sua negativa em ter seus pais e irmãos por perto foi solenemente ignorada pela minha mãe. by Gideon Cross Página 137 . Ireland. Fanfiction – Toda minha. No entanto. Estamos juntos há dois anos. de tal forma. O clima de constrangimento perdurou durante todo o jantar. O estopim para a crise em nossa relação foi o jantar. No dia seguinte. Ele agiu friamente. ele se mostrava frio e distante. Falei que meus pais fariam questão de sua presença e que seria muita falta de consideração ele não aparecer. com o passar do tempo. porém ele foi taxativo quando disse que não queria levar sua família. sorriu docemente.“Sim. Gideon foi ficando cada vez mais possessivo. Você é o homem da minha vida. O dono do meu coração.. só sua”. eu. Ele me olhou por alguns segundos. “Corinne. transformou-se de uma hora para outra.. “Só minha?” “E de mais ninguém. me encarava de forma estranha. ele apenas deu de ombros. eu quero ser sua para sempre. que nenhum homem mal podia chegar a menos de 15 centímetros de mim. sua aura gélida estava aparecendo com mais frequência. “Sim”. Droga! “Gideon. Em seguida. como se ponderasse. Argumentei. Quando perguntei o porquê. Fingi que não notei e procurei tratá-la da melhor forma possível. Todos estavam animados. fora da cama. como se não tivesse alma. Minha sogra foi um amor comigo. mas meu noivo permanecia distante e não pronunciou nenhuma palavra. Levantei-me. dizia. nem mesmo meus amigos. ele me deu uma aliança de ouro branco e um solitário de diamantes. “Quero que todos saibam que você é minha”. Nós apreciamos a companhia um do outro e nosso sexo é incrível”.. Minha família fez questão de uma festa de noivado. Estava claro que não ia com a minha cara. a irmã mais nova de Gideon. O sexo continuava inigualável. Quando Gideon deu de cara com sua família ali. Confessei com os olhos rasos d’água. Meu argumento o convenceu. “Não há porque esperar mais”. que ligou para Elizabeth e a convidou sem que ele soubesse. mas ainda assim.” ele hesitou. Aquele foi o momento mais feliz da minha vida.. bem como seu filho e seu marido. enrolei meus braços em seu pescoço e minhas pernas em sua cintura e o beijei apaixonadamente. embora Gideon estivesse relutante. Ao mesmo tempo em que era doentiamente controlador.

E não desistirei. embora eu fosse incapaz de retribuir. dizendo tudo o que estava entalado em minha garganta. ótimo. Essa viagem era o que eu precisava. Após a discussão. Não que eu quisesse realmente fazer isso. eu faria de tudo para evitar. mas nada do que eu esperava aconteceu. apenas queria que ele lutasse por mim. Giroux. sempre foi. para tentar entender o porquê de tanto ódio. Nunca havíamos tido uma discussão como aquela. Custe o que custar. Dele recebi o que sempre esperei de meu ex-noivo. mas meu motivo era outro: mostrar a Gideon que eu seguiria em frente se ele não se apressasse. seja ela quem for. ele me acusava de ser uma traidora por ter escondido que sua família estaria presente no jantar.. Mas isso não vai ficar assim. Eu estava confusa. Passei duas semanas na casa de Giroux. Fanfiction – Toda minha. Ele quer que eu a conheça. Não nadei tanto para morrer na praia. brigamos feio. com a promessa de que me faria esquecer Gideon. Acabei aceitando. Estou decidida a acabar com a festa dessa aproveitadora. Conversamos por um tempo e ele disse que eu poderia ir à Paris passar um tempo. me deixando com a maior cara de tacho na frente de todos. sua força.Quando o jantar acabou. Eu gritei de um lado. desmanchei o noivado. que esperava que continuássemos amigos e só. Ele estava determinado a me conquistar. Ele ainda me amava. apesar de ele me amar. by Gideon Cross Página 138 . Gideon me ligou para desejar-me felicidades. No dia seguinte. mendigar um pouco de afeição através de nossa “amizade”. Agora. Cansada de ficar no escuro e de ser a única a segurar a relação. Na verdade. com ela. eu estava curiosa para ver como Gideon interagia com a família (ou como não interagia. sua vontade de me querer em sua vida. Do nada. Passei anos remoendo nossa história. Eu nunca havia recebido essa atenção que ele lhe dá. triste e carente. Gideon é meu. Ele não estava errado. Fiquei a ver navios. Embarquei no dia seguinte. ele me pediu em casamento. tentando ver onde foi que eu errei.. um velho amigo de escola. Gideon se levantou e simplesmente foi embora. Quem é essa desgraçada? De onde ela surgiu? Como se conheceram? Ele mudou tanto ultimamente. Queria sentir sua garra. e do outro. Estava tão infeliz que comece ia implorar a atenção de Gideon. Pediu desculpas e bateu em retirada com a família. e Elizabeth não sabia onde enfiar a cara de tanta vergonha. Estou pronta para tê-lo de volta. Como pude ser tão estúpida? Coloquei-me em um casamento sem amor. uma tal de Eva está ocupando meu lugar. com certeza. no caso). não me atende mais. estou dormindo e acordando com um homem com o qual não me identifico. me ligou. mas se eu soubesse o que se passava entre eles. está sempre ocupado. Casei-me com Giroux para mostrar-lhe que não estava brincando. Minha mãe ficou horrorizada.

Como é? “Eu ainda não terminei. Cada sílaba pronunciada carrega acusações implícitas. “Eu já”.. “Escute o que tenho a dizer.. Mas dessa vez. Fanfiction – Toda minha. “Eva. sem vida. ela se vira bruscamente.”. “Como é?” “Você não deveria estar aqui”. Exijo. sim. mas seus olhos não se voltam para me encarar. E ela me interrompe de novo. de novo. Suas palavras absurdas me atingem como dardos inflamados. Ignoro-a e continuo andando firmemente em busca do meu anjo fujão. Eva está muito encrencada. Eva”. Seus olhos perderam o brilho. Agarro-a pelo cotovelo e a reboco para dentro da casa.. Espere”. pra ajudar a carreira dele. “Suma daqui. Como espelhos.”. Então você pode voltar pra festa e esquecer de novo que eu existo. Vim por causa de Cary.. by Gideon Cross Página 139 .Capítulo 13 – Reconciliação – Parte 1 Oh. Eva arranca seu braço de minha mão e marcha a passos largos na direção da casa. O tom da minha voz faz seus ombros se curvarem. Parece estar surpresa de me ver aqui. vou estar fora da sua vida de uma vez por todas”. Está fugindo de mim. Esbraveja. “O que você está fazendo aqui?” vocifero. parecem opacos. sem ao menos olhar para trás.. refletem a mágoa e o ressentimento profundo que ela guarda de mim. “Eu não quero você aqui”. “Só estou aqui porque me disseram que você não viria. digo entre dentes. não vou ficar apático. “Gideon!” Ouço Magdalene me chamar. Já conheço o caminho da porta”. quando eu sair por aquela porta.. “. Fique tranquilo. Que eu estivesse atrás de uma rapidinha num canto escuro pra tentar ganhar você de volta?” Que merda! Será que ela não pode apenas se calar e escutar? “Fique quieta. Ela se encolhe toda.

tanto pela raiva quanto pelo desejo reprimido. segurando-a firmemente e a levo para a biblioteca. mas a dor não é suficiente para me fazer parar. Minha resistência voltou. seus mamilos endurecem contra meu peito e ela começa a dar sinais de que sua resistência está desmoronando. nada mudou. Fecho a porta atrás de nós com o pé e a prenso contra a pesada porta de vidro que fica do outro lado do cômodo. Seu corpo reage ao meu.Fora da minha vida?! Suas últimas palavras são ditas com uma aspereza que nunca havia visto. Meus músculos.. Tudo o que preciso é de uma chance para fazê-la me querer novamente. relaxam. Puta merda. nossos lábios não se desgrudaram. E o desespero de só imaginar essa possibilidade. Fanfiction – Toda minha. associado ao fato de estar naquela casa e à minha abstinência forçada da presença de Eva acabam de tirar o pouco de sanidade que me restava. Minha mão desce pela sua cintura até chegar à barra de seu vestido e a acaricia por dentro da saia até chegar à parte exposta de suas nádegas. Um rosnado escapa dos meus lábios. Levanto sua cintura e sua pélvis roça em minha ereção. eu estou precisando tanto disso! Fiquei maluco só de imaginar que nunca mais poderia tocála. Sussurra de olhos fechados. até então fraco e desestabilizado. Não. a puxo de volta e começo a devorar sua boca.. “Cale essa boca e me deixe falar”. provando seu gosto. eu não iria suportar. Sinto seus dentes morderem forte meu lábio inferior até sangrar. Nesse meio tempo. Eu a quero. Grita. Como sua tendência é sempre se entregar quando tomo o controle. antes tensos. Minha língua explorando cada cantinho de sua boca. e o desejo cresce a cada segundo. está sendo movido por uma força inabalável. Esses dias foram um purgatório sem fim. Sim. eu dependo dela para viver. Eu não aguento”. Eis a minha chance. “Eva”. eu preciso do seu corpo. Eva amolece em meus braços e desiste de lutar. sentir sua pele sedosa e macia sob meus dedos. Explodi agarrando-lhe pelos cotovelos e a sacudindo com força. Ela me deseja tanto quanto a desejo. eu tenho meu anjo em meus braços. “Não tente resistir. Ela estala um baita tapa no meu rosto com força suficiente para balançar minha cabeça. Caralho! Essa porra arde muito! “Não encoste a mão em mim”. digo ofegante. Diminuo a pressão de meus lábios e a beijo com carinho. Eu a pego no colo. “Cale essa maldita boca”. “Me deixe ir embora. desesperado para saciar minha fome dela. Finalmente. by Gideon Cross Página 140 . Meu corpo. Seguro os dois lados de sua cabeça impedindo que ela se esquive do beijo. Gideon”.

“Seu passado não tem o poder de me afastar. e foi isso o que fez”... Você não sabe como estou me sentindo. “Não consigo. Não consigo trabalhar nem dormir. “Não consigo. “Estou enlouquecendo sem você”. Imploro-lhe. Com certeza devo tê-la deixado enojada. por eu ser um filho da puta sem alma. by Gideon Cross Página 141 . Mas você tem. mais um mês..” eu a interrompo. teria sido diferente? Ainda não sei. Só me deixe tentar”. Mas você me magoou. Chupo sua pele e a sinto estremecer. “Não consigo pensar. Mais uma semana.. Meu corpo quer você.”. sussurra. “Eu magoei você? Por quê?” “Você mentiu. e você se esconde de mim. Sei que você deve estar horrorizada com o que viu naquela noite. As lágrimas deslizam pelo seu rosto em cascata e caem pelo seu colo. Lambo cada gota salgada. Passei os últimos quatro dias me arrastando. “Não queria que você me visse daquele jeito. “Gideon. cada palavra movida por um desespero agudo. mais do que qualquer outra pessoa”. o lado bom e o lado ruim. Aquela fatídica noite em que mais uma vez meu anjo me deixou. com a respiração cada vez mais rápida e profunda perto de sua orelha.. Se não aprender a se abrir. abrir mão de você acabaria comigo”.. “Nunca deixei de te querer”.. Tento explicar.Esfrego meu rosto contra o seu. Quero conhecer você por inteiro... minha língua acariciando suas veias pulsantes. Ahn? Olho para ela um tanto confuso. “Eu não sabia o que fazer”. deixando sua pele arrepiada. Passeio pelo seu pescoço com minha boca. “É exatamente esse o problema. Você tem esse poder. Gideon. com o que eu estava fazendo com meu corpo. mas magoada? Não faz sentido. Se fechou pra mim”.. não! Não foi por isso que. Posso fazer você me querer de novo. Gideon. Ela também sofreu longe de mim! Mas se eu tivesse dito a verdade. Ela pegou meu rosto com as mãos e me olhou bem fundo nos olhos. vamos acabar nos afastando e nunca mais vamos nos aproximar. Fanfiction – Toda minha. poderia terminar do mesmo jeito: com a sua fuga. Do jeito que venho fazendo uma burrada atrás da outra.”.

Não nego. E essa mesma mão junto com a outra foram automaticamente para meus cabelos. Petersen na sexta. Eva fica surpresa ao constatar que eu a segui. Respiro fundo. Qualquer coisa. Você devolveu as minhas chaves. Eva. O quê? Esse tempo inteiro ela pensou eu desistiria? E só não voltou por medo de ser rejeitada? Minha expressão endurece. Imaginar cada minuto da minha vida sem Eva já não é algo que meu cérebro consegue processar. Ela acaricia meu peito por cima da blusa. Vou tirar você daqui carregada se for preciso. como é bom sentir seu gosto! Nunca terei o suficiente dessa mulher. “Mas não aguento mais essa distância entre nós. Estou tentando. Você faz isso o tempo todo. e não aguento mais sentir que estou pisando em ovos.. Precisamos de ajuda. Ela me olha espantada. Pensei que tivesse desistido de mim”. tentando me acalmar. e não posso mais continuar vivendo entre tantos altos e baixos. que ele passaria a ser meu terapeuta e de sua sugestão de nos atender como um casal. murmuro. Beijo seus lábios novamente. Não consigo evitar que você sofra. “Queria que você voltasse por iniciativa própria”. Deus. by Gideon Cross Página 142 . Ela fica na ponta dos pés e me dá um beijo suave na marca vermelha que sua mão pequena (mas bem pesada) deixou quando me bateu. Gideon. sei que ela não gosta de ser perseguida. O espaço sonoro é preenchido apenas por nossas respirações ásperas e fora de controle. Explico que fui ver o Dr. mas não tive escolha. “Ao que parece. não conseguimos deixar de fazer mal um ao outro. “Você estava esperando que eu voltasse? Pensei.. Vou fazer o que for necessário para ficar sozinho com você e tirar tudo a limpo”. Fanfiction – Toda minha. E isso é um fato consumado. A biblioteca está silenciosa e os ruídos da festa estão bem distantes. Dobro os joelhos para ficarmos da mesma altura. Se eu tiver que me ajoelhar e implorar como um demente. Eva”. Somos extremamente disfuncionais”. Mas sua primeira reação quando piso na bola é fugir. com medo de fazer ou dizer alguma coisa que afaste você de mim”. Só me aceite de volta”. “Faço o que você quiser.“Não consigo me abrir pra você. faço o que for preciso. eu faço sem pensar duas vezes. Meu coração está a mil. “Nunca vou desistir de você. Minhas mãos continuam apalpando cada pedaço de Eva por baixo do vestido. mas também não me arrependo.

como deve ser. seu sol. Você me faz gozar tão gostoso”. “Não. Como golpe de misericórdia eu a chupo com vontade. mas a impeço. “Gideon. finalmente eu a tenho aqui. com o calor que emana de seu corpo. alguém me mostrasse a luz. Sussurra. Respiro deslizando minha boca por seu rosto e pescoço. Como seu eu estivesse trancado em uma masmorra escura por todo esse tempo e. Essa simples frase me deixa ainda mais excitado. Rasgo sua calcinha de renda. “Precisa ser agora”. É como se meu mundo frio e abandonado estivesse por anos fora de órbita e finalmente tivesse encontrado sua estrela.“Vai dar um bocado de trabalho. Diz num fio de voz. Eva tenta se afastar. by Gideon Cross Página 143 . entrando fundo. de provar do seu doce mel me deixa cada vez mais ávido. não consigo mais me segurar. estou no céu! Depois de dias no inferno. A necessidade de fazê-la gozar em minha boca. faminto por ela. avisei”. Aqui. ela é meu sol.. “Precisa ser aqui” murmuro ficando de joelhos. “Meu único medo é perder você”. De repente. Digo acariciando suas coxas e suas nádegas de forma brusca e possessiva. provavelmente pela proximidade do orgasmo.”. levanto a saia do vestido e dou uma lambida em seus lábios vaginais para afastá-los e chegar a seu clitóris pulsante. Sua entrada se abre mais e minha língua abre caminho entre os tecidos inchados.. à minha mercê. Seu corpo todo treme e suas mãos vão direto para meus cabelos. e me faz perceber o quanto estou faminto. Estar com Eva é a coisa a certa. minha luz. Ela me dá um beijo no rosto e ficamos nos encarando por alguns instantes. Sim. Gideon. mas sem convicção alguma. não”. Pelo amor de Deus. meu anjo. pelo seu corpo. seu corpo enrijece. estou quase lá”. Agarro sua bunda e trago sua pélvis para mais perto.. facilitando a invasão da minha língua. me imobilizando enquanto se esfrega de encontro à minha boca faminta. “Preciso de você”. em meus braços. Já estou ficando alucinado com seu cheiro familiar. “Assim. Sou completamente dependente dela tanto quanto do ar que respiro e do sangue que correm em minhas veias. segurando-a firmemente no lugar com uma mão e segurando sua perna esquerda por cima do meu ombro. “Trabalho é algo que não me assusta”. Sussurra. pela sua alma. finalmente. Nossa.. só meu. “Preciso ter a sensação de estar dentro de você. sugando seu clitóris bem forte até minhas Fanfiction – Toda minha. De minha garganta saem urros guturais de puro prazer e deleite.

Eu a amo. Estou perto de meu primeiro orgasmo após dias de privação forçada. a pego no colo e a deito no sofá com o quadril sobre o descanso de braço. Fanfiction – Toda minha. Minha. Ela se tornou a razão de tudo o que sou. Eva aumenta ainda mais um aperto e um ‘porra’ escapa de meus lábios. fico. não posso passar mais de um dia sem isso. “Quando estou longe de você. Esfrego meu nariz pelo vão entre seus seios... quero sentir sua mão sobre a parte mais sensível do meu corpo. O homem que eu era morreu no dia em que nossos olhos se cruzaram.”. Um tremor sacode meu corpo e solto um gemido agoniado. estou tão perto. “Também senti sua falta”. estimulando-o mais e mais. Continuo a estocá-la incessantemente até que gozo em jatos longos e quentes dentro da minha Eva. Seguro seus quadris e os empurro em um vai e vem desesperado. com maestria. Levanto-me rapidamente. Como só ela sabe fazer. fazendo a parte frontal de seu tronco ficar arqueada em minha direção. Estou suado e meu corpo ainda está sob o efeito dos espasmos do recente orgasmo. Aperte o meu pau”. Eva. está presa a mim para sempre. Começo a remexer os quadris freneticamente e minha cabeça pende para trás. Não consigo ficar sem você”. liberando-se em uma torrente intensa e furiosa. Meus olhos encontram os dela.. E ela o faz. “Meu Deus. “Aperte. deixo escapar rugidos ferozes e em troca recebo seus ganidos trêmulos de prazer e necessidade. Até as horas no trabalho pareceram uma eternidade”. Continuo a lambê-la. Só ela é capaz de fazer isso comigo.. A ponta da minha língua alcança seu pontinho sensível e o acaricia. metendo nela com força. Seus dedos acariciam a raiz úmida dos meus cabelos. “Não fuja mais de mim.bochechas ficarem côncavas. Ela faz parte da minha vida. meus anjo. minha. Deito minha cabeça em seu peito e inalo seu cheiro. Quero sentir seu toque. minha. “Isso. Cada vez que entro fundo. acima de mim mesmo. Sussurro. O momento é de pura euforia. Sem cerimônia alguma o afundo dentro dela com uma única estocada. Eva. by Gideon Cross Página 144 . e bebo tudo até o último tremor cessar. até que Eva não resiste e explode. O orgasmo a atinge tão violentamente que seus quadris rebolam incessantemente contra minha boca. sem parar. Mal consigo terminar a frase. Não ter Eva comigo é algo inimaginável. Abro minha braguilha e meu pênis dolorido de tesão pula livre para fora a calça. de me fazer sentir assim. Agora estou completo. assim”. acima de tudo. de costas para o estofamento. Inclino-me sobre ela tentando recuperar a compostura e controlar a respiração. Agora tudo o que quero é estar dentro dela.

“Então vamos levá-lo junto”. Diz em um tom tímido. Ela segura meu rosto com as duas mãos e mais uma vez me perfura com seu olhar. acariciando suas costas para acalmá-la. Você nem imagina quanto. Eu não. eu posso providenciar. eu é que não posso ficar aqui. Quero ser seu porto seguro. seja o que for que ele pretende conseguir nesta festa. Seus olhos estão rasos d’água. não”. Eva consegue me ver além. “Você tem ideia do quanto me deixa chateada falando uma coisa dessas?” Choraminga. Sua expressão contida e tristonha me fez perceber o quão errado fui ao tratá-la daquele jeito quando a vi aqui.. Meu pau ainda está dentro dela. mas vou arrumar um jeito de explicar”. É esta casa. desculpe. Como sempre. “Shh. “Vamos lá pra casa agora”. Meu escudo de indiferença não funciona com ela. ela simplesmente os capta no ar e os lê sem dificuldades. Gideon”.Eu a puxo para que fique de pé. Eu não preciso dele quando estamos juntos. “Meu anjo. Você quer saber com que eu sonho? É com esta casa”. Eu não sabia”. mas isso não é motivo”. Fanfiction – Toda minha.. “Isso você já é. Grudo minha testa contra a sua. Fico agressivo e irritado quando estou aqui.. É isso que eu quero. Ficar aqui não ajuda ninguém”. “Ele pode estar se divertindo”. Sentencio num tom frio e controlado. e por mais que eu tente esconder meus sentimentos atribulados. Meu anjo sabe da importância que passou a ter em minha vida. by Gideon Cross Página 145 . Eu a abraço. Eva é a coisa mais importante da minha vida e de modo algum vou permitir que esse inferno e essas pessoas destruam o meu maior tesouro. Antes que você diga qualquer coisa. “Não quero você aqui”. “Não posso ir embora sem Cary”. Beijo sua testa apologeticamente. Comprei umas coisinhas pra você”. “O que tem de errado comigo? Por que não posso chegar perto da sua família?”.. Oh meu Deus! Ela acha que o problema é ela. Ela tenta argumentar. Estou me sentindo exposto e vulnerável. “Ah. mas a interrompo. “Vamos pra casa. Mas não faz ideia do tamanho dela. “Não tem nada de errado com você. “Fui grosseiro demais com você hoje. Desculpe. “Nunca se desculpe por ser você mesmo quando está comigo.

“Isso é bom demais. pedindo bis. Fanfiction – Toda minha. “Quero te deixar marcada. Ela toma meu pulso com seus dedos e o guia pela cintura até à. Diz animada.”. “Você não vai aguentar depois de tudo aquilo”. rosno. Sinto seus dentes morderem meu queixo de leve. Eva”. É. Já estou ficando duro de novo”. que sinto um prazer inenarrável quando compartilhamos momentos de intimidade como esses. Me marque bem aqui”. Tanto que. Quero possuir você de tal forma que não exista mais nenhuma distância entre nós”. “Eu também não. é? Adoro presentes”. “Viro um animal quando estou com você”. Sussurra. Como? Quer dizer.. by Gideon Cross Página 146 . As lembranças são dolorosas. “Então. pânico. Ela falou sobre cicatrizes vaginais e anais. E foi muito. Ela fica toda meladinha. muito mesmo. Em seguida duas gotinhas caem sobre o piso de madeira por entre suas pernas abertas. apertando os grandes lábios e massageando a parte interna com os dedos.. Seus olhos brilham de euforia e contentamento. sofrimento. Pelo menos voluntariamente”. é demais para mim. Lentamente começo a sair de dentro dela. sua bunda. “Me toque aqui. Não. Eva sabe que adoro desfrutar dela.. Sim. “Claro que vou”.. mas depois recupero e continuo com firmeza. Digo com a voz falha. não pode ser. Falo pegando seu sexo com a mão em concha.“Ah. dor... Não é possível que ela esteja me pedindo isso. Meu corpo inteiro paralisa. “Merda”. eu me lembro de nossa conversa sobre Nathan. Ela olha bem para minha ereção e comenta. Medo. mas não entendo. respingando sêmen na parte interna de suas coxas. “Eu não. E meu pau começa a apontar firme para sua gruta molhada. meus últimos centímetros escorregam com força para fora. Seus quadris se movimentam suavemente em movimento circular.. e só agora temos a noção do quanto havíamos gozado. Murmuro.. minha respiração fica ofegante e meu peito sobe e desce em uma velocidade anormal. “Eu não faço anal. Seus olhos encontram os meus e parecem entender exatamente o que se passa em meu interior. Por quê?” pergunto perplexo.

Eva?” Isso é necessário para nós. E após as revelações sobre o abuso que sofreu na infância. Diz esfregando com o polegar a ruga entre minhas sobrancelhas. Ela está se entregando sem reservas.. “Você sabe que tenho traumas. Você viu o que. não sei. Não quero correr o risco de vê-la fugir novamente. E eu não poderia amá-la mais. Cada vez mais as resoluções que tomei enquanto estivemos longe um do outro me parecem exatas. Nós não temos apenas um passado em comum. by Gideon Cross Página 147 . “Você tem uma palavra de segurança. Seus braços me apertam ainda mais. Quer que eu a possua de corpo e alma. afinal ela poderia estar apenas empolgada com o momento. “E você é capaz de devolver meu corpo pra mim. Um trauma que ela quer superar comigo. esse instinto protetor se intensificou. fazê-la sofrer. em todos os sentidos. Eu realmente descobri o nosso problema. “Ah. naquela noite em que me acordou. Você viu. Fecho os olhos e encosto minha testa suada na sua. em mantê-la segura. a palavra de segurança funciona como uma placa gritante de Pare. E quando ambos estão fazendo o que se chama de “cena”. “Com você eu me sinto segura”. Eva se afasta e me olha confusa.. Eva está confiando em mim plenamente para fazer algo doloroso se transformar em algo prazeroso. Mas primeiro preciso obter uma visão melhor de suas pretensões. Acho que ninguém mais além de você pode fazer isso”. sem limites. Essas palavras me tocam fundo. “Gideon?” “Por que eu?” pergunto baixinho. no sexo ou em qualquer momento Fanfiction – Toda minha. Eu não vou deixar. temos o mesmo trauma. Eu posso esperar qualquer coisa de Eva. E assim ficamos abraçados por um bom tempo. o dominante detém controle total e absoluto sobre seu parceiro submisso. Fazendo um paralelo com as relações BDSM. Em nosso caso se eu estiver indo longe demais. é o que terá. Gideon. “Porque acredito que seu toque pode me fazer esquecer o de Nathan”. Se é isso o que ela quer. Meu coração falha uma batida.Ela me envolve em seus braços e pressiona seu rosto contra o meu. Farei o que for preciso. porra. a dúvida martelando em minha cabeça. tenho sentido uma forte inclinação em protegê-la. Deslizo a ponta do meu dedo médio suavemente até as pregas do seu ânus. Como pode entregar seu corpo pra mim desse jeito?” “Confio no meu coração e no que ele está me dizendo”. Eva. Suspiro e deito o rosto sobre a parte de cima de sua cabeça. Desde que nos conhecemos. Ninguém irá mais machucá-la. Eva”.

Tiro a pressão do dedo e a toco mais de leve. “Não. “Graças a Deus. meu repertório se resume a isso. Custe o que custar”. Diminuí a intensidade do movimento de meu dedo. ela realmente quer isso. indicando que uma hora se passou. Seguro seu cabelo pela raiz com minha mão livre a mantenho imóvel. Interrompo bruscamente. brincar com o vibrador. Fanfiction – Toda minha.. O relógio de pêndulo soa forte. na verdade. sou eu quem tem que fazer. Eva. Eu nem estava me lembrando da festa. ficar de quatro. de forma a me dar um acesso melhor. “Você já gostou de fazer anal? Mesmo sem querer?” “Nunca”.. “Você tem?” perguntou. Beijo sua testa em sinal de agradecimento por tamanha confiança enquanto lubrifico seu traseiro com meu sêmen. Adoro seus comentários espirituosos. Ela se agarra a minha cintura. Sou eu o responsável por satisfazer todas as suas necessidades.. mesmo em momentos tensos. basicamente”. Fazer papai-e-mamãe. não precisa. nunca precisei. Nosso jeito intenso e conturbado de amar é a prova. Sim. Seus quadris se inclinam para frente. “Não preciso disso”. “Você tem uma palavra de segurança?” Insisto. se Eva disser a palavra de segurança. ela sempre solta alguma pérola. Mas com Eva isso não existe. Continuo massageando a entrada de seu orifício apertado. “Está preocupada com isso?” “Não me preocupo com mais nada quando você está me tocando”. Eu preciso saber de uma coisa. “Quero. “E ainda assim confia em mim a ponto de me pedir isso”. sim”. Eva fica preocupada porque sumimos da festa por muito tempo e que alguém poderia vir nos procurar. Típico de Eva.na nossa relação. será um sinal de que eu devo pisar no freio.”. Nunca pensei que sentiria prazer em fazer isso com alguém. “Se não quiser. by Gideon Cross Página 148 . “Se você está a fim de alguma coisa.. Caso contrário eu poderia ficar maluco”.

“Você está me pedindo para fazê-la revisitar lugares dolorosos. ela faz força para fora e meu dedo escorregou para dentro dela. “Está gostando?”. Ela se curva para frente. Gostei. Pense em uma palavra que você associe ao poder.“Obrigada. se é isso que você quer.. tanto pra você como pra mim. Seu corpo estremece.. além de negar. Ela é lisa. Bem apropriado”. “Eu sei”. Mas precisamos tomar muito cuidado”. Essa é uma boa hora para dizer o que preciso. “A confiança é uma coisa difícil de conquistar. Em um rompante. empurrando o quadril para trás a fim de facilitar meu acesso. by Gideon Cross Página 149 . Não pare”. O corpo de Eva cede e ela quase cai em cima de mim. Meu dedo entra mais um pouquinho. controle”. Retiro a ponta do dedo e entro novamente. “Não. pede por mais. Quando pressiono de novo. “Humm. e eu vou. empurrando o sêmen para seu orifício apertado. e seus tecidos sensíveis se apertam.. Eva. meu anjo. Meu Deus. Seus quadris se remexem no ritmo do meu dedo. Percorro sua boca com a ponto de minha língua. Ela tem que ter a consciência de que nossa relação é sustentada por um fio frágil. agarro seus cabelos com força. “Estou. que ao menor sinal de turbulência. e seus seios durinhos e fartos são pressionados contra o meu peito.. Sua palavra de segurança. Suspirou. “Eu já disse do que preciso. e volto ainda mais fundo. quentinha e macia. será que a machuquei? “Está tudo bem? Quer que eu pare?” pergunto assustado. Falo roçando meus lábios contra os seus. Se acabar correremos o risco de perder tudo. puxo sua Fanfiction – Toda minha. Escolha uma”.. Gideon. pode se romper. que se abre pedindo mais. Eu também quero ser o que você precisa”.. Tiro o dedo de novo. A sensação de ter meu dedo sendo apertado por sua pele quente e molhada em um lugar tão perverso faz minha excitação alcançar taxas alarmantes. Meu dedo circula seu ânus de novo e de novo. Eu o pressiono um pouco mais e ela geme: “Crossfire”. Solto um gemido. Com você tudo fica gostoso”. pergunto com a voz rouca. Pergunto se está doendo e ela.

A forma como o orgasmo toma conta de seu corpo quando a toco me faz poderoso. Todo esse turbilhão de emoções me confunde e me delicia ao mesmo tempo. A cada segundo nossas bocas se esfregam mais agressivamente e a pressão dos meus dedos em seu orifício só aumenta. “Psiu”. ao olhar a cena. “Não se mexa”. além disso. Eva está de costas para a porta da biblioteca. com a mão acariciando sua coluna e esticando a saia de seu vestido. preenchendo-a pela frente e por trás.. aqui estou eu. Fanfiction – Toda minha. Sabe o que você está fazendo comigo? Você está ordenhando a cabeça do meu pau com essa boceta apertadinha.cabeça para trás e lhe dou um beijo molhado. No entanto. sentindo prazer em fazer isso com ela a ponto de gozar. Simplesmente adoro proporcionar-lhe prazer. vou gozar também”. dos machucados e do sangue. by Gideon Cross Página 150 . Só Eva é capaz de fazer minha alma negra conhecer a luz. A lubrificação facilita os movimentos do meu dedo. eu nunca fiz anal com ninguém voluntariamente. eu me sentia humilhado e invadido. E. e esconde seu rosto no vão do meu pescoço. para sustentar o peso de seu corpo e segurá-la mais perto. “Está vindo alguém”. De repente. que começa a entrar e sair mais rapidamente. De todas as formas que aquele monstro me tocou. Somente eu posso fazê-la se sentir dessa forma. Imediatamente largo seus cabelos e apoio a mão com a palma aberta sobre suas costas. Quando você gozar. Sé ela é capaz de me fazer feliz. essa foi a mais dolorosa. Suas pernas fraquejam novamente e seus braços envolvem meu pescoço. Ela levanta o forro da saia para enfiá-lo em sua bocetinha encharcada.. Quando acabava. Assim como Eva. “Eva. A porta se abre revelando a cara de pau de Christopher que. Um sorrisinho de canto sacana surge nos seus lábios. Eva se move cada vez mais. adoro satisfazêla. Deus! Magdalene apareceu aqui antes e viu a gente. Ele era bruto. E se ela contou. Continuo parado do mesmo jeito.”. Vai me fazer esporrar em você. Eu nunca havia experimentado algo parecido. Apenas a cabeça entra dada a posição em que nos encontramos que impede uma penetração mais profunda. como nunca fui. um barulho do lado de fora desperta minha atenção e paro a movimentação de meu dedo. Eva solta um ruído de protesto. Suas mãos trêmulas alcançam meu pau duro como uma pedra de mármore. regado de desejo e luxúria. tem a nítida compreensão do que está acontecendo. “Isso aqui esconde tudo”. além da dor. “Ai. sussurro. dando um prazer inigualável à minha namorada enfiando meu dedo em seu ânus. querendo que eu entre mais fundo.

o que faz com que meu pau a penetre mais fundo. Sua intenção de me provocar é óbvia. “Claro que está”. by Gideon Cross Página 151 . Sobre. Ela crava a unha e minhas costas. Ela perde o fôlego.. “Você está bem?” Desgraçado. de forma a comprimir seus clitóris com minha pélvis e enfiar meu dedo mais fundo por trás. Seus olhos estão brilhando. Contrariado. Fanfiction – Toda minha. Ele está se divertindo com a situação. me fazendo gemer discretamente. Digo tentando expulsá-lo. “O que você quer?” Retomo o movimento de enfiar e tirar o dedo. “Mamãe está procurando você”. “Eva?” chama. É mentira. Lanço-lhe um olhar tranquilo e debochado que o desarma. ela enterra seus dentes em meu peito. “Oi”. de pernas abertas no braço do sofá e começo a meter com força. encharcando meu pau com seu líquido quente. Se esse pestinha quer me fazer ficar constrangido. vai perder seu tempo. Estamos só. Ele a está constrangendo de propósito. Sua tática de me irritar não tem êxito.“Está tudo bem?” pergunta. Corrijo minha postura. está chegando lá. “Por quê?” Me mexo um pouco mais. A dor e a tensão do momento são suficientes para me fazer gozar ferozmente dentro dela. Para não gritar. deixando minha coluna ereta.. “Se você sair daqui. gemendo com a boca colada à sua. Coloco Eva sentada. Agora deixa a gente em paz”. podemos terminar logo a conversa. conversando. Nós vamos embora daqui a pouco. “S-sim. Claro que ele quer mexer com ela. apenas um movimento leve que não aparece por baixo da saia. Ele começa a se tocar de que não está me atrapalhando como queria. respondo tranquilamente. “Magdalene comentou que você está aqui com Eva e mamãe quer conhecê-la”. Jantar”. usando seu corpo para extrair o restante do meu orgasmo. “Eu apenas vim buscá-la. Eva goza intensamente. Com certeza Maggie comentou o que viu e o bastardo veio conferir com seus próprios olhos. então resolvo lhe dar um show à altura. então diga logo o que quer”. responde engolindo em seco. ele sai.

Adoro quando ela fala desse jeito. É o que está implícito nessas palavras que me faz sentir verdadeiramente lisonjeado quando Eva as diz: que sou perfeito para ela. “Não importa se vai ser fácil ou não. “Então você gosta do que vê?” pergunto genuinamente contente.Após terminarmos. ensaboo uma toalha de mão e a limpo no meio das pernas. Acho que descobri o ponto central do nosso problema”. “Nós não brigamos. Precisamos disso”. resmunga. Mas o principal é o fato de ela ser preciosa para mim. Seria muita falta de respeito e de modos não ajudá-la a se recompor. Entramos em uma pequena discussão sobre o fato de minha mãe e a dela terem se impressionado por eu ter me envolvido com uma loira. Não que eu já tenha feito isso com todas as mulheres. até Arnoldo ficou. Vamos superar tudo. Você pertence a uma categoria única e exclusiva”. É minha obrigação como seu namorado cuidar de seu bem-estar. o meu lar. Argumento acariciando seu rosto. Após me limpar. “Vamos conversar sobre isso quando estivermos em casa. posso ser um ogro durante o sexo. Fanfiction – Toda minha. mas afasto a negatividade. diz. eu a levo pela mão até o banheiro. meu anjo. “Do jeito como você fala parece tão fácil”. Afinal. Digo arrumando seus cabelos despenteados. que é completamente diferente daquilo que sempre considerei como um padrão para minhas parceiras sexuais. Mas o que ninguém pode compreender é que foi exatamente nos braços de Eva. na verdade. “Sorte minha que sou seu tipo”. Comento. Lavo minhas mãos e volto a ficar entre suas pernas. embora fossem da mesma natureza. não existe um tipo no seu caso. Bom. que encontrei a minha casa. deixando para pensar nisso outra hora. o meu porto seguro. desenvolvi esse hábito apenas com Eva. “Não quero mais que a gente brigue”. Os elogios que ela dirige a mim soam diferentes dos das outras mulheres. by Gideon Cross Página 152 . "Só precisamos aprender a parar de matar um ao outro de susto”. Depois do que acabamos de fazer aqui. mas sei ser um cavalheiro depois. principalmente porque estamos no meio de uma festa lotada de gente famosa. Essa frase me preocupa. tenho certeza disso. “Gideon. escondo a toalha usada em um cesto de roupa suja e fecho a braguilha.

eu vou rezar uma novena para agradecer aos céus por mandar essa mulher maluca e linda para iluminar minha vida. Gideon. Precisa confiar em mim a esse respeito”. Diz me abraçando com seus braços e pernas. Fanfiction – Toda minha. “Obrigada”. Afasto meu rosto e olho bem em seus olhos. não foi? Pra me tirar deste lugar que você detesta”.“Você sabe que sim. E olha que eu nunca fui religioso”. “Por que você fica falando isso o tempo todo? Ele parece ser tão legal”. Claro que sim. mas não comenta nada. Resolvo aproveitar o gancho para gracejar. Obrigado por ser exatamente o que eu quero e preciso”. “Eu iria até o inferno por você. se soubesse das intenções dele naquele momento. Eva. Saímos para o jardim como se nada tivesse acontecido. Vou manter distância dele”. Dou-lhe a mão e entrelaço nossos dedos. E é apenas por isso que não vou dizer nada a ela. “Ah. Suspiro profundamente. Você precisa manter distância de Christopher”. Você está lindíssima. “Confio em você. e isto aqui é quase isso”. e é por isso que precisamos sair daqui agora. Você veio aqui por minha causa. Eva provavelmente se sentiria humilhada e isso não seria nada bom dada a sua baixa autoestima. Ela me olha sabendo que há uma razão oculta em meu pedido. “Bom. Assim que chegamos perto da tenda lembro que não havia elogiado o visual dela. Esse vestido ficou maravilhoso em você. Está sendo bonzinho porque sabe que pode usar você para me magoar. “Eu deveria ter dito antes. Eva. E mais uma vez Eva solta uma de suas pérolas em situações inusitadas. com um ar de chacota. Aperto seu rosto junto ao meu. “Obrigado”. “Nossa. “Ele leva a rivalidade entre irmãos ao extremo. Eu a pego pela cintura e a ponho no chão. “Só você para me deixar louco de tesão em um lugar que me dá calafrios. “Eu estava quase indo até seu apartamento quando fiquei sabendo que você estava aqui. “Vamos buscar Cary e dar o fora daqui”. by Gideon Cross Página 153 . e esses saltos vermelhos vão me matar de tesão”. para não começar a trepar de novo como animais no cio”. eu realmente odeio estar aqui. que eles funcionam ficou bem claro”. Diz empurrando meu ombro com o seu. Se ela soubesse como aquele moleque estava nos olhando. Ela precisa confiar em mim e me escutar. reforço. e é instável a ponto de se tornar perigoso.

Cary também!” protesta Elizabeth. “Só não esqueça que ele é amigo da Eva. não. Eva é uma contradição ambulante. “Gideon. “Não queira deixar Eva constrangida”. deixando claro que eu não permitirei sua aproximação. eu a respeitava e a admirava. by Gideon Cross Página 154 . Ele também é meu”. A cara de pau é uma característica genética nessa família. Mas meu momento de felicidade dura apenas um segundo. Ela preferiu acreditar que meu trauma pela morte do meu pai estava afetando minha saúde mental de tal forma que acabei inventando tudo. Respondo a seu convite infame com um leve erguer de sobrancelhas e um olhar repleto de sarcasmo. Até hoje me pergunto como ela pôde ser tão cega. “Agradeça a Eva por eu estar aqui. Que ridículo usar Eva para me pressionar. “Imaginei que você fosse gostar dele”. mãe. Vim para levá-la embora”. Massageio com as juntas dos dedos as costas dela. eu a quero fora desse inferno. por ela”. Ela percebe e interrompe bruscamente o gesto. digo friamente. meu mundo desmoronou de vez. “Vocês poderiam aparecer para jantar algum dia da semana”. Fanfiction – Toda minha. porém ignoro a todos. Além disso. estou tão feliz por você estar aqui”.“Está agradecendo pelo elogio? Ou pela foda?” “Ei”. Ao ouvir o som voz da minha mãe meu corpo inteiro enrijece. “Você já teve o que queria. me repreendeu. Ela faz menção de vir me abraçar e imediatamente mudo minha postura. Adoro isso nela. E lhe lança um olhar suplicante. Ironizo. Assim que avisto Cary faço um gesto para que ele se aproxime. safada e tímida. Elizabeth Vidal acaba de assinar seu atestado de loucura! Depois de tudo o que me fez passar ela vem com esse papo de ‘vamos fingir que somos uma família unida e feliz’? Eu amava minha mãe. Minha risada deve ter saído alta porque muitos olham em nossa direção. “Ele é a sensação da festa”. “Ah. conseguiu conhecê-la”. não é mesmo. Seu rosto atingiu fortes tonalidades de vermelho. Eva? Você deveria ficar. Ousada e frágil. “Mas ela está se divertindo. Como ela poderia se divertir aqui? Sinto sua pequena mão apertar a minha em sinal de desconforto. Coloco nossas mãos dadas na parte inferior das costas dela. Mas quando ela se negou a acreditar em mim. “Mãe”. e a puxo para perto para beijar seus lábios. Não resisto e acabo gargalhando.

mas com a cara fechada. “Quê?” Eu não estou entendendo nada. “Escute. eu ainda não sei. “E que conversa nós temos pra pôr em dia?” “Ela vai ter muito que falar se tiver uma chance”. “Você está tramando alguma”. Estamos próximos a casa quando Eva para e se vira para mim. Por que eu perderia tempo com seu papo furado?” Desdenho. Também nunca me interessei em conviver com ela. Diga que sente muito porque vocês não conseguiram conversar. Permaneço ao lado de Eva. “Então vamos deixar a coisa em aberto e dizer que você fica me devendo mais do que uma. Fanfiction – Toda minha.Cary se junta a nós. Avisto-a e faço um aceno brusco para que se aproxime. finalmente nós saímos daquele inferno. com seu jeito tranquilo e desencanado. aquilo me deixou um pouco. sempre ficou o estereótipo de patricinha rica e mimada. Diz acariciando meu braço. Eva fica na ponta dos pés e sussurra em meu ouvido. mas que ela pode ligar pra você quando quiser”. Ireland ficou entusiasmada por eu estar falando com ela. como eu amo essa fase adolescente (sim. Nós nunca fomos próximos. Depois de interpretar o ‘irmão distante. “Porque eu vou ficar te devendo uma”. As duas parecem gostar uma da outra. Eva segura minha mão. Passamos um tempo circulando pela festa para que os dois se despedissem. agora o porquê disso. “Ela está à sua esquerda”. Ah. Ireland anda lentamente com sua famosa expressão de tédio. Ele parece feliz por receber a ligação do namorado e tem a desculpa perfeita para ir embora. como uma sombra possessiva.. Para mim.. Ao contrário do que pensei. Por essa eu não esperava. Ela não pode estar falando sério. ela era muito nova. by Gideon Cross Página 155 . desconfiado. Quando saí de casa. não fazendo a menor questão de ser amigável com quem quer que seja. A quantidade nós vemos depois”. Apenas quero pegar minha garota e sumir daqui. Encaro-a. estou sendo irônico). “Vá chamar sua irmã pra gente se despedir”. porém atencioso’ a pedido de Eva. “Ela é uma adolescente. E agora tem minha namorada que está tentando nos aproximar. então não faço ideia de como ela é. Ela assente com um movimento de cabeça. Diz olhando para a direita. Em seguida dou um beijo apertado em sua boca. E por um motivo desconhecido.

ela terá de ceder. bebericando meu conhaque. Essa casa tinha se tornado um esconderijo. by Gideon Cross Página 156 . porque estou pensando nisso? Eu nem conheço essa fedelha! Pego a chave das mãos do manobrista e Eva se surpreende. Mas não há razão especial. Aproveitei que Eva foi pedir o nosso jantar e fui à cozinha pegar uma garrafa de Armagnac e dois copos. Quero provar a ela meu amor de todas Fanfiction – Toda minha. Mas com Eva é diferente. estamos indo para casa agora”. Posso sentir sua surpresa em ver a colagem. Sim. Esfrego o nariz na sua têmpora. um mausoléu durante esses quatro dias. De repente. Agora. Tenho total ciência de minha beleza e da atenção que recebo das mulheres sem sequer abrir a boca. olho atentamente o enorme porta-retratos com as colagens que fiz com nossas fotos. Sua presença mudou completamente o clima. fazendo meus pelos se arrepiarem. vulnerável. e ao mesmo tempo em que me envaideço me sinto exposto. Satisfeito. Eu a lavei da cabeça aos pés. trazendo sua alegria.Feliz. Ela entra ainda me observando e. assim com transformou o Gideon que me tornei em um Gideon que eu jamais pensei que conheceria um dia. Eu não conseguia tirar minhas mãos dela. satisfeito. Sei que um de seus maiores prazeres é me admirar. fazê-la se sentir segura. Droga. sentado na penumbra. Preciso escolher as palavras com cuidado. Falar sobre nosso problema irá ajudá-la a entender melhor o funcionamento da nossa relação. Assim que chegamos à minha casa fomos direto para o banho. Assim que a acomodo no carro vou até a equipe de seguranças. senhor”. me deixar tomar o controle. depois me dirigi ao meu escritório. Isso é o meu corpo me dizendo que meu anjo está por perto. “Você veio dirigindo? E Angus?” “Está de folga”. O difícil será convencê-la disso. Volto para o Bentley e dou partida. E agora meu anjo está aqui. essa não é palavra (afinal não é pra tanto). em seguida volta seus olhos para onde estou olhando. Mas para isso. Não. em seguida. seu brilho e sua graça. “Eu estava com saudade de você. uma corrente elétrica percorre todos os meus nervos. senhor?” “Sim. sempre é. “Sim. Com um simples olhar ela vem curando aos poucos as feridas do antigo Gideon. Seus olhos intempestivos me cortam como lâminas de aço. “Tudo certo.. Ela aparece no limiar e me observa. Eva”. ser a pessoa com quem ela pode contar e o responsável por satisfazer todos os seus desejos e necessidades. basta apenas que eu esteja respirando. iluminado por apenas uma lâmpada. a enxuguei e a vesti apenas com um robe e. vesti uma calça de seda estampada. Eu quero cuidar dela..

“Vejo você me mandando beijos o dia todo na minha mesa. “Diga o que foi mais gostoso. Ao lado dele. Depois não. sou totalmente a favor”. Fanfiction – Toda minha. “Acho que você gostou do que aconteceu na limusine. Aconselho. by Gideon Cross Página 157 . Aponto-lhe o cálice já cheio e peço-lhe para se sentar. “Você está pensando em violência e dor. quando quem comandou fui eu?” Ela se remexe desconfortável em seu assento. Acho justo que tenha algo para se lembrar de mim. Ela me olha curiosa e um pouco confusa. quando você estava no comando. Meus olhos brilham ao ver a alegria estampada em seu rosto. Ela dá um primeiro gole cauteloso. Não estou gostando do rumo desta conversa”. Todo esse papo de palavra de segurança e ficar por cima. o que causou toda a turbulência que estamos enfrentando desde então”. “Quer mais um conhaque? Você está pálida”. cuidadosamente. como se para experimentar. coloquei o porta-retratos em tamanho menor com as fotos de nós dois. Seu corpo retesa. Enquanto estava acontecendo. gemendo e me dizendo que adorava meu pau dentro de você não vai sair da minha cabeça enquanto eu viver. “E eu não deixaria. De nós”. Bebo mais um pouco e inicio nossa conversa. “Pois parece que você está me dizendo que é um dominador”. a tensão se dissipa. “Sua imagem naquele vestido vermelho. Ela suspira pesadamente. nem de nós dois”. enquanto pega o cálice com a outra mão e se senta. Dou um grande gole em minha bebida. obviamente”. “Eu nunca me esqueço de você. “Gideon. então dá outro. Eu estou falando de cessão consensual de controle”.as formas que eu puder. “Quero que você leve isso para o trabalho” digo baixinho. Acho que você vai precisar dele”. “Você acha?” Ela deixa o cálice vazio em cima da mesa. Esse assunto ainda a magoa. é?” “Beba seu Armagnac. “Acho que entendi qual foi nosso primeiro erro. Eva: sexo na limusine. ou no hotel. mesmo que você quisesse”. agora maior. Ela agradece e põe o porta-retratos perto do coração. Se quiser voltar a ficar por cima alguma vez no futuro. mas ao ver a colagem. “Ah. estou começando a ficar assustada. está na hora. “Eu adorei” afirmo com convicção. Explico e a olho atentamente. meu anjo.

Tento explicar meu ponto de vista dizendo que meu objetivo não é humilhá-la ou tratá-la como um animal adestrado. Digo sorrindo.”. isso você já sabia”.. “Você tem alguma ideia de como sou maluco por você?” murmuro. advirto com um tom de voz sombrio. Não posso arriscar. “Você me pediu pra satisfazer uma necessidade sua. Você sabe pelo que eu passei. “Não. Ela permanece de pé. “Eu não preciso ser dominada”.” E tenta me interromper mais uma vez. Eva. E mesmo assim ela contesta. Como não amar? Abro um largo sorriso. “Nada disso”. Fanfiction – Toda minha. Ainda não terminamos”. e que estamos conversando sobre isso porque ela é o meu maior tesouro e quero protegê-la. e eu concordei. Pensei que nossa vida sexual fosse o máximo”. Ela se cala! Aleluia! “Você me pediu para reavivar seu corpo fazendo coisas que antes eram dolorosas e assustadoras. “O que estou dizendo é que você é submissa”. Meu anjo é teimoso e orgulhoso. “Nada de fugir.“Meu anjo. Prefiro ignorar essa declaração insana e sem fundamento. lembrando-me de sua tendência natural em me obedecer. Precisamos fazer do jeito certo”. tanto quanto você”. Eu imaginei que não seria fácil. Espere até eu terminar”. Ela se levanta em um pulo. Não sei nem dizer o que significa essa confiança pra mim. “Sente-se Eva”.. “Acho que sou muito burra mesmo. Preciso estar no controle. Ela cruza os braços. “Você precisa é de alguém em quem confiar. by Gideon Cross Página 158 . Ponho o cálice já vazio sobre a mesa. Quieta. Agora precisamos. como se para provar o que disse.. “Você realmente é maluco se está achando que vou aceitar obedecer a ordens o tempo todo.. e como eu me sentiria caso fizesse algo e acabasse perdendo isso. “Você não sabe do que está falando. principalmente na hora do sexo”.

“Se não sou o que você quer. Eva me olha surpresa. Eva admite que sou mais experiente e que é por isso que me deixa fazer o que quiser com ela. Antes eu trepava duas vezes na semana. “Claro que é. Fanfiction – Toda minha. “E é gostoso. Ela insiste em dizer que não é submissa. E que o mesmo vale pra mim. a aprisiono em meus braços e tomo sua boca com a minha. “Não é nada disso. “Comigo você é. “Isso não é justo”. Teimosa. O desejo estampado em seu olhar. porque é importante poder confiar em mim e saber que cuidarei dela.. Você sabe que adoro transar com você. Contorno a mesa e antes que ela possa dar dois passos para trás. pra você poder enfiar seu pau enorme em mim”. não é? É a coisa mais certa a fazer”. não faria mais nada da vida. Se pudesse. uma vez que preciso que ela confie em mim a ponto de abrir mão do controle.. Prenso-a na parede e agarro seus punhos. erguendoos sobre sua cabeça. com Eva preciso transar no mínimo várias vezes ao dia. Eva. Então penso rápido no plano B: fazer uma pequena demonstração para fazê-la enxergar a verdade – e para calar essa boquinha linda. “Não precisa ficar dando voltas. quando você me deixa com tesão”. by Gideon Cross Página 159 . Ela analisa atentamente as feições do meu rosto. fazendo a seda criar atrito com seu clitóris. Mas insiste no absurdo de que ela não é interessante. “Não consigo evitar. Digo de uma forma clara e objetiva que ela quer que eu esteja no controle. você vai ver que está tentando me dizer isso desde o começo”. “Meu corpo é programado fisiologicamente pra amolecer e relaxar. E é verdade”. Odeio quando ela diz esses absurdos. Eu nunca senti tanto prazer carnal por alguém em toda a minha vida. Não estamos falando de brincadeirinhas que me excitam”.”. Se pensar bem. “Viu como você se submete em um instante quando assumo o controle?” Beijo suas sobrancelhas. murmura. Seu corpo amolece. pode dizer de uma vez!” Me interrompe de novo (santa paciência. incluindo as rapidinhas. Dobro os joelhos e começo a friccionar meu melhor amigo em suas pélvis..) colocando o cálice na mesa de forma um tanto agressiva. Meus dentes se fecham em seu mamilo coberto pelo robe.. Mas há relutância.

Odeio quando ela usa essa palavra. Quando chegamos a frente à porta. Nós nos distanciamos. Sibilo entre dentes. e eu posso saber que não me deixou”. Um anjo envolto em sua áurea de graça e beleza. Assim você pode ter um porto seguro. “De onde você tirou essa ideia? Fale comigo. Ela me pergunta o porquê de eu ter feito isso. by Gideon Cross Página 160 . “Por favor. droga. Eva. mas mantenho um braço ao redor de sua cintura. E os olhos delas se enchem de lágrimas. “Gideon. “Quando você sentir vontade de fugir”.. Você. “A gente vai continuar dormindo na mesma cama?” perguntou temerosa “Todas as noites”. Prometo que não vou incomodar até você sair. Será que ela não vê isso? O telefone toca. Ela está de costas para mim. com os olhos fechados. encontro Eva deitada em seu quarto. O quarto está iluminado pelas chamas das velas. “Não estou entendendo. CACETE! Eu e minha boca de caçapa! Não era essa minha intenção. Explico que apenas recriei o quarto dela baseado na foto. mas nossas almas estão irremediavelmente ligadas para sempre. Franzo a testa ao encará-la. Eva”. Vou até a porta receber. Eu não queria. Coloco-a no chão. Paro ao lado da cama. merda! “Você está chateada. Você está cortando meu coração”. não me fiz claro e ela entendeu tudo errado. É o jantar. Está agarrada a um travesseiro. digo com um tom de voz suave. Adoro ver como a luz cálida das chamas reflete em seus cabelos dourados. peço que ela gire a maçaneta. Beijo sua testa a fim de acalmá-la. Foi o que eu pensei”. não me faça comer sozinho”. acariciando seus cabelos molhado “pode vir até aqui e fechar a porta.. Está na hora de levá-la ao quarto..“Então estamos falando do que me excita? É isso?” “É. Pensei que falar a respeito fosse ajudar”. Solto seus pulsos. minha intenção é reproduzir o clima daquele dia em que tirei sua foto dormindo. mudou meu quarto pra cá?” Ela parece perplexa. dou um passo para trás e a pego no colo. Fanfiction – Toda minha. O que está passando por essa sua cabecinha linda?” “O que está passando pela minha cabeça?” explode. Quando volto.. “Por que não ordena que eu coma com você logo de uma vez?” Ironiza. “Que porra está acontecendo com a sua? O que você andou fazendo durante os quatro dias que ficamos separados?” “Nós nunca nos separamos.

O fato de eu querer tomar o controle não significa fazê-la de capacho. Não quis magoá-la. E o fato de ela ter sofrido da mesma forma que eu me fez perceber que nossa ligação não era apenas de corpo ou um simples sentimento de posse. Fanfiction – Toda minha. Minha voz sai rouca de desejo. mas sim que estarei aqui para cuidar dela. “Eva”. foi assim que me libertei do inferno no qual vivi por tantos anos.Respiro fundo e deito a seu lado. Choraminga. by Gideon Cross Página 161 . Isso me mataria. “Não precisa ficar tensa. Não posso sequer a imaginar como seria perdê-la de forma irreversível. essa mulher quer me matar! Meus olhos ficam fora de foco e começo a ofegar de boca aberta. Sinto que estamos cada vez mais distantes e isso me aflige. “Já falei. “Isto é tão ruim assim pra você?”. muito além do que a mente humana é capaz de compreender. ela ainda está comigo. Ficamos longe um do outro por tanto tempo. Eu preciso dessa segurança. Óbvio que a posição é indiferente. mas uma garantia de que. de saber como ela está. Pensei que estávamos finalmente começando a nos entender”. mas algo profundo. “Não aguento ver você triste. Não pense que não sei que você está comandando tudo mesmo por baixo”. Ela abriu um mundo de possibilidades para mim. e sim fazê-la entender que não posso abrir mão do controle. Quero você do jeito que for”. “Que seja. e a sensação só piora quando a causa sou eu. Fale comigo”. Ele é essencial em minha vida. pergunta. apesar de sua reclusão. Seus quadris começam a se mover incessantemente. Acaricio seu braço por cima do robe de seda com meus dedos. De repente ela rola na cama para cima de mim. Odeio vê-la chateada. O silêncio reina entre nós. Dói muito quando você se afasta de mim”. para amá-la acima de tudo e cuidar para que nada lhe falte. mas Eva não se vira e permanece em seu mundo particular. Agora eu tenho Eva. para consolá-la. seu sexo desnudo sendo esfregado no meu pau. “Ou você está deitado aí pensando que não está me satisfazendo só porque eu estou no comando?” Ruim? Uma mulher fogosa esfregando sua bocetinha molhada e inchada em cima do pau ereto e pronto para o combate de um homem parece ser algo ruim? Tá de brincadeira? Coloco as mãos possessivamente em suas coxas. me deitando de costas. Não sei quanto tempo se passa. Esse quarto não é uma forma de nos afastar. Porra. me fez enxergar coisas que até então estavam ocultas. com quem e aonde. sem o menor problema. Eva. sem interromper o movimento. Suas mãos acariciam meu peito e suas unhas deixam marcas por onde passa. Eu posso muito bem comandar o ritmo por baixo. não quero que isso se repita. Foi isso o que me protegeu. não sou mais uma pessoa solitária. “Não sei o que dizer.

o seu”.Sorrio convencido. Meu anjo vem pra cima de mim com tudo. Puta que pariu. Seus sentimentos por mim estão estampados em seu rosto. assim como todo o resto”. Gemo.. Sussurra sensualmente. não fique tão preocupada. Meu pescoço se curva ao primeiro toque dos lábios de Eva em meu peito. Vê-la cavalgar com força em cima de mim. Porra! Não consigo formular nenhuma frase coerente. “Prepare-se pra perder a cabeça. Passo a língua por meus lábios ressecados. mantendo-me perto. Sua intenção de me enlouquecer foi cumprida com méritos. O que posso dizer em minha defesa? Sou um dominante nato. “Por favor. Ela só quer o meu corpo nu e isso lhe basta. “Quem me dera”. Sim eu concordo. ela provoca meu mamilo com a ponta da língua. Não dá pra fazer nada a respeito. “Oh. “Só está querendo provar seu ponto de vista”.. Encara-me estreitando os olhos. tivemos um jantar muito agradável regado a brincadeiras que incluíram um comentário espirituoso de Eva acerca de minha fortuna: “Seu dinheiro só me interessa se você puder parar de trabalhar e virar meu escravo sexual”. não poderia ter encontrado alguém melhor para mim.. by Gideon Cross Página 162 . Eva”. Eva”. A emoção de tê-la de volta me invade. Após sua deliciosa tentativa de provar seu ponto de vista. Sim. Ao olhar em seus olhos. basta dizer o dia. Vamos superar isso.. comandando o ritmo. foi realmente sensacional. nós nos apaixonamos perdidamente um pelo outro. a hora e o lugar. “E você. E. “Porque você é capaz de fazer isso. Você tem o poder de me deixar de joelhos. Capítulo 14 – Reconciliação – Parte 2 Comprovado: ninguém faz um boquete melhor que Eva. E com certeza ela sabe que eles são correspondidos com igual ou maior intensidade. Estica-se sobre meus quadris e pernas e agarra minha bunda. percebo que finalmente ela compreendeu o propósito desse quarto. Minha ereção bate continência junto à sua barriga. “Você diz as coisas com tanta certeza”. Pois estarei sempre pronto para fodê-la incansavelmente. Ela solta uma lufada de ar em meu peito. Deslizando para baixo. Fanfiction – Toda minha. senhor Cross”. “Você vai me castigar me dando prazer?” pergunto baixinho.

Terminei de tomar meu vinho e reabasteci nossas taças. Ah. que papo foi aquele de vida sexual insatisfatória? Tem muitas coisas que são insatisfatórias em minha vida. como se eu fosse resolver o problema da fome no mundo. Fiquei calado. E sua insegurança momentânea nada mais foi do que a prova do meu ponto de vista: por mais que ela tenha ficado satisfeita por ter me feito gozar duas vezes. “Não exatamente”. super boa de cama e que acima de tudo. gosta de mim apesar de eu ser um baita de um merda com ela na maior parte do tempo. a princípio era de puro medo e depois mudou para ansiedade. eu tenho uma namorada linda. as cruzes são as intersecções entre mim e você. Nossos dedos entrelaçados”.. intervi. Era isso que a estava confundindo. E. Ficou olhando para a joia por um tempo e em seguida murmurou “amarras”. falei. Eva parecia estar em uma batalha interna consigo mesma sobre minha atitude. Aquela foi minha deixa para dar-lhe o segundo presente da noite. Acariciei seu rosto com meus dedos e expliquei que não era um anel de noivado. é uma delas. “Abra”. pois ela não estava pronta para dar um passo tão grande. esperando pacientemente que ela se manifestasse. Aquilo pareceu acalmá-la um pouco e acabou concordando com um aceno de cabeça. “Vejo a corda como uma representação de suas múltiplas camadas. sim. encantadora. inquietação. “Você devolveu minhas chaves”.. sussurrou. ainda estava a fim de se entregar para mim e deixar que eu tomasse a responsabilidade pelo nosso prazer. Estendi minha mão e a pus sobre a dela. by Gideon Cross Página 163 . Fala sério! Essa mulher me mata de tesão só estando viva. Enfim. angústia e surpresa. Seu corpo inteiro tremia e. não como uma amarra. FLASHBACK ON “Espere aqui”. Quer dizer. O olhar de Eva. sim. Ela abriu a tampa devagar e então suspirou alto. desnorteada. A cara de peixinho dourado que ela fez quando eu disse que não iria comê-la foi impagável. Voltei para a sala de jantar e a depositei ao lado de seu prato e retornei ao meu assento. olhou para mim.No entanto um ponto da nossa conversa me deixou incomodado: sua mania de sabotar a própria autoestima. eu disse saindo da mesa. divertida. gostosa. Fanfiction – Toda minha. Fui até o quarto e tirei de uma de minhas gavetas do closet a caixinha com o anel. Vários sentimentos lhe perpassaram: confusão. mas o sexo com Eva com certeza. em hipótese alguma. referindo-se as cruzes incrustadas entre as camadas do anel.

Beijei a palma de sua mão Eu faria tudo por essa relação. “Duas horas por semana. É lindo”. FLASHBACK OFF Não tenho noção das horas. Todos esses quatro dolorosos dias de reclusão deixaram suas consequências na quantidade de trabalho que tinha para adiantar. Estou confuso por acordar assim. Eva. “Quando vamos falar com o doutor Petersen?” “Eu vou sozinho às terças. Você saiu daqui vestindo apenas um robe. Depois de tudo o que conversamos hoje. Tive que concordar. depois a largou e fechou a caixinha. Nunca seria. sem tirar o anel de lá.“Fiz isso por várias razões. “Sinto que estou decepcionando você. do nada. mas assim que olho para o lado vejo o que me acordou: a atração fatal e intensa pelo meu anjo que. Gideon. Obrigada”. Ainda está escuro. Simplesmente linda. e sem as chaves de casa. De repente. “Não é sacrifício nenhum. “Não é”. Sem contar o trajeto de ida e volta. me inclinei em sua direção e acariciei seu rosto. E aquilo me deixou bem decepcionado. Disse ela se inclinando e tirando o cabelo de meu rosto. fica parecendo uma coleira”. seus olhos são tomados por uma tristeza profunda e sua respiração rasa indica que uma nova onda de baixa autoestima vem por aí. Imediatamente levantei da cadeira.. Fanfiction – Toda minha. admirando a caixinha com o anel. “Mas você não vai usar”. Ela levou minha mão à sua boca e a beijou. Gideon. toda semana. “Obrigada. Em seguida voltei para meu escritório para trabalhar um pouco antes de ir dormir.. Não gosto nem de imaginar o que teria acontecido se Cary não estivesse em casa pra abrir a porta pra você assim que chegou lá”. faria tudo por Eva. É um compromisso e tanto. Finalizei com certa aflição na voz. Eva”. podemos ir juntos as quintas”. Quando você conversar com ele e topar fazer a terapia de casal. by Gideon Cross Página 164 . comentei. Seu corpo nu e translúcido iluminado apenas pela luz cálida da lua. nesse momento está sentada de costas para mim. “Depois do que falamos hoje. Acho que é o início do fim”.

Abaixo-me para ter uma visão de dar água na boca: sua bocetinha está brilhante de tão melada. by Gideon Cross Página 165 . Comando abrindo um sorriso perverso. “Oh. E eu estou prontinho para lhe dar isso. como é bom vê-la assim. Geme. Enfio um dedo firme em sua entrada. Ah. “Gideon!” “Deite-se de costas. Ela está ofegante. seus pelos se eriçam. Mas me permito parar por um tempo e admirá-la. A caixinha é aberta e ouço seu suspiro trêmulo. Levantei sua mão e beijei o anel. deliberadamente negando-lhe o beijo. um desafio”. Começo a roçar de leve a língua nos seus lábios. Eva. e agarre o travesseiro com as duas mãos”. ela o coloca no anelar da mão direita. Para minha total alegria. Agarro sua bunda e a aperto bem forte. essa mulher está morrendo de tesão e está louquinha para gozar nas minhas mãos. Sua atitude em colocá-lo prova que está cedendo. Ela põe a caixinha de volta em cima do criado mudo e se volta para mim. rendida. Seus mamilos rosados endurecem. “Ah. Entendeu?” Ela obedece. Sua voz carregada de desejo. Fanfiction – Toda minha. Eva?” Seu corpo treme ao som da minha voz. O corpo de Eva responde automaticamente minhas ordens. sua boca resseca. incandescente. Seus olhos acinzentados têm um brilho intenso. envolvendo seus braços em meus ombros. Carta branca”. Eva sempre faz isso e quase nunca tenho a chance de retribuir o favor. Sinto-me deliciado em vê-la finalmente se submetendo a mim. olhe só como você está faminta por mim. Fico num tesão desgramado.Meu pau se movimenta pronto para a ação. Manter essa bocetinha linda satisfeita é um trabalho de tempo integral”. “Como você se sente dizendo isso?” “É quase tão bom quanto a sensação que vou sentir quando você me fizer gozar”. Ah. “Não solte por motivo nenhum. seus lábios vaginais estão inchados e seu clitóris pisca por atenção. meu anjo. Ela se jogou em cima de mim. “Use-se como quiser. “Eu amei” sussurra. “Você gostou. Chuto as cobertas para o pé da cama e a mando abrir as pernas e segurar os joelhos.

apoiando meus antebraços na cama. Implora num fio de voz. Desde antes de você acordar”. “Shh. Não mesmo. “Você vai gostar”. sussurro em sua orelha. Diz sem fôlego. três vezes. fazendo-a afundar na cama. “Você deixou de cumprir sua obrigação durante vários dias”. duas. avanço para cima de seu corpo. “Estou pronta. vendo que ela quase goza. começo a investir contra sua boceta vagarosamente. E então em uma estocada profunda. Fanfiction – Toda minha. “Não goze agora”. nossa”. agarrando seus seios e torcendo de leve seus mamilos com os polegares e os indicadores. diz quase sem fôlego. sem dar atenção a seu clitóris pulsante. quente. “O quê?” pergunta assustada. by Gideon Cross Página 166 . Primeiro preciso deixar você pronta”. “É culpa sua se estou com tanto tesão”. “Agora”.Seus tecidos mastigam meu dedo e. Chupo-o para sentir o gosto de excitação: doce. “Então é melhor compensar o tempo perdido”. digo acariciando a parte de trás de sua orelha com o nariz. Seus quadris se remexem de maneira insana. alinhando meu enorme talento em frente à sua bocetinha ensopada. Vendo que ela está pronta. Deito de bruços. Vou estar sempre à disposição pra você. Imagine ser acordado no meio da noite por uma mulher como Eva. delicioso. solta quase gritando. Contorno a entrada de sua vagina com a ponta da língua uma. Para provocá-la. Eva geme e rebola como uma louca contra minha língua. implorando para ser comida vorazmente? Não soa como um incômodo para mim. posicionando meus ombros sob suas coxas. “E não largue o travesseiro”. a penetro. Eva. “Ai. o retiro. “Gideon. ordeno ignorando sua indagação. por favor”. Eu vivo pra agradar você”. “Então deveria ter me acordado mais cedo.

Repito. Eu preciso disso. responde sem fôlego. Murmuro sorrindo. mostrando como gosta de me ter dentro de você”. Estou. completamente sem fôlego e fazendo uma força enorme para não gozar. Estamos mais ligados do que nunca. “Só quando você deixar”.. tremendo por causa do esforço para adiar o clímax. “Por favor”.. Seu corpo afunda na cama quando invisto contra ela novamente. Atordoada por você”. pede mais uma vez.. “Ninguém nunca perde por esperar”. Fico com muito tesão quando te vejo enlouquecer desse jeito. As lágrimas escorriam do canto de seus olhos. “Você não quer gozar. Seu estado de excitação e suas palavras são tudo o que eu preciso. Continuo a olhá-la intensamente e provoco mais. Percorro sua garganta com os lábios e sua cabeça pende para trás.. quando está prestes a gozar. Devo ter desejado você com tanta força e com tanta frequência que tudo acabou virando realidade”.” Fanfiction – Toda minha. “Se você não for mais devagar vou gozar”. Implora baixinho. O prazer estampado em seu rosto. alargando sua abertura apertada. “Só. É bom demais. “Faça este momento durar”. “Não é justo. Ela está entregue. “Por favor. Minha nossa. Gideon... “Oh. vulnerável. Olho para ela e belisco seu mamilo com mais força. Digo acariciando meu rosto com o dela. depois a mergulho lá para dentro ao mesmo tempo em que belisco seus mamilos. Eva. É tortura”. Continuo a estocar forte dentro dela. “Eu n-não consigo. Nossos corações batendo no mesmo ritmo. Eva? Não é por isso que você está esperando a noite toda?” Quero ouvi-la dizer. quero ouvi-la admitir. gosta de apertar minha bunda e me puxar ainda mais pra dentro. a ponta do meu pênis acariciando seu ponto G. by Gideon Cross Página 167 . Quando você mandar. de forma a lhe causar uma leve pontada de dor.“Você adora agarrar meu cabelo e cravar as unhas nas minhas costas. explorando suas zonas erógenas. “Não goze”. E. mais devagar”. dessa vez com mais força. Começo a remexer os quadris de forma a explorar outras partes. Nossas almas completando uma a outra. Contorno com a língua a parte de fora de sua orelha.

Eva me ajudou a vestir um terno cinza claro da Salvatore Ferragamo e. nem lhe dando a chance de responder. Meu pau fica abrigado em sua entrada. Eva”. “Goze. Solto um rugido alto ao gozar. Uma coisa linda de se ver. Ela vestiu uma das roupas que lhe comprei: um vestido preto justo com risca de giz. que Fanfiction – Toda minha. by Gideon Cross Página 168 . mas sim garantir que se nada lhe falte. Mas com certeza pensou em como eu teria descoberto. Não vejo problema nisso. Sussurro. enquanto nos recuperamos. Sua boceta aperta meu pau com força e seu ventre enrijece. só quero agradar minha mulher. No momento seguinte ela explode. eu achava inútil. Minha intenção não é espionar. “Me pegue. Ela solta um grito agonizante alternando entre soltar grunhidos sem sentido e falar o meu nome. ________________________________________________ Senti tanta falta de acordar com Eva do meu lado. começo a meter com força. pois agora eu encontrei o meu lugar. Libero um jorro grosso e quente dentro dela e essa sensação dura um bom tempo. esse hábito será frequente. “Agora durma”. Quanto mais eu estoco dentro dela. Isso significa muito para mim. mesmo que para isso eu tenha que invadir sua privacidade. Assim que nossos corpos esfriam e nossa respiração volta ao normal. Quando abriu uma das gavetas que lhe reservei e viu todos os produtos de beleza e higiene pessoal que costuma usar. trazendo-a de costas de encontro ao peito. me aperte”. murmurou acelerando o ritmo. pela sua cara. E a inconsciência a toma de imediato. Ela finalmente se rende de corpo e alma.“Meu anjo”. mais ela me chama. Ordeno. jogando a cabeça para trás. Mais algumas investidas e ela tem outro orgasmo. Parecia uma criança que viu o Papai Noel em pessoa. perseguindo meu orgasmo feito louco. prolongando o clímax. ela nada disse. antes vazios. Não preciso contar que tenho extratos de todas as suas compras com os cartões de crédito. encontrei a razão da minha existência. É como se meus dias. foi uma experiência muito interessante. que até então. suspiro. ganhassem significado. não parava de sorrir. Removo alguns fios de cabelo grudados em sua testa e a beijo profundamente. Seu corpo sacudindo violentamente enquanto o orgasmo toma conta de seu corpo como fogo se alastrando pela palha. E me deixou com um tesão violento também. saio de cima dela e aninho-me atrás dela. Essa é uma das coisas das quais eu nunca abrirei mão. Assim. “Goze pra mim”. que a partir de agora. Eva se agarra ao meu corpo suado com os braços e as pernas. admite sua dependência e me dá o controle da relação.

adoro quando ela pensa em mim mesmo nas pequenas coisas) e sapatos de salto. Provoco roçando os lábios em seus cabelos. Instintivamente a aperto mais em meu abraço. um cinto azul que. você sabe que o interesse de Gideon nunca dura muito”. O vídeo foi gravado no dia da festa. “Ela não faz o tipo dele”. Estavam falando sobre mim e Eva. e a certeza de que essa linda mulher é minha.acentuava suas belas curvas. não teve meia-calça e cinta-liga. Acho. E para o bem da minha sanidade mental. com Angus dirigindo bravamente pelo trânsito caótico de Nova York. “Ah. nós estamos abraçados e com nossas mãos entrelaçadas... Já dentro do Bentley. “Hoje começam minhas aulas de krav maga”. Estou brincando com o anel em seu dedo quando o carro sacode levemente ao passar por um buraco. “Com ela é diferente. “Já não ficou bem claro que qualquer coisa deixa você com tesão?” brinca me cutucando com o cotovelo.. “Qualquer coisa relacionada a você.. só minha. Acho que ele está apaixonado”. by Gideon Cross Página 169 . Ele dá um beijo na testa dela. “Quais são seus planos para depois do trabalho?” pergunto. Você sabe que vou querer ver você aprendendo os golpes. Ver o anel em seu dedo me trás uma paz enorme. o que é bom para nós dois. Ela assente e começa a revirar sua bolsa. Diz o bastardinho com uma voz mansa. vejo. Responde Maggie aos soluços. E ela soou bem animada com isso. Fanfiction – Toda minha. Magdalene e Christopher? O que eles estão fazendo escondidos no labirinto de plantas daquela casa? Ela está chorando desoladamente e ele tenta consolá-la com beijos e carícias. é verdade. “O que é isso?” pergunto com os lábios ainda colados em seus cabelos. já que você é insaciável. Me mande uma mensagem quando terminar a aula e eu passo na sua casa”. Só de pensar já fico com tesão”. Olho por cima de seu ombro e a vejo assistindo um vídeo. que nunca havia sentido antes. Observando mais atentamente. ou nós não sairíamos para trabalhar. Eva está compenetradíssima olhando para o visor e isso me deixa curioso. dizendo que ela estava usando seu corpo para faturar alguns milhões às minhas custas. segundo ela lembra a cor dos meus olhos (e com isso me derreti como geleia por dentro. “Não se preocupe. De lá tira o celular para verificar se ainda está carregado.

que horror. Explico um tanto irritado. “Eu te amo”. penso em contar a verdade. Acho que esqueci como ele me odeia”. Estremece. Fanfiction – Toda minha. Então ele quer tirar o que tenho. Estava claro que aquele ser desprezível se aproveitava de seu momento de fraqueza. by Gideon Cross Página 170 . é uma mania que ela tem e que adoro. mas nunca pensei que ele seria capaz de fazer algo tão baixo com alguém tão próximo de nós como Magdalene. Eca”. largando o celular no banco. Transou com ela ali mesmo. Sussurra chocada. é claro. Aquele olhar pretensioso na cara dele. “Nossas mães são amigas há anos.. porque estava todo mundo preocupado em saber como eu me sentia depois do suicídio de meu pai. Em seus olhos um brilho de admiração e carinho. “Que filho da puta. Sinto seus pequenos braços me envolverem por baixo do paletó. mas não toda. murmuro beijando seus cabelos. Que ele não presta isso é óbvio. a bateria do celular acaba e a tela se apaga. Sua intenção. quando viu que ela estava absorta e vulnerável o suficiente.. “Esse é o Christopher”. tentando conter a minha raiva. “Credo. Sinto até pena dela”. Felizmente. Sinto-me impotente e triste. O calor que emana de seu corpo me acalma. é magoar todas as pessoas ao meu redor. Tudo o que puder”. Foi como ganhar um soco na costela ver minha amiga ser usada daquela forma. “Por quê?” Por um momento. uma hora ela precisa saber. Bufo. ele levantou seu vestido e. Afinal.. A ideia de que aquele pentelho possa aprontar para cima de Eva me deixa em vias de fúria assassina.Eva aperta meus dedos entre os seus como se agora tivesse entendido o motivo de eu a querer longe dele. “Gideon?” “Hã?” Ela se afasta e me encara. tentar me afetar de todas as formas possíveis e imagináveis.. O comportamento de Magdalene foi mudando até se render completamente à sedução bem ensaiada de meu irmão e. “Pensei que com Maggie ele não faria nada”. “Ele acha que não recebeu atenção suficiente quando éramos crianças. Estende a mão e acaricia minhas sobrancelhas com o dedo.

Ela me. mas ao me recusar a falar sobre o teor da conversa por telefone. Meu Deus. Scott. Eu o peguei enquanto saíamos do carro. sua voz soa triste. meu ar. Como amigo. by Gideon Cross Página 171 . Chego ao meu escritório me sentindo leve e feliz. Ela me ama? Céus. nunca. desde quando a vi pela primeira vez. Agora. Pretendo carregar o vídeo para meu computador e mostrá-lo a Magdalene.. Cuidarei dela de todas as formas que eu puder.. meu tudo. “Você não precisa fazer nada a respeito.Meu corpo inteiro chacoalha com essa revelação. Só não aguentava mais esconder como me sinto. como se tivesse visto o Jack Estripador e balbucia. O amor de Eva é tudo o que eu mais queria. Lutarei com todas as minhas forças para fazer nossa relação dar certo. Automaticamente agarro sua nuca com uma mão e com a outra pego firmemente sua cintura. coloco o celular de Eva para carregar. não posso respirar sem ela. ela me ama? De verdade? Como as pessoas amam as pessoas amadas? Essas três pequenas palavras saídas de sua boca me afetam de tal forma que nem consigo formular uma frase que realmente faça sentido. senhor”. Ligo para ela e marco um almoço em meu escritório. alegando urgência. Obrigado”. “Claro. Talvez. ela fica intrigada e confirma sua presença. “Excelente. como vai?” Ele arregala os olhos. Abrirei mão do que for por Eva. “Bom dia. Meu anjo. não posso falhar novamente. “Muito bem. Agenda em 10 minutos. no fundo. Assim que me vê Scott se levanta. Ligue para o Ben e lhe de diga para vir à minha sala dentro de meia hora e providencie um almoço para dois no Peter Luger”. mais do que nunca. não posso perdê-la. Foi uma boa oportunidade. que responde um tanto chocada. tanto que acabo cumprimentando Emma. diz rapidamente virando o rosto para o lado. senhor. foi isso mesmo que eu escutei? “Eu não queria assustar você”. A princípio. “Bom dia.. a recepcionista. Fanfiction – Toda minha. senhor Cross”. é meu dever dizer-lhe a verdade sobre aquele desgraçado. aquilo que eu mais almejei desde que nosso envolvimento se tornou mais sério.. eu já necessitava de seu amor. Agora você já sabe”. deixando-a imobilizada e colada ao meu corpo. Assim que entro em meu escritório. Ela estava meio surpresa e enojada pela atitude de Christopher de tal forma que nem se lembrou do aparelho.

Barker ficou furioso. Sente-se. teleconferências. “E como está indo o caso de Nathan Barker?” pergunto. Fanfiction – Toda minha.Meu dia hoje está mais cheio do que nunca. Procurei saber algumas informações com um contato meu que trabalhou para os Barker”. senhor Cross”. Tudo o que eu havia marcado na última sexta teve que ser praticamente espremido entre meus afazeres de hoje. me avise imediatamente”. “Tem como me garantir que esse seu contato jamais contará o que aconteceu?” essa é minha maior preocupação. Sabe muito bem se esconder. Desde esse dia. tudo está um caos. brigou seriamente com o filho. os relatórios e discutimos a possibilidade de instalar câmeras nas saídas de emergência. o meliante nunca mais deu notícias”. Ben respira fundo. e o expulsou de casa. digo satisfeito. O ocorrido entre Nathan e a Srta. Avaliamos as fitas de segurança. Quando estou bem com Eva. Ben entra. Eu poderia estar estressado e muito puto com tudo isso. Depois de todo o sofrimento desses últimos dias. “Com licença. Algo mais?” “Não. “Senhor Cross. Reuniões. Ben. pode voltar a seus afazeres”. mas me sinto leve e bem disposto. bom. nem por ele nem por mim”. me disse que o Sr.. chegando à agressão física. “Qualquer avanço. Ponho minha credibilidade profissional no fogo por sua integridade. “Como quiser senhor Cross. videoconferências. E. Não há movimentação em sua conta bancária. “Ele me contou sobre o. tudo no meu mundo fica bem. os endereços não batem e não há registro dele em nenhum de nossos hotéis. Esse assunto é altamente confidencial e ninguém nunca saberá. “Ótimo”. finalmente as coisas estão se encaixando. análise de relatórios e orçamentos dos atuais empreendimentos. “E o que descobriu?” “Bom. Tanto que ele apenas me contou. pois sabia de seu envolvimento amoroso com ela. “Nada ainda. Trammel. senhor. senhor”. “Claro. by Gideon Cross Página 172 . Ele é muito esperto e escorregadio. Algum tempo depois de Scott sair. eu o conheci durante o treinamento antiterrorismo. Vamos começar”. ele se remexe desconfortável em seu assento.. Não vou parar nenhum segundo sequer.

São 10 da manhã e finalizo minha segunda chamada de vídeo do dia. teve de ser marcada para um sábado. fazendo a mesma expressão chocada de Scott mais cedo. E. Ben”. “Obrigado. que me observa com uma olhar meio divertido. mas devo admitir minha sorte em poder contar com uma equipe tão leal e empenhada. Reconheço a caligrafia no mesmo instante. Entre elas um cartão. Estranho. olhando para o cartão como um doente mental. me empenharei ao máximo na busca por esse bastardo. As coisas não estão saindo conforme o planejado. Acabaram de chegar”. Chamo Scott para reagendar um compromisso marcado para um dos dias em que precisarei viajar. o que significa isso?” pergunto franzindo o cenho. mas assente com a cabeça e se retira. Meu dinheiro me permitiu contratar os melhores profissionais para trabalhar ao meu lado. Diz com um sorriso sutil nos lábios..“Com licença. by Gideon Cross Página 173 . mas mantendo a discrição. Um sorriso ridiculamente enorme surge em meus lábios. “São para o senhor. Ouço uma tosse seca e me volto para Scott. Sua atitude me comove. e por ser muito extensa. Peça a Emma para providenciar um vaso para colocar as rosas”. senhor Cross?” “Sim?” “Com todo o respeito. Tenho de reorganizar minha agenda por conta dessa viagem. Um buquê de rosas vermelhas? “Scott. Farei o que for necessário para ajudálo a manter a Srta. Odeio quando isso acontece. Trammel a salvo”. Fanfiction – Toda minha. Ele se assusta por eu tê-lo agradecido. Fico absorto nessa sensação gostosa. Um homem como ele não merece estar por aí. “Bom. “Eva”. respirando.. que será longa. Estou lendo alguns relatórios quando meu secretário adentra a sala com. Uma celebração aos vestidos vermelhos e aos passeios de limusine. De quem será? Scott se aproxima com um olhar de ‘eu sei quem é o remetente’ e me entrega as rosas. Precisarei viajar para lá nesse fim de semana. Vou escrever uma nota de agradecimento e mande entregá-la à senhorita Trammel. Murmuro. dessa vez com o grupo responsável pelas obras no Arizona. Eu ia lhe interfonar quando me chamou... É uma reunião muito importante sobre uma nova aquisição.

“Assim que fizer isso. senhor”. retorne para que possamos reorganizar minha agenda”. Ela me entrega o buquê e o cartão: Em homenagem aos vestidos em preto e branco e às fugidinhas pra biblioteca. “Acabou de chegar uma encomenda para o senhor”. providencie-o”. Franzo o cenho. Escrevo: VAMOS FAZER ISSO DE NOVO. a voz de Emma ressoa o ambiente. seus beijos. senhor”. Meu anjo está aprontando alguma. incluindo a reunião sobre a fusão.“Sim. “Sim. repassamos todos os compromissos dessa semana e da que vem. “Senhor Cross”. com certeza se segurando para não rir da minha cara de idiota. assine e traga até minha sala”. by Gideon Cross Página 174 . “Sim?” “Que tal outro vaso para esse arranjo?” pergunta cautelosamente. Foi muito intenso e forte.. Poder tocá-la novamente. Está sendo difícil porque há muitos compromissos já agendados e muitos deles são irremediáveis. Assim que retorna. Minutos depois uma Emma um tanto carrancuda entra segurando um preto e branco de lírios e copos-de-leite. E estou adorando. “Sim... “Perfeitamente”. Eu jamais esquecerei nossa reconciliação. Fanfiction – Toda minha.. seu calor. Emma. EM BREVE. e verificamos o melhor dia para tal. “Senhor Cross?” Scott me puxa de meus devaneios. Dobro o cartão e entrego a Scott. o sabor do seu gozo. Estávamos completamente abalados por ficar tanto tempo distantes um do outro. A sobrancelha de Scott se levanta em surpresa e um sorriso mais discreto surge em meus lábios. “Emma. Ficamos nisso por quase uma hora até que o interfone toca.

. Gideon. Assim que o buquê está devidamente instalado em um lindo e moderno vaso quadricular de vidro fosco. by Gideon Cross Página 175 . “Presente de Eva”.. “Mande-a entrar”. principalmente o corte de cabelo. “Sim senhor”. “Muito bem Maggie”. Aproveito a pausa antes do almoço para passar o vídeo para meu computador e o almoço chega nesse momento. senhor Cross”. Gracejo. Continuamos a discutir o re-agendamento da reunião. “Olá. Escolhi risoto de frango. Seu sorriso desmancha um pouco. “Desde quando você é adepto de flores no escritório?” caçoa. que bate nos joelhos. falei. digo me levantando para cumprimentá-la. Seu visual lembra muito o de Corinne. sandálias brancas e seu cabelo liso e volumoso batendo quase na cintura. Ela observa atentamente o cômodo ao redor. Fanfiction – Toda minha.“Agora mesmo. Como vai?” pergunta dando um sorriso fraco. “Sei”. “Já sabe o que fazer Scott”. mas sem perder sua beleza latina característica. Está elegantemente vestida com um vestido verde água de mangas cumpridas e gola alta. Minha amiga aparece no limiar com um rosto um tanto abatido. Eu a guio até o minibar onde nossa comida já está posta. Ele sai e retorna minutos depois. que foi marcada para a próxima semana. pego outro cartão e escrevo a resposta: QUERIA DAR UMA FUGIDINHA COM VOCÊ AGORA MESMO. Ao meio-dia Scott interfona avisando que Magdalene me aguarda na recepção. vamos comer primeiro”. “O assunto deve ser mesmo grave para querer me mimar escolhendo meu prato favorito” ironiza. mas com um sorriso doce nos lábios. “O que posso dizer? Sei como agradar uma mulher”. responde impassível e sai da sala. O que você tem de tão importante para me dizer?” “Você saberá em breve. “Seu pedido me surpreendeu e me deixou bem intrigada.

digo apaziguando. “Sim. Comenta cautelosamente. mas finalizou com uma pontada sarcástica. “Eu sei.. Agora eu entendo que você e Eva estão juntos e estão bem. Magdalene se encolhe ante meu tom de voz. claro. eu só fiquei chocada de ver como você mudou por ela. já que não responde às ligações dela e tudo mais”. “Claro”. Estamos chegando à parte mais difícil. Só ela poderia ter feito isso por mim”. E eu lá vou me sentir constrangido por transar com a minha namorada? A gente não fez nada na frente de ninguém. atiro sem titubear. by Gideon Cross Página 176 . se é um compromisso sério.“Sim. Não faz sentido ficar ligando para ela o tempo inteiro. Ela está tentando me encurralar. Estranho. Ela é um das poucas pessoas quem têm acesso a minha vida e sabe da minha história. Corinne me ligou recentemente para perguntar o que anda acontecendo com você. “Que tipo de perguntas?” “Nada demais. Conversamos sobre diversos assuntos. ela fez muitas perguntas sobre Eva e inclusive comentou que você queria apresentar a duas”. Diz olhando para baixo. “E o que você respondeu?” perguntei um tanto preocupado. e eu a acompanho. Quem mandou assistir nosso showzinho particular? “Desculpe-me. Eva me fez viver ótimos momentos lá dentro. claro. Podemos comer antes que sua modéstia me faça perder o apetite?” diz dando risada. estamos muito bem. apesar de tudo”. Estou comprometido e tenho uma vida muito ocupada”. se você está apaixonado. “Tudo bem. você sabe que eu e Corinne terminamos há muito tempo. exceto os pesadelos. “Eu entendo e muito obrigado”. diz na defensiva. Prezo muito minha individualidade. O grande conquistador Gideon Cross. Isso ficou muito claro durante a festa”. Apesar de eu odiar aquela casa mais do que qualquer coisa. apenas o básico: quando e como vocês conheceram.”. diz sorrindo fracamente. Isso me irrita um pouco. “Maggie. sim. Fanfiction – Toda minha. etc. E quero que saiba que estou feliz por você. Terminamos de comer e nos encaminhamos para a minha mesa. Nunca conversamos sobre tudo. “Então.. “Ei. não precisa me olhar com esse ar de desconfiança. Maggie”.

ela se entrega a um choro desesperador. como seu amigo. Ela pega. contorno a mesa e me agacho perto dela. me levanto para pegar uma garrafa de água no frigobar. Fanfiction – Toda minha. o copo de água que ofereço e dá um gole. explico para ela os reais motivos que levaram Christopher a agir daquela forma. não sei o que dizer. com as mãos trêmulas. Ela levanta o rosto molhado de lágrimas e uma expressão de dor. respiro fundo e começo. e não será nada fácil. as lágrimas descem como cascata pelas suas bochechas num choro silencioso. Cross? Dá para dizer que assunto é esse. eu sinto muito. Abro o player e viro a tela do monitor para sua frente. “Maggie. de decepção. by Gideon Cross Página 177 . seus olhos se arregalam como pratos e seu rosto começa a corar de vergonha. Meu coração se aperta em vê-la nesse estado. Quando vejo que o choro cessa. mas você precisava saber”. Sabe que me importo muito com você. é minha obrigação lhe dizer a verdade. O vídeo começa a rodar e Maggie o vê com atenção. mas sofrido. “Christopher é um moleque degenerado e sem limites. com um lenço nas mãos. Com a cabeça baixa. E desaba novamente. Não se culpe”. Estou envergonhada”. despejo o conteúdo em um copo e entrego para ela. Nesse caso irei mostrá-la. não é?” Ela assente. acredite”. acalme-se”.“Então. Ela me olha num misto de confusão e curiosidade. ajoelhado.. Eu. “Maggie. Fico o tempo todo ao seu lado. “Mas eu cedi. acariciando seus cabelos. “Como Christopher foi capaz de uma atrocidade dessas? Logo comigo? Por quê? O que eu fiz para aquele garoto? Sempre fui uma boa amiga”. “Maggie. Tão usada! Eu. somos amigos há muitos anos. Ele abusou de sua vulnerabilidade em um ato de total ausência de caráter e amor ao próximo. Eu pauso o vídeo e volto o monitor para sua posição de costume. Ela implora num fio de voz. pelo amor de Deus?” “Sim”. quando assimila seu conteúdo. Gideon! Eu me sinto tão suja.. “Pois bem.. Magdalene se debulha em lágrimas por mais um tempo e aos poucos começa a se acalmar. de mágoa. Saio do meu assento. Quando chega a parte em que os dois começam a transar. “Chega”. “Ele faz tudo isso apenas pelo prazer de me atingir”..

com a maquiagem retocada. Sem o ‘cala a boca’. “Foi realmente um trabalho de mestre. Noto que ela olha atentamente o porta-retratos que Eva me deu. “Isso soa como algo que Arnoldo diria. “Não precisa me agradecer. Ninguém toca no que é meu”. “Bom. “Isso explica o interesse exacerbado dele sobre a Eva. “O estrago não foi tão grande. Sorri. Tenta brincar. “Arnoldo e suas manias pegajosas. “Eva tem muita sorte de ter você”. Você precisa tomar cuidado com ele e proteger Eva desse pilantra”. “Está mesmo. “Obrigada por tudo. mas vejo que me enganei. e começo a rir. olhando para as mãos. by Gideon Cross Página 178 . Bom. “Realmente”. Gideon.“Minha nossa! Eu sempre soube que ele tinha inveja de você. Diz num tom divertido. Se ele ousar se aproximar dela novamente. Imaginei que ele estivesse apenas tendo reações normais para sua idade. Posso apenas usar o seu banheiro?” “Fique a vontade”. Viva à maquiagem a prova d’água”. fiz isso porque sou seu amigo. Você é um bom amigo”. acho que está na minha hora. diz de repente. Fanfiction – Toda minha. Em nenhum momento Maggie olhou para mim. “Já estou fazendo isso. Ela respira fundo e se levanta. eu vou acabar com ele. Tenha uma boa tarde”. Não foi nenhum favor”. “Você é um companheiro e tanto”. e você deve estar bem ocupado. mas seus olhos ainda estão um pouco vermelhos. mas não me encara. Acena rapidamente com a cabeça e se vira para a porta. claro”. já recomposta. “Obrigado”. Seu elogio me deixa meio sem graça. Estou andando demais com ele”. digo em um ataque de possessividade. agora eu vou. Minutos depois ela sai do banheiro. “Esse é o Christopher”. Nem sinal de choro”. mas não sabia que poderia chegar a esse ponto”. repito as palavras que disse a Eva no carro mais cedo. Deve estar morrendo de vergonha por eu ter visto o vídeo.

Como ele pôde? Justo com a Maggie? Balançando a cabeça para desanuviar os pensamentos. Cada vez mais meu sentimento por Eva cresce a ponto de se tornar doloroso. mas não a ponto de ser indiscreto. ESQUEÇA O KRAV MAGA. FAÇA SUA MALHAÇÃO COMIGO. Eva me ama. E ela sai. diversas vezes usei a faculdade como desculpa para não dormir com ela. Rapidamente escrevo minha resposta. mas é impossível. usei o trabalho. ela me ama. Ou melhor. Volto a me concentrar na papelada que lota minha mesa. Tento ler um relatório. minha atenção se volta exclusivamente para ele. Se desejar a morte do próprio irmão for pecado. senhor”. Meu anjo preenche todos os espaços da minha mente. Nunca fiquei assim por nenhuma mulher. Lacro a mensagem em um envelope e entrego a Scott. leio o cartão. Quando estou no trabalho. apesar de eu estar aproveitando cada segundo. Quando comecei a enriquecer. inclusive. Às duas da tarde. Mesmo que eu não mereça. Ele entra com um arranjo de lírios e um envelope lacrado. mas não consigo sequer sair da primeira linha. e só uma pessoa me deixa assim. Assim que ele começa a ajeitar o arranjo. by Gideon Cross Página 179 . mereço um desconto: o meu é um monstro. de todas as vezes que eu a magoei. mas essa atitude de Eva está me confundindo. aconteceu alguma coisa?” Fanfiction – Toda minha. “Já providenciei outro vaso. Levanto-me imediatamente .“Você também”. volto a me concentrar no trabalho. Em agradecimento ao sexo selvagem. não deixando sobras para pensar em qualquer outra coisa. Após várias tentativas frustradas. Na época em que eu e Corinne nos envolvemos eu. Scott me interfona avisando que uma nova encomenda acaba de chegar. Mas o que é isso? Não que eu esteja reclamando. tento. Ela disse que me ama mesmo depois de tudo o que eu fiz. “Eva. mas então os pelos do meu corpo se arrepiam. Pela primeira vez em minha vida eu me sinto querido e realmente importante para alguém. finalmente consigo prestar atenção no bendito relatório. “Obrigado Scott”. E aquele sorriso idiota volta a estampar meu rosto. Eva não sai da minha cabeça. diz Scott com um rosto iluminado de humor. Desvio meus olhos para a porta e dou de cara com um par de olhos cinzentos e brilhosos.

“Exagerou. respira fundo e caminha na minha direção.. merda! Será que ela comemora essas coisas de ‘dia do’ nosso primeiro beijo. E você me cerca de todos os lados”. ao abrir a tampa. sussurro com a voz grossa e rouca de desejo. o que será que ela está aprontando? Pego o objeto e. “Trouxe uma coisa pra você. Lentamente ela se vira para mim. Ela hesita.. É que. Simplesmente. “Você é perfeita”. Nem parei para pensar no que estava fazendo”. suspiro ao me deparar com um anel de platina cravejado de diamantes negros. “Não precisa se desculpar.” “Mais coisas? É alguma data especial e eu não estou sabendo?” Ah. Não consigo tirar você da minha cabeça. Estou com a cabeça longe daqui. Hoje está sendo o melhor dia da minha vida”. Devolvo a caixinha à mesa. “Ficou perfeito”. eu nunca me cansarei de tê-la ao meu lado. “Eva”. Estou ficando confuso. Isso me deixa com um tesão do caralho. Eva. você não tem ideia de como aprecio suas distrações. “Eu queria fazer um agrado pra você. Estou ocupado demais. da nossa primeira trepada ou algo do tipo?! Ela simplesmente põe uma caixinha de veludo preta em cima da mesa e vira seu rosto para o lado em total desconforto. Não consigo ficar sossegado. e nunca fico assim durante o trabalho.. Confesso. Chega até a doer”.”. mas meus olhos estão fixos no objeto em minhas mãos. como um predador rodeando sua presa. Eu nunca terei o suficiente dela. não consigo me concentrar. Aproximo-me dela lentamente. “Sim”. Através desse anel meu anjo está mostrando como me vê e reconhecendo o lugar que ocupo em nossa relação. Demais. Ah.. meu anjo. Uma joia moderna que representa poder e virilidade... eu a interrompo. “Exagerei?” sua voz também sai rouca. Serviu? Tive que chutar o tamanho.“Não. Seu rosto é um misto de culpa e decepção. Gideon. “Sério?” Coloco o anel no anelar direito. by Gideon Cross Página 180 . “Desculpe. Ela olha fixamente para o meu pau que se mantém desavergonhadamente ereto sob minhas calças. Pego sua mão e beijo seu anel. “O que sinto por você.”. Fanfiction – Toda minha. depois assisto meu anjo fazer o mesmo...

. “Vai gritar para o mundo inteiro ouvir quando eu fizer o que estou pensando agora”. Ela passa as mãos pelo meu colete. Não sei. sussurro. E um início de desespero cresce dentro de mim. “Quero sua bocetinha peladinha e molhadinha quando entrar no carro. Minha língua explorando cada canto de sua boca. by Gideon Cross Página 181 . Fanfiction – Toda minha.. não foi? As flores. “Diga de novo o que disse lá no carro”. Nem me dei conta de que estava segurando a respiração.. Eu a observo ir até a porta com olhos famintos. mas sem gozar. Você é lindo demais.. “Você gostou mesmo?” ela se afasta e me encara com um olhar ansioso. “Às cinco eu levo você pra casa”.. Enfim. “Volte ao trabalho. toda vez que nos encontramos..”. é com isso que ela está preocupada? “É perfeito. Diminuo a intensidade do beijo até roçar meus lábios nos dela. fome que nunca será completamente saciada. Gideon”. Falei hesitante.”. ameaço num tom de voz sedutor. o anel. Mas ainda estou um pouco receoso. É como você me vê. Pode se tocar um pouco pra ficar no ponto. “Você ainda vai me dizer isso de novo”. “Eu estava sendo absolutamente sincera. e na verdade suas palavras não passaram de palavras? “Você se arrependeu do que disse. Será que ela disse aquilo apenas por impulso. Aquilo me atinge como uma facada no peito. “Não quero que você use só por minha causa se não tiver gostado”. Não quero correr o risco de assustar você”. Então sinto a necessidade de ouvi-la dizer aquelas três palavrinhas com enorme significado. Ah. “Se você está tentando me agradar só pra depois poder retirar o que disse antes. “Humm. Ela sorri e dá um passo para trás. Sua preocupação com o fato de eu ter gostado ou não do anel não tem nada a ver com a possibilidade de ela estar arrependida do que disse. Vou usar com o maior orgulho”. sabia? Eu sempre me surpreendo com isso.. Envolvo seu rosto com as mãos e a beijo apaixonadamente. seu tarado”. ou haverá consequências”..“E isso é ruim?” “É maravilhoso”. Seu sorriso de alívio é deslumbrante. E sou tomado por um alívio imediato. Eu tenho fome dela.

eu quase a ataquei. então era só questão de fazer tudo de novo. de felicidade. Eu comeria Eva loucamente. O resto do meu dia foi assim. No fim do expediente. Ela está totalmente largada na banheira. mandei Angus dirigir até uma farmácia. “Eu poderia até ficar com ciúmes”. onde comprei alguns itens de higiene pessoal e. “Está tão bom assim?” ironizo mordendo sua orelha. treinar com meu instrutor particular. Ela dá uma risadinha debochado. Ela jorrou seu mel na minha boca umas três vezes.Seu corpo estremece levemente ante minhas palavras. No intervalo entre uma e outra. e a fiz gozar várias vezes até cansar. Eva. liguei para Angus e o mandei buscar a limusine. Mesmo já tendo tomado banho depois do treino. “Quem poderia imaginar que ficar rolando no chão uma hora com um cara bonito poderia ser tão cansativo?” Ah. Assim que ela fechou a porta atrás de si. E assim foi. Ela solta um grunhido exasperado e começo a rir. __________________________________________________ Chego ao apartamento de Eva e vou direto para seu quarto. Mas eu iria até a casa dela. e as marcas roxas sob sua pele estão despontando. de amor. by Gideon Cross Página 182 . “se não soubesse que Smith é casado e tem filhos”. Meu anjo apanhou demais. só que em outro lugar e em outro horário. Poucas pessoas são capazes de me fazer rir com frequência e Eva passou a fazer parte desse seleto grupo. “E o número que ele calça você sabe?” “Ainda não”. digo apertando seus seios. Adorei cada minuto”. Abro um sorriso sarcástico. envolvendo seu pequeno corpo com os braços e as pernas e o apertando de leve. atrás dela. Após deixá-la em casa. tiro minha roupa e entro na banheira. “E quando é que eu não estou pronto pra você? Obrigado pelo dia de hoje. participei de duas reuniões numa felicidade só. Depois disso. Ela me sopra um beijo e meus olhos brilham: de emoção. em seguida fui para casa. A bocetinha do meu anjo estava molhadinha. Sempre disposta a me provocar. tudo junto. eu já estava aguardando pacientemente dentro do veículo. com uma cara dolorida de dar pena. Fanfiction – Toda minha. Só não fiz mais porque ela tinha aula de krav maga. Eva. em ponto de bala. Ela geme. sua entrada estava tão escorregadia que não deixei pedra sobre pedra e meti com força. como na primeira vez. “E você vai estar pronto pra mim?” Tá de brincadeira? Eu desejo essa mulher até dormindo.

Seus colegas policiais estavam pegando no pé dele por ela estar me namorando. Isso me faz lembrar o que ela me disse na festa da Vidal Records. Tudo o que ele quer é me ver segura e feliz”. caso a minha opinião valha alguma coisa. e não que fique pensando que estou expondo a filha dele a invasão de privacidade”. “Adoro ficar com você. na verdade”. Não é nada traumático ou doloroso demais.Brincando com o anel em meu dedo. Admito para ela que aquilo me incomodou e pergunto se ela está cansada de me ver estragar tudo o tempo todo. Solto um suspiro profundo. by Gideon Cross Página 183 . mesmo que poucos. o que me deixa preocupado. ele é importante para Eva e sua aprovação é fundamental. “Você vai conseguir conquistar meu pai. Eva comenta a conversa que teve com o pai no sábado. Raramente eu penso nele. causei ao pai dela. Comento que um dia irei descobrir se meu rosto é uma vantagem ou uma desgraça. sinto muito a sua falta”. E a do seu pai. Gideon. Argumenta e isso me relaxa. e quando penso. Sei que Eva já está com os ouvidos a postos e interessada. “Eu faço você feliz?” pergunto puxando-lhe para mais perto. Responde apoiando o queixo em meu peito. já que não fiquei com ele tempo suficiente para que me fizesse sofrer diretamente. Temos muita sorte. Peço desculpas pelo constrangimento que. mas vejo que está se segurando para não me bombardear de perguntas. Relacionamentos são coisas complicadas. Quero que ele goste de mim. Eu passei bons momentos com ele. do poder e da aparência. Eva sussurra um “ah. é?”. Lembrar-me dele é meio frustrante justamente por não ter memórias claras e completas do pouco tempo que passamos juntos. Sorrio e acaricio sua bochecha. não consigo me lembrar de muitas coisas. As pessoas nunca se aproximam de mim além do interesse do dinheiro. Meu coração se enche de calor com o seu carinho. Absorvo essa informação em silêncio enquanto pego um pouco de água com a mão e despejo na pele macia de suas costas. Eva. Ela se vira e pergunta se quero falar do que consigo lembrar. Ela tenta amenizar dizendo que a culpa não é minha. Seu Fanfiction – Toda minha. mesmo que indiretamente. Quando não estamos juntos. “Sim”. Com Eva foi o oposto. Eu quero que Victor Reyes goste de mim. adoro seu rosto”. Meus pensamentos divagam e se voltam para o meu pai. isso eu posso fazer. Acabo externalizando isso sem nem me dar conta. “Você não estraga tudo o tempo todo. Eu também fiz um monte de cagadas. “Bom. de que não queria mais que a gente brigasse. Claro que tenta disfarçar. “Sua opinião é a única que importa. mas não diz mais nada. E na maior parte das vezes não incluem um sexo maravilhoso como o nosso. mas omito essa informação. que é assim mesmo quando se é tão lindo. Bom.

“É assim que você se vê?” pergunta Eva. Gideon”. Puxo sua cabeça para trás e tomo seus lábios num beijo apaixonado. respondo baixinho. Eva diz que dele herdei apenas o gosto pelo trabalho. me encarando.. “Você mudou tudo na minha vida. e não é nada disso”. nada mais. “Bom. “E eu digo o mesmo”. Trabalhava muito. Como eu prometi a Eva que contaria algo sobre mim todos os dias. “Eu não sei”. “Preciso comer se for fazer isso de novo. “Isso não vai acontecer.. que expressa todos os meus sentimentos. “Você sabe cuidar muito bem das pessoas”. Suas palavras soam seguras. talvez essa seja uma boa oportunidade para começar a por isso em prática. Ela me abraça. Nossas línguas sem enrolam num tango lento e sensual que aos poucos vai aumentado o ritmo. até que Eva recua. “Não consigo nem imaginar você com outra pessoa. Só a ideia de que outro homem possa ver você assim. Confesso. “Falou a mulher que está esfregando o corpo nu no meu”. Acho que minha determinação vem daí”. mas hoje o encaro mais como uma atitude covarde de um homem frio. Eva. Ele não ficava muito em casa.. Ela dá um beijo na ponta do meu nariz. by Gideon Cross Página 184 . Impressões vagas. Não suportaria te perder”. seu tarado”.suicídio foi repentino. eu sei. “Espero que sim”. Fanfiction – Toda minha... Não gosto de me sentir desse jeito”. Pergunto como ela pode ter tanta confiança nisso e ela fala que meu pai era um picareta que escolheu o caminho mais fácil e que não sou como ele. Possa tocar você. calculista e corrupto para escapar das consequências de seus atos sem se importar com quem ou o que estava deixando para trás. preciso provar do seu gosto. Preciso dela. Digo recostando na banheira e dando um sorriso perverso. “São só. Meu pai não aprendeu a desenvolver um relacionamento de verdade com as pessoas e estava sempre preocupado em suprir suas necessidades imediatas. Explico que não sou parecido com ele nesse sentido. eu a aperto em meus braços. eu tenho verdadeiro pavor de corrupção..

Retribuí o cumprimento. Vestimos-nos e vou ao telefone para pedir comida chinesa. foi totalmente eliminado ao ver a forma como interagem um com o outro. ela deu um sorrisinho para Eva e veio com toda a pompa e circunstância me estender a mão. Já disse isso para cortar o barato dela (eu tenho um anjo muito ciumento) e evitar transtornos. by Gideon Cross Página 185 . eu não sentia nada além da satisfação de minhas necessidades físicas. no que ela foi prontamente. “Sou o namorado de Eva”. Aquele ciúme inicial não existe mais. estonteante e muito boa de cama (e Eva não pode nem sonhar com esse pensamento meu).Saímos da banheira. duas vezes na semana era o suficiente e. Eva chamou a atenção dele e mexeu os lábios como se perguntasse ‘o que você está fazendo?’. nada muda o fato de ele ser promíscuo e isso é inerente ao seu comportamento habitual. Mas a verdade é que. Quando terminava. Rimos. Agora. em seguida o meu. Pego uma toalha e enxugo o corpo de Eva. Ela é do tipo que adora aparecer à custa de alguém. para mim. em grande parte desse tempo. no entanto. Uma loira alta. que foi até a adega pegar um vinho. eu trabalho e malho como um condenado. quando ela propunha uma terceira vez. Assim que me viu levantar. afinal a expressão “chave de cadeia” pisca como um letreiro luminoso na testa dessa Tatiana. ele respondeu também mexendo os lábios. “Você tinha um matadouro na época da faculdade também?” Tiro a camisa antes de responder. ____________________________________________ Cary chegou do trabalho e se juntou a nós no jantar. Meus receios prevalecem. Quando terminamos. Tem um ótimo censo de humor e é uma boa companhia para Eva. Cary. brincamos e assistimos TV. justamente para ficar cansado na maior parte do tempo. mas eu não entendi bem. Cary é um cara muito bacana. Por isso. e tenho que admitir. o que ficou ainda mais claro quando o interfone tocou. enquanto nos trocamos. me relacionei apenas com Corinne. “Como é?” Ela está querendo saber sobre minha vida sexual antes da faculdade. conversamos. já no quarto. Foi um momento agradável. Ela é uma mulher linda. Apresentou-se como Tatiana Cherlin. ela me faz uma pergunta inesperada. eu tinha uma Fanfiction – Toda minha. mas era só sexo e nada mais. reapareceu e a chamou para o quarto. Não quero problemas com imprensa nem nada disso. afinal. E eu não fazia questão de tê-la todos os dias. eu inventava uma desculpa qualquer. com um corpo escultural e com pinta de modelo internacional adentrou o apartamento já atacando o que sobrou do jantar.

Eu simplesmente odeio quando minha honestidade é colocada à prova. “Quando um não quer. só pra ficar admirando. meu foco era o trabalho e nada mais. Abro uma e outra e todas estão cheias? Como assim. Essa mulher definitivamente é meu número. “Só queria o quê?” repito. Precisa sentir essa ligação que temos tanto quanto eu”. Eu só queria. Pague para ver”. mas ficava em segundo plano. não fiz? “Pia errada”. “Você toma a iniciativa tanto quanto eu. Na minha visão de homem das cavernas. mas ela não acredita. guardando o xampu e o sabonete líquido no Box. Ia tentar cursar as mesmas matérias que você.ou outra oferta que decidia não recusar.” Abro a nécessaire e pego uma escova de dente nova. é uma forma de demarcar território. Explico isso para Eva (omitindo a Corinne... “Continue duvidando de mim. que tirei da embalagem e deixo no banheiro. Fanfiction – Toda minha. O sexo era uma constante em minha vida.”.. Que ela estava imaginando como seria se me encontrasse no campus. e mostrar para quem quiser ver que Eva tem um homem na vida dela. Estou curioso para saber o que a motivou a perguntar aquilo. diz com um sorriso malvado nos lábios. Minha Eva é romântica até quando fala sacanagem. não tenho gavetas reservadas para mim? Eu fiz isso por ela na minha casa. Advirto fuzilando-lhe com o olhar enquanto me encaminho para o banheiro com minha nécessaire em mãos. Dirijo-me calmamente até a outra pia e guardo minhas coisas. Eu nunca havia feito isso antes. Para Eva representa nosso estabelecimento permanente na vida um do outro. “Eu teria ficado obcecada por você. “Só queria o quê?” pergunto abrindo uma das gavetas. “É verdade. É um passo muito importante para nós. Ela diz que a curiosidade de saber como eu era na faculdade veio durante o jantar. by Gideon Cross Página 186 . claro).. Faria de tudo para entrar no seu caminho. que não pretende sair tão cedo. “O quê? Você vai provar que o sexo é uma coisa secundária pra você transando comigo de novo?” pergunta incrédula. “A outra é toda sua”. só pra ficar fantasiando sobre como seria te levar pra cama”.

. “Sempre usei aquele hotel”. sinto o olhar do meu anjo que ativa uma corrente elétrica que perpassa todo o meu corpo. Falar sobre isso é doloroso. “Gideon. com as mãos espalmadas pelo meu abdômen. mas Eva terá de saber de tudo de qualquer forma.. Fanfiction – Toda minha. com alguém que queira estar comigo independente do que eu passei e me aceita do jeito que sou.. você tinha um lugar especial pra quando alguma vaca sortuda conseguia te arrastar pra cama?” Curiosa. Sussurra em sinal de compreensão e apoio.. que apenas tirava um breve cochilo.. “E então. Ela passa as pernas por meus quadris ficando por cima de mim.. Seu corpo cálido. no meu lugar. no meu lar. Voltamos para o quarto e nos deitamos bem juntos. de ser querido. para não assustá-la. Passa-me uma sensação de acolhimento.. “Ah”. by Gideon Cross Página 187 . Ah. Respondo com a voz baixa. em claro sinal de constrangimento. Ela vem em minha direção e me abraça por trás. Então. macio e sedoso junto ao meu acende a centelha do desejo. Dou-lhe um beijo na ponta do nariz ao passar por ela para escovar os dentes. esfregando seu rosto em minhas costas. é melhor ir liberando as informações aos poucos. tanto que se fosse possível. “Foi o único lugar onde você fez sexo? Antes de mim?” “Foi o único lugar onde fiz sexo consensual. antes de você”. escova os dentes e lava o rosto. de ser amado. E essa é sua resposta. É como se finalmente eu estivesse em casa. ou um simples toque inocente em sua pele. não precisa dizer mais nada”.. Ao meu lado. Compartilhar uma vida cheia de intimidades e atividade corriqueiras é algo novo para mim. e o desejo despertava de forma avassaladora. Você não faz ideia. “Nós dois sabemos muito bem o que aconteceria assim que eu pusesse os olhos em você”. colocando meus nervos em estado de calamidade. Eva. O mínimo pensamento voltado para Eva. ela penteia os cabelos.“Sua safada”. Seu carinho e compreensão enchem meu coração de calor. É muito interessante fazer essas pequenas coisas com dela. nos fundiríamos. Meu coração aperta novamente. Mesmo na escuridão.

então continuei firme em minha tentativa frustrada de fingir estar dormindo. meus pulmões estavam comprimidos e o ar ficou escasso. com oito anos de idade. entrou em seu quarto e fechou a porta como se não tivesse visto nada. como não fazia a semanas. me ajuda! Chama alguém. por favor.. A claridade do corredor me permitiu ver a sombra de alguém no chão acarpetado. Ele simplesmente me virou as costas. Capítulo 15 – O pesadelo Eu estava deitado em minha cama. irmão!” gritei. Ele estava aqui. De repente. Ele olhava a cena atentamente. O estagiário continuava a me tocar sem se importar com o expectador do lado de fora. A psicóloga não viria hoje. Vi que era o pequeno Christopher. aspirei forte pelo nariz. em cima de mim.E é o suficiente para me sentar. Fanfiction – Toda minha. do nada. e foi nesse momento que senti aquele cheiro enjoativo. que fazia meus joelhos tremerem. mas não para fodê-la de forma selvagem. Mas mesmo assim. mas gosto das sensações que eles me causam. E minha voz vai morrendo até sumir completamente Mas de nada adiantava. por favor!” A porta do meu quarto estava entreaberta! Não é possível que ninguém esteja me escutando. dormindo um sono tranquilo. Eu estava impotente nas mãos de um homem mais velho.. Sim. agradecendo aos céus pela milésima vez por me enviar exatamente aquilo que eu precisei e procurei (ainda que inconscientemente) durante grande parte da minha vida. Eu não era amado por ninguém. ao mesmo tempo. Rolo para cima dela. E meu irmão nada fez para me ajudar. by Gideon Cross Página 188 . por favor. Minhas mãos já não estavam amarradas então eu virei o jogo e me coloquei em cima dele. nem a minha própria família. eu mal conseguia ter uma única maldita reação. alguém me ajude. doce. Não. Gideon. “Vamos lá. Aquilo me despertou de tal forma que comecei a me debater.”. “Não! Chris. Eu não queria abrir os meus olhos. não me deixa sozinho. Ele pegou meus braços e os amarrou à grade da cabeceira. estocando em sua entrada lentamente. Numa tentativa de recuperá-lo. então eu estava livre. sentindo ela me abrigar de bom grado. Isso me enfureceu de tal forma que. Eu sei que você também quer. eu não queria mais me render. Sussurrou com sua voz macabra em meu ouvido. comecei a me sentir mais forte. Finalmente eu poderia lutar contra ele. Apenas fazer amor de forma carinhosa. envolvê-la em meus braços e beijá-la profundamente e. Você sempre mostra para mim o quanto gosta do meu toque”. Ele começou a deslizar a mão pelo meu pênis a fim de me fazer ficar ereto. Eu não gosto do seu toque. eu não conseguia mais respirar direito. “Socorro. explorando seu corpo sem pressa. eu queria lutar com todas as minhas forças contra esse sentimento confuso. meu corpo me traía. “Chris! Chris! Por favor. mais alto. provar do seu mel e me deleitar na sensação de tê-la só para mim. nenhuma pessoa nesse mundo queria me ver bem.

Eu senti prazer naquilo inconscientemente! Mas senti! Eu quase destruí a vida de Eva novamente. era sede de vingança... “É um sonho”. você está bem?” ouço a voz de. Só assim ela ficará segura. me levanto. by Gideon Cross Página 189 . meu peito arfava pelo esforço... Não! Meu corpo desaba no chão e fico encolhido no canto do quarto. mais do que nunca percebo que não podemos ficar juntos. No momento seguinte.. diz Eva. eu estava pronto para revidar. De puro medo e pânico. Então alguém sussurrou a palavra ‘Crossfire’. está na hora de ir. mas continuei estocando com força. Eu queria machucá-lo da mesma forma que ele me machucava.. “Agora você vai ver o que é bom”. O que.. Fanfiction – Toda minha. não pode! Não com o meu anjo. Tomo minha decisão: tenho que deixá-la.. Como isso foi acontecer? Justo com ela? Eu não quero machucá-la. resfolegada. Não! Não! Não! Meu Deus. abafando seus pedidos de ajuda. “Não é tão bom quando é você que está sendo comido. Meu pênis estava ereto quando acordei. E eu achando que o pirado era eu”. Nossa relação nunca mais será a mesma. que se dirigia ao telefone. agarrando o braço de Cary. Não era questão de prazer.. Uma das minhas mãos foi para sua boca. Eu quase.Agora o caçador havia se transformado na caça... Eva e Cary já não estão mais no quarto. por tudo o que eu passei em suas mãos. me empurrando com toda a força contra a parede e me prensando. Quem iria querer ficar perto de alguém como eu? Ele tinha razão.. acabo com sua raça!” grita. Investi contra ele com força. Eva olha para nos meus olhos. E senti duas mãos me puxando de cima de minha vítima. o que foi que eu fiz? Isso não pode estar acontecendo. Responde incrédulo. Cary? Espere. O que está acontecendo? Tento endireitar o corpo e Cary avança sobre mim.. é?” grunhi. eu sou tão degenerado quanto ele. estou tão assustado e atordoado. Meu pênis estava ereto. sou um risco para ela. Eu quase a estuprei! Ela reviveu os momentos de terror que passou com Nathan pelas minhas mãos! Eu sou um monstro! É por isso que vivo sozinho. por isso que sempre fui rejeitado pela minha família. rosnei. “Se sair mais um centímetro daí antes da polícia chegar.. isso acabaria comigo.. O quê? Como ele. Ainda com as pernas trêmulas. Agora. “Minha nossa. Senti que ele tentava me empurrar. Eu não tinha controle sobre as reações do meu corpo. Eu mal os vi saindo. se rosto banhado de lágrimas. “Eva.. “E-ele está sonhando”. me visto e recolho minhas coisas. Ele soltou um berro.

Como ela pode pensar nisso agora? “Isso foi antes de eu atacar você!” grito indignado. E para evitar mais danos.. Meus ombros estão curvados pelo peso da minha desgraça. Gideon”. talvez o melhor seja mesmo seguir sozinho. dando alguns passos para trás.. “Prefiro me matar a machucar você”. Embora o vazio já não seja tão aconchegante como antes. Será que ela não entende a gravidade do que aconteceu? “Como posso ficar? Por que você ia me querer aqui?” Digo me virando e encarando seu rosto pálido e molhado de lágrimas. Depois de Eva. nada na minha vida será bom o bastante. nada superará nossa história e ninguém irá ocupar seu lugar em meu coração. o que eu ia fazer com você.”. “Você não pode virar vítima de novo. A única pessoa que amei nessa vida e eu a dilacerei completamente.. Até eu estou com medo de mim. Quem sabe assim eu não paro de atrapalhar as pessoas? Não é isso que eu sempre faço? Parece que simplesmente me afastar não está se funcionado. O medo e a dor estampados em seu rosto. mas eu preciso.. Eva adentra o quarto. Meu peito está a ponto de explodir e um nó se instala em minha garganta. “Não posso ficar”. “Dá pra ver no seu rosto. “O que está fazendo?” sussurra. “Você está com medo de mim” digo quase sem voz. Eu me afasto dela. Viro de costas.. Chega de fugir”. Fanfiction – Toda minha.. mais uma vez. Tenta justificar.. Só de pensar no que poderia ter acontecido a minha vontade é de tirar minha própria vida. essa é minha sina.. by Gideon Cross Página 190 . eu a magoei. “Você jamais me machucaria”. Suas palavras me atingem como um soco no estômago. “Você estava inconsciente”. Eu não quero ir. E o mais desolador é saber que. De mim. quer dizer que nosso passado levou a melhor sobre nosso futuro. eu falhei com meu anjo. Minha nossa. Se sair daqui agora será melhor você manter distância e eu esquecer você. Vai ser o fim. a fim de mantê-la a uma distância segura. “Nós combinamos. Eu nasci para sofrer. Eva. “Se você for embora. incapaz de encará-la. para mantê-la a salvo.Assim que fecho o zíper da mala. Com medo de cair no sono e fazer uma coisa que destruiria minha vida e a sua”.

mas receoso quanto a sua reação. O QUÊ? Encaro seus olhos. respondo num tom amargurado. “Como você tem coragem de me dizer uma coisa dessas? Sabendo que eu também sou perturbada e traumatizada. “Eu te amo Gideon”. Está tentando lutar contra o medo. como você pode dizer uma coisa dessas?” “É a verdade”. “Eva.”. Ela dá um longo suspiro. Levanto uma das mãos. Vou morrer de preocupação se você for embora”. by Gideon Cross Página 191 . “Você só está vendo isto aqui” digo apontando para meu corpo. Sei que você está chateado. Sinto seu corpo tenso pelo contato. “N-nós vamos superar isso” gagueja.. Gideon.. aflito.Passo a mão pelos cabelos. Implora. Eu nem consigo pensar nisso. “E vai ficar mais preocupada ainda se eu ficar”. Ela olha para o relógio marcando quatro da manhã e começa a caminhar em minha direção.. “Pode parar com isso. eu a desejo demais. “Meu Deus. Ela chega mais perto e pega minha mão. Mesmo sabendo que não devo tocá-la agora. essa sua insistência em se automutilar com essa relação absurda que temos me irrita profundamente. E ainda assim ela me quer? De certa forma. “Não está vendo tudo o que existe de perturbado e traumatizado aqui dentro”. “Se Cary não estivesse em casa.. Fanfiction – Toda minha. Por favor.. “Você vai conversar com o doutor Petersen e depois vemos o que podemos fazer”. “Durma aqui.”. mas descarregar tudo em cima de mim só vai piorar as coisas”. rebato..”. Levanto uma das mãos no intuito de mantê-la afastada. querendo tocar seu rosto. Eva”. “Estou indo pra casa. Não posso lidar com sua proximidade. morrendo de nojo de mim mesmo por ter me permitido ouvir essas palavras dela. “Talvez você esteja mesmo atrás de alguém que te faça mal”. no sofá. Faça o que estou dizendo desta vez.

e eu vou ficar bem.. Eu quero acreditar nisso. não posso! Sei que esse seria o certo dada a nossa situação. Ela cedeu o controle para mim e. Medo. Meu corpo estremece com esse som.?” “Eu. Não posso te perder”... “E não vai”. vivo e pulsante em meio às turbulências pela qual estamos passando. mesmo que inconscientemente. sentindo cada milímetro de seu corpo aconchegante. ela está se sentindo ferida.. me perdoe. Não nego que gostaria de uma prova de que nosso desejo um pelo outro ainda está ali. Um gemido escapa de seus lábios. Não vou mais fugir”.”. Não consigo”. Vai ficar tudo bem”. Suspira.. acabei jogando isso pela janela. Eu te amo. Não posso forçá-la a nada. Diz chegando mais perto e me abraçando com sua mania de enfiar as mãos sob minhas roupas. Fanfiction – Toda minha. “Sinto muito”. Preciso sentir que ainda estamos conectados. Estou bem aqui. Eu preciso de você. Perdê-la para sempre me mataria. Minhas mãos vão diretamente para seus seios macios. Isso está me matando. vulnerável e exposta. Eu a envolvo em meus braços e a aperto. Aqueles quatro dias em que nos distanciamos quase acabaram comigo. Por favor. “Eva”. que ainda podemos nos amar. um misto de desejo com..”. Não quero ter que deixá-la. Vamos superar isso”. Viro a cabeça e lhe dou um breve beijo nos lábios. “Eva. “Faço qualquer coisa. Peço. Beijo sua boca e automaticamente seu corpo responde.. “Não vamos deixar o passado destruir o que temos”.. Nossas bocas estão muito próximas. Eu tenho que acreditar. “Não vou deixar isso acontecer.. Eu não esperava por isso. Minhas mãos tremem. Mas eu entendo. “Desculpe Eva. Paro com o carinho nas costas. Fiz isso para protegê-la e agora eu sou uma ameaça para ela. by Gideon Cross Página 192 . mas não consigo imaginar minha vida sem ela. Eu te amo. É irônico até. acariciando-os e estimulando seus mamilos com os polegares até ficarem duros e sensíveis. mas também sei que o melhor no momento é esperá-la se sentir confortável. Ouvir isso dói. curvando-se em minha direção. Porque simplesmente não há vida sem ela. Tenho medo do que pode acontecer se eu te perder. “Shh..“Ele estava. “Desculpe. acariciando a curvatura das suas costas.. para me trazer para perto de si..

by Gideon Cross Página 193 . “Não vá embora”. Por ora. “Eu não posso viver sem você. As pequenas e experientes mãos do meu anjo estão me masturbando. Sei que pode soar egoísta eu lhe pedir isso. E faço o que pediu. Eu a aperto de levinho. Por favor”. Não me deixe”. Reabrir essas feridas pode ser fatal para nosso psicológico já abalado e para nossa relação. Meu peito carregado de tristeza.. Ela precisa sentir que estou aqui e que vou continuar a cuidar dela apesar de tudo. “Eu sinto muito. meus erros. mas o medo de perdê-la fala mais alto. Tenho que recuperar sua confiança. Ela também me despe com cautela. de sua presença para me manter são. Quero que esse momento lembre o menos possível minhas tentativas descontroladas de violá-la na noite passada. Ainda estamos fragilizados pelo incidente dessa madrugada e qualquer movimento brusco pode comprometer tudo o que construímos até aqui. subindo e descendo.. Apenas a abraço. não há o que dizer. do seio até o quadril repetidamente. a única coisa da qual tenho certeza é que estou tendo uma puta ereção por baixo das calças. Ela me faz deitar no chão e se aninha ao meu lado. sem cessar os movimentos de minhas mãos. “Nos faça esquecer”. eu preciso de você. Não sei por quanto tempo estou apagado.”. de seu corpo. Eu necessito dela. Eu perderia tudo se ela se afastasse de mim novamente. jogando sua perna sobre a minha e apoiando seu braço sobre minha barriga. ela não pode lidar com nossa habitual violência quando fazemos amor. minha vida emocional instável e miserável. Fanfiction – Toda minha. Sussurro entre os beijos. Por favor. Gideon.“Me abrace. Passo a boca pelo seu peito até passar para o outro seio. meu anjo. murmura. Rolo para cima dela tirando sua camiseta cuidadosamente. dando um beijo na sua testa e sussurrando várias vezes que sinto muito. Tudo o que posso fazer é lamentar meu descontrole.. “Eva. Reduzo a intensidade de meus movimentos. Abocanho seu mamilo e o sugo lentamente enquanto acaricio seu tronco. com a boca colada à minha. acabamos nos tornando nocivos um para o outro no que tange nosso passado.. Resolvo me calar. me perdoe”. de minhas carícias. “Eva”. “Fique”. Ao mesmo tempo em que somos o melhor um do outro. “Vamos esquecer”.

e eu bebo cada gota como um homem sedento pelo oásis no meio do deserto. quero que se mostre para mim. by Gideon Cross Página 194 . Fanfiction – Toda minha. Ponha suas mãos sobre mim”. Afirma. “Olhe para mim. Eu a penetro lentamente. imploro num sussurro quase sem fôlego. Deito sobre ela. “Não posso perder você. Suas pernas envolvem meus quadris e sua respiração acelera. me fazendo entrar cada vez mais fundo nela. Digo me colocando por cima dela novamente. Não consigo manter minhas barreiras com Eva. Elas descem ao meu traseiro e o apertam forte. começo a investir contra sua vagina trêmula e inchada. me sentindo bloqueado. “Faça amor comigo”. como você sempre faz. Ela entra em pânico. gemendo alto. tranquilizei-a. Ela fecha os olhos. Diz espalmando suas mãos em minhas costas. “Faça amor comigo. Eu paro imediatamente. Toque em mim. minha língua vez ou outra entrando em seu canal apertado. Seus olhos se abrem. “Não tenha medo de mim”. me faz gozar gostoso. Suas costas se arqueiam. em um jorro intenso. Nossos olhares grudados um no outro. meus lábios massageando seu clitóris. nossas barrigas encostadas. “Pode ficar tranquila”. que delícia. E ela está à minha mercê. Quero ver nos seus olhos esse desejo. como se para concentrar nas sensações de nosso contato. Eva”. “Você não me perderia nem se quisesse”.Chego ao seu mamilo e o lambo antes de lhe dar uma chupada. “Gideon. por favor”. percorrendo cada centímetro de seu interior com muita calma. meu anjo. Meus movimentos são cuidadosamente calculados. limpando as lágrimas que rolam incessantemente pelo meu rosto. “Gideon”. “Não posso”. Faço uma trilha de beijos de seu pescoço até sua abertura molhada. Suplica com a voz rouca. Nada pode dar errado nesse momento. Mantenho suas pernas abertas com minhas mãos trêmulas e a lambo. Minha voz sai estrangulada pela angústia e pela dor. “Sim”. que me aperta a cada estocada. A tensão do momento e a confusão de sentimentos de mim vêm à tona e começo a chorar. Assim que a preencho por completo. Continuo meus movimentos com a língua até que ela explode. acelerando meus movimentos. Eva”. Sua voz está tensa.

Solto um gemido carregado de frustração e arrependimento. Então acontece algo que nunca pensei ser possível: ela não consegue se liberar.. seu corpo inteiro sacode a cada estocada até que ela goza violentamente. sua respiração descompassada.” imploro fechando meus olhos. diz com a voz embargada e com as lágrimas correndo livres por suas têmporas. “Eu te amo”.... É como cravar uma faca em meu peito.. que nada mudou entre nós. Dessa vez quero que ela goze sem empecilhos. atacando seu ponto G. “Mais” ordeno.. “Não”. grito e cubro meus olhos com um dos braços. encharcando meu pau com seu jorro espesso. “Que caralho. várias vezes. Eu tenho que fazê-la gozar. “Preciso fazer você gozar. Meu corpo todo tenciona antecipando o orgasmo que vem a seguir. Seus tecidos inchados me apertam ainda mais. Eva ainda sente a tensão da noite passada. como uma prova de que realmente estamos bem. então me afasto dela caindo de costas no chão.” protesto furioso. tenho que sentir seu mel escorrer por toda extensão do meu pau. Ela gozou ferozmente.. uma. murmura mais uma vez.”. Preciso dessa sensação. Eu não posso suportar ouvi-la dizer isso. incansavelmente até fazê-la perder o controle. Eva aperta meus quadris e o orgasmo vai crescendo rapidamente. Eva avança por cima de mim pronta para atacar. “Goze Eva”. Não depois da monstruosidade que fiz. me deixe em paz! Eu não quero.“Eu te amo. duas. Fanfiction – Toda minha.. Eva geme como uma louca. Seus esforços são inúteis. fazendoo reagir. uma mistura de prazer e sofrimento. mordendo meu ombro para abafar seus gritos. mas em vão. by Gideon Cross Página 195 . Eva. seu corpo ainda não confia em mim plenamente a ponto de se entregar ao prazer. Meu pau está caído sobre a minha barriga. meu pau se movimentado cada vez mais fundo dentro dela. totalmente sensível e com a cabeça arroxeada pela provação do orgasmo. Agarro sua bunda para ajeitar a posição de seus quadris e invisto com força. Continuo metendo desenfreadamente. “Por favor. três. Um ruído gutural reverbera pelo meu peito.. Gideon”. Mas eu não o mereço. Meu peito sobe e desce numa velocidade absurda e meus pulmões estão a ponto de explodir. Por favor. a pele febril. Preciso saber que está tudo bem. Eva! Não.. comando com a boca colada à sua garganta. Continuo mexendo os quadris.

O dia já começava a amanhecer quando finalmente minhas lágrimas cessaram. não. Não vá embora. mas fiz uma massagem em suas têmporas e a fiz adormecer. Ela não desistiu de nós dessa vez... Minha nossa. meu anjo”. Peço com a voz embargada e oscilante pela gama de emoções que me invadem.. Eva.” imploro segurando sua cabeça e remexendo meus quadris. “Chega. Acariciei levemente suas madeixas douradas e sedosas e vi se mexer um pouco. por isso. E eu farei o que for. Indescritível... Eu te amo tanto. Caralho”. Ela ficou acordada.. de dor.. Eva dormia pacificamente em meu peito. Mas agora eu tenho Eva e tudo mudou. pela nossa relação. Era bom que ela descansasse pelo menos um pouco. Enfio meu rosto na curva de seu pescoço e choro. os fantasmas da minha infância não afetavam minha rotina ou de outras pessoas. Por favor. Não me deixe. Chupa com força. Fanfiction – Toda minha. Eva. Calma. de alívio. massageando minhas bolas. Fiquei o tempo inteiro em um conflito interno sobre o que fazer a partir daqui. Ela se endireita e me levanto para abraçá-la e puxá-la para deitar-se comigo novamente no chão.... “Caralho.. É uma sensação. by Gideon Cross Página 196 . apesar de me incomodarem muito. nunca senti a necessidade de enfrentá-los. “Gideon. Eu nunca tive tanta necessidade de gozar quanto agora. Um choro de gratidão.. Eu preciso enfrentá-los. Chega”.. Ela começou a se agitar. de decepção e de tristeza. Não. pelo nosso amor. sussurrei. justamente quando o certo seria que nos afastássemos para evitar que mais cicatrizes mal curadas fossem abertas e novas feridas surgissem. a lamber toda a extensão. Antes. _______________________________________________ Não consegui pregar o olho pelo resto da madrugada. Ela continua a me chupar incessantemente. Por ela.. finalmente me rendendo. ressonando graciosamente. Eva bebe cada gota de uma forma possessiva faminta e continua a me ordenhar até extrair todo meu prazer.. Não demora muito e eu explodo em um jorro poderoso e intenso..Ela prende meu tronco ao chão com o antebraço e começa a me masturbar com a outra mão e a me chupar forte. Nós vamos resolver. Eu não aguento mais. “Porra. Simplesmente o melhor orgasmo que já tive pelo sexo oral.” resmungou em seu sono. “Shh. Enrijeço e expiro com força.. eu preciso de você”.. “Por favor. Não consigo mais manter essa energia dentro de mim e novamente abro as comportas. “Eu estou aqui e não vou a lugar algum”. Não posso negar que minha falta de sono também se deveu a meu medo de atacá-la sem querer.

a maquiagem leve devolveu um pouco de cor para suas bochechas e esconderam as olheiras pouco escurecidas. envolvi seu pequeno corpo de forma protetora em meus braços e permaneci imóvel. Tomamos banho. enquanto nos deslocávamos até o Jean Georges. Quando o relógio marcou 7h da manhã. mas a sensação de tê-la por perto é deliciosa. Mesmo quando nosso pedido chegou não nos desvencilhamos. Sentir sua respiração contra minha pele fez meus pelos se arrepiarem. Comemos apenas com uma mão. Era tudo muito recente. Eu já sabia como ela gostava de tomar o seu então tomei a liberdade de fazê-lo. “E amanhã à noite temos um jantar beneficente no Waldorf -Astoria?” Minhas feições suavizaram. Pode ir se acostumando”. Perguntei. mas separados. eu a acordei. “Você não vai mesmo desistir de mim. assim como meu arrependimento. Ela se lembrou da agenda de compromissos que lhe enviei após nossa reconciliação. Porém ela não deixava de estar linda. preparando nosso café. Eu já estava na cozinha. Eva não falou muito durante a refeição e apreciou com gosto o prato que escolhi. vestido para trabalhar. Diferente dos outros dias. mas eu já tinha um almoço de negócios marcado para falar sobre um novo empreendimento em Saint Croix. e me deixou morrendo de tesão. Eva vestiu uma calça e uma blusa de mangas compridas para trabalhar. Cross. Respondeu docemente. não é?” minha voz saiu baixa. além de deixar soltos seus cabelos cumpridos quase até a cintura. Durante o trajeto para o trabalho eu a sentei no meu colo. As coisas ainda estavam abaladas entre nós e eu não queria forçar um contato mais íntimo no momento. assim como na hora do almoço. “Você quer ir? Angus pode levar você de volta a tempo”. by Gideon Cross Página 197 .Eva se mexeu mais um pouco. Eu não queria abrir mão daquele Fanfiction – Toda minha. Sua mão repousava em minha perna sob a toalha da mesa e a minha a segurava firmemente. Eva veio até mim peguei seu rosto entre minhas mãos e lhe dei um beijo que transmitisse todo o meu carinho e o meu amor. Ela me convidou para almoçar. Uma forma de se proteger do mundo e eu respeitei isso. Embora o cansaço estivesse estampando sua face. Seu tom imperativo e brincalhão aliviou um pouco o clima. Ela levantou a mão direita exibindo o anel. Aspirei fundo o aroma de seus cabelos. Apoiou sua mão direita em meu tronco e posicionou seu rosto na curva do meu pescoço. resmungou algumas palavras incompreensíveis e se acalmou. “Você está amarrado a mim. “Eu adoraria”.

Abro a porta e encontro o Dr. “Olá. doutor”. Mandei Angus levar Eva para casa. Gideon. Quer compartilhar?”. Assim que chego à recepção. sente-se”. A viagem já está acertada para esse fim de semana. Me encaminho para perto.. fora que significa contar sobre o abuso que sofri. Petersen. Respiro fundo e resolvo desabafar.toque. assim como ela. Dado nosso estado de ânimo. e esse é outro assunto completamente sigiloso. Ainda não me sinto preparado para compartilhá-los. que dirá para um estranho. “Aconteceu uma coisa ontem à noite. “Bem. senhor Cross”. fico pensando se devo ou não devo contar sobre meus pesadelos. É algo que me deixa muito envergonhado. by Gideon Cross Página 198 . “Então. Petersen. Agora. sobre o que gostaria de falar hoje? Você me parece um pouco tenso”. Terminei todo o trabalho às 17h30. Fiz isso também quando chegamos para trabalhar. É incrível como esse homem consegue me ler. Começo um pouco receoso. Sempre consigo disfarçar. respondo retribuindo o cumprimento. seria muito incômodo e eu não queria que Eva se sentisse oprimida ou constrangida. a secretária me cumprimenta e interfona o Dr. Passei o resto da tarde cuidando de novas aquisições. “Obrigado”. “Ele já está lhe aguardando. a última coisa que eu queria era os olhares curiosos sobre nós. “Entendo.. Petersen sentado. Voltamos para o Crossfire e usei a chave mestra para termos mais privacidade. na medida do possível. precisávamos saber que estava tudo bem. As pessoas hoje mal notaram que eu não estava muito bem. Nós precisávamos dessa afirmação de nosso compromisso. dentro de um táxi a caminho do consultório do Dr. “Obrigado”. projetos em andamento e análise dos orçamentos do novo empreendimento no Arizona. Eu mal tive coragem de contá-lo a Eva. Uma coisa muito ruim”. “Por favor. Fanfiction – Toda minha. Como vai?” pergunta se levantando e me estendendo a mão.

Ela não pode passar por isso de novo. E fico contente em ver que você está procurando ajuda logo no início”. Conheço pessoas que enfrentam o mesmo problema. O colega de apartamento dela. mas engulo o nó em minha garganta e prossigo. até agora”. apenas com Eva”. Você estava inconsciente. Eu me mataria se isso acontecesse”. mas quero que saiba que nada disso é culpa sua. “Isso já aconteceu alguma outra vez?” “Se sim. digo abaixando a cabeça.. Não se preocupe. e me tirou de cima dela antes que o pior acontecesse”. nunca encarei como um problema.“Ontem eu tive um pesadelo de cunho sexual e quase. Gideon. Ele digita algumas coisas em seu tablet e se volta para mim. “Hum-hum”. “Eu sei que você jamais machucaria Eva e sei que quer fazer o melhor para protegê-la. a última coisa que eu quero é machucar Eva.. Eu entendo como se sente. ou quando foram acusados de estupro. “Não precisa ficar constrangido. by Gideon Cross Página 199 . “Ela está bem?” “Sim.. “Dr. “Tenha calma. Declaro angustiado. Eu. vou ajudá-lo nisso. Gideon”. Mas é a primeira vez que acontece com uma pessoa ao meu lado. “E você já tinha procurado ajuda antes?” “Não. por sorte. “Ok. “Quase estuprei Eva”.. não. estava. o que eu tenho?” Fanfiction – Toda minha.. eu não me lembro. Eu não quero que ela reviva o sofrimento de sua infância pelas minhas mãos. então. mas isso é normal?” “Normal. Nunca dormi com nenhuma parceira sexual. morrendo de vergonha. eu não cheguei a praticar o ato em si.. Suas sobrancelhas se erguem.” é difícil terminar. muito menos comum. afinal o primeiro passo é admitir o problema”.. Só fizeram isso quando seus casamentos já estavam arruinados ou por um fio. tenta apaziguar. mas que tiveram muita dificuldade em pedir ajuda. Trata-se de um distúrbio sobre o qual você não tem controle”. “Entendo. Mas há muitos casos parecidos com o seu.

“Então porque procurou ajuda?” “Para mantê-la a salvo de meus ataques noturnos”. “Como tem tanta certeza disso?” “Eu apenas sei. “Ela já tem seu próprio mundo de dor para lidar. Você e ela estão dormindo Fanfiction – Toda minha. Com o que você sonha quando isso acontece?” Remexo na poltrona. vou perde-la”. “Por quê?” “Ainda não estou pronto.. by Gideon Cross Página 200 . “Ok. oras”. “Já chegou falar com alguém sobre os sonhos?” “Não”. desconfortável. Imagine que Eva sonhe com o ataque que sofreu de Nathan.“Vamos chegar lá. Sinto que assim lhe contar o que passei. eu entendo e respeito. “Ainda não estou pronto para falar disso”. “E você acha que esconder o teor de seus pesadelos é a melhor estratégia?” “Por enquanto. sim”. vamos voltar na questão de como você se sente com relação aos pesadelos. “Ok. não precisa de mais um motivo para se sentir insegura”. Primeiro gostaria de fazer algumas perguntas. “Nem com Eva?” “Principalmente com Eva”. Mas são sempre de cunho sexual?” “Na maioria das vezes”.. mas algumas vezes foram por motivos diferentes”. “E esses sonhos são o motivo pelo qual você não dormia com suas parceiras sexuais?” “Sim. digo me levantando e andando em direção à janela. Pode destruir tanto a minha vida quanto a de Eva”. “E só resolveu procurar ajuda agora por quê?” Ele já não tinha feito essa pergunta antes? “Porque isso pode destruir nossa relação e.

As pessoas que sofrem desse distúrbio costumam apresentar movimentos bruscos e violentos. De lá para cá. se não como eu poderia ajudá-la?” digo exasperado. Ele tem toda a razão. “E não seria esse o mesmo pensamento dela? Quero dizer. não. by Gideon Cross Página 201 . Agora Eva está com você. o ponto ao qual estou querendo chegar é: você não está mais sozinho. Se você não pode confiar nela. consequentemente. penetração. porém. agarrando o parceiro sem ter consciência do que estão fazendo. mas a atividade motora continua a todo vapor. ele não tem nenhuma relação com sonhos. “Gideon. Em outros casos. pelo pesquisador Colin Shapiro. Não pode esconder dela algo tão sério. “Em alguns deles”. pois não é algo recorrente. o que você faria?” “Ela teria que me contar. não poderá confiar nem mesmo em mim. Isso é ruim?” “O quê? Não saber o que é?” Aceno a cabeça em afirmação. Se ela acordasse e não quisesse falar sobre o assunto. ele começa quando a pessoa encosta no corpo do parceiro e fica excitada. Fanfiction – Toda minha. novos casos foram relatados”. A pessoa não tem consciência da realidade nem está mergulhada no sono profundo. Trata-se de um comportamento sexual que ocorre durante o sono. continua. Estou de pé diante da janela do consultório. Volto para o sofá meio atordoado. O ato sexual pode acontecer nas mais variadas formas: masturbação. Como se sentiria em ter que lidar com uma situação que você desconhece? Assim está tirando o direito de Eva de ganhar sua confiança e. Eu ainda sou um estranho”. como afetou ontem à noite. absorvendo suas palavras. sexo oral etc. expondo-a a um perigo que pode destruir tudo o que construíram até aqui”. como você pode proteger uma pessoa de algo que ela nem sabe o que é? Uma relação a base de confiança é tudo. Ouço tudo com atenção. “o episódio de sexo durante o sono ocorre enquanto o paciente está tendo um sonho erótico. independente de eu ser um especialista ou não. “Na verdade. Mas o sexo é conturbado. Não sabe o que está fazendo. Fica no meio do caminho. rústico e doloroso”. “Como posso falar de algo que nem eu mesmo sei?” “Você já ouviu falar em Parassonia Sexual Atípica?” “Não. A parassonia sexual foi descrito pela primeira vez em 1996.juntos enquanto isso acontece. pois isso a afetará também. Na maioria das vezes.

passei em casa para pegar umas coisas e estou a caminho”. enxaqueca e até depressão”. Até daqui a pouco”. passo em casa. “Isso acontece apenas com homens?” “Geralmente sim. “Alô?” “Sou eu. e coloco meu laptop na maleta. “Sério?” “Sim. Você. “Ok. tudo bem. embalo um terno para usar amanhã. “Ah. by Gideon Cross Página 202 . “Veja bem. não ficaria surpreso se ela se recusasse. preciso checar se Eva realmente quer que eu durma lá. um tranquilizante também utilizado para tratar o sonambulismo.“Minha nossa”. Mas é preciso ter cuidado”. Mas tem efeitos colaterais fortes como sonolência. mas a medicação associada à terapia são bastante eficazes”. ainda desacreditado do tamanho do meu azar. mas os que envolvem mulheres são ainda mais raros”. Após o término da sessão. “Há um caso documentado de um homem que transou com a mulher enquanto dormia por doze anos”. desde que possa me garantir que isso funcionará”. Mas antes. O remédio torna o sono mais contínuo e produz relaxamento muscular. “Ok. “Ótimo. Acabei de chegar da consulta”. não há garantia de cem por cento de sucesso. estou fazendo o jantar. Fanfiction – Toda minha... sussurro. “Bom. vem para cá?” pergunta hesitante. Alguns casais realmente gostam e encaram essa disfunção do sono com senso de humor. Os casos já são poucos. farei uma receita para que você possa adquiri-lo”. Aparentemente a esposa não viu problema algum nisso. vou fazer o tratamento”. Ela solta um inesperado suspiro de alívio. “Não importam os efeitos colaterais. “E o tratamento?” “O medicamento mais receitado nesses casos é o clonazepam.

Não sei como vamos conseguir dormir juntos de novo”. Petersen martelam em minha cabeça: ‘Como se pode lidar com algo desconhecido?’ E ele tem razão. Ao chegar à casa de Eva. passados obscuros. fico pensando se Nathan já entrou em contato com Eva. Eva precisa de alguém forte por ela e demonstrar minhas fraquezas só me desabilitaria a desempenhar esse papel. Eu não conseguiria proteger Eva se não tivesse mandado pesquisar sobre sua vida e se ela não tivesse me contado sobre Nathan. Parece cansada e um pouco tensa. É só dizer”. “Oi”. mas posso ir embora se você quiser. Mas conhecendo-a como conheço. A qualquer hora. “Posso te abraçar?” Ela se vira para mim e me aperta bem forte. “Espero que esteja com fome. Paro ao seu lado. Mas tem coisas que não precisam vir à tona agora. “Como você está?” Murmuro. muitas palavras não ditas. “Mas ainda está nervosa”. e acho que Cary não vai aparecer para ajudar a comer”. Ela se afasta um pouco e me olha com atenção. “Nós damos um jeito”. nada seria capaz de me manter longe dela. Antes de ir para lá. Beijo sua testa. talvez para não me preocupar. Deixo minhas coisas perto do balcão e vou até ela. sinto um cheiro delicioso de comida. “Eu também. “Quero que você fique”. Ainda assim. Ela bufa indignada. muitos segredos escondidos. é perceptível que seu pensamento não coincide com suas palavras. Eu a abraço com cuidado. by Gideon Cross Página 203 . “O cheiro aqui está uma delícia”. nem mesmo esse cretino. Fanfiction – Toda minha. “Melhor agora que você chegou”.“Até”. Já no trajeto para o apartamento dela. digo baixinho enquanto entro. mas preciso saber. As palavras do Dr. morrendo de medo de fazer algum movimento brusco que possa assusta-la ou machucá-la. “Por favor”. Há muitas coisas entre nós. “E eu quero ficar”. passo na farmácia para comprar o tal remédio. Ela nunca comentou isso. Ela abre a porta para mim. Diz já na cozinha. “Trouxe algumas coisas para passar a noite aqui. Fiz um monte de comida.

preocupada se eu estaria reconsiderando nossa relação por causa de seu passado. “Por quê?” “Porque existe um bocado de coisa entre nós”. “Ah. “Fiquei pensando sobre isso hoje”. censuro. Com certeza está pondo em dúvida minha afirmação. “Você está achando que é coisa demais?” Sacudo a cabeça imediatamente em negação. “Desculpe. Ajudo Eva a colocar a mesa. Eva fica parada uns instantes me olhando. Respondo entrando em seu jogo. Pego sua mão e a beijo com força. tomo um banho e visto uma camisa velha e uma calça de pijama. Ela suspira. “Não precisa ficar assim”. Digo um pouco chateado. Diz tentando me despistar “Claro”. Admito. “E você o que está pensando?” sondo. com você me mandando beijinhos da minha mesa. Deve estar dormindo. Estou morrendo de fome. “Não consigo pensar assim”. Nosso jantar será à luz de velas. é? Então quer dizer que. não quero forçá-la a nada. “Almocei com Magdalene no escritório ontem”. by Gideon Cross Página 204 . “Nathan já tentou entrar em contato com você?” “Não. Você pode perguntar a Cary se ele quer comer? Depois podemos jantar”. O primeiro impulso é esse mesmo”.Fico um tempo em silencio remoendo o que pensei durante o trajeto até aqui e resolvo tirar a dúvida cruel. “Na comida no forno. Mostrei o vídeo pra ela”. Magdalene Perez estava a sós com meu namorado?” pergunta num tom acusatório. digo depois que começamos a comer. por quê?” perguntou tentando parecer desinteressada. “Ela almoçou em um escritório dominado por suas flores. enquanto eu saía atrás de um anel. “Fico aliviado por você ainda sentir ciúmes de mim”. mas ele não responde. Ela dá um passo para trás. Fanfiction – Toda minha. Após avisá-la. Bato na porta de Cary algumas vezes. “Você falou com ela sobre Christopher?” “Foi por isso que a chamei para almoçar. Você estava tão presente ali quanto ela”.

Minha nossa. “Passo um tempão do meu dia dentro de você. Tenho direito ao meu espaço e à minha privacidade. Você precisa parar com essa mania de fazer de tudo sem minha permissão”. “Você não consegue ver como isso é bizarro?” “Eva”. “E você também não deve ter”.. “Como você fez isso?” “Levei seu celular para o escritório e passei o vídeo para o computador. “Foi você mesma que me mostrou”.. “Você está parecendo minha mãe. Recuo diante da aspereza de suas palavras. “Está se desculpando por ter me irritado? Ou por ter feito o que fez?” Demoro um pouco para responder. “Não precisei hackear nada. Diz com um toque de irritação e largando os talheres. “Não importa! Isso é invasão de privacidade. “Você não pode simplesmente hackear meu celular. Fanfiction – Toda minha. com a bateria carregada?” “Não”. Desculpe”. “Está certo. by Gideon Cross Página 205 . Por que ninguém conseguia entender que eu tinha direito a meu espaço? Você gostaria que eu ficasse fuçando nas suas coisas?” Que ataque desnecessário! O que foi que eu fiz de errado agora? “Não tenho nada a esconder”. Não tem senha”. Peço tentando amenizar o clima. Você não reparou que eu o trouxe de volta pra cá ontem à noite. E estou sendo muito sincero. completamente surpreso por Eva estar criando caso por causa disso. “Não interessa se tenho ou não alguma coisa a esconder. Tiro meu celular do bolso da calça de moletom e entregou para ela. Gideon” Grita. porra. e você precisa pedir antes de ir atrás de informações a meu respeito e antes de mexer nas minhas coisas. só consigo ver como uma coisa arbitrária”. “E o que aquele vídeo tinha a ver com privacidade?” pergunto franzindo a testa. suspiro e gesticulo para liberar minha exasperação. “Por ter irritado você”. Gideon”. Quando você estabelece esses limites.“Quê?” Ela franze o cenho. ponderando sua pergunta. Ela dá um gole no vinho antes de perguntar. “Uma maluca pra mim já basta”.

“Pois não tem nada de arbitrário. A não ser que você queira contar”. “Certo”. “Estou aqui pra ouvir o que você quiser falar. “Não tocamos nesse assunto diretamente.. “Está bem. vou fazer de tudo pra ficar longe”. foi uma ironia. Já entendi”. “O que ela falou quando viu o vídeo?” pergunta retomando o assunto anterior. Ele nunca mostrou o menor sinal de mudança. Ela leva a individualidade muito a sério. Fanfiction – Toda minha. Não estou brincando. Eva me conheceu assim e terá de me aturar dessa forma. Principalmente por alguém que você acha que conhece. “Foi difícil. Foi isso que a magoou. Mas adoraria saber se você gostou dele”. Bastardo desgraçado. “Agora que sei disso. eu conheço bem meu anjo). mas não vou ficar insistindo. by Gideon Cross Página 206 .. e vou obtê-las não me importando com os meios que utilizo. mas como estou no controle das coisas. Já tentei dar dinheiro pra ele. após dar um rápido gole no vinho. Eu realmente não vejo nada de errado no que fiz. “Ela viu a gente na biblioteca”. Me recosto na cadeira e bufo. Cerro os dentes contendo a irritação. Meu corpo relaxa. preciso de informações. “Não faça mais isso. precisa me perguntar”. Gideon”... “Você não me perguntou como foi a consulta com o doutor Petersen”. Quando estiver pronto pra se abrir comigo. tentei conversar com Christopher de todas as maneiras. “Não é da minha conta. Percebi há muito tempo que o máximo que posso fazer é amenizar as consequências dos atos dele. É difícil descobrir que está sendo usado dessa forma. Eva reabastece nossas taças e. mas o que eu poderia dizer? Não vou me desculpar por transar com minha namorada entre quatro paredes”. “Ótimo”. Digo para evitar que isso vire uma briga. É importante pra mim. pergunta. lembrando-me do que passei nas mãos daquele. E manter você à maior distância possível”. E sua cara não denuncia nenhum pouco a sua curiosidade em saber (sim. “E como você está lidando com isso?” “O que posso fazer? Durante anos.. Essa última parte digo mais para mim mesmo. Se você quiser saber alguma coisa a meu respeito. Principalmente por saber que eu já tinha visto”.. é claro. Dou um gole em meu vinho e a olho por cima da taça. fique à vontade. alguém que diz gostar de você”. Ver exatamente o que ele pensa dela. “Ver a cara de Christopher no vídeo. Já tentei ameaçar meu irmão.

Meu dia fica melhor quando vamos juntos para o trabalho”. Pego sua mão e a levo aos lábios. fazendo a gente refletir sobre por que não pensou naquilo antes”. “Verdade. nunca. Eva”. Sento na poltrona da sala e coloco meus pés em cima da mesinha de centro enquanto Eva está esparramada no sofá assistindo TV.“Por enquanto”. Comprei no caminho pra cá”.. respondo sorrindo. Eva. Muito obrigado por você existir. Após ajudá-la com a louça do jantar. “Ele me faz falar várias vezes a mesma coisa. Preciso de você e quero mantê-la segura. apesar de preferir o sofá. “O meu também”. Até tento ironizar a situação. escovo os dentes e pego meu laptop para trabalhar um pouco antes de dormir. “Como você se sente a respeito de tomar remédios?” “Acho que é algo necessário. “Nunca imaginei que teria isso na minha vida. Ela toca minha mão e agradece. Alguém que consegue conversar sobre meus traumas durante o jantar porque me aceita como sou. não sei o que é. figurão”. e do quanto preciso dela. “Ele me receitou um remédio para tomar antes de ir pra cama. Não existe remédio milagroso. metade da minha alma e dona do meu coração.. Eu não a deixarei ir. Não tenho por que duvidar disso”.. A conversa franca que tivemos durante a Fanfiction – Toda minha. Eva é metade da minha vida. fingindo. Falo do caso documentado que o doutor Petersen contou e ela fica horrorizada. dizendo que eles demoraram tanto para tomar uma atitude porque o cara transava melhor dormindo que acordado e que se isso não é motivo para destruir o ego de alguém. “Sinto a mesma coisa por você. já que não para de olhar para mim. Poucas pessoas são capazes de me convencer disso”. Alguém que sabe tanto sobre mim como você.. Posso dormir no sofá ou ir pra casa. Ele faz a gente repensar e ver as coisas por outro ângulo. E Deus sabe como eu quero ser o melhor para essa mulher. ou melhor. tem ótimo resultado no tratamento de casos de parassonia sexual atípica. Retribuo apertando sua mão. No entanto Eva não acha graça nenhuma. Um calor se espalha pelo meu peito. Nós temos uma chance. by Gideon Cross Página 207 . Mudo o curso do comentário imediatamente “Mas não quero forçar você a dormir comigo. Digo sério. custe o que custar. Meus dedos sobem e descem pela haste da taça. combinado a terapia. O doutor Petersen disse que esse medicamento.

“E você está linda e gostosa todas as manhãs”. “Como você consegue me ver enquanto está vidrado aí no computador?” Desvio minha atenção da tela. dei um tapa forte em sua bunda. será nosso fim. Ela devolveu o tapa na mão que a “agrediu” e Fanfiction – Toda minha. Morrendo de raiva da sua atitude. não deixando espaços nem para o almoço. Eles com certeza devem achar que sofro de algum tipo de distúrbio de personalidades. “Ora. pelo menos umas três vezes. Um sono sem sonhos. troquei de roupa e fui esperar por ela no corredor. Não resisto e resolvo penetrá-la por trás. Desde que nos encontramos pela primeira vez. ora”. E nada melhor que comemorar a primeira vitória sobre os pesadelos fazendo meu anjo gozar. São dez e meia quando nos recolhemos. Tomo o remédio torcendo para que faça efeito. Se isso acontecer. _____________________________________________ Abro meus olhos nessa quarta-feira me sentindo aliviado. como geralmente fica às quartas. “O que você está olhando?” murmuro sem tirar os olhos da tela do laptop. “Vejo você o tempo todo. Toco sua bocetinha e a sinto toda molhadinha. Estava lotado. toda nua. o que mais uma vez surpreendeu minha equipe. inocente. diz com a voz rouca. Quando fomos em direção às esteiras. Eva acenou para Daniel. mergulhada em um sono tranquilo. O dia passou voando. “Você está animadinho essa manhã”. que fiz enquanto lia alguns relatórios. senhorita Tramell?” brinco. Morro de medo assustá-la de novo. morrendo de tesão. Ela mostra língua para mim. Depois do trabalho. Eu estava disposto e bem humorado. então. Eva e eu fomos à minha academia. mais confiante de que conseguiremos fazer nossa relação dar certo. Eva está tão linda. esfregando os olhos para espantar o sono. Não tenho olhos pra mais nada além de você”. olhando fundo em seus olhos. diferente de ontem. meu anjo. Dormi a noite inteira. Guardei minhas coisas no vestiário. pesado e o mais importantes: sem acidentes. Sei que ela adora ser acordada assim. O trabalho ocupou todo meu tempo. murmuro mordendo seu ombro. “Adoro acordar ao seu lado”. o instrutor que praticamente deu em cima dela no primeiro dia em que viemos juntos. porque não lhe dar esse prazer? Meus braços envolvem seu corpo puxando-o para mais perto. “Está se insinuando sexualmente pra mim.refeição me deixou mais relaxado. by Gideon Cross Página 208 .

Segurei sua mão e disse que ela teria de esperar. "O quê?" “Você ouviu muito bem”. Mordo seu lábio inferior. a caminho de meu apartamento. Numa sessão deliberada de tortura. Eva estava inquieta. os acessórios em acordo com a roupa e a bolsa-carteira. Mas o tamanho do vestido estava completamente desproporcional ao corpo de Eva. Já no Bentley. “fique sabendo que parece mais um incentivo”. A cada troca de aparelho que eu fazia estava plenamente consciente dos olhares femininos sobre mim. Vesti um terno todo preto e camisa branca aberta apenas no colarinho. Em um ataque de possessividade. acariciando e lavando nossos corpos. “Se essa é sua ideia de reprimenda”. Toda vez que eu flagrava Eva com seus olhos famintos em cima de mim. meu anjo”. me lançando mais e mais olhares sugestivos. me arrependi amargamente. mas somente um me interessava. os cabelos sedosos estavam soltos. E suas palavras atiçam meu desejo. “Mas sugiro que você não teste meus limites dessa maneira. Eu tinha uma ideia para lá de depravada para aquela noite após o baile. “Não se preocupe. Suas curvas poderosas e deliciosas Fanfiction – Toda minha. Eva colocou o vestido que escolhi para essa noite: um Vera Wang na cor champagne com bustiê sem alça. sussurra com os lábios bem próximos dos meus. Estava tudo combinando.reclamou. ela me provocava com aquele gesto sexy de passar língua pelos lábios. “Estou disposto a pegar mais pesado. by Gideon Cross Página 209 . Eva”. permaneci irredutível. puxei seu rabo de cavalo e lhe dei um beijo inapropriado para locais públicos. Eu beijei seus dedos e abri um sorriso pervertido. Ela arfou de susto com minha afirmação. Apesar de suas tentativas de me convencer. costas abertas e uma saia pregada que ia até um pouco acima dos joelhos. sexy e tudo mais. despimos um ao outro e entramos no chuveiro. “E por que faríamos isso?” “Imagine o quanto vamos estar malucos um pelo outro depois do jantar”. Mas quando a vi vestida com ele. dispensando a gravata. PUTA MERDA! Ela estava linda. Eu correspondia erguendo as sobrancelhas e dando um meio-sorriso perverso. Tenho outras maneiras de fazer isso”. A hora e meia que ficamos por lá passaram num piscar de olhos. se necessário”. “Vamos prolongar o estado de excitação.

Eva argumentou que ninguém vai olhar para ela porque todos estariam muito ocupados olhando para mim. Gideon. Ela estava provocando de propósito um homem seriamente excitado.. Ela ria da minha cara. Eva. E aquela incompetente da vendedora nem para me avisar que a roupa era inapropriada para as proporções do tipo de corpo de Eva. Ironizou. eu a encarei. “Droga”. Você não deveria usar isso em público”. “Sim. “Se você puxar muito. Rebati. curto demais. Avisou.. uma parca ou até mesmo um sobretudo. “Nós nem sairíamos de casa se eu fizesse isso”. “Tenho vinte e quatro anos. Fanfiction – Toda minha. Tentei convencê-la a por um casaco. já que sou o único que tem acesso liberado a você”. “Minha nossa. aquilo não me agradou nada. Decotado demais. Por que você não tenta descobrir?” provocou passando a língua pelos lábios. mas pensar que outros homens a veriam daquele jeito. mas nada adiantou. “Pensei que ele tivesse mais pano que isso”. pensando no que eu poderia fazer para amenizar seu estado de quase nudez. by Gideon Cross Página 210 . tanto que meu pau ficou ereto só de olhá-la. “Eu não ia reclamar”. Tentei puxar seu vestido para cima. Não. Mudei de ideia sobre o vestido. mas eu deveria ser o único a ver. Assim que entramos no elevador. “Mas eu me arrependi. Argh! Ver minha mulher exposta dessa forma é muito bom.preenchiam todos os espaços da roupa. Olhei feio para ela. Ajeitei minhas calças. Quanto tempo você demora pra tirar?” “Não sei. “Não posso fazer nada. Pegou sua bolsa de mão e me arrastou para fora do quarto. “Agora é tarde demais pra mudar de ideia”. Foi você que comprou”. sorrindo. Ela encolheu os ombros. “Estou falando sério. Seus peitos cresceram? Eles estão quase pulando pra fora da roupa”. Você está me vendo como sou”. já parei de me desenvolver faz tempo. Não tinha graça. logo mais o que vai aparecer vai ser minha calcinha”. Fiquei sério.

Pensei mais um pouco e meus olhos brilharam pela minha súbita ideia. e você pode fazer seu próprio papel — do playboy bilionário exibindo o brinquedinho novo.. Eu marcaria meu território ferozmente. mas me mantenho tão impassível quanto antes. “Martin. Todos sabem que só podem se aproximar se eu permitir. Eva dá um passo para trás e seguro sua cintura para evitar uma possível queda. Cumprimento a todos com educação. Dançando com outro homem? QUE PORRA É ESSA? Ela é minha mulher. Fanfiction – Toda minha. by Gideon Cross Página 211 . cumprimento num tom cortante.. Ele é sobrinho do meu padrasto”. mas mantenho a pose. Minha máscara impassível cobre meu rosto com naturalidade. esse é o homem da minha vida no momento. Gideon Cross”. “Nos apresente’. Viro-me para Eva. criando um escudo protetor em volta de mim e de Eva. “Isso não tem graça”. esse é Martin Stanton. Assim que pisamos no tapete vermelho. onde ela se enfiou? Ao mesmo tempo em que meus olhos percorrem o lugar em busca de meu anjo fujão. mas fica cheia de sorrisos e intimidades com um cara que nem conheço? Encaminho-me até a pista de dança e paro atrás dela bem a tempo do fim da música. Às vezes me perguntava se Eva fumava alguma substância ilícita. “Olá”. Ela se vira e me reconhece.. dou atenção ao grupo. Nós nos conhecemos há um bom tempo. O jeito era ficar de olho nela e em qualquer babaca que tentasse se aproximar. troco ameninades. Suas palavras fazem meu coração disparar. É a única explicação para seus comentários ridículos.“Isso pode ser divertido” disse sorrindo. Saio em busca de Eva e me deparo com ela na pista. “Posso fazer o papel da loirinha piranha que só quer saber do seu pau e do seu dinheiro. caralho! Faz drama por causa da minha conversa com Maggie no escritório. É só parecer entediado e tolerante enquanto eu me esfrego em você e fico tagarelando sobre suas imensas qualidades”. na intenção de apresentá-la e. Mais algumas palavras e peço licença. “Que tal uma echarpe?” Mas não adiantou.. tudo de acordo com a boa e velha civilidade. Ela respira fundo. Adentramos o salão e atraímos todos os olhares. enxergamos apenas os flashes dos fotógrafos. Acabamos de chegar ao jantar em benefício da construção de um abrigo de emergência para mulheres e crianças vítimas de abuso. lançando um olhar gélido para o panaca. Ela some! Mas que inferno. No momento em que paramos de andar. “Gideon. fomos cercados de pessoas querendo minha atenção.

Dou-lhe um beijo na testa e posiciono minha mão no decote das costas de seu vestido.. claro. se vira para mim. Prazer em conhecer. Pelo jeito. ela está mais do que apreciando nossa proximidade. “Adoro isso”. Isso me dá um ódio inimaginável. na voz de Louis Armstrong. O contato de nossa pele faz um choque percorrer meu corpo. Eva se deixa levar pela minha condução. Mas o que me chama mesmo atenção são os cabelos pretos. que aperto firmemente. lisos e cumpridos da mulher que está conversando com ela.“Cross”. O panaca sorri e me estende a mão. by Gideon Cross Página 212 . “Você não me disse que já estava de volta. digo surpreso. me devoram. Avisto uma mulher de vestido preto que se parece muito com Magdalene.. mas é difícil saber. diz. carregados de amor e desejo. Apoio meu braço nos ombros de Eva. tiro Eva para dançar ao som de What a Wonderful World. Eu teria ido te buscar”. Alguém chama o nome do panaca (que. “Sei quem é você. Seus olhos de água marinha me perfuram.”.. Murmuro acariciando seu rosto com o meu. só a mim. “Pode contar com isso”. A mulher com vestido azul claro. Não pode ser. “Preciso apresentar você a alguém”. é Maggie. Hesito um pouco no passo para observar melhor. murmuro. em breve vou começar a encontrar vocês nas reuniões de família”. “Martin é um cara legal” tenta me tranquilizar. “Corinne”. para mim. Fanfiction – Toda minha. Assim que o panaca se afasta. Pode? Depois de tantos anos? Volto-me para Eva e sussurro. A música acaba e saímos da pista de dança. Sim. continuará sendo panaca) e ele se inclina para beijar a bochecha dela – e nisso eu tenho que me controlar herculeamente para não derrubá-lo com um belo murro – e diz que vai ligar para ela para marcar um almoço na próxima semana. Solto o braço de Eva e pego as mãos de minha ex-noiva. deixando claro que ela me pertence. ‘”Não sei se gostei dele”. “Desde que ele saiba que você é minha. e pela sua expressão. Sujeitinho abusado.. “E é pra gostar mesmo”. E ela ainda responde: “Claro”. Eu os reconheceria em qualquer lugar. contrastando com a pele morena. mas não deixo transparecer nada. pois seu cabelo é curto.

Ele estava tão perto. inteligente. efeitos da puberdade. Ela vinha de uma família tradicional. a ‘Delta Nu’. Ela era linda. Eu lhe provaria que somos bons juntos e que eu poderia fazê-lo feliz. Por trás da persona pública e da fachada carrancuda. Pelo menos era o que eu achava. educado e simples. foi só um selinho. Quando ele me contou que estavam saindo foi como se eu tivesse recebido um sonoro tapa na cara. mas foi o suficiente para ele me afastar.Capítulo 16 – Escanteio (bônus) Ponto de vista Magdalene Eu nunca havia visto Gideon tão feliz. Após um ano viajando pela Itália. espirituoso. simplesmente deixei para lá. desde então. Nós nunca conversamos diretamente sobre isso. Seu corpo já era bem desenvolvido. “Maggie. Depois disso eu não tentei mais nada. por favor!” disse com os olhos suplicantes enquanto segurava meus pulsos sem apertá-los. E o pior é que. by Gideon Cross Página 213 . sua mãe ficou desesperada e. há um Gideon engraçado. até porque o que eu sei se resume ao que minha mãe me contou. associada ao ar de mistério. que me fizeram ficar perdidamente apaixonada por ele. afinal. Para isso. ombro amigo. não! Por favor! Nossa amizade é a única coisa boa que eu tenho agora. E foram essas qualidades. Até que não resisti e o beijei. emoldurando seu belíssimo rosto. doce e calma. Educada. bom ouvinte. acabei iniciando uma amizade forçada com ela. Gideon sempre foi fechado e inacessível. que me ajudaram muito nos Fanfiction – Toda minha. inteligente. nem ninguém poderia ser um obstáculo maior do que Corinne. Geoffrey Cross era um bastardo covarde e eu desejava do fundo da minha alma que a dele estivesse queimando no inferno. coisa que o assustava muito. morena. mesma para a qual Gideon entrou. por causa dele. me ensinando Matemática – a pior matéria inventada pelo homem – com uma facilidade impressionante. acabei entrando para uma fraternidade. Quer dizer. era pausada e tranquila. Tentei sair com outros caras da faculdade (que nem de longe chegavam aos pés de Cross). e. ele voltou mais lindo do que nunca. não havia nenhuma garota que não o quisesse. Ela não conseguiu até o momento. Estávamos em seu quarto estudando. Ele sabia ensinar como ninguém. Mas eu sabia que cedo ou tarde teria minha chance. vendo a forma como ele a trata (nas raras vezes em que acabam se encontrando) eu posso até afirmar que será uma tarefa impossível. As garotas quase quebravam o pescoço para olhar em sua direção. Os primeiros fiapos de barba começavam a despontar. Eu mesma não tinha a menor intenção de me aproximar. Durante a adolescência. Gideon começou a usar os cabelos um pouco mais cumpridos. Quando saiu de casa. Algumas se atiravam logo de cara. Em outras palavras: tudo o que eu não era. Sua voz levemente rouca pelas mudanças no timbre. não vamos estragar isso. que destruiu a vida de tantas pessoas e preferiu matar a si próprio e deixar que Elizabeth e o filho (que era uma criança de cinco anos) arcassem com tudo. Fiz questão de ir para a Universidade de Columbia. Nossa amizade sempre foi muito calma. tenta reestabelecer o vínculo com o filho. vi minha primeira oportunidade de tê-lo. Mas nada. Lá fiz fui super bem aceita e tive irmãs de verdade. Nunca tive coragem de perguntá-lo sobre o que realmente aconteceu. se ofereciam para ajudá-lo em algo ou até mesmo a fazer seu dever de casa. Não depois de tudo o que passou. olhos azuis claríssimos e atraiu a atenção de Gideon à primeira vista. Ele ainda teve de colher os frutos podres do péssimo legado de seu pai. Nessa época. me divertir e me afastar um pouco dos dois. A professora parecia uma burra perto dele. da dor de ver sua família lhe virando as costas no momento em que ele mais precisava de apoio. Fiquei arrasada.

sempre que eu me aproximava e os via. e eu estava na torcida para que isso acontecesse. Todas do mesmo tipo de Corinne: morenas. Ele venceria. longilíneas e lindas. eles iriam se casar. nem me lembro do nome dele. iniciando sua fase de Don Juan. E. Nem um pouco disposta a participar daquele circo. minha mãe contou os acontecimentos do jantar. comecei a comprar roupas no mesmo estilo que o dela. como se cortassem seu peito com uma foice. Corinne embarcou para a França. mas tudo em vão. cada desentendimento. jamais daria esse gostinho à Corinne. mas como não fazia sexo com frequência. Corinne estava cada vez mais apaixonada e a possessividade de seu namorado a deixava ainda mais encantada. Ninguém desejava mais o bem dele do que eu. Perdi totalmente as esperanças de conquistar Gideon. me senti triste por Gideon ter sido colocado sob tamanha pressão. dei uma desculpa de um compromisso qualquer. para dizer o mínimo. Vê-los juntos pelo campus era uma tortura. e por mais que a tentação de ignorá-lo fosse grande. vi minha chance de conquistá-lo. No fim. No fundo. Saí de lá me sentindo um lixo. eu torcia por cada discussão. Sim. Decidi não pressioná-lo. Deixei meu cabelo crescer um pouco mais e fiz um corte idêntico ao dela. Foi a primeira boa notícia que recebi em tempos. sem anestesia alguma. colocando um ponto final na relação. Gideon estava começando a enriquecer e a ficar ainda mais independente de sua família. Por outro lado. o deixou furioso. meus instintos apaixonados dominavam meu corpo traidor e lá estava eu. parecia que haviam rompido meu hímen de novo. Eu ainda esperava um término. Eu já não era mais virgem. Coisas essas que talvez eu já tivesse perdido. só que a dor era pior. e a mãe dela foi fundamental para isso. Ele começou a sair com várias mulheres. toda a sua alma. Ele a protegia e a mimava de todas as formas possíveis e. Isso foi o meu fim.momentos em que mais precisei. mas não deixei isso transparecer. Mas a verdade é que meu lado masoquista necessitava de alguns momentos no canto escuro do quarto para lamber as feridas de um amor não correspondido. suga toda sua energia. Eu sei que ele odeia não ter controle sobre as coisas e ser pego de surpresa de uma forma tão desagradável quanto aquela. eu era patética. No dia seguinte. Mas nada foi suficiente para distanciar meus pensamentos de Gideon. A dor da rejeição é excruciante. Não poderia ser mais humilhante. altas. Meu amigo de infância tentou me contatar diversas vezes. E assim foi durante dois longos anos. ela fazia questão de beijá-lo. restava fechar os olhos e fingir estar no lugar dela. acariciá-lo ou algo do tipo. durante o almoço. E quando eu achava que nada poderia piorar eu tive que escutar da boca dela que eles estavam noivos. servindo de poste para ele e de degrau para ela. claro. e não havia nada que eu pudesse fazer. Enfim Corinne tinha dado um deslize fenomenal que poderia custar seu noivado. Venerar um homem que não te enxerga e não ter controle sobre tais sentimentos é desgastante. Teve uma vez que fiquei numa fossa tão grande que acabei bebendo demais em uma festa das festas promovidas pela ‘Sigma Alpha’. Eu sabia que haveria um momento em minha vida em que eu me machucaria tanto em decorrência desse amor platônico que não sobraria mais nada do meu coração já em pedaços. mas eu estava amando loucamente aquele homem e eu seria capaz de deitar em cima de uma poça d’água para que ele passasse por ela sem molhar seus sapatos. by Gideon Cross Página 214 . Tudo na esperança de chamar a atenção de Gideon. Horas antes do jantar de noivado – do qual eu tinha certeza que Gideon não fazia questão – recebi a ligação dela implorando para que eu fosse. quanto a mim. mas foi em vão. Eu conhecia bem seu lado determinado. finalmente. eu tinha a impressão de que Corinne sabia dos sentimentos que eu nutria por ele porque. aquilo iria passar. a fraternidade mais barra pesada da universidade e tive uma noite nada romântica com um dos moradores. provavelmente para tentar arrancar alguma informação sobre a família dele ou algo do tipo. Dias depois. Fanfiction – Toda minha.

“Por favor. Mas eu ainda estou aqui. Nos encontramos no banheiro e nossa conversa passou longe de ser amigável. completamente diferente dos tipos que Gideon costumava sair. No dia seguinte. mas logo me recompus. reforçou Eva. o que diria quando ela fosse correndo lhe contar de nosso encontro? Eu tinha que consertar as coisas. Manter o inimigo por perto é essencial para descobrir seus pontos fracos. baixinha e curvilínea.. Sempre. mas não gostei de ser tratada daquele jeito e. e fui o mais sincera possível. quer dizer. uma intimidade que ele não tinha nem com sua ex-noiva. até então. nos encontramos em um restaurante. Essa Fanfiction – Toda minha. Saiu pisando duro e por dentro. numa atitude bem infantil. acabou a conversa. Me surpreendi por um momento. conversamos um pouco. Estreitei os olhos. Decidi lhe dar um tempo para se acalmar. “Ah. de camarote. E. Para minha surpresa. obviamente. Mais uma vez me desmanchei em desculpas. por favor”. fiquei impressionada. Após o discurso. Disse tentando manter-se indiferente. murmurei assim que a funcionária se afastou. É assim com todas. Com seu jeito bronco. fiquei satisfeita de vê-lo tão bem. me permiti implantar a semente da desconfiança na sujeita. Com toda a certeza”. Sabe por quê?” “Porque ele não quer”. “E eu também não quero. Retrucou num tom cortante. Ele. totalmente disponível para ele. by Gideon Cross Página 215 . Fiz um comentário malicioso acerca de sua nova acompanhante e ele quase surtou de raiva. novamente. Passaram-se anos nessa situação e. tsc. porque é a mim que ele quer no futuro”. “E você não”. Disse tirando uma nota de cinco da bolsa e depositando na bandeja de gorjetas. me dei conta de que tinha feito a maior burrada: tratando Eva daquela forma. teria me confrontado. por outra. “Ele não respeita as mulheres que come. gracias”. “Isso é patético”. mas tentei apaziguar os ânimos ao máximo. “Tsc. foi uma troca muito ríspida de palavras. “Ah. Mas eu teria que ser sutil. Por outro lado. ficou furioso. liguei para o escritório de Gideon para me desculpar pelo meu comportamento. Não entendi seu comportamento. Eu só. me mostrou claramente estar puto pelo que fiz com Eva. Trocamos olhares gélidos. Caso soubesse. Dois dias depois. Se ele já tinha ficado nervoso por minhas alfinetadas. Essa já foi mais fácil do que imaginei. sua calma me irritou de tal forma que decidi jogar sujo. “É verdade. mas eu sabia que a tinha atingido. Após esse episódio.No fim. um dos pontos fracos dela é a autoestima. arrumei mais um empecilho para me aproximar de Gideon.. Tenho que admitir. de traços hispânicos. preparar terreno e sondar a situação. bonito. Nem por Corinne ele sorria daquele jeito. Vi nos olhos dele um brilho que nunca havia visto antes. ele não sabia o que tinha se passado conosco e. Depois que enfia o pau em você. eu o assisti se apaixonar pela segunda vez. não”. quando finalmente quisesse sossegar eu estaria ali. não podia pressioná-lo. Ele parecia encantado por ela. Você já deu pra ele”. Uma mulher loira. Queria ter uma chance. Ele é jovem. tsc. porque ele não consegue assumir um compromisso. Pedi à funcionária do banheiro. eu não. Eu estava jantando com algumas irmãs da ‘Delta Nu’. “Nos dejen solas. rico e está aproveitando a vida”. eu não havia percebido que ele não tocara no assunto quando liguei. pelo que descobri naquele dia. Mas foi só ver a forma como sorriu quando citei o nome dela que notei que mais uma vez eu havia ficado para escanteio. principalmente com Eva. sim. Na noite do jantar de gala notei a proximidade dos dois. cantei vitória. numa pronúncia perfeita. Completamente diferente de Corinne. Eu não queria importuná-lo.

mas algo dentro de mim não queria desistir. E ao abrir a porta. E eu jamais seria objeto desse sentimento partindo dele. Sorte que minha mãe chegou a tempo para que colocassem as fofocas e escândalos da high society de Nova York em dia e eu pude me retirar sem parecer rude. deixou essa ideia de lado. mas decidi guardar isso para mim.. Ele disse que estava cansado de minha intromissão em sua vida. os olhos impressionantemente azuis e límpidos. Mas um tempo depois o próprio chegou. Gideon não pisava na casa dos Vidal há mais ou menos 10 anos e não fazia a menor questão de aparecer por lá. Amigo. Não fiquei para ver o resto. Eu disse que a conhecia apenas de vista. Christopher. que sumiram pela casa. Na quarta de manhã fui ao trabalho de Eva. Fiz uma nota mental para me lembrar de passar no escritório de Gideon e avisá-lo da visita do irmão. Uma beleza raríssima. Fiquei retida na recepção até que ele permitiu minha entrada em sua sala. E pensar que ela me queria como nora há muitos anos atrás. e até se ofereceu para tentar ajudar. Eu o perdi. parecia ser intenso. A mãe dele fazia gosto do namoro/noivado dos dois e sempre torceu muito por uma reconciliação. Curiosa demais. A recepcionista de traços orientais me anunciou. Eu não suportaria vê-lo sofrer novamente. E cada vez menos eu via chances de tê-lo. Então Elizabeth começou a falar sobre Corinne. que havia lhe ligado há poucos dias perguntando por Gideon. sonhando com seu lindo sorriso direcionado a mim. Comentou que iria passar no Crossfire para entregar ao seu irmão os convites para festa de sábado. sua vontade era de arrancar minha cabeça.. Muito. Estava disposta a ter uma conversa franca com ela. mas logo se fecharam após ser atingida por um orgasmo que. Ele me levou ao labirinto de Fanfiction – Toda minha. Voltei para casa naquela noite e chorei como nunca. Tive que esperar por uns minutos e então algo inesperado aconteceu: um dos seguranças de Cross veio me buscar e me levaram para seu escritório. também fez comentários sobre Eva após o jantar beneficente. até abrir a porta da biblioteca e me deparar com uma cena que me deixou estática: Gideon estava abaixando entre as pernas de Eva lhe dando um baita boquete. Lágrimas grossas e sentidas. pelos seus gritos. Os traços bem delineados. O Chris eu até entendia. Os olhos dela encontraram os meus. fiquei um tempo observando os dois. mas no fundo. Aquilo me doeu. E lhe fui grata. Trocamos algumas amenidades e ela mencionou sua curiosidade em conhecer Eva. Assim permaneci até dormir. Gideon se parece muito com ela. estava saindo com uma mulher loira. Teceu elogios a ela e a sua beleza. Acabei lhe contando o que vi. Fui encontrada por Christopher. tomei uma decisão: iria falar com Eva no dia seguinte. muito bravo. que me perguntou o que acontecera. Como viu que nossa relação nunca passou da amizade. uma vez que.mulher de certo tinha algo diferente para causar nele essa mudança. apenas por causa de Eva. No entanto. E duvidava seriamente que ele iria começar agora. Tudo o que eu queria era que Gideon fosse feliz. Ele está completamente apaixonado por ela. Agora o vice-versa é que era muito estranho. inveja. Saber de suas reais intenções para com meu. mesmo sendo nos braços de outra. Claro que ouvi-la enumerar as qualidades da agora Sra. mas a guerra estava longe de acabar. parecendo um pouco assustada. Apenas saí desorientada e triste. Eu sabia que ninguém poderia contar com sua presença. Apenas dei aquela batalha como perdida. Foi nesse momento que a ficha caiu. seu filho mais novo. dei de cara com um homem muito. sem Gideon. eles se odeiam. Ela disse que ficou chocada quando viu as fotos: seu filho. saí à procura deles. mas fui ignorada.. Talvez até a proibisse de ir. E foi pensando nisso que atendi a porta revelando a figura elegante e esbelta de Elizabeth Vidal. Na quarta feira daquela semana. Ele falava de um jeito estranho. by Gideon Cross Página 216 . Giroux me nauseava a tal ponto que quase não consegui segurar o café da manhã. cômodo por cômodo. E chorei amargamente. Ele estava indo atrás dela quando o chamei. ele controlou-se por estar no trabalho. os cabelos. No dia da festa dos Vidal me surpreendi em ver Eva por lá. Eu realmente estava estragando tudo.. por motivos que não compreendo. conhecido como por desfilar com belíssimas morenas a tiracolo.

claro. tentado a se matar pela falta de autoestima. Gideon me chamou para almoçar. mas era algo que eu precisava no momento. na esperança de que ele visse em mim a mulher que ele sempre quis. Fiz uma alusão coberta de sarcasmo ao que vi na biblioteca. Uma delas. que não se abalou e até pediu desculpas por tamanha indelicadeza. Ele a defendeu com unhas e dentes. onde nossa refeição nos esperava. se teve uma coisa que eu não fiz naquela noite foi dormir. Nem com sua ex-noiva seu ar superprotetor era tão acentuado. pelo contrário. conforme íamos conversando.plantas para termos mais privacidade.. no mínimo. cansada de tanto mistério. meu prato favorito. Eu não me lembro de ele ter fotos de Corinne. by Gideon Cross Página 217 . talvez a mais remota. Cheguei à recepção com o coração aos pulos. No dia seguinte eu conversei com ele. Eu estava devastada. imaginando estar agarrada ao corpo de seu irmão. admitiu sem a menor vergonha. Christopher ia me tocando de um jeito diferente. Ver aquilo fez meu estômago dar voltas. Nós nos cumprimentamos polidamente e eu. Após isso. em um momento de pura loucura. com sua beleza de Adônis. Aliás. nos seus gestos e no modo como seu tom de voz mudava quando tocava no nome dela. me sentindo carente e. percebi um tom cauteloso em nossa conversa. Se ele tinha. Mal sabia eu o que me esperava. Não importava o quão doentio parecia ser. seu amor por ela era mais nítido do que nunca. Então. pelo menos da parte dele. Eu realmente fiquei arrependida de ter cedido. Sem contar que ela lhe deu de presente as flores que adornavam seu escritório. era a de que ele finalmente me daria uma chance. Eu o conheço bem demais para fazer esse tipo de inferência. Aquilo era uma forma de explicitar que Gideon tinha uma mulher em sua vida. Achei curioso o fato de ele ter escolhido estrogonofe de frango. Achei que poderia ser sobre o que vi na biblioteca. Ou talvez fosse apenas uma forma sua de me mostrar que nossa amizade. Pelo seu tom de voz. me dando a atenção que eu queria de Gideon. Gideon estava de pé. em um Armani de três peças preto e gravata cinza claro. Eu era mesmo uma masoquista. Passei todo o trajeto até o Crossfire remoendo as mais diversas possibilidades. mesmo quando falávamos de pontos aparentemente triviais. ____________________________________________ A última segunda-feira foi o dia mais humilhante de minha vida. Chris foi muito carinhoso e me deixou em um dos quartos da casa para tentar me recompor. A cena que vi na biblioteca não saiu da minha cabeça. o que eu achei intrigante. Disse que tinha algo muito importante para falar comigo. Estava no brilho de seus olhos. Eu apenas precisava me sentir amada. Naquele momento.. acabei me entregando à suas carícias. Além disso. Eu também me deixei levar. continuava a mesma. dado seu estilo de decoração austero e discreto. então me guiou para o minibar. Mas ele insistiu que comêssemos primeiro. Chegamos a ser um pouco ríspidos um com o outro quando entramos no assunto de nome Eva. recostado à sua mesa de trabalho. Mal sabia eu que suas palavras não condiziam com seus pensamentos. Sua intenção de me adular era clara e minha mente estava cada vez mais inclinada a pensar que o resultado daquilo seria favorável para mim. me vesti no mesmo estilo que Corinne. Eu e minha mãe acabamos dormindo por lá. É como se proteger Eva fosse a grande meta de sua vida. Por isso. apesar dos pesares. Até o jeito como ela põe o cabelo de lado imitei. Fanfiction – Toda minha. assim como minha conversa com Christopher. Tratei logo de tirar esse pensamento de sua cabeça e esclarecer que não foi apenas culpa dele. eu nunca vi. Fiquei com a pulga atrás da orelha. no que ele nem pareceu se abalar. o que me deixou profundamente desconcertada. queria ir direto ao ponto. Perto dele. Ele se recusou a dar detalhes por telefone. desejada. mas descartei a possibilidade. Scott me anunciou e fui autorizada a entrar no escritório. qualquer homem se sentiria. Durante o almoço. parecia ser algo mais sério. tinha uma foto dela em cima de sua mesa.

me vi dizendo a Gideon que tomasse providências para proteger Eva. Seus dedos longos acariciavam levemente meus cabelos. voltamos para a área de trabalho de seu escritório. Mas a verdade. “Você é um companheiro e tanto”. ficou ainda maior o abismo que nos separava. Aquilo não soava bem para mim. afinal eu tentei encontrar nos braços de seu irmão. o carinho que esperava dele. não era paixonite. A postura Gideon mudou completamente. E. desempenhando a única e exclusiva tarefa de me manter viva. sempre quis o melhor para ele. Não era simples afobação. Implorei para que Gideon parasse o vídeo. Eu não conseguia parar de chorar. mas. rígido. E agora descubro que fui usada como uma vadia. Então ele virou o monitor do computador em minha direção e começou a me mostrar um vídeo. Na despedida. Fanfiction – Toda minha. era um plano frio e calculista de vingança por puro ciúme. Meu coração já não existia. Eu nunca seria dele. “Obrigado”. O clima estava mais pesado. Depois que Gideon me mostrou o vídeo. by Gideon Cross Página 218 . como um jardim. o telefone tocou. Respirei fundo e me levantei. O pano de fundo era um lugar repleto de plantas. Saí de seu escritório sem olhar para trás. E ele também não forçou nada. tinha virado pó. Apenas uma batida surda de um órgão quase sem vida ressonava pelos poros do meu corpo. pior eu me senti quando vi o escárnio e a indiferença estampados no rosto de Christopher. disso eu tinha certeza. Pelo menos aquela cabeleira me serviu de alguma coisa afinal: esconder minha vergonha. Assim que entrei em casa. Alguém nos filmou na festa de seus pais. refiz a maquiagem e saí de lá da mesma forma como entrei em seu escritório. As lágrimas desciam como cascata pelo meu rosto. depois daquilo. Uma dor física me invadia. Eu sempre fui amiga dele também. Não tinha coragem. Falávamos de Gideon e Eva. digo com sinceridade. ele recusou minha gratidão. pedindo para usar seu banheiro. absorta em minha própria dor. Mal havia percebido que Gideon estava agachado ao meu lado. de que eu não passava de um instrumento de vingança dele contra o próprio irmão. Meus olhos transbordaram pelas lágrimas que até então estavam presas. E seu interesse repentino por Eva fazia sentido agora. Abaixei minha cabeça. Não sei por que. meu coração acelerou. Demorou algum tempo até que minha mente pudesse assimilar que se tratava de mim e do Christopher. e no percurso até o carro. e que sua atitude nada mais foi do que algo típico de amigos. até eu estava. Lavei o rosto. Agradeceu ele. Mas se eu achava que estava sendo humilhante me ver naquela situação. morrendo de vergonha. Ele ficou sério. Ele assistiu tudo. presente e pulsante. Aquilo foi demais para mim. um tanto constrangido. “Eva tem muita sorte de ter você”. com um lenço estendido. nos dávamos muito bem. sendo usada da pior forma possível. como se fosse um portador de uma má notícia. nós nunca ficaríamos juntos. Remexi-me inquieta na cadeira. Meus olhos se arregalaram. mas minha vontade de sumir dali era grande.Quando terminamos. assim como Arnoldo. eu não o encarei uma única vez. me sentia destruída. que ele tanto odiava. Provavelmente estava pensando o pior de mim. Demos uma descontraída. No começo fiquei um pouco confusa. no que prontamente atendeu. E ser exposta àquela verdade. Eu me perguntava o porquê de Christopher me tratar daquela forma. eu o agradeci. em uma tentativa inútil de me consolar. é que eu estava preocupada que meu amigo acabasse fazendo algo do qual sofreria consequências depois. me mantive de cabeça baixa. Ele não hesitaria em fazer uma grande besteira por ela. Mas a dor ainda estava ali. e soou ainda pior quando começou a dizer que eu era uma grande amiga. Quando chegou a parte em que começamos a transar. meu corpo tremeu violentamente como um saco cheio de ossos. que ele se importava comigo e que era sua obrigação me contar a verdade. Com o tempo fui me acalmando e percebi que o mais velho dos Vidal era uma cobra disfarçada de bom moço. Desabei num choro incontrolável. nem reparei o momento em que o aceitei. e duas pessoas estavam abraçadas.

Aquilo era demais para mim. fragilizada como eu estava naquele momento. Corinne Giroux. “S-sim”. Eu sempre seria a amiga. Eva.. “Ah. que nunca veio. Solto as mãos dela e puxo Eva para meu lado.. “Sério?” meu coração disparou. a muleta. mas fazia algum tempo.. em que me interrogou até a exaustão sobre Eva. respondi acordando do choque. Eu sabia do que Corinne estava falando. para ter uma chance. querida”. o degrau. “Corinne?” indaguei assuntada. nos despedimos e encerrei a chamada. Eu não estava preparada para uma notícia assim. Corinne responde com sua voz calma. “Sim. fui tomada de surpresa.. “Sim. Todas as mulheres com quem Gideon saiu após o rompimento. eu quase não parei em casa ultimamente”. Trocamos mais algumas palavras. Jogou na lata. Foi assim para Gideon. Fanfiction – Toda minha. rebateu energicamente.“Alô?” “Como vai Magdalene?” perguntou a voz doce e calma do outro lado da linha. “Corinne. Meu amor por ele nunca esteve tão vivo. “Magdalene?” perguntou quando fiquei um tempo em silêncio. Revelou. esta é Eva Tramell. E algo me dizia que ela não trazia boas notícias. sim. justifico sem entrar em detalhes. “Ahn. by Gideon Cross Página 219 . Uma velha amiga”. foi assim para Corinne. Ah. você tem certeza de que quer mesmo isso?” “Claro que sim”. Meus joelhos cederam. que tentei imitar seu visual. Disse entusiasmada demais “Oh. sim estou bem e você?” Não que ela não tivesse me ligado antes. Foi por isso. foi assim para Christopher. Agora é o momento de lhe mostrar que segui em frente e que o ‘nós’ não existe mais. Acho que sempre pertenceremos um ao outro e sua atitude durante todos esses anos só me fez comprovar isso”. Capítulo 17 – Aos trancos e barrancos “Deixei algumas mensagens no seu telefone”. “Estou bem na medida do possível. eram parecidíssimas com ela. aquele cômodo imprestável onde as pessoas escoravam.. Caí na cama e chorei como nunca.. Estou disposta a tê-lo de volta”. E seria assim para o resto de minha vida. Terminei meu casamento com Giroux”. eu não consegui esquecer Gideon. Contei a Gideon sobre seu último telefonema. apenas peguei a parte em que pediu minha companhia para o jantar de gala de quarta-feira. inclusive. Minhas esperanças estavam completamente perdidas. Oi. Mas. por isso estou retornando a Nova York. Ela falou mais algumas coisas que não assimilei. então.

“Sim. Se você me permitir. “Não estou com Eva por causa de sua aparência. loira. “Espero que isso se aplique a namoradas também”. “Nossa. diz Eva educadamente. cheia de curvas. Corinne lhe lança um olhar confiante.. comenta. “Então.. e ofereço o braço a Corinne. Franzo o cenho. Mas confesso que fiquei um pouco surpresa”. Não dá para comparar. O que sinto por ela não se parece em nada com o que senti por você”. diz com um sorriso ameno. ouvir isso magoa”. pontuo. ela é a famosa Eva”. ela não é bem o que eu esperava. sinto que a referência de Eva como minha amiga foi uma provocação velada. Sei bem aonde ela quer chegar.. “Desculpe.. Diz com um tom de voz um pouco triste. enfim. Explico. by Gideon Cross Página 220 . “É diferente”. Além de muito linda. “Claro”. Conhecendo minha ex-noiva como conheço. “Principalmente as namoradas. Nunca consegui me abrir tanto para uma pessoa como consigo com ela”. Vou aproveitar essa situação e deixar tudo em pratos limpos. baixinha. “Você a ama?” “Sim”. mas sei que meu anjo está borbulhando de raiva. “Significou no passado. gostaria de apresentar Gideon a uma pessoa”. “Qualquer amiga de Gideon é amiga minha também”. Sei que foi uma manobra de sua parte para nos deixar a sós e embaraçar Eva.”. Quer dizer. Você passou anos saindo com morenas altas. Fanfiction – Toda minha. Dou-lhe um beijo rápido na testa. Dirigimos-nos a um canto mais isolado da festa. ela é simplesmente tudo o que quero e preciso”.Elas se cumprimentam apertando as mãos. Concede. esguias e agora. e é a pessoa mais especial que já conheci”. “Eu vejo o quanto você mudou. mas é como me sinto. “Como assim?” “Bom. “Então o que tivemos não significou nada para você?” perguntou amarga.

. é melhor do que nada”. “Onde será que estão?” pergunta Corinne. É importante para mim”. achei que me conhecesse melhor”. seja agradável. como amiga. mas tenho minha chance agora.Seus olhos se fecham e sua expressão se converte em dor. vou deixá-la fazendo companhia a Eva e Maggie. Mas não quer dizer que não desejo sua amizade. Pego seu rosto com as mãos e a faço olhar para mim. Eu a estimo muito. É do escritório que cuida das obras no Arizona. eu aceito sua amizade. é só. Não queria ter lhe causado isso. Mas não as encontramos. “Escute Corinne. Não se prenda a mim. pois estou deixando claro que nós não podemos ficar juntos. “Claro. Quero muito que se tornem amigas. Quando se trata de Eva. Por favor. Tiro do bolso e olho o visor. Retiro minhas mãos de seu rosto e a encaro duramente. Gideon. eu entendo. Franzo o cenho. by Gideon Cross Página 221 . Eu disse isso para Magdalene e agora digo para você: não se meta com Eva”. “Desculpe-me. por ora. Fanfiction – Toda minha. Não se preocupe”. Estarei aqui sempre que precisar de mim.. “Acalme-se. Talvez você devesse dar uma chance de verdade ao Giroux e a si mesma. eu sou muito protetor e cuidadoso”. Gideon!” diz assustada. Suspira. mas não atrapalhe minha relação com Eva. Eu deveria ter feito isso antes. Estamos em momentos diferentes agora. “Assim você me ofende e muito. não importa o que diga. “Deixá-lo foi o maior erro da minha vida. “Tudo bem. Eu te amo e lutarei por nós. Apenas não é certo pensar nisso mais. Seus olhos claríssimos estão rasos d’água. nunca. eu a ajudarei no que for necessário. Justifico nervoso. Ela parece ofendida de verdade. Ela é ciumenta e insegura. Não sou esse tipo de mulher. Não estou menosprezando o que tivemos. Não desistirei de você. Sua voz está coberta de certeza. Peço. olhando para todos os lados. não se separe por minha causa. você é minha amiga. Gideon. Você já foi assim comigo um dia”. Porque estão me ligando a essa hora? “Corinne. “Corinne. Meu celular vibra dentro da calça. Garante com um sorriso doce nos lábios. Entrelaço nossos braços novamente e nos encaminhamos para onde deixamos Eva e Maggie. Preciso atender essa ligação. e não quero dar motivos que possam nos separar. Eu não viveria sem ela. eu prometo”. Mas. Não posso ter responsabilidade nisso.

pela primeira vez. senhor Cross. embora eu mesmo quisesse ser o primeiro a lhe contar. “Explique”. “Escute”. Avise que estou chegando”. mas suas feições indicam certo desconforto. “Precisamos que o senhor venha o mais rápido possível. Amanhã providenciarei tudo o que preciso para a viagem. Solto o braço de Corinne e acaricio seu rosto com os dedos. Com quem eles acham que estão lidando?” “Senhor. Franzo o cenho.. Os valores não batem e o pessoal da contabilidade não sabe o que fazer. e desligo. by Gideon Cross Página 222 . Responde automaticamente. Noto que elas conversam civilizadamente. Diz Amber. “Qual a emergência?” vou direto ao ponto.”.. Vou para um canto mais afastado da festa e saco o celular. A essa altura. “O quê?” Explodo. “Minha política de trabalho é limpa e não admito furos.Assustado e morrendo de medo de ela ter fugido. Eva já deve saber sobre mim e Corinne. “Estamos tendo muitos problemas com o orçamento. Quer que eu traga alguma coisa pra você na volta?” pergunto docemente. Seu olhar vai de mim para Corinne. Fanfiction – Toda minha. “Certo”. sondo o lugar cuidadosamente até que avisto seus inconfundíveis cabelos dourados. “Estou no meio de um evento e não posso lidar com isso agora. As duas estão sentadas em uma das mesas. Meu pulmão se esvazia do ar que até pouco tempo estava segurando. Sua expressão se torna. Ela não está com raiva. “Stoli com suco de cranberry. indico com a cabeça. Merda! Ela deve estar com raiva! “Aí está você”. “Boa noite. “Ali”. Os funcionários da construtora estão insatisfeitos e acham que há superfaturamento”. Dose dupla”.”. Respiro fundo. “Preciso ir falar com uma pessoa. uma das diretoras. corto. Ela está puta. As coisas se complicaram”. Digo a Eva. impossível de se ler.

“Ah. E. mordendo a ponta da sua orelha. Levanto-me abruptamente e enlaço sua cintura com os braços e a puxo para mim. Maldita hora em que fui deixá-la a sós com Corinne. “Eu avisei que era ciumenta. não?” Ela olha para minha mão agarrada a seu braço. “Eu nunca trepei com nenhum dos dois. Ela se aproxima. chamando por mim. Não há como perceber tensão que crepita entre nós. by Gideon Cross Página 223 . cochicho no seu ouvido.Respiro fundo algumas vezes. Eva”. é? E o que você fez com Daniel. você me deu uma boa razão pra isso”. Seguro seu braço. como sinos celestiais. E então o motivo verdadeiro de sua raiva se torna óbvio. Ela vira as costas sem falar nada. “Não considero isso uma fuga. “Obrigado”. o instrutor da academia? Ou com Martin. desta vez. passando ao meu lado para deixar o copo vazio no balcão.. toma sua bebida na minha mão e a vira num gole só. Você não tem por que ficar chateada. muito menos concordei em me casar com eles! E pode ter certeza de que não converso todo santo dia com nenhum deles!”. “Ridícula. um membro da minha família?”.”. “Você precisa ser comida agora mesmo”. “Estou indo embora”.. Uma bomba vem por aí. “Não vou conseguir ficar se você for embora. Faço meu pedido ao barman. “Não devia ter feito você esperar”. Bufo de frustração. “Não posso ir embora agora”. Eu não posso acreditar que estou enfrentando um ataque desses agora. e você pode ir comigo se quiser”. “Eva. advirto. Ouço a voz dela. É tudo o que eu preciso agora. Ela chega mais perto e sussurra. Fanfiction – Toda minha. diz sem rodeios. “Só porque me avisou você acha que pode dar uma de ridícula?” Mantenho o autocontrole na voz e nos gestos. “Gideon”. porque estou avisando com antecedência. que em menos de cinco minutos tem nossas bebidas prontas. conto até dez e me encaminho para o bar. O barman retribui com um aceno de cabeça. Seus olhos brilham de fúria.

Eva precisa se sentir segura quanto a nós. Enrolo minhas mãos em seus cabelos e envolvo minhas pernas abertas nas suas. Mas não aceito cabresto nem chicote. que já estava a postos assim que chegamos à rua. “Pare com isso”.“Vai ver você fez tudo de caso pensado”. Seu corpo se inclina à ordem silenciosa que emana do meu. de desejo. Não confunda minha boa vontade com fraqueza”. “Está bem”. Vamos trepar até essa tensão se dissipar o suficiente para podermos voltar para o jantar. sussurra passando a língua por seus lábios. Suas palavras fazem meu sangue fervilhar. Ela pula para o outro lado do acento para nos manter afastados. Entro em seguida e fecho a porta. Cedi e ajustei meu comportamento pra você. “Abri mão do controle por sua causa. Quando se abre todinha. Abro a porta.. a voz coberta de necessidade. “Gideon. enquanto nos encaminhamos para entrada. Enfiando as mãos sob a parte de cima do seu vestido. vou estar aqui. E não se preocupe com Corinne. segurando a barra com revestimento de couro. Eva. Eva”. Esfrego a boca contra sua têmpora. precisa se sentir importante e protegida. pego o celular e chamo a limusine.. ofegante. “Vou fazer agora uma coisa de que nós dois precisamos. Fanfiction – Toda minha. “Minha nossa”. “Me fode” implora. enquanto ela fica lá dentro.. “Você esqueceu quem é que manda aqui. rebate. Está rendida. entendeu?” Ela me obedece.”. grito. Não solte até eu mandar. agarro seus seios fartos. “Por favor”. Faço qualquer coisa pra deixar você feliz. empurro Eva para dentro e ordeno a Angus que dê voltas no quarteirão até mandá-lo parar. Quando aperto e giro seus mamilos. porque. “Estique as mãos e se segure na barra debaixo da janela. dentro de você”. de luxúria. como se dependesse disso pra viver”. Ela engole em seco. ela joga a cabeça para trás em minha direção. by Gideon Cross Página 224 . puxando-lhe com tanta força a ponto de encostar sua cabeça em meu ombro. “Estava se poupando pro caso de uma velha chama se acender e você preferir trepar com outra pessoa”. de irritação. falo asperamente.. Viro o restante da bebida em um gole e ponho o copo no balcão. Seguro sua cintura com força e. Ela cai de joelhos no assoalho acarpetado. “É tão perfeito quando você se entrega assim pra mim.

Solto seu cabelo. o que a faz gozar mais de uma vez.. sussurra olhando para mim. by Gideon Cross Página 225 . “Estou com tesão demais pra sentir medo”. Os dedos de uma a penetram e o polegar da outra massageia seu clitóris. Eu jamais me aproveitaria do controle que ela me cedeu para forçá-la a fazer algo para o qual não estivesse pronta. Abro o zíper da minha calça e a mando soltar a barra e deitar de pernas abertas. “Eu sou seu”. Solto um ruído primitivo de prazer. Meus dedos tocam seu músculo encharcado e pulsante e solto um grunhido de puro contentamento. eu a penetro. tão brutal que meus dentes se encravam levemente em seu ombro. mas não sei ao certo se é de medo ou ansiedade. minhas mãos a estimulam simultaneamente. “Eu te amo”. Suas mãos suadas estão escorregando da barra revestida de couro. Não consegue ficar muito tempo sem me sentir dentro de você”. Eva. Eva tem seus limites e não posso de forma alguma. murmuro enquanto meu pau entra e sai. “Não poderia ser mais seu”. Fanfiction – Toda minha. gritando meu nome. Eva. Tiro meu paletó e o jogo no assento. Minha mão segue de volta ao caminho entre suas pernas. ultrapassá-los. Rebate me agarrando e lançando seu corpo para cima para encostá-lo ao meu. espalhando sua umidade por toda a extensão de sua abertura até o seu clitóris. Continuo a provocá-la. lambendo cada centímetro de sua pele aveludada. Meu pau está explodindo dentro da minha calça. seus dedos em minha cintura. digo deitando por cima dela e soltando meu peso com muito cuidado. E minhas palavras são sinceras. Hora do show. A cabeça do meu pau se esfregava nos lábios de seu sexo.. “Você me quer. enfio a mão por baixo de seu vestido e arranco sua calcinha. O desejo consumindo todo o meu corpo. Em seguida. por cima de seu ombro. elevando a temperatura da minha pele. “Quero você”. Enquanto isso. Passo meus lábios por seu pescoço. “Você foi feita pra mim. separando os tecidos sensíveis.. Você é meu vício. “Mais do que o ar que eu respiro”. Ela fica toda mole. Flexionando os quadris. já sem fôlego. Gideon”. “Não tenha medo”. enfio dois dedos nela e os abro como uma tesoura. “E preciso de você. Gideon?” pergunta ofegante. “Também não consigo ficar sem você. tencionando todos os meus músculos e despertando cada uma de minhas células..”. e expiramos o ar juntos numa sincronia perfeita. O desejo é tão forte. Seu pequeno corpo treme. minha obsessão.

eu não seria nada. São fortes. possuí-la. minha alma. Penso em tudo o que aconteceu conosco até hoje. anunciando a vinda de mais um orgasmo. Seus quadris se remexem cegamente contra minhas estocadas furiosas. eu não teria nada. investindo cada vez mais forte.. Ficamos algum tempo parados esperando nossos corpos se acalmarem. Estou completamente louco por essa mulher. suas feições denunciando o prazer latente de ser possuída por mim. Digo um pouco frustrado. Solto um rugido áspero. Eva”. Eu tenho vontade de amá-la. de pertencer a mim. sinto que minha vida. by Gideon Cross Página 226 . um leão faminto quando se trata dela. seu rosto corado. beijando seu pescoço suado. E sei que a intensidade de seu desejo por mim é igual. primitivos. Eva sacode a cabeça de um lado para o outro. Tão bom. Fanfiction – Toda minha. chegando ao ponto mais fundo de seu corpo. Não há como expressar. Gideon. meu líquido quente e espesso é liberado. “Não consigo deixar de fazer coisas idiotas por sua causa. Se eu a perdesse. É mais do que consigo suportar. Ela continua rebolando. “Eva”. inundando seu interior. eu a quero mais que tudo. Viro um animal selvagem. Seu corpo estremece e tenciona. E. me incitando a continuar.. eu a desejo ardentemente. intensos. sua boceta gulosa mastigando meu pau me fazendo enlouquecer e buscar desesperadamente minha liberação. Ela goza mais uma vez. “Meu Deus. “Queria que você soubesse o que me faz. Respiro fundo e ajeito os cabelos de Eva com as mãos. mas não chega perto do que sou quando estou com Eva.. protegê-la. expulsando um gemido esganiçado. Queria saber explicar”. Pressiono seus quadris para deixá-la imóvel e me esvazio dentro dela. “Você é tão bom nisso..”. ser tudo o que ela precisa. grudando seu corpo ao meu com todas as minhas forças. confortá-la. incontroláveis. é impossível dar nome ao que sinto por ela. Simplesmente não consigo encontrar uma palavra para descrever meus sentimentos por Eva. choraminga.”. suprir suas necessidades. gemendo como uma vadia. da sua garganta. a cabeça do meu pau quase tocando seu útero. Rosno. consolá-la. Agarro sua bunda e a puxou para trás contra minhas estocadas brutais. Eu sempre fui meio bruto no sexo.Eu a amo tanto. ao mesmo tempo. Eu a agarro com força e me movo cada vez mais rápido. Gideon. meu corpo e meu coração pertencem a ela. num misto de dor e prazer. Ela me abraça com toda a força. Ela chega ao clímax soltando um grito abafado. É. eu não teria motivo algum para continuar vivo. As paredes de seu canal estreito começam a me apertar cada vez mais.

eu restringia a conversa apenas a nós dois. “O que está fazendo?”. Meus olhos vão de Eva para o homem elegantemente vestido sentado ao seu lado. Completo já sentindo meu corpo reagir. Sempre soube que ela se sentia ofuscada perto de minha ex-noiva. mas não ia me fazer de bobo. Para evitar o desconforto. A conversa dura tempo demais. comentou. preferi comer com uma mão só que abrir mão de seu toque. as pessoas.. Instintivamente eu a seguro mais forte.. Sinto um leve puxão na outra mão. O maldito Fanfiction – Toda minha. e Corinne estava usando essa informação ao seu favor. Atinjo seu ponto mais sensível. Maggie assistiu a tudo com uma expressão impassível e sem a menor vontade de participar. minha expressão se fecha e meu olhar se torna gélido. Uma forma de reafirmar que eu a amava e não havia mais ninguém em minha mente. Não importa o tempo. “E você precisa estar no controle”. dos momentos que tivemos e a ainda teve o disparate de sugerir que eu levasse Eva a todos eles. “Não sou”. murmuro me virando para ela. com estocadas ritmadas. não saí do lado de Eva nem permiti que ela se afastasse pelo resto da noite. Incontrolável”. os obstáculos. Meu anjo ficou constrangido com o gesto. by Gideon Cross Página 227 . Novamente. “Preciso de você”. as inseguranças. _________________________________________ Após retornarmos a festa. Senti-me mal em vê-la daquela forma. Ela é mais sagaz do que imaginei. estranhou o fato. como um só. Meus olhos permanecem grudados nos seus enquanto me mexo dentro de mim. Meu corpo todo enrijece. mas não me importei.. Afirma sem fôlego “Preciso de você. Com o tempo. desconfortável mesmo. Corinne. Somos apenas nós dois. que sentou à minha esquerda. Meu membro ainda dentro dela então começo tudo de novo. como se Eva estivesse tentando se livrar do meu aperto.. Ela começou a falar dos vários lugares que fomos juntos enquanto estávamos juntos. em nosso próprio mundo. Nada. Eva”. inchando e crescendo a cada investida.“. “Não lembrava que você era canhoto”. Corinne está jogando pesado. respondi erguendo a mão de Eva e a beijando. Minha mão ficou grudada na sua até mesmo na hora do jantar. as brigas. principalmente por causa dos sentimentos que nutre por mim. acabei percebendo o jogo de Corinne. Cometi um erro enorme ao falar sobre o ciúme de Eva.

“Deixe a pobre em paz. “Eu não vou repetir: suma da minha frente. Você sabe muito bem do que sou capaz”. pede licença a mim e a Terry e sai da mesa com a bolsa em mãos. “Suma daqui.Terrence Lucas. Suas palavras estão carregadas de rancor. Eva se levanta. Não vou deixar você estragar minha vida de novo. “Não é culpa dele. E fique longe. Não a transforme em um brinquedo seu como fez com as outras. Eva me olha furiosa. O olhar de Terry. Ele ri sem humor. Ela estremece ao som da minha voz. Fanfiction – Toda minha. me encara de volta com um olhar debochado. “Você estava tão entretido com a senhora Giroux que nem reparou que eu estou sentado nesta mesa”. “Ela vai aliviar o tédio de ser ignorada. Filho da puta! Eva tenta se desvencilhar de mim. Ele está certo”. mas continuo a segurando. mas seu olhar brilha de mágoa. Cross. Terry”. Meus dentes trincam de ódio. “Você não é obrigada a aturar esse tipo de tratamento. by Gideon Cross Página 228 . um dos homens que desgraçou minha vida. bem longe de Eva. Eva?” “Paradinha aí. Ela me parece ser uma boa moça e não merece ser magoada por você”. se volta para Eva. Falta pouco para eu acertar um murro na cara desse otário. com as bochechas coradas e diz num sussurro áspero. aviso. Ele abre um sorriso tenso. Passei dos limites com ela. “Vamos. Nem todo o dinheiro do mundo dá a ele o direito de tratar alguém assim”. diz o bastardo. apoiando as mãos sobre o encosto da cadeira de meu anjo. “Crossfire”. Automaticamente meus dedos afrouxaram o aperto e a soltei. que estava cravado em mim. “vai doar um pouco de seu tempo a alguém que ficaria feliz em dedicar sua atenção a uma linda mulher”. “Não vamos discutir isso agora”. Eva”. Aperto mais sua mão. O desgraçado a acompanha com o olhar e se volta para mim com um sorriso sarcástico. Cross”.

Aperto meus olhos e resolvo ignorar seu comentário. Se afastar de mim. by Gideon Cross Página 229 .. Sei bem do que é capaz. ela deve estar se recompondo. Só indo embora* Fanfiction – Toda minha. “Mas não se preocupe. “E depois. mas por dentro estou sangrando. mas não diz mais nada. Se eu abrir a boca para retrucar. “Gideon. quando já está farto. Passam-se cinco minutos e nada dela aparecer. Olho para todos os lados e nenhum sinal do meu anjo. Apenas relaxe e aproveite”. Com ela. “Onde está Eva?” “Foi em direção aos toaletes”. Cross.“Eu sei muito bem disso. arrumar os cabelos. amargo. Eva tem mesmo que se arrumar para estar à sua altura”. Respondo ainda tenso. dá uma piscadela. Maggie me observa com atenção. ajeitar o vestido. como a própria Sra. Suas frases envolvem meu coração como cordas e o apertam até a asfixia. você as descarta e a elas só cabe juntar os pedaços e tentar se tratar. Olho no visor do celular e há três ligações da equipe de segurança uma mensagem de Eva. Diz Corinne em tom de deboche. o que foi isso?” pergunta Corinne.. “Sorte sua que estou aqui para lhe fazer companhia enquanto ela não está por perto”. “Não custa nada esperar. coisas do tipo”. dá de ombros. Giroux. mas pelo que fiz. Corinne tagarela sobre algum assunto que não dou a menor importância. deixe-a ser feliz com alguém que de fato a mereça”. não: *Não estou fugindo. Muitas. respondo vagamente. atônita. Completa.. e a última coisa de que preciso no momento é mais uma cena para a coleção da noite.. morro de medo de ela não aguentar mais e. E até hoje me sinto um pouco culpado.. você sabe. Nós mulheres somos famosas por demorar. Ele se levanta. Sei exatamente do que ele está falando. mas não se afasta antes de concluir. Apesar da minha intenção de jamais me afastar de Eva. retocar a maquiagem. Começo a tremer levemente e a ficar ansioso.. informa Maggie. Oh. não é?” “Ela está se arrumando para você. “Você tem razão”. “Nada que precise se preocupar”. Ele me atingiu na minha maior insegurança. Cross. “Não faça o mesmo com Eva. não por ele. Esse sentimento ilusório que você planta nas mulheres cresce como um câncer e no fim. Já basta Eva me dando trabalho.. e ela”.. não conseguem se recuperar. Mantenho a expressão impassível. ela sairá daqui chorando.

que tal marcarmos. é melhor voltar para o seu lugar”. está me ouvindo?” Corinne me olha curiosa. Merda! Merda! Merda! Começo a suar frio. apenas.. Eu não posso perdê-la. “S-senhor C-Cross. há resolver um assunto pendente que precisa ser resolvido com urgência”. “Excelente... “Gideon. Segundos depois estou no andar de Eva. by Gideon Cross Página 230 . Eu. Paro no limiar e mal registro o que está havendo. Eu. “O mais rápido que puder”.. Ligo para a equipe de segurança que e eles me avisam que Eva pegou um táxi. Entro e saio daqui quando eu bem entender. ignorando completamente o porteiro. já estou me dirigindo à saída.. indo direto para os elevadores. A menos que queira perder seu emprego.. Diz em tom de reprimenda. e desligo.. “Apartamento da senhorita Trammel?” pergunta.. Ele tenta me impedir. “Acabamos de chegar. Angus abre a porta traseira e volta rapidamente para trás do volante. esquecendo-me imediatamente do porteiro. Encaro-o com os olhos transbordando fúria. Tudo bem.. O porteiro paralisa no mesmo instante.. De novo. mantenham a vigilância”. Um filho da puta drogado está a Fanfiction – Toda minha. E antes de ela terminar. Eles.. “O senhor não pode subir sem ser autorizado”. Minha voz soa gélida. eu. Tiro a chave mestra do bolso e colo no painel.”. pode ser?” “É. Não posso. “Depois nos falamos.Meu coração para por alguns instantes. Ele literalmente pisa fundo no acelerador e se move com propriedade pelas ruas. Saco o celular e chamo a limusine.. dono desse prédio. Tenta gaguejar um pedido de desculpas.. “Aconteceu alguma coisa?” “Ah. cortando vários caminhos até o Upper West Side. Ela foi embora. “Eu sou Gideon Cross. Digo me levantando. Meus olhos estão fincados na direção de Eva.. Ao ver minha expressão agoniada.”. obviamente a seguiram. Tenho que ir. As portas de alumínio se abrem e entro. Estranhamente a porta de seu apartamento está aberta.. Em questão de minutos a limusine para em frente ao prédio. senhor Cross”... Salto do veículo e entro correndo..

a volta inesperada de Corinne. ordeno. “Eu sabia que você era uma péssima companhia para Eva. o estresse no trabalho.centímetros dela e no momento seguinte meu punho já está acertando a cara do infeliz. Eva a encara e diz cheia de sarcasmo. Vou levá-la para minha casa e é melhor que essa corja tenha sumido quando estivermos saindo. Seu comentário me atinge como um tapa e a olho com raiva. “Não quero essa putaria dentro da minha casa. “Vá terminar isso no quarto. que solta um berro. Seria horrível para ela ter que te ver nesse estado lastimável”. pois Eva me olha assustada e dá um passo para trás. “Porra! Caralho! Merda!” esbravejo passando a mão pelos cabelos. numa tentativa falha de estancar o sangue que jorra de seu nariz. a reação negativa de Eva. E vai em direção ao seu quarto. E me dirijo a passos largos para o quarto dela. com as suas mãos no rosto. Depois de tudo o que eu fiz para deixá-la confortável ante a presença de Corinne. meu estômago se revira e lanço um olhar de puro desprezo e asco por sua atitude. Tiro o terno e coloco a camisa para fora da calça. by Gideon Cross Página 231 . A loira desnuda que estava por cima da ruiva. “Não leve a mal. retirando as abotoaduras e as colocando em uma de minhas gavetas na cômoda. se abre toda para mostrar seu corpo bem delineado. vêm como uma vingança ao mesmo tempo. Cary”. me deixando a um passo da violência. ela faz isso? Eu me esforcei tanto para ganhar sua ingratidão e desprezo? Devo ter feito uma cara muito ruim. Cary”. Meu corpo treme pela raiva contida. “Ou então em outro lugar”. Eva e Cary começam a discutir sobre a atitude dele. caindo no sofá. se intromete na conversa e. muita raiva. O babaca que tentou se aproximar de Eva ainda se contorce no sofá. não. A lembrança de todos os acontecimentos dos últimos dias. assim que me vê. de tê-la livrado de constrangimento de ouvir os tópicos de conversa inapropriados de minha ex-noiva. Desfaço as mangas. Ela tem ao menos a decência de se cobrir com um vestido dourado que apanhou do chão. ruborizando de vergonha. Imediatamente coloco-me entre Eva e aqueles depravados. ainda deitada no chão. Ele prefere as morenas”. Eva vira de costas. dos momentos em que a comi vorazmente na limusine. E sua atitude me dá nojo. muita. Nada que eu já não tenha visto. o encontro desagradável com o desgraçado do Lucas. E vá para seu quarto. Fanfiction – Toda minha. Fuzilo Cary com o olhar.

Gideon”. a qualquer hora. Mas que porra! “Puta que pariu”. “Cary não deixaria isso acontecer. Eu não quero que ela se preocupe com aquele irresponsável. doeu demais. Ela me olha entre os cabelos molhados. by Gideon Cross Página 232 . Eu mesmo o faria sem pensar. me evitando.Chego à porta do banheiro e vejo Eva sentada no cão do Box. Rebato magoado. “Vá para casa. Até esta noite”. eu também pensava. Eva está frágil demais. Ela parece cansada e triste. Movido pela tensão e pelo desejo. abalada demais. quase arrancando os cabelos. “Eva”. Ela se encolhe ao ouvir o som autoritário da minha voz e agarra as pernas com mais força. Está se fechando. abraçando as pernas. é? Então quer dizer que a prioridade da minha vida é você?” Encolho-me diante do seu tom. ”Não existe ninguém no mundo que me deixe mais puto que você”. Isso doeu. levanto Eva do chão. De novo”. explodo. de roupa e tudo. “Ah. porque tive que sair correndo atrás de você. não estou com cabeça pra aturar você e ele ao mesmo tempo”. O quê? Paro de andar a encaro. Além disso. Ando de um lado para o outro. “Meu Deus. “É. Cary pirou de vez! Aquele drogado filho da puta estava quase atacando você quando cheguei”. precisa de carinho e conforto e é o que lhe darei. não estou? Mal tive tempo de me despedir dela. “Que se foda! Não fui eu que pedi pra você vir atrás de mim!” Ela nem precisaria fazer isso. com a testa encostada nos joelhos. Dá pra esquecer essa história da Corinne?” Abro os braços em sinal de exasperação. prenso seu corpo com o peso do meu contra a parede azulejada do Box Fanfiction – Toda minha. “Pensei que a prioridade da nossa vida fosse fazer esta relação funcionar”. Ela tira os cabelos do rosto com um gesto impaciente. “Então vai se concentrar só em mim”. “Não vou deixar você aqui sozinha nem fodendo. incapaz de crer em seu pedido. a qualquer momento. entro no chuveiro. “Estou aqui com você. A água quente caía abundante pelo seu belo corpo desnudo.

e sinceramente não estou nem aí. tanto que eu mesmo começo a chorar também. eu sei?” pergunta parecendo incrédula. Reclama. pra mim. Eu a agarro por trás e enfio o rosto nos seus cabelos ensopados. você ficou o tempo todo de olho nela”. Claro que ela ficaria magoada pela forma como coloquei as coisas. explorando cada centímetro. devorando seus lábios doces e convidativos. Você só conseguia prestar atenção em Corinne. mas seu corpo está tomado pela exaustão. eu e minha mania de não medir as palavras. Mas ele tinha razão. fecho a cara pelo seu comentário absurdo e por ter colocado aquele maldito no meio. “Sei que você me quer. “Vá para casa. Nada do que eu faço será suficiente para ela? Tudo isso só para ouvir uma frase que chega a ser medíocre de tão mal empregada? “Porra! É inacreditável!” rosno. Ela se curva para frente para passar por debaixo do meu braço. Porque. como se eu tivesse socado seu estômago. mas ela não corresponde minhas carícias. E que precisa de mim. “Você quer que eu diga que te amo. murmuro com a boca colada ao seu pescoço. Eva”. não tenho olhos pra mais ninguém”. Não! Merda. “Estou com você”. Praticamente me ignorou durante o jantar inteiro”. Desligo o chuveiro e apoio as duas mãos no Box em torno dela. aprisionando-a. Seus olhos se enchem de lágrimas. Fanfiction – Toda minha. “É impossível. Ela luta para se libertar.e a beijo com renovado desespero. by Gideon Cross Página 233 . Eva? Essa cena toda é por isso?”. “Quando você está por perto. As comportas se abrem e Eva desaba num choro de cortar o coração. “Que engraçado. Minha língua ataca sua boca. “Que bobagem”. Gideon”. “Por que você quer me deixar maluco?” “Não sei qual é seu problema com o doutor Lucas. Ela se retrai. “Eu estou em casa”. “Ah. ignorar você. Mas você é apaixonado por Corinne?” Meu sangue ferve. eu a solto e tiro os cabelos molhados do seu rosto. diz com a voz embargada. “Você sabe o que sinto por você”. pelo que eu vi. “Por quê?”.

“É por isso que eu não disse antes. Uma coisa maior”. entre soluços. continuo. “Gideon. “Não posso. mulheres que dizem me amar quando na verdade amam apenas a imagem que têm de mim.. Eva me vê apenas como Gideon. me agarrando a ela como a um bote salva-vidas.”. Eva. Finalmente descobri o meu lugar. sem dizer uma palavra. apenas um ser obscuro. Pessoas que conhecem apenas a parte na qual lhes permito chegar.. Ninguém. À minha volta. Ela fica paralisada. por outras mulheres. Imploro. não querendo soltá-la. Escute-me”. Não é a palavra certa pra você nem pro que eu sinto por você”. Você sabe que não posso. Se você gostar de mim um pouquinho que seja. É claro que sim”. o meu propósito.. “Acho que me apaixonei no momento em que vi você.. Uma projeção do homem que eu queria ser. Sou tomado pela emoção de finalmente poder externalizar tudo o que venho sentindo em silêncio. Nenhuma das feridas que me fizeram ao longo da vida cicatrizou completamente. não querendo deixá-la ir. voltei à vida. eu sou uma fraude. Fanfiction – Toda minha. Soluça. com os lábios grudados em sua orelha. mas não sou. Beijo sua testa.“Vá embora. E quando transamos na limusine virou outra coisa. by Gideon Cross Página 234 . ela deseja que eu a ame. Eu não era nada. Por favor”. Meus braços são como vigas de aço em torno dela. Eu preciso fazê-la entender a profundidade dos meus sentimentos por ela. Estou pedindo pra ir embora”. “Eu te amo. seu corpo pequeno tremendo. E agora que finalmente a tenho. Eu me tornei o que ela precisa. não é nada em comparação ao que sinto por você”. Eva”. “Você só está me magoando com essa conversa. traumatizado e sem alma. meu Deus”. No fim. “Já fui amado antes — por Corinne. vai calar essa boca e sumir daqui”. Suspira. egoísta. Esbraveja. Mostro uma força que na verdade não tenho. Gideon”. Minha necessidade dela transcende qualquer sentimento humanamente possível. Eu era uma sombra. Mas o que elas sabem sobre mim? Como é que elas podem estar apaixonadas se não sabem nem quem sou? Se o amor é isso.. Chegou a hora de abrir o coração e dizer o porquê de nunca ter lhe dito que a amava. Mas quando Eva apareceu. Pare de brigar comigo. “Não é a palavra certa. “Chega. “Não estou pedindo pra você ter pena de mim. Eva se tornou o centro do meu mundo em pouco tempo. Como ela poderia duvidar? “Ai.. Ela grita horrorizada e me dá um inesperado chute na perna esquerda. Eva. Não vou deixar ninguém tirá-la de mim. me desequilibro e ela consegue se soltar.

Eu a visto e a sento na borda da banheira. Vou até a pia pegar da gaveta lenços umedecidos para tirar maquiagem. Levanto seu queixo para limpar seus olhos borrados. Ela chamou minha atenção. Como é que você pôde fazer uma coisa dessas comigo. Começo.” Ela suspira. Estou um pouquinho melhor”. achei que precisava acertar os ponteiros com ela pra poder seguir em frente com você”. Gideon?” pergunta indignada. e eu não estava conseguindo pensar direito. pendurado em um gancho atrás da porta. by Gideon Cross Página 235 . “Você e eu tínhamos acabado de transar. Adoro Eva ciumenta. Eu gostava dela. eu me deixei levar e tive minha primeira experiência sexual de comum acordo com ela”. Eva”. e que estava acompanhado. mas quando percebi que ela estava magoada. é claro. quando ela disse que me amava. Você é a única pessoa capaz de fazer com que eu me sinta assim. “Quando Corinne me ligou no meio daquele evento. Abro um sorrisinho ao ouvir isso. Eu a beijo. por mais violento e selvagem que seja eu sempre faço amor. Eu já disse que detesto quando ela não deixa eu me explicar? Fanfiction – Toda minha. Ainda assim. toda linda e meiga. Você me deixou de lado por causa dela. era o momento perfeito pra eu fazer uma idiotice”.“Que seja. Eu a solto apenas para me ajeitar para pegá-la no colo e levá-la até onde está seu robe. Uma surpresa agradável. resmunga. “Acho que dá para dizer que nós namoramos. Da companhia dela”. incapaz de dizer uma palavra desagradável sobre quem quer que seja. Diz num tom de voz cortante. “Não entendi nada. Quando veio atrás de mim. “E pelo jeito ainda gosta”. “Não estou brincando. Gideon. Agacho em frente a ela e começo a limpar seu rosto. “Com ela era só sexo. “Está bem. meu anjo. Você me deu um chega pra lá naquela noite e foi cuidar de Corinne. “Eu a odeio”. Esta conversa está me matando de ciúme”. Desde a primeira vez. Disse pra ela que estava ocupado. foi uma surpresa. É isso que você chama de seguir em frente comigo?” “Eu pisei na bola com Corinne. “Nós nos conhecemos no meu primeiro ano de universidade. Com você. Adverte irradiando irritação. Só fazíamos sexo um com o outro e íamos a vários lugares juntos.

Da única maneira que eu conhecia. Conheço o marido dela. Fanfiction – Toda minha. Repreendo batendo com o dedo na ponta do seu nariz. Em seguida pego uma toalha para limpar a poça d’água que se formou abaixo dos pés de Eva. Comenta. sinto o olhar do meu anjo me devorando. Assim que termino coloco a toalha no cesto de roupas sujas e tiro minhas roupas molhadas. Eva se afasta para olhar melhor para mim.. “Você nunca pensou em contar pra ela?” pergunta. by Gideon Cross Página 236 . pelo menos até descobrir que Corinne não sentia o mesmo por ele e tudo ir por água abaixo”. “Com você. “Ela propôs o casamento?” “Não precisava ficar tão surpresa” ironizo. mas que no fim tinha sido bom para mim. achava que levava uma vida confortável e descomplicada”. Eu sou a senhorita Complicada”. “Pois é. Mesmo de costas. “Olá. removendo as manchas pretas. Franze o nariz. pelo menos não de verdade. Conto sobre o noivado e a intenção de Corinne em fazer com que eu me abrisse mais. Retribuo o abraço com a mesma avidez. mas ainda assim acabei me convencendo de que ser amado bastava. não encarava meu passado como um problema. Até achava que ele tinha influência na maneira como eu conduzia as coisas. E que. nada é previsível ou tedioso”. “Ops”.“Deixe-me falar”. “Até conhecer você. e era louco por ela. E quem seria capaz de fazer isso melhor que ela?” Passo a me concentrar em seu olho esquerdo. Do nada ela se atira sobre mim e me abraça com força. “Não”. Então aceitei quando ela propôs o casamento”. ela decidiu terminar tudo o ir embora para me fazer correr atrás dela.. senhor Confortável. Na verdade. vendo que o noivado não surtiu efeito. de com que ficássemos mais próximos. mas tudo tinha seu lugar e eu não me considerava infeliz. É um cara legal. Não queria ver Corinne com outra pessoa. “Pensei que eu poderia estar apaixonado também. “Aceitei pelos motivos errados. Olho para ela. da minha maneira. Jogo os lenços sujos na lixeira. Encolho os ombros. Ela não me conhece. Nunca falamos sobre as coisas que eu converso com você. e nunca tínhamos nem dormido juntos. “Está tudo bem?” “Melhorando”. O que será que aconteceu? “Ei”. Ela me solta e toma meu rosto entre as mãos. “Você se sente culpado por que ela é apaixonada por você”. “Continue falando”. Estávamos saindo fazia dois anos. “Você está acabando com meu ego”.

Sexo com Eva é vida! “Isso é loucura. já era alguma coisa. Fanfiction – Toda minha. Eu não entendia o porquê de Giroux ficar tão abalado por causa disso. certo? Levavam uma vida luxuosa na Europa. Gideon. tentando fazer o casamento dar certo. “Porque ela acha que você é apaixonado por Corinne”. nunca. E ficam imaginando maneiras malucas de chamar sua atenção”. Mesmo que não fosse toda minha. É a sorte grande. Ela me interrompe. isso me mataria. by Gideon Cross Página 237 . seria pelo menos um pouco. Eu não desistiria de Eva. Ele a tinha. Mas não faria o que ele fez. “Você não entende? As mulheres ficam malucas por sua causa porque você é o máximo. apertando os olhos com os dedos em sinal de impaciência.Olho para ela enquanto tiro a camisa. Argumenta indignada. “Não exatamente”. eu não abriria mão de você. Por isso não aceitam essa ideia. Nossa! O que há de errado com essas mulheres? “Está mesmo? Corinne me disse que vocês conversam quase todos os dias”. “É isso que me assusta.. sei.”. poderiam estar juntos. Sua careta de irritação é adorável. Se uma mulher não puder ter você. apesar da crise. Respondo imediatamente. “Não é nenhuma surpresa que as mulheres se apaixonem por você. Diz desconfiada. É assédio”. se houvesse um pouco mais de esforço da parte dele. ao ver que ela escapou ao primeiro sinal de desistência dele. Mesmo que ela não o amasse. “Então está achando errado”. “Se você fosse apaixonada por outro homem. Doze bilhões de. e a usou como desculpa para retornar e tentar me ganhar de volta. “Na maioria das vezes não posso atender”. e eu já me daria por satisfeito com isso”. E imagens de nós dois transando em vários momentos enchem minha mente. “Na verdade. sim. eu o compreendo. Ela ligar todo dia.. Gideon. Tiro a calça e franzo o cenho. sabe que vai ter que se contentar sempre com menos. Mas agora. “Pare com isso”. ao contrário de Giroux. Mas. Eva. Mesmo que você estivesse comigo e não com ele. “Por quê?” Ela suspira. Declaro. Corinne aceitou se casar. Você não sabe dar valor a si mesmo”. Sabia que Magdalene deixou o cabelo crescer só pra ficar parecida com Corinne?” Isso é uma novidade. “Onde você está querendo chegar com isso?” pergunto divertido.

“Ele precisa de mim. mais ainda assim. não poderei protegê-la. e explica muita coisa. Eu posso pensar em vários motivos e citar todos eles: ela é linda. Faz sentido. Eva não entende a minha atitude já que sempre dorme nua quando está comigo. Mas também evidencia para ela o óbvio.. mais do que isso. mas o brilho guloso em seus olhos a denuncia. Por que você me quer. “Essa está sempre imaginando um jeito de fugir de mim”. fogosa.. se pode escolher alguém perfeito pra você? E não estou atrás de elogios. Só que a leve irritação de vê-la acabando com sua autoestima novamente vence e resolvo dar outra resposta. boa de cama. Ela tenta defender o amigo. nem garantias ou algo do tipo. Entrego-lhe as roupas e me agacho diante dela. tem um corpo delicioso. by Gideon Cross Página 238 . Mas. Ele está totalmente alterado pelo efeito das drogas e poderia trazer mais viciados para cá. Eu a sento na poltrona e começo a vasculhar suas gavetas. Tenho uma namorada muito pervertida. E agora eu fico com mais raiva ainda de Cary por fazê-la se sentir culpada pelas suas cagadas. aos trancos e barrancos. Afirma que não pode simplesmente se esconder e esperar que ele saia sozinho dessa situação. Pego sua calça de ioga. e eu não tenho ficado por perto ultimamente”. E ela precisa ser cuidada e não ser babá de um babaca inconsequente. “Eva. “Sei que você precisa ajudar Cary. gostosa. Ela tenta manter-se impassível diante de minha nudez. “A não ser a única que eu realmente quero”. e de um jeito que você vai adorar”. um conjunto de lingerie e um top. Só quero uma resposta sincera”. me ouve e não tem nojo de mim mesmo sabendo que sou um fodido filho da puta. “Eva”. pois não me sinto seguro com relação à Cary. de pé. vou dar uns tapas na sua bunda. ironizo. Diz tristonha. dizendo que já passou por isso antes com ele.Penso nisso por um segundo. se você não parar de pensar em nós dois como uma coisa temporária. e mesmo assim estamos de pé. Eu a pego no colo e volto para o quarto. Vamos pensar nisso amanhã”. ela me escuta. Fanfiction – Toda minha. Explico que não vamos ficar na sua casa. Porra. E como vou estar praticamente em estado de hibernação por causa do remédio. Gideon. E quem disse que estou reclamando? “Responda-me uma coisa. ele é adulto! Nem a minha vida ou a de Eva foi fácil também.

vou até a cômoda e abro uma das gavetas reservadas para mim para pegar algumas peças de roupas. Não vou evitá-la completamente. que está passando por um momento difícil e que seria muito cruel se eu me afastasse agora. mas reitera que Corinne é um problema para ela. Eva expõe seus sentimentos em relação à conversa que tivemos no banheiro. Qual o problema com a confiança hoje em dia? “Você está me ameaçando”. Relacionamentos são vias de mão dupla. Sorrio fracamente. Diz que se sente bem melhor. Você não é o único que teve relacionamentos no passado. Estou moldando meu pensamento a partir de suas atitudes”. ela é minha amiga e é só questão de convivência para que ela perceba que não há mais nada entre nós. sentir o seu gosto. “Prefiro ver como um pedido de concessão. Com o tempo as coisas podem melhorar e. Eu preciso estar dentro dela. “Pense bem.. Ela pega meu rosto entre as mãos e me agradece. “Mas eu também preciso de você”. Não gosto de ser posto em dúvida e muito menos de ser pressionado. quem sabe. confessa baixinho. “Nós precisamos um do outro”.. Fico de pé. Ela tem outros amigos. Eu também quero Eva do meu lado. Eva está irada por causa dos rastros de bagunça que a orgia de Cary deixou. voltamos para a sala. Digo que é melhor eles conversarem quando ele estiver sóbrio. sentir o doce toque dos seus lábios nos meus. que eu devo superar meu sentimento de culpa e mantê-la à distância. aspirar o cheiro cítrico de seus cabelos. Pode encontrar um ombro muito mais apropriado para suas crises”. Argumento que Corinne é minha amiga. Acho um grande exagero esse ciúme por causa de Corinne. Gideon. by Gideon Cross Página 239 . as duas podem acabar se dando bem. Até mesmo respingos de sangue no sofá claro. Ela esbraveja algumas injúrias e tento acalmá-la acariciando suas costas com as pontas dos dedos. Farei o possível e o impossível para manter Eva ao meu lado. Fecho a cara na hora. costuma dar mais certo assim. Fanfiction – Toda minha. e está estabelecendo um precedente de como lidar com eventuais reaparições. Enquanto nos vestimos. Após recolher tudo o que precisamos.Porém devo admitir que minha decisão de levá-la para meu apartamento não foi tomada apenas por causa disso.

“Não precisa. Você saiu meio transtornado da festa e me deixou sem ao menos se despedir direito. Sua cara de surpresa é tão impagável que me abro um sorriso. O meu é motivado pela possessividade. Mas cada um foi marcado e reagiu de formas distintas diante dos traumas do passado. Sofremos abuso sexual quando éramos menores e tivemos que aprender a lidar com isso. Aconteceu alguma coisa? Por favor. Eva se rebelou. Gideon. Penso em tudo o que vivemos até aqui. Meu celular está em cima da cama. Não foi fácil. profundos demais e nem sempre é possível lidar com isso de forma positiva. Estou preocupada com você. tenho uma cópia”. E aqui estamos nós. Quando passávamos por situações complicadas. recorríamos às técnicas primitivas. Entro em seu apartamento e corro para seu quarto. Agora que finalmente encontrei o amor da minha vida. Volto correndo pelo hall do prédio. “Se você tivesse prestado atenção”. como no caso de nosso ciúme um do outro.Saímos do apartamento e pegamos o elevador. beijo seus cabelos. “Esqueci uma coisa”. Terei muito tempo para isso. “Está falando sério?” pergunta chocada. É de Corinne: *Oi. não estou disposto a perdê-lo. mas ficou completamente destruída emocionalmente. Eu me blindei contra o mundo. Olho o visor e vejo que recebi uma mensagem de texto. Vejo que terei muito trabalho para convencer Corinne de que somos apenas amigos. me ligue. procurando por sua bolsa. Sei que teremos muitas barreiras para quebrar e muitos assuntos para resolver. mas depois. Mas eu lutarei com todas as minhas forças por nós. “Eu te dou as chaves e você sobe pra pegar”. Juntos. Fanfiction – Toda minha. “Merda!” “Que foi?” pergunta ela. O elevador para no andar de Eva. “Fiz um jogo de chaves pra mim antes de devolver as suas”. Ela começa a remexer a mochila em meus ombros. “teria visto que agora você também tem uma cópia das chaves da minha casa”. Eu me fechava e ela fugia. pego a chave mestra no bolso e pego um dos elevadores. o dela é pela insegurança. Nossos sentimentos são fortes demais. criando um campo de força em torno de mim. Nesse momento eu só quero ter meu anjo em meus braços e fazer amor loucamente. Estamos perto do carro quando lembro que esqueci o celular em cima da cama de Eva. Beijos* Suspiro. by Gideon Cross Página 240 .

. “Mal posso esperar a hora de ir pra cama”. eu a ponho em meu colo e a abraço forte. trazendo de volta o clima de paz. Sua boca começa a salivar só de se lembrar das vezes em que a teve em seus braços. irá retornar para buscar sua ninfetinha. Da forma como se debatia quando ele a imobilizava. Assim que o carro arranca. Seu pai cumprira a promessa de esquecê-lo como filho e bloqueou sua herança. “Verdade. Lembra-se da primeira vez em que a vira. a dar um passo à frente. e se estabelecer. E de como se rendia quando gozava em seu membro faminto. Capítulo 18 – Voyeur (Epíligo) Ponto de vista do narrador Do outro lado da rua. Uma menininha linda. pergunto abrindo a porta traseira da limusine. seu jeitinho meigo. mas conseguimos superar”. inclusive. Seu corpo reagiu de tal forma que a vontade de fazer com ela o que os Fanfiction – Toda minha. conseguimos”. escondido na penumbra do pequeno beco entre dois prédios luxuosos. De repente o homem gesticula. Ela me oferece seus belos lábios e eu os tomos com os meus avidamente. by Gideon Cross Página 241 . Ela abre um sorriso deslumbrante. tudo o atraiu. Parece ter acordado de um transe. “Vamos”. Maldita! Por causa dela e de sua mãe sua vida se tornou um inferno. “Tivemos uma noite difícil. mas se detém. deixando a mulher sozinha na calçada.. e chega. Seu sorriso matreiro. do lado de fora. Os poucos dólares que lhe restam mal são o bastante para manter-se de forma minimamente decente. ele vê o casal se encaminhar para a limusine. Ele tem de conseguir uma quantia que lhe permita sumir no mundo e levar uma vida confortável. Solto um rugido de puro tesão e ataco seu pescoço com beijos e mordidas. nua.Saio do prédio juntamente com uma senhora (arrumada demais para seu próprio bem) e dois poodles enormes muito bem escovados. totalmente entorpecida e alheia ao fato de que está sendo observada. Ainda. diz jogando a cabeça para trás. ela acaricia meus cabelos com os dedos. Sua vontade é de chegar mais perto. mas aproveitarei cada segundo. como se lembrasse de algo e volta pela porta de onde saíram. Agarrando minha nuca. Precisa de dinheiro em primeiro lugar. Dou-lhe um beijo carregado de carinho e desejo. E assim que a conseguir. Não era hora. Comento. Eva ainda está de pé. “Vamos?”. de cabelos loiros cumpridos até a cintura com cachinhos nas pontas e olhos de uma cor diferente. Não sei até quando irá durar. pequena e indefesa.

Ele era mais alto. Vai ser legal”. Não conseguiu resistir. Acabo com a sua vida. porém parecia bem forte. como sempre. Não tem como escapar. Levou sua mão esquerda ao rosto da menina e acariciou com as costas dos dedos. uma expressão de puro ódio. “Você me deixa maluco. mas eu não pude resistir”. Seu interesse era totalmente voltado para a meiairmã.. “N-Nathan. Eva notou algo de errado com o meio-irmão. mas estava trancada. “Oi Eva”. “Ah. disse ele calmamente. “Eu não paro de pensar nisso”. FLASHBACK ON Há poucos meses ela se mudara com sua mãe para sua casa. “Nathan. Nada poderia ser melhor. Ela sempre foi baixinha e delicada. A menina deu um pulo da cadeira e deixou o lápis cair no chão. por favor. o pânico tomava conta de sua voz.. “Você está me assustando”. magro. Precisava senti-la. Eva. verificou todos os cômodos à procura de outros funcionários.” seus olhos verde-acinzentados se encheram de lágrimas. o que eu quero? Uma coisa que eu queria fazer desde que você veio pra cá”. Nathan fechou a cara. Ela estava distraída fazendo a lição de casa. recuando alguns passos para trás. Temos aula amanhã”. E deu um sorriso diabólico. Eva. Ele se aproximou mais. prensando seu corpo na porta e segurando seus pulsos com violência. Então. Já não queria mais esperar. Esperou pacientemente até o carro sumir de vista e foi para a cozinha. A noite em que os dois estiveram juntos pela primeira vez. A empregada. “Pare com isso ou vou falar para a mamãe”. disse com a voz rouca. Ele ficou eufórico! Não que fizesse questão de ter uma madrasta. Um arrepio passou por sua espinha quando olhou nos olhos dele: parecia que iria devorá-la a qualquer instante. Em uma sexta. Andou a passos lentos até ficar bem atrás dela. nunca sairá de sua memória. “Eu não quero brincar agora. Disse num fio de voz. por mais que ela tentasse soar normal. Que susto você me deu!” disse pondo a mão no peito. Mas faria isso sem ninguém por perto. Se contar a alguém eu mato você. Girou a maçaneta. Ele deu dois passos e avançou sobre ela. by Gideon Cross Página 242 . Eu guardei a chave”.homens faziam com as mulheres nos filmes pornôs que assistia escondido do pai foi maior do que tudo. “Qual o seu problema?” perguntou brava. “Apenas quero te mostrar uma coisa que aprendi nuns filmes. sussurrou em seu ouvido. E não poderia. “Cala a boca!” rugiu. Num reflexo ela se afastou abruptamente e se levantou. o que você quer?” disse num sussurro apavorado. Nathan. seu pai e sua madrasta saíram para um jantar. “Desculpe. se dirigiu ao quarto dela. Nathan. mas não encontrou ninguém. nem queria. “Não quero assustá-la”. Rapidamente olhou para a porta e viu que estava fechada. “Ai. irmãzinha. Tinha naquele momento sua grande chance. O desejo por seu corpo pequenino ardia a ponto de lhe gerar uma dor física. entendeu?” Fanfiction – Toda minha. sem fazer nenhum ruído. do qual voltariam tarde da noite. Subiu as escadas. Eva gritou e saiu correndo até a porta. A porta estava entreaberta. “Você não vai a lugar nenhum. Tenho que terminar a lição de casa e daqui a pouco é hora de dormir. Eva engoliu em seco. estava vidrada em algum joguinho idiota de seu celular e os seguranças só ficavam na guarita. “Eu não estou te perguntando se você quer brincar! Eu quero fazer essas coisas com você e vou fazer!” Esbravejou. Estou doido para te foder e vou fazer isso hoje. Ele passou com facilidade pela fresta da porta e fechou à chave. Eles não entenderiam.

E o demônio estava bem ali. um trabalhador digno.. em sua cama. atraente e comprometida. Ele não queria os dois juntos. em pessoa. Ele tem que tê-la novamente! Precisa estar dentro dela. o corpo dela. praticamente inalcançável. Assim que o veículo para. Seu rosto estava tão desfigurado pela carranca monstruosa. FLASHBACK OFF Ele sabe que a culpa de tudo o que está vivendo é de Eva. Você não perde por esperar”. ele não podia se expor (e esse foi o único motivo que o impediu de se aproximar). irá dar um tempo para. Não foi difícil descobrir coisas sobre ele. E um homem na casa de seus quarenta anos. Sim. Sua mão acaricia o membro grosso e grande por baixo da calça. sentir sua pele aveludada. A atitude de seu meio-irmão a estava assustando. sequestrar Eva para si e sumir com ela no mundo. Eva. Teve sorte ao gravar todas as vezes em que fodeu Eva. Está sempre acompanhada de alguém. O vagão estava quase vazio. É melhor sair de perto. e não apenas uma forma de fazê-lo se aliviar. Quantas foram as noites em que acordou duro e molhado ao sonhar com seu rosto. Os olhos castanhos dele brilhavam de raiva e de uma coisa que ela não sabia o que era. sua menina. Seus dentes trincam. Voltando-se para si próprio. ao mesmo tempo em que sente um tesão absurdo por ela... A raiva pode fazê-lo por tudo a perder. Ele foi o seu primeiro.. Agora Eva é uma mulher linda. indefesa. by Gideon Cross Página 243 . mas ainda era dia. Observava-a de longe. Ela é sua. Assim que os dois entram e a limusine arranca. Mas Eva vive numa redoma dourada. o amor dela. Esteve tão perto! Quase gozou ao vê-la. principalmente Cross. só sua. Ele tinha sua Eva. na rua. ele a marcou para sempre. Um sorriso maligno surge em seus lábios. sua pele. Gostosa. E a odeia por isso. seu rosto cansado. Sua menina jamais iria esquecê-lo. Nathan pensa em sua menina. masturbando-se ali mesmo. E não tinha dúvidas de que conseguiria. Apenas duas moças com maquiagem muito carregada. Gideon Cross. Fanfiction – Toda minha. mas não será suficiente para afastá-lo. Não conhecia mais aquele menino. Nathan entra e se senta em um lugar no fundo.. sua bocetinha pequena e apertada.. os beijos dela. O barulho que anuncia a chegada do metrô o desperta de seus pensamentos. linda. Nathan está prestes a gozar quando vê o homem se aproximar dela novamente. Ele esperou por anos uma única chance de alcançá-la. já que Cary levou boa parte de San Diego para a cama. Ele desce para o túnel do metrô e encosta-se à parede. poderoso e influente. para lhe mostrar o caminho até lá. Cross pode ser rico. sua mochila velha e roupas surradas revelam sua origem humilde. Seu mundo caiu. O plano que traçou era simplesmente perfeito: chantagear Stanton e Cross por dinheiro. exceto no dia em que saiu para caminhar até o Crossfire usando aquela roupa apertada de ginástica. Eva. “Eva. Sente uma pontada na cabeça ao se lembrar do dia em que viu a foto de Eva e Gideon em um site de fofocas. provavelmente são prostitutas. Estava quase dormindo. fechando os olhos.. Uma vez que conseguir o dinheiro. então. concentrando-se nas imagens de Eva nua. Finalmente aqueles vídeos seriam realmente úteis. usando vestidos minúsculos e saltos altíssimos. ele sai de seu esconderijo e segue pelas ruas de Upper West Side pensando em sua sorte.A menina soluçava.. bem como seu colega de apartamento pervertido. São dois homens que tem uma reputação impecável junto ao público. Não arriscariam suas carreiras se um escândalo desses explodisse. Seu sangue se aquece. Mal sabia Eva que seu inferno estava apenas começando.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful