Você está na página 1de 1

Que Tipo de Fé Deus Espera de Nós? – Mateus 8.

5-13
Introdução
Fé dos Homens – A qualidade da fé, com sentido de convicção religiosa, depende de seu
objeto.
a) Fé imaginária criada pela mente humana, portanto inexistente, nada vale
b) Fé em algo existente, mas ineficaz porque são imagens e amuletos. Superstição
c) Positivismo – crê e pensar que pode realizar tudo que desejar
d) Teologia da prosperidade

O texto de Mateus irá nos levar á encontrar algumas diretrizes do tipo de fé que Deus
espera de nós, uma fé capaz de surpreendê-lo a ponto de Jesus fazer a afirmação: “Em
verdade vos digo que a ninguém encontrei em Israel com tamanha fé”.

1) Reconhecer o Senhor Jesus é Deus, como Superior a tudo e a todos.


v. 6 - Centurião, comandante de uma centúria romana, a principio não era uma pessoa
praticante de uma religião, e se utiliza da expressão senhor, que dentro do judaísmo,
significa Adonai (É o título de superioridade utilizado para Deus na Bíblia Hebraica (ou
Velho Testamento, segundo a terminologia cristã. Nenhum outro título aplicado a Deus
é mais definitivo do que este.), Yavé (Deus de Israel).
Precisamos reconhecer o Deus soberano, o filho de Deus, no que ele é, fez e ensinou.
Colossenses 1 15-17 “porque nele foram criadas todas as coisa que há nos céus e na
terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam
potestades (poder potência), tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as
coisas, e todas as coisas subsistem por ele.

2) Fé Social
v. 6 Vivemos numa sociedade individualista, competindo, sem partilhar e pior não
desejamos o mal, nem tão pouco bem do nosso próximo.
O centurião não faz um pedido em causa própria ou de um familiar (mulher, filho, etc).
Pede por seu estimado servo.
Necessitamos deixar de olhar somente em causa própria em nossas orações (oração
egoísta) e incluirmos o meu próximo nelas também. Demonstrar amor, preocupação,
zelo.
Ilustração: O gênio e a lâmpada

3) Reconhecer que somos Indignos – Ser Humildade


v. 8. O centurião nos dá mais uma lição. Mostra que somos indignos, não merecedores
do amor, da graça de Deus. A citação “fé manifestada do centurião não encontrada em
Israel, talvez por lhes faltarem fé, também é uma clara advertência, principalmente
aqueles que presumem que têm posição de privilégio, e afirmam as suas esperanças no
que chamam de direitos. Senhor não sou digno de que entres debaixo do meu telhado,
mostram que sua fé está na bondade e poder do Senhor Jesus, e não nos seus próprios
méritos ou direitos.

HHC 279 – Sonda-me, ó Deus

Você também pode gostar