Você está na página 1de 6

MECNICA DOS SOLOS I

TENSES NO SOLO
A AO DA GUA CAPILAR NO SOLO Tenso Superficial A figura (a) aponta que a gua tem comportamento diferenciado na superfcie em contato com o ar, devido orientao das molculas nela posicionadas. Assim a gua apresenta uma tenso superficial semelhante tenso de uma membrana.

MECNICA DOS SOLOS I

ESTADO DO SOLO
NDICES FSICOS ENTRE AS TRS FASES DO SOLO Umidade (h ou w) relao entre o peso da gua e o peso dos slidos. Variam de 10 a 40%

ndice de Vazios (e) relao entre volume de vazios e o volume de partculas slidas. Costuma situar-se entre 0,5 e 1,5.

MECNICA DOS SOLOS I

ESTADO DO SOLO
NDICES FSICOS ENTRE AS TRS FASES DO SOLO Porosidade (n) relao entre o volume de vazios e o volume total e varia entre 30 e 70%.

Peso especfico dos gros (gs) uma caracterstica dos slidos e relaciona o peso das partculas slidas e com o seu volume. Varia pouco de um solo para outro, e situa-se em torno de 27 KN/m3

MECNICA DOS SOLOS I

ESTADO DO SOLO
NDICES FSICOS ENTRE AS TRS FASES DO SOLO Grau de Saturao (S) Relao entre o volume de gua e o volume de vazios. Varia de 0 (solo seco) a 100% (solo saturado).

Peso especfico da gua - Adota-se sempre como igual a 10 KN/m3. Peso especfico natural (gnat) Relao entre o peso total do solo e seu volume total.

MECNICA DOS SOLOS I

ESTADO DO SOLO
NDICES FSICOS ENTRE AS TRS FASES DO SOLO Peso especfico aparente seco (gd) Relao entre peso dos slidos e o volume total (Situa-se entre 13 e 19 kN/m3).

MECNICA DOS SOLOS I

ESTADO DO SOLO
NDICES FSICOS ENTRE AS TRS FASES DO SOLO Peso especfico aparente saturado (gsat) - o peso especfico do solo se viesse a ficar saturado, sem variao de volume.

Peso especfico submerso (gsub) - o peso efetivo do solo quando submerso e serve para calcular as tenses efetivas.