Você está na página 1de 1

Partindo das leituras das obras feitas por Artur Barrio e tambm do texto de Merli Ivone Barriga, O mercado

da Performance, analisamos as tenses existentes entre artistas, obra de arte, mercadoria na contemporaneidade. Sabe -se ue !o"e, a contamina#$o da l%gica do capital no trabal!o art&stico inevit'vel e ue a figura do artista muitas ve(es se v) dependente de uma rede mercadol%gica de fatores mais interessada em um en uadramento econ*mico+comercial do esfor#o art&stico+esttico, resultante da aura da artista. ,ssa mesma rede de fatores formados pela m&dia, cr&tica e espa#os de arte condiciona seus artistas a uma r'pida decodifica#$o e consumo. -ambm da vas$o para novas cria#es na contemporaneidade com uma nova percep#$o tico+esttico da arte. . o caso do artista pl'stico Artur Barrio, ue utili(a materiais prec'rios, espa#os alternativos e desglamourili(a#$o de sua figura en uanto conceptor da obra de arte e tambm do artista pl'stico cearense /uri 0irme(a, ue organi(ou uma exposi#$o onde di(ia se tratar de obras um renomada artista "apon)s ue fe( com ue a m&dia local veiculasse informa#es sobre ele sem c!ecar a exist)ncia do pr%prio pois o mesmo era uma inven#$o de /uri para criticar os tortuosos camin!os ue uma obra precisa percorrer para ser legitimada. 1asos contr'rios a esse tambm ocorrem uando artistas usam de uma apropria#$o de imagem+glamour para se afirmar, como no ocorrido no 2io de 3aneiro, em ue a artista M'rcia 4 e o poeta Alex 5ambur uer invadiram a execu#$o de uma pe#a de 3on! 1age sem a autori(a#$o do mesmo, pedalando veloc&pedes numa tentativa de ver seu nome vinculado a figurado do renomado m6sico. ,m alguns casos a figura do artista acaba agregando a obra o valor da sua imagem, o ue acontece com a performer Marina Abramovic ue desenvolve um trabal!o empen!ado em investigar a sua rela#$o com o p6blico, mas ue em determinado momento entra em conflito pois a tratam como celebridade, se interessando mais na explora#$o da sua imagem comercial do ue na discuss$o critica de seu trabal!o. ue propriamente no