P. 1
ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO

ASPECTOS FISIOLÓGICOS DO ENVELHECIMENTO

|Views: 24|Likes:

More info:

Published by: Alessandra Floriano Amaro on Nov 18, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/11/2014

pdf

text

original

Aspectos Fisiológicos do Envelhecimento

Saúde Integral do Idoso

Envelhecimento – processo normal de mudança relacionada com o tempo.
Idoso – idade igual ou superior a 60 anos (Estatuto do Idoso – Lei nº 10.741 - 01/10/2003)


    

Biológico: processo contínuo durante a vida Social: características dos membros da sociedade Intelectual: dificuldades intelectuais que apresentam hoje comparadas com suas capacidades anteriores Econômico: quando deixa o mercado de trabalho Funcional: depende de outros para cumprir tarefas ou suas necessidades básicas Cronológico: Países desenvolvidos > 65 anos Países em desenvolvimento > 60 anos

Epidemiologia do Envelhecimento
Envelhecimento Populacional  Idoso no Mundo Causas: o Redução na taxa de fecundidade o Aumento da expectativa de vida o Redução da mortalidade o Mulher na vida pública o Medicina preventiva

Epidemiologia do Envelhecimento
Idoso no Brasil 13 milhões de idosos (8,3% da população) Moradia Renda Trabalho Escolaridade Com quem mora Morbidade Procura por atendimento à saúde Internação Hospitalar

.Geriatria e Gerontologia Definição Geriatria – é o estudo da idade avançada (inclui fisiologia. Gerontologia – é o estudo do processo de envelhecimento e inclui as ciências biológicas. psicológicas e sociológicas. patologia. diagnóstico e tratamento de doenças nos adultos idosos).

. Expectativa de Vida – nº médio de anos de vida previsto para uma pessoa.Geriatria e Gerontologia   Enfermagem em Gerontologia – especializada na assistência ao idoso.

improdutividade  Superação Enfrentar a situação com dignidade.Aspectos psicossociais do envelhecimento Perdas Físicas. sociais e emocionais  Crises Preconceito. estereótipos. encorajar a tomar decisões e manter a autonomia  .

desempenho e estado físico.  .  Aprendizagem e memória Diminui com o tempo. Distúrbios da memória: curto prazo (5 a 30s) e recente (1h a vários dias).Aspectos cognitivos do envelhecimento Inteligência Declínio a partir da meia-idade. distração e desinteresse. Estímulo pela motivação. Preserva criatividade. Aquisição de informações -registro – retenção – recordação Perdas sensoriais. Importância do ambiente estimulante.

Peculiaridades éticas da atuação gerontológica. Direitos: igualdade. reclamação. liberdade religiosa e consentimento. privacidade. como cidadão. .Aspectos éticos e legais do envelhecimento     Cidadão Aspectos éticos do idoso enquanto pessoa. informação.

Envelhecimento fisiológico .

Ex: poluição do ar. radioatividade. padrões de vida e mecanismos de enfretamento.  . patogéria) Influências externas às pessoas: ambiente... primário.. eugéria) Alterações causadas pelo processo normal universal de envelhecimento. alteração no sistema imunológico.  Extrínseco (senilidade. secundário.Envelhecimento intrínseco x extrínseco Intrínseco(senescência. temperatura etc. teoria do uso e desgaste. Teorias biológicas do envelhecimento: radicais livres.

Alterações orgânicas. menor envergadura de ombro. Estatura mais baixa. aumento da circunferência do tórax e abdome e diâmetro da pelve. celulares e teciduais      Deterioração do aspecto físico e da função. Pele fina e enrugada Diminui massa muscular e aumenta gordura corporal . Alterações mensuráveis na forma e na composição do corpo.

celulares e teciduais     Capacidade de manter homeostasia é diminuída Sistema orgânico prejudicado por déficit celular e tecidual Diminuição da renovação celular Acumulação de pigmento na pele conhecido como: lipofucsina (subproduto do uso e desgaste celular ???) .Alterações orgânicas.

Alteração Orgânica     Estatura: pico aos 40 anos e diminui 1 cm por década até os 70 anos. Ocasionada por por alterações osteoarticulares da coluna (achatamento das vértebras. . Morfológicas: aumento da circunferência do crâneo. redução dos discos vertebrais. cifose dorsal) Peso: diminuição da massa celular Há redução da qtd de água (52%). etc. da massa celular e do conteúdo mineral ósseo. aumento da amplitude do nariz e pavilhão auditivo.

espessamento e calcificação das válvulas Imunológico: involução e atrofia do timo. Hipófise: diminuição da produção de GH (hormônio anabolizante) Osso: perda da massa óssea devido a diminuição do nº de osteoblastos. Coração: atrofia. hipertrofia.Modificações Funcionais      Sistema nervoso: ↓ do peso do cérebro e da qtd de neurônios. .

Prevenção e Avaliação Geriátrica .

As medidas de prevenção de doenças devem ser focadas em aumentar os anos de vida vividos com saúde. e não meramente prolongar a vida. portanto é necessário redobrar os cuidados para viver a Terceira Idade com muita saúde. .Viver com saúde    Com o avançar da idade aumentam os risco de várias doenças. Com o envelhecimento da população cresce também a preocupação com a saúde.

Prevenção Geriátrica       Controle médico e de enfermagem periódico Atividade física Manutenção da capacidade cognitiva Manutenção do estado nutritivo Controle do alcoolismo e tabagismo Prevenção das afecções mais freqüentes .

Avaliação Geriátrica      Avaliação integral do paciente idoso Fatores de risco e morbidade Estado físico Atividades Básicas da vida diária Estado psíquico. social e afetivo .

dentre outros.Check up  Com o avançar da idade aumentam as chances de determinadas doenças. . como as doenças cardíacas. alguns tipos de câncer. Por isso. são recomendados alguns exames médicos e laboratoriais periódicos que buscam identificar problemas que ainda não se estabeleceram ou que ainda não deram nenhum sinal de sua existência com o objetivo de detectá-los precocemente e tratálos evitando problemas maiores.

Os principais exames são:  Medida dos níveis de colesterol: níveis elevados de colesterol aumentam o risco de problemas cardíacos como o infarto.  Medida da pressão arterial: a hipertensão arterial aumenta o risco de doenças cardíacas e as medidas da pressão arterial devem ser realizadas em todos os idosos a cada visita ao médico. . Recomenda-se até mesmo que sejam realizados nos adultos jovens. ou pelo menos a cada ano.

as mulheres devem realizar o exame clínico das mamas e a mamografia a cada 1 ou 2 anos. sigmoidoscopia e exame total do colo: pesquisam o câncer na parte mais distal do intestino.  Exame de sangue oculto nas fezes. caso haja casos na família. É recomendado a partir de 75 anos.Os principais exames são: Exame clínico da mama e mamografia: a fim de detectar precocemente o câncer de mama. ou antes. A mamografia deve ser realizada em todas a mulheres acima de 50 anos ou mais novas caso haja casos na família de câncer de mama. chamado de câncer colorretal.  .

. Toque retal e PSA: medidas para pesquisa de câncer de próstata. Exame da pele: o médico deverá estar atento e examinar toda a pele a procura de lesões cancerosas e aconselha-se a realização de um exame periódico da pele por um dermatologista para as pessoas com maior de risco para desenvolver câncer de pele. É aconselhável para os homens entre 50 e 70 anos.Os principais exames são:    Exame preventivo de câncer do colo do útero (Papanicolaou): deve ser realizado em todas as mulheres a cada 1 a 3 anos e pode ser encerrado nas mulheres com mais de 65 anos com três exames anteriores recentes normais.

A Associação Americana de Diabetes recomenda a sua realização a cada 3 anos. Recomenda-se para todas a mulheres acima de 65 anos. . Pesquisa de glaucoma pelo oftalmologista: recomenda-se para todos acima de 65 anos. como as pessoas obesas. como o hipo e hiperteoidismo. Medida do hormônio TSH: exame realizado para se pesquisar alterações na tireóide. principalmente para as pessoas com maior risco.Os principais exames são:    Glicemia de jejum:.

osteoporose. Mesmo as pessoas idosas aumentam a sua força.Medidas de prevenção   Parar de fumar: o tabagismo é um importante fator de risco para várias doenças. bronquite crônica. doenças cardíacas. como o câncer de pulmão. asma. menopausa precoce. fraturas de bacia. Realizar atividade física regularmente: o exercício físico regular pode reduzir potencialmente o risco de doenças cardiovasculares. câncer de laringe. envelhecimento precoce e muitas outras. catarata. osteoporose. equilíbrio e resistência com a prática de atividades físicas. . derrame. e a diminuição da capacidade física funcional. úlcera. câncer da cavidade oral e outros tipos de câncer.

vegetais e grãos. Suplemento de vitamina D e cálcio: é recomendado. o uso do corrimão nas escadas. É recomendado também o ajuste contínuo nas doses dos medicamentos para reduzir os riscos de quedas. particularmente para as mulheres idosas. . evitar situações de risco e reduzir os perigos do ambiente. como por exemplo. para a prevenção de osteoporose.Medidas de prevenção    Dieta: para a população em geral. é recomendada uma dieta com redução de gorduras e aumento de frutas. Prevenção de acidentes: Devem ser tomadas medidas para diminuir o risco de quedas. como exercícios físicos regulares.

o seu uso ou não. . Em oposição. juntamente com o seu médico. e a terapia de reposição de estrógeno ou a terapia combinada estão provavelmente associadas com um pequeno aumento no risco de câncer de mama. a terapia de reposição de estrógeno está associada com o aumento do risco de câncer de endométrio (risco abolido com o uso da terapia combinada).Medidas de prevenção   Vacinações: as vacinações contra influenza e pneumococo são recomendadas como importantes medidas de estratégia de saúde pública para a população idosa. As mulheres idosas devem ser aconselhadas sobre os risco e benefícios da terapia de reposição hormonal e avaliar. Terapia de reposição hormonal: alguns estudos mostraram uma significativa redução de doenças cardíacas e fraturas nas mulheres em uso de terapia de reposição hormonal.

Características das Doenças em Geriatria .

O Idoso e o Sistema Cardiovascular .

Modificações Cardiovasculares .

 Inatividade acentuada pode causar atrofia cardíaca. Redução do débito cardíaco.Sistema Cardiovascular O tamanho do coração não se modifica.  .  Hipertrofia VE. Irregularidade e diminuição no número de células marcapasso.  Modificações fisiológicas: Músculo perde eficiência e força contrátil.

calcificação . Mais tempo para o ciclo de enchimento diastólico e esvaziamento sistólico ser completado. acúmulo de gordura. Tempo de relaxamento do VE prolongado.Modificações Fisiológicas     Espessamento da cobertura externa do nódulo sinusal. Miocárdio – fibrose.

Evoluem para ateroesclerose. acúmulo de cálcio e lipídeos. proliferação celular.Modificações Fisiológicas Vasos:  Túnica íntima – mais interna. Ateroesclerose X arterioesclerose  Túnica média – afinamento e calcificação das fibras de elastina e aumento do colágeno. . fibrose. Causam enrijecimento dos vasos.

Modificações Fisiológicas    Função barorreceptora prejudicada e aumento da resistência periférica – eleva PAS Túnica adventícia – não é afetada pelo processo de envelhecimento. Diminui elasticidade Sensibilidade reduzida dos barorreceptores – hipotensão postural e pós-prandial (20mmHg a menos após 1h da refeição) .

Modificações Fisiológicas  Pele mais fina e menos gordura subcutânea – vasos mais proeminentes. .

Doença Vascular Periférica Arteriosclerose  É um tipo menos comum de doença vascular que afeta principalmente as camadas interna e média das paredes de pequenas artérias (arteríolas) musculares. Essa doença afeta principalmente indivíduos com hipertensão arterial .

 Enfraquecimento da túnica média – estiramento da túnica íntima e adventícia. Pressão dentro do vaso enfraquece as paredes do mesmo e amplia o aneurisma.Doença Vascular Periférica Aneurisma (Aorta abd e torácica. cerebral)  Um aneurisma de aorta abdominal é uma dilatação da artéria maior a 3 cm. .

.Doença Vascular Periférica Veias varicosas  As varizes são veias superficiais dilatadas dos membros inferiores. A causa exata das varizes não é conhecida (enfraquecimento das paredes das veias superficiais). pele ressecada. as cúspides não podem fechar.  Dor. lesão. porque a veia está anormalmente dilatada. o que faz o sangue fluir na direção errada. flebite.  Numa veia varicosa.

e o reter do fluxo sangüíneo nas veias (músculos das panturrilhas não contraem e não pressionam o sangue em direção ao coração).Trombose venosa profunda   A trombose venosa profunda é a coagulação do sangue nesse tipo de veia. . ao uso de contraceptivos orais). raramente. O coágulo que se forma em um vaso sangüíneo é denominado trombo Três fatores podem contribuir para a trombose venosa profunda: a lesão do revestimento da veia. a hipercoagulabilidade do sangue (câncer e.

Idoso e o Sistema Respiratório .

Principais causas das alterações respiratórias no idoso Perda da elasticidade nos alvéolos e ductos alveolares. Conseqüência: Insuficiência respiratória (restritiva.  Calcificação das cartilagens costais.  . obstrutiva e difusional) Evidentes em condições de esforço ou processo patológico pulmonar. Provoca: diminuição da capacidade vital e aumento do volume residual.

Envelhecimento Fisiológico .

Envelhecimento Fisiológico Fisiológico  Ação dos quimiorreceptores centrais (bulbo – face ventral) e periféricos (artéria carótida e aorta)  Quando pressão parcial de O2 (PaO2) ou pressão parcial de CO2 (PaCO2) no sangue arterial = aumento da ventilação .

 .Envelhecimento Fisiológico   pH = ventilação pH = inibição da ventilação No idoso: menor resposta da frequência respiratória às variações de PaO2. PaCO2 e pH.

Ritmo respiratório No idoso Cheyne-Stokes Alternância gradual de movimentos respiratórios mais profundos e mais superficiais. Relacionado a redução da perfusão de sangue do centro respiratório.  .

Modificações Torácicas Enrijecimento da caixa torácica  Redução da densidade óssea.  Redução dos discos intervertebrais. .  Redução e achatamento das vértebras.  Calcificação das cartilagens costais e articulações costoesternais.

Modificações Torácicas    Torna-se mais importante a contribuição da musculatura abdominal e diafragmática na ventilação pulmonar. Músculos . Diafragma – não sofre alteração (atividade contínua retarda a atrofia) .força contração – reduz pressão máxima inspiratória e expiratória.

Vias Aéreas Inclui cavidade nasal até intimidade pulmonar.diâmetro .do espaço morto Espaço morto é a via de passagem de ar desde o nariz até os dutos alveolares – não há troca gasosa    Traquéia mais rígida (calcificação de estruturas cartilaginosas) Intrapulmonar – colabamento expiratório – concorre com o do volume residual .  Extrapulmonar – traquéia e bifurcação .

Complacência pulmonar – modifica por menor capacidade de distensão das fibras elásticas e maior resistência das fibras colágenas. ductos alveolares. Bronquíolos. sacos alveolares e alvéolos tornam-se maiores. .Pulmões    Peso diminui 20% entre os 30 e os 80 anos de idade.

. Secreção brônquica – redução do IgA Macrófagos e neutrófilos – diminui ação.Mecanismo de defesa pulmonar     Reflexo da tosse – diminui efetividade do reflexo Mecanismo mucociliar – redução do número e função dos cílios.

Principais Afecções Infecção pulmonar – Pneumonia  Bacteriana – comunidade x hospital  Não Bacteriana – vírus. moraxella. confusão mental súbita. fungos. dor e ausculta pulmonar associadas a outras doenças. clamídia.   Clínica – sinais e sintomas atípicos. pneumocistis) e tuberculose. tosse. dispnéia (batimento asa de nariz). . outros agentes (micoplasma. hemograma e hemocultura. Raio-x. Febre. Observar: FR.

.

Infecção pulmonar – Pneumonia Tratamento Antibiótico Vacinação preventiva (Influenza – anual e estreptococus – a cada 5 anos)  .

dor. radioterapia e quimioterapia Oclusão dos vasos da circulação arterial pulmonar por um ou mais êmbolos. dor torácica Tratamento: cirurgia. asbesto. Causa: idade > 50 anos. TVP prévia. dispnéia. varizes MMII. sibilo. febre. CA. atrito pleural. imobilidade. cirurgia. Clínica: tosse. Tratamento: anticoagulação . Clínica: Dispnéia. obesidade. outros agentes ex. etc. cromo. anestesia. hemoptise. Câncer de Pulmão  Embolia pulmonar Causa: fumo. ICC. taquipnéia.

Pulmão saudável x Pulmão tabagista .

profundidade.Cuidados de Enfermagem Observar: Frequência e volume respiratório Pulso e PA (hipóxia) Temperatura (infecção) Turgência jugular Potência do fluxo de respiração Tosse (freq. produção) Qualidade das secreções Estado mental           Estimular hidratação Dieta balanceada Exercícios físicos Deambulação Drenagem postural Atentar para sangramentos Estimular autocuidado Orientação quanto às medicações Higiene oral .

O Idoso e o Sistema Músculo-esquelético .

.

M>H Encurtamento das vértebras .Alterações com a Idade            Cifose Aumento das articulações Músculos flácidos Diminuição da altura Fibras musculares atrofiam-se e diminuem de número Diminui força muscular – diminui massa muscular Tendões encolhem e endurecem Diminuição dos reflexos Massa e conteúdo mineral do osso reduzido Menor absorção de Ca – risco de fratura .

Problemas mais Comuns Fraturas Tempo de cicatrização mais lento Complicações devido à imobilidade  Osteoartrite Deterioração e abrasão da cartilagem da articulação.  . Não causa inflamação. com a formação de um novo osso nas superfícies articulares.

anemia.Problemas mais Comuns Artrite Reumatóide Inflamação da articulação. febre. Sinais e sintomas: dor. calor.  . rigidez. edema. hiperemia.

redução dos hormônios sexuais anabólicos. furosemida. doenças. corticosteróides)  .Problemas mais Comuns Osteoporose Desmineralização óssea (perda excessiva ou má absorção de cálcio). dieta e drogas (heparina. Causas potenciais: inatividade ou imobilidade.

Orientar a prevenção de acidentes e quedas. cobertor). Aplicar calor local. vitaminas. Promover a independência. Estimular controle da obesidade. Investigar alterações nas articulações e avaliar sinais e sintomas.. Estimular o uso de aparelhos de apoio para locomoção. .. Encorajar o idoso a manter-se aquecido (meias. Orientar sobre dieta rica em cálcio. .Cuidados de Enfermagem             Estimular a atividade física. magnésio. Proporcionar o controle da dor (medicação – antiinflamatório. Estimular fisioterapia motora. calças. corticóide).. Promover repouso adequado.

O Idoso e o Sistema Gastrointestinal .

Alterações Fisiológicas .

Perda das papilas gustativas Saliva = 1/3 da juventude. Mudança no mecanismo da deglutição = 2x tempo. Ptialina salivar diminui – interfere na decomposição dos amidos. Motilidade esofágica é afetada.O Envelhecimento Gastrointestinal       Paladar menos aguçado – língua atrofia-se = afeta botões gustativos. Mais viscosa. .

vit B12. Esfíncter esofágico inferior – relaxamento – combinado ao reflexo de regurgitação mais fraco e demora do esvaziamento – risco de aspiração. Absorção de vitamina é deficiente – vit B.O Envelhecimento Gastrointestinal       Esôfago – ligeiramente dilatado – esvaziamento mais lento – causa desconforto. cálcio e ferro. Estômago – motilidade reduzida – mucosa gástrica atrofia-se. vit D. . Intestino delgado e grosso – atrofia – menos céls presentes na superfície absorvente da parede. Absorção de gordura mais lenta.

Motilidade sofre interferência de outros fatores – constipação. Ossos de sustentação do dente diminui densidade e . dieta e ambiente. Esmalte mais duro e quebradiço.O Envelhecimento Gastrointestinal      Intestino grosso – redução secreção mucosa e na elasticidade da parede retal. Dentes – não é relacionado à idade – maus cuidados.

depressão. uma diminuição da atividade física. quebrado e removido. anticolinérgicos. menor ingesta de líquidos. Deve ser amolecido.  Sente como se o reto não tivesse sido totalmente esvaziado. Produz fezes duras .  Causas Alteração recente da dieta.Afecções mais Comuns Constipação  Evacuações desconfortáveis ou pouco freqüentes.  Tratamento: Fleet-enema ou clister glicerinado. uso abusivo de laxantes. Remoção manual do fecaloma     Incontinência fecal Evacuação involuntária Causas: diminuição força contrátil. músculo puborretal e automação do esfíncter anal externo prejudicadas (fraqueza muscular e dano do nervo pudendo) e redução da capacidade do reservatório . Medicamentos como: o hidróxido de alumínio (antiácidos).difícil eliminação.  Impactação fecal  Fecaloma – pode ocorrer o escoar de fezes ao lado. antihipertensivos e muitos tranqüilizantes e sedativos.

remédios para cefaléia de venda livre . refrigerantes do tipo cola. uvas.Lactose Antiácidos contendo magnésio-Magnésio Café. figos. tâmaras. iogurte congelado. sorvetes. chá. iogurte. queijos moles. chocolate .Cafeína . suco de pêra.Afecções mais Comuns Alimentos e Medicamentos e Ingrediente que Causa a Diarréia      Suco de maçã. mel. nozes. refrigerantes (sobretudo aqueles com sabores de frutas) -Frutose Açúcar refinado -Sacarose Leite.

Câncer do colo – melena. debilidade. dor epigástrica. anemia e hemorragia crônica e dor epigástrica. fraqueza. constipação. Câncer do pâncreas – anorexia. vômito. perda de peso. sialorréia. náuseas.Afecções mais Comuns       Anorexia Xerostomia . diarréia. febre (pode ou não estar presente) Gastrite e úlcera péptica . anorexia. sede. perda de peso. icterícia e mudanças na função intestinal. dispepsia. náusea. eructação.-redução salivar – ressecamento da mucosa oral. soluços. Higiene oral freqüente Câncer de esôfago e estômago – disfagia.

Cuidados de Enfermagem
 

    

Estimular visitas ao odontologista, Orientar para a dieta de qualidade (e quantidade), rica em fibras, não irritante ao aparelho gastrointestinal e consumo de líquido. Identificar e evitar situações que causem desconforto (ex: comer na hora de dormir) Aconselhar a parar de fumar. Elevar cabeceira da cama para dormir Registrar e avaliar o padrão de eliminação intestinal. Orientar a importância do exame de fezes anual.

O Idoso e o Sistema Reprodutivo

Sistema Reprodutor Feminino

Alterações na mulher idosa

O envelhecimento do órgão      Atrofia vulva por modificações hormonais Vagina – aparência rosada e seca – perda de tecido elástico Ambiente vaginal mais alcalino – mudança da flora – diminui secreções vaginais Endométrio atrofia – pode continuar respondendo e ocorrer sangramento pósmenopausa Depleção de estrogênio – enfraquecimento músculo do assoalho pélvico – liberação involuntária de urina – com aumento da pressão intra-abdominal. .

estreitamento do lúmen . Redução da capacidade de retenção de líquidos Túbulos seminíferos – fibrose aumenta.Sistema Reprodutor Masculino    Vesículas seminais são afetadas – amaciamento da mucosa. substituição do tecido muscular por tecido conjuntivo. epitélio delgado. afinamento do epitélio.

Sistema Reprodutor Masculino    Mudança estrutural – reduz contagem dos espermatozóides em alguns homens Pênis – esclerose venosa e arterial e fibroelastose do corpo esponjoso. Há aumento da próstata fisiológico – pode causar problemas urinários Tumor de pênis. testículo e escroto.  Hiperplasia Prostática Benigna  Obstrução do colo vesical e compressão da uretra Disúria Força diminuída no jato urinário Freqüência e noctúria Sangramento Com o tempo – bexiga perde elasticidade – retenção urinária – risco de infecção  .

O Idoso e o Sistema Sensorial .

.

dor e temperatura)  .Alterações no Idoso Visão Presbiopia – incapacidade de focalizar ou acomodar apropriadamente Campo visual estreita-se Pupila menos reagente à luz Altera percepção de profundidade Secreções lacrimais diminuídas – olhar seco  Audição Presbiacusia – perda progressiva da audição Perda de sons de alta freqüência  Paladar Atrofia da língua – diminuição da sensação do paladar  Olfato Diminui número de células sensoriais no revestimento nasal Poucas células no bulbo olfativo do cérebro  Tato Diminuição da sensação tátil (pressão.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->