P. 1
Exemplo de Projeto de Ensino do aluno TOLEDO [Texto em processo de revisão

Exemplo de Projeto de Ensino do aluno TOLEDO [Texto em processo de revisão

|Views: 5.104|Likes:
Publicado portoledoufsj

More info:

Published by: toledoufsj on Aug 14, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/04/2013

pdf

text

original

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI

CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA
DISCIPLINA “PRÁTICA DE ENSINO: PROJETOS DE ENSINO DA MATEMÁTICA II”. “PRÁTICA DE ENSINO: PROJETOS DE ENSINO DA MATEMÁTICA II”. “PRÁTICA DE ENSINO: PROJETOS DE ENSINO DA MATEMÁTICA II”. “PRÁTICA DE ENSINO: PROJETOS DE ENSINO DA MATEMÁTICA II”.
PROFESSOR: FILIPE DE AZEVEDO TOLEDO





Projeto de Ensino

“Elaboração de módulos didáticos para o ensino de
matemática financeira que privilegiem o processo
individual de aprendizagem”


Proponente: José do Carmo Toledo









SÃO JOÃO DEL-REI/MG
Dezembro / 2008
Projeto de Ensino

1. Título:

“Elaboração de módulos didáticos para o ensino de matemática financeira que privilegiem
o processo individual de aprendizagem”

2. Proponente:

José do Carmo Toledo
Praça Frei Orlando
Centro
São João del-Rei/MG
Telefone: (32)3379-2356
E-mail: toledo@ufsj.edu.br

2. Introdução e justificativas.

Para o projeto de ensino aqui delineado, escolhi o tema supra-referido por considerar que há
muitos equívocos na abordagem da matemática financeira no ensino médio. Analisando
alguns livros didáticos adotados nesse âmbito escolar do Ensino Médio, pude constatar observei que
a maior parte do material didático neles contidos existentes insiste na forma tradicional de
tratamento do assunto, isto é, por meio da aplicação de fórmulas desprovidas de significado para o
aluno.

Embora essa disciplina seja um ramo da Matemática Aplicada, há ainda muito a se fazer para que os
estudantes em geral a entendam como tal. A simples memorização de cálculos algébricos
envolvendo situações financeiras sem qualquer vínculo com a vida cotidiana dos alunos é bastante
comum nas aulas de matemática financeira. No meu entendimento, há ainda muito a se fazer para
que essa disciplina seja assumida como entendida, de fato, como um ramo da matemática aplicada
e que, assim sendo, é uma importante ferramenta para a vida social e econômica dos
cidadãos que a Escola deve formar. Afinal, mesmo nas mais simples e corriqueiras
negociações bancárias e comerciais que se realizam cotidianamente, os conhecimentos
financeiros básicos se revelam cruciais para a defesa de nossos direitos.
[JCT1] Comentário: Note-se
que a expiessao °Ensino Médio` i•
havia sido citada na linha anteiioi.
Nesse caso, na ievisao, bolei um
ieito de evitai que ela fosse
utilizada aqui e iesolvi tii•-la desse
ponto. A iepetiçao tao pióxima é
ESTETICAMENTE
INADEOUADA PARA UM
TEXTO ACADŽMICO e deve sei
evitada.
[JCT2] Comentário: Substitu∞
as duas palavias dessa linha pelos
esciitos em veimelho. Nesse caso,
foi uma nova maneiia de escievei
que me ocoiieu; i• que estava
ievisando o texto, apioveitei paia
fazei a coiieçao.
[JCT3] Comentário: Se vocês
iepaiaiem, na veisao anteiioi deste
pioieto, me esqueci de colocai este
pai•giafo todo em letia pieta. H•
males que vêm paia o bem; um
texto nao sai, assim, de supetao. As
vezes, um pai•giafo vai sendo
constiu∞do com v•iios pedaços de
idéias. Isso é noimal. Eu costumo
colocai pedaços de esciitos com
coies difeientes paia sinalizai que
eu os concebi em momentos
distintos. O que nao devemos fazei
é deixai a veisao final, assim, toda
coloiida!
Além desse aspecto, é imprescindível levar em conta que o ensino o estudo de matemática
financeira – em geral ministrado ministradas no 3º ano – oferecem uma oportunidade
especial para a revisão de diversos tópicos matemáticos vistos em séries anteriores, tais
como funções logarítmicas, funções exponenciais e progressões geométricas. Esses
conteúdos formam a base principal da Matemática Financeira e devem ser abordados com
especial atenção pelo professor. Julgo Julgamos, como o faz PARENTE (2001), que, em
geral, o aluno do Ensino Médio possui maturidade suficiente para entender os tópicos que
normalmente são discutidos na disciplina em tela – tais como juros, descontos, prazos e
amortizações – e que se sentirá bastante motivado na medida em que puder participar de
aulas mais dinâmicas e, conseqüentemente, mais interessantes, pois, nela, será possível,
inclusive, lidar de maneira clara e direta com seus pré-requisitos matemáticos estudados em
anos anteriores.

3. Objetivos deste projeto.

O material didático que planejo elaborar, no processo de execução do projeto de ensino aqui
delineado, pretende resgatar os fundamentos teóricos de matemática financeira e, como
estratégia de motivação, aplicar tais conhecimentos em situações-problema que se refiram
ao e aplicar estes conhecimentos adquiridos no ambiente real de negócios como forma de
motivação para o aluno. Afinal, o ambiente pedagógico deve privilegiar o processo
individual de aprendizagem.

Segundo avalio, o material a ser construído terá que deve propor atividades de ensino em
que o aluno possa desenvolver uma atitude crítica frente aos discursos que lhe são
apresentados e que, em geral, soam como “verdades inquestionáveis”. Portanto, é
fundamental que os conteúdos de matemática financeira no Ensino Médio propiciem aos
alunos as condições fundamentais para que eles possam entender melhor – e mais
adequadamente – o mundo em que vivem, tornando-os mais:

(a) críticos, para avaliarem, por exemplo, o que se afirma em um noticiário do rádio, da
televisão ou das mídias impressas;

(b) preparados, para serem consumidores conscientes;

(c) habilitados, para ingressarem no mundo do trabalho;
[JCT4] Comentário: Desde o
in∞cio, meu texto vem sendo
esciito na piimeiia pessoa do
singulai e nao haveiia sentido
mudai paia a teiceiia pessoa do
pluial.
[JCT5] Comentário: Piezados
alunos, vou paiai a minha ievisao
neste ponto poique hoie estou com
uma bionquite danada e i• me
encontio bastante cansado paia
continuai tiabalhando. Façam
ievisπes nos seus textos. Foi
excelente a possibilidade que tive
de lhes mostiai um texto com
pioblemas e coiiigi-lo com vocês
me assitindo. Vamos apiendendo
'on line`. Nao coiiiiam paia o
PROF. TOLEDO achai bonito e
ficai satisfeito. Façam-no em nome
do caiinho que TODOS devemos
tei pela nossa l∞ngua poituguesa

(d) comprometidos, para serem capazes de cobrar seus direitos e analisar seus deveres.

Portanto, em linhas gerais, o objetivo do projeto ora proposto é criar um módulo didático
para o ensino e a aprendizagem da matemática financeira que leva em conta a necessidade
de se formar um aluno com uma postura mais crítica em relação à sua vida social e
econômica, dando-lhe condições de elaborar questionamentos, por exemplo, sobre o abuso
do poder econômico na aplicação de juros de dívidas e de alíquotas de impostos.

4. Metodologia

No desenvolvimento deste projeto de ensino, será imprescindível fazer um levantamento
sobre como os conteúdos básicos de matemática financeira têm sido tratada pelos autores de
livros didáticos amplamente adotados no Ensino Médio. Diversas atividades contidas nessas
obras poderão ser aproveitadas, desde que sejam reorientadas com os princípios descritos
nos itens anteriores deste projeto.

Paralelamente, será decisivo ler outras obras ou capítulos de livros em que os autores
discutem com mais profundidade as questões didático-pedagógicas que pretendo considerar
no bojo das atividades de ensino de matemática financeira que apresentarei como produto
da realização deste projeto. Só assim será possível avançar na direção de um ensino que
privilegie não apenas as aplicações no dia-a-dia da vida comum, mas também as
interligações dos tópicos dessa área do conhecimento com os demais assuntos da
matemática.

Com essas leituras e reflexões e tomando como base os dados reunidos na fase inicial de
execução deste projeto será possível dar cabo à elaboração do material didático aqui
planejado.












5. Cronograma de execução.

Semanas
Atividades
1 2 3 4
I. Pesquisa sobre Matemática
Financeira em livros didáticos.
x
II. Leitura de artigos ou capítulos
que tratem de questões didático-
pedagógicas sobre o ensino de
matemática em geral.
x
III. Elaboração de atividades de
ensino.
x x
IV. Confecção do material
didático a ser apresentado como
produto deste projeto.
x x

6. Bibliografia.

AZEVEDO, Renato Kleber. “A relevância da matemática financeira no ensino médio”.

DANTE, Luiz Roberto. (2004) Matemática Volume Único. 2. Ed. São Paulo: Ática.

IEZZI, Gelson; Osvaldo Dolce. Matemática Volume Único. 6. Ed. São Paulo: Atual.

LIMA, Elon Lages; CARVALHO, Paulo Cezar Pinto; WAGNER, Eduardo; MORGADO,
Augusto Cezar. (2001), Temas e problemas. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de
Matemática. (Coleção do Professor de Matemática).

MEC. (1995) Leis de Diretrizes e Bases da Educação. Brasil.

MEC. (1999) Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio. Brasil.

MARCONDES, Carlos Alberto, Gentil, Sérgio. (2002) Matemática Volume Único. 6. Ed.
São Paulo: Ática.
MORGADO, Augusto Cezar. (1995) Progressões e Matemática Financeira. 1. Ed. Rio de
Janeiro: IMPA.

PARENTE, Eduardo. (2001) Curso de Matemática Comercial e Financeira. 2. Ed. São
Paulo: Moderna.

PAIVA, Manoel Rodrigues. (1999) Matemática Volume 2. 2. Ed. Rio de Janeiro: Ática.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->