Você está na página 1de 7
L a u d o d e A c e s s i b i

Laudo de Acessibilidade MODELO

Laudo de Acessibilidade

l i d a d e M O D E L O Laudo de Acessibilidade ESPECIALISTA

ESPECIALISTA EM ACESSIBILIDADE

Vistoriado por Arq. Eduardo Ronchetti de Castro – CREA 5061914195/D Considerações legais elaboradas por Dr. Luis Carlos Cocola Kassab - OAB/SP 197.829

por Dr. Luis Carlos Cocola Kassab - OAB/SP 197.829 Rua Marechal Deodoro, 1226 Sala 81 Centro
L a u d o d e A c e s s i b i

Laudo de Acessibilidade MODELO

Apresentação

i b i l i d a d e M O D E L O Apresentação

ESPECIALISTA EM ACESSIBILIDADE

O presente relatório tem por objetivo avaliar as condições físicas das instalações, sob as questões de

Acessibilidade.

O Presente Laudo deverá acompanhar todas as próximas intervenções e reformas no local, sendo

apresentado às equipes de projetistas e de manutenção, para promover as adequações nele apontadas.

Para o levantamento foram realizadas visitas e medições das condições reais do local, observando os

seguintes aspectos:

1. Acessos ao interior da edificação e ao interior dos ambientes;

2. Barreiras arquitetônicas ao longo dos percursos;

3. Banheiros adaptados;

4. Ambientes da administração;

5. Comunicação e sinalização para pessoas com deficiência auditiva e visual;

6. Acessibilidade para as áreas externas, jardins e calçadas;

7. Estacionamentos;

8. Mobiliário e balcões de atendimento;

9. Equipamentos públicos no interior da edificação (telefones, bebedouros

10. Corrimãos e guarda-corpos;

11. Elevadores, escadas e demais locais e ambientes do local.

);

O Laudo foi elaborado com base na legislação específica sobre acessibilidade, em vigor nas esferas

federais, estaduais e municipais, especialmente no que se refere ao atendimento à:

Leis Federais 10.048/00 e 10.098/00 Decreto Federal 5.296/04 ABNT/NBR 9050/04 NM/MERCOSUL 313 (ELEVADORES) Lei Estadual 13.320/09 Lei Municipal 8082/97 Lei Municipal n° 8.317/99 Lei Municipal 8.632/00 Decreto Municipal n°14.970/2005

Arquiteto Responsável:

Eduardo Ronchetti de Castro.

CREA 5061914195/D

L a u d o d e A c e s s i b i Laudo de Acessibilidade MODELO

A c e s s i b i l i d a d e M O

ESPECIALISTA EM ACESSIBILIDADE

Sumário

Este Laudo está dividido em duas partes: A primeira parte, sinalizada com a cor VERMELHA ( ),

A primeira parte, sinalizada com a cor VERMELHA ( ) , refere-se às adequações para atendimento

refere-se às adequações para atendimento do Laudo de Acessibilidade.

A segunda parte, sinalizada com a cor AZUL ( ), refere-se a toda adaptação necessária para que atenda

à legislação Federal 5.296/04 e à NBR 9050/04.

Acessosatenda à legislação Federal 5.296/04 e à NBR 9050/04. Portaria 1 Acesso O acesso está inadequado

à legislação Federal 5.296/04 e à NBR 9050/04. Acessos Portaria 1 Acesso O acesso está inadequado

Portaria 1à legislação Federal 5.296/04 e à NBR 9050/04. Acessos Acesso O acesso está inadequado nos seguintes

Acesso

O acesso está inadequado nos seguintes itens:

Não possui Símbolo Internacional de Acesso indicando a entrada acessível. Não possui rampa de acesso ao interior, com desníveis que impedem o acesso por cadeira de rodas.

Observações: Nem todas as entradas precisarão ser adaptadas, uma vez que, conforme determinado pelo Decreto Federal 5.296/04, deve ser criado, pelo menos UM DOS ACESSOS AO INTERIOR DO EDIFÍCIO LIVRE DE OBSTÁCULOS.

Itens a serem atendidos para esta portaria:

Deve ser prevista uma placa de sinalização informativa, indicativa e direcional da localização das entradas acessíveis de acordo com a seção 5 da NBR 9050/04 da ABNT. Fixada na porta do. Deve ser criada uma rampa com inclinação de 8.33%, largura mínima de 1,20m e com todos os pré- requisitos estabelecidos na NBR 9050/04. Deve ser prevista uma guia rebaixada para vencer o desnível da calçada em frente à portaria. O projeto de acessibilidade foi analisado e precisa ser reavaliado para atender à NBR 9050/04, conforme descrito a seguir. A rampa apresentada no projeto possui inclinação superior ao estabelecido na NBR 9050/04, ao invés dos 12% e 9% indicados, ela não deve ser superior à 8.33%; O corrimão não possui os prolongamentos de 30 cm estabelecidos na NBR 9050/04; A altura do corrimão (FOLHA 4/8) está incorreta, superior ao estabelecido na NBR 9050/04; O projeto não apresenta os detalhes técnicos suficientes para a correta adequação à NBR 9050/04, como, por exemplo, espaçamentos dos corrimãos, altura da guia de balizamento, sinalização em Braille, entre outros.

L a u d o d e A c e s s i b i

Laudo de Acessibilidade MODELO

Escada de Acesso

b i l i d a d e M O D E L O Escada de

ESPECIALISTA EM ACESSIBILIDADE

D E L O Escada de Acesso ESPECIALISTA EM ACESSIBILIDADE A escada está inadequada nos seguintes

A escada está inadequada nos seguintes itens:

Profundidade do piso do degrau; Não possui piso tátil de alerta; Corrimões em quantidade inadequada e com formato que não atende à NBR 9050/04; Os degraus não possuem sinalização visual na borda do piso;

Inadequações do corrimão:

Não possui corrimão conforme o estabelecido nas leis de acessibilidade.

Itens a serem atendidos:

Os pisos dos degraus devem ser constantes em toda a escada, e ter dimensões entre 28cm e 32cm.

Deve haver sinalização tátil de alerta no início e término de escadas e rampas, em cor contrastante com a do piso, com largura entre 0,25m a 0,60m, afastada de 0,32m no máximo do ponto onde ocorre a mudança do plano.

Todo degrau ou escada deve ter sinalização visual na borda do piso, em cor contrastante com a do acabamento, medindo entre 0,02m e 0,03m de largura. Essa sinalização pode estar restrita à projeção dos corrimãos laterais, com no mínimo 0,20m de extensão.

Para degraus isolados e escadas, a altura dos corrimãos deve ser de 0,92m do piso, medidos de sua geratriz superior.

As escadas fixas devem ter no mínimo um patamar a cada 3,20m de desnível e sempre que houver mudança de direção. Entre os lances de escada devem ser previstos patamares com dimensão longitudinal mínima de 1,20m. Os patamares situados em mudanças de direção devem ter dimensões iguais à largura da escada.

L a u d o d e A c e s s i b i

Laudo de Acessibilidade MODELO

Grelha no Acesso

b i l i d a d e M O D E L O Grelha no
b i l i d a d e M O D E L O Grelha no

ESPECIALISTA EM ACESSIBILIDADE

A grelha e/ou junta de dilatação está inadequada no itens abaixo e impede a passagem de cadeira de rodas, pois a roda frontal da cadeira, em razão da largura dos vãos da grelha, pode ser danificada:

Os vãos da grelha não estão no sentido transversal à área de fluxo de pedestres; Vão entre as hastes maior que o permitido.

Itens a serem atendidos:

As grelhas e juntas de dilatação devem estar preferencialmente fora do fluxo principal de circulação e instaladas transversalmente nas rotas acessíveis.

Os vãos resultantes entre as hastes das grelhas e/ou frestas das juntas de dilatação devem possuir dimensão máxima de 15mm.

de dilatação devem possuir dimensão máxima de 15mm. Fonte: item 6.1.5 da NBR9050/04 Rua Marechal Deodoro,

Fonte: item 6.1.5 da NBR9050/04

L a u d o d e A c e s s i b i Laudo de Acessibilidade MODELO

A c e s s i b i l i d a d e M O

ESPECIALISTA EM ACESSIBILIDADE

Portaria 2a d e M O D E L O ESPECIALISTA EM ACESSIBILIDADE Calçada de Acesso O

Calçada de Acesso

ESPECIALISTA EM ACESSIBILIDADE Portaria 2 Calçada de Acesso O acesso está inadequado nos seguintes itens: Não

O acesso está inadequado nos seguintes itens:

Não possui Símbolo Internacional de Acesso indicando a entrada acessível.

Itens a serem atendidos:

Nas edificações e equipamentos urbanos todas as entradas devem ser acessíveis, bem como as rotas de interligação às principais funções do edifício

Deve ser prevista a sinalização informativa, indicativa e direcional da localização das entradas acessíveis de acordo com a seção 5 da NBR 9050/04 da ABNT.

Escada de Acesso

A escada está inadequada nos seguintes itens:

Altura do espelho do degrau Profundidade do piso do degrau Não possui piso tátil de alerta Os degraus não possuem sinalização visual na borda do piso

Inadequações do corrimão:

Não possui corrimão

do piso Inadequações do corrimão: Não possui corrimão Fonte: item 6.6.3 da NBR9050/04 Rua Marechal Deodoro,

Fonte: item 6.6.3 da NBR9050/04

Rua Marechal Deodoro, 1226 Sala 81 Centro – São Bernardo do Campo – SP Cep: 09710-010 – Tel.: 11 4332. 3144 www.eduardoronchetti.com.br contato@eduardoronchetti.com.br

8

L a u d o d e A c e s s i b i

Laudo de Acessibilidade MODELO

A c e s s i b i l i d a d e M O

ESPECIALISTA EM ACESSIBILIDADE

a d e M O D E L O ESPECIALISTA EM ACESSIBILIDADE Fonte: item 5.13 da

Fonte: item 5.13 da NBR9050/04

Capacho de Acesso

Fonte: item 5.13 da NBR9050/04 Capacho de Acesso Desnível resultante da instalação do capacho inadequado.

Desnível resultante da instalação do capacho inadequado.

Itens a serem atendidos:

Os capachos devem ser embutidos no piso e nivelados de maneira que eventual desnível não exceda

5mm.

FINAL DO MODELO DE LAUDO DE ACESSIBILIDADE

Rua Marechal Deodoro, 1226 Sala 81 Centro – São Bernardo do Campo – SP Cep: 09710-010 – Tel.: 11 4332. 3144 www.eduardoronchetti.com.br contato@eduardoronchetti.com.br

9