P. 1
Integraçao economica e o Surgimento da Sociedade de Consumo em massa

Integraçao economica e o Surgimento da Sociedade de Consumo em massa

|Views: 734|Likes:
Publicado porjsabage

More info:

Published by: jsabage on Aug 15, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/11/2012

pdf

text

original

INTEGRAÇÃO ECONOMICA E O SURGIMENTO DA SOCIEDADE DE CONSUMO EM MASSA

Foi Após a Guerra Civil e com grande apoio do governo, que a indústria norte americana (embora já existisse antes) cresceu realmente, alcançando os maiores níveis de produção em relação ao resto do mundo no século XIX. Os chamados ‘magnatas’ (como os Rockefeller, os Duke, os Vanderbilt, entre outros) inauguraram a chamada era da “iniciativa privada”. Na década de 1850, as ferrovias desenvolveram-se, ligando o país de lado a lado, determinando novos padrões de tempo e hábitos de trabalho, gerando assim um intenso crescimento demográfico e a expansão para o Oeste. O desenvolvimento tecnológico propiciou a mecanização da agricultura, aumentando a produção e expandindo as áreas de cultivo. Impulsionado devido ao grande tamanho do território estadunidense, as telecomunicações e o transporte foram rapidamente melhorados, ultrapassando a todos em pouquíssimo tempo, com grande suporte do governo e de universidades, sustentando a industrialização norte americana. Tudo isso atraiu imigrantes de diversas partes do mundo, que ao chegar à terra dos sonhos, sofreram preconceito e foram subjugados por grande parte da população. Foram usados no trabalho mal-remunerado de fabricas e na construção das estradas de ferro. O poder das grandes empresas e corporações foi concretizado pelas depressões da economia, deixando à mostra as grandes desvantagens da competição que acontecia entre elas. As grandes corporações tinham um mesmo interesse: o monopólio, que acabou por desencadear uma seqüência que terminava na formação de trustes e cartéis, gerando assim o crescimento gigante para poucas indústrias. A competição era feita principalmente através da publicidade, do cinema, da televisão, e tudo que era imposto e aceito sem tensões pelo individuo que crescia e formava seu comportamento nessa nova classe media, a massa era alienada pela beleza do american way of life, consolidando o capitalismo monopolista.

O processo de industrialização e integração territorial também gerou uma intensa urbanização, o que contribuiu para a propaganda americana no exterior, mascarando a intensa a desigualdade social que existia. Na terra das oportunidades, acreditava-se ser imoral o Estado intervir nos interesses econômicos além da ética protestante pregar que quanto maior o poder econômico, mais próximo de deus estaria o individuo. O puritanismo aceitou a teoria do darwinismo social, como sendo uma espécie de confirmação cientifica dos valores do individualismo e do consumismo da população norte americana. Os estados unidos tomavam assim o rumo da modernidade, e sua infraestrutura de transporte rápido, o acesso fácil a matérias primas, a eficiente comunicação e o grande fluxo de capitais estrangeiros impulsionavam a modernização, que deixava para trás de vez as velhas maneiras de viver. Todos queriam alcançar novos status sociais, comprar mais coisas. Todos queriam ser Rockefellers.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->