P. 1
Jejum de Daniel

Jejum de Daniel

|Views: 33.703|Likes:
Publicado pormm_siqueira
EStudo biblico sobre o Jejum de Daniel
EStudo biblico sobre o Jejum de Daniel

More info:

Published by: mm_siqueira on Aug 18, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/05/2013

pdf

text

original

Jejum Bíblico Para Cristãos

Pablo Ramalho – Pastor

É importante destacar que o verdadeiro jejum não é apenas deixar de ingerir alimentos (sólidos ou líquidos), mas é em sua essência gerir um quebrantamento na alma e um envolvimento mais próximo com Deus. Seria mais preciso dizer que o jejum é a abstinência de “prazeres carnais” não no sentido vulgar, mas, nas coisas normais do diaa-dia tais como: tomar um bom café, ou almoço, assistir TV, praticar esportes, ou no caso dos casais, ter relações sexuais. Porque deixar todos esses prazeres? Nós somos tricotomistas, ou seja, espírito, alma e corpo de acordo com a Bíblia (I Ts 5:23) e a doutrina metodista a qual estamos inseridos. Quando deixamos tudo isso que foi relatado e separamos tempo para ler a Palavra de Deus (Sl 1:1, 2 – Rm 10:17), orar (2 Cr 7:14, 15; Jr 33:3), adorar, louvar e engrandecer o nome de Jesus, estamos sacrificando a carne e alimentando o espírito e a alma. Quando jejuamos, dedicamos mais tempo para as coisas espirituais e voltamos mais para Deus! Para que jejuar? Para atingir o coração de Deus, o jejum é uma demonstração de temor a Deus. No livro do profeta Jonas, vemos a sentença que foi imposta sobre Nínive e como a promulgação de um jejum nacional mudou a sorte da cidade (Jn 3). O mesmo aconteceu com Acabe, rei de Israel. Leia a história e veja como Deus mudou a sorte de Acabe devido ao seu jejum e quebrantamento. (I Rs 21:17-29). Leia e analise outras passagens onde o jejum veio para buscar socorro no Senhor e, é seguido de arrependimento. • Josafá (rei de Judá) II Cr 20:1-30; Ed 8:21-23 • Ester (Ester fica sabendo da conspiração contra seu povo e promulga um jejum para receber livramento de Deus). Et 4 • Outras passagens: Jr 36:9; II Sm 12:22; Is 58:6, 7; Mt 6:16, 18; Zc 7:5; Sl 69:10; 35:13; Jl 1:13, 14; 2:12-17. Para tomar decisões acertadas e na ordenação do ministro da palavra é importante o jejum. (At 13:1-4; 14:21-23). Há poderes das trevas que só são eliminados com jejum e oração. (Mt 17:21) Jejum direcionado erroneamente. O jejum não é apenas uma prática cristã (ou judia), várias religiões usam a prática do jejum. O satanismo que já possui vários adeptos nos Estados Unidos, no Brasil e outros países, por exemplo, tem jejuado para a queda de líderes evangélicos. Mas isso não é novo, a

Bíblia relata jejum com propósitos errados ou feitos com hipocrisia. Leia e analise I Rs 21:513; Is 58:3; Jr 14:10-12; Mt 6:16-18. Abrindo um adendo é necessário alertar aos casados quanto à prática do jejum. Se um dos cônjuges resolver jejuar muitos dias, ou várias vezes, pode gerar descontentamento na área sexual e afetiva. O casal para jejuar, juntos ou separados (um de cada vez) deve-se haver mútuo consentimento, de acordo com I Co 7:4-5. É bom ressaltar que o sexo é benção de Deus no casamento, mas durante o jejum não é lógico. Dicas para Jejum: 1. Tenha um alvo específico; 2. Determine antes de começar, a duração do mesmo; 3. Durante o jejum quando não estiver orando ou lendo a Bíblia, esteja ouvindo hinos, louvores ou fitas de vídeo evangélicas (você pode jejuar também durante os cultos). 4. Leia textos que falem sobre jejum, oração. O Sermão da Montanha também é uma boa sugestão (Mt 5:6, 7); 5. Cuidado com as conversas e atitudes durante o período de jejum. Mágoa, ira, ansiedade, discussões, piadas (chocarrices) quebram o sentido principal do jejum; 6. Não sair falando que está jejuando, se te perguntarem diga apenas SIM! (Mt 6:17, 18); 7. Se o jejum começar às 00:00 horas, por exemplo, não coma um boi às 23:30 horas. Seja sincero com Deus e consigo mesmo. 8. Lembre-se o jejum deve começar com oração e terminar com oração. 9. Não faça do jejum uma forma de comércio com Deus. Lembre-se que a vontade de Deus é soberana. 10. Peça ao Espírito Santo para abrir sua visão quanto ao reino de Deus, ainda que o jejum tenha um propósito definido. O jejum de Jesus O ministério de Jesus foi vitorioso porque Ele soube valorizar elementos indispensáveis como: oração, conhecimento da palavra e o jejum. Por várias vezes Jesus esteve orando (Mt 6:9-15; 26:36-46; Lc 19:45-46) lendo as verdades da Escritura com autoridade e afinidade (Lc 2:41-47; Mt 13:53-55; Mc 7:1-23; 12:18-37) e jejuando por 40 dias (Mt 4:1-2; Mc 1:12-13; Lc 4:1-2). O jejum de Jesus foi uma preparação para a grande obra que o Pai iria realizar através d’Ele. Daí entende-se que o jejum é também uma preparação para grandes obras em prol do Reino de Deus, e também no âmbito pessoal. Não é aconselhável o jejuar durante uma obra de evangelismo ou de passeatas, discipulados, etc. O ideal é que antes disso seja feito um jejum com tal propósito. Pois durante o labutar da obra é necessária força física, vigor, disposição e até mesmo ânimo belicoso. Leia com atenção I Rs 19:1-19, principalmente os versos 6 e 8.
2

O jejum de Daniel Leia atentamente Dn 1 e veja que o jejum de Daniel e seus companheiros não foi uma abstinência de alimentos. Ele deixou de se contaminar com as iguarias do Rei por questão de consciência (verso 8). Isso porque a comida não era preparada segundo a lei (Lv 17:10-14) e, provavelmente oferecida a ídolos. Eles só comeram legumes. O jejum parcial Se você for fazer um jejum de 1 dia ou mais, é importante não deixar de ingerir água. Mas diga em oração a Deus que seu jejum será parcial. Deus o honrará da mesma maneira. Caso não possa deixar de ingerir alimentos por possuir enfermidades no estômago, ou estar tomando antibióticos, minha opinião (não é mandamento bíblico) é que você faça um jejum só de sólidos, tome leite, suco... O necessário para não criar uma enfermidade maior em seu corpo (que é templo do Espírito Santo). Nunca jejue se estiver com enfermidades mais sérias. Nunca!!! Deus é sábio e não se agrada de tolice. Conclusão O jejum deve ter alvo (propósito), definido e uma postura de adoração e reverência ao nome de Jesus (Jo 4:24). Não deve ser banalizado e se não houver humildade estará sendo feito em vão (Is 1:10-17). Que o Espírito Santo possa te dar todo discernimento acerca do jejum. Amém! Bibliografia: Bíblia Nova Vida (SBB) 1995; Bíblia de anotações Scofield (Publicações Espanholas) 1993; Bíblia de referência Thompson; Bíblia Anotada (Editora Mundo Cristão) 1990; Bíblia de Estudo Pentecostal (Edições CPAD) 1997.

3

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->