Você está na página 1de 1

A prola, de John Steinbeck

Era uma vez uma famlia que vivia numa cabana. Nessa cabana, Coyotito, filho de Kino e Juana, foi picado por um escorpio enquanto dormia. Juana decidiu levar Coyotito ao mdico. Quando se aproximaram da porta do mdico, Kino sentia raiva e medo porque o mdico pertencia a uma raa que tinha espancado e desprezado. O mdico no atendeu Coyotito porque Kino no tinha dinheiro para lhe pagar a consulta. Kino decidiu ento ir procura da prola, a maior prola do mundo. Kino encontrou-a e ficou muito feliz, porque finalmente podia realizar todos os seus desejos. O mdico visitou a casa de Kino, noite, para lhe dizer que Coyotito corria ainda perigo do veneno o atacar. De repente, o inchao do ombro de Coyotito desapareceu. Numa noite a casa de Kino foi assaltada, mas Kino matou o assaltante. Depois da primeira tentativa de assalto, Juana props a Kino a destruio da prola. Kino sugeriu outra coisa. Sugeriu que a prola fosse vendida. Foi ento que Kino, Juana e Coyotito foram cidade vender a prola, mas a venda no foi bem sucedida porque os compradores s ofereceram 1500 pesos. Eles voltaram para casa, e Kino foi atacado. Juana vai ajud-lo. Depois disto, Juana agarra na prola e vai tentar destrui-la, mas Kino no deixou e agrediu-a. Juana devolveu-lhe a prola mas props-lhe a fuga porque a casa estava a ser sempre assaltada. Ento eles foram para a casa de Juan Tomas. Eles nem em casa de Juan Tomas no estavam seguros, ento, voltaram a fugir, mas desta vez foram para as montanhas. Os batedores descobriram Kino e a sua famlia mas este atacou-os. Ao atacar, Kino mata um dos batedores, mas ao mat-lo, o batedor disparou e acertou no filho (Coyotito), levando-o morte. O outro batedor fugiu, Juana e Kino choraram a morte do filho. Juana e Kino voltaram para casa. Kino pegou na prola e lanou-a para o mar, porque a prola s lhe trazia desgraas.

Autor: John Steinbeck Antnio Pedro 9B N6