P. 1
Domingos Paciência

Domingos Paciência

|Views: 815|Likes:
Publicado porMariana Pinheiro
Domingos Paciência
Domingos Paciência

More info:

Published by: Mariana Pinheiro on Dec 04, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/09/2014

pdf

text

original

Desporto

REPORTAGEM. COMO É O DIA-A-DIA DO TREINADOR DO SPORTING

ANOVAVIDAD
90 5 JANEIRO 2012

Temdoisdespertadores paraacordar,lêtodososdias quatrojornais,vaiàmercearia comprariogurtes,cozinha saladasefalacomafamília, queestánoPorto,pelo telefoneepeloFacebook. Por MarianaPinheiro
Antes de tirar fotografias para a SÁBADO, o treinador do Sporting disse: “Primeiro deixem-me ir fazer a barba”

D
RICARDO PEREIRA

esde que se mudou para Lisboa, paratreinaroSporting,noVerão de 2011, a maior dificuldade de Domingos Paciênciaéconseguir estarcomafamília,quecontinua avivernoPorto(osdoisfilhosmaisnovosjogamnas camadas jovens doFCPorto). “Tem sido complicado vê-los com frequência. Às vezessóosvejoumavezpormês”,diz.Apoucos dias do Sporting-FC Porto, a 7 de Janeiro, a SÁBADO conta como é um dia na vida de Domingos.

7H30 n O alarme do despertador do Blackberry acorda-o. Domingos espera que o alarme de um segundo telemóvel toque, 10 minutos depois,paraentãosairdacama. Em15 minutos,estápronto.Vesteumblusãocinzento,calça uns sapatos de verniz pontiagudos e ata o cachecol Calvin Klein ao pescoço. Antes de sairdecasa,noParquedasNações,emLisboa,

DE DOMINGOS
SÁBADO 91

t

DESPORTO

Domingos Paciência com a mulher, Isabel. O casal tem três filhos: João, de 19 anos, Gonçalo, de 17, e Vasco, de 10. Os dois mais novos jogam nas equipas de formação do FC Porto

PEDRO SIMÕES/RECORD

cumpresempredois rituais: põeos óculos de sol, porque não suporta a claridade, e coloca nopulsoorelógioOris,comcronómetro,comprado no Canadá. “Sou muito supersticioso comrelógios, emcadaclube uso umdiferenteesemprequecomproumnovonuncamais o tiro até a época acabar. Tenho cerca de 20, alguns nemmarcatêm”,dizàSÁBADO. Domingos entra no carro – um Mercedes-Benz preto, topo de gama, que também usa para ir visitar a família no Porto quando temfolga– e sintonizao rádio naM80, uma estação de música dos anos 80. Pelo caminho, vai cantando alguns clássicos. “Tenho ido ao Porto uma vez por mês, a quantidadedejogosnosúltimostemposdeixa-me sem tempo para nada. Vou de carro, mas se pudesse ia de comboio. Q uando estava a treinar a Académica, em Coimbra, e a viverno Porto, eraassimque viajava. É muitomais confortávelesempredavaparairlendo os jornais.” Antes de chegar à Academia do Sporting, em Alcochete, Domingos pára num quiosqueparacompraros três diários desportivos eumgeneralista,quevariaentreo Correio da Manhã eo DiáriodeNotícias,conformeotema da capa que mais lhe desperte o interesse.

RICARDO PEREIRA

As manias do mister
TEM DOIS TELEMÓVEIS E CERCA DE 20 RELÓGIOS, MAS USA SEMPRE O MESMO

ÓCULOS. São um acessório indispensável. Domingos não suporta a claridade matinal, especialmente quando está a conduzir.

LivrodeOurodaLiderança,deJohnMaxwell.” Os jogadores começamachegaràcantina daacademia. Q uandoaindatreinavaaAcadémica, Domingos instituiu que os futebolistas passariamatomaropequeno-almoçono centro de treinos. Assim sabia que todos faziam a primeira refeição do dia, liam os jornais e conviviam antes de começar o treino – etambémgarantiaquechegavamahoras. No Sporting, a regra mantém-se.

t

TELEMÓVEIS. Tem dois: o Blackberry para trabalhar e outro, que nunca desliga, sempre disponível para a família. RELÓGIOS. É pontual e tem uma
colecção de 20. Também é supersticioso. Usa sempre o mesmo durante uma época inteira.

alguma coisa e agora que sou treinador cada vez gosto mais deler”, diz Domingos, queno primeiroanodaescolaprimáriachumboupor

8H30 n Tomao pequeno-almoço naAcademiade Alcochete – pão com queijo e fiambre, sumo, umiogurteeumcafé.Nãogostadecereaisnem de croissants ecomerovosmexidoscom bacon pelamanhãparece-lheabominável.Começaa ler os jornais. “Como jogador raramente lia
92

Antes dos jogos, passa filmes de guerra para despertar a adrenalina dos futebolistas
faltas,porestarsempreajogaràbola.“Nãoleio livrosdefutebol,émaislivrosdedecisõesrápidas,quenosensinamaserbonslídereseasaber gerir diferentes situações. Agora estou a ler O

9H15 n Cercade 45 minutos antes de entrarem campo,Domingosequipa-senobalneárioe vai para o seu gabinete. A equipa médica leva-lhe um dossiê com informações sobre os jogadores que estão aptos para treinar e os que devem fazer treino condicionado. Com a ajuda de um programa de computadororganizaos exercícios. “O aquecimento é sempre feito comasupervisão de umpreparadorfísico.Depois,treinam-seexercícios depasse,queficamacargodoadjunto. Para terminar, eu pego na equipa nos últimos dois ou três exercícios e faço a junção dos vários trabalhos”. Às segundas-feiras,oGabinetede Observação do Sporting – uma miniestação detelevisão montadaesta épocanaacademia,quefazobservaçõesdirectas,gravaimagensdevídeo etirafotografias,– entregaaotreinador todas as informações sobre o adversário. Às quartas, repetindo algumas tarefas em versões mais curtas, Domingos já tem tudo pronto, com imagens e PowerPoints.
5 JANEIRO 2012

quando jogou no Tenerife (de 1997 a 1999). “Dormirumahora,1h30põe-mecomonovo”, diz. Durante a tarde, quando é preciso, passa pelamerceariapara“desenrascar”unsiogurtes e senta-se novamente ao computador a pesquisarjogadoresnoYouTube.“Q uandoestou interessadoemalgumfutebolista,asinformaçõeschegam-metodasàsmãospeloGabinete deObservação. Aíjávemtudodetalhado.”

Em cima, Domingos no carro após comprar os jornais. E a orientar mais um treino do Sporting

“Nunca mostro aos jogadores tudo de uma só vez. As minhas palestras duram no máximo entre 15 e 20 minutos, mais do que isso e eles começam a ficar desconcentrados e a pensaremtudomenosnoqueestouadizer.” Àsexta-feiravoltaarepetirtudoparateracerteza que a lição ficou bem estudada. Outra prática de Domingos é passar, antes dos jogos, excertos de filmes de guerra para despertar a adrenalina e fomentar a união entre os jogadores.

14H n É sempre o último adeixaraacademiano fimdostreinos. Hojealmoçacomafamíliano Chiado. Q uando não ficanacantina, normalmentecomecomamigosemrestaurantesetascasdeLisboa.“Jáconheçoalgunssítiosjeitosos para se almoçar. Como homem do Norte, as comidaspesadassãoomeuforte.GostodetripasàmodadoPorto,cozidoàportuguesaede umaboapostadebacalhau.Enãomeimporto deficarcomazia,sópeloprazerquemedá.Não

18H nQ uatrovezesporsemana,Domingoscalça um par de ténis Mizuno, três números acima do seu(émais confortávelediminuio impactodas passadas),ecorre8 kmatéàponteVascodaGama.Umasvezessozinho,outrasacompanhado.“Tenhodeocuparomeutempolivre eassimsemprevouestandoemforma.”Ànoite prepara uma refeição mais leve. “Gosto de fazersaladascomtomateemozzarella oudeum carpaccio desalmão.Nãosougrandecozinheiro,mas seifazerumbifequandoépreciso.” O quemais apreciaemjantares entreamigos é o facto de quase não se falarde futebol –SérgioConceição(agoratreinadordoOlhanense) é um dos que o acompanha nas jantaradas. “Gostodeconvivercompessoas que não falem muito de futebol. Contrariamente ao que muitos treinadores dizem, eu não penso 24 horas em futebol. Aminha cabeça estásempre atrabalhar, claro, mas acho que o futebol não é tudo na vida, a família e os amigos são importantes, porisso ésaudável desligarmos um bocadinho.” 23H nSenta-senosofáavertelejornaiseafalarao telefone com a família – desde que veio para Lisboadeixoude conseguirirveros treinos e osjogosdofilhoGonçalo,de17anos,edeVasco, de1o anos, queestão nas camadas jovens do FC Porto. “Já experimentei falar com eles pelo Facebook, mas não acho muita piada àquilo.” Apesar de não conseguir estar mais de 20 minutos ao telefone, nunca o desliga. “Tenho um Blackberry que não desligo nem para dormir,sóseestivermuitocansado équeoponhonosilêncio.Mastenhoumoutro queestásemprecontactável,esseéexclusivamenteparaafamília.” Domingosnuncasedeitaantesda1h.“Não soudedormirmuito.Antesdeadormecersou capaz de apontar algumas ideias num bloco denotasquetenhonamesinhadecabeceira.” “Pensando bem”, diz Domingos arir-se, “se calhar até sou um viciado no trabalho”.
93

10H30 n Nesta sexta-feira, dia 30 de Dezembro, o Sporting tem um jogo-treino com o Pinhalnovense. Durante a partida, Domingos está impaciente com a falta de golos – começa a andaràvoltadocampo,alternandoosbraços cruzadoscomasmãosnosbolsos.Aocontrário do técnico do Pinhalnovense, que esbracejou e gesticulou durante grande parte do tempo,Domingosmanteve-seimpávidoesó quebrouo silêncio quando percebeuqueem campotinha12jogadores,emvezde11. “Sai daí,Elias,saidaí”,gritou.Domingosolhapara o relógio, faltam20 minutos paraterminaro jogo-treino eo Sportingestáaperder1-0.
SÁBADO

As suas palestras não duram mais de 20 minutos: “Eles começam a ficar desconcentrados”
sounadaesquisito eacredito queumcopo de vinho, bebido com moderação, cria um bom ambientefamiliaresocial.”Nofimdarefeição, pedeumcafé–oúnicovícioqueadmite.Toma cincopordiaedizquetemdereduzir.

15H n Depois do almoço dorme sempre a sesta emcasa,umhábito queganhouemEspanha,

JOÃO MIGUELRODRIGUES/CM

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->