P. 1
Avaliação Desempenho - triangulação- lex-educadoras infância

Avaliação Desempenho - triangulação- lex-educadoras infância

|Views: 1.790|Likes:
Publicado porMaria Casanova
Organização do Perfil das Educadoras de Infância
Organização do Perfil das Educadoras de Infância

More info:

Published by: Maria Casanova on Aug 24, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/11/2014

pdf

text

original

Avaliação de Desempenho Docente Triangulação de Normativos

Maria Prazeres Casanova Julho de 2009
240/2001 30 de Agosto Professores 241/2001 de 30 de Agosto Educadoras Dec-lei 15/07 Estatuto carreira docente Diário da República, 1.a série—Nº 14— 19deJaneiro (parâmetros classificativos:) Avaliação do coordenador Art 45.1 Dec-lei 15/07 19 Janeiro Estatuto carreira docente Diário da República, 1.a série—Nº 14— (indicadores de classificação:) Avaliaçãodo ce/director Art 45.2 Dec Reg 2/2008 de 10 de Janeiro (parâmetros vos) classificatiDec Reg 2/2008 de 10 de Janeiro (indicadores de classificação:) Dec Reg 2/2008 de 10 de Janeiro

Aval coordenador Artigo17.º

Avaliação do ce/director Artigo 18.º

Objectivos individuais Artigo 9.º

II - Dimensão profissional, social e ética 1 - O professor promove aprendizagens curriculares, fundamentando a sua prática profissional num saber específico resultante da produção e uso de diversos saberes integrados em função das acções concretas da mesma prática, social e eticamente situada.

Vertente profissional e ética 1. O envolvimento e a qualidade científicopedagógica do docente

Vertente profissional e ética 2. a) Nível de assiduidade; 2. b) Serviço distribuído; 2. f) Exercício de outros cargos ou funções de natureza pedagógica;

Vertente profissional e ética

Vertente profissional e ética 1. a) Nível de assiduidade — aprecia a diferença entre o número global de aulas previstas e o número de aulas ministradas; 1. b) Serviço distribuído — aprecia o grau de cumprimento do serviço lectivo e não lectivo atribuído ao docente, tendo por referência os prazos e objectivos fixados para a sua prossecução; 1. f) Exercício de outros cargos ou funções de natureza pedagógica — aprecia o grau de cumprimento dos objectivos predefinidos para o desempenho de cargos ou actividades de coordenação nas estruturas de orientação educativa e de supervisão pedagógica, ou na coordenação de projectos, previstos na lei ou no regulamento

Vertente profissional e ética 2. d) A participação nas estruturas de orientação educativa e dos órgãos de gestão do agrupamento ou escola não agrupada;

Mpsmcasanova (2009)

1

interno do agrupamento de escolas ou escola não agrupada; 1. d) Participação dos docentes no agrupamento ou escola não agrupada — assenta na valorização dos seguintes factores: i) Número de actividades constantes do projecto curricular de turma e do plano anual de actividades que foram distribuídas ao docente em cada ano lectivo e em que o mesmo participou; ii) Qualidade e importância da intervenção do docente para o cumprimento dos objectivos prosseguidos; 2 - O professor: Assume-se como um profissional de educação, com a função específica de ensinar, . pelo que recorre ao saber próprio da profissão, . apoiado na investigação e na reflexão partilhada da prática educativa e enquadrado em orientações de política educativa para cuja definição contribui activamente; Exerce a sua actividade profissional na escola, . entendida como uma instituição educativa, . à qual está socialmente cometida [...]
Mpsmcasanova (2009) 2

perspectiva de escola inclusiva, . um conjunto de aprendizagens de natureza diversa, designado por currículo, que, num dado momento e no quadro de uma construção social negociada e assumida como temporária, é reconhecido como necessidade e direito de todos para o seu desenvolvimento integral; Fomenta o desenvolvimento da autonomia dos alunos e a sua plena inclusão na sociedade, . tendo em conta o carácter complexo e diferenciado das aprendizagens escolares; Promove a qualidade dos contextos de inserção do processo educativo, . de modo a garantir o bem-estar dos alunos e o desenvolvimento de todas as componentes da sua identidade individual e cultural; a) Identifica ponderadamente e respeita as diferenças culturais e pessoais dos alunos e demais membros da comunidade educativa, valorizando os diferentes saberes e culturas e combatendo processos de exclusão e discriminação;
Mpsmcasanova (2009) 3

b) Manifesta capacidade relacional e de comunicação, bem como equilíbrio emocional, nas várias circunstâncias da sua actividade profissional; c) Assume a dimensão cívica e formativa das suas funções, com as inerentes exigências éticas e deont lógicas que lhe estão ass ciadas. III - Desenvolvimento II - Concepção e do ensino e da desenvolvimento do currículo aprendizagem

Desenvolvimento do ensino e da aprendizagem

Desenvolvimento do ensino e da aprendizagem

Desenvolvimento do ensino e da aprendizagem

Desenvolvimento do ensino e da aprendizagem

Desenvolvimento do ensino e da aprendizagem

1 - Na educação préescolar, o educador de infância concebe e desenvolve o respectivo currículo, através da planificação, organização e avaliação do ambiente educativo, bem como das actividades e projectos curriculares, com vista à construção de aprendizagens integradas

1. c) Relação pedagógica com os alunos; 1. o envolvimento e a qualidade científicopedagógica do docente

1. c) Relação pedagógica com os alunos;

2. c) A prestação de apoio à aprendizagem dos alunos incluindo aqueles com dificuldades de aprendizagem; 1. c) Progresso dos resultados escolares esperados para os alunos e redução das taxas de abandono escolar tendo em conta o contexto socioeducativo — aprecia os dados apresentados pelo docente na ficha de auto -avaliação os quais são objecto de validação pelos avaliadores;

2. c) Progresso dos resultados escolares esperados para os alunos e taxas de abandono escolar, tendo em conta o contexto sócio-educativo;

2. a) A melhoria dos resultados escolares dos alunos; 2. b) A redução do abandono escolar;

a) Organiza o espaço e os materiais, concebendo-os como recursos para o desenvolvimento curricular, de modo a proporcionar às crianças experiências educativas integraMpsmcasanova (2009)

a) Preparação e organização das actividades lectivas;

1.a) Preparação e organização das actividades lectivas;

4

das; b) Disponibiliza e utiliza materiais estimulantes e diversificados, incluindo os seleccionados a partir do contexto e das experiências de cada criança; c) Procede a uma organização do tempo de forma flexível e diversificada, proporcionando a apreensão de referências temporais pelas crianças; d) Mobiliza e gere os recursos educativos, nomeadamente os ligados às tecnologias da informação e da comunicação; e) Cria e mantém as necessárias condições de segurança, de acompanhamento e de bem-estar das crianças. 3 - No âmbito da observação, da planificação e da avaliação, o educador de infância: a) Observa cada criança, bem como os pequenos grupos e o grande grupo, com vista a uma planificação de actividades e projectos adequados às necessidades da criança e do grupo e aos objectivos de desenvolvimento e da aprendizagem; b) Tem em conta, na
Mpsmcasanova (2009) 5

planificação do desenvolvimento do processo de ensino e de aprendizagem, os conhecimentos e as competências de que as crianças são portadoras; c) Planifica a intervenção educativa de forma integrada e flexível, tendo em conta os dados recolhidos na observação e na avaliação, bem como as propostas explícitas ou implícitas das crianças, as temáticas e as situações imprevistas emergentes no processo educativo; d) Planifica actividades que sirvam objectivos abrangentes e transversais, proporcionando aprendizagens nos vários domínios curriculares; b) Realização das actividades lectivas; e) Avalia, numa perspectiva formativa, a sua intervenção, o ambiente e os processos educativos adoptados, bem como o desenvolvimento e as aprendizagens de cada criança e do grupo. 4 - No âmbito da relação e da acção educativa, o educador de infância: d) Processo de avaliação das aprendizagens dos alunos. 1. b) Realização das actividades lectivas; 1. d) Processo de avaliação das aprendizagens dos alunos.

IV - Dimensão de participação na escola e de relação com a comunidade

Participação na escola

Participação na escola

Dimensão de participação na escola e de relação com a comunidade

Dimensão de participação na escola e de relação com a comunidade

Dimensão de participação na escola e de relação com a comunidade

1 - O professor exerce
Mpsmcasanova (2009)

2. d) Participação dos

2. e) A relação com a
6

a sua actividade profissional, de uma forma integrada, . no âmbito das diferentes dimensões da escola como instituição educativa no contexto da comunidade em que esta se insere.

docentes no agrupamento ou escola não agrupada (2.d)) e apreciação do seu trabalho colaborativo em projectos conjuntos de melhoria da actividade didáctica e dos resultados das aprendizagens;

comunidade;

2. g) A participação e a dinamização: i) De projectos e ou actividades constantes do plano anual de actividades e dos projectos curriculares de turma; ii) De outros projectos e actividades extracurriculares.

2 - o professor: a)Perspectiva a escola e a comunidade . como espaços de educação inclusiva e de intervenção social, no quadro de uma formação integral dos alunos para a cidadania democrática; a) Participa na construção, desenvolvimento e avaliação do projecto educativo da escola e dos respectivos projectos curriculares, bem como nas actividades de administração e gestão da escola, atendendo à articulação entre os vários níveis e ciclos de ensino; b) Integra no projecto curricular saberes e práticas sociais da comunidade, conferindo-lhes relevância educativa; [construtor de currículo]; d) Colabora com todos os intervenientes no processo educativo, favorecendo a criação
Mpsmcasanova (2009) 7

e o desenvolvimento de relações de respeito mútuo entre docentes, alunos, encarregados de educação e pessoal não docente, . bem como com outras instituições da comunidade; e) Promove interacções com as famílias, nomeadamente no âmbito dos projectos de vida e de formação dos seus alunos; f) Valoriza a escola enquanto pólo de desenvolvimento social e cultural, cooperando com outras instituições da comunidade e participando nos seus projectos; g) Coopera na elaboração e realização de estudos e de projectos de intervenção integrados na escola e no seu contexto. V - Dimensão de desenvolvimento profissional ao longo da vida 1 - O professor incorpora a sua formação como elemento constitutivo da prática profissional, construindo-a a partir das necessidades e realizações que consciencializa, mediante a análise problematizada da sua prática pedagógica, a reflexão fundamentada sobre a construção da profissão e o recurso à
Mpsmcasanova (2009)

Desenvolvimento e formação profissional ao longo da vida

Desenvolvimento e formação profissional ao longo da vida e) Acções de formação contínua concluídas;

Desenvolvimento e formação profissional ao longo da vida

Desenvolvimento e formação profissional ao longo da vida 1. e) Acções de formação contínua — aprecia, tendo em conta a classificação e o número de créditos obtidos: i) As acções de formação contínua que incidam sobre conteúdos de natureza científico didáctica com estreita ligação à matéria curricular que leccionam; ii) As acções de formação contínua rela-

Desenvolvimento e formação profissional ao longo da vida 2. f) A formação contínua adequada ao cumprimento de um plano individual de desenvolvimento profissional do docente;

8

investigação, em cooperação com outros profissionais.

cionadas com as necessidades do agrupamento de escolas ou escola não agrupada definidas no respectivo projecto educativo ou plano de actividades;

2 - No âmbito do disposto no número anterior, o professor: a)Reflecte sobre as suas práticas, apoiando-se na experiência, na investigação e em outros recursos importantes para a avaliação do seu desenvolvimento profissional, nomeadamente no seu próprio projecto de formação; [e do seu projecto de vida] b) Reflecte sobre aspectos éticos e deontológicos inerentes à profissão, avaliando os efeitos das decisões tomadas; c) Perspectiva o trabalho de equipa como factor de enriquecimento da sua formação e da actividade profissional, privilegiando a partilha de saberes e de experiências; d) Desenvolve competências pessoais,
Mpsmcasanova (2009) 9

sociais e profissionais, numa perspectiva de formação ao longo da vida, considerando as diversidades e semelhanças das realidades nacionais e internacionais, nomeadamente na União Europeia; e) Participa em projectos de investigação relacionados com o ensino, a aprendizagem e o desenvolvimento dos alunos.

2. g) Dinamização de projectos de investigação, desenvolvimento e inovação educativa e sua correspondente avaliação;

1. g) Dinamização de projectos de investigação, desenvolvimento e inovação educativa — aprecia os projectos propostos pelo docente e pelo respectivo agrupamento de escolas ou escola não agrupada, tendo por referência os seguintes indicadores. i) Grau de cumprimento dos objectivos previamente fixados; ii) Avaliação do desempenho do docente no desenvolvimento do projecto.

2. h) Apreciação realizada pelos pais e encarregados de educação dos alunos, desde que obtida a concordância do docente e nos termos a definir no regulamento interno da escola.

Mpsmcasanova (2009)

10

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->