Você está na página 1de 3
Fonte e Copyright no Fim do Texto (no prelo) . A Escola como Observatório de
Fonte e Copyright no Fim do Texto
(no prelo) . A Escola como Observatório de
Diagnóstico de Necessidades de Formação
Contínua: Um Estudo de Caso. In Anais .
Évora: Universidade de Évora.

A ESCOLA COMO OBSERVATÓRIO DE DIAGNÓSTICO DE NECESSIDA-

DES DE FORMAÇÃO CONTÍNUA: UM ESTUDO DE CASO.

Maria Prazeres Casanova

Março 2005

"as Escolas são uma oficina de humanidade"

(Coménio, 1976: 146).

O presente estudo visa diagnosticar as necessidades de formação con-

tínua dos professores e as necessidades educativas e formativas dos alunos.

Decidimos orientar o presente estudo pela abordagem qualitativa, para

compreendermos o ambiente natural em toda a sua profundidade. É um traba-

lho de tipo ideográfico. Consideramos, também, tratar-se de um estudo de

caso, porque consiste no estudo de um determinado contexto e sua interpreta-

ção.

As necessidades de formação identificadas centram-se nas finalidades

da escola e nas metodologias e estratégias do processo de valoração a utilizar

com os alunos e, por outro lado, nas interacções a executar entre a escola e o

meio envolvente.

1. Fundamentação Teórica e Pontos de Partida para o Trabalho.

2. O Desenho e o Desenvolvimento da Investigação.

3. Tratamento e Análise de Resultados.

Professora Doutora em Ciências de Educação.

Casanova, M.P. (2007) . A Escola como Observatório de Diagnóstico de Necessidades de Formação Contínua: Um Estudo de Caso . In. In mpsmcasa- nova.com.sapo.pt/documentos/escolaobservatorionecessidades.pdf.

4. Conclusão. As necessidades de formação dos professores decorrem dos objectivos específicos definidos. Assim, parece-nos que nesta escola se defendem os valores preconizados na Carta dos Direitos Humanos, muito embora se afirme que o fundamento dos mesmos é a fé em Jesus Cristo e a sua vivência. Parece-nos inexistirem estratégias específicas, planeadas e coordenadas de realização do processo de valoração junto dos alunos. A estra-

tégia definida é aproveitar todas as oportunidades para falar dos valores e que

a educação em valores se faz de forma muito subtil. Parece-nos, também, que

não existe qualquer metodologia específica da escola; é aceite que se segue uma pedagogia construtivista, simultaneamente preventiva e compensatória

dos comportamentos positivos dos alunos. Os critérios usados são o diálogo, o respeito, a vivência em comunidade e a liberdade, aproveitando todas as opor- tunidades para ensinar e aprender. Os alunos apresentam as seguintes necessidades educati-

vas/formativas:

- assumpção da tarefa da sua própria formação humana; aprender a par-

tilhar; aprender a estar numa relação solidária, gerada na identificação de ideais, crenças, sentimentos e/ou interesses; o desenvolvimento harmonioso e

a formação religiosa.

Parece-nos existirem, nesta escola, alguns factores de qualidade do ensino ministrado:

- a alegria e a simpatia com que qualquer pessoa que se aproxime da escola é acolhida; a mobilização do Corpo Docente e do Corpo não-docente para realizar as decisões da equipa directiva e de gestão; o acompanhamento do processo de aprendizagem dos alunos de forma contínua e sistemática por um professor ou por uma equipa multidisciplinar e a tentativa de implicação dos pais e encarregados de educação no processo de aprendizagem dos seus educandos.

e a tentativa de implicação dos pais e encarregados de educação no processo de aprendizagem dos

2

e a tentativa de implicação dos pais e encarregados de educação no processo de aprendizagem dos

Ousamos esperar que este nosso estudo traga uma nova luz sobre as

necessidades de formação quer de professores, quer de alunos em relação a

esta escola em concreto mas também que ajude outras escolas a reflectirem

sobre o seu próprio Ideário e, consequentemente, sobre a articulação deste

com o Projecto Educativo, com o Projecto Curricular e com o Projecto Avaliati-

vo da Escola.

5. Bibliografia:

Maslow H. A. (s.d.). Introdução à Psicologia do Ser. Rio de Janeiro: Livraria Elborado Tijuca Ldª.

Mialaret, G.(1981) . A Formação dos Professores . Coimbra: Almedina.

Patrício, M. F. (1985) . Mutações Sociais e Crise de Valores . Évora: Universidade de Évora.

Reimão, C. (1998) . "Ética e Acção Educativa" . Brotéria . Lisboa: vol. 147 . Novembro.

Rodrigues, A. (1999) . Metodologias de Análise de Necessidades de Formação na Formação Profissional Continua de Professores. Contributos para o seu Estudo (Tese Douto- ramento Policopiada – não publicada) . Lisboa: Faculdade de Psicologia e de Ciên- cias de Educação da Universidade de Lisboa.

Santos, N. R. (2002). Prestação de Serviços e Satisfação de Necessidades: Conteúdo e Contexto. Marketing Industrial. Brasil. 19.

Trindade, V. M. (2003) . Uma Perspectiva Didáctica para o Ensino da Ciências . In Org. Cos-

Didácticas e Metodologias de

Educação . Percursos e Desafios . Évora: Universidade de Évora . Departamento de

ta, P. , Chouriço, J. , Mendes, P. Neto, A. e Nico,

Pedagogia e Educação.

Zaragoza, F. M. (2001). O Habitat Cultural do Homem do Século XXI . In J. Silva e J. Neves (coord) . EMRC . Um Contributo Essencial aos Desafios Educativos (1º con- gresso de Professores de EMRC) . Lisboa: SNEC.

© Casanova, M.P. (2007) . A Escola como Observatório de Diagnóstico de Necessidades de Formação Contínua: Um Estudo de Caso . In mpsmcasano- va.com.sapo.pt/documentos/escolaobservatorionecessidades.pdf.

Nenhuma citação do documento apresentado neste site Web pode ser feita sem o acor- do do autor ou do eventual editor. Todas as citações deverão mencionar a Fonte origi- nal e conservar a integralidade do texto, assim como as referências bibliográficas.

deverão mencionar a Fonte origi- nal e conservar a integralidade do texto, assim como as referências

3

deverão mencionar a Fonte origi- nal e conservar a integralidade do texto, assim como as referências