P. 1
18 Tecnicas Para Desenvolver a Criatividade

18 Tecnicas Para Desenvolver a Criatividade

5.0

|Views: 16.829|Likes:
Publicado porKarla Cruz

More info:

Published by: Karla Cruz on Aug 24, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/17/2014

pdf

text

original

SANDRA REGINA DA LUZ INÁCIO 18 TÉCNICAS PARA DESENVOLVER A CRIATIVIDADE Técnica 01 - Gerar idéias diferentes • Saiba que há um tesouro

em sua cabeça - uma mina de ouro entre suas orelhas. Construir um computador com as mesmas características do seu cére-bro custaria mais do que 3 bilhões de bilhões de dólares. Sabe como se escreve isso? Assim, um três e dezoito zeros: • Todo dia escreva pelo menos uma idéia sobre estes assuntos: como eu posso fazer meu trabalho melhor; como eu poderia ajudar outras pessoas; como eu posso ajudar meus amigos; como eu posso ajudar o meu país. • Escreva seus objetivos específicos de vida. Agora, carregue esta relação no bolso - sempre. • Faça anotações. Não saia sem papel e lápis ou algo para escrever. Anote tudo. Não confie na memória. • Armazene idéias. Coloque em cada pasta um assunto. Idéias para a casa, para aumentar a sua eficiência no traba-lho, para ganhar mais dinheiro. E vã aumentando este banco de dados através de leitura, viagens, conhecimen-to com novas pessoas, filmes, com-petições esportivas etc. • Observe e absorva. Observe tudo cuidadosamente. Aproveite o que você observa. E principalmente, observe tudo como se fosse à última vez que você fosse ver. • Desenvolva uma forte curiosidade sobre pessoas, coisas, lugares. Ao falar com outra pessoa, faça com que ela se sinta importante. • Aprenda a escutar e ouvir, tanto com os olhos quanto com os ouvidos. Perceba o que não foi dito. • Descubra novas fontes de idéias. Através de novas amizades, de novos livros, de assuntos diversos e até de arti-gos como este que você está lendo. • Compreenda primeiro. Depois julgue. • Mantenha o sinal verde de sua mente sempre ligado, sempre aberto. • Procure ter uma atitude positiva e otimista. Isso ajuda você a realizar seus objetivos. • Pense todos os Dias. Escolha uma hora e um lugar para pensar alguns minutos, todos os dias. • Descubra o problema. Ataque seus problemas com maneiras ordenadas. Uma delas é descobrir qual é realmente o problema, senão você não vai achar a solução. Faça seu subconsciente trabalhar. Ele pode e precisa. Dia e noite. Fale com alguém sobre a idéia, não a deixe morrer. • Construa GRANDES idéias a partir de que ainda são só idéias. Associe idéias. Combine. Adapte. Modifique. Aumente. Diminua. Substitua. Reorganize-as. E finalmente. Inverta as idéias que você tem. • Evite coisas que enfraqueçam o cérebro: barulho, fadiga, negativismo, dietas sequilibradas, excessos em geral. • Crie grandes metas. Grandes objetivos. • Aprenda a fazer perguntas que desenvolvam o seu cérebro: Quem, Quando. Onde, O quê, Por que, Qual. Como. • Coloque as idéias em ação. Lembre-se que uma idéia razoável colocada em ação é muito melhor que uma grande idéia arquivada.

• Use o seu tempo ocioso com sabedoria. Lembre-se de que a maior parte das grandes idéias, os grandes livros, as grandes composições musicais, as grandes invenções foram criadas no tempo ocioso de seus criadores. Apenas para confirmar que a criatividade o é um dom, mas um potencial a ser explorado à sua volta e dentro de você, vamos ver o que grandes inventores e pen-dores escreveram sobre CRIAR: Técnica 02 – Estímulo aleatório A idéia do estímulo aleatório é a provocação e a busca de novas e diferentes linhas de pensamento. Para preservar esse espírito, siga as seguintes diretrizes: • Não dê passos demais: isto sugere isso... que leva àquilo... e que me faz lembrar de... • Use a palavra como ela vem e não rearranje as letras, nem pegue uma parte dela para dar outra palavra. Isto é simplesmente mudar a palavra aleatória para encontrar uma que se encaixe melhor nas idéias que você já tem, perdendo-se o efeito provocativo. • Não decida que a palavra atual não é utilizável, partindo imediatamente em busca de outra. Assim, você estará somente esperando por uma palavra que se encaixe nas idéias existentes. Para obter o estímulo aleatório você pode usar também imagens e objetos, embora palavras normalmente possam ser mais ricas (são informações "empacotadas") e mais práticas de usar. Saiba mais desta e várias outras técnicas no livro indicado abaixo. Técnica 03 - Estimule a liberdade interna e a imaginação Um ótimo exercício de criatividade é: diariamente, pense em pelo menos três coisas que lhe pareçam impossíveis: você voando ou atravessando paredes, o mundo sem guerras amanhã, todos os menores de rua com moradia e assistência, extraterrestres com caras de artistas aterrissando com presentes para todos, a Terra com duas luas, ambas cheias, a lua feita de queijo, você reservando cinco minutos por dia para praticar isto... Dizem que uma mulher aplicou esta técnica para bolar um presente para seu marido, e um dia ele chegou a casa e encontrou-a seminua, embrulhada em papel celofane e lacinho de fita! Os principais benefícios dessa prática são: maior liberdade de pensamento (o que conduz a maior criatividade) e maior capacidade de construção mental, base dos comportamentos e realizações e uma das principais características do Sonhador de Disney. Pode também ser usada como "aquecimento" antes de uma atividade criativa. Além disso, pode ser divertido: experimente fazer isto quando estiver mal-humorado! Técnica 04 - Uma estratégia apóia a outra Foram apresentadas as técnicas do estímulo aleatório e a prática de pensar em coisas impossíveis para desenvolver o lado sonhador. Na primeira sorteia-se palavras em dicionários ou revistas para inspirar caminhos diferentes para o pensamento, ligando-as a um tema pela palavra e observando as idéias sugeridas. A segunda enseja liberdade de pensamento e aperfeiçoamento da habilidade de construção mental.

Para que nunca faltem temas para coisas impossíveis, ou somente para variar, podemos combinar as duas para gerar idéias surpreendentes: usamos um estímulo aleatório para inspirar o impossível. Por exemplo, para a palavra "peito", podemos imaginar um sol brilhante na posição do coração. Técnica 05 - Que tal uma drenagem mental? Providencie um caderno. A cada manhã, você deve escrever três páginas com tudo o que lhe vier à cabeça. Qualquer coisa! "Ah, meu Deus, que vontade de ficar na cama! Ih, tenho que levar o carro pra consertar. Pensando bem, até que tem coisas boas por ali..”. Não existe uma forma errada de se escrever as páginas. As páginas não precisam ser uma obra literária. Nada é demasiado belo, tolo, estúpido ou estranho para ser incluído. Não crie expectativas de que as páginas serão inteligentes (embora às vezes possam ser). As páginas matinais são inegociáveis: não omita, não economize, não se importe com o seu estado de espírito nem com que seu censor interno diga. Técnica 06 -Buscando regularmente o diferente Há vantagens em se repetir certos comportamentos; aprendemos, criamos hábitos. E será que pode haver alguma vantagem em se fazer algumas coisas de um jeito diferente? O cérebro tende a repetir caminhos muitas vezes trilhados. Daí ele criou as várias técnicas de pensamento lateral, cujo objetivo é buscar novos caminhos para as idéias. Tente por exemplo vestir uma calça começando com a outra perna; é uma sensação das mais esquisitas. Que tal o desajeitamento de escovar os dentes ou pentear os cabelos com a outra mão? Ou começar a esfregar-se, no banho, pelos pés. Criar o hábito de fazer pequenas coisas de forma diferente, além de não custar nada além de um período de familiarização, vai fazer com que o seu cérebro aprenda o padrão (o chamado meta-programa) e se direcione para gerar regularmente novas idéias e possibilidades. E é claro que a vida, com novas possibilidades, pode ficar ainda mais interessante. Técnica 07 - Mude, Mas comece devagar, comece na sua velocidade. • Sente-se diferente, em outra cadeira, no outro lado da mesa. • Mais tarde, mude de mesa. • Quando sair, ande pelo outro lado da rua, depois mude de caminho, ande por outras ruas, mais devagar, observando os lugares por onde passa. • Tome outros ônibus, se for o caso. • Mude por uns tempos o estilo das roupas, dê os seus sapatos velhos, procure andar descalço por uns dias. • Tire uma tarde livre para passear no parque ou na praia. • Saia sozinho para ouvir o canto dos pássaros. • Veja o mundo de outras perspectivas.

• Abra gavetas e portas com a mão esquerda. • Durma no outro lado da cama. Depois, de ponta-cabeça. • Assista a outros programas de TV, compre outros jornais, leia outros livros, viva outros romances. • Troque de carro. • Não faça do hábito um estilo de vida. • Ame a novidade. • Corrija a postura, faça ginástica, durma mais tarde, ou acorde mais cedo. • Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua. • Escolha novas comidas, temperos, cores, diferentes delícias. • Experimente a gostosura da pouca quantidade. • Tente o novo todo dia. • O novo lado, o novo método, o novo jeito, o novo sabor, o novo prazer, o novo amor, a nova vida. • Faça novos amigos, mantenha novas relações, almoce em outros lugares, vá a outros restaurantes, tome outros tipos de bebida, compre pão em outra padaria. • Almoce mais cedo, jante mais tarde - ou vice-versa. • Escolha outro mercado, outra marca de sabão, novos cremes. • Tome banho em horários variáveis. • Use canetas de outras cores. • Vá passear em outros lugares. • Comece agora uma viagem para bem longe do aqui. • Faça amor de modos diferentes. • Troque de bolsa, de carteira, de malas. • Compre novos óculos, escreva outras poesias, jogue fora o despertador. • Abra conta em outro banco. • Vá a outros cinemas, novos cabeleireiros, outros teatros. • Visite novos museus. Você conhecerá coisas melhores e coisas piores do que as já conhecidas, mas não é isso o que importa. O mais importante é a mudança, o movimento, o dinamismo, a energia. Dessa forma, apenas dessa forma - você viverá. Só o que está morto não muda! Técnica 08 - Hemisférios cerebrais esquerdo e direito Faça uma pergunta a alguém e observe se ele(a) olha para a direita ou à esquerda ao responder. Se a pessoa olhar para a esquerda, estará dando uma resposta intuitiva ou criativa. Caso seja para a direita, a resposta será lógica ou refletida. Há pesquisadores cerebrais que afirmam que os gênios de nossa sociedade subordinam o normalmente dominante hemisfério esquerdo, base do raciocínio lógico e linear, ao direito, terreno da intuição e do sonho. Conjetura-se atual-mente que uma grande obra de arte pode representar o pro-duto da interação entre o cérebro direito e o esquerdo do artista. Em toda a história da arte, o elemento mais importante geralmente se situa na metade direita do quadro. Os neuro-cientistas, explicando o que os artistas sabem por instinto, afirmam que quando se olha para uma pintura o hemisfério direito do cérebro é seletivamente acionado e atrai a atenção para a parte esquerda da tela. Os quadros que corrigem esse desequilíbrio, apresentando o conteúdo mais importante do lado direito, são considerados mais agradáveis do ponto de vista estético.

Técnica 09 - Campo mental Tente ter a sensação de que a sua imagem mental é algo perfeitamente possível; procure experimentá-la como se fosse alguma coisa que já tivesse acontecido. Repita este rápido exercício cerca de duas ou três vezes por dia, ou sempre que pensar nele. Somos todos parte de um grande campo de energia. Uma das leis da energia é esta: a energia de uma determinada espécie ou vibração tende a atrair energias do mesmo tipo. Os pensamentos e os sentimentos possuem a sua própria energia magnética, que atrai energia de natureza semelhante. Este princípio estabelece que tudo que você fizer acabará por ser refletido e retornará a você. Colhemos o que semeamos: • Feche os olhos e relaxa-se profundamente. • Relembre agora qualquer experiência agradável que você tenha tido nos últimos dias. • Em seguida, imagine-se em algum idílico cenário campestre. • Pense nos detalhes do ambiente, criando-os em sua imaginação do modo como preferir. • Nossos temores surgem a partir das coisas que não nos dispusemos a enfrentar. Quatro fases necessárias para uma eficaz visualização criativa: • Estabeleça as suas metas • Crie uma idéia ou imagem mental bem definidas • Concentre-se nela regularmente • Transmita-lhe energia positiva Tente intensificar a sensação de que aquilo que você deseja realmente existe e pode ser obtido. Reconheça os seus próprios méritos e congratule-se consigo mesmo, sem esquecer de manifestar sua gratidão ao universo por Ter realizado o seu desejo. As palavras e idéias que passam por nossa mente são muito importantes: • Sou um ser radiante, pleno de luz e amor. • A sabedoria perfeita está em meu coração. Eis aqui alguns lembretes importantes a respeito das frases afirmativas: • Empregue as frases afirmativas sempre no presente. É importante agir como se aquilo que você deseja já fosse realidade. • Sempre faça a afirmação da forma mais positiva possível. • Viva de regra, quando mais curta e simples for uma afirmação, mais efetiva ela será. • Escolha sempre afirmações que você sinta serem totalmente corretas. • Não se esqueça de que, ao fazer as afirmações, você está criando algo novo. • O propósito das afirmações não é o de negar ou tentar alterar os seus sentimentos ou emoções. • Ao usar as afirmações, faça o possível para acreditar no que estiver dizendo. • Não faça as afirmações mecanicamente.

Desse modo, recuperamos toda a nossa força espiritual, o nosso vazio interior é preenchido a partir de dentro e nos transformamos em seres radiantes, compartilhando a luz e o amor que nasce dentro de nós com todos os que estão à vossa volta. Experimente a sensação de simplesmente existir. Esta é a experiência elementar de viver o aqui e o agora. Você primeiramente precisa ser quem você realmente é, para então fazer o que precisa ser feito, a fim de Ter o que você deseja. Dentro de você existem três elementos que irão determinar o grau de sucesso da visualização, numa dada situação: • Desejo • Fé • Aceitação • O rio da vida às vezes adota um curso tortuoso antes de levá-lo à sua meta. • É preciso estar disposto a aceitar o melhor que a vida tem para lhe oferecer... • Limite-se apenas a observar as espécies de idéias ou imagens que você tem acerca de si mesmo em diferentes ocasiões. O estado natural da vida é de fluxo e de mudanças constantes. Ao compreendermos isso, nós nos sintonizamos com o seu ritmo e passamos a ser capazes de dar e receber livremente, sag3ndo que nunca realmente perdemos nada e que estamos constantemente ganhando. Quando tentamos nos agarrar ao que temos, em razão de um sentimento de insegurança (medo) ou de que não é suficiente, esse maravilhoso fluxo de energia é interrompido. Técnica 10 – Exercícios de doação Eis aqui alguns exercícios de doação que você poderá tentar fazer se precisar de algum aperfeiçoamento nessa área: • Faça questão de manifestar mais apreço aos outros de todas as maneiras que você puder imaginar. • Examine os seus pertences em busca de coisas que não precisa ou que usa muito raramente e faça doações a pessoas que possam fazer um melhor usa delas. • Compre aquele produto que custa um pouco a mais em vez de levar o que custa menos, deleite-se com algum extra fora do programa, pague um café a um amigo, faça uma doação para uma boa causa, etc. Somos todos seres essencialmente espirituais, perfeitos. O que pensamos a respeito dos outros também afeta o estado de saúde dessas pessoas. Cada um de nós carrega dentro de si todo o conhecimento e a sabedoria de que algum dia irá precisar. São de causar espanto as dramáticas mudanças que podem ser efetuadas na sua vida através da simples prática de começar a falar de uma maneira conscientemente mais positiva nos suas conversações diárias.

O que quer que afirmemos freqüentemente se manifesta em questão de dias ou mesmo de poucas horas. Pode ser que a parte mais difícil do processo de obter o que queremos da vida consista simplesmente em resolvermos o que é que realmente queremos. É uma maravilha escrever as suas metas na forma de afirmações, como se elas já tivessem sido alcançadas. Faça regularmente coisas que lhe dêem a sensações de estar dando uma atenção especial a si mesmo e cuidando bem do seu corpo. Agradeça mentalmente pela comida ao universo e a todos os seres que contribuíram para provê-la, incluindo plantas, animais e as pessoas que a produziram e a prepararam para você. No fundo dos nossos corações todos sabemos qual é o nosso propósito maior. De fato, a maioria das pessoas parece se esforçar consideravelmente para ocultá-lo de si mesmas e do mundo.Elas temem e procuram evitar o poder, a responsabilidade e a luz que acompanha o reconhecimento e a expressão do verdadeiro propósito de suas vidas. Técnica 11 - Como aumentar a sua criatividade As técnicas a seguir foram desenvolvidas pelo Dr. Flach, Dr. Morris e outros psicólogos e psiquiatras para ajudar as pessoas a se livrar das restrições da rotina e usar a criatividade inata para desenvolver novos projetos, encontrar soluções de problemas e adaptar-se a mudanças. Você pode utilizar esses passos na própria vida para o que desejar criar. Prepare-se: leia e converse o mais que puder sobre o que deseja criar — uma solução, um quadro, uma nova abordagem de um negócio. Prepare o terreno. Incube: todos nós queremos soluções rápidas, mas quando as respostas não vêm de imediato, ponha a idéia de lado. Deixe-a fermentar no subconsciente. Mais tarde, talvez uma semana ou um mês depois, haverá progresso. Ilumine-se: em caricaturas isso é representado por uma lâmpada sobre a cabeça. Tratase do ponto em que o progresso ocorre. Deixe-o acontecer. Algo estala em sua cabeça, e você diz: “Ah, essa é uma boa idéia”. Teste: uma vez encontrada a solução criativa, é preciso aplicá-la. Se há um novo meio de lidar com seu casamento, por exemplo, coloque-o em prática. Se houver uma nova maneira de criar uma escultura, execute-a. O Dr. Flach diz que ninguém recebe o prêmio Nobel por ter uma idéia nova, mas sim por testá-la e provar que funciona. Distancie-se: você pode realizar isso apenas mudando o recinto em que trabalha ou as roupas. Pode fazer uma “excursão mental”, imaginando uma viagem agradável ou um lugar para onde gostaria de ir. Contemple imagens muito remotas de seus interesses comuns ou trabalho.

Varie as atividades de lazer: não dedique o tempo livre a um único passatempo, como tênis ou assistir à televisão. Adquira uma diversidade de experiências. Conheça novas pessoas. Leia livros. Em primeiro lugar, o lazer deve relaxá-lo. Ë difícil ser criativo quando tenso. E, evitando a ro¬tina — só tênis ou só TV —, você recebe estímulos de vá¬rias pessoas e ambientes, além de usar uma série de músculos e talentos. A variedade constitui um fertilizante para a criatividade. Encontre segurança. é muito difícil ser criativo se estiver preocupado com a sobrevivência. Você precisa encontrar alguém de quem depender. A ansiedade bloqueia o livre fluxo da criatividade. Não represente um papel: se você assume um papel, como o de executivo ou supermulher, prende-se e não consegue realizar nada de outra forma. Escolha as companhias: com cuidado. ao andar na companhia de pessoas que constantemente o rebaixam, criticando-o, você não será capaz de criar. Não tenha medo de ficar só: se você pretende ser criativo, precisa de tempo para dar ouvidos ao eu interior em vez de a alguém ou algo mais. Tente reduzir a marcha do motor: é preciso algum tempo inativo e sossegado para deixar o processo do pensamento operar. Isso implica sonhar acordado, uma forma de atividade mental não vista com bons olhos por pais e professores — entretanto, útil e capaz de abrir novos canais. Você pode também recordar e permitir que sucessos e falhas do passado fluam pela mente para reavaliação. Seja disciplinado: Pode parecer paradoxal, mas ambientes desordenados não são propícios à criatividade. Deve haver certo grau de estruturação para possibilitar a criação. Mantenha um lápis e um bloco de anotações à mão: para capturar idéias fugazes que mais tarde podem revelar-se valiosas. Nunca se sabe que conexões irão estabelecer-se entre o que lhe é novo e o que faz comumente. Descubra sua melhor hora: o ritmo biológico exerce in¬fluência sobre você. À uma hora do dia ou da noite em que você está em melhor forma. Você provavelmente sabe qual é, mas se deseja ter certeza, trata-se possivelmente da hora em que a temperatura de seu corpo está mais alta. Descubra seu melhor lugar. procure lembrar onde teve suas melhores idéias. Alguns gostam de pensar numa banhei¬ra tépida e outros enquanto caminham ou trabalham com as mãos. Escreva ou grave suas frustrações: quando estiver frustrado ou confuso, e as idéias não aparecerem, escreva ou grave o que o perturba. Isso ajudará a “pôr ordem na casa para a ação”. Cultive o cérebro: verbalize ou anote tantas idéias quantas conseguir extrair do cérebro. Deixe a mente vaguear e pense em todos os tipos de solução. Você pode ajudar-se a

atingir solo fértil estabelecendo analogias. Por exemplo, “quero pintar um quadro melhor, mas é como espremer o último resquício de pasta do tubo.” O raiar da criatividade. nessa técnica (que tem recebido outros nomes), você põe a meta nó centro ou no “sol”. Não represente um papel. se você assume um papel, como o de executivo ou supermulher, prende-se e não consegue realizar nada de outra forma. Escolha as companhias: com cuidado. ao andar na companhia de pessoas que constantemente o rebaixam, criticando-o, você não será capaz de criar. Adie o julgamento. ouça realmente os próprios pensa¬mentos, mas não julgue as idéias de imediato. Não diga: “Isso é bobagem”, ou: “Não dará certo”. Ao aplicar adjetivos negativos, você bloqueia o fluxo de idéias. Continue a pensar em soluções, por mais malucas que possam parecer. A quantidade eventualmente produzirá qualidade. Não tenha receio de cometer erros: se você falhar, aprenda o que não funciona. Tente uma nova abordagem. Se não falhar, não estará sendo criativo, pois as novas tri¬lhas não têm sinalização e são repletas de armadilhas. Não invente desculpas: idade, doença e falta de tempo são razões freqüentes oferecidas para a incapacidade de criar. Raramente têm fundamento. Picasso, aos 91 anos, mantinha os apetrechos de arte ao lado da cama para o caso de acordar durante a noite e ter uma boa idéia.¬ Técnica 12 - Como ser mais criativo nas organizações • Nunca se contente com a primeira idéia que lhe ocorrer. Busque outras para, entre muitas, escolher a melhor • Não se acomode. Sempre existe uma maneira de fazer melhor, mais rápido ou com menor custo aquilo que você já faz. Se você não pensar nisso, alguém irá pensar • Seja curioso. Evite reproduzir tarefas mecanicamente. Busque as causas, os porquês, as implicações. Muitas idéias surgem daí • Idéias não saem do nada. Associe, adapte, substitua, modifique, reduza. As combinações são infinitas • Não acredite em bordões como "isso nunca vai funcionar" ou "em time que está ganhando não se mexe". O novo sempre assusta. Toda idéia tem de quebrar resistências • Tenha iniciativa. Muitas boas idéias acabam no fundo da gaveta porque seus autores não tomam a decisão de mostrá-las aos outros • Ouça os outros. Principalmente se eles pensam diferente de você. As idéias se desenvolvem com a divergência • Faça de vez em quando coisas que contrariem seus hábitos, no trabalho ou no lazer. Por exemplo: se você gosta de filmes de ação, assista a um drama romântico. Se for fã de rock, tente o jazz. Sair da rotina é sempre estimulante para o cérebro Técnica 13 - Como você está em relação ao seu poder criativo? É preciso responder com sinceridade para que o resultado seja de fato fidedigno. Assinale verdadeiro ou falso nas afirmações abaixo:

• Costumo seguir minha intuição, sentimentos e emoções. • Gosto de modificar, transformar, agregar. • A música, as cores e os movimentos são importantes para mim. • Gosto de novas experiências, percorrer terrenos desconhecidos. • Sinto-me bem quando meu trabalho é baseado em regras e normas previamente estabelecidas. • Tenho pensamentos originais, conceitos diferentes e respostas incomuns. • O "muda tudo", o "alternativo", o "sonhador", podem ser meus apelidos. • Mantenho-me firme nas minhas convicções para que as mudanças não alterem a minha rota. • Não gosto de fazer as coisas sempre da mesma forma. • Diante de qualquer problema ou situação, vou ao centro da questão, sem rodeios. • Sou detalhista, dou importância a minúcias e pormenores. • Estabeleço novas relações e conexões em situações diversas. • Quanto mais à pessoa muda sua forma de ser, cada vez mais deixa de ser ela mesma, e isso não é positivo. • O julgamento dos outros sobre a minha pessoa e o meu trabalho é muito importante para mim. • Devemos sempre acertar, errar é constrangedor. • Arrisco-me assumindo soluções sem precedentes. • Considero problemas como oportunidades. • No dia-a-dia analiso situações de forma racional, objetivando atenuar riscos. Técnica 13: Rotina é um veneno para o cérebro Rotina é um veneno para o cérebro. Assim como o sedentarismo torna o corpo indolente, o excesso de previsibilidade subutiliza o poder do córtex cerebral de formar novas associações. Tudo o que é inusitado estimula a comunicação entre os neurônios. . 1. DESPERTAR DIFERENTE - Mude a estação de rádio que o acorda todas as manhãs. Tome banho de olhos fechados. Escove os dentes com a outra mão. Circuitos sensoriais e motores normalmente pouco utilizados serão ativados. 2. CONCENTRAÇÃO NOS ESTUDOS - Na hora de estudar, não tente aprender tudo ao mesmo tempo. Concentre-se em um tema e faça um resumo das atividades antes de se dedicar à outra matéria. Evite estudar 15 minutos de Química e meia hora de Português, por exemplo. Para as ''decorebas' ', como os elementos da tabela periódica, frases associativas ajudam. . 3. DE VOLTA AO PASSADO - Desperte lembranças do colégio com a ajuda de fotos e cadernos. Use a imaginação e entre na escola, sinta o cheiro da cantina. Com a mente livre, uma lembrança ''puxa'' a outra. Você se surpreenderá recordando fatos que julgava esquecidos. . 4. SEJA SOCIÁVEL - Compre jornal em uma banca diferente, abasteça o carro em outro posto de gasolina, acene para crianças. Quando parecer seguro, puxe conversa com desconhecidos. Vá ao teatro, ao cinema e relembre as cenas e as emoções que elas lhe trouxeram. Discuta o filme ou a peça com os amigos. Procure sair freqüentemente

com os colegas apenas para bater-papo. A mente precisa de uma vida cheia de estímulos. . 5. LEITURA EFICIENTE - Quando o texto que você precisa ler na escola ou no trabalho parece desinteressante, algumas estratégias podem ajudar. Faça uma lista de perguntas cujas respostas quer encontrar no texto. Preste muita atenção às frases que resumem a idéia central de cada parágrafo. Descubra a coerência dos argumentos. Por último, tente desenhar um mapa mental com as idéias principais do texto. Isso ajuda a organizar o raciocínio. . 6. QUEBRANDO A ROTINA - Resista a seguir o mesmo caminho todos os dias. Invente rotas alternativas para chegar ao trabalho. Quando possível, entregue a direção do carro a alguém de confiança e siga no banco traseiro. A perspectiva da viagem é totalmente diferente. . 7. MUITA CALMA NESSA HORA - O nervosismo e a ansiedade são os maiores causadores dos famosos ''brancos''. Você pode praticar exercícios de meditação quando os nervos atrapalharem alguma lembrança. Escolha um ambiente calmo e deite-se de costas, largando o corpo. Respire devagar e profundamente pelas narinas. Concentre-se e imagine uma luz branca e brilhante que acompanha seus movimentos de respiração. Treine uma vez por dia. . 8. FÉRIAS NEÚROBICAS - Viaje para lugares desconhecidos e evite grupos de excursão. Ande de ônibus, experimente a comida e as diversões locais, saia de carro sem um plano definido. A novidade é a essência das boas férias e do vigor cerebral. . 9. IMAGENS DISTORCIDAS - Você pode treinar a memória na hora de montar a lista de compras. Imagine uma maçã com todos os detalhes - cores, defeitos, tamanho. Agora modifique sua maçã com alguns exageros - torne-a gigantesca, por exemplo. Faça isso com cinco itens no começo e com toda a lista no futuro. . 10. PAUSA PARA O CAFEZINHO - São chances preciosas de relaxamento mental e interação social. Prefira almoçar fora do prédio da empresa e convide os amigos. Mas evite os chatos e as companhias estressantes. . 11. FESTIM PARA OS SENTIMENTOS - Freqüente a feira livre com alma de explorador. Invente refeições com produtos cujo aspecto lhe pareça agradável. Visite mercados étnicos e prove novos cheiros e sabores. Eles acrescentam acordes na sinfonia de sua atividade cerebral. . 12. RECONSTRUA O DIA - Antes de dormir, procure relembrar tudo o que aconteceu durante seu dia, reconstituindo cenas e diálogos com detalhes e na ordem em que ocorreram. Com o tempo, os detalhes vêm à mente com mais facilidade. . 13. CORPO E MENTE SARADOS - Troque a esteira da academia pela corrida nas ruas. Andar, correr ou pedalar numa trilha ou calçada abre a mente para experiências multissensoriais com o imprevisto de cada esquina. .

14. NOVIDADES À MESA - Uma vez por mês, experimente pratos que sejam uma total novidade para você. Acompanhe a refeição com a música do país correspondente para acrescentar uma dimensão auditiva às sensações do paladar. . 15. NUTRIENTES VITAIS - Comer bem é fundamental para garantir o bom funcionamento das células que atuam na aquisição da memória. Consuma muita água, sódio, cálcio e magnésio, presentes nos alimentos. Cápsulas de fósforo, diferentemente da crença popular, não melhoram a memória. . 16. SONO RESTAURADOR - Para a memória, uma soneca de 50 minutos pode ter o efeito de uma noite bem dormida. É durante a fase dos sonhos que as informações adquiridas se instalam no cérebro, ''liberando espaço'' para novos aprendizados. O ideal, para quem estuda muito, é intercalar duas horas de estudo com uma soneca de uma hora. Mais valem dez minutos de estudo a cada dia do que cem minutos em um único dia. . 17. REVIRANDO A MESA - Troque objetos e mude-os de lugar em sua mesa de trabalho. Incorpore um pouco de ''desordem'' a sua rotina. Quando possível, altere o horário de reuniões e da realização das tarefas. . 18. PRATICAR SEMPRE - O cérebro pode ser comparado a um músculo que, se não for usado, atrofia. Vale tudo: desde as tradicionais palavras cruzadas até criar o hábito de anotar os sonhos logo ao acordar, com todos os detalhes possíveis. Aos poucos, a história escrita vai ficar cada vez mais completa. Técnica 14: Otimização do cérebro Recentemente os profissionais das áreas de psicologia, neurologia,saúde e auto-ajuda começaram a utilizar os recursos de cura através da técnica de estimulação das ondas cerebrais em seus pacientes, denominado brainwave entrainment ou sinergia das ondas cerebrais. O que é brainwave entrainment? É um nova terapia que está em rápido crescimento e que envolve o estudo de como a alteração das ondas cerebrais através de estímulos sensoriais pode permitir às pessoas otimizar o cérebro, através da utilização sincronizada dos seus dois hemisférios.As pessoas conseguem atingir um alto nível de inteligência, criatividade, energia e relaxamento entre outras coisas. Pesquisadores e cientistas descobriram que as freqüências das ondas cerebrais estão relacionadas a estados mentais.Estas ondas cerebrais podem ser estimuladas sensorialmente (aumentando ou baixando sua freqüência) para alterar o estado mental e emocional das pessoas. Como isso funciona? O cérebro é composto por bilhões de células chamadas neurônios que se comunicam entre si através de sinais elétricos.Todos estes neurônios enviando sinais em conjunto, produzem uma atividade elétrica chamada onda cerebral, que possui um ciclo.A sinergia

ocorre quando dois ciclos se sincronizam naturalmente para trabalhar de forma mais eficiente.Isto ocorre no cérebro quando ele é estimulado através de nossos sentidos, principalmente auditivos e visuais, ele emite uma descarga elétrica como resposta. Isto é chamado de resposta cortical provocada. Estas respostas elétricas viajam através do cérebro para se tornar o que a pessoa vê e ouve. Quando o cérebro é submetido a estímulos consistentes repetidos, como batidas cadenciadas ou flashes de luz, o cérebro responde tentando entrar em sincronia de seus ciclos elétricos com os estímulos do ambiente externo. Isto é chamado de resposta de freqüência, e pode ser usado para alterar a freqüência das ondas do cérebro. Nos últimos 10 anos esta área de estudo se desenvolveu muito em conjunto com a área de estudo cognitivo.Estudos demonstraram que o cérebro da maioria das pessoas trabalha abaixo da capacidade.Pode se utilizar freqüências específicas para induzir a estados de: • Intensa concentração e foco, podendo ajudar indivíduos a melhorar o desempenho acadêmico; • Relaxamento e profunda meditação; • Espiritualização; • Criatividade. • Quer saber mesmo se funciona? Em 1999, o Jornal de Neuroterapia publicou um estudo de caso conduzido por Thomas Budzynski, Ph.D.Neste estudo, ele utilizou 8 estudantes que estavam com notas baixas. Estes estudantes, depois de se submeterem durante um período de estímulos audiovisuais,conseguiram um desempenho superior aos estudantes do grupo de controle, e melhoraram suas notas significativamente, mesmo após de encerrado o tratamento. Outro estudo efetuado pelos Drs. Siegfried e Susan Othmer, comprovou um desempenho para melhor em 33 pontos no teste de QI, antes e depois do tratamento, e também incremento da memória, leitura e habilidade numérica.Um ano depois os pacientes melhoraram a auto-estima, confiança, concentração e desibinição. Existem duas maneiras de alterar as ondas cerebrais: Batidas Bineurais e Tons Isocronicos. • As batidas bineurais são as mais utilizadas. Dois tons diferentes, mas parecidos são utilizados para estimular cada ouvido. Estes tons são combinados para formar um pulso/batida no cérebro. O pulso/batida que a pessoa consegue ouvir é a diferença entre os dois tons que estão sendo utilizados como estímulo. Por exemplo, se o ouvido esquerdo estiver sendo estimulado por um tom de 20 hertz e o direito por um de 30 hertz, então que estiver escutando irá perceber uma batida/pulso de 10 hertz. E o cérebro vai entrar neste ritmo. • A técnica dos tons isocronicos é mais moderna, embora bem menos conhecida, ela é muito mais efetiva.Baseia-se num único tom espaçado ou interrompido seguindo um ritmo preciso.Está técnica, diferentemente do bineural, não exige o uso de fones de ouvido.O cérebro processa melhor o estímulo isocronico do que o bineural. A freqüência das ondas cerebrais produzidas pelo método isocronico é mais alta do que pelo método bineural, quando analisadas num monitor.

Técnica 15:- Investir em Criatividade. • Correr o risco de contratar pessoas criativas para ampliar as chances de sobrevivência da empresa. • Ousar no planejamento, visto e estratégias empresariais • Adotar processos de mudança sistemática, de acordo com as necessidades dos clientes internos e externos da organização. • Procurar novos critérios de segmentação do mercado, tentando visualizar ou criar novos mercados. • Desenvolver carteiras de novos produtos como alternativa frente à possível queda dos atuais produtos estrela. • Identificar e desenvolver novas vantagens competitivas. • Desenvolver políticas e culturas organizacionais que ofereçam prêmios à criatividade. • Descentralizar a informação ao mesmo tempo em que se desenvolvem sistemas para integrá-la e melhor aproveitá-la. • Desenvolver programas de comunicação direcionados a integrar informações isoladas e derrubar barreiras à comunicação e à criatividade presentes na organização em questão. Técnica 16 - incentivos para a criatividade Como conseqüência desses trabalhos de pesquisa, tem surgido uma serie de sugestões, expostas a seguir, a respeito de como estimular o desenvolvimento da criatividade. Trata-se de condições necessárias, mas não suficientes, para esse desenvolvimento: • Fomentar a liberdade nas tentativas para encontrar novas formas de realizar as tarefas. Permitir diferentes aproximações à solução de um problema, provendo o aluno de recursos, ao invés de controlá-lo ou limitá-lo. • Estabelecer um clima de abertura: reforçar idéias inusuais e favorecer o engajamento entre pensamento criativo e pensamento crítico. • Construir um sentimento de autocontrole que possibilite definir "o que devo fazer" e "como fazê-lo melhor". • Apoiar o aprendizado e aplicação de soluções criativas a problemas técnicos ou práticos específicos. • Proporcionar um adequado período de tempo para a realização da tarefa ou solução do problema apresentado. • Contribuir para o surgimento de um clima não punitivo, de confiança e comunicação, no qual o indivíduo possa adquirir confiança em si e naquilo que faz, e seja provido de adequado feedback. • Fomentar desafios individuais, grupais e organizacionais ao colocar problemas difíceis, fomentando a busca de novas questões, enfoques e formas de solução. • Respeitar as necessidades pessoais no trabalho desenvolvido individualmente e em grupo. • Tolerar a complexidade e o desordem, ao menos por um período de tempo. Reconhecer que a organização e o planejamento de objetivos claros requer elevado grau de flexibilidade. • Criar um clima de respeito e aceitação entre os indivíduos.

• Entender que urna mesma tarefa ou situação pode ter diferentes significados para diferentes indivíduos. É claro que levar em conta tanto as barreiras-possíveis limitadoras como as condições necessárias possíveis estimulantes para o incremento da criatividade nas organizações, pode redundar na formação de um profissional mais crítico, reflexivo e inovador. Isso requer também, um grande respeito por parte da diretoria e da gerencia, pelos processos ideativo-criativos dos funcionários, assim como da capacidade do docente responsável pela orientação desses processos, que devem ser conduzidos sem autoritarismo ou excessiva diretividade. Também implica em que os superiores hierárquicos em geral compreendam a comunicação, o conhecimento e a empresa como processos em contínua construção e os visualizem como algo que a qualquer hora poderá e terá que ser mudado. Técnica 17: Padrões de pensamento e microhabilidades para gerenciar a criatividade Segundo White (1997) é necessário que os gerentes desenvolvam um conjunto do que ele chama padrões de pensamento e micro-habilidades para estimular e gerenciar os processos de criatividade dos cientistas. Na minha opinião, muitas dessas competências podem também ser aplicadas no ambiente empresarial em geral, podendo ajudar também na gestão da comunicação organizacional. Os padrões de pensamento podem ser entendidos como disparadores da inovação, e podem ser usados para prover uma direção útil para a pesquisa. Eles incluem: • Metáforas e analogias, a partir da eleição de processos semelhantes que podem prover pistas para a leitura do processo designado e sugestões de intervenção. • Teorias e hipóteses descritivas de como o processo poderia operar. • Análise lógica e raciocínio dedutivo, que permita provar ou responder pelo processo de eliminação. Modelos e diagramas que representem os elementos do processo de modo que possam ser examinados com detalhes e nas relações que estabelecem entre si. • Experiências subjetivas que possam fornecer pistas. • Modificações heurísticas realizadas a partir das "regras", que uma vez percebidas, tornam a informação pertinente mais visível e mais passível de mudanças. White propõe também oito micro-habilidades de treinamento, modos que um gerente pode utilizar para guiar pessoas que estão pensando. Elas podem ser combinadas ou utilizadas em unidades pelo "orientador" ou facilitador (indivíduo encarregado de coordenar um debate) e permitem ao mesmo tempo, que os "orientandos" ou participantes mantenham o adequado controle do processo. Essas intervenções ocorrem: • Clarificando, isto é, colocando claramente os limites de tempo e tema a tratar, ou seria, definindo os limites da sessão. • Sondando, isto é, reunindo informações e dirigindo a conversa, perguntando em aberto ou em privado. • Escutando ativamente, ou seja, reconhecendo o que está sendo verbalizado e expressando essa compreensão através de paráfrases, da remoção de barreiras à comunicação e da escuta crítica.

• Compartilhando observações, isto é, comunicação e compreendendo os valores e regras de ambas as partes • Buscando opções, isto é, utilizando diferentes técnicas como o brainstorming para construir novas idéias, avaliando sempre benefícios e custo. • Sugerindo, provendo informação e conselhos e referindo-se a outros que podem ajudar. • Explorando diferenças, reconhecendo pontos de diferentes aspectos e concordância. • Definindo um planejamento da ação, fixando horários, avaliando nível de compromisso e metas. O valor da instrumentalização desses conhecimentos aumenta quando os gerentes cruzam padrões de pensamento com micro-habilidades ao provocar declarações ou perguntas. A criatividade a nível organizacional apresenta cada vez mais um caráter complexo e envolve não apenas o indivíduo e os grupos nos quais ele se desenvolve, mas também processos gerenciais estratégicos, como o de planejamento e controle das inovações, o que sem dúvida apresenta grandes desafios aos processos gerenciais, que não podem mais ser conduzidos de modo tradicional. A cultura organizacional, seus valores, crenças, mitos, ritos, rituais e linguagens, alcançam especial importância nesse novo processo de gerenciamento. Também caberia aqui levantar algumas questões: • Qual é o papel reservado às variáveis do contexto e culturais na geração da criatividade organizacional relacionada aos processos de comunicação? • Será adequado e pertinente transferir modelos e métodos de gerenciamento da criatividade gerados nos chamados países desenvolvidos para serem aplicados, sem grandes mudanças, em nossa região? • Para a gestão hoteleira em específico, a aplicação desses modelos de criatividade demanda adaptações específicas? Mais algumas dicas: • • • • • • • • d Dure um edital de Idéias e não somente o de normas Provoque a Loteria de idéias Seja uma aglutinador e não um separador Busque mais de uma resposta para cada problema. Observe em diversos ângulos Cultive o bom humor Comemore todas as idéias Lembre-se de que uma idéia não nasce perfeita.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->