Você está na página 1de 36
LÍN GU A POR TUGU ESA E LITER ATU R A - Q UÍM ICA
LÍN GU A POR TUGU ESA E LITER ATU R A - Q UÍM ICA
LÍN GU A POR TUGU ESA E LITER ATU R A - Q UÍM ICA
LÍN GU A POR TUGU ESA E LITER ATU R A - Q UÍM ICA
LÍN GU A POR TUGU ESA E LITER ATU R A
-
Q UÍM ICA
-
BIOLOGIA
-
FÍSICA
-
IN GLÊS
R EDAÇÃO
ESPAN HO L
-
A POR TUGU ESA E LITER ATU R A - Q UÍM ICA - BIOLOGIA -
1 2 3 4
1
2
3
4
A POR TUGU ESA E LITER ATU R A - Q UÍM ICA - BIOLOGIA -
A POR TUGU ESA E LITER ATU R A - Q UÍM ICA - BIOLOGIA -

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 1
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 1
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 1
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 1
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 1
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 1

1

1
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 1
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 1
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 1

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA

2

LÍNGUA PORTUG UESA E LITERATURA – QUESTÕES DE 01 A 15

Para respond

er às questões de 01 a 07, leia os textos a seguir.

Para respond er às questões de 01 a 07 , leia os textos a seguir.

Texto 1

questões de 01 a 07 , leia os textos a seguir. Texto 1 (GALVÃO, J. Folha

(GALVÃO, J. Folha de São Paulo , 5-06-2013, caderno opinião, p.2)

Texto 2

O fosso e a fossa

Apesar de ter passado p or vários episódios de saúde, desde o saramp o da infância a múltiplas complicações do ofício de viver, falar sobre medicina é temeridade e preten são. Mas vamos

que, com certo

exagero, é obrigado a apelar para a

de pouca saúde e muita paciência. A primeira e mais dramáti ca constatação é a dicotomia entre a ciência e a

prática, o lado

conceitual e o operacional. No p rimeiro, os avanços foram e continuam notávei s. Laboratórios, institutos de pesquisa, até mesmo o governos de países desenvolvidos em mentali dade e pecúnia

investem no setor e os resultados -- pelo menos aos olhos de um leigo -- revelam-s e maravilhosos. Aplicando uma escala geométrica às pesquisas e descobertas, podemos suspeitar q ue um dia será descoberto o elixir não apenas da longa vida, mas de toda a vida. Na parte operaci onal, contudo, a escala geométrica também fun ciona, mas na contramão. Os serviços mé dicos ampliam progressivamente o fosso que os s eparam do progresso científico e tecnológico.

brasileiro, temos duas tenazes que nos rebaixam a níveis dos mais

infames em termos de atendiment o clínico e hospitalar. Na iniciativa privada, a pop ulação de renda

na arapuca dos planos assistenciais, que só raram ente funcionam,

média para cima foi forçada a cair

até mesmo em casos de medicina massiva, como partos, pequenas cirurgias, exam es de rotina etc.

classe médica na condição ambígua de paciente, ou seja, dotado

lá. A crônica fica valendo como u m depoimento pessoal, testemunho de alguém

Para ficarmos no exemplo

Nunca é demais lembrar que a mai oria das queixas no Procon é relativa aos planos d e saúde. Pior mesmo é a medicina e statal. Não é à toa que, nas campanhas eleitorais, tanto o governo como a oposição admitem a falênci a hospitalar.

(CONY, C.H. Folha de São Paulo, 07/0 5/2013, Caderno A, p.2.)

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 3
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 3
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 3
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 3
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 3
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 3

3

3
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 3
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 3

01. No texto 1, ao criticar as condições precárias dos serviços públicos de saúde, o humorista realça

A) a substituição do silêncio pelo clamor.

B) o recurso da eutanásia em vez da assistência.

C) o entrave burocrático em lugar de ações efetivas.

D) a predominância da corrupção sobre a honestidade.

02. A expressão extraída do texto 2 que melhor se identifica com a charge de J. Galvão é

A) “arapuca dos planos assistenciais”.

B) “elixir não apenas da longa vida”.

C) “mentalidade e pecúnia”.

D) “falência hospitalar”.

03. Nos trechos da crônica, as palavras ou expressão grifadas têm o mesmo sentido em:

A) “entre a ciência e a prática”.

B) “é temeridade e pretensão”.

C) “o lado conceitual e o operacional”.

D) “fica valendo como depoimento pessoal, testemunho”.

04. O cronista, em linhas gerais, critica

A) a disparidade entre o progresso da ciência e os serviços médicos.

B) a enorme distância que separa a medicina privada e a pública.

C) a inviabilidade das pesquisas e descobertas científicas.

D) a ambiguidade envolvendo a classe médica estatal.

05. Assinale a exemplificação INCORRETA:

A) Ruptura do paralelismo semântico: “dotado de pouca saúde e muita paciência”.
B) Ironia: “os avanços foram e continuam notáveis”.
C) ”

Metalinguagem: “falar sobre medicina

D) Linguagem coloquial: “Mas vamos lá”.

06. “Aplicando uma escala geométrica às pesquisas e descobertas, podemos suspeitar que um dia será descoberto o elixir não apenas da longa vida, mas de toda a vida.” Depreende-se desse trecho

A) uma hipótese hiperbólica.

B) um rasgo de crítica irônica.

C) uma constatação categórica.

D) um gosto pela digressão metafórica.

07. A crítica do cronista é mais contundente em:

A) “Laboratórios, institutos de pesquisa, até mesmo governos de países desenvolvidos em

mentalidade e pecúnia investem no setor e os resultados (

)

revelam-se maravilhosos”.

B) “Para ficarmos no exemplo brasileiro, temos duas tenazes que nos rebaixam a níveis dos mais infames em termos de atendimento clínico e hospitalar”.

C) “A primeira e mais dramática constatação é a dicotomia entre a ciência e a prática, o lado

conceitual e o operacional”.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

4

Para responder às questões de 08 a 10, leia o texto a seguir.

Texto 3

“Tudo começou com um pequeno mal-estar, que eu pensei ser apenas um resfriado. Aí eu viajei e piorei, e só me dei conta da gravidade da situação quando eu acordei na UTI do hospital. Foi aí que eu descobri que gripe é uma doença séria e pode matar”, conta o escritor Luiz Fernando Verissimo, 76 anos, que protagoniza a campanha de vacinação contra a gripe deste ano, no Rio Grande do Sul. Em novembro de 2012, Veríssimo foi internado com uma infecção causada pelo vírus. A gripe é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza que provoca febre, tosse, dor de garganta, dores no corpo e mal estar. O maior problema da influenza são as complicações como otites e pneumonias, que podem levar à internação e até mesmo ao óbito de pessoas mais vulneráveis, como os idosos. De acordo com recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), pessoas com 60 anos ou mais devem se vacinar contra gripe. Além deles, crianças de seis meses a dois anos, indígenas, gestantes, mulheres no período de até 45 dias após o parto (em puerpério), pessoas privadas de liberdade, profissionais de saúde e portadores de doenças crônicas terão o acesso ampliado à vacina, em todos os postos de saúde e não apenas aos Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIEs) “Hoje eu estou, literalmente, vacinado”, destaca Veríssimo.

(http://www.blog.saude.gov.br/ Acessado em 1/07/2013.)

08. O texto caracteriza-se por ser

A) literário.

B) científico.

C) informativo.

D) humorístico.

09. No trecho “Hoje eu estou, literalmente, vacinado”, o advérbio destacado indica

A) de forma total.

B) de modo algum.

C) de jeito provisório.

D) de maneira literária.

10. A interpretação correta da palavra ou expressão destacada é:

A) “Aí”, no trecho “Foi que eu descobri

B) “Aí”, no trecho “eu viajei e piorei

C) “Além deles”, no trecho “Além deles, crianças

D) “Apenas”, no trecho “eu pensei ser apenas um resfriado”, significa uma inclusão.

”,

indica uma referência a lugar.

”,

associa-se a uma ideia de tempo.

”,

remete a uma restrição.

5

As questões de 11 a 15 se relacionam com as obras literárias O alienista, de Machado de Assis, e Sagarana, de João Guimarães Rosa.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

11. “Dois dias depois o barbeiro era recolhido à Casa Verde. – Preso por ter cão, preso por não ter cão! exclamou o infeliz.”

(ASSIS, Machado de. O alienista. S.P.: Ática, 2004, p.44.)

A frase do barbeiro Porfírio justifica-se porque ele

A) havia sido amigo confidente do alienista e tramado o plano de recolher à Casa Verde todas as pessoas que demonstrassem um certo desequilíbrio da mente, o que acabou resultando em sua internação.

B) tinha instigado as pessoas de Itaguaí a derrubarem o governo, mas disso se arrependeu a tempo de impedir que os políticos expulsassem o doutor Simão Bacamarte daquela comunidade.

C) tinha em mente dois princípios políticos que se adequavam às medidas terapêuticas do médico, entretanto as consequências da inadaptação entre teoria e prática o levaram a perder sua liberdade.

D) havia sido trancafiado no hospício em razão de ter encabeçado uma rebelião, mas, ao recusar-se a liderar um segundo levante, foi considerado pelo médico digno de nova internação.

12. “O alienista sorriu, mas o sorriso desse grande homem não era coisa visível aos olhos da multidão; era uma contração leve de dois ou três músculos, não mais.”

(ASSIS, Machado de. O alienista. S.P.: Ática, 2004, p.30.)

O trecho evidencia uma característica marcante do médico de Itaguaí. Assinale a passagem que exibe, nesse protagonista, uma caracterização similar:

A) Uma volúpia científica alumiou os olhos de Simão Bacamarte. (

lados da casa do albardeiro.

)

O alienista guiou para os

B) Simão Bacamarte recebeu-o com a alegria própria de um sábio, uma alegria abotoada de

circunspecção até o pescoço.

C) Uma vez, por exemplo, compôs uma ode à queda do Marquês de Pombal, em que dizia que esse ministro era “o dragão aspérrimo do nada”.

D) Simão Bacamarte curvou a cabeça juntamente alegre e triste, e ainda mais alegre do que

triste. (

)

entregou-se ao estudo e à cura de si mesmo.

13. Guimarães Rosa, que era médico, aborda metaforicamente órgãos do corpo humano em:

A) Porque, ainda mais, o Estevão era de Montes Claros, e, pois, atirador de lei, e estava sempre concentrado, estudando modos de aperfeiçoar um golpe seu: pontaria bem no centro da barriga, para acertar no umbigo, varar cinco vezes os intestinos, e seccionar a medula, lá atrás. (“Traços biográficos de Lalino Salãthiel, ou A volta do marido pródigo”)

B) Pois era uma gentinha magra mesmo héctica, tudo meio doente, que eram só se lambendo e

Mas, para ser bravos, isso

eles não estavam doentes, não, que eram só fazendo arrelia e tocaiando para querer matar

caçando jeito de se coçar em cada pé de árvore que encontravam

gente!

(“O burrinho pedrês”)

C) A lâmina de Nhô Augusto talhara de baixo para cima, do púbis à boca-do-estômago, e um mundo de cobras sangrentas saltou para o ar livre, enquanto seu Joãozinho Bem-Bem caía ajoelhado, recolhendo os seus recheios nas mãos. (“A hora e vez de Augusto Matraga”)

D) Impossível negar a existência do papo: mas papo pequeno, discreto, bilobado e pouco móvel – para cima, para baixo, para os lados. (“Duelo”)

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

6

14. Em um dos contos de Sagarana, a enfermidade das personagens é aspecto estruturante da narrativa, cuja passagem está transcrita em:

A) Correram uns dias, muito calmos, reinando a paz na fazenda, porque o Major teve a sua enxaqueca, e depois o seu mal de próstata. Já sem dores, mas ainda meio perrengue,

passava o tempo no côncavo generoso da cadeira-de-lona, com pouco gosto para expansões.

B) Também, nesse tempo, a gente já estava amaleitados, pois não estava?

Foi bom a sezão

ter vindo, Primo Argemiro, p’ra isto aqui virar um ermo e a gente poder ficar mais sozinhos

C) Aurísio é um mameluco brancarano, cambota, anoso, asmático como um fole velho, e com supersenso de cor e casta.

D) Que calor!

E a poeira seca a goela da gente. Estará sentindo dor-por-dentro no pescoço?

São Braz! São Braz!

15. A prevenção de doenças, nos contos de Sagarana, está melhor representada no trecho:

A) Velho e sábio, não mostrava sequer sinais de bicheiras; que ele preferia evitar inúteis riscos e o dano de pastar na orilha dos capões, onde vegeta o cafezinho, com outras ervas venenosas, e onde fazem voo, zumbidoras e mui comadres, a mosca do berne, a lucília verde, a verejeira rajada, e mais aquela que usa barriga azul. (“O burrinho pedrês”)

B) Ela veio de longe, do São Francisco. Um dia, tomou caminho, entrou na boca aberta do Pará, e pegou a subir. Cada ano avançava um punhado de léguas, mais perto, mais perto, pertinho, fazendo medo no povo, porque era sezão da brava – da “tremedeira que não desamontava” – matando muita gente. (“Sarapalha”)

C) Com os balanços, ele havia rolado para fora do esquife, e estava espichado, horrendo. O lenço de amparar o queixo, atado no alto da cabeça, não tinha valido de nada: da boca, dessorava em mingau pardo, que ia babujando e empestando tudo. E um ror de moscas, encantadas com o carregamento duplamente precioso, tinham vindo também. (“Conversa de bois”)

Correndo assim

D) -Pois,olha: eu, afora o papo, tenho muita saúde, graças a Deus

por essas brenhas, quero ver! Ele barganha de cavalo, troca, troca, que nem cigano, mas não

pode bater baldroca com o coração, lá dele, que não regula direito! É só esperar um pouco e

Mas, o tal

sacudir vermelho nas ventas do touro

Eh, boi bravo! (“Duelo”)

7 FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA REDAÇÃO Leia os textos a
7
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA
REDAÇÃO
Leia os textos a seguir.
Texto 1
Bem-vindos, médicos cubanos.
Vocês serão muito importantes par a o Brasil. A falta de médicos em áreas remotas e
periféricas tem

deixado nossa população em situ ação difícil. Não se preocupem com a hostilida de de parte de

nossos colegas. Ela será amplam ente compensada pela acolhida calorosa nas co munidades das quais vocês vieram cuidar.

(David Oliveira de Souza, médico e p rofessor do Instituto de Pesquisa do Hospital Sírio-Li banês. Foi diretor médico do Médicos Sem Fronteiras no Brasil, 2007-2010. Folha de São Paulo, 31 de agosto de 2013, p.A3.)

Texto 2

A

polêmica autorização para o trab alho de médicos com diplomas obtidos no exterior sem revalidação

e

comprovação de proficiência na a língua portuguesa encerra falso dilema, embu tido na medida

provisória nº 621/2013, que subsid ia o programa Mais Médicos. A verdadeira quest ão resume-se à disponibilidade de médicos legalme nte capacitados e habilitados.

(Carlos Vital Tavares Corrêa Lima, vice -presidente do Conselho Federal de Medicina. Folha de São Paulo, 31 de agosto de 2013, p.A3.)

Texto 3

Folha de São Paulo , 31 de agosto de 2013, p.A3.) Texto 3 Texto 4 (

Texto 4

de São Paulo , 31 de agosto de 2013, p.A3.) Texto 3 Texto 4 ( https://www.google.com.br/search?hl=

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

8

PROPOSTA DE REDAÇÃO

Com base na leitura dos textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, REDIJA um texto dissertativo-argumentativo, posicionando-se a respeito do programa de se trazer médicos estrangeiros para o Brasil. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para a defesa de seu ponto de vista.

INSTRUÇÕES

1- Você receberá uma folha de Redação Definitiva onde deverá transcrever seu texto. 2- A redação deverá conter o mínimo de 15 linhas e o máximo de 20 linhas, na folha de redação definitiva (não mais que 140 palavras).

Rascunho

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 9
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 9
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 9
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 9
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 9
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 9

9

9
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 9
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 9

QUÍMICA – QUESTÕES DE 16 A 30

16. A densidade da urina humana varia na faixa de 1, 003 g/mL a 1, 030 g/mL.

I- Urina de uma pessoa que sofre de diabetes melito, ou seja, contendo maior quantidade de açúcar. II- Urina de uma pessoa que sofre de diabetes insípido, ou seja, que excreta grande quantidade de água. III- Urina de uma pessoa normal.

As densidades da urina em I, II e III podem ser, em mg/mL, respectivamente:

A)

B) 1000 – 1000 – 1000.

C) 1080 – 1100 – 1030.

D) 1100 –

950 – 1020.

1003.

900 – 100 –

17. Sulfato ferroso – FeSO 4 – é utilizado na deficiência de ferro, agindo como antianêmico; é essencial para a produção da hemoglobina, necessária para a formação dos glóbulos vermelhos do sangue (hemácias). A fim de evitar a oxidação dos íons ferrosos – Fe 2+ – que são os absorvidos no intestino, a vitamina C ou mesmo o suco de laranja deve ser associado ao sulfato ferroso pelo paciente. Analisando o texto e utilizando seus conhecimentos, NÃO podemos afirmar que

A) a vitamina C age impedindo a oxidação dos íons ferrosos – Fe 2+ – em íons férricos – Fe 3+ – que não são absorvidos pelo intestino.

B) os elétrons perdidos pelo elemento metálico, presente em ambos os cátions, pertenciam ao mesmo nível de energia.

C) D) o cátion férrico – Fe 3+ – possui raio iônico menor do que o cátion ferroso – Fe 2+ –.

o íon ferroso – Fe

2+

–, presente no sulfato ferroso, possui 26 prótons e 24 elétrons.

18. Esta tabela ilustra as energias de ionização, em elétron-volt, para a retirada dos cinco (5) primeiros elétrons de átomos, correspondentes a elementos do 3 o período da classificação periódica.

Elemento

1 a . Energia

2 a . Energia

3 a . Energia

4 a . Energia

5 a . Energia

A 6,0

 

18,8

28,4

120,0

153,8

B 7,6

 

15,0

80,1

109,3

141,2

C 8,1

 

16,3

33,5

45,1

166,7

D 5,1

 

47,3

71,7

98,9

138,6

Analisando apenas os elementos da tabela, é INCORRETO afirmar que

A) A é um metal de baixa densidade e muito utilizado em fios externos para iluminação pública, possuindo 3 elétrons de valência.

B) B é um metal alcalino terroso e sua falta no organismo pode ocasionar problemas de

convulsão semelhantes ao causado pelo alcoolismo.

C) o fornecimento de energia correspondente a 16,3 elétron-volt é suficiente para formar o cátion C 2+ (g) a partir do C(g).

D) a 2ª. Energia de ionização é maior para o elemento cuja substância elementar reage violentamente com a água, formando um gás.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

10

19.

- CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 10 19. O relógio na casa de um professor

O relógio na casa de um professor de Química tem seus numerais substituídos pelos símbolos dos

elementos químicos, de acordo com seus números atômicos, conforme a figura acima. Analisando, na figura, a substância correspondente à hora marcada e utilizando seus conhecimentos a respeito da posição dos elementos na Tabela Periódica, assinale a alternativa FALSA:

A) A substância apresenta fórmula MgF 2 , tendo como unidades de repetição cátions e ânions.

B) A substância é predominantemente iônica, sólida, sendo boa condutora de eletricidade quando dissolvida em água e quando fundida.

C) O principal fator responsável pelo caráter iônico da substância é seu alto valor na energia de rede.

D) O caráter iônico dessa substância deve ser menor do que o caráter iônico da substância correspondente a 8h55min.

20. Considere uma reação química hipotética, que ocorre em fase gasosa, entre os reagentes A e B

para formar os produtos C e D. No início foram misturados, em um recipiente de 1,0 litro, 6,0 mols

de A com 6,0 mols de B. Após a reação se completar, com B sendo o reagente limitante, foram

formados 4,0 mols de C , 2,0 mols de D, sobrando 4,0 mols de A.

A equação balanceada para a reação hipotética descrita seria

21.

A) A + B ® C + D. B) A + 3B ® 2C +
A) A
+
B
®
C + D.
B) A
+
3B
®
2C + D.
C) 2A
+
3B
®
2C + D.
D) 3A
+
3B
®
2C + D.

Fonte: Manual do Consumidor de Homeopatia ( Associação Brasileira de Farmacêuticos Homeopatas – ABFH)

No preparo das formas farmacêuticas derivadas, em homeopatia, 1,0 parte do insumo ativo (Tintura- mãe) é misturado com 99 partes do veículo (diluente apropriado). Após sucussionar (agitação 100 vezes), obtém-se a dinamização 1CH (1/10 2 ). 1,0 parte da 1CH + 99 partes do veículo, após sucussionar, obtém-se a 2CH e assim sucessivamente, conforme o esquema da figura.

Sabendo-se que o número de Avogadro é 6,02 x 10 23 , a partir de qual dinamização centesimal de (Hahnemann (CH) não haverá mais molécula alguma do insumo ativo no medicamento

A) 5CH.

B) 10CH.

C) 12CH.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 11
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 11
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 11
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 11
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 11
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 11

11

11
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 11
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 11

22. Um laboratorista preparou 140,0 mL de uma solução diluída 0,5 mol.L -1 de ácido nítrico – HNO 3 – a partir de uma solução concentrada de densidade 1,40g/mL -1 e 63%( m/m). Em relação ao ácido, à solução concentrada e à solução diluída, foram feitas as seguintes afirmativas:

I. O ácido nítrico é um poderoso agente redutor.

II. A concentração da solução concentrada é de 14,0 mol.L -1 .

III. Foram utilizados 5,0 mL da solução concentrada na preparação da solução diluída.

IV. 20,0 mL da solução diluída apresenta um pH = 2.

23.

Estão CORRETAS as afirmativas:

A) I e IV, apenas.

B) II e III, apenas.

C) III, II e I, apenas.

D) IV, III e II, apenas.

apenas. C) III, II e I, apenas. D) IV, III e II, apenas. Analisando o seguinte
apenas. C) III, II e I, apenas. D) IV, III e II, apenas. Analisando o seguinte

Analisando o seguinte diagrama de entalpia, nas condições padrão, e sabendo-se que a ligação C – C no etano vale 79,1 kcal, assinale a afirmativa FALSA:

A)

B)

C)

D)

A entalpia de cada ligação C – H, no etano, é de 199,0 kcal.mol -1 .

A entalpia de cada ligação H – H, no H 2 , é de 104,2 kcal.mol -1 .

A entalpia de formação do etano, a partir das substâncias elementares, é de -20,3 kcal.mol -1 .

A entalpia de sublimação de 12,0 g de carbono grafita é 171,7 kcal.mol -1 .

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

12

24.

14 12 10 8 B 6 A 4 2 0 2 4 6 8 14
14
12
10
8
B
6
A
4
2
0
2
4
6
8
14
12
14
16
18
massa de H 2 (g)

tempo (min.)

Muitas vezes se usa a reação do alumínio com solução ácida para se produzir gás no enchimento de balões, o que não se deve fazer pelo fato de o gás formado ser inflamável. Massas iguais de duas amostras de alumínio, uma pulverizada e outra em pedaços, foram colocadas em dois frascos contendo soluções aquosas de ácido clorídrico de mesma concentração. As reações se completaram produzindo gás hidrogênio. O gráfico ilustra a variação de massa do gás formado com o decorrer do tempo, nas duas reações, realizadas nas mesmas condições.

Analisando o gráfico e as informações, NÃO podemos concluir que

A) a curva A corresponde a amostra de alumínio em pedaços.

B) a curva B corresponde à reação que formou menor quantidade de gás.

C) a massa de alumínio utilizada, em cada experimento, foi de 81g.

D) a espécie oxidante é o hidrogênio que ganhou 1,0 mol de elétron por grama de gás hidrogênio formado.

25. Em uma dada temperatura, foram colocados 50,0 mols do gás colorido NO 2 , em um balão de 10 litros. O gás dimeriza, produzindo um gás incolor (N 2 O 4 ), estabelecendo um estado de equilíbrio, num processo exotérmico. O gráfico ilustra o sistema descrito, a 300 K.

[N 2 O 4 ]

mol/L

2

300K
300K

tempo

Analisando o gráfico, assinale a afirmativa FALSA:

A) A concentração do gás colorido – NO 2 (g) – no equilíbrio é de 1,0 mol.L -1 .

B) O valor da constante de equilíbrio, a 300K, para o sistema químico, é igual a 2.

C) A intensidade da cor diminui, no estado de equilíbrio, com um resfriamento do sistema.

D) Um balão menor, conservando-se as mesmas condições anteriores, ficaria mais colorido.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 13
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 13
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 13
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 13
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 13
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 13

13

13
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 13
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 13

26. O sulfato de bário – BaSO 4 – é utilizado para diagnóstico radiológico como principal forma de

), impedindo a liberação de cátions

Ba 2+ , tóxicos. Há 10 anos, um produto de um contraste de sulfato de bário continha carbonato de bário – BaCO 3 – que, apesar de baixa solubilidade em água (kps = 1,5 x 10 -9 ), liberou grande

quantidade de cátions Ba

contraste. É muito pouco solúvel em água (kps = 1,1 x 10

-10

2+

no estômago de vários pacientes, provocando muitas mortes.

Consideram-se as seguintes proposições:

1. O sulfato não libera cátions Ba 2+ em grandes quantidades no estômago, como o carbonato.

2. O sulfato forma um ácido forte, e o carbonato forma um ácido fraco.

A respeito dessas proposições, assinale a opção CORRETA:

A) A primeira é uma proposição falsa e a segunda é uma proposição verdadeira.

B) A primeira é uma proposição verdadeira e a segunda é uma proposição falsa.

C) As duas são proposições verdadeiras e a segunda é uma justificativa correta da primeira.

D) As duas são proposições verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa correta da

27.

primeira.

pH

8 3 0 0 100
8
3
0 0
100

ml de base

Este gráfico ilustra a variação de pH durante a titulação de 100,0 mL de uma solução ácida com uma solução básica de mesma concentração.

Analisando o gráfico, podemos dizer que as fórmulas do ácido e da base utilizados poderiam ser:

A) CH 3 COOH e NaOH.

B) CH 3 COOH e NH 4 OH.

C) HCl e NaOH.

D) HCl e NH 4 OH.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA

14

28.

- CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA 14 28. “A melatonina é um hormônio re

“A melatonina é um hormônio re sponsável pela regulação do sono. Em um ambiente escuro e calmo,

de dormir. Com

o passar dos anos, menos horm ônio é produzido pela glândula pineal, o que pode c ausar insônia ou sono leve.”

(Estado de Minas 28/8/13 – cadern o de Ciências).

os níveis da substância no organ ismo aumentam naturalmente, o que gera a vontade

Analisando a estrutura da melato nina, na figura, foram feitas as seguintes afirmativas:

I. Apresenta fórmula molecular

II. Contém cinco insaturações e duas funções oxigenadas.

III. Contém átomos de carbono te traédricos, trigonais e digonal.

IV. Possui apenas funções éter e amina, não apresentando estereoisômeros.

C 13 H 16 N 2 O 2 .

Estão CORRETAS as afirmativa s

A) I e II, apenas.

B) II e III, apenas.

C) III, IV e I, apenas.

D) IV, II e I, apenas.

29. Sabões são sais de ácidos gra xos como o estearato de sódio – C 17 H 35 COONa – ao passo que

lauril sulfato de

sódio – C 11 H 23 CH 2 OSO 3 Na -. Água dura, que contém cátions cálcio e magnésio, reage com o sabão, formando s abões insolúveis. Entretanto, forma sais solúveis c om os detergentes.

detergentes são sais de sódio

de alcoóis sulfatados de longa cadeia como o

Analisando essas informações e utilizando seus conhecimentos, NÃO podemos afirm ar que

A) detergentes e sabões contê m uma parte polar (hidrófila) e uma parte apolar (hidrofóbica).

B) em água dura, há necessida de de mais sabão para se produzir espuma que e m água de menor

dureza. C) estearato de sódio é um sab ão proveniente da saponificação de um óleo, ou s eja, de um ácido graxo insaturado.

ser preparado a partir de um álcool de 12 carb onos com ácido

D) lauril sulfato de sódio pode

sulfúrico, seguido de uma ne utralização com hidróxido de sódio.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 15
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 15
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 15
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 15
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 15
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 15

15

15
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 15
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 15

30. O “Kevlar” é um polímero bem mais resistente do que o aço, sendo, inclusive, resistente ao fogo, daí ser utilizado na fabricação de coletes à prova de bala, luvas e roupas para bombeiros, além de muitos outros usos. É formado através de dois monômeros orgânicos. Sua estrutura pode ser assim representada:

H N
H
N
H O N O
H
O
N
O

Analisando a estrutura do “Kevlar” e utilizando seus conhecimentos de polímeros, assinale a afirmativa FALSA:

A) As ligações primárias são covalentes e as ligações cruzadas são ligações de hidrogênio.

B) Um dos monômeros é uma diamina aromática, contendo seis átomos de carbono.

C) Um dos monômeros é um diácido, contendo ligações simples e também múltiplas

D) É classificado como polímero de adição, correspondendo a uma poliamida.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

16

BIOLOGIA – QUESTÕES DE 31 A 50

31. Ao se ingerir bebidas alcoólicas, a produção de urina aumenta. Isso ocorre porque o álcool

A) aumenta a absorção de água nos ductos coletores.

B) interfere na produção de melatonina.

C) inibe a secreção de ADH.

D) é relaxante muscular.

32. Um ZANGÃO é um inseto que, diferentemente de sua mãe e de suas irmãs, é haplóide. A BANANA é um fruto que não apresenta semente. O fato biológico que permite a ocorrência dessas particularidades nesses dois organismos é a ausência de

A) meiose.

B) fecundação.

C) reprodução sexuada.

D) formação de gametas.

33.

C) reprodução sexuada. D) formação de gametas. 33. I III II I V Sobre o desenho

I

C) reprodução sexuada. D) formação de gametas. 33. I III II I V Sobre o desenho

III

C) reprodução sexuada. D) formação de gametas. 33. I III II I V Sobre o desenho

II

reprodução sexuada. D) formação de gametas. 33. I III II I V Sobre o desenho acima,

IV

Sobre o desenho acima, é correto afirmar, EXCETO:

A) Em IV houve divisão de centrômeros e separação de cromátides irmãs.

B) II representa uma célula animal de número haplóide igual a 3, na fase I de uma meiose.

C) As quatro células podem ser de um mesmo organismo, em diferentes fases de divisão meiótica.

D) I representa uma célula no processo final de divisão, com carioteca reconstituída e cromossomos se descondensando.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 17
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 17
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 17
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 17
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 17
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 17

17

17
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 17
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 17

34.

35.

VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 17 34. 35. NÃO está representado no desenho acima A) Eliminação

NÃO está representado no desenho acima

A) Eliminação de vesículas secretoras por exocitose.

B) Eliminação residual por clasmocitose.

C) Digestão intracelular heterofágica.

D) Digestão intracelular autofágica.

A DAMA DE COMPUTADOR

Depois de saber que o Chico Buarque também fica jogando paciência no computador em vez de trabalhar, me senti desagravado. Eu não estou perdendo tempo ou protelando o momento de começar a escrever, quando jogo paciência. Estou, digamos assim, fazendo alongamento do músculo cerebral. Ou distraindo o cérebro enquanto a verdadeira criação se dá em outro nível, no inconsciente. E, se isso parecer conversa de vagabundo para se justificar, agora tenho um argumento irrespondível: o Chico Buarque faz a mesma coisa. ( )

(Veríssimo, O GLOBO, p. 15, 03.03.2013.)

É passível de questionamento a seguinte afirmação do cronista:

A) Ou distraindo o cérebro

B) O Chico Buarque faz a mesma coisa.

C) a

D) fazendo

verdadeira criação se dá em outro nível

alongamento do músculo cerebral.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

18

36.

36.
36.

1 - Estômago

2 - Alvéolos Pulmonares

36. 1 - Estômago 2 - Alvéolos Pulmonares 3 - Uretra 4 - Bexiga Urinária  
36. 1 - Estômago 2 - Alvéolos Pulmonares 3 - Uretra 4 - Bexiga Urinária  

3 - Uretra

4 - Bexiga Urinária

 

O esquema representativo de Epitélio de Revestimento que NÃO corresponde à sua respectiva localização é

A) 1

B) 2

C) 3

D) 4

37.

 

FIOCRUZ DESENVOLVE TESTE MAIS EFICAZ PARA DETECTAR HEPATITE C

 

Nova técnica identifica presença de anticorpos do vírus em menos tempo.

-São Paulo. Pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz, da Fiocruz, desenvolveram um teste para diagnóstico de hepatite C mais simples e mais eficaz que o atual. Bastam 3 gotas de

sangue e um papel filtro para coletar a amostra. Além disso, o teste é capaz de detectar a presença da proteína do vírus e de anticorpos – e não apenas dos anticorpos, como ocorre no tradicional. ( )

(

)

O teste atual só consegue detectar a presença de anticorpos 66 dias depois de a pessoa

ter tido contato com o vírus. Com esse exame, será possível confirmar o diagnóstico 26 dias antes ( )

(Jornal O TEMPO – BH, 06 de abril de 2013.)

Pelos dados citados, podemos concluir que são vantagens inerentes ao novo teste, EXCETO:

A) Evita o uso de agulhas, seringas e a refrigeração das amostras, como corre nos testes convencionais.

B) O tempo da “janela imunológica” é reduzido, além de as proteínas virais serem identificadas.

C) O próprio paciente pode colher a amostra do seu sangue e enviar pelo correio para análise.

D) Dispensa a necessidade de um técnico especializado em coleta de sangue venoso.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 19
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 19
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 19
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 19
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 19
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 19

19

19
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 19
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 19

38.

 

ALERTA A DIABÉTICOS

 

Aparelhos da marca CEPA CG, distribuídos pela Secretaria de Saúde de Minas, apresentavam falha na medição da glicemia.

Uma falha no aparelho que mede a glicemia, da marca Cepa GC, está pondo em risco a vida dos diabéticos em Minas. A leitura do glicosímetro não é homogênea como nos equipamentos de outras marcas e os resultados são bem mais elevados ( )

(Estado de Minas, caderno GERAIS, p. 17, 15 de junho de 2013.)

Pacientes diabéticos que fizeram uso desse aparelho estavam sujeitos a todos os riscos abaixo citados, EXCETO:

A)

Coma hipoglicêmico.

B)

Aplicação desnecessária de insulina.

 

C)

Diagnóstico de uma hiperglicemia inexistente.

D)

Aumento comprometedor da taxa de glicose sanguínea.

 

39.

Condição normal

Condição anormal

Condição normal Condição anormal
 

O

desenho acima retrata a condição que ocorre quando a descida de um ou ambos os testículos não

se

faz de modo normal.

Com relação à condição anormal, podemos afirmar, EXCETO:

A) Pode causar infertilidade.

B) Recebe o nome de Criptorquidia.

C) Pode ser corrigida cirurgicamente.

D) É responsável pelas hérnias inguinais.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

20

40. Partindo do pressuposto teórico de que a “carga cromossômica” diferenciada dos espermatozóides influenciam na sua atividade locomotora (os mais “leves” são mais rápidos) e usando o gráfico abaixo sobre a variação da Temperatura Corporal Basal de uma mulher, podemos afirmar que as relações sexuais , visando à concepção de uma criança do sexo masculino, serão mais promissoras quando ocorridas

Ovulação Temperatura 0,5 ºC corporal basal Dia do ciclo menstrual 1 7 14 21 28
Ovulação
Temperatura
0,5 ºC
corporal basal
Dia do ciclo
menstrual
1
7
14
21
28

A) 24 a 48 horas após o início da elevação da temperatura basal.

B) 48 horas depois da elevação da temperatura basal.

C) na fase em que a temperatura basal for mais baixa.

D) na fase em que a temperatura basal for mais alta.

41.

a b 3 2 4 c 5
a
b
3
2
4
c
5
Disco embrionário Mesoderme bilaminar extraembrionária Endoderme Hipoblasto Saco vitelino 1 extraembrionária
Disco
embrionário
Mesoderme
bilaminar
extraembrionária
Endoderme
Hipoblasto
Saco vitelino
1
extraembrionária
Alantoide
Trofoblasto
Citrotrofoblasto
Participa da origem
do córion
Sinciciotrofoblasto

A partir do esquema acima, a opção que apresenta a correspondência correta é

A) 1= Gástrula, 2= Epiblasto e 4= Sulco Neural.

B) 2= Gástrula, 4= Linha Primitiva e 5= Ectoderma Extraembrionário.

C) 1= Blastocisto, 2= Epiblasto e 3= Ecto, Endo e Mesoderma Embrionários.

D) 2= Blastocisto, 4= Ectoderma Embrionário e 5= Mesoderma Extraembrionário.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 21
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 21
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 21
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 21
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 21
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 21

21

21
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 21
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 21

42.

1 a A b B Considerando apenas os pares de alelos indicados nos cromossomos homólogos
1
a
A
b
B
Considerando apenas os pares de alelos indicados nos cromossomos homólogos em questão,
podemos afirmar que o número de gametas diferentes, formados quando ocorre o fenômeno indicado
em 1, e o número de gametas diferentes, formados quando NÃO ocorre aquele fenômeno, será,
respectivamente, igual a
A) 2 e 2
B) 2 e 4
C) 4 e 2
D) 4 e 4

43. O Aconselhamento Genético é uma ferramenta de destaque na medicina, porque

A) orienta casais consanguíneos, dada a alta predisposição para doenças graves.

B) busca identificar possíveis doenças hereditárias e orientar a família diante dos resultados.

C) trabalha com medidas preventivas impedindo o surgimento de novas doenças de cunho genético.

D) promove o Teste de Diagnóstico Genético Pré-implantação (PGD) em mulheres portadoras de distúrbios genéticos graves.

44.

GENES ANTIINCESTO:

Pesquisadores pediram a um grupo de rapazes que dormissem duas noites com a mesma camiseta. Depois, solicitaram que moças voluntárias, não conhecidas dos rapazes, indicassem qual camiseta usadas tinha cheiro mais sexualmente excitante. Comparando os genes dos antígenos de histocompatibilidade de linfócitos (sistema HLA), que fornecem boa medida da diferença genética entre as pessoas, verificou-se que as moças tinham escolhido, em geral, a camisa do rapaz que divergia dela geneticamente mais do que a média dos outros. Experimento parecido mostrou que camundongos também escolhem, pelo cheiro, as fêmeas que mais diferem deles.

Esses experimentos sugerem a existência de fatores genéticos que influenciariam a escolha sexual. Consequentemente, tais genes predisporiam contra a atração sexual entre irmão e parentes próximos, evitando o aumento da taxa de

A) malformações congênita.

B) aberrações cromossômicas.

C) homozigose de genes deletérios.

D) doença hemolítica do recém-nascido.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

22

45.

Alguém me disse que o DNA de uma espécie é a soma de seus ambientes passados – os genes de um camelo falam do deserto e da estepe, os de um cachalote descrevem lulas e profundezas do mar, e por aí vai. Outro jeito de pensar no material genético, no entanto, é vê-lo como um conjunto de cicatrizes de batalha, acumuladas ao longo de milhões de anos. Todas as vezes que um ancestral tomou uma pancada bioquímica e sobreviveu para contar a história- cada infecção, picada de inseto ou mordida de cobra - , cresceram as chances de que seus descendentes portassem a marca do golpe rebatido, mostrando que não serão mais presas fáceis de golpe que vitimou seus avós. Ainda assim, a analogia é imperfeita. No caso de quase 10% do genoma humano, o DNA que herdamos está menos para cicatrizes de combate e mais para ponta de flecha, fragmentos de lança ou bala alojada. Isto porque esse material genético é formado por pedaços, hoje inofensivos, dos próprios inimigos. São, para todos os efeitos, vírus fósseis que viraram parte de nós. ( )

(LOPES, Reinaldo José- Além de Darwin, Evolução: o que sabemos sobre a história e o destino da vida, p 104 Editora Globo, 2009.)

As moléculas de DNA que constituem cerca de 8% do genoma humano, às quais o autor se refere, são conhecidas como

A) Vírion lítico.

B) Vírus Lisogênico.

C) Retrovírus endógenos.

D) Plasmídeos recombinantes.

46.

A ecolocalização dos morcegos é apenas um entre milhares de exemplos que eu poderia ter escolhido para falar sobre um bom design. Os animais parecem ter sido projetados por um físico ou um engenheiro dotado de teoria e técnica refinadíssima, mas não temos razões para pensar que os próprios morcegos conhecem ou entendem a teoria à maneira de um físico. Devemos imaginar que o morcego é análogo ao radar de trânsito, não à pessoa que projetou esse instrumento.( ) O entendimento do inventor está embutido no design do instrumento, mas o próprio instrumento não sabe como funciona. Nosso conhecimento de tecnologia eletrônica prepara-nos para aceitar a ideia de que uma máquina inconsciente pode funcionar como se entendesse ideias matemáticas complexas. Podemos transferir diretamente essa ideia para a máquina viva. Um morcego é uma máquina cuja eletrônica interna é tão interligada que os músculos de suas asas lhe permitem chegar aos insetos assim como um míssil teleguiado atinge um avião. Até aqui, nossa intuição, derivada da tecnologia, está correta. Mas o que sabemos da tecnologia também nos dispõe a pensar que a mente de um autor consciente e deliberado está por trás da gênese de

máquinas complexas .Esta segunda intuição é equivocada no caso das máquinas vivas (

)

(DAWKINS, Richard, O relojoeiro Cego – A teoria da evolução contra o desígnio divino. Companhia das Letras, 2ª reimpressão, 2005 – p.64.)

Se, de acordo com o autor, não existe “a mente de um autor consciente e deliberado” por trás da gênese das máquinas vivas, quem é o designer dessas máquinas e, neste caso específico, dos morcegos?

Pelos conceitos da evolução, podemos afirmar esse designer é

A) a Mutação.

B) o Meio Ambiente.

C) o Uso e o Desuso.

D) a Seleção Natural.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 23
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 23
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 23
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 23
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 23
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 23

23

23
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 23
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 23

47.

Considerando as características típicas dos grandes grupos animais e vegetais, podemos afirmar que, entre um e outro, aqueles que apresentam maior equivalência evolutiva são

A) Anfíbios e Briófitas.

B) Aves e Pteridófitas.

C) Répteis e Angiospermas.

D) Mamíferos e Gimnospermas.

48.

NÃO se refere a um procedimento de Controle Biológico:

A) Uso de bacteriófagos para o combate de mastite bovina.

B) Inoculação de semente de leguminosas com bactérias fixadoras.

C) Utilização de Dípteros que depositam seus ovos em larvas de borboletas que devastam plantações.

D) Soltura de parasitóides como a “vespinha”, em canaviais, para o combate à broca da cana-de-açúcar.

49.

Para que um Grão de Pólen de uma Angiosperma inicie o processo de germinação, é importante que ele

A) percorra o estilete, por meio do núcleo vegetativo.

B) seja transportado da antera ao ovário da flor.

C) absorva substâncias ao nível do estigma.

D) duplique o núcleo espermático.

50.

do estigma. D) duplique o núcleo espermático. 50. O esquema acima representa detalhes de uma lâmina
do estigma. D) duplique o núcleo espermático. 50. O esquema acima representa detalhes de uma lâmina
do estigma. D) duplique o núcleo espermático. 50. O esquema acima representa detalhes de uma lâmina
do estigma. D) duplique o núcleo espermático. 50. O esquema acima representa detalhes de uma lâmina
do estigma. D) duplique o núcleo espermático. 50. O esquema acima representa detalhes de uma lâmina
do estigma. D) duplique o núcleo espermático. 50. O esquema acima representa detalhes de uma lâmina

O esquema acima representa detalhes de uma lâmina de Epiderme de Cebola, observada ao MO, cujas lentes oculares possuem uma capacidade de aumento igual a 10X. Sobre o material observado, é correto afirmar, EXCETO:

A) O aumento obtido em A é igual a 40X.

B) O aumento da objetiva usada em B é igual a 10X.

C) A e B evidenciam células justapostas com a Parede Celular bem evidente.

D) Com o aumento obtido em C, além da Parede Celular, é possível ver a Membrana Citoplasmática e o Núcleo.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

24

FÍSICA – QUESTÕES DE 51 A 60

51. Um carrinho à pilha sobe com velocidade constante de 50 cm/s uma rampa inclinada de 30º em relação à horizontal. Uma esfera é lançada para cima na mesma rampa, ao lado do carrinho, com velocidade inicial de 300 cm/s, na linha tracejada P, como na figura abaixo.

P 30º
P
30º

O atrito sobre a esfera é desprezível e a aceleração da gravidade é de 10 m/s 2 . A esfera, inicialmente, sobe a rampa, para e, na volta, encontra-se novamente com o carrinho. A distância da linha P em que a esfera se encontra, na volta, com o carrinho é de:

A) 25 cm.

B) 50 cm.

C) 75 cm.

D) 100 cm.

52. Um astronauta leva um objeto de 10 kg da Terra para o planeta extra solar Pan. Sabe-se que a massa da Terra é cerca de oitenta vezes maior que a do planeta Pan e o raio da Terra é,

aproximadamente, quatro vezes maior que o raio de Pan. Considere a aceleração gravitacional na

Terra igual a 10 m/s

.

2

O peso desse objeto em Pan será de:

A) 2,0 newtons.

B) 5,0 newtons.

C) 20 newtons.

D) 50 newtons.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 25
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 25
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 25
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 25
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 25
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 25

25

25
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 25
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 25

53. A figura 1 mostra, fora de escala, o sentido de rotação e translação de nosso planeta em torno do Sol, considerando a parte superior da Terra, o polo norte (N).

Figura 1

N N
N
N

Observando a constelação do Cruzeiro do Sul de uma cidade do hemisfério sul, ao longo das horas, vê-se que ele muda de posição no céu. A figura 2 mostra o Cruzeiro do Sul nas posições P e Q, com relação aos pontos cardeais, visto de uma cidade do hemisfério sul.

Figura 2

Q

P

visto de uma cidade do hemisfério sul. Figura 2 Q P Leste Sul Oeste Com base
Leste Sul Oeste
Leste
Sul
Oeste

Com base nessas informações, as posições P e Q do Cruzeiro do Sul poderão ter horários diferentes na mesma noite, especificados na alternativa:

A) P (19 h) e Q (21 h).

B) P (21 h) e Q (19 h).

C) P (19 h) e Q (24 h).

D) P (24 h) e Q (19 h).

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA

26

54. O gráfico abaixo mostra como

massas iguais

(F e G) varia quando uma q uantidade de calor Q é fornecida a elas. A su bstância F está representada no gráfico por um a linha cheia e a substância G, por uma linha tracej ada.

a temperatura T de duas substâncias puras de

tracej ada. a temperatura T de duas substâncias puras de Conforme esse gráfico, pode-se afirmar que

Conforme esse gráfico, pode-se afirmar que

A)

o calor latente de vaporizaçã o da substância G é maior do que o da substância F.

B)

o calor específico da substân cia F, na fase líquida, é maior do que o da substân cia G na mesma fase.

C)

o calor específico da substâ ncia F, na fase líquida, é igual ao calor específico d a substância G, na fase gasosa.

D)

a substância F demora mais tempo para se fundir do que a substância G, desd e que a taxa de transferência de calor seja a mesma para as duas.

55. figura abaixo mostra um exp erimento usado para se determinar o coeficiente de dilatação de

A

um tubo metálico. O vapor p roduzido pela água aquecida pela lamparina

mangueira e passa pelo tubo m etálico, saindo na extremidade do tubo que possui um termômetro.

segue por uma

extremidade do tubo que possui um termômetro. segue por uma O tubo é fixado por um

O tubo é fixado por um parafus o e se apoia num pequeno disco ligado a um pont eiro que mede a

variação no comprimento do tub o. Para se determinar o coeficiente de dilatação do tubo, divide-se a variação do comprimento do tub o pelo produto da variação de temperatura e do co mprimento inicial

do tubo.

Esse comprimento inicial do tub o deve ser medido pelo segmento de reta, represe ntado, na figura,

pelas letras

A) P e R.

B) P e S.

C) Q e R.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA 27
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA 27
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA 27
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA 27
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA 27
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA 27

27

27
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA 27
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA 27

56. Três estudantes opinaram a res peito da formação de imagens em espelhos e lente s.

Amanda afirmou que uma imag em virtual menor que uma pessoa é obtida se a pe ssoa estiver em frente a um espelho plano, distan te dele.

Betina disse que uma imagem r eal e maior das letras de um texto é obtida quando ela vê tais letras através de uma lente biconvexa, posicionada próxima ao texto.

Camila acha que a imagem de

lentes convergentes, é virtual e in vertida.

uma ameba vista por um microscópio simples, co mposto de duas

Do ponto de vista da Física, apen nas

A) Betina fez uma afirmação co rreta.

B) Camila fez uma afirmação co rreta.

C) Amanda e Betina fizeram afi rmações corretas.

D) Amanda e Camila fizeram af irmações corretas.

57. A figura abaixo mostra ondas co rrespondentes às emitidas por cada nota de um pi ano.

co rrespondentes às emitidas por cada nota de um pi ano. Considerando as ondas emitidas por

Considerando as ondas emitidas por cada nota do piano, V é a sua velocidade de pro pagação, f é sua

frequência, A é a sua amplitude e

pode-se afirmar

que

Ao compararem-se as caracterís ticas das ondas especificadas na figura por P e Q,

λ é o seu comprimento de onda.

A) V P > V Q .

B) A P > A Q .

C) λ P > λ Q .

D) f P > f Q .

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA

28

58. Um chuveiro elétrico possui um a resistência interna (R ch ) a qual fica incandescen te quando ele é ligado, transferindo o calor para a água. Porém, os fios de ligação da rede elétrica que abastecem

pouco em comparação com a resistência do chuv eiro. Os fios de

o chuveiro se aquecem muito

ligação possuem uma resistênci a (R fio ).

Isso se justifica devido ao fato de a potência dissipada ser

A) inversamente proporcional à resistência quando a tensão elétrica é comum e R

B) inversamente proporcional à resistência quando a corrente elétrica é comum e

C) proporcional à resistência qu ando a tensão elétrica é comum e R fio < R ch .

D) proporcional à resistência qu ando a corrente elétrica é comum e R fio < R ch .

ch < R fio .

R ch < R fio .

59. A figura abaixo mostra uma r esistência de imersão (ebulidor) mergulhada num

recipiente com

água, interligada num amperím metro ideal; os terminais desse circuito estão co nectados a um gerador elétrico. Deseja-se aqu ecer a água até a fervura, evaporando metade da á gua.

ecer a água até a fervura, evaporando metade da á gua. Existem, inicialmente, 400 g de

Existem, inicialmente, 400 g de á gua a 20 ºC dentro do recipiente. Desconsidera-se pelo recipiente e pelo ebulidor, q ue possui resistência de 420 Ω. Considera-se que:

o calor absorvido

·

esse experimento é realiza do ao nível do mar;

·

1 cal é igual a 4,2 J;

·

o calor específico da água

vale 1,0 cal/g.ºC;

·

o calor de vaporização da á gua vale 540 cal/g.

O

tempo necessário para atingir o objetivo desejado é de, aproximadamente

A)

1,3 minutos.

B)

5,8 minutos.

C)

10,3 minutos.

D)

11,7 minutos.

60. A intensidade luminosa da lâmp ada de filamento de uma lanterna a pilhas diminui, quando esta for usada por um longo tempo.

A melhor explicação para esse fa to é:

A) As conexões das pilhas se o xidam.

B) A força eletromotriz das pilha s diminui.

C) A resistência interna das pilh as aumenta.

D) A resistência do filamento da

lâmpada aumenta.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 29
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 29
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 29
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 29
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 29
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 29

29

29
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 29
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 29

INGLÊS – QUESTÕES DE 61 A 70

INSTRUCTIONS: Questions 61 to 66 will be based on the text below. Read it carefully and then choose the best alternative that answers the questions placed immediately after it.

Questions 67 to 70 are grammar questions. Read them carefully and then choose the best alternative to each one.

Scientists discover drug that could combat migraines

Researchers have discovered a new compound that could potentially treat migraines by blocking light sensors in the eyes, according to a study published in the journal Nature Chemical Biology.

Researchers from the Salk Institute for Biological Studies have found that a series of compounds called opsinamides can block a receptor in the eye called melanopsin - a receptor found in neurons connecting the eyes and the brain. The researchers discovered 10 years ago that melanopsin is responsible for sensing light on its own, away from normal vision. Continued research found that this receptor is responsible for maintaining sleep cycles and various other sensitivity functions in those with healthy vision. The receptor was also found to be responsible for constricting the pupil within the eye when it is exposed to bright light, triggering the light-sensitivity that is commonly linked to migraines. The receptor also picks up on light-sensitivity as we sleep, explaining why sleep patterns can be disrupted if exposed to artificial light during the night. From this discovery, the researchers believed that if they could find a way to block melanopsin, treatments could be created to prevent and treat migraines. However, there are other receptors that are closely related to melanopsin - rhodopsin and coneopsins - which are responsible for processing visual information to the brain. Therefore, the researchers needed to create a drug that blocked melanopsin but did not interfere with the other receptors.

Opsinamides successful in mice study

For their latest study, the researchers analyzed hundreds of chemicals from the Lundbeck library to see whether each chemical would block melanopsin, and they measured the calcium levels when the receptors were exposed to light. The study authors say that calcium levels increase in melanopsin when it is exposed to light, signifying that the light has been sensed and that a signal is being sent to the pupil of the eye. A series of chemicals - opsinamides - were found to block the increase in calcium, meaning they were stopping melanopsin from becoming active. The opsinamides were also showing no interaction with rhodopsin or coneopsins, so the chemicals were tested on mice to measure the psychological response, as well as the effect on their melanopsins. When the eyes of the mice were exposed to bright light after being treated with one of the compounds, the pupil of the eye did not shrink in size as normally expected, indicating that the compound was blocking the melanopsin receptor. The opsinamides appeared to have no effect on mice who were lacking melanopsin, meaning that the chemicals were specifically targeting this receptor. Additionally, when the compounds were tested on newborn mice, they did not avoid bright light - something newborn mice are known for doing before they have even opened their eyes. Satchidananda Panda, associate professor at the Regulatory Biology Laboratory at the Salk Institute and lead author of the study, says that up until now, everything known about melanopsin has been discovered using inactive mice. This research therefore offers a new way to study the compound. Kenneth Jones, former project head at Lundbeck, adds: "The two compounds require further optimization in anticipation of clinical testing but are extraordinarily useful for research purposes and as leads in the discovery process." The researchers say that one of the co-authors of the study, Jeffrey Spouse, has co-founded a start-up company called Cyanaptic, which will study the compounds further.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

30

Panda adds that once these compounds are further examined and developed, they could be useful to many people in different clinical settings, particularly shift-workers who have disrupted sleep patterns and exposure to sunlight when trying to sleep during the day. "There are many people who would like to work when they have migraine pain exacerbated by light," adds Panda. "If these drugs could stop the light-sensitivity associated with the headaches, it would enable them to be much more productive."

Written by Honor Whiteman

Adapted from: http://www.medicalnewstoday.com/articles/265330.php

61. Mark the option below which shows the INCORRECT correspondence between the word and its synonym according to the text. The words are in bold along the article.

A) Therefore = so.

B) enable = allow.

C) Former = format.

D) Shrink = decrease.

62. According to the text, all the sentences below are incorrect about melanopsin, EXCEPT:

A) It is not related to explain disrupted sleep patterns when people are exposed to artificial light during the night.

B) It is responsible for contract the pupil within the eye when it is exposed to light.

C) It is a kind of treatment which could prevent and treat migraine.

D) It is found in neurons all over the human body.

63. The text above affirms that:

A) Scientists have discovered a drug to combat migraines.

B) Researchers have created a drug that blocks all receptors in the human body.

C) Rhodopsin and coneopsins are the only receptors responsible for processing visual information to the brain.

D) More studies are necessary to confirm if the discovered drug can stop the light-sensitivity associated with the headaches.

64. The researchers analyzed some chemicals and some mice to check the level of calcium in melanopsin when the eye receptors were exposed to light. They discovered that:

A) The raise of calcium levels blocks the light to be sensed.

B) The higher the calcium levels the bigger the pupil of the eye.

C) The raise of calcium levels means the light has been sensed.

D) The reduction of calcium levels shows the study was successful.

65. In the sentence “the opsinamides appeared to have no effect on mice who were lacking melanopsin, meaning that the chemicals were specifically targeting this receptor.”, the correct correspondence between the pronoun and its object is showed in which alternative:

A) who = mice.

B) this = chemicals.

C) that = melanopsin.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 31
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 31
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 31
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 31
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 31
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 31

31

31
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 31
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 31

66. The text above affirms about the researchers that, EXCEPT:

A) Kenneth Jones took part in the Lundbeck project

B) Jeffrey Spouse is one of the authors of the study

C) Jeffrey Spouse´s company will study the compounds farther

D) Satchidananda Panda isn´t the leader of the studies about chemicals from the Lundbeck library

67. Match the following verbs to their definitions and then choose the alternative that shows the correct order:

(1)

ask someone out

( a )

to start to fly

(2)

get along

( b )

to invite on a date

(3)

look out

( c )

to be careful

(4)

take off

( d )

to have a good relationship with someone

A)

1-a; 2-c; 3-d; 4-b

B)

1-b; 2-d; 3-c; 4-a

C)

1-c; 2-b; 3-a; 4-d

D)

1-d; 2-a; 3-b; 4-c

68. Choose the option which correctly completes the sentence below:

I

talking to Mandy

when

I noticed everybody

looking at us.

A)

was - carefully – suddenly - was

 

B)

was – careful - suddenly - were

C)

am - carefully - should - were

D)

carefully – loud – early - was

69. In the sentences below which verb isn´t followed by a preposition?

A) I have thought about being rich and famous all my life

B) Have you ever thought of being rich and famous?

C) I have been to Italy since I was a teenager

D) Have you already gone to home?

70. Choose the option that completes the sentence below correctly:

The open fair had to be

A) Called off

B) Called of

C) Call off

D) Off

because of the bad weather.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/ 2014 – PROVA DE MEDICINA

32

ESP ANHOL – QUESTÕES DE 61 A 70

INSTRUCCIÒN: Lea los textos ate ntamente y a continuación seleccione la altern ativa adecuada para cada una de las cuestiones que siguen

Texto I

La reivindicación de la maca: su

consumo es seguro y no engorda

La maca es conocida en el mund o andino desde los incas y en la actualidad su incrementado. Un estudio comprueba a las propiedades benéficas de este tubérculo

consumo se ha

las propiedades benéficas de este tubérculo consumo se ha La Organización de las Naciones segundo lugar

La Organización de las Naciones

segundo lugar a la investigación re alizada por el doctor Gustavo González Rengifo, d e la Universidad Peruana Cayetano Heredia (UPC CH): ““Maca”:http://elcomercio.pe/tag/145807/mac a: del alimento

los Andes”, que tuvo como objetivo descartar var ias propiedades

perdido de los incas al milagro de

negativas que se le atribuían al tub érculo oriundo del Perú.

Unidas para la Agricultura y la Alimentación (FAO ) premió con el

Como se sabe, la Novel Food, en tidad encargada de aprobar el ingreso de produc tos nuevos a la Unión Europea, todavía no ha apro bado el ingreso de la maca y por eso algunos paí ses se pusieron en alerta sobre su consumo.

Todo eso se debe a “que no exist ía un estudio en seres humanos sobre los efecto s de la maca a largo plazo”, aseguró el doctor. Pe ro las conclusiones del especialista determinaron que la maca no solo es segura, sino que además c uenta con varios beneficios.

LAS PRUEBAS

El análisis se hizo a personas ent re las edades de 35 y 75 años, de la localidad d e Carhuamayo,

departamento de Junín, y de las c uales el 80% consume maca como parte de su

resultados fueron determinantes: “L Los consumidores de maca mostraban un mejor p untaje en salud, quiere decir que físicamente y me ntalmente son personas que no demuestran un d eterioro, parece como si no envejecieran”, señaló G onzález a El Comercio.

dieta diaria. Los

Se concluyó, además, que la mac a reduce el riesgo de sufrir fracturas en los hues os, disminuye la presencia de osteoporosis, no au menta la presión arterial, combate el mal de m ontaña crónico (soroche) y es totalmente falso que aumente de peso.

de estimulante

sexual, más bien no altera de ningu na manera las funciones hormonales tanto del ho mbre como de la mujer.

El especialista también desmintió

la creencia popular de que este tubérculo sirva

“La maca es un producto de bande ra del Perú desde el 2004 y este estudio no solo de muestra que su consumo no es tóxico, sino que es tá asociado al mejor estado de salud de la poblac ión. Esperamos que el estudio impacte de manera p ositiva en la demanda del tubérculo”, dijo Gonzále z.

Esta investigación ha sido la prime ra realizada en seres humanos, ya que anteriorm ente se hicieron otros estudios sobre los beneficios de la raíz andina en ratas. En aquel las conclusion es de la doctora

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 33
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 33
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 33
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 33
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 33
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 33

33

33
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 33
FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 33

Raquel Oré Sifuentes, de la Universidad Nacional Mayor de San Marcos (UNMSM), fueron que la maca mejoraba las defensas antioxidantes, lo que ayudaba a tener un mayor nivel de aprendizaje y de memoria.

(El Comercio.pejueves 14 de octubre del 2010)

61. Según el texto, es CORRECTO afirmar que la maca

A) potencializa la memória.

B) es bueno para el soroche.

C) posee un estimulante sexual.

D) demuestra un consumo tóxico.

62. El estudio realizado por el doctor Gustavo Gonzales, tuvo como objetivo:

A) Desmistificar a los productos andinos.

B) Demostrar el consumo de los andinos.

C) Rechazar los malos atributos dados al tubérculo.

D) Impactar de foma positiva al símbolo de la bandera.

63. sino que está asociado al mejor estado de salud de la población. (párrafo 8) La palabra subrayada, tiene un sentido de

A) duda.

B) adición

C) negación.

D) condición.

64. El texto sólo NO plantea que

A) la maca sea el milagro de los incas.

B) la maca tenga funciones benéficas.

C) un doctor haya sido premiado.

D) las ratas hayan sido cobayas.

65. Según el texto, el ingreso de la maca a la Unión Europea se debe a que

A) ya fue aprobada.

B) haya sido aprobada

C) todavía fue aprovada.

D) aún no fue aprobada.

FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

34

Texto II

La lengua de las mariposas

Estamos en un pequeño pueblo gallego en el invierno de 1935. Moncho, que tiene ocho años, va por primera vez a la escuela. Moncho oye que los maestros pegan a los niños y no quiere ir al colegio. El primer día de escuela, Moncho huye al monte. Don Roque, el maestro, sale en su búsqueda y lo encuentra. Don Roque muestra a Moncho los secretos de la vida. Por ejemplo, le dice de que la lengua de las mariposas tiene forma de espiral, le enseña las palabras del mundo natural, que adquieren una dimensión mágica. Don Roque le demuestra, además, que cada persona debe mantener su integridad. Por eso, el maestro se niega a dar clases al hijo del cacique del pueblo. El 18 de julio estalla la guerra. La Guardia Civil detiene a Don Roque por sus ideas republicanas. Mientras el maestro pasa por las calles, los vecinos le gritan comunista. Moncho también lo hace. Pero, mientras persigue el camión en el que va Don Roque, las palabras mágicas,como tolinorrinco, subtituyen, de repente, a la palabra comunista.

(Sipnosis de la película La Lengua de las mariposas(1999) gramaclicando presente de indicativo Ej 9)

66. Según el texto, el maestro se niega a dar clases al hijo del cacique porque

A) carece de conocimiento.

B) es una persona gallega.

C) sabe de su integridad.

D) tiene pena del hijo.

67. Moncho oye que los maestros pegan a los niños y no quiere ir al colegio.

En el fragmento la expresión destacada puede ser sustituída, sin perdida de sentido por

A) presiente.

B) escucha.

C) deduce.

D) dijiere.

68. Señale la opción en que, según el texto, la correspondencia de sentido entre las palabras y su sinónimo está INCORRECTA:

A) pegan - cogen.

B) calles - paseos.

C) cacique - dueño.

D) huye - escapa.

69. Dar clases al hijo del cacique del pueblo

En este fragmento la contracción subrayada corresponde a

A) una preposición más un complemento.

B) un complemento más un artículo.

C) un artículo más una preposición.

D) una preposición más un artículo.

70. Según el texto es CORRECTO afirmar que

A) Moncho repite lo que hacen todos.

B) Don Roque rechaza a Moncho.

C) Don Roque es republicano.

. FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA

35

. FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 35
. FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 35
. FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 35
. FCMMG - CONCURSO VESTIBULAR/2014 – PROVA DE MEDICINA 35