Você está na página 1de 2
Ensino O Componente Ensino na Formagdo de Recursos Humanos em Informatica em Satide 0 objeto de ensino Existem pelo menos trés aspectos tun- damentais a serem levados em consid ‘ago quando se tenta alcangar uma def nigdo da area de ensino de Informatica fem Saude (IS) — quais sao os seus usuarios, = qualls s40 0s objetivos a serem alcan- ¢gados pelos mecanismos formadores e —quais os meios de ensino a serem utili zados. Estes aspectos nos possibiitarao cir ‘cunscrever a posigao da Informatica em ‘Sade, dentro das Ciencias Biomédicas, ‘amplitude de sua abordageme oconteu- {6 curricular mais desejével AS engloba:conhecimentos oriundos ide muitas areas afins do conhecimento, fais como: ciéncias da computagao, tec: ologia da informagdo, documentacao, ‘métodos quantitativos (incluindo pesqu' sa operactonal) ¢ administragao das or ganizagbes. Se apreciada dentro do con. {exto das discipinas biomédicas, a IS uma “atitude meio” que primorcialmen- te deve proporcionar suporte as areas de alividade da pratica, administragao, edu Cagdo e pesquisa Roberto Jaime Rodrigues * F profissionais de Saiide, usudrios de sistemas apresentam grande diversidade em suas necesidades educacionais € de treinamento. Elomentos e requisitos do ensino Quando se quer ensinar dentro de al uma area, temos que levar em conside- Tago os seguintes requisitos: quem ensinar; = 0 que ensina’ (qual o conhecimento necessério e quanto de treinamento pra: tico 6 suticiente) — como ensinar com os recursos dispo —quais sao as expectativas de trabalho profissional, qual a demanda e quala projecao futura Porlanto, a formagao dos recursos hu: ‘manos devera levar em consideragao os seguintes aspectos: — aspectos quantitativos © qualitativos dos recursos humanos disponiveis e de S8jados; — detinigao dos objetivos educacionais de naturéza cognitiva, aetiva e psico motora a serem alingidos pelo proceso educacional mercado de trabalho: — questdes referentes ao aparelho for ‘mador tais como: fontes de recursos, im plantagao de unidades tormadaras e sua anutengdo, validagao dos mecanismos de ensino e a necessidade da educago continuada: — a distingao entre “educacao" e “trei- namento"@ a amplitude © os niveis em ‘ue estes aspecios do ensino devem atingir nas organizagbes de sade, (*)Laboratério de Microinformética PROAH: SA/EAESP/FOV e Hospital das Clinicas de Universidade de Sdo Paulo. 0 REVISTA BRASILEIRA DE INFORMATICA EM SAUDE — N25 ik — _——— Se AIS, encarada coma meio, indica que ‘as mecanismos formadores devem, ara {gas 40s conhecimentos adquiridos, fun- Gionar de modo mais eticaz e eficiente Gentro do ambiente informacional part ular em quaelesse inserem Istosugers necessidade de variadas formas de ‘bordagem das propostas educacionais, 2 de treinamenta, Dentrodasnecessidades tundametais a serem massificadas em todos os nivais. © para lodos 0s profissionais de sauce, ‘quatro sao vitais para que a IS possa pe: fetrar de forma ampla nas organizacoes de sade desenvolvimento de atitudes positivas na gue se refere a aceitagaa.e relaciona- ento.com protissionais da area de infor rnatica: ~participacao ativa na concepeao, de: senvolvimento, implantagao e operagao deprojetos de informatizagao de suas. anizacoes, SAVisa0 realista dos recursos ¢ limita: (goes da tecnologia e expectativas igual rente realisticas em relagao a aplica oes a ‘aquisigao de poder decis6rio em relax (Gao palilicas de seiecaa e aquisicao de Sistemas. Tipos de usuarios (0s protissionais de satde usuarios de sistemas apresentam grande diversida {de em suas necessidades educacionals de reinamento. A categorizacao dos ‘mesmos € passo inicial pata a definicao So contedde curricular e desenvolvimen: todo material deensino, Assim, poderos ter divarsos nivels de usuarios: usuarios