P. 1
APRESENTAÇÃO - ESTUDO DE CASO

APRESENTAÇÃO - ESTUDO DE CASO

|Views: 14.282|Likes:
Publicado porThais Licca

More info:

Published by: Thais Licca on Sep 16, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/18/2013

pdf

text

original

Estágio em Nutrição Clínica – Hospital Sepaco

ESTUDO DE CASO

Dados do paciente
 Nome: A. B. M.;

 Idade: 93 anos;  Sexo: masculino;  Nacionalidade: brasileira;
 Data da internação: 05/08/2009.

Antecedentes médicos
 Acidente Vascular Encefálico Isquêmico

(AVCi);
 Insuficiência Renal Crônica (IRC);

 Disfagia.

Antecedentes familiares
 HAS;

 AVC.

Motivo da internação atual
 Quadro de broncopneumia e AVC.

Diagnóstico definitivo
 Broncopneumonia e AVCi

Medicamentos utilizados
Omeprazol;
Marivan; Atrovent (inalação).

Interação fármaco-nutriente
 O nutricionista deve ter noções básicas sobre

as interações e fornecer uma conduta dietoterápica adequada, para melhorar o prognóstico, diminuir riscos de alterações na eficácia do tratamento e evitar complicações.

 Marivan:
 Cebola crua, frita ou cozida diminuem a

agregação plaquetária;  Álcool aumenta o metabolismo do fármaco.  É essencial a ingestão de vitamina K (alterações dessa vitamina aumentam ou diminuem o tempo de protrombina).  Altas doses de vitamina A e E (> 400 UI/dia) alteram o tempo de protrombina.  Excesso de vitamina C (> 5 g/dia) diminui a absorção do fármaco.

 Omeprazol:

Não foram encontrados estudos relacionando a ingestão de omeprazol e sua interação com nutrientes, no entanto é importante, de acordo com a bula do medicamento, é importante que o médico sempre monitore a ingestão concomitante com o Marivan, pois O Omeprazol pode aumentar o tempo de eliminação do Marivan.

Necessidades nutricionais
TMB = 1252,6 Kcal
GEB = 1503,12 Kcal/dia

Avaliação nutricional
 O paciente do presente estudo de caso

encontrava-se acamado e sem possibilidades de realização de avaliação nutricional através da mensuração das dobras cutâneas, assim sendo, foi realizado cálculo do IMC;
 IMC = 23,72 kg/m2.

Estado Nutricional de Idosos segundo IMC
Classificação Magreza grau III Magreza grau II Magreza grau I Eutrofia Pré-obeso Obesidade grau I Obesidade grau II Obesidade grau III IMC (Kg/m2) < 16 16,0 – 16,9 17,0 – 18,4 18,5 – 24,9 25,0 – 29,9 30,0 – 34,5 35,0 – 39,5 40,0 ou mais

Diagnóstico nutricional
 De acordo com o IMC e sua classificação

para idosos o paciente está eutrófico. Entretanto os esforços devem ser concentrados para a manutenção do estado nutricional.

Estudo das doenças do paciente
 Insuficiência Renal Crônica (IRC)

Perda da Função Renal
progressiva insidiosa

inexorável

 Acidente Vascular

Encefálico Isquêmico (AVCi)
É definido como o início de um déficit neurológico focal ou global com duração superior a 24 horas.

Os fatores de risco reconhecidos para AVE são hipertensão, estenose de carótida, obesidade, dislipidemia, sedentarismo, etilismo, uso de anticoncepcionais orais, arritmias e cardiopatias.

 Disfagia

É a dificuldade de deglutição. Em geral, consequência comum de muitos tipos diferentes de doenças ou lesões, resultando em comprometimento mecânico ou neurológico do processo de deglutição.

Pode ser predisponente de doenças pulmonares por aspiração.

Deglutição normal

Disfagia

 Broncopneumonia

Na broncopneumonia a lesão ocorre inicialmente nos bronquíolos terminais e respiratórios, em vez de espaços aéreos terminais. Geralmente vários focos de infecção desenvolvem-se simultaneamente.

Recomendações nutricionais de acordo com as doenças
 Macronutrientes:

 Energia - 30 kcal/kg/dia = 2100 kcal/dia;
 Proteína – 0,6 g/kg/dia = 42 g/dia;  Carboidrato - 55% = 1155 kcal/dia;

 Lipídeos (**) - 30% = 630 kcal/dia.

(**) Lipídeos:

 Saturados: tem que ser menos do que 10% da

calorias dos lipídeos ingeridos, como o paciente sofreu AVC é importate restringir esse tipo de gordura, assim sendo o recomendado será de 5% = 31,5 kcal/dia;
 Monoinsaturados: 5% = 31,5 kcal/dia;  Polinsaturados: 10% = 63 kcal/dia.

 Micronutrientes:
 Sódio: 1 g/dia;  Cálcio: 1,6 g/dia;  Ferro: 15 mg/dia;

Água/Fluidos: não há restrição, sendo

importante ingerir boa quantidade.

 Zinco: 15 mg/dia;  Fósforo: 10 mg/dia;  Potássio: 70 mEq/dia;

Riboflavina: 1,3 mg/dia; Niacina: 16 mg/dia;
Vit. B6: 1,7 mg/dia; Folato: 400 µg/dia;

Vit. A: 900 µg/dia;
Vit. C: 90 mg/dia;

Vit. D: 15 µg/dia; Vit. E: 15 mg/dia;
Vit. K: 120 µg/dia; Tiamina: 1,2 mg/dia.

Vit. B12: 2,4 µg/dia;
Biotina: 30 µg/dia; Colina: 550 mg/dia;

"Que a comida seja teu alimento e o alimento tua medicina." (Hipócrates)

Lucyana Marin UniFMU

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->