P. 1
Quem Foi Joao O Batista

Quem Foi Joao O Batista

|Views: 13|Likes:
Publicado porJean Paz

More info:

Published by: Jean Paz on Jan 10, 2014
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/04/2014

pdf

text

original

Quem foi João O Batista?

Quem foi João O Batista?

Quem foi João O Batista? O que seu ministério representa à nós atualmente? Descubra isso e Saiba que O Senhor levou os pecados de toda humanidade de uma vez ao ser batizado por João, O Batista.

Jean Marcelo JEAN MARCELO

Quem foi João O Batista?
Resenha-resumo

AGRADECIMENTOS
Dedico este livro à

Deus Pai,Deus Filho, e Deus Espírito Santo.
E à você que lê, pois sem você nada disso seria possível!
Jean Marcelo Amancio da Paz

«“Vede, eu vos enviarei o profeta Elias, Antes que venha o dia grande e terrível do Senhor. Ele converterá o coração dos pais aos filhos, E o coração dos filhos aos pais, Para que eu não venha e fira a terra com maldição” (Malaquias 4:5-6). Yohanan, O Imersor, ou João O Batista. quem foi essa figura misteriosa e o que ele representa à todos nós atualmente? Yohanan, O Imersor foi um Nazireu (Lucas 1:15). Existe uma certa confusão aqui, deixe me explicar Nazaré (Mateus 2:23; 4:13; Marcos 1:9; Lucas 2:4) a aldeia na Galiléia Meridional, onde cresceu Jesus, não é mencionada no Antigo Testamento. Era uma aldeia muito pobre na época (atualmente é bastante próspera). Talvez o nome Nazaré signifique «guarita» ou na raiz hebraica «renovo», sendo um termo inteiramente diferente de Nazireu. Nazireus não pertenciam à um partido nem à uma irmandade; antes eram indivíduos que por voto particular, foram separados, por tempo indeterminado, para um serviço especial à Deus (Números 6). Provavelmente, dessa natureza era o voto dos homens mencionados em Atos 21:23-26, e mesmo o de Paulo (Atos 18:18).

Quão bom seria se os cristãos de hoje pudessem entender que esta passagem está falando de João Batista? Assim, eles poderiam receber a herança em Deus. Todavia, a maioria dos cristãos hoje em dia está perdendo as bênçãos da herança de Deus por não entenderem corretamente esta passagem. E é por isso que eu vou pregar isso constantemente. Por que o Senhor disse na passagem acima que Ele enviaria o profeta Elias antes de julgar este mundo? Está escrito que Elias, o profeta de Deus, veio a essa terra, nos guiou ao coração de Deus e levou a Ele os que são à sua imagem. Nós podemos ver que a profecia contida nessas palavras veio a se cumprir através do ministério de João Batista quando ele surgiu no Novo Testamento. O conteúdo deste livro,: «Quem foi João, O Batista?» vai ser de grande ajuda aos cristãos pecadores que só conhecem e crêem no sangue de Jesus mas não analisaram o TODO DAS ESCRITURAS. Ele também vai esclarecê-los sobre o que é de fato o ministério de Deus. Por eles terem deixado de lado e desprezado o ministério de João Batista, eles agora só crêem no sangue da Cruz.

Algumas Pessoas Hoje em Dia Tentam Fazer do Ministério de João Batista Algo Insignificante
Essas pessoas fazem isso porque acham que João Batista e seu ministério foram um fracasso. Elas não compreendem o ministério de João Batista corretamente. Além disso, elas não buscam conhecê-lo. Elas dizem que, ao invés de reconhecer Jesus corretamente, ele duvidou Dele caindo em tentação. Elas dizem que a passagem de Mateus 11:2-3 as leva a pensar assim. Está escrito em Mateus 11:2-3: “João, ouvindo no cárcere falar dos feitos de Cristo, enviou dois dos seus discípulos a perguntar-lhe: És tu aquele que havia de vir, ou devemos esperar outro?” Usando esse texto como base, elas afirmam que João Batista duvidou de Jesus Cristo ao invés de crer Nele como Salvador, mas não foi isso que aconteceu. João Batista não duvidou que Jesus era o Salvador. Ao contrário, ele enviou seus discípulos a Jesus para que eles se tornassem Seus discípulos. André e João eram dois deles. Mas eu acho que houve alguns discípulos que foram teimosos e não obedeceram ao seu mestre que estava na prisão, que lhes disse para ir a Jesus Cristo e crer Nele. Eu tenho certeza que João Batista quis enviar seus discípulos teimosos a Jesus antes dele morrer.

A fé e o ministério de João Batista nos mostram alguém que creu na divindade de Jesus e que Ele era o Salvador, e especificamente quem foi que passou os pecados do mundo para Ele. Ele não era um descrente. Ao contrário, ele era alguém que cria na divindade de Jesus Cristo, que Ele era o Cordeiro de Deus e que ele O batizaria guiado pelo Espírito Santo. Sendo assim, nós sabemos que ele disse essas palavras porque ele quis enviar seus discípulos a Jesus. Ele sabia que iria morrer como um mártir em breve e voltar para Deus. Certas pessoas não conhecem o ministério de João Batista e ainda tentam ignorá-lo. Na verdade, todas elas são tolas. Elas não deveriam fazer isso. Se você quiser crer em Jesus Cristo, que veio pelo evangelho da água e do Espírito como Salvador, antes de tudo, você deve conhecer o ministério de João Batista e reconhecer que ele foi um mensageiro enviado por Deus. Você tem que lembrar que ele foi o servo de Deus que passou os pecados do mundo de uma vez para Jesus Cristo ao batizá-Lo.

Pelo fato de João Batista ter passado os pecados deste mundo para Jesus Cristo, um dia após tê-Lo batizado ele continuou testificando a nós, dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). E foi ele mesmo quem batizou Jesus e passou os pecados deste mundo para Ele de uma vez só no rio Jordão. Ele também completou o ministério de “Elias”, cuja vinda foi profetizada no livro de Malaquias capítulo 3, versículos 3 e 4, no Antigo Testamento. Você tem que lembrar das palavras que Jesus disse: “E, se quiserdes dar crédito, ele é o Elias que havia de vir” (Mateus 11:14). Deste modo, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, Jesus falou que João Batista era o Elias citado no Antigo Testamento e também da importância do seu ministério. Portanto, se você que crê em Jesus como seu Salvador mas despreza o ministério de João Batista, você agora tem que mudar de atitude e ter uma fé correta.

Jesus também diz na Bíblia que João Batista foi alguém que cumpriu um ministério muito importante. A passagem no evangelho da Mateus capítulo 11 versículo 12 diz: “Desde os dias de João Batista até agora, faz-se violência ao reino dos céus, e pela força apoderam-se dele”. E essa passagem fala de João Batista, cuja obra foi passar os pecados deste mundo para Jesus ao batizá-Lo, e de Jesus que pôde ir à Cruz levando todos os pecados deste mundo de uma vez após ser batizado. Se alguém desprezar o ministério de João Batista que está descrito nos quatro evangelhos, essa pessoa então não poderá entender corretamente o ministério de Jesus Cristo.

Você precisa Conhecer o Ministério de João Batista e Crer Nele
< Marcos 1:1-2 > “Princípio do evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus. Como está escrito no profeta Isaías: Eu envio o meu anjo diante da tua face, o qual preparará o teu caminho”. João Batista Preparou o Caminho para o Senhor Marcos 1:2 diz: “Eu envio o meu anjo diante da tua face, o qual preparará o teu caminho”. João Batista não é nenhum outro senão o mensageiro que Deus enviou antes de Jesus Cristo. Por que Deus disse em Mateus 11:10-11 que Ele enviou João Batista para você e para mim? Por que João Batista teve que ser enviado a essa terra seis meses antes de Jesus Cristo nascer? A razão para isso é que João iria cumprir nessa terra as funções do sumo sacerdote do Antigo Testamento. Um outro motivo é que ele iria passar os pecados do homem para Jesus, o Cordeiro de Deus. Como descendente de Arão, o sumo sacerdote do Antigo Testamento, João O Batista teve que ser enviado para cumprir o sacerdócio na sua família segundo a vontade de Deus.

Seis meses antes de Jesus ter sido concebido pela virgem Maria, João Batista foi concebido por Deus no ventre de Isabel, descendente do sumo sacerdote Arão. Isso aconteceu por causa da justiça de Deus, para que os pecados do homem fossem passados a Jesus. O evangelho de Lucas apresenta João Batista como o filho de Zacarias, um dos sacerdotes segundo a ordem de Abias. Isso significa que Zacarias, o pai de João Batista, nasceu segundo a ordem de Abias, um dos netos do sumo sacerdote Arão. Em outras palavras, isso diz respeito aos descendentes do sumo sacerdote Arão. Já que os descendentes de Arão eram em grande número, o rei Davi os dividiu para o sacerdócio para que eles oferecessem sacrifício segundo a sua ordem. Estes filhos de Arão, que eram todos da linhagem do sumo sacerdote, ministravam como sacerdotes por 15 dias segundo a sua respectiva ordem. Os descendentes de Arão cumpriam fielmente o seu ministério como sacerdotes do povo de Israel; alguns como sumo sacerdotes e outros como sacerdotes comuns. Isso porque o privilégio e a bênção de servir como sumo sacerdotes foram dadas somente aos descendentes de Arão. A prova disso é encontrada em 1 Crônicas 24:1-19;

“Quanto aos filhos de Arão, foram estas as suas divisões: Os filhos de Arão foram: Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar. Nadabe e Abiú morreram antes de seu pai, e não tiveram filhos; assim: Eleazar e Itamar exerciam o sacerdócio. Com a ajuda de Zadoque, dos filhos de Eleazar, e de Aimeleque, dos filhos de Itamar, Davi os repartiu em divisões, segundo os seus deveres no ministério. Achou-se que os filhos de Eleazar entre os cabeças de famílias eram mais do que os de Itamar, e foram divididos respectivamente: dezesseis cabeças de famílias dos filhos de Eleazar, e oito cabeças de famílias dos filhos de Itamar. Foram repartidos por sortes, tanto uns como os outros, porque havia príncipes do santuário e príncipes da casa de Deus, assim dos filhos de Eleazar, como dos filhos de Itamar. O escrivão Semaías, filho de Natanael, levita, registrou-os perante o rei e os príncipes: Zadoque, o sacerdote, Aimeleque, filho de Abiatar, os cabeças de famílias dos sacerdotes e dos levitas, tomando-se uma família de Eleazar, e uma de Itamar. Saiu a primeira sorte a Jeoiaribe, a segunda a Jedaías, a terceira a Harim, a quarta a Seorim, a quinta a Malquias, a sexta a Miamim, a sétima a Hacoz, a oitava a Abias, a nona a Jesua, a décima a Secanias, a décima primeira a Eliasibe, a décima segunda a Jaquim, a décima terceira a Hupá, a décima quarta a Jesebeabe, a décima quinta a Bilga, a

décima sexta a Imer, a décima sétima a Hezir, a décima oitava a Hapisez, a décima nona a Petaías, a vigésima a Jeezquel, a vigésima primeira a Jaquim, a vigésima segunda a Gamul, a vigésima terceira a Delaías e a vigésima quarta a Maazias. O ofício destes no seu ministério era entrar na casa do Senhor, segundo lhes fora ordenado por Arão, seu pai, como o Senhor Deus de Israel lhe tinha ordenado”. Vamos ver agora o relato sobre o Dia da Expiação, quando o povo de Israel oferecia sacrifícios anuais a Deus. Este relato é descrito em Levítico 16:29-34: “Isto vos será por estatuto perpétuo: No sétimo mês, aos dez do mês, afligireis as vossas almas, e nenhuma obra fareis - nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós - porque nesse dia far-se-á expiação por vós, para serdes purificados. Diante do Senhor sereis purificados de todos os vossos pecados. Será sábado de descanso para vós, e afligireis as vossas almas; é estatuto perpétuo. O sacerdote que for ungido e ordenado para administrar o sacerdócio no lugar de seu pai, fará a expiação. Porá as vestes sagradas de linho, e fará expiação pelo Santíssimo Lugar, pela tenda da congregação e pelo altar, e pelos sacerdotes e por todo o povo da congregação.

Isto vos será por estatuto perpétuo, para fazer expiação pelos filhos de Israel de todos os seus pecados, uma vez por ano. E fez Arão como o Senhor ordenara a Moisés”. O que você deve entender aqui é que foi aos descendentes de Arão que Deus confiou o ofício do sumo sacerdócio para sempre. A eterna e imutável Lei de Deus é que os descendentes de Arão cumpram o ofício do sumo sacerdócio. Para que os pecados do povo de Israel fossem expiados, Deus fazia com que o sumo sacerdote oferecesse sacrifícios pelos seus pecados todo ano, no décimo dia do sétimo mês. Depois que acabou a era do Antigo Testamento e a era do Novo Testamento começou, João Batista nasceu da casa do sumo sacerdote Arão para cumprir o ministério de passar todos os pecados do homem para Jesus Cristo ao batizá-Lo. Em outras palavras, a função de João Batista era cumprir a função de último sumo sacerdote do Antigo Testamento.

Marcos 1:1-2 Fala do Ministério de João Batista

m Lucas 1:5 está escrito: “Existiu no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacarias, da ordem de Abias; sua mulher era das filhas de Arão, e o seu nome era Isabel”. Esse texto fala que tanto Zacarias quanto sua mulher Isabel eram descendentes de Arão. A partir deste relato aqui nós temos que entender e crer no ministério de João Batista e no mistério do evangelho da água e do Espírito. João Batista era filho de Zacarias e Isabel, e eles dois pertenciam à casa de Arão, o primeiro sumo sacerdote do Antigo Testamento. Deus fez com que João Batista nascesse de Zacarias e de sua esposa para que ele, antes de tudo, herdasse a função de sumo sacerdote nessa terra. Como representante da humanidade, João Batista tinha que cumprir a função como último sumo sacerdote do Antigo Testamento, que era batizar Jesus. Foi dessa forma que Deus trouxe a redenção por meio de Jesus Cristo, para cumprir Sua justa aliança por meio da Sua providência e amor.

Em outras palavras, João Batista nasceu da casa de Arão para cumprir a função de último sumo sacerdote nessa terra segundo a vontade de Deus. Ao nascer da casa de Arão, João Batista ministrou como sumo sacerdote a toda humanidade. Compreendendo a real função de João Batista como sumo sacerdote que espiou os pecados, iniquidades e rebeliões da humanidade toda através do Batismo de Jesus, nós poderemos entender o motivo pelo qual Jesus derramou o Seu sangue na Cruz depois de ter sido batizado por João. Marcos, que era discípulo de Jesus, mencionou primeiro o ministério de João Batista, que passou os pecados do mundo a Jesus. Isso porque Marcos sabia que João Batista tinha passado todos os pecados deste mundo a Jesus quando O batizou. E foi o próprio João Batista que passou os pecados do homem para Jesus através do batismo.

Por que Deus no início do Novo Testamento enviou João Batista, um descendente de Arão, antes de enviar Jesus? Isso nos mostra que assim como o sumo sacerdote Arão, que passava todos os pecados anuais do povo de Israel para o bode impondo suas mãos sobre sua cabeça no Antigo Testamento, o próprio João Batista era aquele que passaria todos os pecados do mundo a Jesus de uma vez por todas no Novo Testamento. Levítico 16:21 diz: “Porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas rebeldias, segundo todos os seus pecados, fazendo-os assim cair sobre a cabeça do bode. E o enviará ao deserto pela mão de um homem designado para isso”. O equivalente a essa passagem no Novo Testamento é o ministério de João Batista, e o batismo de Jesus demonstra a importância desse ministério.

Portanto, Jesus só pôde ser crucificado para expiar os pecados do mundo porque Ele os recebeu antes sobre Si. O animal do sacrifício no Antigo Testamento se tornava a oferta pela expiação ao aceitar os pecados anuais dos israelitas de uma vez por todas através da imposição de mãos do sumo sacerdote. Do mesmo modo, João Batista cumpriu a importante tarefa de passar os pecados deste mundo à oferta do sacrifício chamada Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus, quando O batizou. Com respeito a essa Verdade, Hebreus 10:1 diz: “A lei, tendo a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, não pode nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem de ano em ano, aperfeiçoar os que se chegam ao culto”. A Bíblia também diz em Isaías 40:3: “A Voz de alguém clama : No deserto preparai o caminho do Senhor; endireitai no ermo vereda a nosso Deus”.

Deus Pai está dizendo que Ele passou todos os pecados do mundo ao Seu Filho Jesus de uma vez por todas através de João Batista. Cada pecado deste mundo foi passado à cabeça de Jesus por meio do batismo ministrado por João Batista. Mas antes de ser crucificado, Jesus recebeu sobre Si os pecados deste mundo através do batismo que recebeu de João Batista.

João Batista Não Foi um Fracasso
Na passagem das Escrituras aqui, Jesus Cristo disse aos discípulos de João Batista: “ide, e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são limpos, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados e aos pobres é anunciado o evangelho.” Na verdade, o cego que encontrou Jesus teve seus olhos abertos, o coxo pôde se levantar e andar, o endemoninhado pôde ser liberto quando se encontrou com Jesus, e o evangelho dos Céus foi pregado aos pobres de espírito. O que nós precisamos entender aqui primeiro é que o ministério de Jesus incluía a obra de abrir os olhos aos cegos. Nessa época atual, em outras palavras, nosso Senhor nos deu o evangelho da água e do Espírito, o verdadeiro evangelho que abre os olhos dos pecadores que estão vagando nas trevas. Antes de encontrar Jesus Cristo, todos tinham pecados em seus corações e estavam espiritualmente cegos diante de Deus. Nós, também, não sabíamos da autenticidade do evangelho da água e do Espírito, nem entendíamos quem era Jesus realmente, e todos

nós não conhecíamos os nossos próprios pecados e a consequência fatal por causa desses pecados. E não tínhamos interesse na Palavra do verdadeiro evangelho da água e do Espírito, a Verdade da salvação que Jesus nos deu. Jesus Cristo veio a essa terra, foi batizado por João Batista, derramou Seu sangue na Cruz, e assim cumpriu as obras que remiram todos os pecados do mundo. Por essa razão, qualquer um que crer nessa Verdade comprovará que todos os seus pecados foram completamente purificados. Jesus Cristo purificou todos os nossos pecados realmente ao vir a essa terra, sendo batizado por João Batista, e derramando Seu sangue na Cruz. O que Jesus disse aqui, que “os leprosos são limpos e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados,” também se cumpriu totalmente agora nos nossos corações que crêem no evangelho da água e do Espírito. Antes, como nós éramos pecadores, nós também éramos espiritualmente leprosos. Naquele tempo nossos corações nitidamente tinham pecado, e não podíamos ser purificados de todos os nossos pecados, a não ser que colocássemos nossa fé nesse verdadeiro evangelho da água e do Espírito.

Nosso Senhor também disse que os surdos ouviriam. Quando nós éramos pecadores, nós não podíamos entender a Palavra de Deus mesmo quando a ouvíamos. Mas agora, que fomos vestidos com o evangelho da água e do Espírito ao colocar nossa fé nele, podemos entender a Palavra de Deus, compreender seu verdadeiro significado, e crer nele de todo coração Ele foi o maior de todos os nascidos de mulher. Ele foi maior do que qualquer outro servo de Deus. Em outras palavras, João Batista foi maior que o grande Moisés, maior que o profeta Elias, maior que Eliseu que tinha o dobro da poderosa unção de Elias, foi maior que Samuel o juiz que «nenhuma de suas palavras caiu por terra», maior que todos os homens antes dele... mas as palavras de Jesus não terminam aí. o menor no Reino de Deus é maior que João O Batista. Ele (Jesus) está falando de você... Você é maior que o grande Moisés, Você é maior que o profeta Elias, Você é maior que Eliseu o que tinha o dobro da poderosa unção de Elias, Você é maior que Samuel o juiz que «nenhuma de suas palavras caiu por terra», Você é maior que todos os homens que já existiram, e eu não falo isso para lhe deixar como um triunfalista, eu só explico as Palavras do próprio Jesus.

não foi porque João Batista não creu em Jesus que ele enviou os seus discípulos a Ele para perguntá-Lo: “és Tu aquele que havia de vir?” Pelo contrário, ele estava ensinando os seus discípulos dessa forma, para que eles soubessem quem Jesus realmente era. João Batista já sabia e cria que Jesus era o Salvador e o Filho de Deus; além disso, ele havia ouvido o testemundo de Deus Pai quando batizou Jesus no rio Jordão (Mateus 3:17). A fim de revelar Jesus a Israel, João até disse: “é necessário que ele [Jesus] cresça, e que eu diminua” (João 3:30). Esse é o mistério de Mateus 11:11, eu que Jesus diz: “em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista; contudo, o menor no reino dos céus é maior do que ele.” De um ponto de vista humano João era o maior. Ele foi criado como um Nazireu, e viveu uma vida muito humilde no deserto se alimentando de gafanhotos e mel silvestre. João Batista se alimentava de gafanhotos, da mesma forma que os gigantes que combatiam os Hebreus no passado devoravam nos como gafanhotos, e uma simbologia de mal é que assim ele considerava a Palavra de Deus mais doce que o Mel Silvestre. O mel silvestre é um mel de tâmaras porque naquela

região não existiam abelhas. Roupas de Camelo porque é um animal que ajuda a atravessar o Deserto. Um encontro entre Jesus (o Novo Testamento) e João O Batista (o Antigo Testamento), representando o mesmo ocorrido entre suas mães, Izabel(o Antigo Testamento) e Maria (o Novo Testamento) que se abraçaram e as crianças se rigozijaram em seus ventres. Estejamos atentos ao que as escritura tem a nos dizer e então, saberemos mais do coração de Deus.

"“em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista; contudo, o menor no reino dos céus é maior do que ele.”". - Mateus 11:11

Obrigado por ter lido

Jean Marcelo

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->