P. 1
Lei 4595

Lei 4595

|Views: 1|Likes:
Publicado porApolo Anderson

More info:

Published by: Apolo Anderson on Jan 13, 2014
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/19/2015

pdf

text

original

LEI Nº 4595 DE 31 DE DEZEMBRO DE 1964

Dispõe sobre a política e as instituições monetárias, bancárias e creditícias, cria o Conselho Monetário Nacional e dá outras providências.
CAPÍTULO I DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Art. 1º - O Sistema Financeiro Nacional, estruturado e regulado pela presente Lei, será constituído: I - do Conselho Monetário Nacional; II - do anco Central do rasil; III - do anco do rasil S!"!; I# - do anco Nacional de $esen%ol%imento &con'mico e Social; # - das demais institui()es *inanceiras p+,licas e pri%adas! CAPÍTULO II DO CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL Art. º - Fica e-tinto o Conselho da atual Superintend.ncia da Moeda e do Cr/dito, e criado, em su,stitui(0o, o Conselho Monetário Nacional, com a *inalidade de *ormular a política da moeda e do cr/dito, como pre%isto nesta Lei, o,1eti%ando o progresso econ'mico e social do 2aís! Art. 3º - " política do Conselho Monetário Nacional o,1eti%ará: I - adaptar o %olume dos meios de pagamento 3s reais necessidades da economia nacional e seu processo de desen%ol%imento; II - regular o %alor interno da moeda, para tanto pre%enindo ou corrigindo os surtos in*lacionários ou de*lacionários de origem interna ou e-terna, as depress)es econ'micas e outros dese4uilí,rios oriundos de *en'menos con1unturais; III - regular o %alor e-terno da moeda e o e4uilí,rio no ,alan(o de pagamento do 2aís, tendo em %ista a melhor utili5a(0o dos recursos em moeda estrangeira; I# - orientar a aplica(0o dos recursos das institui()es *inanceiras, 4uer p+,licas, 4uer pri%adas, tendo em %ista propiciar, nas di*erentes regi)es do 2aís, condi()es *a%orá%eis ao desen%ol%imento harm'nico da economia nacional; # - propiciar o aper*ei(oamento das institui()es e dos instrumentos *inanceiros, com %istas 3 maior e*ici.ncia do sistema de pagamentos e de mo,ili5a(0o de recursos; #I - 5elar pela li4uide5 e sol%.ncia das institui()es *inanceiras;

#II - coordenar as políticas monetária, creditícia, or(amentária, *iscal e da dí%ida p+,lica, interna e e-terna! Art. 4º - Compete ao Conselho Monetário Nacional, segundo diretri5es esta,elecidas pelo 2residente da 6ep+,lica : I ! "RE#O$ADO% II - esta,elecer condi()es para 4ue o moeda-papel 7#etado8 de curso *or(ado, nos termos e limites decorrentes desta Lei, ,em como as normas reguladoras do meio circulante; III - apro%ar os or(amentos monetários, preparados pelo anco Central do rasil, por meio dos 4uais se estimar0o as necessidades glo,ais de moeda e cr/dito; I# - determinar as características gerais 7#etado8 das c/dulas e das moedas; # - *i-ar as diretri5es e normas da política cam,ial, inclusi%e 4uanto 3 compra e %enda de ouro e 4uais4uer opera()es em direitos especiais de sa4ue e em moeda estrangeira; #I - disciplinar o cr/dito em todas as suas modalidades e as opera()es creditícias em todas as suas *ormas, inclusi%e aceites, a%ais e presta()es de 4uais4uer garantias por parte das institui()es *inanceiras; #II - coordenar a política de 4ue trata o art!9: desta Lei com a de in%estimentos do ;o%erno Federal; #III - regular a constitui(0o, *uncionamento e *iscali5a(0o dos 4ue e-ercerem ati%idades su,ordinadas a esta Lei, ,em como a aplica(0o das penalidades pre%istas; I< - limitar, sempre 4ue necessário, as ta-as de 1uros, descontos, comiss)es e 4ual4uer outra *orma de remunera(0o de opera()es e ser%i(os ,ancários ou *inanceiros, inclusi%e os prestados pelo anco Central do rasil, assegurando ta-as *a%orecidas aos *inanciamentos 4ue se destinem a promo%er: - recupera(0o e *ertili5a(0o do solo; - re*lorestamento; - com,ate a epi5ootias e pragas, nas ati%idades rurais; - eletri*ica(0o rural; - mecani5a(0o; - irriga(0o; - in%estimentos indispensá%eis 3s ati%idades agropecuárias; < - determinar a percentagem má-ima dos recursos 4ue as institui()es *inanceiras poder0o emprestar a um mesmo cliente ou grupo de empresas; <I - estipular índices e outras condi()es t/cnicas so,re encai-es, imo,ili5a()es e outras rela()es patrimoniais, a serem o,ser%adas pelas institui()es *inanceiras; anco Central do rasil emita

<I< .disciplinar as ati%idades das olsas de #alores e dos corretores de *undos p+. compra e %enda de a()es e outros pap/is emitidos ou de responsa.licos.licas. pra5os e outras condi()es. <<I# .decidir de sua pr=pria organi5a(0o.ancária.licas a dedu(0o dos dep=sitos de pessoas 1urídicas de direito p+.ncia de tal situa(0o.orando seu regimento interno no pra5o má-imo de 9? 7trinta8 dias.re seu or(amento e so. anco Central do rasil o monop=lio das opera()es .scri(0o.alan(o de pagamentos ou hou%er s/rias ra5)es para pre%er a imin.elecer normas a serem o.em como das respecti%as autar4uias e sociedades de economia mista. .autori5ar o anco Central do rasil e as institui()es *inanceiras p+. at/ o +ltimo dia do m.ser%adas pelas institui()es *inanceiras. <#III .<II .licas e pri%adas de nature5a .s su. at/ 4uin5e 7>B8 %e5es a soma do capital reali5ado e reser%as li%res.io 4uando ocorrer gra%e dese4uilí. o capital mínimo das institui()es *inanceiras pri%adas.rigatoriamente ao Congresso Nacional.rio no .elecer. <<III .ancos estrangeiros 4ue *uncionem no 2aís as mesmas %eda()es ou restri()es e4ui%alentes.*i-ar. as opera()es de redesconto e de empr/stimo. desta Lei! <#I .licos e de entidades de 4ue participe o &stado. e*etuadas com 4uais4uer institui()es *inanceiras p+. .outorgar ao de cAm. para preser%ar sua solide5 e ade4uar seu *uncionamento aos o. <<#III .e-pedir normas gerais de conta. le%ando em conta sua nature5a.ncias ou *iliais.se4@ente. << .estatuir normas para as opera()es das institui()es *inanceiras p+. <#II . "#'t()*%. <<I .esta. com periodicidade n0o in*erior a dois anos.en%iar o.re seus sistemas de conta. <<II .ilidade das sociedades de economia mista e empresas do &stado.lico 4ue lhes detenham o controle acionário.ser%adas pelo anco Central do rasil em suas transa()es com títulos p+. &&# ! "RE#O$ADO% &&#I ! "RE#O$ADO% <<#II .ilidade.licas *ederais a e*etuar a su.elecer para as institui()es *inanceiras p+.esta. no cálculo a 4ue se re*ere o artigo >? inciso III. nas pra(as de suas matri5es. ela. relat=rio e mapas demonstrati%os da aplica(0o dos recolhimentos compuls=rios.regulamentar.apro%ar o regimento interno e as contas do anco Central do rasil e decidir so. o limite al/m do 4ual os e-cedentes dos dep=sitos das institui()es *inanceiras ser0o recolhidos ao anco Central do rasil ou aplicados de acordo com as normas 4ue o Conselho esta.em como a locali5a(0o de suas sedes e ag.1eti%os desta Lei. &I# ! "RE#O$ADO% <# .aplicar aos .ilidade e estatística a serem o. 4ue %igorem. <III . *i-ando limites.delimitar.

º "RE#O$ADO% Art. na instru(0o dos processos de empr/stimos e-ternos dos &stados. para cumprimento do disposto no art! BC.em rela(0o a . poderá determinar 4ue o anco Central do rasil recuse autori5a(0o para o *uncionamento de no%as institui()es *inanceiras. este constituído dos . apurados pelo regime de compet. dispositi%o 4ue ora / e-pressamente re%ogado! 2arágra*o +nico! Os resultados o. a partir de >: de 1aneiro de >GHH. em *un(0o de con%eni.tidos pelo anco Central do rasil.º ! "RE#O$ADO% CAPÍTULO III DO BANCO CENTRAL DO BRASIL Art. nas ati%idades 4ue a*etem o mercado *inanceiro e o de capitais! Art. ta-as. &&& ! "RE#O$ADO% <<<I . do $istrito Federal e dos Municípios.rasileiros ali instalados ou 4ue nelas dese1em esta.ncia da Moeda e do Cr/dito / trans*ormada em autar4uia *ederal. ap=s compensados e%entuais pre1uí5os de e-ercícios anteriores! . *i-ando limites. 5º . do disposto no art!G: do $ecreto-lei numero HIGB.elecer-se. -º . direitos e %alores 4ue lhe s0o trans*eridos na *orma desta Lei e ainda da apropria(0o dos 1uros e renda resultantes. inclusi%e autar4uias e sociedades de economia mista.ancos .era()es do Conselho Monetário Nacional entendem-se de responsa.regular os dep=sitos a pra5o de institui()es *inanceiras e demais sociedades autori5adas a *uncionar pelo anco Central do rasil. letra F. na data da %ig. no e-ercício das atri. com personalidade 1urídica e patrim'nio pr=prios. pra5os e outras condi()es! <<<II .cola./m os =rg0os o*iciais.ilidade de seu 2residente para os e*eitos do art!>?B. inclusi%e sDaps. a denomina(0o de anco Central do rasil. da Constitui(0o Federal.ro de >GIB.lica.F. .ens.ui()es pre%istas no inciso #III deste artigo. tendo sede e *oro na Capital da 6ep+.ai-ar normas 4ue regulem as opera()es de cAm. # e #II. so.io.rigar0o tam. da Constitui(0o Federal e o." atual Superintend.ncias de ordem geral! + º "RE#O$ADO% E 9: "s emiss)es de moeda metálica ser0o *eitas sempre contra recolhimento 7#etado8 de igual montante em c/dulas! + 4º "RE#O$ADO% + 5º "RE#O$ADO% + 6º "RE#O$ADO% + . ser0o."s deli. consideradas as receitas e despesas de todas as suas opera()es. <<I< . 6º ! "RE#O$ADO% Art. I. de CH de de5em.ncia e trans*eridos para o Jesouro Nacional. inclusi%e entre a4uelas su1eitas ao mesmo controle acionário ou coligadas! E >: O Conselho Monetário Nacional.ncia desta Lei..orar com o Senado Federal.

III . C.Compete pri%ati%amente ao anco Central do rasil: I .8 determinar percentuais 4ue n0o ser0o recolhidos. II .e-ercer a *iscali5a(0o das institui()es *inanceiras e aplicar as penalidades pre%istas.Compete ao anco Central do rasil cumprir e *a5er cumprir as disposi()es 4ue lhe s0o atri. os dep=sitos %oluntários 3 %ista das institui()es *inanceiras. #I . em am. .rece. alínea .conceder autori5a(0o 3s institui()es *inanceiras. nos termos da Lei.os os casos entregues ao anco Central do rasil.determinar o recolhimento de at/ cem por cento do total dos dep=sitos 3 %ista e de at/ sessenta por cento de outros títulos contá. a *im de 4ue possam: a8 *uncionar no 2aís. ainda. podendo: a8 adotar percentagens di*erentes em *un(0o: >. desde 4ue tenham sido reaplicados em *inanciamentos 3 agricultura.eis das institui()es *inanceiras.e-ercer o controle do cr/dito so.scri(0o de letras ou o. na *orma e condi()es por ele determinadas. 9º . todas as suas *ormas. < .er os recolhimentos compuls=rios de 4ue trata o inciso anterior e.7#ide Lei Complementar >?>KC??? L con*erir: "rt!M8 Art.nio constituti%o do Fundo Monetário Internacional! I< .lica *ederal. se1a atra%/s de recolhimento em esp/cie. deste artigo.da nature5a das institui()es *inanceiras. 1. se1a na *orma de su.riga()es do Jesouro Nacional ou compra de títulos da dí%ida p+.. 9.emitir moeda-papel e moeda metálica.e-ecutar os ser%i(os do meio circulante.uir as aplica()es. so. . . e no E I: do art!IG desta Lei. #II .reali5ar opera()es de redesconto e empr/stimo a institui()es *inanceiras .ser depositário das reser%as o*iciais de ouro. #III .das prioridades 4ue atri.e*etuar o controle dos capitais estrangeiros.ancárias e as re*eridas no inciso III. 1uros *a%orecidos e outras condi()es por ele *i-adas! I# . de moeda estrangeira e de direitos especiais de sa4ue e *a5er com estas +ltimas todas e 4uais4uer opera()es pre%istas no con%.uídas pela legisla(0o em %igor e as normas e-pedidas pelo Conselho Monetário Nacional! Art. nas condi()es e limites autori5ados pelo Conselho Monetário Nacional 7#etado8. nos termos do inciso III e E C: do art!>G! # .das regi)es geo-econ'micas.

d8 praticar opera()es de cAm. <II .e*etuar. o anco Central do rasil estudará os pedidos 4ue lhes se1am *ormulados e resol%erá conceder ou recusar a autori5a(0o pleiteada. trans*erir o seu controle acionário! <I . ou depend. *8 alterar seus estatutos! g8 alienar ou.itual. letras hipotecárias e outros títulos de cr/dito ou mo. de títulos da dí%ida p+.io e do e4uilí. de acordo com as rasileiro.e*etuar compra e %enda de títulos de sociedades de economia mista e empresas do &stado.iliários. com .elecer condi()es para a posse e para o e-ercício de 4uais4uer cargos de administra(0o de institui()es *inanceiras pri%adas. inclusi%e as re*erentes aos direitos especiais de sa4ue.em como reali5ar opera()es de cr/dito no e-terior.promo%er. estadual ou municipal. segundo normas 4ue *orem e-pedidas pelo Conselho Monetário Nacional.determinar 4ue as matri5es das institui()es *inanceiras registrem os cadastros das *irmas 4ue operam com suas ag. para 4ue possam *uncionar no 2aís 7#etado8! Art. assim como para o e-ercício de 4uais4uer *un()es em =rg0os consulti%os. inclusi%e no e-terior. como agente do . tam.ncias há mais de um ano! E >: No e-ercício das atri.lica *ederal. por 4ual4uer outra *orma.elecidas pelo Conselho Monetário Nacional.ilidade pr=pria. a()es.io *inanceiro e comercial! I# . *iscais e semelhantes.licos *ederais.ilidade relati%a das ta-as de cAm. III . a coloca(0o de . .ase nas normas esta. c8 ser trans*ormadas. 11 . e8 ter prorrogados os pra5os concedidos para *uncionamento. podendo. opera()es de compra e %enda de títulos p+. em nome do .Compete ainda ao anco Central do rasil: I .alan(o de pagamentos. podendo para esse *im comprar e %ender ouro e moeda estrangeira.atuar no sentido de *uncionamento regular do mercado cam.ser%ado o disposto no parágra*o anterior. mediante decreto. <III . as institui()es *inanceiras estrangeiras dependem de autori5a(0o do poder e-ecuti%o.ial.emitir títulos de responsa.entender-se. *undidas.. # . como instrumento de política monetária.ntures.rio no . empr/stimos internos ou e-ternos. podendo 7#etado8 incluir as cláusulas 4ue reputar con%enientes ao interesse p+. cr/dito real e %enda ha.esta.. incorporadas ou encampadas. encarregar-se dos respecti%os ser%i(os.o%erno *inanceiras estrangeiras e internacionais.ui()es a 4ue se re*ere o inciso < deste artigo.ncias. da esta. e separar os mercados de cAm./m.io. de. com as institui()es II .o%erno Federal.8 instalar ou trans*erir suas sedes.lico! E C: O.

endo ao 2residente tam. o anco Central do rasil poderá e-aminar os li%ros e documentos das pessoas naturais ou 1urídicas 4ue detenham o controle acionário de institui(0o *inanceira.e-ercer permanente %igilAncia nos mercados *inanceiros e de capitais so. 13 .e%entuais.ui(0o e recolhimento da moeda e o cumprimento das decis)es adotadas pelo mesmo Conselho ou prescritas em Lei! Art./m o %oto de 4ualidade! 2arágra*o +nico! " $iretoria se reunirá. controle do Conselho Monetário Nacional.lico ou pri%ado. ser0o contratados de pre*er. sempre 4ue necessário.re empresas 4ue. #III . ca.O regimento interno do anco Central do rasil. 15 . inclusi%e as deri%adas de multas e de 1uros de mora aplicados por *or(a do disposto na legisla(0o em %igor! anco Central. . #I . pelo menos. a 4ual será tomada por maioria de %otos. e.licas e pri%adas.das suas opera()es de cAm.Os encargos e ser%i(os de compet.io. nas di*erentes regi)es geo-econ'micas do 2aís. 1 . direta ou indiretamente. *icando essas pessoas su1eitas ao disposto no artigo II. os ser%i(os de sua Secretaria! E >: No e-ercício das atri.ncia do 4uando por ele n0o e-ecutados diretamente. a 4ue se re*ere o inciso <<#II.pro%er. dois de seus mem. prescre%erá as atri.Constituem receitas do anco Central do rasil as rendas: I .ancárias de 4ual4uer nature5a com outras pessoas de direito p+.condi()es esta. desta Lei! E C: O anco Central do rasil instalará delegacias. e-traordinariamente. E H:. e-ceto nos casos especialmente autori5ados pelo Conselho Monetário Nacional! Art. tendo em %ista a descentrali5a(0o administrati%a para distri.ui()es do 2residente e dos $iretores e especi*icará os casos 4ue depender0o de deli.ncia com o anco do rasil S!"!.era(0o da $iretoria. presentes no mínimo o 2residente ou seu su. inter*iram nesses mercados e em rela(0o 3s modalidades ou processos operacionais 4ue utili5em.stituto e%entual e dois outros $iretores. uma %e5 por semana. II . 14 ! "RE#O$ADO% Art.regular a e-ecu(0o dos ser%i(os de compensa(0o de che4ues e outros pap/is. ordinariamente.O anco Central do rasil operará e-clusi%amente com institui()es *inanceiras p+.ui()es a 4ue se re*ere o inciso I< do artigo >? desta Lei. 16 . #II . desta Lei. so. da compra e %enda de ouro e de 4uais4uer outras opera()es em moeda estrangeira. sal%o as e-pressamente autori5adas por Lei! Art.de opera()es *inanceiras e de outras aplica()es de seus recursos.ros! Art.elecidas pelo Conselho Monetário Nacional. com autori5a(0o do Conselho Monetário Nacional. por con%oca(0o do 2residente ou a re4uerimento de. %edadas opera()es . III . do art!I:.

por conta pr=pria ou de terceiros. em moeda nacional ou estrangeira.ui(0o de pr.ncia entre institui()es *inanceiras. desta Lei.lico. de acordo com as autori5a()es 4ue lhe *orem transmitidas pelo Minist/rio da Fa5enda. ati%idade relacionada com a compra e %enda de a()es e outros 4uais4uer títulos. 1. tam. coi. e a cust=dia de %alor de propriedade de terceiros! 2arágra*o +nico! 2ara os e*eitos desta Lei e da legisla(0o em %igor. de *orma permanente ou e%entual! Art.anco.uídas e ressal%ado o disposto no art!H:. no e-ercício da *iscali5a(0o 4ue lhe compete.mios em im=%eis.er. as 4uais n0o poder0o e-ceder o montante glo."o super%is0o do Conselho Monetário Nacional e como instrumento de e-ecu(0o da política creditícia e *inanceira do .ordinam 3s disposi()es e disciplina desta Lei no 4ue *or aplicá%el as . das sociedades de cr/dito.lica de a()es. as importAncias pro%enientes da arrecada(0o de tri. e4uiparam-se 3s institui()es *inanceiras as pessoas *ísicas 4ue e-er(am 4ual4uer das ati%idades re*eridas neste artigo. sem pre1uí5o de outras *un()es 4ue lhe %enham a ser atri. e as pessoas *ísicas ou 1urídicas 4ue e-er(am. nos termos da Lei das Sociedades por "()es! Art. 4uando *orem estrangeiras! E >: "l/m dos esta./m se su. de cr/ditos de 4ual4uer nature5a ao Jesouro Nacional. das cai-as econ'micas e das cooperati%as de cr/dito ou a se(0o de cr/dito das cooperati%as 4ue a tenham.al dos recursos a 4ue se re*ere a letra anterior.licas ou pri%adas.rangidas neste artigo. regulará as condi()es de concorr. . reali5ando nos mercados *inanceiros e de capitais opera()es ou ser%i(os de nature5a dos e-ecutados pelas institui()es *inanceiras! E C: O anco Central do rasil. a . . as sociedades 4ue e*etuam distri. intermedia(0o ou aplica(0o de recursos *inanceiros pr=prios ou de terceiros.scri(0o p+.na 4ualidade de "gente Financeiro do Jesouro Nacional.8 reali5ar os pagamentos e suprimentos necessários 3 e-ecu(0o do Or(amento . pelo . *inanciamento e in%estimentos. 19 .elecimentos . 4ue tenham como ati%idade principal ou acess=ria a coleta. anco do rasil S!"! competirá precipuamente. as pessoas 1urídicas p+. 1. para os e*eitos da legisla(0o em %igor. mediante sorteio de títulos de sua emiss0o ou por 4ual4uer *orma. praticadas por pessoas *ísicas ou 1urídicas a. so.utos ou rendas *ederais e ainda o produto das opera()es de 4ue trata o art!IG.Consideram-se institui()es *inanceiras. a cr/dito do Jesouro Nacional. companhias de seguros e de capitali5a(0o. %edada a concess0o.indolhes os a. da Lei n!: >NCH.olsas de %alores.. mercadorias ou dinheiro. sal%o para su.usos com a aplica(0o da pena 7#etado8 nos termos desta Lei! E 9: $epender0o de pr/%ia autori5a(0o do anco Central do rasil as campanhas destinadas 3 coleta de recursos do p+.o%erno Federal: I .D( C(r(/t'r01(23* ' S45*r)06(23* Art. de C? de 1unho de >GBC: a8 rece.eral da Oni0o e leis complementares.ancários o*iciais ou pri%ados."s institui()es *inanceiras somente poder0o *uncionar no 2aís mediante pr/%ia autori5a(0o do anco Central do rasil ou decreto do 2oder &-ecuti%o.

institui()es de pre%id.*inanciar a a4uisi(0o e instala(0o da pe4uena e m/dia propriedade rural. 3 %ista.ncia e outras autar4uias.di*undir e orientar o cr/dito.o%erno Federal.edor *ora do 2aís. com e-clusi%idade. estas com o *a%orecimento re*erido no art!I:. nos termos da legisla(0o 4ue regular a mat/ria. ressal%ados o disposto no E B: deste artigo.er. .reali5ar. por conta do anco Central do rasil.e-ecutar os ser%i(os de compensa(0o de che4ues e outros pap/is. e-pressamente autori5ados pelo Conselho Monetário Nacional. atendendo 3s necessidades creditícias das di*erentes regi)es do 2aís.8 no *inanciamento das e-porta()es e importa()es! E >: O Conselho Monetário Nacional assegurará recursos especí*icos 4ue possi.rece. ade4uada remunera(0o. o atendimento dos encargos pre%istos nesta Lei! . entidades em regime especial de administra(0o e 4uais4uer pessoas *ísicas ou 1urídicas responsá%eis por adiantamentos. III. <I .*inanciar as ati%idades industriais e rurais.como principal e-ecutor dos ser%i(os . das Institui()es de 4ue trata o inciso I#.ilidades de 4uais4uer entidades *ederais. por proposta do anco Central do rasil. g8 e-ecutar o ser%i(o da dí%ida p+. II . as disponi.arrecadar os dep=sitos %oluntários. III . desta Lei. d8 ad4uirir e *inanciar esto4ues de produ(0o e-portá%el.reali5ar rece.ilitem ao anco do rasil S!"!. consoante e-pressa autori5a(0o legal. #II . < . por conta pr=pria.ancária: a8 no *inanciamento das ati%idades econ'micas. *ian(a e outras garantias. de ?>!>>!I9. opera()es de compra e %enda de moeda estrangeira e.imentos ou pagamentos e outros ser%i(os de interesse do anco Central do rasil. e art!>: do $ecreto-lei n!: BGBN. os dep=sitos de 4ue tratam o artigo H?.ancários de interesse do . *8 ser agente pagador e rece. compreendendo as reparti()es de todos os minist/rios ci%is e militares. de >B!>C!MN. escriturando as respecti%as contas! I# . as e-ce()es pre%istas em Lei ou casos especiais. desta Lei. #III ! "RE#O$ADO% I< . inclusi%e suas autar4uias. ressal%ado o disposto no art!CM. mediante contrata(0o na *orma do art!>9. e8 e-ecutar a política de pre(os mínimos dos produtos agropastoris. departamentos. da Lei n!: NI?I.elecidas pelo Conselho Monetário Nacional.lica consolidada. desta Lei. do artigo >?. #I .c8 conceder a%al. comiss)es. com e-clusi%idade. rece. so. # . inciso I<.er em dep=sito. inclusi%e as ati%idades comerciais suplementando a a(0o da rede . desta Lei. nas condi()es esta.

S'23* III D(7 I67t0t4028'7 F06(6/'0r(7 P95:0/(7 Art. na *orma do inciso III deste artigo. 4ue de%er0o su. Es >: e C:.stituto! + 3º "#'t()*%. seus programas de recursos e aplica()es. ser0o o./m poder0o ser *eitos na Cai-a &con'mica Federal. + 4º "#'t()*%.meter 3 apro%a(0o da4uele =rg0o.lica. o.stitutos o.lica su. deste artigo.licas s0o =rg0os au-iliares da .al de aplica()es e recursos do primeiro. 3 .o%erno Federal! E >: O Conselho Monetário Nacional regulará as ati%idades.orar0o."s institui()es *inanceiras p+.o%erno Federal! E C: " escolha dos $iretores ou "dministradores das institui()es *inanceiras p+.O 2residente e os $iretores do ser pessoas de reputa(0o ili. do artigo I: desta Lei! Art.E C: $o montante glo.O anco Nacional de $esen%ol%imento &con'mico e Social / o .ser%adas as normas 4ue *orem esta.O anco do rasil S!"! e o anco Central do rasil ela. em con1unto.elecidas pelo Conselho Monetário Nacional.stitui()es e%entuais do 2residente do anco do rasil S!"! n0o poder0o e-ceder o pra5o de 9? 7trinta8 dias consecuti%os. sem 4ue o 2residente da 6ep+.ser%ar0o o disposto no art!C>.licas *ederais e a nomea(0o dos respecti%os 2residentes e designa(0o dos su. de *orma 4ue se a1ustem 3 política de cr/dito do . para *ins de inclus0o nos or(amentos monetários de 4ue trata o inciso III. desta Lei! E 9: " atua(0o das institui()es *inanceiras p+.ada e not=ria capacidade! anco do rasil S!"! de%er0o E >: " nomea(0o do 2residente do anco do 2residente da 6ep+. .licas será coordenada nos termos do art!I: desta Lei! Art. . a parcela 4ue e-ceder as necessidades normais de mo%imenta(0o das contas respecti%as. o anco do rasil S!"! colocará 3 disposi(0o do anco Central do rasil. ap=s apro%a(0o do Senado Federal! rasil S!"! será *eita pelo E C: "s su.meta ao Senado Federal o nome do su. nos limites e condi()es *i-ados pelo Conselho Monetário Nacional! Art. o programa glo. e-ecu(0o da política de cr/dito do . 1 . em *un(0o dos ser%i(os aludidos no inciso I# deste artigo! E 9: Os encargos re*eridos no inciso I. esta representada pelo Ministro da Fa5enda! E I: O anco do rasil S!"! prestará ao anco Central do rasil todas as in*orma()es por este 1ulgadas necessárias para a e-ata e-ecu(0o desta Lei! E B: Os dep=sitos de 4ue trata o inciso II deste artigo tam.1eto de contrata(0o entre o anco do rasil S!"! e a Oni0o Federal.al dos dep=sitos arrecadados. capacidade e modalidade operacionais das institui()es *inanceiras p+. com a prioridade por ele prescrita.licas *ederais.

"s institui()es *inanceiras de direito pri%ado.ro de >GBN! Art. de%endo a totalidade de seu capital com direito a %oto ser representada por a()es nominati%as! Art. permanecendo indisponí%eis at/ a solu(0o do respecti%o processo! E C: O remanescente do capital su. de pre*er.idas dos su. e-ceto as cooperati%as de cr/dito.licas e pri%adas será sempre reali5ado em moeda corrente! Art. 6 . constituir-se-0o unicamente so. de%erá ser integrali5ado dentro de um ano da data da solu(0o do respecti%o processo! Art. contados do rece. . e-ceto as de in%estimento. na respecti%a Onidade Federada ou Jerrit=rio! E >: O Conselho Monetário Nacional poderá.scri(0o.scri(0o do capital inicial e na de seus aumentos em moeda corrente."s institui()es *inanceiras pri%adas de%er0o aplicar. em caráter geral. será e-igida no ato a reali5a(0o de.scritores de a()es ser0o recolhidas no pra5o de B 7cinco8 dias.o%erno Federal."s institui()es *inanceiras p+. ressal%ados os casos de garantia de su.imento.Na su. de CN de no%em. . em moeda corrente. no 4ue cou.lico 4ue recolherem.O capital inicial das institui()es *inanceiras p+. pelo Conselho Monetário Nacional! .Os aumentos de capital 4ue n0o *orem reali5ados em moeda corrente. nas condi()es 4ue *orem esta. nos termos das Leis n+meros >NCH. a *orma de Sociedade "n'nima. inicial ou aumentado. . assegurada a *orma de constitui(0o das e-istentes na data da pu. . 4 . de C? de 1unho de >GBC e CGM9.ncia. representado por im=%eis de uso e instala()es! Art. pelo menos.elecidas. ao anco Central do rasil. solicitada 1usti*icadamente e concedida e-pressamente.()(7 Art. B?P 7cin4@enta por cento8 do montante su.principal instrumento de e-ecu(0o de política de in%estimentos do . 3 Cai-a &con'mica Federal. 9 .ens do ati%o imo. segundo normas e-pedidas pelo Conselho Monetário Nacional. e da rea%alia(0o da parcela dos . s= poder0o participar de capital de 4uais4uer sociedades com pr/%ia autori5a(0o do anco Central do rasil. n0o menos de B?P 7cin4@enta por cento8 dos dep=sitos do p+.scrito.licas n0o *ederais *icam su1eitas 3s disposi()es relati%as 3s institui()es *inanceiras pri%adas. 5 ."s institui()es *inanceiras pri%adas. para os e*eitos da legisla(0o em %igor! S'23* I# D(7 I67t0t4028'7 F06(6/'0r(7 Pr0. poder0o decorrer da incorpora(0o de reser%as.lica(0o desta Lei! 2arágra*o +nico! "s Cai-as &con'micas &staduais e4uiparam-se.er..scrito! E >: "s 4uantias rece.ili5ado. 3. admitir 4ue o percentual re*erido neste artigo se1a aplicado em cada &stado e Jerrit=rio isoladamente ou por grupos de &stados e Jerrit=rios componentes da mesma regi0o geoecon'mica! + º "RE#O$ADO% Art. em casos especiais.

de acordo com o esta.B C4' r'=4:( 06t'0r(@'6t' ( @(tDr0( )' C4' tr(t( * 06/07* I C4(6t* (*7 (7A'/t*7 A'6(07. III . em caráter geral.ser%Ancia das regras contá. . desta Lei! E C: " posse do eleito dependerá da aceita(0o a 4ue se re*ere o parágra*o anterior! E 9: O*erecida integralmente a documenta(0o pre%ista nas normas re*eridas no art!>?. at/ o C: 7segundo8 grau! + 1º "RE#O$ADO% "1% E C: O disposto no inciso I# deste artigo n0o se aplica 3s institui()es *inanceiras p+. inciso <I. *iscais e semelhantes. 35 . entender-se-á n0o ter ha%ido recusa 3 posse! Art.em como seus c'n1uges e respecti%os parentes. sal%o autori5a(0o especí*ica do anco Central do rasil. 3 .rigatoriamente. 1. 4ue n0o atender 3s condi()es a 4ue se re*ere o artigo >?.6?19-6 ! r'. desta Lei.ncia. sem mani*esta(0o do anco Central do rasil. inciso <I.P(r<=r(>* 960/*. # .ros de =rg0os consulti%os.*=()* t(/0t(@'6t' A':* (rt.a seus diretores e mem.Q %edado ainda 3s institui()es *inanceiras: .em como aos respecti%os c'n1uges.eis esta."s institui()es *inanceiras le%antar0o .49 ?-6 DOU 1-?. com o. no pra5o má-imo de N? 7sessenta8 dias. *iscais e semelhantes.elecido no art!>?."s institui()es *inanceiras p+. o.3s pessoas 1urídicas de cu1o capital participem.ros de =rg0os consulti%os. "#'t()*% Art.aos parentes. em cada caso. das pessoas a 4ue se re*ere o inciso anterior. em limites 4ue *orem *i-ados pelo Conselho Monetário Nacional. . inciso <I. e decorrido. *iscais e semelhantes. o pra5o mencionado no E >: deste artigo. 34 .ro de cada ano. Art. com mais de >?P 7de5 por cento8.licas de%er0o comunicar ao anco Central do rasil a nomea(0o ou a elei(0o de diretores e mem. decidirá aceitar ou recusar o nome do eleito. II . I# . 4uando se tratar de opera()es lastreadas por e*eitos comerciais resultantes de transa()es de compra e %enda ou penhor de mercadorias.Q %edado 3s institui()es *inanceiras conceder empr/stimos ou adiantamentos: I . at/ o C: 7segundo8 grau. desta Lei! E >: O anco Central do rasil. no pra5o de >B dias da data de sua ocorr. com mais de >?P 7de5 por cento8.elecidas pelo Conselho Monetário Nacional! Art.3s pessoas *ísicas ou 1urídicas 4ue participem de seu capital.licas! "1% ! L'0 .3s pessoas 1urídicas de cu1o capital participem com mais de >?P 7de5 por cento8."s institui()es *inanceiras pri%adas de%er0o comunicar ao anco Central do rasil os atos relati%os 3 elei(0o de diretores e mem. 31 . 4uais4uer dos diretores ou administradores da pr=pria institui(0o *inanceira. no pra5o de >B dias de sua ocorr.alan(os gerais a 9? de 1unho e 9> de de5em.ncia! Art.ros dos conselhos consulti%o ou administrati%o. 33 .

I . caso em que deverão vendê"los dentro do pra#o de um $%& ano. desde 4ue pre%iamente autori5adas pelo anco Central do rasil."s in*ra()es aos dispositi%os desta Lei su1eitam as institui()es *inanceiras. . sal%o os rece."s cooperati%as de cr/dito n0o poder0o conceder empr/stimos sen0o a seus cooperados com mais de 9? dias de inscri(0o! 2arágra*o +nico! "plica-se 3s se()es de cr/dito das cooperati%as de 4ual4uer tipo o disposto neste artigo! Art.ntures e partes . III .em como os corretores de *undos p+.ens im=%eis n0o destinados ao pr=prio uso. seus diretores. ."plicam-se 3s institui()es *inanceiras estrangeiras. *icam o. em cada caso! Art.lico poder0o emitir de. e-ceto as *ederais. 41 . 2arágra*o +nico! "s institui()es *inanceiras 4ue n0o rece. II . 3s seguintes penalidades. # .ina. na *orma por ele determinada. . a contar do recebimento. prorro'ável at duas ve#es.ncia em institui()es *inanceiras. em *uncionamento ou 4ue %enham a se instalar no 2aís."s institui()es *inanceiras.em dep=sitos do p+. a crit rio do (anco Central do (rasil..cassa(0o da autori5a(0o de *uncionamento das institui()es *inanceiras p+. 3.rigados a *ornecer ao anco Central do rasil.ene*iciárias. ou pri%adas. os dados ou in*ormes 1ulgados necessários para o *iel desempenho de suas atri. 43 ! "RE#O$ADO% Art.ros de conselhos administrati%os. sem pre1uí5o das 4ue se cont.licos. 4. sem pre1uí5o de outras esta.ens e produtos destinados 3s suas ati%idades econ'micas! CAPÍTULO # DAS PENALIDADES Art. 3. 4ue.ad%ert.elecidas na legisla(0o %igente: I . entidades e pessoas re*eridas nos artigos >M e >H desta Lei.ntures.! "RE#O$ADO% Art. somadas ao seu ati%o em instala()es.licas. I# .m na legisla(0o %igente! Art.. mem. 36 . e gerentes.N0o se consideram como sendo opera()es de se()es de cr/dito as %endas a pra5o reali5adas pelas cooperati%as agropastoris a seus associados de .emitir de. .multa pecuniária %ariá%el. 4 ! "RE#O$ADO% Art. II . *iscais e semelhantes. 39 .idos em liquidação de empr stimos de di!ícil ou duvidosa solução.suspens0o do e-ercício de cargos.ilita(0o temporária ou permanente para o e-ercício de cargos de dire(0o na administra(0o ou ger."s institui()es *inanceiras n0o poder0o manter aplica()es em im=%eis de uso pr=prio. as disposi()es da presente Lei.ncia.ad4uirir .ui()es! Art. e-cedam o %alor de seu capital reali5ado e reser%as li%res! Art. 44 .

4uando pessoa 1urídica. ser%i(os e opera()es. interposto dentro de >B dias. deste artigo. inciso <II.?? 7du5entos e cin4@enta mil reais8! a8 ad%ertidas por irregularidades 4ue tenham sido praticadas. sendo ca.ara(o 3 *iscali5a(0o do anco Central do rasil! E 9: "s multas cominadas neste artigo ser0o pagas mediante recolhimento ao anco Central do rasil. sempre 4ue as institui()es *inanceiras. contados do rece.í%el tam. as 4uais ser0o recolhidas integralmente ao anco Central do rasil! E M: Suais4uer pessoas *ísicas ou 1urídicas 4ue atuem como institui(0o *inanceira. contados do rece. *undos de reser%a. contada da data da aplica(0o da multa. sem pre1uí5o de outras medidas e san()es ca. em segunda e +ltima instAncia.i(0o a *uncionários seus.ncia 7art!>H E C:8. ressal%adas as san()es nela pre%istas./m nos casos de *ornecimento de in*orma()es ine-atas. ser0o aplicadas 4uando *orem %eri*icadas in*ra()es gra%es na condu(0o dos interesses da institui(0o *inanceira ou 4uando da reincid. o anco Central do rasil poderá e-igir das institui()es *inanceiras ou das pessoas *ísicas ou 1urídicas. pap/is e li%ros de escritura(0o.ncia será aplicada pela ino.#I ! "RE#O$ADO% #II ! "RE#O$ADO% E >: " pena de ad%ert. sem estar de%idamente autori5adas pelo anco Central do rasil. inclusi%e as re*eridas no parágra*o anterior.usos de concorr. desta Lei! E C: "s multas ser0o aplicadas at/ C?? 7du5entas8 %e5es o maior salário mínimo %igente no 2aís. 9B a I? desta Lei. encai-e. e-pressamente credenciados. dentro do pra5o de >B 74uin5e8 dias. pre%ista no E C: deste artigo. a e-i.8 in*ringirem as disposi()es desta Lei relati%as ao capital. su1eito 3 pena de multa. inclusi%e as %edadas nos arts 9I 7incisos II a #8. dei-arem de saná-las no pra5o 4ue lhes *or assinalado pelo anco Central do rasil. com acr/scimo da mora de >P 7um por cento8 ao m. ressal%ado o disposto no E B: deste artigo e ser0o co. de escritura(0o mantida em atraso ou processada em desacordo com as normas e-pedidas de con*ormidade com o art!I:.ncia especí*ica. e a. as multas ser0o aplicadas at/ o %alor de 6R CB?!???. considerando-se a negati%a de atendimento como em.ara(o 3 *iscali5a(0o. . n0o atendimento ao disposto nos arts CM e 99. c8 opuserem em.s. por neglig. inciso I<. desta Lei. *icam su1eitas 3 multa re*erida neste artigo e deten(0o de > a C anos. ao Conselho de 6ecursos do Sistema Financeiro Nacional.imento da respecti%a noti*ica(0o. recolhimentos compuls=rios. *icando a esta su1eitos.ncia ou dolo: 7Con*orme o "rt!9: da M2 CCCIKC??>.imento da noti*ica(0o! E N: Q %edada 4ual4uer participa(0o em multas. com e*eito suspensi%o. seus diretores e administradores! E H: No e-ercício da *iscali5a(0o pre%ista no art!>?.í%eis! .radas 1udicialmente. 4uando n0o *orem li4uidadas na4uele pra5o! E I: "s penas re*eridas nos incisos III e I#. de documentos.ser%Ancia das disposi()es constantes da legisla(0o em %igor. de%idamente caracteri5ada em transgress)es anteriormente punidas com multa! E B: "s penas re*eridas nos incisos II. III e I# deste artigo ser0o aplicadas pelo anco Central do rasil admitido recurso.

ilidades do Jesouro Nacional. determinará.ili5a(0o ancária.io concluídas at/ a data da %ig. 4.. mediante encampa(0o. ap=lices ou letras do Jesouro Nacional! E >: " Lei de or(amento. 45 .ncia especí*ica de in*ra()es anteriormente punidas com as penas pre%istas nos incisos III e I# deste artigo! Art."s institui()es *inanceiras p+.ncia desta Lei. por antecipa(0o de receita or(amentária ou a 4ual4uer outro título. .aseada na Lei or(amentária do e-ercício.E G: " pena de cassa(0o.riga()es.licas n0o *ederais e as pri%adas est0o su1eitas.Ficam trans*eridas as atri. as institui()es de 4ue trata este artigo n0o poder0o impetrar concordata! CAPÍTULO #I DISPOSIEFES $ERAIS Art.ilidade da moeda em circula(0o passará a ser do anco Central do rasil! Art. a responsa. re*erida no inciso #. por proposta do anco Central do rasil. nos termos da legisla(0o %igente. nos termos do artigo M9. 49 . 46 .metida a lista completa dos d/.erta pela %enda de títulos do Jesouro Nacional diretamente ao anco Central do rasil! E C: O anco Central do rasil. nos casos de reincid.meterá ao 2oder Legislati%o proposta especí*ica.Será trans*erida 3 responsa. 4uando *or o caso. sendo de*initi%amente incorporado ao meio circulante.ilidades *inanceiras do Jesouro Nacional no anco do rasil S!"!."s opera()es de cr/dito da Oni0o. indicando os recursos e os meios necessários a esse *im! Art. ao 4ual será su.ncia desta Lei.Concluídos os acertos *inanceiros pre%istos no artigo anterior. da Constitui(0o Federal. inclusi%e as decorrentes de opera()es de cAm. 3 inter%en(0o e*etuada pelo anco Central do rasil ou 3 li4uida(0o e-tra1udicial! 2arágra*o +nico! " partir da %ig. poderá ad4uirir diretamente letras do Jesouro Nacional.ilidade do Jesouro Nacional. a parcela do d/*icit 4ue poderá ser co. mediante apro%a(0o especí*ica do 2oder Legislati%o. será aplicada pelo Conselho Monetário Nacional. com emiss0o de papel-moeda! . e 7#etado8 para o anco Central do rasil! Art. ap=s a encampa(0o das emiss)es atuais por solicita(0o da Carteira de 6edescontos do anco do rasil S!"! e da Cai-a de Mo. mediante autori5a(0o do Conselho Monetário Nacional . somente ser0o reali5adas mediante coloca(0o de o. o montante das emiss)es *eitas por solicita(0o da Carteira de 6edescontos do anco do rasil S!"! e da Cai-a de Mo. 4.ili5a(0o ancária! E >: O %alor correspondente 3 encampa(0o será destinado 3 li4uida(0o das responsa.itos assim amorti5ados! E C: 2ara a li4uida(0o do saldo remanescente das responsa. E >: inciso II. deste artigo.ui()es legais e regulamentares do Minist/rio da Fa5enda relati%amente ao meio circulante inclusi%e as e-ercidas pela Cai-a de "morti5a(0o para o Conselho Monetário Nacional. dentro dos limites legalmente autori5ados. o 2oder &-ecuti%o su.

olsa da cota(0o dos títulos de emiss0o do Jesouro Nacional! E I: No caso de despesas urgentes e inadiá%eis do . o anco do Nordeste do rasil S!"! e o anco da "ma5'nia S!"! go5ar0o dos *a%ores.s +ltimos. indicando os moti%os 4ue tornaram indispensá%el a emiss0o e solicitando a sua homologa(0o! E M: "s letras do Jesouro Nacional. *a(a a a4uisi(0o de letras do Jesouro Nacional. com a emiss0o de papel-moeda at/ o montante do cr/dito e-traordinário 4ue ti%er sido decretado! E N: O 2residente da 6ep+. a política de sustenta(0o em . 5 ! "RE#O$ADO TACITAMENTE% Art. ressal%ado. do artigo MB. o regime especial de tri. isen()es e pri%il/gios.E 9: O Conselho Monetário Nacional decidirá. esta. os recursos a serem utili5ados na co. com .lica *ará acompanhar a determina(0o ao Conselho Monetário Nacional. indicando as respecti%as *ontes de recursos! .o%erno Federal.meterá ao 2oder Legislati%o pro1eto de Lei 4ue institucionali5e o cr/dito rural. 51 ! "RE#O$ADO% Art. o 2residente da 6ep+. mencionada no parágra*o anterior. 54 . inclusi%e *iscais. 4uanto aos tr.O 2oder &-ecuti%o. . regule seu campo especí*ico e caracteri5e as modalidades de aplica(0o. a serem atendidas mediante cr/ditos suplementares ou especiais. su.ertura de tais despesas. o 2oder &-ecuti%o en%iará mensagem ao 2oder Legislati%o.lica poderá determinar 4ue o Conselho Monetário Nacional. o anco Central do rasil. a discrimina(0o pre%ista neste artigo! E B: Na ocorr.ase em proposta do Conselho Monetário Nacional. colocadas por antecipa(0o de receita. propondo a *orma de li4uida(0o das Letras do Jesouro Nacional emitidas no e-ercício anterior e n0o resgatadas! E G: Q %edada a a4uisi(0o dos títulos mencionados neste artigo pelo anco do rasil S!"! e pelas institui()es . 4ue de%erá ser apresentada dentro de G? 7no%enta8 dias de sua instala(0o.uta(0o do Imposto de 6enda a 4ue est0o su1eitos. a seu e-clusi%o crit/rio. 5. o anco do rasil S!"!.O Conselho Monetário Nacional. na *orma da legisla(0o em %igor! 2arágra*o +nico! S0o mantidos os *a%ores. 4uando a situa(0o do Jesouro Nacional *or de*icitária.ancárias de 4ue a Oni0o detenha a maioria das a()es! Art. 4ue s0o pr=prios da Fa5enda Nacional. atra%/s do anco Central do rasil. 53 ! "RE#O$ADO% CAPÍTULO #II DISPOSIEFES TRANSITGRIAS Art. n0o poder0o ter %encimentos posteriores a >C? 7cento e %inte8 dias do encerramento do e-ercício respecti%o! E H: "t/ >B de mar(o do ano seguinte. de c=pia da mensagem 4ue de%erá dirigir ao Congresso Nacional. o anco Nacional de $esen%ol%imento &con'mico e Social. especi*icamente.elecendo. autori5ados ap=s a Lei do or(amento. da Constitui(0o Federal.ncia das hip=teses citadas no parágra*o +nico. o Congresso Nacional determinará. isen()es e pri%il/gios de 4ue atualmente go5am as institui()es *inanceiras! Art.

io concluídas e e%entualmente n0o regulari5adas nos termos desta Lei.ui()es e prerrogati%as legais ao anco Central do rasil! Art. com o o.ancária pri%ada na di*us0o do cr/dito rural.em como os das opera()es de cAm. pelo anco do rasil S!"!.1eti%o de garantir sua melhor utili5a(0o e da rede .ncia do Conselho Monetário Nacional as atri. 56 .em assim da se(0o de cr/dito das cooperati%as 4ue a tenham! Art.ens.ncias no sentido de 4ue se1a remodelada sua estrutura administrati%a. ser0o regulari5ados com recursos or(amentários da Oni0o! E C: O disposto neste artigo se aplica tam. como =rg0o e-ecutor da política de com/rcio e-terior.ili5a(0o ancária.ui()es . e este1am.ancária./m aos pre1uí5os decorrentes de opera()es de cAm. de nature5a . nos termos do E >:.ncia. trans*eridos ao anco Central do rasil. de >N de de5em. ser0o na medida em 4ue se e*eti%arem.o%erno Federal.ncia desta Lei.elecerá a coordena(0o das institui()es e-istentes ou 4ue %enham a ser criadas. 55 . no 4ue concerne 3 autori5a(0o de *uncionamento e *iscali5a(0o de cooperati%as de cr/dito de 4ual4uer tipo. sem solu(0o de continuidade! Art.2arágra*o +nico! " Comiss0o Consulti%a do Cr/dito 6ural dará assessoramento ao Conselho Monetário Nacional.ilidade do anco Central do rasil.o%erno Federal! Art. 7#etado8 Art. em nome do primeiro.ora(0o da proposta 4ue esta. 61 .ilidade do Jesouro Nacional! E >: Os d/.. pro%enientes das trans*er.2ara cumprir as disposi()es desta Lei o anco do rasil S!"! tomará pro%id.Ficam e-tintas a Carteira de 6edescontos do anco do rasil S!"! e a Cai-a de Mo.ili5a(0o ancária passam a ser e-ercidas pelo anco Central do rasil. a anco do rasil S!"!. nos termos desta Lei! 2arágra*o +nico! Fica e-tinta a Fiscali5a(0o ancária do anco do rasil S!"!. 5. . de CG de de5em.Os pre1uí5os decorrentes das opera()es de cAm.io 4ue outras institui()es *inanceiras *ederais.ui()es e prerrogati%as legais da Cai-a de Mo. como mandatário do .2assam 3 compet.Q mantida. do artigo >G.Ficam trans*eridas ao cometidas por Lei ao Minist/rio da "gricultura.riga()es ao anco Central do rasil! 2arágra*o +nico! "s atri. tenham reali5ado como mandatárias do . criada nos termos da Lei n!: C>IB. 5. passarem 3 responsa.ro de >GB9.ial %igente e as e-ecuti%as ao anco Central do rasil e ao anco do rasil S!"!. a Carteira de Com/rcio anco Central do rasil as atri.ncias de 4ue trata este artigo.itos do Jesouro Nacional perante o anco Central do rasil. nos termos desta Lei. passando suas atri. desta Lei! Art. 6.io contratadas e n0o concluídas at/ a data de %ig. no &-terior. direitos e o. na ela. considerando-se como suprimento de recursos. .ui()es de caráter normati%o da legisla(0o cam. incorporando-se seus .ro de >GBM. em poder do anco do rasil S!"!. inclusi%e com redu(0o de seu custo! Art. será neste escriturado em conta. . . 59 . e regulamentada pelo $ecreto n!: ICHC?. sendo neste registrados como responsa.O %alor e4ui%alente aos recursos *inanceiros 4ue. na data de sua %ig.

ai-o discriminada.$ecreto-Lei IHKNN.ncia normati%a do Conselho Monetário Nacional 7CMN8.O Conselho Monetário Nacional determinará pro%id. 64 . B 7cinco8. prorrogá%el.erto de Oli%eira Campos ESTA #ERSHO ATUALIZADA E CONSOLIDADA NHO SE RE#ESTE DA LE$ALIDADE IURÍDICA CONFERIDA AO TE&TO ORI$INAL PUBLICADO NO DOU 31?1 ?1964 PÁ$.Os mandatos dos primeiros mem. e art!CB inciso I 7"$CJ8 8 .6e%oga(0o: art!CG EC:! . a 4ue alude o inciso I#. art!CC inciso #II. como principal instrumento de e-ecu(0o da política de cr/dito do . 65 .6e%oga a compet.lica! T C"SJ&LLO 6"NCO Otá%io .ou%eia de ulh)es $aniel Faraco 6o. 6 .elecido por *or(a do art!9? desta Lei! Art. 9 7tr. 1 . >I9: da Independ.ncia e MN: da 6ep+.ros do Conselho Monetário Nacional. 9> de de5em.-1. art!>NI. cu1os te-tos est0o inseridos na presente edi(0o: . REFERJNCIA LE$ISLATI#A " Lei n: IBGBKNI *oi alterada pela legisla(0o a.o%erno Federal! Art. ap=s sua promulga(0o em ?BK>?K>GHH .6e%oga(0o: art!I: inciso I! .s8. art!IH incisos II.ncia de atri. C 7dois8 e > 7um8 anos! Art.&-tingue o Conselho Nacional de &conomia 7%ide art!CH8! .lica(0o.&sta Lei entrará em %igor G? 7no%enta8 dias ap=s a data de sua pu.ro de >GNN 7art!98 .O Conselho Monetário Nacional *i-ará pra5o de at/ > 7um8 ano da %ig.CF de >GHH 7art!C> .ncia desta Lei para a adapta(0o das institui()es *inanceiras 3s disposi()es desta Lei! E >: &m casos e-cepcionais o Conselho Monetário Nacional poderá prorrogar at/ mais > 7um8 ano o pra5o para 4ue se1a complementada a adapta(0o a 4ue se re*ere este artigo! E C: Será de um ano. do artigo N: desta Lei. nos termos do parágra*o anterior. o pra5o para cumprimento do esta. I 74uatro8.ro de >GNI.inciso #II.CF de >GNM 7art!>H>8 .*im de 4ue possa e*ica5mente e-ercer os encargos e e-ecutar os ser%i(os 4ue lhe est0o reser%ados. a contar de >H? dias. re%ogadas as disposi()es em contrário! rasília.ui()es dos =rg0os e-istentes para o anco Central do rasil se processe sem solu(0o de continuidade dos ser%i(os atingidos por esta Lei! Art. con*erida por esta Constitui(0o Federal ao Congresso Nacional. de >H de no%em. ser0o respecti%amente de N 7seis8. <III e <I#. 63 .ncias no sentido de 4ue a trans*er.

um dos 4uais será o seu 2residente! ."ltera(0o: art!>> 7inclus0o: E>:.."ltera(0o: art!9B parágra*o +nico! .$ecreto-Lei >MGB.C&F ."ltera(0o: art!I: inciso #.$ecreto-Lei CCG>. de >C de maio de >GHN 7art!>I8 . 6enumera(0o: parágra*o +nico para EC:. de CN de no%em. 7art!>I8 .lica do . M:.$ecreto-Lei CCHI.$ecreto-Lei >GI?. de CB de *e%ereiro de >GHM 7art!>N8 .7art!B:8 "ltera a denomina(0o do anco Nacional de $esen%ol%imento &con'mico para anco Nacional de $esen%ol%imento &con'mico e Social . 7art!I:8 . renumerado para inciso #III pela Lei MM9?KHG.re a composi(0o da $iretoria do C ."ltera(0o: art!H: parágra*o +nico."ltera(0o: art!>G inciso III! .ro de >GHN 7art!>:8 .$ecreto-Lei CCG?. Con*erir dispositi%os do $ecreto G>>N>. "ltera(0o: art!>9! . .ros.ro de >GHM 7art!G:8 . ."ltera(0o: art!>? inciso III."ltera(0o: art!I: 7Inclus0o inciso <<<II8. de CN de maio de >GHC .$ecreto-Lei BH>.$ecreto-Lei C9C>.$ecreto-Lei CMH. de CH de *e%ereiro de >GNM 7art!>:8 ."ltera(0o: art!I: inciso <<#II. de ?H de 1ulho de >GH? "ltera(0o: art!B: da Lei N?IBKMI ."ltera a denomina(0o de rasil para anco Central do rasil.7%ide arts! >:. de C> de no%em.ro de >GHB $isp)e 4ue o anco Central do rasil será administrado por uma diretoria composta de G 7no%e8 mem.4ue / sucedido pela Cai-a &con'mica Federal . art! M:8."ltera(0o: art!>? inciso #II. 7art!>I8 ."ltera(0o: art!>N! anco Central da 6ep+."ltera(0o: art!>> inciso III! .6e%oga(0o tácita: art!I: EM:! . N:. 7art!>M8 ."ltera(0o: art!>? 7inclus0o: al!g8. de CI de no%em.NT .ro de >GHN 7art!9:8 . de >I de maio de >GNG 7art!I:8 .ita(0o .$ecreto-Lei C9MN. com adapta(0o ao disposto nos arts! >G e C? da Lei MM9?KHG8! . 7%ide Lei Complementar >?>KC???. de >G de no%em. C9 e B?8! .$isp)e so.&-tingue o anco Nacional da Ta. 7art!I:8 .

com o.ro de >GNB 7art!9I EC:8 . renumera(0o dos demais8! .6e%oga(0o tácita: art!9I E>: ."ltera(0o: art!CB. de >H de 1unho de >GHN .6e%oga(0o tácita . de ?M de outu. EN:.6e%oga(0o: art!B>! . de >B de maio de >GMI .ro de >GGC .7art!>:8 "ltera(0o: art!I: caput! .Lei B?CB..art!II incisos #I e #II! 7art!>M8 .6e%oga(0o: art!B9! . de >B $& de5em. .regula inteiramente a mat/ria 4uanto aos aspectos penais! .Lei HIG?.L&I NI?I.&-tingue a ta-a de *iscali5a(0o pre%ista originalmente no art!>N inciso III! . EB:. de ?M de de5em.7art!>G8 6e%oga(0o tácita: art!I:. inciso <I#. "ltera(0o: art!>? 7inclus0o: inciso III.Lei MIGC.6eda(0o adaptada! . .em como *iscali5ar as Companhias ".ros do CMN.Lei MM9?.ro de >GMN 7arts! H? e 9??8 .7art!>N inciso <I8 6e%oga tacitamente art!>G inciso #III .6e%oga(0o tácita: art!I: EC:. de >9 de mar(o de >GMI 7art!BM8 . de >G de no%em.ser%Ancia da política de*inida pelo CMN.6e%oga(0o tácita .6e%oga(0o tácita: art!IC! .ro de >GNN 7art!>>8 .Jrans*ere para o Minist/rio da Ind+stria.Lei IHCG. de C? de outu. 7art!N:8 . de >? de 1unho de >GNN 7art!C>8 . de ?B de no%em. 7art!H:8 .Lei G?NG.Lei BM>?. . dando-lhe no%a composi(0o.art!N: . de ?> de *e%ereiro de >GHG . do Com/rcio e do Jurismo a e-ecu(0o da política de Com/rcio &-terior! .Lei N?IB.Lei B>I9.ro de >GMN 7arts!>:.Lei N?CI. de CG de 1unho de >GGB U7art!>: E9:8 L con*erir. mat/rias relati%as ao Mercado de olsa de #alores e alc0o.#ide art!>G inciso # .$isp)e 4ue compete 3 C#M regulamentar e *iscali5ar.Lei N9HB.&-tingue os mandatos dos mem.$isciplina as penas pri%ati%as de li. G: e CH .ertas! .erdade nos crimes *inanceiros! 7art!>N8 .76e%ogada pela Lei MBNBKHN $OO C9K>CK>GHN pág! >GBNM8! 7art!>:8 .ro de >GM> .

re o *uncionamento de no%as Comiss)es Consulti%as 1unto ao CMN. inciso <<#! . 7art!M98 . de CH de maio de >GGH .ao e-cluir a prorroga(0o de sua %ig.art!I9 .ncia originalmente con*erida ao Conselho Monetário Nacional para 1ulgar recursos contra as decis)es do anco Central . 7art!NM8 .7art!>:8 $isp)e so. 7art!>>8 . 7arts!G: e >>8 .6e%oga(0o tácita art!I: inciso I . de >? de 1aneiro de C??> .re o plano de carreira dos ser%idores do C .$isciplina as penalidades. 6e%oga(0o tácita .&-tingue os mandatos das Comiss)es Consulti%as originais e disp)e so. inciso <<#II.Lei Complementar >?B.6e%oga(0o tácita .6e%oga(0o tácita: art!I: inciso <<<. 7art!H>8 .7art! M:8 6e%oga(0o tácita da parte *inal do art! I:.Jrans*er.Lei GNB?. com a reda(0o dada pelo art! G: do $ecreto-Lei C9MNKHM! .art!BC. 6e%oga(0o tácita: art!I:.art!M: . de I de maio de C??? .ncia para o Conselho de 6ecursos do Sistema Financeiro Nacional a compet.6e%oga(0o tácita: art!I: EI:.Lei Complementar >?>.7%ide art!II EB:8! .ncia pre%ista pelo art!CB inciso I do "$CJ 7CF de >GHH8.7art!H: E9:8 .7art!>98 6e%oga(0o: art!9H! .6e%oga(0o tácita .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->