Você está na página 1de 4

Reunião da turma 77

São Paulo, 18 de setembro de 2009 das 12h00 às 14h00.


Local: sede do Centro Acadêmico Pereira Barretto

1. Introdução.
Reunião de caráter esporádico da turma 77 do curso de medicina da UNIFESP com o objetivo de
estabelecer a comissão e as diretrizes adotadas durante reunião com o pró-reitor de graduação Prof. Dr.
Miguel Jorge.

2. Presentes.
– Guilherme Eiichi
– Welinton Alessandro
– Canuto Leite de Almeida Jr.
– Giulianna Barreira Marcondes
– Marcelo Bueno Ferreira
– Roberto Giannini Macedo
– Miriam Giorgetti
– Andrezza P. Camargo
– Vitor Maciel de Sousa Pinto
– Kalil Abdalla
– Walyson Naves Gonçalves
– Heitor Andrade
– Paulo Vitor Sgobbi de Souza
– Gabriel de Almeida Arruda Felix
– Pedro Rocha Kalluf
– Leonel Issa Neto
– Thiago de Souza Vilela
– Rafael Ruiz Cavallo
– Amanda de Figueiredo Calili
– Ítalo Karmann Aventurato
– Bárbara Gomes Barbeiro
– Arthur Bigelli Cardoso
– Soraia Alves Manoel
– Fernando Meister Martins
– Alexandra Miragaia Oliveira
– Klaus Nunes Ficher - CAPB
– Gisele Vieira – CAPB
– Talita – CAPB
– Luis Felipe B. Carbone – CAPB

3. Agenda.
a) Biblioteca Central da UNIFESP.
b) Avaliações do 1º ano do curso de medicina.
c) Infraestrutura das salas de aula.
4. Desenvolvimento.

4.1. Biblioteca Central da UNIFESP.


a) É necessário no mínimo um exemplar de cada livro permanentemente na biblioteca, sem
poder ser emprestado.
b) Requisitaremos 2 (dois) exemplares de cada livro da bibliografia de cada curso.
c) Adendo a (a): o livro para consulta deve ser da edição mais recente.
d) Discussão: problema de espaço, o que fazer com livros velhos?
Argumentos: - Tem espaço disponível: livros velhos não precisam sair.
- Livros são usados por demais cursos, não podemos decidir sozinhos.
Conclusão: Nada será levado ao pró-reitor quanto aos livros velhos.
e) A biblioteca deve ter melhor iluminação e cadeiras novas.
f) Discussão: (e) deve ser levado ao pró-reitor?
Argumentos: - A qualidade da iluminação e cadeiras são pertinentes ao processo de
aprendizagem.
Conclusão: O assunto será levado ao pró-reitor.
g) Proposta/Discussão: O tempo de empréstimo do livro deve ser reduzido?
Argumentos: - Os livros circulariam mais pelos alunos, democratizando o acesso.
Conclusão: Não se chegou a nenhuma conclusão.
h) A Talita (CAPB) deve disponibilizar parâmetros que definem uma boa biblioteca segundo
o SINAES.
i) Será feito levantamento dos livros usados por alunos da turma 77.
j) Adendo a (i): o questionário de levantamento terá espaço para a sugestão de livros não
constantes na bibliografia.
k) Proposta/Discussão: Levantamento deve ser feito em todas as turmas?
Argumentos: - Deve ser feito por todos para que haja livros para todas as turmas.
- Por enquanto deve ser restrito à 77 para evitar excesso de demandas
Conclusão: Nossa demanda deve se restringir à turma 77 mas ações similares devem ser
propostas e incentivadas em outras turmas.
l) Produto de (i) deve ser levado à reunião com o pró-reitor.
m) Questão: Como a biblioteca obtém recursos?
Esclarecimento: Do valor do xerox, multas e do valor obtido das carteirinhas.
Aparentemente, teriam sido disponibilizados R$ 90.000,00 para a compra de livros
didáticos.
n) Discussão: Quanto de cada livro deve ser pedido?
Argumentos: - Para a liberdade dos alunos e livre consulta deve haver ao menos 2
(dois) de cada livro da bibliografia.
- Livros não são universais, cada pessoa escolhe o seu, não deve haver
mais de determinado livro.
- Há livro mais universais que devem ser priorizado.
Conclusão: Os livros em maior quantidade (mais universais) devem ser definidos pelo
produto de (i)

4.2. A avaliação dos módulos do primeiro ano de medicina.


a) Discussão: a quem o assunto deve ser levado?
Argumentos: - O assunto é de pertinência imediata dos departamentos responsáveis.
- Os problemas são gerais, devem ser encaminhados ao pró-reitor.
Conclusão: Por maioria dos presentes, o assunto será primeiramente encaminhado aos
departamentos responsáveis.
b) Os alunos devem ter acesso às avaliações corrigidas, devem ser permitidos saber o que
acertaram e erraram, como parte do processo de aprendizado.
c) Os professores devem criar provas novas todos os anos, sem reutilizar as de anos
anteriores. Adendo a (b): isso permitiria que as provas fossem revisadas.
d) (b) permitiria melhor reclamação acerca de questões mal feitas ou mal corrigidas.
e) Devemos nos informar mais sobre métodos avaliativos antes de encaminharmos o assunto.
f) Roteiro de cada matéria deve esclarecer todas as competências e habilidades que o aluno
deve obter ao final do curso.
g) Adendo a (f): Professor deve explicitar quando estas competências e/ou habilidades não
serão tema da aula ministrada.
h) Proposta/Discussão: As provas devem ser dissertativas.
Argumentos: - A prova dissertativa é mais abrangente quanto às competências
avaliadas e avalia melhor o conhecimento do aluno.
- A prova pode não ser totalmente escrita, mas uma porção teste, que
avalie conhecimentos conceituais, pode ser usada para agilizar a
correção.
- Problema é estrutural: provas de residência são teste, uma reclamação
deveria ser feita à AMB.
Conclusão: Não se chegou a uma conclusão quanto à proposta.
i) Como o tempo não permitiu conclusões completas acerca da avaliação foi sugerida e
acatada nova reunião com data proposta para sexta-feira, dia 25 de setembro, às 12h00 na
sede do CAPB.

4.3. A infraestrutura das salas de aula.


a) Informe: representantes já conseguiram que se instalasse um corrimão na escada próxima
ao Anf. A.
b) Os projetores de slides das salas são muitas vezes defeituosos ou não funcionais e devem
ser concertados ou repostos.
c) As lousas faltam com canetas próprias (havendo, muitas vezes, canetas impróprias que
mancham a lousa), gizes e apagadores, sendo que muitas lousas estão impróprias para o
uso.
d) Proposta: em relação a (c), as lousas brancas (à caneta) devem ser trocadas ou pintadas
com tinta própria para o uso de giz?
(A proposta não foi discutida)
e) Há muitas cadeiras quebradas que devem ser substituidas.
f) Muitas salas de aula não dispõem-se de modo que a aula seja visivel de todos os assentos,
a exemplo do anfiteatro Jandira Masur.
g) Ao manter-se essas falhas de infraestrutura dana-se a imagem da universidade, uma vez
que ela é visitada por pessoas externas.
h) Esclarecimento: questões relacionadas às salas de aula podem ser levadas ao pró-reitor de
graduação, mas questões de demais estruturas (banheiro, corredores, etc.) devem ser
encaminhadas ao pró-reitor de administração.
i) As cortinas de algumas salas são incapazes de impedir a entrada de luz.
j) As questões pertinentes às salas de aula serão levadas ao pró-reitor de graduação.
k) As questões pertinentes aos demais ambientes serão levadas, por meio de carta ou reunião,
ao pró-reitor de administração.

4.4. Disposições gerais.


a) Fica definida a comissão que se reunirá com o pró-reitor como: Alexandra Oliveira,
Amanda Calili, Fernando Martins, Ítalo Aventurato e Rafael Cavallo.
b) A reunião com o pró-reitor não contará com nenhum representante oficial do CAPB.
Considera-se este um movimento um movimento da turma 77 e não pode contar com
participação do CAPB pois o movimento não representa o interesse amplo de todos os
estudantes de medicina. Entretanto, o CAPB apoia e reconhece a justiça das reivindicações
dos estudantes da turma 77, devendo escrever carta formal comunicando este apoio.
c) As demais turmas deverão ser incentivadas a iniciarem movimentos análogos a este.
5. Conclusões.

5.1. Quanto à Biblioteca Central.


Será feito um levantamento sobre os livros mais usados pelos estudantes da turma. Sendo
ele objetivamente restrito aos livros da bibliografia mas constando com espaço para a sugestão de
outros livros.
Serão levados os seguintes tópicos à reunião com o pró-reitor:
a) Deve haver ao menos um exemplar de cada livro, um de edição mais recente, como
exemplar de consulta que não pode ser emprestado.
b) Deve haver no mínimo 2 (dois) exemplares de cada livro constante na bibliografia.
c) Com base no levantamento serão pedidos em maior quantidade os livros mais usados pelos
alunos.
d) A iluminação da biblioteca deve ser melhorada.
e) As cadeiras da biblioteca devem ser consertadas ou trocadas.

5.2. Quanto às avaliações dos módulos do primeiro ano de medicina.


Devido à falta de tempo e à complexidade e polêmica inerentes ao assunto, não foi possível
esgotar a questão, entretanto, chegou-se nas seguintes conclusões:
a) É necessário que haja revisão das provas.
b) O assunto deve ser levado a instâncias menores (aos responsáveis de cada módulo) antes
de ser levado ao pró-reitor.
c) Uma nova runião, dedicada exclusivamente ao assunto devera ocorrer no dia 25 de
setembro, sexta feira, para que o assunto seja inteiramente discutido.

5.3. Quanto à infraestrutura das salas de aula.


Os seguintes tópicos serão levados à reunião com o pró-reitor:
a) As lousas muitas vezes estão inviáveis para o uso e, se for o caso, devem ser substituídas.
b) Os projetores de slides defeituosos devem ser consertados ou substituídos.
c) As cadeiras defeituosas devem ser consertadas ou substituídas.
d) As canetas impróprias para as lousas devem ser substituidas por canetas próprias.
e) As salas devem ser supridas de canetas ou gizes e apagadores.
Questões pertinentes a ambientes exteriores a sala de aula devem ser encaminhadas, por
meio de reunião ou carta, ao pró-reitor de administração.

5.4. Conclusões gerais.


A comissão encarregada de se reunir com o pró-reitor será composta por: Alexandra
Oliveira, Amanda Calili, Fernando Martins, Ítalo Aventurato e Rafael Cavallo.

6. Recomendações.

Recomenda-se às turmas que cursam os demais anos medicina que façam movimento similar a
este, levantando problemas pertinentes ao seu ano e os levando às entidades capazes de solucioná-los.