Você está na página 1de 15

1

Marcos 9.38-50
Jarbas Hoffimann, 23/09/2009

1. Traduções (na ordem em grego [2 versões para ver variáveis], RA e NTLH)


As variáveis significativas (em grego) – para análise usei o primeiro texto.
O vermelho é acréscimo em outros originais.
Em azul, é a mesma palavra em outra forma.
Em verde é excluída em algum original.
38
:Efh auvtw/| o` VIwa,nnhj\ dida,skale( ei;dome,n tina evn tw/| ovno,mati, sou evkba,llonta daimo,nia kai.
evkwlu,omen auvto,n(o[ti ouvk hvkolou,qei h`mi/nÅ
38
VApekri,qh de. auvtw/| VIwa,nnhj( le,gwn( Dida,skale( ei;dome,n tina tw/| ovno,mati, sou evkba,llonta
daimo,nia( o]j ouvk avkolouqei/ h`mi/n\ kai. evkwlu,samen auvto,n( o[ti ouvk avkolouqei/ h`mi/nÅ
38Disse-lhe João: Mestre, vimos um homem que, em teu nome, expelia demônios, o qual não nos segue; e nós lho proibimos,
porque não seguia conosco.
38João disse:

– Mestre, vimos um homem que expulsa demônios pelo poder do nome do senhor, mas nós o proibimos de fazer isso porque ele
não é do nosso grupo.

Crítica textual:
efh cum a01 B03 D037 9,38 lin. 1 pro a01 B03 D037 lege a01 B03 L019 cop syrsch, item C04 praemisso (:: e Lc)
apokriqeij de ... j apekriqh de c. A02 N022 X033 G036 P041 unc9 al pler a (respondens autem ioh. dixit) c f
2. 1.2.vid p
ff q go arm, item D05 al pauc b i k l (g ) vg syr apekriqh omisso de (d respondens illi ioh. dixit), hinc Ln
apekr) [de] ... 13.13. 69.69. 346.346. 2 565. kai apokriqeij | autw (et.b f g1.2.vid i k l vg): a q om (c ff2.
pe

respondit autemioh. et dix. illi) | o (cum a01 B03 C04 L019 M021 X033 D037 al sat mu; Gb Sz Ln om cum A02
D05 N022 G036 P041 unc al plus ) iwannhj (B03 -annj) sine legwn vel simili additamento cum a 01 B03 D037
8 50

sch 9 1.2.vid
( C04 vide ante) k cop syr ... j Ln Ti add legwn cum A02 L019 N022 X033 G036 P041 unc al pler (g )lq
p 2.
vg syr go arm; item D05 kai eipen, c ff et dixit illi, 13.13. 69.69. 346.346. a d eipen, dixit; item 1.1. 28.28.
2 565. b i kai (2 565. om) legei (et dicit) | didaskale: 1.1. om | eidomen c. a01 A02 B03 C04 F09 G011 H013
pe pe

M021 S028 U030 G036 al pl ... D05 N022 346.346. eidamen ... E07 K017 L019 V031 X033 D037 P041 al mu idomen |
en tw et. je) c. a01 B03 C04 D05 L019 N022 D037 1.1. 69.69. 2pe565. al muvid(it vg in, at ita etiam mt 7,22. ubi
8
Graece en non legitur) ... jGb Sz9,38 pag. 314, lin. 10 post Sz adde Ti tw cum A02 X033 G036 P041 unc al
longe Pl ... U030 al plus epi tw | oj ouk akolouqei (2 565. hkolouqei) hmin (D05 90.90. a k meq hmwn)
20 pe

i k l q (sed quia pro qui) vg syr go arm ...a 01


9 2. 1.2.vid p
cum A02 D05 N022 X033 G036 P041 unc al pler a b c ff g
sch
B03 C04 L019 D037 10.10. 115.115. 346.346. 44ev f cop syr aeth arr perss om :: ut in Lc deest | ekwluomen
cum a 01 B03 D 05 L019 D037 1.1. 209.209. ... j Ln ekwlusamen (:: cf Lc) cum A02 C04 N022 X033 G036 P041
gr

unc al pler (item d it vg prohibuimus, k vetuimus) | oti ouk hkolouqei (hk) cum a01 B03 D037 ; j Ln ak)
9 pler

cum rell :: ut Lc) hmin (L019 al


2 scriv
a sch
meq hmwn) cum 01 B03 C04 L019 D037 al f cop syr aeth arr perss (hi
9
omnes antea om oj ouk akol) hm)) item (qui antea etiam oj ouk ak) hm) habent) A02 N022 G036 P041 unc
p oo
al pl go syr sed c.* ... Ti om (Gb ) cum D05 X033 1.1. 13.13. 14.14. 28.28. 69.69. 106.106. 209.209. 251.251.
255.255. it (exc f) vg arm (hi omnes antea habent oj ouk etc). Praeterea 237.237. om omnia post daimonia,
scr parh scr
121*121. 124.124. 131.131. 433.433. c 472. p * om omnia inde a kai ekwlu) (:: in Lc post daimonia
pergitur kai ekwlusam) aut) oti auk lin. ult pro auk lege ouk akolouq) meq hmwn)

39
o` de. VIhsou/j ei=pen\ mh. kwlu,ete auvto,nÅ ouvdei.j ga,r evstin o]j poih,sei du,namin evpi. tw/| ovno,mati,
mou kai. dunh,setai tacu. kakologh/sai, me\
39
~O de. VIhsou/j ei=pen( Mh. kwlu,ete auvto,n\ ouvdei.j ga,r evstin o]j poih,sei du,namin evpi. tw/| ovno,mati,
mou( kai. dunh,setai tacu. kakologh/sai, meÅ

pastorjarbas@gmail.com
2
39Mas Jesus respondeu: Não lho proibais; porque ninguém há que faça milagre em meu nome e, logo a seguir, possa falar mal

de mim.
39Jesus respondeu:

– Não o proíbam, pois não há ninguém que faça milagres pelo poder do meu nome e logo depois seja capaz de falar mal de
mim.

Crítica textual:
o d ij (f g1.2.vid l vg , item c ait illis Iesus, q et respondens Iesus ait): 1.1. 13.13. 28.28. 69.69. 118.118. 209.209.
pe 2. 2. 1.2.vid
346.346. arm o de, D05 2 565. a b ff i k o de apokriqeij | eipen (f i k dixit): a b c d ff g l q vg ait | auton
2. 1.2.vid
(et. f ff g l q vg; c eos): D05 115.115. a b i k om :: ut Lc | oudeij: G036 ou | poihsei (it vg faciat): D037 poiei |
epei: 1.1. 13.13. 69.69. 346.346. al pauc en | tacu (et g1.2.vid l q vg; catt to de tacu prosketai dia touj eij
airesin ekpesontiaj): F*09 1.1. 28.28. 209.209. a b c d ff2. i k arm om
40
o]j ga.r ouvk e;stin kaqV h`mw/n( u`pe.r h`mw/n evstinÅ
40
}Oj ga.r ouvk e;stin kaqV u`mw/n( u`pe.r u`mw/n evstinÅ
40Pois quem não é contra nós é por nós.
40Porque quem não é contra nós é por nós.

Crítica textual:
hmwn up) hmwn (et. je prob Schu) cum a01 B03 C04 D05 9,40 lin. 1 post C04 lege D037 (non D05 ) 1.1. 13.13.
p mg
69.69. 209.209. al muvid k cop syr arm (item L019 hmwn up) umwn, U030 X033 al plus10 umwn up) hmwn) ... jGb
2. 1.2.vid sch p mg
Sz Ln umwn up) umwn (:: cf Lc) cum A02 D05 N022 G036 P041 unc8 al70 fere a b c f ff g i l q vg go syr et
aeth
41
}Oj ga.r a'n poti,sh| u`ma/j poth,rion u[datoj evn ovno,mati o[ti Cristou/ evste( avmh.n le,gw u`mi/n o[ti
ouv mh. avpole,sh| to.n misqo.n auvtou/Å
41
}Oj ga.r a'n poti,sh| u`ma/j poth,rion u[datoj evn ovno,mati, mou( o[ti cristou/ evste,( avmh.n le,gw u`mi/n(
ouv mh. avpole,sh| to.n misqo.n auvtou/Å
41Porquanto, aquele que vos der de beber um copo de água, em meu nome, porque sois de Cristo, em verdade vos digo que de

modo algum perderá o seu galardão.


41Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem der um copo de água a vocês, porque vocês são de Cristo, com toda a certeza

receberá a sua recompensa.

Crítica textual:
7
unc al longe pl ... j (= Gb Sz) en tw cum D05 H013 M021 D037 al mu | onom) mou cum a*01 C304C3 D05 X033
D037 P2041 unc8 al pler itomn vg cop syrp mg aeth ... Gb Sz Ln Ti om mou cum ac01C2 A02 B03 C*04 K017 L019
5 sch p txt
N022 P*041 1.1. 229*229. 238.238. 435.435. al syr et arm (:: vdtr propter pleonasmum omissum esse; si
quis intulisset, mou eiecosset opinor oti cu este) Apud mt est eij onoma maqhtou) | cu (a 01C2 ): a*01 emou
c

(ex emoi corruptum?) | oti sec cum a01 B03 C*04 D05 L019 D037 al plus10 b ff2. g2. k l q gat syrutr cop go, Ln
3 9
[oti] ... j om cum A02 C 04C3 N022 X033 G036 P041 unc al pler a c f i vg arm aeth | apolesh cum a01 A02 B03
8 20
C04 L019 N022 X033 G036 D037 P041 unc al longe pl ... Ln Ti apolesei cum D05 E07 al fere

42
Kai. o]j a'n skandali,sh| e[na tw/n mikrw/n tou,twn tw/n pisteuo,ntwn Îeivj evme,Ð( kalo,n evstin auvtw/|
ma/llon eiv peri,keitai mu,loj ovniko.j peri. to.n tra,chlon auvtou/ kai. be,blhtai eivj th.n qa,lassanÅ
42
Kai. o]j eva.n skandali,sh| e[na tw/n mikrw/n tw/n pisteuo,ntwn eivj evme,( kalo,n evstin auvtw/| ma/llon
eiv peri,keitai li,qoj muliko.j peri. to.n tra,chlon auvtou/( kai. be,blhtai eivj th.n qa,lassanÅ
42E quem fizer tropeçar a um destes pequeninos crentes, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma grande pedra

de moinho, e fosse lançado no mar.


42Jesus continuou:

– Quanto a estes pequeninos que crêem em mim, se alguém for culpado de um deles me abandonar, seria melhor para essa
pessoa que ela fosse jogada no mar, com uma pedra grande amarrada no pescoço.

pastorjarbas@gmail.com
3

Crítica textual:
a
an cum 01 B03 D05 L019 N022 V031 al mu ... Ti ean cum A02 C04 X033 G036 D037 P041 unc8 al pl | skandalish:
gr
H013 al10 fere -lisei, D 05 -lizh, 150ev lizei | t) mikr) toutwn cum a01 A02 B03 C*04 et2D05 L019 M2021
p 2.
N022 D037 1.1. al pauc c i q (item a ex mimimis vestris, k de pusillos vestros) cop syr go aeth , item al10 fere b d ff l
sch sch
vg syr 9,42 lin. 4 post syr adde tout) twn mikr) ... j Ti om toutwn cum E07 F09 G011 H013 K017 M*021
S028 U030 V031 X033 G036 P041 al pl arm | pisteuontwn sine additamento cum a01 D037 b ff 2.
i (hi credentibis) k*
dz
(qui credit) cop , item C*04 D05 a pistin econtwn ( C*04 ita certe magis videtur quam pisteuontwn,a fidem
habentibus, d fid. habentium), ita Ti (:: at vdtr potius ex pisteuontwn nude dicto pistin econt) fluxisse; alii eij eme
maluerunt addere) ... j Ln pisteuont) eij eme (:: ut Mt) cum A02 B03 C204C2 L019 N022 X033 G036 P041 unc9 al pler
1.2.vid schw
cfg l q vg cop etwi syrutr go al | estin autw: A02 aut) est), U030 al pauc aeth om autw, c d k om est) |
periketai: D05 periekeito (itpler d vg si circumdaretur, k ut suspensa esset) | muloj onikoj Gb') cum 01 B03 a
C04 D05 L019 D037 al10 fere it (exc q) vg (Latini mola asinaria, l mola asinavicia, d nil nisi mola) syrsch go arm aeth ... j
Ti liqoj mulikoj cum A02 N022 X033 G036 P041 unc9 al pler q (lapis molaris) copvid syrp; 13.13. 28.28. 69.69.
258.258. 346.346. 2pe565. mulwnikoj liqoj (vel liq) mul)) | peri (g_b c ff2. k q circa): D05 al3 epi (a d f i l vg
collo, g2. in collo) | beblht) eij t) qalassan: D05 eij t) qa) eblhqh (itpl in mare mitteretur, ff2. q in mari mitt., k in
marem missus esset)
43
Kai. eva.n skandali,zh| se h` cei,r sou( avpo,koyon auvth,n\ kalo,n evsti,n se kullo.n eivselqei/n eivj
th.n zwh.n h' ta.j du,o cei/raj e;conta avpelqei/n eivj th.n ge,ennan( eivj to. pu/r to. a;sbestonÅ
43
Kai. eva.n skandali,zh| se h` cei,r sou( avpo,koyon auvth,n\ kalo,n soi evsti.n kullo.n eivj th.n zwh.n
eivselqei/n( h' ta.j du,o cei/raj e;conta avpelqei/n eivj th.n ge,ennan( eivj to. pu/r to. a;sbeston(
43E, se tua mão te faz tropeçar, corta-a; pois é melhor entrares maneta na vida do que, tendo as duas mãos, ires para o inferno,

para o fogo inextinguível


43Se uma das suas mãos faz com que você peque, corte-a fora! Pois é melhor você entrar na vida eterna com uma só mão do

que ter as duas e ir para o inferno, onde o fogo nunca se apaga.

Crítica textual:
skandalish cum a01 B03 L019 D037 al
item scandalizaverit, a f ff2. g1.2.vid k l vg, H013 -lisei ... j Ln -lizh cum
3

A02 C04 D05 F09 G011 H013 K017 M021 N022 S028 U030 V031 G036 P041 al pl, item scandalizat b c d i q; item E07
a
X033 al aliq -lizei | apokoq) authn: b (arm) add et proice abs te :: e Mt | est) se cum 01 B03 C04 L019 D037
pe 2. 1. vid 2. utr
13.13. 28.28. 69**69. (*om se) 346.346. 2 565. a; item D05 b c f ff g i k l (g bonum tibi omisso est) vg syr arm
aeth est) soi ... j soi esti (:: ut Mt) cum A02 N022 X033 G036 P041 unc9 al pler go | eiselq) eij t) zw) cum 01 a
pe sch
A02 B03 C04 D05 L019 D037 282.282. 2 565. it vg cop syr aeth ... 9,43 lin. 8 ante Ti adde j Ti eij t) zw)
eiselq) cum N022 X033 G036 P041 unc9 1.1. al fere omn syrp go | taj: D05 zscr in Aug = l185 in Adv = l227 om :: ut mt
a
(Similiter al pauc om touj v.45) | apelqein (b c ff2. saba g2. i l vg; *01 eiselqein): D05 12.12. 61.61. 8pe330. a f ff2.
blanch 2.
k gat blhqhnai | eij thn (al5 om) gennan: 1.1. 28.28. 118.118. 435.435. om | eij (pro eij D05 b c ff i k opou
a
estin, 238.238. h eij) to pur to asb) (N022 azbest)) cum *01 etcbA02 B03 C04 N022 X033 G036 P041 al pler a f
2.
g l vg cop go arm; item D05 it : F09 tou
5
puroj, gat syr ignis inextinguibilis, q ignis inextinguibilem ... aca01C2 L019
p

D037 240.240. 244.244. 255.255. syrsch persp om, hinc Gbo


44[não tem o versículo]
44
o[pou o` skw,lhx auvtw/n ouv teleuta/|( kai. to. pu/r ouv sbe,nnutaiÅ
44onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga.
44[Ali os vermes que devoram não morrem, e o fogo nunca se apaga.]

Crítica textual:

pastorjarbas@gmail.com
4

j (sed Gbo) Ln o[pou o` skw,lhx auvtw/n ouv teleuta/| kai. to. pu/r ouv sbe,nnutai cum A02 D05 N022 X033 G036
P041 unc9 al pler itpler (f om kai to pur ou sbenn); b c g2. et ignis eorum) vg syrutr (ut b c g2.) go aeth (sed sic
transp: opou to pur ou sb) kai sk) aut) ou tel)) Augcons 4,7 (praetereaque de civ. dei 21,9 non eum piguit uno
loco eadem verba ter dicere)( Irint 165 iniustos autem et qui non faciunt opera institae mittet in ignem aeternum, ubi vermis
eorum non morietur et ignis non exstinguetur: quae an ab hoc versu pendeant non satis liquet): omisimus cum 01 B03 a
pe pe vid zoh cdd
C04 L019 D037 1.1. 28.28. 118.118. 251.251. (255.255. ; sed is om et. vv. 45 et 46) 2 565. 10 k cop arm et
omn

45
kai. eva.n o` pou,j sou skandali,zh| se( avpo,koyon auvto,n\ kalo,n evsti,n se eivselqei/n eivj th.n zwh.n
cwlo.n h' tou.j du,o po,daj e;conta blhqh/nai eivj th.n ge,ennanÅ
45
Kai. eva.n o` pou,j sou skandali,zh| se( avpo,koyon auvto,n\ kalo,n evsti,n soi eivselqei/n eivj th.n zwh.n
cwlo,n( h' tou.j du,o po,daj e;conta blhqh/nai eivj th.n ge,ennan( eivj to. pu/r to. a;sbeston(
45E,
se teu pé te faz tropeçar, corta-o; é melhor entrares na vida aleijado do que, tendo os dois pés, seres lançado no inferno
45Se
um dos seus pés faz com que você peque, corte-o fora! Pois é melhor você entrar na vida eterna aleijado do que ter os dois
pés e ser jogado no inferno.

Crítica textual:
kai ean: D05 kan | skandalizh cum A02 B03 C04 D05 N022 G036 D037 P041 unc9 al pler ... 01 X033 al pauc - a
lizei, L019 -lisei, 90*90. -lish | auton (A02 authn): cop add proiice eum, arm proiice abs te :: cf Mt | kalon cum
a 01 B03 C04 D05 L019 N022 X033 G036 D037 unc8 al pler it
pler
vg etc ... Ln add [gar] cum A02 K017 P041 al10 c |
estin se cum a01 A02 B03 C04 E07 F09 G011 H013 K017 L019 V031 X033 D037 P041 al25 fere ... j (= Sz) esti soi
c. N022 M*021 U030 G036 al plvid itpler (et. d) vg syrutr aeth; item D05 M2021 S028 al plus15 b go soi estin ... 40.40.
237.237. al pauc estin tantum | eiselqeina01 F09 G036 al10 fere post zwhn) eij t) zwhn (D05 a b c g i l q vg
2.

2. pe 2. 2.
arm add aiwnion, non item f ff k) cwlon (D05 2 565. a b c f ff g i k l q vg arm ante eiselq)) Praeterea pro
cwlon a01 kullon h cwlon :: cf Mt | blhqhnai (1.1. 28.28. 118.118. apelqein): a01 post e) t) geenn) pon | eij
thn (M*021 N022 X033 13.13. 28.28. 69.69. al pauc om) geennan (E07 al geenan, item X033 al v. 43, al v. 47) sine
additamento cum a01 B03 C04 L019 D037 1.1. 28.28. 118.118. 251.251. 10pel260 (iidem omnes om et. v. 44) 24.24.
pe sch zoh p 2. p
237.237. 259.259. 11 575. b k cop syr arm pers ... F09 add tou puroj, item c g l vg syr add tou pur)
tou asbestou (g2. ignis et inexstinguibilis, l ignis inexstinguibilem), item j (sed Gboo) add eij (a ff2. i rursus ubi) to
pur to asbeston) Ln [eij t) p) t) asb)] cum A02 D05 N022 X033 G036 P041 unc8 al pler (item a ff2. i) go armusc
aeth

46[não tem o versículo]


46
o[pou o` skw,lhx auvtw/n ouv teleuta/|( kai. to. pu/r ouv sbe,nnutaiÅ
46onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga.
46[Ali os vermes que devoram não morrem, e o fogo nunca se apaga.]

Crítica textual:
j (sed Gbo) Ln o[pou o` skw,lhx auvtw/n ouv teleuta/| kai. to. pu/r ouv sbe,nnutai cum iisdem qui v. 44 habent
(aeth om kai to p) ou sb), itpl syrutr et ignis eoerum etc) ... om cum iisdem quibuscum v. 44, praetereaque cum 253
et (qui etiam v. 45 om) 92.92. 218.218. 19ev cscr472.
47
kai. eva.n o` ovfqalmo,j sou skandali,zh| se(e;kbale auvto,n\ kalo,n se, evstin mono,fqalmon eivselqei/n
eivj th.n basilei,an tou/ qeou/ h' du,o ovfqalmou.j e;conta blhqh/nai eivj th.n ge,ennan(
47
Kai. eva.n o` ovfqalmo,j sou skandali,zh| se( e;kbale auvto,n\ kalo,n soi evsti.n mono,fqalmon
eivselqei/n eivj th.n basilei,an tou/ qeou/( h' du,o ovfqalmou.j e;conta blhqh/nai eivj th.n ge,ennan tou/
puro,j(
47E, se um dos teus olhos te faz tropeçar, arranca-o; é melhor entrares no reino de Deus com um só dos teus olhos do que,

tendo os dois seres lançado no inferno,


47Se um dos seus olhos faz com que você peque, arranque-o! Pois é melhor você entrar no Reino de Deus com um olho só do

que ter os dois e ser jogado no inferno.

pastorjarbas@gmail.com
5

Crítica textual:
kai ean o ofqalm) skandalizh (X033 al pauc -lizei) se: Dgr05 kai o ofq) sou ei skandalizei se 9,47
post skandalizei se adde | auton: F043 adde kai bale apo sou | se estin cum a01 B03 , item est) se
pe
L019 D037 et se post eiselq) posito 13.13. 28.28. 69.69. 346.346. (2 565. se omisso estin) ... M*021 it (et.d) vg
utr gr 2 8
syr aeth est) soi, j Ln soi esti cum A02 C04 D 05 M 021 N022 X033 G036 P041 unc al pler cop go |
monofqalmon: d eum uno oculo, f unum oculum habentem, a b c ff g 2. 1.2.vid
i vg luscum, l q caecum, k
quaeucumque parte corporis debilem (posteaque integrum pro duo pfq) ec)) eiselqein (a*01 om): A02 post
tou qeou pon | blhqhnai: D05 al10 apelqein, item d i ire, c introire; k vero (post eij geen)) incidere | eij thn
(cum a01 A02 C04 D05 N022 X033 G036 D037 P041 unc al omn fere; Ti om cum B03 L019 28.28. ) geenn) sine
8

a pe pe
additamento cum 01 B03 D05 L019 D037 1.1. 28.28. 118.118. 209.209. 2 565. 8 330. 10 l260 a b c ff k cop
pe 2.

o 8 2.
arm ... j (sed Gb ) ad geenn) add tou puroj cum A02 C04 N022 X033 G036 P041 unc al pler g (ignis
utr
inexstinguibilis) i l q syr go aeth ... F09 (pro e) t) geenn)) eij to pur to asbeston
48
o[pou o` skw,lhx auvtw/n ouv teleuta/| kai. to. pu/r ouv sbe,nnutaiÅ
48
o[pou o` skw,lhx auvtw/n ouv teleuta/|( kai. to. pu/r ouv sbe,nnutaiÅ
48onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga.
48Ali os vermes que devoram não morrem, e o fogo nunca se apaga.

Crítica textual:
Hunc versum nemo omittit. | autwn: G011 S028 V031 X033 al25 c om; 262.262. 300.300. al pauc b g2. cop syrutr et. post
pur add autwn; c k opou to pur etc ante kai o skwl) etc ponunt | teleuta: 1.1. teleuthsei) Sed itpler i. e. a b c
2. 1.
ff i q item mt (non f l vg ) omnibus tribus vv. morietur et exstinguetur; item d v. 44, sed vv. 46 et 48 (hoc versu et. g )
morietur et exstinguitur; k hoc versu (quem solum habet) extinguetur et moritur (b ter vermes eorum non morientur, item
a v. 48). Apud LXX est: o gar skwlhx autwn ou teleuthsei kai to pur autwn ou sbesqhsetai)
49
Pa/j ga.r puri. a`lisqh,setaiÅ
49
Pa/j ga.r puri. a`lisqh,setai( kai. pa/sa qusi,a a`li. a`lisqh,setaiÅ
49Porque cada um será salgado com fogo.
49– Pois todas as pessoas serão purificadas pelo fogo, assim como os sacrifícios são purificados pelo sal.

Crítica textual:
paj gar (11.11. 230.230. al6 add artoj) puri ( a01 C04 al pauc en puri, X033 puri ali sic) alisqhs) (46.46.
52.52. dokimasqhs), g
1.
omnes - examinantur) c. a01 A02 B03 C04 L019 N022 X033 G036 D037 P041 unc al pler g 9 1.2.

utr
l q vg cop syr go arm aeth; item k omnia autem substantia consumitur ( analwqhsetai?): D05 64.64. 9,49 lin. 4
2.
dele 64.64. 65*65. a b c ff i tol om | alisqhsetai sine additamento cum a01 B03 L019 D037 1.1. 61.61. 73.73.
pe pe dz
118.118. 205.205. 206.206. 209.209. 229*229. 251*251. 258.258. 435.435. bscr*471. sscr485. 2 565. 10 l260 k cop
etpetr 3 armzoh ... j (sed Schu: glossam olent) Ln Ti add kai pasa (D05 b c ff2. i tol pasa gar a pasa omisso kai: hi
igitur pasa gar qusia etc loco verborum paj gar puri etc reponunt) qusia ali (al10 a c g2. em harl ing gat mt
9
tol9,49 lin. 10 post tol adde al om) alisqhsetai cum A02 C04 D05 N022 X033 G036 P041 unc9post unc adde unc
pler utr schw
rell (et sine dubio al pler) it vg syr cop etwi go armusc aeth :: cf Lev 2, 13 kai pan dwron qusiaj umwn
ali alisqhsetai, unde additamentum versus nostri fluxisse videtur.
50
kalo.n to. a[laj\ eva.n de. to. a[laj a;nalon ge,nhtai( evn ti,ni auvto. avrtu,seteÈ e;cete evn e`autoi/j a[la
kai. eivrhneu,ete evn avllh,loijÅ
50
Kalo.n to. a[laj\ eva.n de. to. a[laj a;nalon ge,nhtai( evn ti,ni auvto. avrtu,seteÈ :Ecete evn e`autoi/j
a[laj( kai. eivrhneu,ete evn avllh,loijÅ
50Bom é o sal; mas, se o sal vier a tornar-se insípido, como lhe restaurar o sabor? Tende sal em vós mesmos e paz uns com os

outros.
50O sal é uma coisa útil; mas, se perder o gosto, como é que vocês poderão lhe dar gosto de novo? Tenham sal em vocês

mesmos e vivam em paz uns com os outros.

pastorjarbas@gmail.com
6

Crítica textual:
a a a
to ala bis c. *01 (sed pri loc -laj)L019 D037 ... j Ln Ti to alaj c. c01C2 ( 01 priore loco) A02 B03 C04 D05
N022 X033 G036 P041 unc9 al omnvid | kalon: 13.13. 69.69. 346.346. al? add gar | de: 13.13. 69.69. al? gar, V031 om
| genhtai (it vg fuerit): D05 genhsetai (d fuerit) | auto: M021 G036 1.1. 206.206. 209.209. 255.255. 299.299. escr474.
a
al pauc om (nec exprim go al) | artusete ( -sete 01 B03 E07 F09 G011 M021 S028 U030 X033 G036 P041 etc; A02
C04 D05 H013 L019 N022 126.126. al mu -setai, D037 28.28. -shtai) 69.69. al -shte): K017 1.1. 14.14. 91.91.
118.118. 206.206. 255.255. 299.299. escr474. zscr in Aug = l185 in Adv = l227 artuqhsetai, item condietur (vel ut go
conditur) d f gat cop syrsch arm go aeth contra condientis a b ff2. vid g2. i l vg syrp, q salietis; c condies, k condistis) |
ecete: 13.13. 69.69. 346.346. 2pe565. umeij oun ec), 28.28. ec) oun umeij | eautoij: L*019 al pauc autoij | ala
a
9,50 lin. 10 post ala adde tert cum *01 A*02 B03 D05 L019 D037 1.1. 28.28. 209.209. al pauc ... j alaj c. 01C2 a c

2
A 02 C04 N022 X033 G036 P041 unc9 ( U030 to al)) al pler | eirhneuete: V031 al5 -sate

Textos Paralelos:
Para Mc 9.38-41
Lc 9.49-50
49João disse:

– Mestre, vimos um homem que expulsa demônios pelo poder do nome do senhor, mas nós o proibimos de fazer
isso porque ele não é do nosso grupo.
50Então Jesus disse a João e aos outros discípulos:

– Não o proíbam, pois quem não é contra vocês é a favor de vocês.

Para Mc 9.42-50
Mt 18.6-9
6– Quanto a estes pequeninos que crêem em mim, se alguém for culpado de um deles me abandonar, seria melhor

para essa pessoa que ela fosse jogada no lugar mais fundo do mar, com uma pedra grande amarrada no pescoço. 7Ai
do mundo por causa das coisas que fazem com que as pessoas me abandonem! Essas coisas têm de acontecer, mas ai
do culpado!
8– Se uma das suas mãos ou um dos seus pés faz com que você peque, corte-o e jogue fora! Pois é melhor você

entrar na vida eterna sem uma das mãos ou sem um dos pés do que ter as duas mãos e os dois pés e ser jogado no
fogo eterno. 9Se um dos seus olhos faz com que você peque, arranque-o e jogue fora! Pois é melhor você entrar na vida
eterna com um olho só do que ter os dois e ser jogado no fogo do inferno.

Lc 17.1-2
1Jesus disse aos seus discípulos:

– Sempre vão acontecer coisas que fazem com que as pessoas caiam em pecado, mas ai do culpado! 2Seria melhor
para essa pessoa que ela fosse jogada no mar com uma grande pedra de moinho amarrada no pescoço do que fazer
com que um destes pequeninos peque. • aqui

2. Formas mais significativas


v. 38
VApekri,qh • “responder”, “falar”.
:Efh • “dizer”, “falar”.
ei;dome,n • “ver”.
evkba,llonta • “jogar fora”, “lançar fora”, “expulsar”.
avkolouqei/ • “seguir”, “seguir como discípulo”.
evkwlu,omen • “proibir”, “impedir”. O impf. é conotativo: “procuramos impedi-lo” (Taylor).
evkwlu,samen • mesmo que a palavra anterior, mudando apenas o tempo verbal de verbo indicativo imperfeito ativo 1ª
pessoa do plural de kwlu,w para verbo indicativo aoristo ativo 1ª pessoa do plural.

pastorjarbas@gmail.com
7

o[ti • “porque”.
hvkolou,qei • “ir/vir atrás”, “acompanhar como segudor”, “ser um discípulo”.

v. 39
kwlu,ete • pres. imp. O pres. imp. usado c/gen. para interromper uma ação em andamento. “Proibir”, “evitar”.
poih,sei • “fazer”.
dunh,setai • “capacidade”, “poder”, “ação poderosa”, “regra”/ “governante”, “poder sobrenatural”, “significado” /
“sentido”.
kakologh/sai, • “falar mal de”.

v. 40
u`pe.r • c/gen. “por”.

v. 41
poti,sh| • “dar de beber”.
poth,rion • “cálice”, “copo”.
u[datoj • “água”.
avmh.n • Palavra de origem hebraica indeclunável. • transliteração do termo hebraico !meêa' (“seguramente”, fórmula
solene para o ouvinte a) aceitar a validade de uma maldição ou juramento [Dt 27.15-26], [12x], b) aceitar uma boa
mensagem [Jr 28.6], ou unir-se a uma doxologia [Sl 106.48]), usualmente traduzido ao Grego por ge,noito (que assim
seja, verdadeiramente); (1) liturgicamente, usado com ]o uma partículoa de forte afirmação e sustentação no fim de uma
doxologia “isto é certamente verdade” (Rm 11.36) ou uma oração de ação de graças “desta maneira como deveria ser”
(1Co 14.16); (2) usado com le,gw para enfatizar que o que está sendo dito é a solene declaração da verdade (Jo 1.51);
(3) figurativamente e substantivamente “o Amen”, usado para Cristo de si mesmo para expressar que fala a verdade (Ap
3.14). • “sinceramente”, “verdadeiramente”, “com verdade”, “fielmente”, “lealmente”.
avpole,sh| • “destruir”.

v. 42
skandali,sh| • “fazer tropeçar”, “levar alguém a tropeçar na sua fé” (Cranfield).
pisteuo,ntwn • “crer”, “confiar”.
Îeivj evme,Ð • “em mim”.
peri,keitai • “colocar em derredor”
mu,loj ovniko.j • a pedra superior do moinho. A pedra de moinho girado por um jumento, em contraste com o moinho
manual girado por uma mulher (Taylor). • mu,loj – “moinho”, “pedra de moinho”. • ovniko.j – “de um burro/jumento”.
li,qoj muliko.j • “pedra de moinho” • li,qoj – “pedra (substância ou objeto) • muliko.j – “de um moinho”.
tra,chlon • “garganta”, “pescoço”.
be,blhtai • “jogar”, “lançar”. O perf. enfatiza o estado ou condição.

v. 43
skandali,zh| • “causar descrença”, “causar o pecado”, “ofender”.
avpo,koyon • “cortar fora”.
kullo.n • “torto”, “aleijado”.
eivselqei/n • “entrar”.
avpelqei/n • “ir embora”.
ge,ennan • “inferno”.
a;sbeston • “inextinguível”.

v. 44
o[pou o` skw,lhx auvtw/n ouv teleuta/|( kai. to. pu/r ouv sbe,nnutaiÅ • onde o verme não morre e o fogo não apaga.
- Palavra por palavra:

pastorjarbas@gmail.com
8

o[pou • “onde” (lugar)


o` • “o”
skw,lhx • “larva”, “verme”.
auvtw/n • “o mesmo”, “ele”.
ouv • “não”.
teleuta/| • “morre”.
kai. • “e”.
to. • “o”.
pu/r • “fogo”.
ouv • “não”
sbe,nnutai • “extinguir o fogo”, “apaga”.

v. 45
avpo,koyon • “cortar fora”.
cwlo.n • “manco”.
blhqh/nai • “lançar”, “deixar cair”, “varrer para baixo”.
eivj to. pu/r to. a;sbeston • “no fogo inextinguível”.
eivj • “em”.
to. • “o”.
pu/r • “fogo”.
to. • “o”.
a;sbeston • “inextinguível”, “insaciável”.

v. 46
o[pou o` skw,lhx auvtw/n ouv teleuta/|( kai. to. pu/r ouv sbe,nnutaiÅ • exatamente igual ao v. 44.

v. 47
e;kbale • “lançar fora”.
mono,fqalmon • “caolho”, “com um olho só”.
tou/ puro,j• “o fogo”.

v. 48
skw,lhx • “verme”. Usado para enfatizar a perpétua destruição e decadência da pessoa ou retrata a eterna corrupção
que o homem mesmo sofre por causa dos seus pecados.
teleuta/| • “chegar ao fim”, “morrer”.
sbe,nnutai • “apagar”.

v. 49
a`lisqh,setai • “salgar”.
kai. pa/sa qusi,a a`li. a`lisqh,setai • e cada sacrifício [com] sal será salgado.
- Palavra por palavra:
kai. • “e”
pa/sa • “todos”, “cada”.
qusi,a • “sacrifício”
a`li. • “sal”
a`lisqh,setai • “será salgado”

v. 50
a[laj • “sal”, “grão de sal”.
a;nalon • “não salgado”.

pastorjarbas@gmail.com
9

ge,nhtai • “tornar”, “acontecer”.


avrtu,sete • “preparar”, especificamente: “condimentar”.
eivrhneu,ete • “ser pacífico”, “manter a paz”.
avllh,loij • “cada outro”.

3. Estilo literário
Evangelho.

4. Contextos
I. O Ministério de Jesus na Galileia 1.14-9.50
Princípio: Sucesso e conflito iniciais 1.14-3.6
Etapas posteriores: Aumento de popularidade e oposição 3.7-6.13
Ministério fora da Galileia 6.14-8.26
Ministério no caminho para a Judeia 8.27-9.50
A afirmação de Pedro 8.27-30
Jesus fala da sua morte e ressurreição 8.31-9.1
Jesus, Moisés e Elias 9.2-13
A cura de um menino 9.14-29
Jesus fala outra vez da sua morte e da sua ressurreição 9.30-32
Quem é o mais importante 9.33-37
Quem não é contra nós é por nós 9.38-41
O perigo do pecado 9.42-50

4.1. Contexto Anterior


No contexto anterior Jesus fala de sua morte e ressurreição, afirmando sua obra redentora, mas continua não
sendo compreendido. Há uma disputa entre os discípulos, que Jesus conhece, para decidir quem seria o mais
importante. Pegando uma criança no colo Jesus diz que quem quiser ser importante, que seja como uma criança. Assim,
aparentemente a disputa termina, mas volta logo mais adiante, entre “os doze” e outro discípulo que estava ajudando
pessoas em nome de Jesus. Bem como ao Tiago e João pedirem para sentar-se um a direita e outro à esquerda de
Jesus.

4.2. Nosso Contexto


Mesmo sabendo sobre quem é mais importante no Reino de Deus, os discípulos parecem ainda não ter
entendido. Logo acontece outra aparente disputa de autoridade. Os discípulos tinham proibido um homem de expulsar
demônios em nome do Senhor (Jesus), porque ele não era parte do grupo. Então Jesus diz que “quem não é contra nós,
é por nós”.
Finalizando o capítulo Jesus alerta do perigo do pecado. Para que as pessoas não pensem que “uma vez de
Cristo” somos perfeitos. Somos sim de Cristo, mas continuamos pecadores. Jesus usa várias hipérboles para enfatizar o
perigo do pecado.

4.3. Contexto Posterior


Terminado o capítulo 9, começa um novo trexo. Agora Jessus sai da Galileia e vai para a Judeia. Lá ele começa
a ensinar a todos e fala de diversos assuntos, começando pelo divórcio. Recebe crianças, e os discípulos não queriam
permitir, mesmo que antes Jesus já tenha usado crianças como exemplo e mostrado apreço por elas. Tem um encontro
com o moço rico que aparentemente quer segui-lo, mas ao se deparar com a necessidade de se desfazer dos bens,
prefere ignorar Jesus e sai triste.

5. Reflexão exegética

pastorjarbas@gmail.com
10

v. 38
• kai. evkwlu,omen auvto,n( o[ti ouvk hvkolou,qei h`mi/n • entre muitas variáveis menores, existem três leituras
principais: (1) “e nós o proibimos porque ele não estava nos seguindo”; (2) “que não nos segue e nós o proibimos”; e (3)
“’que não nos segue e nós o proibimos porque ele não nos segue”. Esta última leitura é conflitante, pois que faz esta
a
leitura pressupõe a existencia das outras duas. A leitura (1) pe preferida por causa dos testemunhos maiores ( B D Q
Y syrs, p, pal al) e por que na leitura (2) houve uma transposição da última cláusula para trazê-la próxima ao sujeito
(com a mudança também de o[ti por o[j).
• João toma a frente e conta pra Jesus que tinham proibido alguém de expulsar demônios, mesmo que o dito
homem estava fazendo isto “pelo poder do nome do senhor”. A leitura original tem variáveis, mas o sentido mais próprio
é “porque ele não é do nosso grupo” (NTLH) ou “porque não seguia conosco” (ARA). Quer dizer, o problema se
concentra no fato de ser alguém que não segue “os doze”. Aparentemente eles se viam como um grupo fechado. E
quantas igrejas ainda hoje se veem como grupos fechados e portadores da “verdade absoluta” e proprietárias do “reino
de Deus”, “da graça”, ou na marca “Jesus Cristo” (que vende bem, aliás).

v. 39
• Jesus proibiu, porque, sabendo do que se tratava, sabia que aquele homem estava fazendo o bem em seu
nome, mesmo não fazendo parte dos doze. Assim como encontrou “fé fora de Israel”, muitos discípulos houve fora dos
“doze”, por exemplo, os 72 em Lc 10.1-12.

v. 40
• Resumindo Jesus diz que quem não é abertamente contra está a favor dele. E aqui o homem está ajudando as
pessoas em nome de Jesus. Em outro texto parecido, mas ao contrário deste, é Jesus quem está sendo acusado de
fazer seus expulsões em nome de outro. No caso, de “Belzebu” (Mt 12.22-32). E neste caso Jesus diz: “Quem não é a
meu favor é contra mim; e quem não me ajuda a ajuntar está espalhando”. O paralelo dos dois textos é muito claro.
Melhor ainda percebermos que aquele homem que os discípulos proibiram de expulsar demônios estava ajuntando com
Jesus.

v. 41
• A expressão evn ovno,mati o[ti (“na categoria de” ou “no nível de”; consequentemente, “por causa de”), embora o
gego seja perfeitamente aceitável, parece ter sido estranha a alguns copistas; então eles a modificaram em várias
formas.
• O importante é destacar que há recompensa para os que serve a Cristo, por menor que seja o trabalho feito,
aos olhos dos homens. Assim, quem servir em nome do Senhor terá sua recompensa.

v. 42
• pisteuo,ntwn @eivj evme,# A presença de eivj evme, é fortemente atestada (A B L W Q Y ¦1 ¦13 syrs copsa
a
al). Ao mesmo temo, entretanto, a ausência das palavras em D e D, bem como a possibilidade de que elas podem
ter entrado no texto de “Markan”, texto do Paralelo em Mateus (18.6), elencam dúvidas substanciais sobre seu direito a
um lugar firme no segundo Evangelho. Porém muitos tradutores decidiram colocar as palavras entre colchetes.
• Quem propagar o nome de Jesus receberá sua recompensa, assim também, quem fizer tropeçar ao fiel,
também será recompensado. E a recompensa não é nada boa. Seria melhor se atirar na água com uma pedra de
moinho amarrada ao pescoço. E não é qualquer pedra de moinho. Trata-se do moinho movido por um jumento. Uma
pedra grande. Mesmo que a água não matasse, o fato de ter se atirado com aquele pedra ao pescoço já mataria.
• Os “pequeninos” certamente é uma referência aos fiéis que começavam a seguir Jesus e imitar os discípulos na
fé ao Salvador.

vv. 43, 45, 47


• O que é pior: ficar maneta ou ir pro inferno? Obviamente que ninguém quer perder a mão, ou qualquer outra
parte de seu corpo. Aliás, é nosso dever, diante de Deus, zelar por nosso corpo e nossa saúde. Pois o “não matarás”
não me permite ferir nem a mim mesmo. Então como entender estas palavras do Senhor? É mais simples do que
parece: Jesus, para dar a ênfase desejada, usa uma figura de linguagem chamada hipérbole. Assim como alguém, com
fome diz: “eu poderia comer um boi”. E não pode comer o dito animal — pelo menos não de uma vez. Então: ir ao

pastorjarbas@gmail.com
11

inferno é pior do que tudo que você possa pensar. Pior que perder uma mão pecadora. Aliás, não é a mão pecadora, a
mão executa o pecado que procede do coração humano (Mt 15.19).

v. 44
• As palavras o[pou o` skw,lhx … ouv sbe,nnutai, que estão faltando em importantes testemunhos primitivos
a
(incluindo including B C W itk syrs copsa), foram adcionadas por copistas, desde o verso 48. Numa tentativa de
tornar claro o entendimento.

v. 45
• eivj th.n ge,ennan – Infuenciada pela passagem paralela no verso 43, os copitas tenderam a adicionar uma ou
outra modificação para a leitura que é a mais apoiada.
• O mesmo que se comenta no v. 43.

v. 46
• Igual ao v. 44.

v. 47
• O mesmo que se comenta no v. 43.
• A insistência no uso das três hipérboles reforça a ideia de quão perigoso e pernicioso é o pecado na vida cristã.
Este texto já foi muito mal interpretado e quiseram “cortar o mau pela raiz”. Assim como já se exigiu certas vestimentas,
joias (ou a falta delas), não cortar o cabelo. Como se isso fosse “lei bíblica”.

v. 48
• Imagine: por pior que seja a situação da vida de alguém a pessoa ainda pode morrer. E muitos entendem a
morte como uma libertação: “descansou”. Isto está certo até certo ponto. O Cristão descansa de seu pesado caminho
(Ap 14.13). E ainda suas obras o acompanham. Mas para quem não crê em Jesus a morte não é escape. É como estar
começando a ferver e pular na fogueira. Pior ainda: o fogo não apaga, o verme não morre. Pior mais ainda: a pessoa
não poderá nem morrer para se livrar do “castigo eterno” reservado ao Diabo, seus anjos e todos que desprezaram a fé
e a Salvação oferecida por Jesus Cristo. O inferno é um lugar de imaginação terrível e, certamente, muito pior do que
nós podemos meramente imaginar.

v. 49
• pa/j ga.r puri. a`lisqh,setai
• As palavas deste verso foram taransmitidas em três formas principais: (1) pa/j ga.r puri. a`lisqh,setai (B L D
¦1 ¦13 syrs copsa al, “toda pessoa será salgada com fogo”); (2) pa/sa ga.r qusi,a a`li. a`lisqh,setai (D itb, c, d, ff2, i,
“todo sacrifício será salgado com sal”); e (3) pa/j ga.r puri. a`lisqh,setai kai. pa/sa qusi,a a`li. a`lisqh,setai (A K P
al, “toda pessoa será salgada com fogo e todo sacrifício será salgado com sal”). A história do texto parece ter sido o
seguinte: Numa épca bem primitiva, um copista, parece ter achado em Lv 2.13 uma pista para o significado da
enigmática afirmação de Jesus, e tendo escrito a passagem do Antigo Testamento na marge de sua cópia de Marcos.
Em cópias posterioes a glossa marginal foi também substituída por palavras no texto, então criando a leitura (2), ou
foram adicionadas ao texsto, criando a leitura (3). Outras modificações incluem puri. avnalwqh,setai (Q, “...será
consumido com fogo...”), qusi,a avnalwqh,setai (Y, “...sacrifício será consumido...”), evn puri. dokimasqh,setai (1195,
“...será testado pelo fogo...”), e pa/sa de. ouvsi,a avnalwqh,setai (implementada por itk, “e todo [sua] substância será
destruída”).

v. 50
• Uma expressão para dizer: “vocês têm uma função, mas se não cumprem com ela, de que serve?” E, já
concluindo, Jesus exorta aos discípulos para saberem dar sabor à vida e não ficar se engalfinhando pra saber quem é
maior, ou melhor, ou se outros podem expulsar demônios também. Exortando a que vivam em paz. E não em
mesquinharia por poder.

6. Sistematização do conteúdo
pastorjarbas@gmail.com
12

6.1. Mc 9.38-50 — todos agindo em nome do Senhor.

6.1.1. Aspectos de Lei


a) Não aceitar que outros também possam agir em nome do Senhor (v. 38).
b) Achar que só a “minha” fé pode ser compartilhada (v. 38).
b) Preocupar-se em ficar falando mal de outras denominações cristãs (v. 38).
e) Falta de ecumenismo em volta do nome de um mesmo Senhor (v. 38).
f) Falta de compromisso na prática da fé (v. 41).
g) O pecado quer nos afastar de Deus (v. 42).
h) Os nossos exemplos como cristãos podem afastar as outras pessoas (v. 42).
i) Nosso corpo também pode ser instrumento do pecado (vv. 43, 45, 47).
j) O castigo no inferno será eterno (v. 48).
k) A indiferença aos problemas do mundo me faz deixar de ser “sal” e então não faz diferença ser ou não ser
cristão (v. 49-50).
l) A purificação pelo “fogo” não será fácil (v. 49).

6.1.2. Aspectos de Evangelho


a) O senhor age em todos e por meio de todos que o recebem (v. 39).
b) O grupo dos discípulos de Jesus é sempre um grupo aberto e que aceita pecadores que vêm ao senhor (v.
40).
c) Aqueles que trabalham por Jesus terão sua recompensa (v. 41).
d) O senhor cuida dos seus “pequeninos” (v. 42).
e) O senhor nos tornará puros (v. 49-50).
f) Nós somos o tempero que dá gosto ao mundo (v. 50).
g) O senhor também está conosco na purificação (nas provações) (v. 49).

6.3. Objetivo
Cognitivo: Que meus ouvintes entendam que todos que são realmente de Cristo terão a vida eterna.
Afetivo: Que meus ouvintes confiem no Senhor ao viver uma vida de compromisso, fé e testemunho.
Psicomotor: Que meus ouvintes juntem seus braços a outros cristãos para proclamar Jesus e salvar a outros.

7.1. Analogia da Escritura


v. 38 ARA Mc 10.13-14 Então, lhe trouxeram algumas ARA At 19.13-16 E alguns judeus, exorcistas
ARA Nm 11.26-29 Porém, no arraial, ficaram dois crianças para que as tocasse, mas os discípulos os ambulantes, tentaram invocar o nome do Senhor
homens; um se chamava Eldade, e o outro, repreendiam. 14 Jesus, porém, vendo isto, indignou- Jesus sobre possessos de espíritos malignos,
Medade. Repousou sobre eles o Espírito, se e disse-lhes: Deixai vir a mim os pequeninos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus, a quem Paulo
porquanto estavam entre os inscritos, ainda que não os embaraceis, porque dos tais é o reino de prega. 14 Os que faziam isto eram sete filhos de um
não saíram à tenda; e profetizavam no arraial. 27 Deus. judeu chamado Ceva, sumo sacerdote. 15 Mas o
Então, correu um moço, e o anunciou a Moisés, e ARA Mt 13.28-29 Ele, porém, lhes respondeu: Um espírito maligno lhes respondeu: Conheço a Jesus
disse: Eldade e Medade profetizam no arraial. 28 inimigo fez isso. Mas os servos lhe perguntaram: e sei quem é Paulo; mas vós, quem sois? 16 E o
Josué, filho de Num, servidor de Moisés, um dos Queres que vamos e arranquemos o joio? 29 Não! possesso do espírito maligno saltou sobre eles,
seus escolhidos, respondeu e disse: Moisés, meu Replicou ele, para que, ao separar o joio, não subjugando a todos, e, de tal modo prevaleceu
senhor, proíbe-lho. 29 Porém Moisés lhe disse: Tens arranqueis também com ele o trigo. contra eles, que, desnudos e feridos, fugiram
tu ciúmes por mim? Tomara todo o povo do ARA Fp 1.18 Todavia, que importa? Uma vez que daquela casa.
SENHOR fosse profeta, que o SENHOR lhes desse Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, ARA 1Co 9.27 Mas esmurro o meu corpo e o reduzo

o seu Espírito! quer por pretexto, quer por verdade, também com à escravidão, para que, tendo pregado a outros,
ARA Lc 9.49-50 Falou João e disse: Mestre, vimos isto me regozijo, sim, sempre me regozijarei. não venha eu mesmo a ser desqualificado.
certo homem que, em teu nome, expelia demônios ARA 1Co 13.1-2 Ainda que eu fale as línguas dos

e lho proibimos, porque não segue conosco. 50 Mas ARA Mt 7.22-23 Muitos, naquele dia, hão de dizer- homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como
Jesus lhe disse: Não proibais; pois quem não é me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós o bronze que soa ou como o címbalo que retine. 2
contra vós outros é por vós. profetizado em teu nome, e em teu nome não Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça
ARA Lc 11.19 E, se eu expulso os demônios por expelimos demônios, e em teu nome não fizemos todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu
Belzebu, por quem os expulsam vossos filhos? Por muitos milagres? 23 Então, lhes direi explicitamente: tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes,
isso, eles mesmos serão os vossos juízes. nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que se não tiver amor, nada serei.
praticais a iniqüidade.
v. 39

pastorjarbas@gmail.com
13
ARA 1Co 12.3 Por isso, vos faço compreender que ARA Rm 16.17 Rogo-vos, irmãos, que noteis bem ARA Ap 16.6-7 porquanto derramaram sangue de
ninguém que fala pelo Espírito de Deus afirma: aqueles que provocam divisões e escândalos, em santos e de profetas, também sangue lhes tens
Anátema, Jesus! Por outro lado, ninguém pode desacordo com a doutrina que aprendestes; afastai- dado a beber; são dignos disso. 7 Ouvi do altar que
dizer: Senhor Jesus!, senão pelo Espírito Santo. vos deles, se dizia: Certamente, ó Senhor Deus, Todo-
ARA 1Co 8.10-13 Porque, se alguém te vir a ti, que Poderoso, verdadeiros e justos são os teus juízos.
v. 40 és dotado de saber, à mesa, em templo de ídolo,
ARA Mt 12.30 Quem não é por mim é contra mim; e não será a consciência do que é fraco induzida a v. 43
quem comigo não ajunta espalha. participar de comidas sacrificadas a ídolos? 11 E ARA Dt 13.6-8 Se teu irmão, filho de tua mãe, ou teu
ARA Lc 11.23 Quem não é por mim é contra mim; e assim, por causa do teu saber, perece o irmão filho, ou tua filha, ou a mulher do teu amor, ou teu
quem comigo não ajunta espalha. fraco, pelo qual Cristo morreu. 12 E deste modo, amigo que amas como à tua alma te incitar em
pecando contra os irmãos, golpeando-lhes a segredo, dizendo: Vamos e sirvamos a outros
v. 41 consciência fraca, é contra Cristo que pecais. 13 E, deuses, que não conheceste, nem tu, nem teus
ARA Mt 10.42 E quem der a beber, ainda que seja por isso, se a comida serve de escândalo a meu pais, 7 dentre os deuses dos povos que estão em
um copo de água fria, a um destes pequeninos, por irmão, nunca mais comerei carne, para que não redor de ti, perto ou longe de ti, desde uma até à
ser este meu discípulo, em verdade vos digo que venha a escandalizá-lo. outra extremidade da terra, 8 não concordarás com
de modo algum perderá o seu galardão. ARA 1Co 10.32-33 Não vos torneis causa de tropeço ele, nem o ouvirás; não olharás com piedade, não o
ARA Mt 25.40 O Rei, respondendo, lhes dirá: Em nem para judeus, nem para gentios, nem tampouco pouparás, nem o esconderás,
verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a para a igreja de Deus, 33 assim como também eu ARA Mt 5.29-30 Se o teu olho direito te faz tropeçar,

um destes meus pequeninos irmãos, a mim o procuro, em tudo, ser agradável a todos, não arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se
fizestes. buscando o meu próprio interesse, mas o de perca um dos teus membros, e não seja todo o teu
muitos, para que sejam salvos. corpo lançado no inferno. 30 E, se a tua mão direita
ARA Jo 19.25-27 E junto à cruz estavam a mãe de ARA 2Co 6.3 não dando nós nenhum motivo de te faz tropeçar, corta-a e lança-a de ti; pois te
Jesus, e a irmã dela, e Maria, mulher de Clopas, e escândalo em coisa alguma, para que o ministério convém que se perca um dos teus membros, e não
Maria Madalena. 26 Vendo Jesus sua mãe e junto a não seja censurado. vá todo o teu corpo para o inferno.
ela o discípulo amado, disse: Mulher, eis aí teu ARA Fp 1.10 para aprovardes as coisas excelentes e ARA Mt 18.8-9 Portanto, se a tua mão ou o teu pé te

filho. 27 Depois, disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. serdes sinceros e inculpáveis para o Dia de Cristo, faz tropeçar, corta-o e lança-o fora de ti; melhor é
Dessa hora em diante, o discípulo a tomou para ARA 1Tm 5.14 Quero, portanto, que as viúvas mais entrares na vida manco ou aleijado do que, tendo
casa. novas se casem, criem filhos, sejam boas donas de duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo
ARA Rm 8.9 Vós, porém, não estais na carne, mas casa e não dêem ao adversário ocasião favorável eterno. 9 Se um dos teus olhos te faz tropeçar,
no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita de maledicência. arranca-o e lança-o fora de ti; melhor é entrares na
em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, ARA 2Pe 2.2 E muitos seguirão as suas práticas vida com um só dos teus olhos do que, tendo dois,
esse tal não é dele. libertinas, e, por causa deles, será infamado o seres lançado no inferno de fogo.
ARA Rm 14.15 Se, por causa de comida, o teu irmão caminho da verdade; ARA Rm 8.13 Porque, se viverdes segundo a carne,

se entristece, já não andas segundo o amor caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito,
fraternal. Por causa da tua comida, não faças ARA Mt 25.45-46 Então, lhes responderá: Em mortificardes os feitos do corpo, certamente,
perecer aquele a favor de quem Cristo morreu. verdade vos digo que, sempre que o deixastes de vivereis.
ARA 1Co 3.23 e vós, de Cristo, e Cristo, de Deus. fazer a um destes mais pequeninos, a mim o ARA 1Co 9.27 Mas esmurro o meu corpo e o reduzo
ARA 1Co 15.23 Cada um, porém, por sua própria deixastes de fazer. 46 E irão estes para o castigo à escravidão, para que, tendo pregado a outros,
ordem: Cristo, as primícias; depois, os que são de eterno, porém os justos, para a vida eterna. não venha eu mesmo a ser desqualificado.
Cristo, na sua vinda. ARA At 9.4 e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe ARA Gl 5.24 E os que são de Cristo Jesus
ARA 2Co 10.7 Observai o que está evidente. Se dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? crucificaram a carne, com as suas paixões e
alguém confia em si que é de Cristo, pense outra ARA At 26.11-14 Muitas vezes, os castiguei por todas concupiscências.
vez consigo mesmo que, assim como ele é de as sinagogas, obrigando-os até a blasfemar. E, ARA Cl 3.5 Fazei, pois, morrer a vossa natureza

Cristo, também nós o somos. demasiadamente enfurecido contra eles, mesmo terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva,
ARA Gl 3.29 E, se sois de Cristo, também sois por cidades estranhas os perseguia. 12 Com estes desejo maligno e a avareza, que é idolatria;
descendentes de Abraão e herdeiros segundo a intuitos, parti para Damasco, levando autorização ARA Tt 2.12 educando-nos para que, renegadas a

promessa. dos principais sacerdotes e por eles comissionado. impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no
ARA Gl 5.24 E os que são de Cristo Jesus 13 Ao meio-dia, ó rei, indo eu caminho fora, vi uma presente século, sensata, justa e piedosamente,
crucificaram a carne, com as suas paixões e luz no céu, mais resplandecente que o sol, que ARA Hb 12.1 Portanto, também nós, visto que temos

concupiscências. brilhou ao redor de mim e dos que iam comigo. 14 E, a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas,
caindo todos nós por terra, ouvi uma voz que me desembaraçando-nos de todo peso e do pecado
v. 42 falava em língua hebraica: Saulo, Saulo, por que que tenazmente nos assedia, corramos, com
ARA Mt 18.6 Qualquer, porém, que fizer tropeçar a me persegues? Dura coisa é recalcitrares contra os perseverança, a carreira que nos está proposta,
um destes pequeninos que crêem em mim, melhor aguilhões. ARA 1Pe 2.1 Despojando-vos, portanto, de toda

lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma ARA 2Ts 1.6-9 se, de fato, é justo para com Deus maldade e dolo, de hipocrisias e invejas e de toda
grande pedra de moinho, e fosse afogado na que ele dê em paga tribulação aos que vos sorte de maledicências,
profundeza do mar. atribulam 7 e a vós outros, que sois atribulados,
ARA Mt 18.10 Vede, não desprezeis a qualquer alívio juntamente conosco, quando do céu se ARA Mc 9.45 E, se teu pé te faz tropeçar, corta-o; é
destes pequeninos; porque eu vos afirmo que os manifestar o Senhor Jesus com os anjos do seu melhor entrares na vida aleijado do que, tendo os
seus anjos nos céus vêem incessantemente a face poder, 8 em chama de fogo, tomando vingança dois pés, seres lançado no inferno
de meu Pai celeste. contra os que não conhecem a Deus e contra os ARA Mc 9.47 E, se um dos teus olhos te faz tropeçar,
ARA Lc 17.1-2 Disse Jesus a seus discípulos: É que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor arranca-o; é melhor entrares no reino de Deus com
inevitável que venham escândalos, mas ai do Jesus. 9 Estes sofrerão penalidade de eterna um só dos teus olhos do que, tendo os dois seres
homem pelo qual eles vêm! 2 Melhor fora que se lhe destruição, banidos da face do Senhor e da glória lançado no inferno,
pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e do seu poder,
fosse atirado no mar, do que fazer tropeçar a um ARA Ap 6.9-10 Quando ele abriu o quinto selo, vi, ARA Mt 15.30-31 E vieram a ele muitas multidões
destes pequeninos. debaixo do altar, as almas daqueles que tinham trazendo consigo coxos, aleijados, cegos, mudos e
ARA Rm 14.13 Não nos julguemos mais uns aos sido mortos por causa da palavra de Deus e por outros muitos e os largaram junto aos pés de
outros; pelo contrário, tomai o propósito de não causa do testemunho que sustentavam. 10 Jesus; e ele os curou. 31 De modo que o povo se
pordes tropeço ou escândalo ao vosso irmão. Clamaram em grande voz, dizendo: Até quando, ó maravilhou ao ver que os mudos falavam, os
ARA Rm 15.21 antes, como está escrito: Hão de vê- Soberano Senhor, santo e verdadeiro, não julgas, aleijados recobravam saúde, os coxos andavam e
lo aqueles que não tiveram notícia dele, e nem vingas o nosso sangue dos que habitam sobre os cegos viam. Então, glorificavam ao Deus de
compreendê-lo os que nada tinham ouvido a seu a terra? Israel.
respeito.

pastorjarbas@gmail.com
14
ARA Lc14.13 Antes, ao dares um banquete, convida consolado; tu, em tormentos. 26 E, além de tudo, ARA Mt 25.41 Então, o Rei dirá também aos que
os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos; está posto um grande abismo entre nós e vós, de estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim,
sorte que os que querem passar daqui para vós malditos, para o fogo eterno, preparado para o
ARA Lc 14:21 Voltando o servo, tudo contou ao seu outros não podem, nem os de lá passar para nós. diabo e seus anjos.
senhor. Então, irado, o dono da casa disse ao seu
servo: Sai depressa para as ruas e becos da cidade v. 47 v. 49
e traze para aqui os pobres, os aleijados, os cegos ARA Gn 3.6 Vendo a mulher que a árvore era boa ARA Lv 2.13 Toda oferta dos teus manjares
e os coxos. para se comer, agradável aos olhos e árvore temperarás com sal; à tua oferta de manjares não
desejável para dar entendimento, tomou-lhe do deixarás faltar o sal da aliança do teu Deus; em
v. 44 fruto e comeu e deu também ao marido, e ele todas as tuas ofertas aplicarás sal.
ARA Mc 9.46 onde não lhes morre o verme, nem o comeu. ARA Ez 43.24 Oferecê-los-ás perante o SENHOR; os

fogo se apaga. ARA Jó 31.1 Fiz aliança com meus olhos; como, pois, sacerdotes deitarão sal sobre eles e os oferecerão
ARA Mc 9.48 onde não lhes morre o verme, nem o os fixaria eu numa donzela? em holocausto ao SENHOR.
fogo se apaga. ARA Sl 119.37 Desvia os meus olhos, para que não
ARA Is 66.24 Eles sairão e verão os cadáveres dos vejam a vaidade, e vivifica-me no teu caminho. v. 50
homens que prevaricaram contra mim; porque o ARA Mt 5.28-29 Eu, porém, vos digo: qualquer que ARA Jó 6.6 Comer-se-á sem sal o que é insípido? Ou
seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se olhar para uma mulher com intenção impura, no haverá sabor na clara do ovo?
apagará; e eles serão um horror para toda a carne. coração, já adulterou com ela. 29 Se o teu olho ARA Mt 5.13 Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier

direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para
ARA Is 33.14 Os pecadores em Sião se assombram, pois te convém que se perca um dos teus nada mais presta senão para, lançado fora, ser
o tremor se apodera dos ímpios; e eles perguntam: membros, e não seja todo o teu corpo lançado no pisado pelos homens.
Quem dentre nós habitará com o fogo devorador? inferno. ARA Lc 14:34-35 O sal é certamente bom; caso,

Quem dentre nós habitará com chamas eternas? ARA Mt 10.37-39 Quem ama seu pai ou sua mãe porém, se torne insípido, como restaurar-lhe o
ARA Mt 3.12 A sua pá, ele a tem na mão e limpará mais do que a mim não é digno de mim; quem ama sabor? 35 Nem presta para a terra, nem mesmo para
completamente a sua eira; recolherá o seu trigo no seu filho ou sua filha mais do que a mim não é o monturo; lançam-no fora. Quem tem ouvidos para
celeiro, mas queimará a palha em fogo digno de mim; 38 e quem não toma a sua cruz e vem ouvir, ouça.
inextinguível. após mim não é digno de mim. 39 Quem acha a sua
ARA Mt 25.41 Então, o Rei dirá também aos que vida perdê-la-á; quem, todavia, perde a vida por ARA Ef 4.29 Não saia da vossa boca nenhuma
estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, minha causa achá-la-á. palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para
malditos, para o fogo eterno, preparado para o ARA Lc 14.26 Se alguém vem a mim e não aborrece edificação, conforme a necessidade, e, assim,
diabo e seus anjos. a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e transmita graça aos que ouvem.
ARA Mt 25.46 E irão estes para o castigo eterno, irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu ARA Cl 4.6 A vossa palavra seja sempre agradável,

porém os justos, para a vida eterna. discípulo. temperada com sal, para saberdes como deveis
ARA 2Ts 1.9 Estes sofrerão penalidade de eterna ARA Gl 4.15 Que é feito, pois, da vossa exultação? responder a cada um.
destruição, banidos da face do Senhor e da glória Pois vos dou testemunho de que, se possível fora,
do seu poder, teríeis arrancado os próprios olhos para mos dar. ARA Sl 34.14 Aparta-te do mal e pratica o que é bom;
ARA Ap 14.10-11 também esse beberá do vinho da ARA Fp 3.7-8 Mas o que, para mim, era lucro, isto procura a paz e empenha-te por alcançá-la.
cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice considerei perda por causa de Cristo. 8 Sim, ARA Sl 133:1 Oh! Como é bom e agradável viverem

da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, deveras considero tudo como perda, por causa da unidos os irmãos!
diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro. sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu ARA Jo 13.34-35 Novo mandamento vos dou: que
11 A fumaça do seu tormento sobe pelos séculos Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e vos ameis uns aos outros; assim como eu vos
dos séculos, e não têm descanso algum, nem de as considero como refugo, para ganhar a Cristo amei, que também vos ameis uns aos outros. 35
dia nem de noite, os adoradores da besta e da sua Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos:
imagem e quem quer que receba a marca do seu ARA Mc 9.43 E, se tua mão te faz tropeçar, corta-a; se tiverdes amor uns aos outros.
nome. pois é melhor entrares maneta na vida do que, ARA Jo 15.17-18 Isto vos mando: que vos ameis uns
ARA Ap 20.10 O diabo, o sedutor deles, foi lançado tendo as duas mãos, ires para o inferno, para o aos outros. 18 Se o mundo vos odeia, sabei que,
para dentro do lago de fogo e enxofre, onde já se fogo inextinguível primeiro do que a vós outros, me odiou a mim.
encontram não só a besta como também o falso ARA Mt 5.29 Se o teu olho direito te faz tropeçar, ARA Rm 12.18 se possível, quanto depender de vós,

profeta; e serão atormentados de dia e de noite, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se tende paz com todos os homens;
pelos séculos dos séculos. perca um dos teus membros, e não seja todo o teu ARA Rm 14.17-19 Porque o reino de Deus não é
ARA Ap 20.15 E, se alguém não foi achado inscrito corpo lançado no inferno. comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no
no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do ARA Mt 18:9 Se um dos teus olhos te faz tropeçar, Espírito Santo. 18 Aquele que deste modo serve a
lago de fogo. arranca-o e lança-o fora de ti; melhor é entrares na Cristo é agradável a Deus e aprovado pelos
ARA Ap 21.8 Quanto, porém, aos covardes, aos vida com um só dos teus olhos do que, tendo dois, homens. 19 Assim, pois, seguimos as coisas da paz
incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos seres lançado no inferno de fogo. e também as da edificação de uns para com os
impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os outros.
mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que ARA Mt 5:22 Eu, porém, vos digo que todo aquele ARA 2Co 13.11 Quanto ao mais, irmãos, adeus!

arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte. que sem motivo se irar contra seu irmão estará Aperfeiçoai-vos, consolai-vos, sede do mesmo
sujeito a julgamento; e quem proferir um insulto a parecer, vivei em paz; e o Deus de amor e de paz
v. 45 seu irmão estará sujeito a julgamento do tribunal; e estará convosco.
ARC Mt5.22 Eu, porém, vos digo que qualquer que, quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito ao inferno de ARA Gl 5.14-15 Porque toda a lei se cumpre em um

sem motivo, se encolerizar contra seu irmão será fogo. só preceito, a saber: Amarás o teu próximo como a
réu de juízo, e qualquer que chamar a seu irmão de ti mesmo. 15 Se vós, porém, vos mordeis e devorais
raca será réu do Sinédrio; e qualquer que lhe v. 48 uns aos outros, vede que não sejais mutuamente
chamar de louco será réu do fogo do inferno. ARA Is
66.24 Eles sairão e verão os cadáveres dos destruídos.
homens que prevaricaram contra mim; porque o ARA Gl 5.22 Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria,

v. 46 seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se paz, longanimidade, benignidade, bondade,
ARA Lc 16.24-26 Então, clamando, disse: Pai apagará; e eles serão um horror para toda a carne. fidelidade,
Abraão, tem misericórdia de mim! E manda a ARA Ef 4.2-6 com toda a humildade e mansidão, com

Lázaro que molhe em água a ponta do dedo e me ARA Mt 3.12 A sua pá, ele a tem na mão e limpará longanimidade, suportando-vos uns aos outros em
refresque a língua, porque estou atormentado nesta completamente a sua eira; recolherá o seu trigo no amor, 3 esforçando-vos diligentemente por
chama. 25 Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de celeiro, mas queimará a palha em fogo preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz; 4
que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro inextinguível. há somente um corpo e um Espírito, como também
igualmente, os males; agora, porém, aqui, ele está fostes chamados numa só esperança da vossa

pastorjarbas@gmail.com
15
vocação; 5 há um só Senhor, uma só fé, um só de bondade, de humildade, de mansidão, de nada mais presta senão para, lançado fora, ser
batismo; 6 um só Deus e Pai de todos, o qual é longanimidade. pisado pelos homens.
sobre todos, age por meio de todos e está em ARA 2Tm 2.22 Foge, outrossim, das paixões da ARA Lc 14.34 O sal é certamente bom; caso, porém,

todos. mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz se torne insípido, como restaurar-lhe o sabor? 35
ARA Ef 4.31-32 Longe de vós, toda amargura, e com os que, de coração puro, invocam o Senhor. Nem presta para a terra, nem mesmo para o
cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim ARA Hb 12.14 Segui a paz com todos e a monturo; lançam-no fora. Quem tem ouvidos para
toda malícia. 32 Antes, sede uns para com os outros santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, ouvir, ouça.
benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos ARA Tg 1.20 Porque a ira do homem não produz a

outros, como também Deus, em Cristo, vos justiça de Deus. ARA Cl


4.6 A vossa palavra seja sempre agradável,
perdoou. ARA Tg 3.14-18 Se, pelo contrário, tendes em vosso temperada com sal, para saberdes como deveis
ARA Fp 1.27 Vivei, acima de tudo, por modo digno do coração inveja amargurada e sentimento faccioso, responder a cada um.
evangelho de Cristo, para que, ou indo ver-vos ou nem vos glorieis disso, nem mintais contra a
estando ausente, ouça, no tocante a vós outros, verdade. 15 Esta não é a sabedoria que desce lá do ARA Mc 9.34 Mas eles guardaram silêncio; porque,
que estais firmes em um só espírito, como uma só alto; antes, é terrena, animal e demoníaca. 16 Pois, pelo caminho, haviam discutido entre si sobre quem
alma, lutando juntos pela fé evangélica; onde há inveja e sentimento faccioso, aí há era o maior.
ARA Fp 2.1-3 Se há, pois, alguma exortação em confusão e toda espécie de coisas ruins. 17 A ARA Rm 12.18 se possível, quanto depender de vós,

Cristo, alguma consolação de amor, alguma sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; tende paz com todos os homens;
comunhão do Espírito, se há entranhados afetos e depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de ARA 2Co 13.11 Quanto ao mais, irmãos, adeus!

misericórdias, 2 completai a minha alegria, de modo misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem Aperfeiçoai-vos, consolai-vos, sede do mesmo
que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo fingimento. 18 Ora, é em paz que se semeia o fruto parecer, vivei em paz; e o Deus de amor e de paz
amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo da justiça, para os que promovem a paz. estará convosco.
sentimento. 3 Nada façais por partidarismo ou ARA 1Pe 3.8 Finalmente, sede todos de igual ânimo, ARA 1Ts 5.13 e que os tenhais com amor em

vanglória, mas por humildade, considerando cada compadecidos, fraternalmente amigos, máxima consideração, por causa do trabalho que
um os outros superiores a si mesmo. misericordiosos, humildes, realizam. Vivei em paz uns com os outros.
ARA Cl 3.12 Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus,

santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, ARA Mt 5.13 Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier
a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para

8. Esboço
Versículo Base:
42Jesuscontinuou:
– Quanto a estes pequeninos que crêem em mim, se alguém for culpado de um deles me abandonar, seria melhor para essa
pessoa que ela fosse jogada no mar, com uma pedra grande amarrada no pescoço.

Tema: Jesus acolhe a todos


e perdoa os pecados
e nos torna seus discípulos

1. Jesus acolhe a todos


1.1. ...e perdoa os pecados
1.1.1. “18J
1.2. ...perdoados dos pecados temos compromisso com Deus e com o próximo.
1.2.1. “P

2. Jesus acolhe a todos


2.1. ...e nos torna seus discípulos
2.1.1. “M
2.2. os discípulos fogem do pecado
2.3. os discípulos são purificados para a vida eterna
2.3.1. Ilustração: A
2.4. M
2.4.1. “21—F
2.5. A
2.5.1. “S
2.5.2. “m

pastorjarbas@gmail.com

Você também pode gostar