Você está na página 1de 2

Os princpios bsicos da terapia vocal para adultos so mantidos quando se trata de crianas ou adolescentes, porm com algumas adaptaes,

reeducando a voz e trazendo maior liberdade e harmonia no uso da mesma. Este trabalho deve estar dentro de um conte to social, pessoal e !amiliar da criana, para isso preciso conhecer os limites vocais, a !orma que a criana utiliza a sua voz, e !azer com que ela conhea sua pr"pria voz, o que possvel e como possvel utiliz#la. $ reeducao implica em saber mais, comportando um aspecto tcnico baseado no !uncionamento da voz que envolve diretamente o comportamento, admitimos, portanto, que reeducao vocal trata de reequilibrar o gesto vocal para devolver a sua qualidade e e!ici%ncia, portanto preciso que a criana ou adolescente consiga impostar a voz &colocando#a nos ressonadores, de !orma a no lesionar as pregas vocais', e ercit#la &com trabalhos sobre e tenses, sustentao e intensidade', trabalhando as pregas vocais, trabalhar as di!erenas de uma voz pro(etada para uma voz de conversa, por e emplo, e incentivar o uso da voz como !orma de e presso e incorporar este gesto vocal equilibrado no seu dia a dia. ) importante sensibilizar a criana para que possa ouvir, ver, sentir, compreender, e perceber a di!erena da sua voz habitual e a que lhe proposta com a reeducao, por isso importante gravar os resultados para que a criana possa ouvir a di!erena das possibilidades da voz posteriormente. *ara trabalhar melhor a sonoridade da voz, necessrio !azer modulaes na voz, para isso possvel !azer algumas comparaes, como se a voz !ossem um !oguete, onde sobem e depois desaparecem, ou bales que se movimentam de acordo com o vento, para trabalhar os incios e !inal de !rases, pensar no movimento suave da voz colocando#a nos ressonadores, evitando assim o ataque na garganta. +azer e erccios de intensidade ,piano - !orte # piano. ou ,!orte - piano - !orte., ou aumentar a intensidade progressivamente alterando as alturas, tambm se pode para impostar a voz e conduzir de melhor !orma imaginar onde est o destinatrio e assim conduzir a voz at l, criar hist"rias com onomatopias para automatizar o gesto vocal.

Estes e erccios s" devem ser !eitos se a criana estiver com a voz boa, caso contrrio a mudana de gesto vocal deve ser orientada, e os e erccios devem ser trabalhados de !orma l/dica, onde a criana levada pela hist"ria e no percebe estes par0metros abordados, ou se(a, ela se libera mais nas atividades, gerando um melhor resultado.