Você está na página 1de 23
Autor: André Au g usto Email: a. au g usto1992@ g mail.com Facebook: http://www.facebook.com/#!/andre.augusto.79
Autor: André Au g usto Email: a. au g usto1992@ g mail.com Facebook: http://www.facebook.com/#!/andre.augusto.79
Autor: André Au g usto Email: a. au g usto1992@ g mail.com Facebook: http://www.facebook.com/#!/andre.augusto.79
Autor: André Au g usto Email: a. au g usto1992@ g mail.com Facebook: http://www.facebook.com/#!/andre.augusto.79
Autor: André Au g usto Email: a. au g usto1992@ g mail.com Facebook: http://www.facebook.com/#!/andre.augusto.79
Autor: André Au g usto Email: a. au g usto1992@ g mail.com Facebook: http://www.facebook.com/#!/andre.augusto.79
Autor: André Au g usto Email: a. au g usto1992@ g mail.com Facebook: http://www.facebook.com/#!/andre.augusto.79
Autor: André Au g usto Email: a. au g usto1992@ g mail.com Facebook: http://www.facebook.com/#!/andre.augusto.79

Autor: André Augusto Email: a.augusto1992@gmail.com Facebook: http://www.facebook.com/#!/andre.augusto.79 Skype: a.augusto1992

ÍNDICE

NÃO TOCA EM MINHA VITROLA

3

A

TRADIÇÃO NÃO MORRE JAMAIS

4

CAIPIRA DE FATO

5

VIOLA E CANTADOR

6

 

LAMPIÃO

7

CASINHA VERDE

8

O

ENCARDIDO NÃO DOMINA

9

ORAÇÃO EM CANTORIA

10

ANIVERSÁRIO

11

SE É AMOR NÃO TEM NADA QUE APAGUE

12

MALDADE DE UM FALSO AMOR

13

SACADA DO APARTAMENTO

14

PRIMEIRO BRINQUEDO

15

VOCÊ NUNCA ME AMOU

16

SONHO DE CABOCLO

17

BUSCANDO A FELICIDADE

18

PRESENTE ESPECIAL

19

MERA ILUSÃO

20

SERTANEJO SOLITÁRIO

21

PERGUNTE A ELA

22

 

SÃO JOSÉ

23

2

NÃO TOCA EM MINHA VITROLA

NÃO TOCA EM MINHA VITROLA Esquecendo da cultura Tão mudando a postura Só pra fugir do

Esquecendo da cultura Tão mudando a postura Só pra fugir do lugar É o sertanejo moderno Brinco de argola e terno Só canta comercial

Modinha sem fundamento Deixando no esquecimento Toda nossa tradição Não se fala em boiada É só moda bagunçada E o assunto é traição

Pode até fazer sucesso Mas se tem brinco de argola E se dança e rebola Não toca em minha vitrola

3

A TRADIÇÃO NÃO MORRE JAMAIS

A TRADIÇÃO NÃO MORRE JAMAIS Viola, com você no meu peito Me sinto um guerreiro pronto

Viola, com você no meu peito Me sinto um guerreiro pronto pra missão Sou o seu recruta que vive e que luta Só para manter essa tradição De um povo caipira de interior Canto com amor, coisas do sertão

Viola,

nas mãos de Tião Carreiro

Grande rei violeiro que hoje descansa em paz Viveu os seus dias de lutas e glórias Ficou pra história e não morre jamais E dando sequência nesta trajetória Nos braços desta viola João Carreiro e capataz O destino aqui me trouxe Cantar pra você eu vou

nesta trajetória Nos braços desta viola João Carreiro e capataz O destino aqui me trouxe Cantar

4

CAIPIRA DE FATO

CAIPIRA DE FATO Que vidinha simples, que vidinha boa É só eu e Deus, as nossas

Que vidinha simples, que vidinha boa É só eu e Deus, as nossas crianças e a patroa Que vidinha simples essa que eu levo Vivendo no mato, caipira de fato, feliz e não nego

as nossas crianças e a patroa Que vidinha simples essa que eu levo Vivendo no mato,

5

VIOLA E CANTADOR

VIOLA E CANTADOR Senti uma dor no peito Suspirei pra não chorar Mas uma lágrima veio

Senti uma dor no peito Suspirei pra não chorar Mas uma lágrima veio e molhou o meu olhar

Passei a mão na viola e cantei pra solidão Fiz um verso pra saudade num dueto de paixão

Ai ai, ponteei mágoa e dor Chorei chorou, viola e cantador [x2]

Olhos negros meu encanto, não me maltrates assim Razão de todo o meu pranto por que judias de mim? Vou te mandar um bilhete nas asas de um beija-flor Os meus lábios morrem de sede pra beber o teu amor

6

LAMPIÃO

LAMPIÃO No Vale do Pajeú, do sertão pernambucano Na comarca Vila Bela, mais de cento e

No Vale do Pajeú, do sertão pernambucano Na comarca Vila Bela, mais de cento e tantos anos Nasceu um mito da historio, o nosso chão brasileiro Virgulino Lampião era o rei dos cangaceiros

À mando de fazendeiros, nas mãos dos policiais Aos cinco anos de idade assassinaram seus pais Fez a justiça no punho, a lei era o seu aço Conhecido Lampião, o grande Rei do Cangaço

Cresceu com ódio no peito, não apago da lembrança A triste cena da morte dos seus pais na sua infância Dotado de valentia, jurou lhe fazer vingança E aos vinte e poucos anos começaram as matanças

Clareou noite no tiro, manchou de sangue o Sertão O povo todo temia a chegada do Lampião Fez a justiça no punho, a lei era o seu aço Conhecido Lampião, o grande Rei do Cangaço

Um guerreiro das catingas, bandido idolatrado Muito bom estrategista, não era capturado Perseguido e temido, espalhou medo e terror Mas como tudo se acaba, o lampião se apagou

Lá na Gruta do Angico fez seu pouso derradeiro No sertão alagoano morre o rei dos cangaceiros Fez a justiça no punho, a lei era o seu aço Conhecido Lampião, o grande Rei do Cangaço

7

CASINHA VERDE

CASINHA VERDE Pobre daquele que pensa que ser feliz nesse mundo é ter riqueza Feliz é

Pobre daquele que pensa que ser feliz nesse mundo é ter riqueza Feliz é o reinaldo que tem deus no coração A familia unida e a companheira tereza

Tem muita gente que olha e não vê Pensa que a vida é so aparencia Onde eu moro é casinha modesta È tão pequena minha residencia

Tem muita gente que de mim tem dó Imaginando que eu vivo sofrendo Meu companheiro é engano seu Onde tem deus é lá que eu to vivendo

Casinha verde , pequenininha cheia de amor Meu mundo é uma beleza e o enfeite que mais Me encanta, são as crianças e a minha tereza

Sou jardineiro e com muito orgulho eu desempenho Minha profissão, e vira e mexe a vizinhança chama E eu atendo de bom coração, tudo que eu faço A tereza tá junto, ela é feliz e eu demais com ela

Todo domingo pra agradeçer pode chover Que nós ta na capela.

O ENCARDIDO NÃO DOMINA

8

A vida já me ralou Mais eu nunca esmoreci Sei que é o encardido Querendo

A vida já me ralou Mais eu nunca esmoreci Sei que é o encardido Querendo me possuir Subindo nas minhas costas Pelejando pra eu cair Mais quem tem fé em deus Nunca pode desistir Pra poder vencer na vida Só com proteção divina Quem ta grudado com deus O encardido não domina Não nasci em berço de ouro Sobrevivi pedindo esmola Vi a droga, vi o crime Não joguei minha honra fora Eu venci honestamente Só por deus e nossa senhora Que me deu força e talento E essa sagrada viola Pra poder vencer na vida Só com proteção divina Quem ta grudado com deus O encardido não domina

9

ORAÇÃO EM CANTORIA

ORAÇÃO EM CANTORIA O caboclinho divino, Jesus Cristo Deus menino Protegei meu coração Afastai-me da injustiça,

O caboclinho divino, Jesus Cristo Deus menino Protegei meu coração

divino, Jesus Cristo Deus menino Protegei meu coração Afastai-me da injustiça, da maldade e da preguiça

Afastai-me da injustiça, da maldade e da preguiça Dai-me a força do perdão

da maldade e da preguiça Dai-me a força do perdão E no caminho estreito e duro,

E no caminho estreito e duro, que na hora do apuro eu confie sempre mais

estreito e duro, que na hora do apuro eu confie sempre mais E quando houver turbulência,

E quando houver turbulência, que eu tenha paciência e que a minha consciência haja com tranqüilidade

paz

mais E quando houver turbulência, que eu tenha paciência e que a minha consciência haja com

10

ANIVERSÁRIO

ANIVERSÁRIO A noite que foi o seu aniversário Registrei essa data no meu calendário Não posso

A noite que foi o seu aniversário Registrei essa data no meu calendário Não posso esquecer tudo o que se passou Que noite gostosa cheirosa de amor

A cor da esperança seus olhos traziam

Para ser beijados seus lábios pediam Tudo aconteceu na diplomacia Dei os parabéns que você merecia

Hoje no meu calendário está fazendo um ano Que esta paixão no meu peito está morando Está fazendo um ano no meu calendário Que está paixão no meu peito fez aniversário

A cor da esperança seus olhos traziam

Para ser beijados seus lábios pediam Tudo aconteceu na diplomacia Dei os parabéns que você merecia

Hoje no meu calendário está fazendo um ano Que esta paixão no meu peito está morando Está fazendo um ano no meu calendário Que está paixão no meu peito fez aniversário(2x)

11

SE É AMOR NÃO TEM NADA QUE APAGUE

SE É AMOR NÃO TEM NADA QUE APAGUE Eu sai pelo mundo afora Cheguei cantando eu

Eu sai pelo mundo afora Cheguei cantando eu e uma viola Canções de dor e de triste lamento Para apagar as marcas de um sofrimento

Mas a vida não é bem assim Porque você está viva dentro de mim Sofri demais e quase morri sem ter você aqui

Mas aprendi que sem você não sei viver Doeu demais eu te perder e ter que aceitar o fim

Eu canto e choro, choro e canto de saudade E a minha maior vontade é ter você perto de mim

Se é amor, não tem nada que apague Não tem remédio que cure a dor da saudade Se é amor, não tem nada que apague Não tem remédio que cure a dor da saudade

12

MALDADE DE UM FALSO AMOR

MALDADE DE UM FALSO AMOR Maldade de um falso amor destruiu todos meus planos Entreguei meu

Maldade de um falso amor destruiu todos meus planos Entreguei meu coração só pra sofrer esse engano O seu cruel abandono partiu o meu coração Quem engana quem se ama não mereci o perdão

Ai meu deus por que a vida é assim Fui gostar de uma mulher Que nunca gosto de mim Cego de amor não vi Quem estava do meu lado

Não enxerguei seus defeitos , por que tava apaixonado Aos poucos se revelou egoísta, amarga e fria Mais não mereci perdão quem age com covardia

Ai meu deus por que a vida é assim Fui gostar de uma mulher Que nunca gosto de mim

Eu sempre esperei por isso, de um dia ti ver voltando Sofri tanto e na marra acabei acostumando Agora já me ergui e o que me fez padecer

Prefiro morrer sozinho do que voltar Pra você.

Ai meu deus por que a vida é assim Fui gostar de uma mulher Que nunca gosto de mim

13

SACADA DO APARTAMENTO

SACADA DO APARTAMENTO Na sacado do apartamento Rodeado com meu sofrimento Abraçado com a tristeza e

Na sacado do apartamento Rodeado com meu sofrimento Abraçado com a tristeza e a solidão Procurando pra vida um rumo Depois um cigarro eu fumo Tentando achar o motivo uma explicação Porque será que este amor Que eu acreditei chegou ao fim Porque será que ela hoje já não gosta mais de mim

Se eu soubesse o porquê talvez pudesse esquecer o que me faz chorar Não vivia assim remoendo chorando e sofrendo por quem não quer me amar Se eu soubesse o motivo por não estar comigo e ter ido em borá Pois a ela dediquei minha vida mais esta bandida jogou tudo fora

Porque será que este amor Que eu acreditei chegou ao fim Porque será que ela hoje já não gosta mais de mim

Se eu soubesse o porquê talvez pudesse esquecer o que me faz chorar Não vivia assim remoendo chorando e sofrendo por quem não quer me amar Se eu soubesse o motivo por não estar comigo e ter ido em borá Pois a ela dediquei minha vida mais esta bandida jogou tudo fora

14

PRIMEIRO BRINQUEDO

PRIMEIRO BRINQUEDO O lugar que eu nasci de tão feio dava medo A nossa casa ficava

O lugar que eu nasci de tão feio dava medo A nossa casa ficava de baixo de um arvoredo

feio dava medo A nossa casa ficava de baixo de um arvoredo Papai pra ganhar o

Papai pra ganhar o pão ia pra roça mais cedo

um arvoredo Papai pra ganhar o pão ia pra roça mais cedo Vou conta o que

Vou conta o que eu me lembrei Com seis anos eu ganhei Meu primeiro brinquedo

pra ganhar o pão ia pra roça mais cedo Vou conta o que eu me lembrei
pra ganhar o pão ia pra roça mais cedo Vou conta o que eu me lembrei

15

VOCÊ NUNCA ME AMOU

VOCÊ NUNCA ME AMOU Como o vento passa Como some a fumaça Foi assim o seu
VOCÊ NUNCA ME AMOU Como o vento passa Como some a fumaça Foi assim o seu

Como o vento passa Como some a fumaça Foi assim o seu amor Mais você não viu Que isso me feriu E me machucou Estou no abandono Me sentia seu dono Hoje me sinto um nada Estou sem seus carinhos Estou num mar de espinhos Com a vida acabada

Eu fui mesmo um bobo Vivi o seu jogo E não percebi Que você me enganava Dizendo que me amava Eu me iludi Acreditei fui fundo Mais o meu mundo Todo desabou Como dói a verdade Mais na realidade Você nunca me amou

16

SONHO DE CABOCLO

SONHO DE CABOCLO Fiz um poema com palavras tão bonitas Caprichei bem na escrita, também fiz
SONHO DE CABOCLO Fiz um poema com palavras tão bonitas Caprichei bem na escrita, também fiz

Fiz um poema com palavras tão bonitas Caprichei bem na escrita, também fiz um canção Fui no jardim, colhi as flores mais belas Margaridas amarelas e a rosa branca em botão

Com muito gosto arrumei nossa casinha Da sala até a cozinha e carpi todo o quintal Rocei o pasto e consertei a porteira Enfeitei a casa inteira como se fosse o Natal

Lá na varanda amarrei de novo a rede Pendurei bem na parede o quadro da Santa Ceia No chão da sala todo de terra batida Dei uma boa varrida e não ficou um grão de areia

Na nossa cama pus a colcha de piquê Com as beiradas de crochê que você fez tudo a mão Troquei as folhas com capricho e muito esmero As penas do travesseiro e palhas novas no colchão

17

BUSCANDO A FELICIDADE

BUSCANDO A FELICIDADE Buscando a felicidade a minha infância perdi Assim foi a mocidade tenho que

Buscando a felicidade a minha infância perdi Assim foi a mocidade tenho que parar aqui Só me resta agora a vida que um dia irás também Se a felicidade existe a minha está com alguém!

Já cansei de procurar, já cansei Já fiz de tudo e por quê Será que na vida inteira Não fiz por te merecer?

Amores, quantos amores meu coração conquistou A paz que tanto procuro minha alma não encontrou Dinheiro, quanto dinheiro que até a conta perdi O que mais eu precisava ainda não consegui!

18

PRESENTE ESPECIAL

PRESENTE ESPECIAL Eu achei no chão do shoping na semana de natal Uma cartinha amassada na
PRESENTE ESPECIAL Eu achei no chão do shoping na semana de natal Uma cartinha amassada na

Eu achei no chão do shoping na semana de natal Uma cartinha amassada na entrada principal Fui lendo as primeiras linhas não ví nisso nenhum mal A criança que escrevia ao papai noel pedia Um presente especial

Eu não tenho cavalinho, Nem radinho pra escutá Minhas roupinhas surradas, Mais ainda dá pra usá Mais o que eu queria mesmo Isso eu queria ganhá Se o senhor não se incomoda Uma cadeira de rodas Pra minha mãe passeá

Dessas de rodas macias Que no plano sai rodando Quando chega na subida Eu mesmo vou empurrando Quero ver mamãe sorrindo Quero ver mamãe passeando E na noite de natal Eu vou ficar no quintal A noite inteira esperando

19

MERA ILUSÃO

MERA ILUSÃO Como é maravilhoso Te encontrar de novo e poder te abraçar Sentindo o seu
MERA ILUSÃO Como é maravilhoso Te encontrar de novo e poder te abraçar Sentindo o seu

Como é maravilhoso Te encontrar de novo e poder te abraçar Sentindo o seu corpo, o calor E a mágia do amor que vem do seu olhar

Poder dizer te amo frente a frente Matar esta saudade derepente Fazer tudo aquilo novamente O que a gente fez

Me entregar e te amar sem ter medida Como se fosse o final de nossas vidas Sem pensar que haverá a despedida Como outra vez

Sei que é mera ilusão de um podre coração que tanto adora E isso acaba dando em nada e ao fim da madrugada você vai embora E como sempre acontece você vai e me esqueçe e eu fico sozinho

Sentindo a sua falta, querendo o seu carinho Sentindo a sua falta, querendo o seu carinho

20

SERTANEJO SOLITÁRIO

SERTANEJO SOLITÁRIO Do terreiro do meu rancho Sentado sem companhia Conversando com a lua Pois só
SERTANEJO SOLITÁRIO Do terreiro do meu rancho Sentado sem companhia Conversando com a lua Pois só
SERTANEJO SOLITÁRIO Do terreiro do meu rancho Sentado sem companhia Conversando com a lua Pois só
SERTANEJO SOLITÁRIO Do terreiro do meu rancho Sentado sem companhia Conversando com a lua Pois só
SERTANEJO SOLITÁRIO Do terreiro do meu rancho Sentado sem companhia Conversando com a lua Pois só

Do terreiro do meu rancho Sentado sem companhia Conversando com a lua Pois só ela entendia Como sofre este caboclo Vivendo aqui sem ninguém Passando a noite sem sono Sofrendo no abandono Com saudade de alguém

21

PERGUNTE A ELA

PERGUNTE A ELA Quer saber como foi o final de nós dois, Pergunte a ela. Quer

Quer saber como foi o final de nós dois, Pergunte a ela. Quer saber a razão dessa separação pergunte a ela.

Ela deve explicar se foi sorte ou azar viver comigo. O que fui afinal se foi bom ou fui mal, Amante, amigo.

Quer saber quem jogou o amor que jurou pela janela Quem primeiro esqueceu tudo o que prometeu pergunte a ela

Amigo pergunte de quem ela gosta, mais nunca me traga a resposta Bobagem se tudo acabou, Pergunte a ela se tem na lembrança o nome naquela aliança, Aquela que ninguém usou

Ela deve explicar se foi sorte ou azar viver comigo. O que fui afinal se foi bom ou fui mal, Amante, amigo.

Quer saber quem jogou o amor que jurou pela janela Quem primeiro esqueceu tudo o que prometeu pergunte a ela

Amigo pergunte de quem ela gosta, mais nunca me traga a resposta Bobagem se tudo acabou, Pergunte a ela se tem na lembrança o nome naquela aliança, Aquela que ninguém usou.

22

SÃO JOSÉ

SÃO JOSÉ Já estava tudo marcado, para tal ocasião, Estava chegando o dia pra perfeita união,

Já estava tudo marcado, para tal ocasião,

SÃO JOSÉ Já estava tudo marcado, para tal ocasião, Estava chegando o dia pra perfeita união,

Estava chegando o dia pra perfeita união,

tal ocasião, Estava chegando o dia pra perfeita união, Maria de Nazaré entregar o seu coração,

Maria de Nazaré entregar o seu coração,

o dia pra perfeita união, Maria de Nazaré entregar o seu coração, Para humilde José, carpinteiro

Para humilde José, carpinteiro de profissão.

23