Você está na página 1de 1

APÊNDICE B: FORMULÁRIO

REATOR DE MISTURA OU CSTR

τ

V

X

A

Para fase líquida ou gasosa:

Para fase líquida:

τ =

C

Ai

C

A

0

C

F

A

0

r

A

=

A f

=

r

A

REATOR TUBULAR IDEAL OU PFR

Para fase líquida ou gasosa:

τ

C

A

0

=

V

F

A 0

=

X

A

0

dX

A

r

A

1. Reação A Produtos, de ordem zero, fase gasosa e líquida:

k τ =

k C

A

0

V

= C

F A

A 0

0

X

A

2. Reação A Produtos, de 1ª ordem, fase gasosa:

kτ = −(1 + ε

A

) ln(1 X

A

) ε

A

X

A

3. Reação reversível: A r R, C R0 / C A0 = M, 1ª ordem, fase gasosa, cineticamente representada por –r A = k 1 C A – k 2 C R , com conversão de equilíbrio X Ae , com ε A constante:

k

1 τ

=

M

+

rX

Ae

M

+

r

(1

+

ε

A

X

Ae

) ln 1

X

A

X

Ae

ε

A

X

A

4. Reação A + B Produtos, de 2ª ordem, fase gasosa, com C A0 = C B0 (alimentação equimolar) ou 2 A Produtos, com ε A constante:

C

A

0

k

τ

=

2

ε

A

(1

+

ε

A

) ln(1

X

A

)

+

2

A

ε

X

A

RESUMO

+

(

ε

A

+

1)

2

X

A

1 X

A

I. REATORES DESCONTÍNUOS OU DE BATELADA OU BATCH REACTOR:

Em fase gasosa:

t

C

A 0

=

X

A

dX

A

0

r

A

(1

+

ε

A

X

A

)

;

II. REATORES CONTÍNUOS:

a) Reator de mistura ou CSTR:

τ

X

A

=

C

A 0

r

A

b) Reator Tubular ou PFR:

τ

C

A 0

=

X

A

0

dX

A

r

A

em fase líquida:

t

C

A 0

X

=

A dX

A

0

r

A

Observação: (i) a eq. proj. reat. descont. em fase líq. é igual à eq. proj. reat. tub. (t = τ); (ii) o reat. tubular é a soma de n reatores de mistura de V infinitesimal.

28