P. 1
Apostila De Contra-Baixo 15.Harmonia

Apostila De Contra-Baixo 15.Harmonia

4.86

|Views: 23.372|Likes:
Publicado porMLDS
Apostila escrita por Marcelo Mello
Apostila escrita por Marcelo Mello

More info:

Published by: MLDS on Feb 11, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/08/2014

pdf

text

original

MARCELO MELLO – Apostila baixo elétrico http://www.marcelomelloweb.cjb.

net/


48

HARMONIA
MARCELO MELLO
(da apostila de Harmonia Avançada do I Festival de Música de Ourinhos - 2001)
HARMONIA: produção e estudo das relações de tensão e relaxamento
entre as notas.
"Tcnsao" c "rcla×ancnio" sao icrnos alsiraios quc scnprc acalan surgindo na liicraiura solrc
icoria nusical, icniando noncar a scnsaçao criada pcla c×pcciaiiva dc "icrnino" do irccIo
nusical, ou dc final (ou dc nao-final, isio c, dc coniinuidadci do discurso nusical.
TENSO RELAXADO
Sensação de proximidade do término Sensação de término (ou pontuação) do trecho
musical
Mas c lasianic difícil dcfinir c×aiancnic o quc viria a scr cssa scnsaçao. Essa dcfiniçao cscapa do
anliio da sinplcs icoria nusical, ncccssiiando dc concciios da pcrccpçao nusical, dc cogniçao
nusical (ou scja, o proccssancnio ccrclral da nusicai c da cinonusicologia (ou scja, o csiudo
das difcrcnças nusicais cnirc culiuras divcrsasi. Mas podc-sc aponiar algunas caracicrísiicas da
"icnsao1rcla×ancnio".
− Ela não depende de notas sImuItâneas;
− Ela csia associada a reIações espec¡IIcas de notas, o quc pcrniic scu csiudo scparado dc
ouiros concciios dc icoria nusical (aliuras nusicais, riino, forna nusical cic.i;
− Ela c o prInc¡pIo IundamentaI de organIzação da músIca tradIcIonaI (dc origcn curopcia,
ionali. Assin, cla nao so csia pro iras das cscolIas c produçõcs da nusica crudiia (ou dc
ioda a nusica ocidcnial, ionali, nas as fornas dc classificaçao c csiudo ncssa iradiçao
nusical sao as nais sisicnaiica c Iisioricancnic alrangcnics, c por isso cssas fornas dc
classificaçao sao usadas ianlcn para csiudar a Iarnonia dc ouiros sisicnas nusicais.
ESCALA: conjunto de notas com diferenças de altura determinadas e
relações harmônicas bem definidas. Ex. escala maior:

− rclaçao Iarnónica fundancnial. DO é a nota maIs reIaxada.
TONALIDADE: é a nota mais relaxada de uma escala musical, a partir
da qual é formada a escala:

MARCELO MELLO – Apostila baixo elétrico http://www.marcelomelloweb.cjb.net/
Princípios de harmonia


49
GRAU: é cada uma das notas de uma escala independentemente de
sua tonalidade.
Dc acordo con os csqucnas acina, o funcionancnio das cscalas nao dcpcndc dc noias
cspccíficas (o DO, ou o FEi, nas da posiçao quc ocupan na cscala (c×. a princira noia da cscalai.
Cada posiçao dc noia dcnirc da cscala scra associada a una dcicrninada funçao Iarnónica (a
una dcicrninada icnsao ou rcla×ancnioi. Scndo assin, c facil pcrcclcr a vaniagcn dc sc csiudar
a reIação puramente IormaI cnirc as noias, nais do quc as rclaçõcs cnirc noias concrcias
dcniro dc una ionalidadc cspccífica.



Os graus sao iradicionalncnic indicados cn nuncros ronanos.
É o csiudo das rclaçõcs cnirc os graus (alsiraia, csqucnaiicai quc dcfinira as rclaçõcs
Iarnónicas. E c o csiudo por graus o princiro c×cnplo da infiliraçao do sisicna ional no csiudo
dc ouiros sisicnas nusicais, associando as propricdadcs dc cada grau à sua disiancia da iónica,
a ponio dc sc podcr falar no "grau V" dc una cscala pcniaiónica, por c×cnplo, cono coincidcnic
à cscala naior, cnlora nao scja a quinia noia da cscala.

DO RE MI SOL LA DO
V

INTERVALO: é a diferença de altura entre dois graus de uma escala.
Os inicrvalos sao indicados cn nuncros o)dínuís, idcniificando a princípio a quaniidadc dc g)uus
c×isicnics cnirc dois graus dc una cscala.



MARCELO MELLO – Apostila baixo elétrico http://www.marcelomelloweb.cjb.net/
Princípios de harmonia


50
Qualidade intervalar: serve para distinguir a diferença de altura
exata entre as notas de um intervalo.
Da figura acina, podc-sc disiinguir quc difcrcnças dcsiguais sao classificadas con o ncsno
inicrvalo. Da ncsna forna, noias sinilarcs podcn indicar inicrvalos difcrcnics (c×. do-fa= 1 do-
solli. A qualidadc inicrvalar dcsfaz cssas anliguidadcs, c scrvc ianlcn para dcicrninar rclaçõcs
cspccíficas cnirc os inicrvalos. No c×cnplo, a 3
a
con 2 ions c a 3
a
nuío); c a 3
a
con un scniion c
ncio, a icrça ncno).
Sao dois os iipos dc qualidadc inicrvalar.
− MaIor (Mi ou menor (ni. sao os inicrvalos dc 2a, 3a, 6a, 7a.
− Justo (Ji, aumentado (auni ou dImInuto (dini. sao os inicrvalos dc 4a, 5a.
Ouando sc invcric a ordcn das noias dc un inicrvalo, icn-sc una Inversão IntervaIar. Das
propricdadcs das invcrsõcs.
2a iorna-sc 7a 3a iorna-sc 6a 4a iorna-sc 5°
J iorna-sc J M iorna-sc n aun iorna-sc din
c vicc-vcrsa.
Consonância e dissonância:
A dcfiniçao dcsics icrnos c nuiio variavcl c ncsno polcnica cn icoria nusical, principalncnic
por scr nuiio cvidcnic a influcncia dc faiorcs culiurais c Iisioricos; isio c, cada culiura c cada
pcríodo Iisiorico icra sua propria classificaçao dc consonancias c dissonancias. A idcia lasica c a
dc quc dcicrninados inicrvalos sao nais "agradavcis", ou ncsno nais "csiavcis" Iarnonicancnic
(consonanicsi, c ouiros inicrvalos sao nais "dcsagradavcis", ou nais "insiavcis" Iarnonicancnic
(dissonanicsi.
Hojc cn dia sao usadas ircs classificaçõcs para inicrvalos quanio à sua consonancia.
− ConsonâncIa perIeIta. sao os inicrvalos dc 4a c 5a auncniados c dininuios, c 8a.
− ConsonâncIa ImperIeIta. sao os inicrvalos dc 3a c 6a.
− DIssonâncIa. sao os inicrvalos dc 2a c 7a naiorcs c ncnorcs, c iodos os inicrvalos auncniados c
dininuios.
Propriedades dos intervalos: Sendo relações entre graus, os
intervalos revelam também relações harmônicas entre as notas.
As rclaçõcs inicrvalarcs dcvcn rcvclar ncccssu)íuncntc rclaçõcs Iarnónicas. Assin, alguns
inicrvalos considcrados "possívcis" dcniro da icoria nusical (c×. 3a auncniada, 5a nais quc
dininuia cic.i nao icn scniido algun do ponio dc visia funcional.

As rclaçõcs dc consonâncIas perIeItas sao sinilarcs cnirc si (
4aJ c invcrsao dc 5aJi. Elas condicionan nao so as rclaçõcs
cnirc a pro×inidadc das rclaçõcs Iarnónicas cnirc as
ionalidadcs (ciclo da 5as - alai×oi, nas ianlcn os princípios
ionais das rclaçõcs dc icnsao c rcla×ancnio cnirc os graus
(cono vcrcnos nais alai×oi. Olscrvc as sincirias do ciclo das
5as (ao ladoi. clas rcproduzcn nao so as rclaçõcs dc
consonancia pcrfciia (4as c 5asi, nas ianlcn os acordcs
naiorcs do canpo Iarnónico c os graus principais das ircs
MARCELO MELLO – Apostila baixo elétrico http://www.marcelomelloweb.cjb.net/
Princípios de harmonia


51
funçõcs Iarnónicas lasicas (vcr alai×oi, c ianlcn a ordcn cn quc as noias sao alicradas con
susicnidos (cn 5asi ou cn lcnois (cn 4asi, para sc conscguir as alicraçõcs ncccssarias para
una cscala naior (cono rcprcscniada acinai. Na pariiiura, csia ordcn c rcprcscniada pcla
armadura de cIave, quc indica as noias alicradas dc acordo con as alicraçõcs c a ionalidadc da
cscala vigcnic. A arnadura dc clavc alicra iodas as noias iguais nas quais agc (c×. fa naior ÷>
iodos as noias si sao alicradas con lcnoli.


Acordes: são organizações de notas simultâneas.
Tríades: são acordes formadas por duas terças sobrepostas.
A iríadc c o nodclo do iipo dc acordc uiilizado iradicionalncnic na nusica curopcia ional. Sc sao
dois os iipos dc inicrvalo dc icrça, sao quairo os iipos dc conlinaçõcs dc iríadcs possívcis.



Cifras: símbolos que representam a nota em que está fundado um
acorde e seu tipo de organização (maior, menor etc.)
Os noncs da noia fundancnial da iríadc sao rcprcscniados con scu aniigo nonc, ainda vigcnic
nos paíscs anglo-sa×õcs (Inglaicrra, AlcnanIa cic.i.
A B C D E F G
LA SI DO RE MI FA SOL
Aos noncs dc cada iríadc assin indicada, podcn scr associados sinais quc indican dc quc iipo
cla c. Fm = Fá menor; FdIm ou Fº: Fá dImInuto; cic.i.
MARCELO MELLO – Apostila baixo elétrico http://www.marcelomelloweb.cjb.net/
Princípios de harmonia


52
Tétrades: acordes com quatro notas - a tríade mais uma terça
sobreposta à nota mais aguda (formando uma sétima com a nota
fuindamental)
Tríades com notas acrescentadas:
A princípio podcn scr associadas às iríadcs qualqucr noia, scnprc considcrada cono un
inicrvalo da noia nais gravc (ou fundancniali. Dc acordo con as varias possililidadcs dadas
pclos graus das difcrcnics cscalas, pclos inicrvalos, pclas qualidadcs inicrvalarcs c pclos nciodos
dc cifragcn, o csiudo da Iarnonia airavcs dos acordcs podc sc iornar lasianic conplc×o.


Assin.
Tipo de acorde notas que
compõem
o acorde
Exemplo da
melhor cifragem
( ex. do)
Exemplo de
cifragens
evitáveis (ex. do)
Acorde maior do-mi-sol nenhum sinal adicional
(C=do maior)
CM ; C+
Acorde menor do-mi -sol Cm C-
Tríade diminuta do-mi -sol Cdim Cm( 5) ; Cº
Tríade aumentada do-mi-sol# C(#5)
Tétrade1-Tríade com sétima menor
(um tom abaixo da oitava)
do-mi-sol-si

C7 C7-
Tétrade2- Tríade com sétima maior
(um semitom abaixo da oitava)
do-mi-sol-si

C7M C7+
Tríades com notas acrescentadas,
formando intervalos maiores e
justos
do-mi-sol-la
do-mi-sol-re
do-mi-sol-fa
C6
C9
C11

Tríades com notas acrescentadas,
formando intervalos menores,
diminutos ou aumentados
do-mi-sol-la


do-mi-sol-re#
do-mi-sol-fa#
C( 6)
C(#9)
C(#11)


Ouiros c×cnplos scrao visios na Apos111o De V1o1ðo £ Gu11orro Vo12.

MARCELO MELLO – Apostila baixo elétrico http://www.marcelomelloweb.cjb.net/
Princípios de harmonia


53
Funções: são os níveis de tensão harmônica associados a cada um dos
graus da escala.
Sao ircs as funçõcs principais.
− Função de tônIca: Associada à scnsaçao dc )cíuxuncnto. É produzida principalncnic pclo grau
I, c, cn ncnor quaniidadc, pclos graus VI c III.
− Função de domInante: Associada à scnsaçao dc tcnsuo. É produzida principalncnic pclo grau
V, c, cn ncnor quaniidadc, pclos graus III c VII.
− Função de sub-domInante: Associada à scnsaçao dc p)cpu)ucuo du tcnsuo. É produzida
principalncnic pclo grau IV, c, cn ncnor quaniidadc, pclos graus II c VI.
− Ainda c ncccssario frisar quc cn gcral o acordc (a iríadci c nais inporianic para a
dcicrninaçao da funçao Iarnónica dc un irccIo nusical (sua ºicnsao" Iarnónicai do quc
as noias isoladancnic. No dccorrcr da aposiila nuiias vczcs scrao ciiados os graus c suas
funçõcs; dc nodo gcral, vai sc csiar falando das funçõcs dos acordcs dc cada grau.

Campo harmônico: é o resultado de tríades (ou tétrades) formadas a
partir de cada grau de uma escala, usando apenas as notas da respectiva
escala:


Da noçao dc canpo Iarnónico podc sc dcduzir o scguinic.
− Trcs graus csiao associados a iríadcs nuío)cs. sao os graus I, IV, V. Esics graus
csiao scparados por inicrvalos dc 5a pcrfciia (IV1I 1V; cn do. F1C1 Ci.
− Trcs graus csiao associados a iríadcs ncno)cs, ianlcn scparadas por inicrvalos
dc 5a ( II 1 III 1 VI; cn do. Dn 1 An 1 Eni.
− Un grau csia associado a una iríadc dínínutu (o grau VIIi. Esic grau icra assin
propricdadcs cspcciais, difcrcnics dos dcnais graus.
− Acordcs con fundancniais scparadas por inicrvalos dc tc)cu icn noias cn
conun. Assin, o grau I (C. do-ni-soli icn noias cn conun ianio con o acordc do
grau VI, una icrça alai×o (An. la-do-nii quanio con o acordc do grau III, una
icrça acina (En. ni-sol-sii . Na Iarnonia ]uncíonuí, csics acordcs sao cIanados
dc )cíutíuos ou untí-)cíutíuos cnt)c sí. Assin.



MARCELO MELLO – Apostila baixo elétrico http://www.marcelomelloweb.cjb.net/
Princípios de harmonia


54
O canpo Iarnónico dc iciradcs (iríadcs con sciinas acrcscniadasi icra una disiinçao un pouco
nais clara cnirc os difcrcnics acordcs, dcsiacando-sc a singularidadc da sciina do grau V (sciina
da doninanici.



Escala Relativa menor:
En nossa culiura, o ºculiivo" dc c×pcciaiivas c rcsoluçõcs na nclodia vcn dcsdc a Idadc Mcdia.
As fornas dc scqùcncíus c nodos fi×os dc noias, Icrdados dos canios da liiurgia judaica,
fornavan a lasc das rcgras dos nodos c das nclodias do canto gregorIano, gcncro inposio na
nusica sacra aic ccrca do scc. X. Esic iipo dc nusica, lascado principalncnic na forna ou nodo
fi×o cn quc cran fciias as nclodias, c cIanado dc nusica noduí.
A nusica tonuí (con ionaldiadc, isio c, lascada nas funçõcs Iarnónicasi concçou a sc
dcscnvolvcr lascada no típo dc nouíncnto quc a linIa nclodica fazia, qual o inicrvalo quc cssc
novincnio produzia, qual sua rclaçao con o novincnio da ouira linIa nclodica cic. A pariir do
início da Fcnasccnça (ca. 1400i, sao cada vcz nais adoiados cono nodclos para aplicaçao dcsias
iccnicas as cscalas maIores (con una icrça naior cnirc os graus I c IIIi c menores (con una
icrça ncnor cnirc os graus I c IIIi. Cada una dclas rcprcscniava un iipo dc nodo ncdicval, so
quc con a aplicaçao dos princípios dc Iarnonia funcional (icnsao X rcla×ancnioi. Podc-sc dizcr
cniao quc as cscalas naiorcs c ncnorcs funcionan nais ou ncnos da ncsna nancira, nas
rcprcscnian nodos (ou ºIunorcs", diganosi difcrcnics. Podc-sc dizcr ianlcn, sinplificando, quc
una cscala naior icra as ncsnas noias quc una cscala ncnor, nas icn a funçao dc iónica cn
ouira noia (rcla×a cn ouira noiai. Esia c cscala cIanada dc menor naturaI. E×cnplo.







MARCELO MELLO – Apostila baixo elétrico http://www.marcelomelloweb.cjb.net/
Princípios de harmonia


55
Diz-sc cniao quc a cscala dc LA ncnor c a cscala reIatIva menor dc DO naior, c a cscala dc DO
naior, a reIatIva maIor dc LA ncnor. Assin.
MI Menor < reIatIva > SOL MaIor
SI Menor < reIatIva > RE MaIor
FA# Menor < reIatIva > LA MaIor
VI Menor < reIatIva > I MaIor
I Menor < reIatIva > III MaIor

As cscala ncnorcs ianlcn icrao scu proprio canpo Iarnónico.


Ocorrc quc ncsic canpo Iarnónico nao Iavcra acordcs prcparados para fazcr a funçao dc
doninanic. Para funcionar (para soar icnsai, a funçao dc doninanic icn quc scr fciia nun acordc
maIor no grau V. Assin, a cscala c alicrada, c colocada una noia quc iorna o acordc do V grau
naior. Surgc cniao a cscala ncnor barmônIca, ianlcn con scu proprio canpo Iarnónico.


Finalncnic, una alicraçao do grau VI ianlcn cn un scniion cria a cscala menor me1ód1oo, a
princípio para criar una linIa ncíòdícu fluida cnirc os graus V c VII alicrado. Na vcrdadc o
sisicna ional parccc scnprc qucrcr ncgar o iipo dc son da nusica noduí, isio c, scn funçõcs dc
icnsao c rcla×ancnio, lascada no puro novincnio nclodico, no colorido da cscala, no nodo. A
cscala ncnor Iarnónica lcnlra un ar ºnodal" no inicrvalo dc un ion c ncio cnirc os graus VI c
VII, c por isso procura scr conpcnsada por un nodclo nais ºncíòdíco".
É possívcl fazcr ianlcn una lisia dc acordcs c graus nais usados cn un canpo Iarnónico
ncnor, porquc, na vcrdadc, cssas cscalas nunca aparcccn puras, isoladas dcniro dc una
conposiçao nusical inicira, salvo nos nanuais cnpocirados dc icoria nusical. A cscala ncnor c
scnprc una so, c scu aspccio nuianic, nuna visao ]uncíonuí, sc dcvcn anics dc iudo ao jogo dc
funçõcs Iarnónicas.


ESCALAS GRAUS
Menor natural In7 IIn7( 5i III7M IVn7 Vn7 VI7M VII7
Menor harmônica In(7Mi IIn7( 5i III7M(=5i IVn7 V7 VI7M VII°
Menor melódica In(7Mi IIn7 III7M(=5i IV7 V7 VIn7( 5i VIIn7( 5i
Acordes mais usados
(ex. LA menor)
In7
An7
IIn7( 5i
Dn7( 5i
III7M
C7M
IVn7
Dn7
V7
E7
VI 7M
F7M
VII°
C=°

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->