P. 1
Curriculum Lattes

Curriculum Lattes

|Views: 11.976|Likes:
Publicado porZ76A

More info:

Categories:Types, Resumes & CVs
Published by: Z76A on Oct 08, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/02/2013

pdf

text

original

A PLATAFORMA LATTES

A Plataforma Lattes representa a experiência do CNPq na integração de bases de dados de currículos e de instituições da área de ciência e tecnologia em um único Sistema de Informações, cuja importância atual se estende, não só às atividades operacionais de fomento do CNPq, como também às ações de fomento de outras agências federais e estaduais. Dado seu grau de abrangência, as informações constantes da Plataforma Lattes podem ser utilizadas tanto no apoio a atividades de gestão, como no apoio à formulação de políticas para a área de ciência e tecnologia. O Currículo Lattes registra a vida pregressa e atual dos pesquisadores sendo elemento indispensável à análise de mérito e competência dos pleitos apresentados à Agência. A partir do Currículo Lattes, o CNPq desenvolveu um formato-padrão para coleta de informações curriculares hoje adotado não só pela Agência, mas também pela maioria das instituições de fomento, universidades e institutos de pesquisa do País. A adoção de um padrão nacional de currículos, com a riqueza de informações que esse sistema possui, a sua utilização compulsória a cada solicitação de financiamento e a disponibilização pública destes dados na internet, deram maior transparência e confiabilidade às atividades de fomento da Agência.

QUEM É CÉSAR LATTES?

Um dos maiores cientistas brasileiros, o físico Césare Mansueto Giulio Lattes, mais conhecido como César Lattes, tornou-se um ícone na produção científica mundial e um símbolo, para o Brasil, que serviu de inspiração e estímulo para as gerações seguintes. Lattes, no período da Segunda guerra mundial, iniciou pesquisas que contribuiriam para o avanço da ciência em relação à estrutura atômica. A descoberta do ‘méson pi’ (partícula efêmera, com massa entre a do elétron e a do próton) foi essencial para os estudos sobre radiação. Para efetuar suas

pesquisas Lattes, com notável espírito empreendedor, montou o laboratório de Chaclataya, na Bolívia. Em parceria com outros pesquisadores, obteve importantes avanços como a reprodução artificial dos píons. Em trabalho conjunto com japoneses, fez descobertas como o fenômeno das 'Bolas de Fogo', nome dado às nuvens de mésons no interior dos átomos. Apesar de ser crítico de Einstein, suas pesquisas foram fundamentais para o desenvolvimento da 'Teoria da Relatividade', pois foram precursoras para a concepção dos 'quarks'. Dessa forma, apresentam fundamentos das teorias sobre a criação e a expansão do universo. As contribuições de Lattes não se restringem ao meio acadêmico, no período de 1945 e 1956, houve uma forte intercecção entre ciência e política. Os pesquisadores tinham a noção de que a ciência, para progredir, tem que partir de preceitos políticos capazes de arregimentar apoio logístico e financeiro em questões estratégicas para o desenvolvimento nacional. Em 1946, criou o CBPF (Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas) como o primeiro centro independente para pesquisa em física, agora ligado ao Ministério de Ciência e Tecnologia. As suas participações perante organizações de fomento a pesquisa também foram decisivas como integrante da comissão responsável pela instituição do CNPq. Participou no período de fundação, nas primeiras reuniões e, posteriormente, como membro do Conselho Deliberativo de 1953 a 1955. Teve grande atuação em universidades como USP, na cátedra do Departamento de Física da Faculdade de Filosofia, em que implantou o laboratório de emulsões nucleares, e UNICAMP, na direção do Departamento de Cronologia, Raios Cósmicos e Altas Energias do Instituto de Física, onde montou o laboratório de Síncroton. De 1950 a 1959, esteve presente na Comissão de Raios Cósmicos da União Internacional de Física Pura e Aplicada, em que demonstrou a necessidade de integração em parcerias e cooperação entre nações em prol do desenvolvimento científico. Recebeu várias homenagens nacionais e internacionais em reconhecimento ao legado de suas contribuições. A história do cientista confunde-se com a história da ciência no Brasil e no mundo. (Centro de Memória do CNPq)

HISTÓRICO

Desde meados dos anos 80, já havia entre os dirigentes do CNPq a preocupação pela utilização de um formulário padrão para registro dos currículos dos pesquisadores brasileiros. Os objetivos deste formulário seriam, além de permitir a avaliação curricular do pesquisador, a criação de uma base de dados que possibilitasse a seleção de consultores e especialistas, e a geração de estatísticas sobre a distribuição da pesquisa científica no Brasil. Foi, então criado, um sistema denominado Banco de Currículos que à época, contava com formulário de captação de dados em papel e etapas de enquadramento e digitação de dados em um sistema informatizado. No final dos anos 80, o CNPq já disponibilizava às universidades e instituições de pesquisa do país, através da rede BITNET, precursora da Internet no Brasil, buscas sobre a base de currículos de pesquisadores brasileiros. À época, a base de dados contava com cerca de 30.000 currículos. No início dos anos 90, o CNPq desenvolveu formulário eletrônico para a captação de dados curriculares para o Sistema Operacional DOS, denominado BCUR. Os pesquisadores preenchiam o formulário e o enviavam em disquete ao CNPq, que os carregava na base de dados. Com a disseminação do Sistema Operacional Windows no meio acadêmico, O CNPq disponibilizou, juntamente com os formulários eletrônicos para automatização dos programas de bolsas à pósgraduação e habilitação de orientadores, o Currículo Vitae do Orientador para o ambiente Windows.

Devido ao estágio ainda inicial do uso da Internet no Brasil, a rede foi utilizada apenas como meio para o envio de dados gerados de forma off line pelos respectivos formulários eletrônicos. Pouco tempo depois, uma outra versão de formulário eletrônico para cadastramento de dados curriculares foi desenvolvida pelo MCT e denominado Cadastro Nacional de Competência em Ciência e Tecnologia CNCT. Ao final dos anos 90, o CNPq contratou os grupos universitários Stela, vinculado à Universidade Federal de Santa Catarina, e C.E.S.A.R, da Universidade Federal de Pernambuco, para que, juntamente com profissionais da empresa Multisoft, e técnicos das Superintendências de Informática e Planejamento, desenvolvessem uma única versão de currículo capaz de integrar as já existentes. Assim, em agosto de 1999, o CNPq lançou e padronizou o Currículo Lattes como sendo o formulário de currículo a ser utilizados no âmbito do Ministério da Ciência e Tecnologia e CNPq. Desde então, o Currículo Lattes vem aumentando sua abrangência, sendo utilizado pelas principais universidades, institutos, centros de pesquisa e fundações de amparo à pesquisa dos estados como instrumento para a avaliação de pesquisadores, professores e alunos. No final do ano de 2002, e após o desenvolvimento de uma versão em língua espanhola do Currículo Lattes, o CNPq, juntamente com a Bireme/OPAS ,cria a rede ScienTI. Essa rede, formada por Organizações Nacionais de Ciência e Tecnologia e outros Organismos Internacionais, teria o objetivo de promover a padronização e a troca de informação, conhecimento e experiências entre os participantes na atividade de apoio a gestão da área científica e tecnológica em seus respectivos países. Como forma de incentivar a criação das bases nacionais de currículos, o CNPq passou a licenciar gratuitamente o software e fornecer consultoria técnica para a implantação do Currículo Lattes nos países da América Latina. Assim, o Currículo Lattes foi implantado em países como Colômbia, Equador, Chile, Perú, Argentina, além de Portugal, Moçambique e outros que se encontram em processo de implantação. Em julho de 2005, a Presidência do CNPq cria a Comissão para Avaliação do Lattes, composta por pesquisadores de diversas áreas do conhecimento, com o objetivo de avaliar, reformular e aprimorar a Plataforma Lattes, corrigindo possíveis desvios e promovendo o aperfeiçoamento da ferramenta.

COMISSÃO PARA AVALIAÇÃO DA PLATAFORMA LATTES
A Presidência do CNPq criou comissão, através da portaria n° 117 de 27 de julho de 2005, com o objetivo de promover a reavaliação na Plataforma Lattes. A Comissão Lattes, constituída pelos professores Emílio José de Castro e Silva (UFBA), Márcia Cristina Bernardes Barbosa (UFRGS), Henrique Rozenfeld (USP), Vera Sílvia Marao Beraquet (PUC/Campinas) e por representantes da Coordenação Geral de Informática do CNPq, trabalhou desde a data da sua constituição até o presente momento, tanto através de reuniões presenciais, quanto por meio de conferências eletrônicas. As inovações e modificações sugeridas pela comissão e adotadas pelo CNPq basearam-se em idéias dos membros da comissão e de consulta ao banco de sugestões da comunidade científica usuária da Plataforma Lattes, coletadas ao longo dos últimos anos pelo CNPq. Modificações significativas foram também sugeridas e introduzidas pela Diretoria do CNPq, representada pelos professores Manoel Barral Netto e José Roberto Drugowich de Felício, e pelo próprio presidente da instituição, professor Erney Felício Plessmann de Camargo.

A atualização da Plataforma Lattes visou sempre torná-la mais racional, prática e confiável. As críticas e sugestões consideradas necessárias, devem ser encaminhadas ao CNPq que adotará as iniciativas necessárias para que as mesmas sejam utilizadas como refinamento para outras mudanças.

PERGUNTAS FREQUENTES

Qual o procedimento para imprimir o Lattes atualizado?
a) Na base da tela de atualização, clique no quarto ícone (impressora); b) No campo "Modelo de Currículo" selecione a opção "Completo", ou escolha entre as outras opções; c) Clique na opção “Confirmar”: o currículo será gerado. d) No navegador, clique na opção “Arquivo” e “Imprimir”, ou tecle o atalho Control+P. Clique em OK.

Como disponibilizar o Lattes no Google?
a) Abra a página Incluir/Remover o seu URL (Google), no endereço http://www.google.com.br/intl/pt-BR/add_url.html b) Insira a URL (endereço do seu currículo) e os comentários (palavras-chave) e confirme. O endereço do seu currículo (URL) pode ser encontrado no próprio currículo, logo abaixo da foto e texto de resumo.

Como proceder no caso de mudança de sobrenome, no campo “citações bibliográficas”?
No caso de mudança de sobrenome, (casamento ou divórcio, por exemplo), insira o novo nome no campo “Nome em citações” no módulo “Dados Gerais” > “Identificação”. Separe com ponto e vírgula (;) um nome do outro. Quando incluir uma nova produção, ao selecionar o campo “autores”, escolha o nome de acordo com o nome que está na publicação. Atenção: Adicione o novo nome, mas não exclua o antigo. Caso seja apenas alterado o nome em citações, todas as opções com a inclusão de autores serão modificadas automaticamente, causando informação inexata.

O que significa exatamente o campo “Citações” – Citações em outra base bibliográfica", Uma vez que só permite a inclusão de uma única informação?
O campo “citações” se refere às bases bibliográficas, das quais a ISI-Web of Knowledge é a mais conhecida. São bases que contém não só o registro dos artigos de um pesquisador nas revistas científicas, mas as citações que os outros artigos fazem dele. Deste modo, é possível mensurar o rendimento deste pesquisador. É possível colocar o número de citações na ISI,

na Scielo e em alguma outra base bibliográfica que você preferir, ou que seja mais importante na sua área.

Os dados pessoais como CPF e RG ficam disponíveis para a Visualização do público?
As informações pessoais como CPF, RG, Filiação, Data de Nascimento, e Endereço Residencial não ficam disponíveis para a visualização pela Busca Textual.

Como incluir e editar linhas de pesquisa?
Na atualização do currículo, clique no módulo “Dados Gerais” > “Atuação Profissional”. Selecione a Instituição que deseja inserir a Linha de Pesquisa e clique na opção “Atividades” > “Incluir um novo item”. Inclua um novo item do tipo “Pesquisa e Desenvolvimento”.

Como cadastrar um Lattes?
Acesse o endereço eletrônico http://lattes.cnpq.br. Clique no link “Cadastrar-se” e preencha os seguintes campos: Nome Completo, Nacionalidade, CPF, País de Nascimento, Data de Nascimento, e-mail, Confirmação de e-mail, Senha e Confirmação de Senha. Confirme. O “Termo de Adesão e Compromisso” será aberto. Leia o termo de compromisso e, se concordar, marque ao Box “Estou de acordo” e clique no botão correspondente. (Você precisa concordar com o Termo de Adesão e Compromisso para criar um currículo) A área de atualização do currículo será aberta para que sejam colocadas as suas informações curriculares. No entanto, o seu currículo ainda Não foi enviado. Para enviá-lo, siga o procedimento da pergunta nº 14

Como recuperar a senha?
Se você perdeu ou esqueceu sua senha, mas mantém o e-mail do Lattes atualizado, siga as orientações na página de acesso, ou clique no endereço abaixo, informado seu CPF e optando pela forma de recebimento “E-mail". http://plsql1.cnpq.br/sigef_imp/seg_via_senha.inicio

Como recuperar a senha se o e-mail cadastrado na base estiver incorreto?
Encaminhe e-mail para suporte-senha@cnpq.br com as seguintes informações: - Nome completo: - CPF: - RG: - Data de nascimento:

- Nome do pai e/ou da mãe:

Caso apareça mensagem “Senha não confere”, o que fazer?
Primeiro confira com atenção se você está digitando a senha corretamente. Muitas vezes um cadastro já foi efetuado há algum tempo no seu CPF e nunca foi efetivado, causando um choque de senhas. Neste caso é necessário solicitar a senha de acesso ao e-mail suporte-senha@cnpq.br com os seguintes dados: Nome completo: CPF: RG: Data de nascimento: Nome do pai e/ou da mãe:

O que significa DOI? Como descobrí-lo? Qual formato a ser inserido?
DOI significa Digital Object Identifier ("Identificador de Objeto Digital"). Este identificador, composto de números e letras, é atribuído ao objeto digital (no caso, um artigo) para que este seja unicamente identificado na Internet. Através desse código é possível estabelecer uma ligação entre o Currículo Lattes e o site do artigo publicado, caso exista o DOI, que preenche automaticamente vários campos. O DOI é atribuído pela editora da publicação, e cabe a ela informar o número DOI de cada artigo. Se o seu artigo possui número DOI, provavelmente ele será informado no cabeçalho do artigo. Se isto não acontece, contate a editora ou ignore o campo e continue a digitação das informações normalmente. Se o número DOI for considerado inválido, confira a validade no site http://www.doi.org/. Muitas vezes números novos demoram para ser validados. Se ainda assim o número estiver incorreto, confira a digitação ou contate a editora da publicação. Note que, no Currículo Lattes, este campo não é de preenchimento obrigatório. Exemplo: Nome do artigo: Thirteenth International Conference of Flow Injection Analysis DOI: j.talanta.2005.09.033 A partir do código acima é possível acessar o site do artigo: http://dx.doi.org/10.1016/j.talanta.2005.09.033

Quando a tela parece com quadros grandes e não aparece o “X” para fechar e nem as opções de “salvar”, “editar”, “excluir” ou “confirmar”, o que fazer?
O Currículo Lattes é melhor visualizado na resolução de tela 1024x768. Para alterar esta configuração, clique com o botão direito do mouse na área de trabalho do Windows. Em seguida, selecione “Propriedades” e a aba “Configurações”. Selecione, então, a opção 1024x768.

Como alterar o primeiro nome?
Envie os dados abaixo para o e-mail suporte-senha@cnpq.br : Nome completo (incorreto): Nome completo (correto): CPF: RG:

Como enviar o currículo?
Sempre que forem feitas atualizações no currículo, este deve ser enviado para o CNPq. Quando for necessária a atualização, um lembrete em uma barra amarela aparece na parte superior da tela, com o seguinte texto: “Atenção ! As alterações realizadas só serão aceitas quando enviadas ao CNPq em definitivo. Clique aqui para enviá-las.” Siga estas instruções. Em seguida aparecerá o currículo do modo como será publicado, para que você revise e declare que está de acordo com a declaração do Termo de Adesão. Após ler o termo,. Clique no Box e, em seguida, em “enviar para o CNPq”.

FONTE: http://lattes.cnpq.br/

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->