Você está na página 1de 2

Partilhar

Mais

Blogue seguinte

Criar blogue

Iniciar sesso

do indizvel
incio poesia fico 09/09/2013

ARTE CAPITAL

Escrevo para conhecer-me, para ver mais ntido este meu rosto civil, o meu corpo vivido sem mutilaes, sem vendas, sem mordaas! Talvez a minha voz venha a soar legtima e real, idntica ao grito revelador do ossob ou s novas inscries seminais dos graffiti urgente reengendrar uma outra linguagem que no seja a arcaica e exclusiva da tribo: outros signos, outros gestos, outras articulaes. Ento, a sombria e sinuosa caminhada minoritria do amor ser menos desviada, menos oculta e enfim poderei configurar-me uno, essencialmente.

JC Canoa
Et iqu et a s: A r t e pot ica , poem a s Pu blica da por Jos Ca r los Ca n oa (s) 0 5 :4 6 Recomendar este URL no Google

Mensagem m ais recente

Pgina inicial

t emas Arte potica (1 ) poem as (3 ) Jos Carlos Canoa Liv re. Am ante das artes e das letras. Ver o m eu perfil com pleto Hoje roubei todas as rosas dos jardins e cheguei ao p de ti de mos vazias. Eugnio de Andrade

procurar

Pesquisar

arquivo

arquivo

os meus blogues Literatura Literatura Literatura Ler Florbela Espanca Ler Antnio Boto Lies prticas (Recursos de lngua e literatura portug.) Sonhar em Portugus (PLNM. Site para profs.) PLNM - EB 2 ,3 Ruy Belo (de e para alunos)

Modelo Sim ple. Tecnologia do Blogger.