P. 1
Embriologia e Histologia[1]

Embriologia e Histologia[1]

|Views: 1.005|Likes:
Publicado porLuciano
manual de embriologia e ehistologia para acadêmicos do curso de enfermagem, aproveitem é de grade valia.
manual de embriologia e ehistologia para acadêmicos do curso de enfermagem, aproveitem é de grade valia.

More info:

Published by: Luciano on Oct 10, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/14/2013

pdf

text

original

Histologia e Embriologia

est Conceitos Básicos em Embriologia
- Embriologia: Ciência que descreve eventos que envolvem o período pré-natal do desenvolvimento humano. - Gametogênese: Origem e formação de células sexuais (gametas) envolvidas na reprodução. Ela é dividida em Ovogênese e Espermatogênese. Gametas:

Espermatozóide

Ovócito

- Fecundação: União do espermatozóide com o ovócito que resulta na formação e uma célula ovo ou zigoto. SPTZ + Ovócito = Zigoto

- Clivagem do Zigoto: Processo que caracteriza as divisões da célula na tuba uterina.

- Formação do Blastocisto: Pouco depois da mórula entrar no útero o fluido da cavidade uterina passa através da zona pelúcida, formando um espaço cheio de fluido (a cavidade blastocística) dentro da mórula. Com o aumento do fluido dentro da cavidade blastocística, os blastômeros se separam em duas partes: trofoblasto e massa celular interna.

1

Histologia e Embriologia

- Trofoblasto: É uma delgada camada externa de células, que dá origem à parte embrionária da placenta. - Massa celular interna: um grupo de blastômeros localizados centralmente dá origem ao embrião; como é primórdio desde, a massa celular interna também denominada de embrioblasto.  Blastocisto inicial: ainda tem a zona pelúcida;  Blastocisto tardio: não tem a zona pelúcida. - Implantação do blastocisto: É à entrada do blastocisto no endométrio.

Divisões Celulares:  Meiose: - Formação de gametas  Mitose - Crescimento; - Regeneração.

2

Histologia e Embriologia - Meiose: n = 23 cromossomos. Ela só ocorre no período de reprodução para a formação de gametas. É o nome dado ao processo de divisão celular através do qual uma célula tem o seu número de cromossomos reduzido pela metade. Por este processo são formados gametas e esporos. Uma célula diplóide forma quatro células haplódes. No homem cada SPTZ forma quatro SPTZ, já na mulher um ovócito só pode reproduzir com um dos quatro ovócitos formados. OBS.: A ovogônia é a célula que dá origem a células haplóides. Ela é uma célula diplóide. - Mitose: É o processo pelo qual as células eucarióticas dividem seus cromossomas entre duas células filhas. Uma célula diplóide forma duas células diplóides. Ovogônia Células Somáticas Espermatogônia (diplóides)

- Célula Somática: Célula do corpo que apresenta 46 cromossomos. - Células Sexuais: Reprodutoras, gametas. Células que apresentam 23 cromossomos. Exemplo:

SPTZ +
n= 23

OVÓCITO =
n=23

ZIGOTO
n=46

Gametogênese
É a produção de células germinativas masculinas (espermatozóides) e femininas (ovócitos). Ocorrem dois meios completas na espermatogênese e uma completa na ovogênese. A distribuição de cromossomos produz células com número de 23 cromossomos cada. Espécie humana: 46 cromossomos distribuídos em 23 pares nos cromossomos homólogos (2n). OBS.: Cromossomos Homólogos: são cromossomos iguais entre si que juntos formam um par. Esses pares só existem nas células somáticas das espécies diplóides. Espermatogênese: Produção de espermatozóides a partir da diferenciação de ESPERMATOGÔNIAS que ficam nos testículos. - Órgãos reprodutivos masculinos envolvidos na produção de espermatozóides: - Testículos; - Túbulos seminíferos; - Epidídimo; - Ducto deferente; - Ducto ejaculatório; - Uretra; - Pênis.

3

Histologia e Embriologia

As espermatogônias permanecem “adormecidas” nos túbulos seminíferos desde o período fetal até a puberdade (13 a 16 anos) quando ocorrerá a maturidade sexual e a liberação de espermatozóides.

4

Histologia e Embriologia Ovogênese: Seqüência de eventos através dos quais as ovogônias transformam-se em ovócitos primários. Maturação do ovócito: - Pré-natal: As ovogônias crescem antes do nascimento - Ovócitos primários: Sofrem a 1ª divisão meiótica antes do nascimento e a maturação é estacionada até o inicio da maturidade sexual. - Pós Natal: Ovulação (início da puberdade) - Depois do nascimento não se forma nenhum ovócito primário. - Há cerca de dois milhões de ovócitos primários nos ovários de uma menina recém-nascida. - Na adolescência aproximadamente quarenta mil ovócitos permanecem, mas somente 400 tornam-se ovócitos secundários.

5

Histologia e Embriologia

Células Reprodutivas

6

Histologia e Embriologia

Ciclo menstrual
- Período que envolve mudanças nos órgãos reprodutivos da mulher, marcado por ciclos. É intermediado por hormônios específicos; - Ocorrem mudanças nos ovários induzidas pelos hormônios gonadotróficos (FSH = Hormônio Folículo Estimulante e LH = Hormônio Luteinizante); - Ocorrem mudanças cíclicas no útero e na estrutura e função do endométrio; - Os ciclos ovarianos estão sob controle da adenohipofise que é controlado pelo hormônio liberar de gonadotrofinas (GnRH) produzido por células neurossecretoras do hipotálamo.

Fertilização
- Resultado da união do gameta masculino (espermatozóide) com o gameta feminino (ovócito). - Início do período pré-embrionário  ovócito fertilizado. Fases: 1. Passagem do SPTZ através da corona Radiata; 2. Penetração do SPTZ na zona Pelúcida; 3. Fusão das membranas celulares do ovócito e do SPTZ; 4. Término da 2ª divisão meiótica do ovócito; 5. Formação do pró-núcleo masculino e pró-núcleo feminino 6. Os pró-núcleos masculinos e femininos entram em contato e se fundem para formar o zigoto.

7

Histologia e Embriologia

Resultados da Fertilização: - Restauração do número diplóide de cromossomos; - Variação da espécie; - Determinação primária do sexo; - Início da clivagem do zigoto. Clivagem do zigoto: São repetidas divisões do zigoto provocando rápido aumento no número de células. Geralmente ocorre uma clivagem a cada dia.

Implantação do Blastocisto

8

Histologia e Embriologia Fases da implantação: Início: final da 1ª semana. Término: Antes do final da 2ª semana. O blastocisto rompe as células epiteliais do endométrio através do sinciciotrofoblasto. O sinciciotrofoblasto é a expansão do trofoblasto. 1. Zona pelúcida degenera (+ ou – no 5º dia); 2. Blastocisto se liga ao epitélio endometrial (+ ou – 6º dia); 3. Diferenciação do Trofoblasto; 4. Invasão do sinciciotrofoblasto nos tecidos endometriais e início da implantação do blastocisto inicial (8º dia); 5. Aparecimento de lacunas com sangue no sinciciotrofoblasto (9º dia); 6. O blastocisto penetra abaixo do endométrio (10º dia); 7. Formam-se redes lacunares pela fusão de lacunas (10º e 11º dia); 8. Estabelecimento da circulação uteroplacentária primitiva (12º dia); 9. Desaparecimento da falha no epitélio endometrial e regeneração do efeito superficial (12º e 13º dia) 10.Desenvolvimento das vilosidades orionicas primárias (14º dia);  Formação da cavidade amniótica, âmnio, disco embrionário bilaminar e saco vitelino. - Enquanto ocorre a implantação o surgimento do primórdio da cavidade amniótica. - Amnioblastos formam o âmnio (membrana que envolve a cavidade amniótica). 1) Epiblasto - Voltado para a cavidade amniótica; 2) Hipoblasto – Adjacente à cavidade blastocística. [ver página 10 e 11] - Formação da membrana exocelônica que envolve a cavidade exocelônica; - Membrana + Cavidade exocelônica = saco vitelino primário; - A cavidade exocelônica se desgruda do citotrofoblasto e forma o saco vitelino primário; - Formação do mesoderma extra-embrionário; - Circulação uteroplacentária primitiva; - Formação do Celoma extra-embrionário; - Aparecimento das vilosidades coriônicas primitivas (aglomeração de células). [ver página 12]

9

Histologia e Embriologia

10

Histologia e Embriologia

11

Histologia e Embriologia

12

Histologia e Embriologia

Gastrulação
- Formação do disco embrionário trilaminar; Epiblasto  Ectoderma Mesoblasto  Mesoderma Hipoblasto  Endoderma - Formação da notocorda – eixo embrionário primário da coluna vertebral; - Formação da Linha primitiva. 3 folhetos germinativos

Neurulação
- Processo de formação do tudo neural com desenvolvimento inicial das pregas neurais, placa neural e sulco neural. Placa Neural: - Formada pelo espessamento do ectoderma; - Origina o SNC (Sistema Nervoso Central); Tubo Neural: - As pregas neurais se fundem para formar o tubo neural; - Transforma-se no encéfalo e na medula espinhal. [ver páginas 14 e 15] Processo Notocordal e Notocorda - A partir do nó primário, células migram cefalicamente formando o processo notocordal, até atingirem a placa précordal. - A linha primitiva da origem a CÉLULAS MESEQUIMAIS. - Mesênquima ou Mesoblasto  Mesoderma (músculos, tecidos conjuntivos, ossos e vasos sangüíneos). - Epiblasto  Ectoderma (epiderme e sistema nervoso). - Hipoblasto  Endoderma (revestimento dos tratos digestivos e respiratório).

13

Histologia e Embriologia

14

Histologia e Embriologia

15

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->