Você está na página 1de 1

Teorema de Bolzano

Teorema de Bolzano-Cauchy (ou Teorema do Valor Intermdio) Seja f uma funo real de varivel real contnua no intervalo fechado a , b . Se f ( a ) s f (b ) ento existe pelo menos um c a , b tal que f (c ) = s .
a f(b) s f(a) c b

Caso particular: usa-se para provar que uma funo tem zeros Seja f uma funo contnua no intervalo fechado a , b . Se f (a ) f (b ) < 0 ento a funo tem pelo menos um zero em
a , b .

f(b)

b f(a)

Notas: Sempre que se resolva um exerccio e se utilize o Teorema necessrio mencionar a continuidade. O Teorema apenas confirma que uma funo tem zeros. No se pode usar para provar que a funo no tem zeros, mesmo que f ( a ) f (b ) > 0 . Exemplo:
f(a)

f ( a ) f (b ) < 0 e f ( x ) no tem zeros em a , b .


b f(b)

Este exemplo no contradiz o Teorema de Bolzano porque f no contnua em a , b .

Exerccios exemplificativos:

f ( x ) = x3 + 2 x + 1

g ( x ) contnua em g ( 3 ) = 5 e g ( 3 ) = 1

a) f ( x ) = 0 ser possvel em 1, 4 ? R: f ( 1 ) = 2; f ( 4 ) = 73 . Como a funo contnua, pois trata-se de uma funo polinomial, e como f ( 1 ) f ( 4 ) < 0 , pelo Teorema de Bolzano podemos afirmar que existe pelo menos um zero em 1, 4 . Assim f ( x ) = 0 possvel nesse intervalo. b) Ter f ( x ) zeros em ? R: lim f ( x ) = , lim f ( x ) = + .
x

no intervalo 3, 3 Podemos afirmar: (A) g tem pelo menos um zero. R: Falso. Nada podemos porque g ( 3) g (3) > 0 (B) g no tem zeros. R: Falso. Nada podemos porque g ( 3) g (3) > 0 . concluir

concluir

Como

e (C) g ( x ) = 1 impossvel. como a funo contnua, pelo Teorema R: Falso. Nada podemos concluir porque de Bolzano podemos afirmar que f ( x ) s conhecemos o comportamento da funo em g ( 3) e g (3) . tem zeros em .
x x +

lim f ( x ) lim f ( x ) = ( < 0)

x +

Prof. Eva Figueiredo

www.matematica.com.pt

eva@matematica.com.pt

tlm. 919 380 994