Você está na página 1de 14

AVALIAÇÃO DAS PRÁTICAS

CORPORAIS NOS PROJETOS SOCIAIS

Fábio Luiz Loureiro fll.cap@uol.com.br


A avaliação está presente em
todo processo de ensino-
aprendizagem das práticas
corporais em projetos
sociais. Entretanto, o
processo avaliativo que
acompanha a verificação da
apropriação do
conhecimento neste meio,
remete as ações perversas
de seleção e exclusão dos
acadêmicos e estimula a
competitividade na escala
social de sobrevivência a
qualquer custo.
Objetivo - Desenvolver propostas alternativas de
avaliação nos projetos sociais, vinculadas a formação
do cidadão participativo no seu entorno social como
um valor indissociável para a formação crítica.
Questões sobre
Qual o seu olhar sobre avaliação?

Olhar diferenciado???
VISÃO DISTORCIDA DA AVALIAÇÃO >>>
AVALIAÇÃO NÃO É EXAME >>>
EXAME É PROVA!
• Existem pessoas que
assistem as coisas
acontecerem;
• Outras, para quem
acontecem às coisas; Há
aquelas que nem sabem
que as coisas
estão acontecendo e,

finalmente, existem
aquelas
que fazem as coisas
acontecerem.L. Aplley
E NA AVALIAÇÃO, COMO ACONTECE?
"A leitura faz o Homem completo. A conversação torna-o ágil.
E o escrever leva-o a ser preciso." Fracis Bacon

OBSERVE A FOTO E A POSIÇÃO DAS MÃOS!!

O QUE É AVALIAR?
“ A ARTE DE DESATAR NÓ”
NO BRASIL A
VISÃO
IMPREGNADA DE
AVALIAÇÃO É
PROVA...

OU SEJA,

A CAMISA DE
FORÇA DA
EDUCAÇÃO
Por que é tão difícil mudar a imagem da avaliação
como uma prática perversa de seleção e exclusão
em escolas e universidades? (HOFFMANN, 1998)
Prática avaliativa: do erro como fonte de castigo
ao erro como fonte de virtude, a ameaça, o medo
(LUCKESI, 2003)
A avaliação, neste papel de atividade que contribui para
o desempenho autônomo das pessoas, deixa de ter
somente a função classificatória para ser utilizada como
efetivo instrumento de ajuda. (Feltran, 2002).
REFERÊNCIAS
COLETICO DE AUTORES. Metodologia do ensino da educação física. São Paulo:
Cortez, 1992.

DEMO, Pedro. Educar pela pesquisa. Campinas, SP:Autores Associados, 2003.

FELTRAN, Regina Célia de Santis. Avaliação da educação superio. Campinas, SP:


Papiprus, 2002.

HOFFMANN, Jussara Maria Lerch. Contos e contrapontos: do pensar ao agir em


avaliação. Porto Alegre:
Meditação, 1998.

LUCKESI, Cipriano C. Avaliação na aprendizagem escolar: estudos e proposições.


São Paulo: Cortez, 2003.

MORETTO, Vasco P. Prova: um momento privilegiado de estudo ou um acerto de


contas. Rio de Janeiro:
Lamparina, 2007.

PERRENOUD, Philippe. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens –


entre duas lógicas. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.
“ A ARTE DE DESATAR NÓ”