P. 1
Oceanografia Dinâmica

Oceanografia Dinâmica

|Views: 8.498|Likes:
Publicado porfelipesmag

More info:

Categories:Types, Resumes & CVs
Published by: felipesmag on Oct 15, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/02/2013

pdf

text

original

De uma forma geral, entende–se por fluido um líquido ou gás.

Sólidos tem forma própria, ou seja, cessada a ação de uma força tangencial, o sólido retorna a sua forma inicial.

Nestecasotrata–sedeumadeformaçãoelástica. Seaforçaforsufi cientementegrandeparadeformarpermanentemente

o sólido, a deformação é chamada de plástica.

1

Os fluidos se deformam continuamente quando se aplica uma força tangencial. Por menor que seja essa força, as

forças de coesão entre as moléculas são insufi cientes para impedir–lhes o movimento.

Notem que há fluidos e “fluidos”. Certos fluidos muito viscosos tem um comportamento que a primeira vista nos

levaria a considerá–los sólidos, como é o caso do asfalto e de certos vidros. Outras substâncias, como clara de ovo,

massa de bolo e gel para cabelos são chamadas de viscoelásticas e são estudadas à parte.

Entre líquidos e gases a diferença é simples: gases se expandem até ocuparem o recipiente todo; líquidos não.

A mecânica dos fluidos versa sobre fenômenos cujo comprimento típico é muito maior que o tamanho de uma

molécula, ou que o seu livre caminho médio. Para todos os cálculos que fi zermos, o fluido será consideradocontínuo.

Isto signifi ca fundamentalmente que as propriedades e medidas são médias estatísticas tomadas sobre um numero

muito grande de moléculas. Só para quantifi car estas considerações, o livre caminho médio do ar nas CNTP é da

ordem de 5×10−8

m.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->