Você está na página 1de 1

Dialogando com: A ALEGRIA DO EVANGELHO

Andr Paulo Junges1

Ns como seres humanos que somos nos sentimentos desafiados a cada dia que amanhece reconstruir nosso ser de uma maneira mais humana. O ano de 2013 nos reservou novidades que tem muito ainda a nos dizer. Sem sombra de dvidas, a maior, em mbito religioso, fora a renncia de Bento XVI e a eleio de Jorge Mrio Bergoglio, Papa Francisco. Aquele que vem do fim do mundo, para anunciar a novidade. Para anunciar a necessidade de resgatar e renovar hoje mesmo o seu encontro pessoal com Jesus Cristo (EG3). Uma flor que possibilita a cada dia novas flores surgirem no mundo. Um ser humano que se apresenta cada dia mais um ser humano dedicado causa humana. O grande ensinamento dia a dia o de que quando algum d um pequeno passo em direo a Jesus, descobre que Ele j aguardava de braos abertos a sua chegada (EG3). O humano que vai de encontro a Cristo e ao divino. Aquele que busca a transformao para melhorar sua vida, dignidade e solidaderiedade. Lembra a todos que Deus nunca se cansa de perdoar, somos ns que nos cansamos de pedir a sua misericrdia (EG3). Nossa realidade uma realidade que tem tanto transformado essa perspectiva a tal ponto de muitas vezes afirmarmos que Deus que no nos quer perdoar. Uma viso errnea, pois como bem percebemos nos escritos bblicos, Deus um Deus que ama, mas que necessita da disponibilidade de ns seres humanos. Percebe-se a cada dia mais que ningum pode nos tirar a dignidade que este amor infinito e inabalvel nos confere(EG3). O amor de Deus, o amor que Francisco insiste em emanar em um mundo onde amor muitas vezes um termo a mais em frases escritas. Uma dor profunda se exala de cada ser humano, ou ao menos deveria exalar, pois o amor e deveria ser o mais profundo sentimento exalado ao mundo pelo ser humano.

Filsofo e estudante de teologia no Instituto Missioneiro de Teologia IMT|URI de Santo ngelo-RS.