Você está na página 1de 6

Um Pensamento tem Validade Material quando o seu conteúdo

está conforme a realidade. Neste caso estamos perante um juízo ou


raciocínio verdadeiros.
Um Pensamento tem Validade Formal quando os elementos que o
constituem se apresentam coerentes entre si, sem contradição ou
incompatibilidade.
O Pensamento para ser verdadeiro tem de possuir validade
material e validade formal.
À lógica diz respeito à validade formal do pensamento. Ela
pode dispensar a questão da adequação à realidade exterior.
As ciências trabalham, sobretudo com a validade material, pois
a Ciência procura 'dizer' com rigor, mas adequadamente, acerca do
real que nos circunda.
Mas como a verdade implica a presença quer da validade material
quer da validade formal, então as ciências tomam a Lógica como
auxílio, quer no processo da investigação científica propriamente dita,
quer na exposição/comunicação das suas 'verdades' científicas -
teorias ou Leis.
Portanto, a Lógica pode ser usada como uma disciplina em si mesma,
por si mesma, mas também como um útil instrumento de auxílio para
as ciências e outros saberes.
A Estrutura do Silogismo
1. O Silogismo é sempre constituído por 3 Proposições:
2 Premissas,
1 Conclusão;

2. A Premissa Maior - que contém o Termo Maior e

a Premissa Menor que contém o Termo Menor,

a Conclusão que articula o termo menor com o Termo Maior;

3. O Termo Médio:

. Permite o trânsito das premissas à conclusão,

. Permite estabelecer relação entre o Sujeito e o Predicado (da


conclusão),

. É o intermediário,

. Aparece sempre em Ambas as Premissas, mas NUNCA na


Conclusão;
4. O Termo Maior ocupa sempre o lugar de Predicado na Conclusão;

5. O termo Menor ocupa sempre o lugar de Sujeito na conclusão;

1. O silogismo tem Três Termos - não mais, nem menos


(Maior, Menor e Médio).
O Pinheiro é verde
O Pinheiro é motorista
Então, O motorista é verde.
A regra é violada porque na verdade não existe Termo Médio: o
termo médio deve, em ambas as premissas, referir-se ao mesmo
conceito, à mesma compreensão e extensão.
Neste caso o termo 'Pinheiro' refere-se a dois conceitos diversos, pois
na premissa maior indica uma árvore, na premissa menor refere-se a
um humano cujo nome é Pinheiro. Portanto não existe termo médio
propriamente, pois não é possível estabelecer relação alguma entre
as premissas.

2. Os Termos não podem ter maior Extensão na Conclusão que


nas Premissas.
Todos os peixes nadam
Todos os peixes têm escamas
Logo, Todos os que têm escamas nadam.
Para aplicarmos esta regra temos que nos valer de outra (e claro
saber o que é a extensão de um conceito):
As Proposições Universais distribuem o Sujeito;
As Proposições Negativas distribuem o Predicado.
O mesmo é dizer:
As proposições A e E distribuem o Sujeito;
As proposições E e O distribuem o Predicado.
Nas proposições de tipo I nenhum termo se encontra em toda a sua
extensão.
Por isso, se analisarmos a Conclusão verificamos que - sendo ela do
tipo A - apresenta o sujeito em toda a sua extensão ('escamas'), mas
esse termo não se encontra distribuído na premissa (menor) onde
aparece como Predicado.
E sendo essa Premissa uma A não é o Predicado que se encontra em
Extensão, mas o sujeito.
Temos então um termo que apresenta maior extensão na conclusão
do que tinha na premissa donde veio.
3. O Termo Médio deve apresentar-se em toda a sua Extensão,
pelo menos uma vez.
O mel é doce
O açúcar é doce
Então, O açúcar é mel.
Este silogismo é inválido, pois o termo Médio (doce) não se encontra
em toda a sua extensão uma só vez:
Se tomarmos ambas as premissas como sendo A, estas só
distribuiriam o sujeito, mas como o termo médio é predicado em
ambas nada feito.
Aplicamos aqui o mesmo modo de verificar a distribuição dos termos
como na Regra anterior, a saber:
Universais: distribuem o Sujeito;
Negativas: distribuem o Predicado.

4. O Termo Médio não deve entrar na conclusão.


Os campos são verdes
Os lagos são verdes
Logo, Os lagos e os campos são verdes.
A função do Termo Médio é permitir o trânsito entre as premissas,
permitir estabelecer relação que leve a inferir uma conclusão. Ele
nunca pode aparecer na conclusão, o seu papel é ser intermediário.
SILOGISMO: Regras Relativas às PREMISSAS
Eis as Regras relativas às Proposições:
1. De duas Premissas Negativas nada se pode concluir.
Se estamos a negar, como podemos estabelecer relação entre coisas
que à partida já estamos a recusar que tenham algo em comum?
(E nem dizemos o que elas são, só o que não são).
2. De duas Premissas Afirmativas não podemos retirar uma
Conclusão Negativa.
Se ambas as premissas afirmam, como pode a conclusão estabelecer
negação?!
3. De duas Premissas Particulares nada se pode concluir.
Ao procurarmos estabelecer uma conclusão partindo de duas
premissas particulares, nada nos garante que a relação que
procuramos estabelecer se refere precisamente/obrigatoriamente aos
indivíduos (do universo/conjunto) que queremos.
4. A conclusão segue sempre a parte Mais Fraca.
No silogismo entendemos por 'fraco' o que for Negativo e/ou
Particular.
Assim, uma premissa é 'fraca' se for particular ou negativa.
Quer isto dizer que se num silogismo uma das premissas for
Negativa, a conclusão será negativa; se uma premissa for Particular,
a conclusão será particular.
Se existir nas premissas particularidade e negatividade, então a
conclusão apresentará ambas.

Exercícios para testar a Validade de Silogismos


Tendo em conta os Silogismos que se seguem,

a) Testa a sua validade (indicando as regras que violam);


b) Indica o Modo do Silogismo;
c) Indica a sua Figura.

1. Todas as vacas voadoras são lindas


Nenhum avião é lindo
______________________________
Algumas vacas voadoras são aviões

2. Nenhum chocolate engorda


Alguns doces não engordam
________________________
Todos os doces são chocolates

3. O arroz é branco
O gelo é branco
_______________
O gelo não é arroz

4. Alguns bancos são mobília


Todos os bancos emprestam dinheiro
________________________________
Nenhum dinheiro é emprestado por mobília

5. Touro é um signo do zodíaco


O touro pasta
________________________________
Alguns signos do zodíaco não pastam
6. Todos os bancos são confortáveis
Alguns bancos oferecem juros altos
________________________________
Todos os juros altos são confortáveis

7. Todos os pássaros voam


Todos os aviões voam
______________________
Nenhum avião é pássaro

8. Todo o homem é racional


Nenhum animal é racional
_______________________
nenhum animal é homem

Soluções Exercício em Silogismos


1.
a)
. A conclusão não seguiu a parte mais fraca;
. A conclusão foi construída indevidamente, pois o Termo Maior
(voadoras) é sujeito e deveria ser o predicado da conclusão e o
Termo Menor (avião/ões) deveria ser o sujeito e aparece como
predicado.
- O silogismo é Inválido.
b) A E, I
c) 2ª figura

2.
a)
.Termo em extensão na conclusão (doces), mas não na premissa;
. De duas premissas negativas nada se pode concluir;
. A conclusão não seguiu a parte mais fraca (deveria ser negativa).
- Silogismo Inválido.
b) E O,A
c) 2ª figura

3.
a)
. O termo médio (branco) não se encontra uma única vez em toda a
sua extensão;
. De duas premissas afirmativas não se pode concluir pela negativa.
- Silogismo Inválido
b) A A,E
c) 2ª figura
4.
a) . Existem mais do que três termos - o termo 'banco' refere-se a
conceitos diferentes;
. O sujeito e o predicado da Conclusão encontram-se em toda a sua
extensão, mas não nas premissas;
. De duas premissas afirmativas não se pode retirar conclusão
negativa;
. A conclusão não seguiu a parte mais fraca (deveria ser particular).
- Silogismo Inválido
b) I A,E
c) 3ª figura

5.
a)
. Mais do que três termos: 'Touro' ora é signo ora animal;
. Termo em extensão na conclusão (pastam), mas não na premissa
. Na conclusão o sujeito e o predicado estão trocados.
- Silogismo Inválido
b) A A,O
c) 3ª figura.

6.
a)
. Mais de três termos;
. Termo em extensão na conclusão (juros altos), mas não na
premissa
. A conclusão não seguiu a parte mais fraca (só poderia ser I).
- Silogismo Inválido
b) A I,A
c) 3ª figura

7.
a)
. O termo médio (voam) não se encontra distribuído em nenhuma
premissa;
. De duas premissas afirmativas não se pode inferir conclusão
negativa.
- Silogismo Inválido
b) A A,E
c) 2ª figura

8.
a)
. Silogismo VÁLIDO
b) A E, E
c) 2ªfigura.