Você está na página 1de 2

6entro de E1plica2=es & Lupinha *ercs /rofessora >runa &lmeida 4ome:99999999999999999999999999 9999999 &no : 999999 !ata: 999?9999?

9999

L, em silncio, o conto e responde s perguntas que te so feitas. O Sabor dos Sabores Era uma vez um rei que tinha trs filhas muito lindas. Um dia, em que estavam a jantar, o rei perguntou mais velha: !iz me, minha filha, como gostas de mim. "osto tanto do pap# como gosto do $ol% & outra respondeu: "osto tanto do pap# como gosto dos meus olhos% E a mais nova disse que gostava tanto do pai como a #gua do sal. 'u dizes me isso(% )s muito ingrata% E disse lhe que a havia de mandar matar. !epois chamou um criado e ordenou lhe que no dia seguinte a levasse ao monte e a matasse. *atar a princesa( $im, foi isso que eu mandei% ) uma ingrata% &o outro dia, quando o criado ia a sair com a filha mais nova, o rei entregou lhe uma +andeja e uma toalha. &qui me trar#s os seus olhos e a sua l,ngua. - criado teve pena da princesa e lem+rou se de matar uma cadelinha que levava consigo. &ssim fez. &rrancou lhe os olhos e a l,ngua, p.s tudo na +andeja e levou ao rei. & menina, essa, seguiu por uma estrada fora e foi +ater porta de um outro rei e l# perguntou se precisavam de uma criada. /recisavam e ficou. /assado algum tempo, o rei em casa de quem a princesa servia deu um +anquete. E ela l# conseguiu que a comida destinada ao rei, seu pai, tam+0m convidado, fosse posta parte. 'odos os comensais acharam +om o jantar e comeram regaladamente, e1ce2o do pai dela. - rei anfitrio estranhou e perguntou lhe se achava m# a comida. Ele dizia que s3 no lhe apetecia comer. *as quem desco+riu tudo foi a princesa quando se apresentou diante do pai e lhe perguntou: & comida no tem sal, pois no( Em +oa verdade, fiquei desconsolado porque o que comi no tinha pitada de sal confessou o rei convidado. &h, meu pai, no se lem+ra da sua filha mais nova( 4o se lem+ra que eu lhe disse que gostava de si como a #gua do sal( - pai, lem+rando se, suspirou: &h, minha querida filha, tinhas razo% /erdoa me% &+ra2ou se a ela e nisto caiu para o lado e morreu.
5iale *outinho, 6ontos /opulares /ortugueses

7. 8ue pergunta fez o rei s suas trs filhas( 999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999 99999 :. 8ue lhe responderam as duas filhas mais velhas( 999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999 99999 ;. & resposta da filha mais nova no agradou ao rei. ;.7. <efere esta resposta. 999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999 99999 ;.:. 4a sequncia deste facto, o rei acusou a filha de: a. malvadez c. co+ardia e. coragem +. ingratido d. orgulho f. loucura

@. 8ue ordem deu ento o rei a um seu criado( 999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999 999999 999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999999 99999999 A. *atar a princesa( A.7. &o pronunciar esta frase, o criado manifestouB