Você está na página 1de 22
Aula de hoje: partidos políticos e sistemas partidários em Maurice Duverger e Giovanni Sartori Referências:
Aula de hoje: partidos políticos e sistemas partidários em Maurice Duverger e Giovanni Sartori Referências:
Aula de hoje: partidos políticos e sistemas partidários em Maurice Duverger e Giovanni Sartori Referências:
Aula de hoje: partidos políticos e sistemas partidários em Maurice Duverger e Giovanni Sartori Referências:
Aula de hoje: partidos políticos e sistemas partidários em Maurice Duverger e Giovanni Sartori Referências:
Aula de hoje: partidos políticos e sistemas partidários em Maurice Duverger e Giovanni Sartori Referências:

Aula de hoje: partidos políticos e sistemas partidários em Maurice Duverger e Giovanni Sartori

Referências:

DUVERGER, M. Sociologia dos partidos políticos. In: GURVITCH, G. (Org.). Tratado de Sociologia, vol. 2. São Paulo: Martins Fontes, 19--. p. 11-35. DUVERGER, M. (1980). Os partidos políticos. 2 ed. Brasília: UnB. SARTORI, G. (1982). Partidos e sistemas partidários. Brasília: UnB. SARTORI, G. (1996). Engenharia constitucional; como mudam as constituições. Brasília: UnB.

Duverger
Duverger

X

Sartori

Duverger X Sartori
Introdução: Quem é Maurice Duverger Trata-se de um dos mais importantes cientistas políticos do século
Introdução: Quem é Maurice Duverger Trata-se de um dos mais importantes cientistas políticos do século
Introdução: Quem é Maurice Duverger Trata-se de um dos mais importantes cientistas políticos do século
Introdução: Quem é Maurice Duverger Trata-se de um dos mais importantes cientistas políticos do século
Introdução: Quem é Maurice Duverger Trata-se de um dos mais importantes cientistas políticos do século
Introdução: Quem é Maurice Duverger Trata-se de um dos mais importantes cientistas políticos do século

Introdução: Quem é Maurice Duverger

Trata-se de um dos mais importantes cientistas políticos do século XX, ainda vivo;

Autor de vários trabalhos importantes sobre o tema das instituições políticas:

Os Partidos Políticos (título original: Les Partis Politiques, 1951); Ciência Política: Teoria e Método (título original: Methodes de la Science Politique, 1959); As Modernas Tecnodemocracias (título original: Janus: Les deux faces de L'Ocident); Os Laranjais do Lago Balaton (título original: Les orangers du Lac Balaton); Sociologia Política (título original: sociologie politique); Os Regimes Políticos (título original: Lés regimés politiques)

Introdução: duas formas de abordar o tema dos partidos políticos: Enfoque “organizacional” => privilegia os

Introdução: duas formas de abordar o tema dos partidos políticos:

Enfoque “organizacional” => privilegia os partidos políticos enquanto unidades de análise autônomas e independentes (por exemplo, as abordagens de Michels, Lênin, Schumpeter etc.);

um enfoque sistêmico, na media em que procura captar a dinâmica de funcionamento dos partidos políticos em sua interdependência, ou seja, centra seu foco de atenção na dinâmica de funcionamento dos sistemas partidários.

Objetivos do tópico: Identificar em linhas gerais os principais paradigmas existentes na literatura sobre o
Objetivos do tópico: Identificar em linhas gerais os principais paradigmas existentes na literatura sobre o
Objetivos do tópico: Identificar em linhas gerais os principais paradigmas existentes na literatura sobre o
Objetivos do tópico: Identificar em linhas gerais os principais paradigmas existentes na literatura sobre o
Objetivos do tópico: Identificar em linhas gerais os principais paradigmas existentes na literatura sobre o
Objetivos do tópico: Identificar em linhas gerais os principais paradigmas existentes na literatura sobre o

Objetivos do tópico:

Identificar em linhas gerais os principais paradigmas existentes na literatura sobre o tema dos Partidos e Sistemas Partidários, bem como algumas de suas idéias-chave;

Análise dos principais elementos da teoria de Maurice Duverger sobre os partidos políticos e sistemas partidários;

abordagem de Giovanni Sartori:

diferenças básicas entre as abordagens de Sartori X Duverger;

I) Principais abordagens “clássicas” sobre os partidos políticos: A) Reflexões do liberalismo clássico (John
I) Principais abordagens “clássicas” sobre os partidos políticos: A) Reflexões do liberalismo clássico (John
I) Principais abordagens “clássicas” sobre os partidos políticos: A) Reflexões do liberalismo clássico (John
I) Principais abordagens “clássicas” sobre os partidos políticos: A) Reflexões do liberalismo clássico (John
I) Principais abordagens “clássicas” sobre os partidos políticos: A) Reflexões do liberalismo clássico (John
I) Principais abordagens “clássicas” sobre os partidos políticos: A) Reflexões do liberalismo clássico (John

I) Principais abordagens “clássicas” sobre os partidos políticos:

A) Reflexões do liberalismo clássico (John Locke, Alexis de Tocqueville, Stuart Mill etc.)

Partidos Políticos como canais de expressão da “opinião pública” e dos “cidadãos” com vistas a influenciar as decisões governamentais;

os partidos fazem parte do sistema de “freios e contrapesos” (ou das instituições intermediárias) que visam limitar o papel do Estado em relação ao do indivíduo;

B) Teoria marxista (Marx, Engels, Lênin, Gramsci etc.) os partidos são instituições de representação dos
B) Teoria marxista (Marx, Engels, Lênin, Gramsci etc.) os partidos são instituições de representação dos
B) Teoria marxista (Marx, Engels, Lênin, Gramsci etc.) os partidos são instituições de representação dos
B) Teoria marxista (Marx, Engels, Lênin, Gramsci etc.) os partidos são instituições de representação dos
B) Teoria marxista (Marx, Engels, Lênin, Gramsci etc.) os partidos são instituições de representação dos
B) Teoria marxista (Marx, Engels, Lênin, Gramsci etc.) os partidos são instituições de representação dos

B) Teoria marxista (Marx, Engels, Lênin, Gramsci etc.)

os partidos são instituições de representação dos interesses coletivos de agentes/atores distribuídos em classes sociais;

os partidos buscam influenciar o poder de Estado, e ocupam geralmente uma posição subalterna em relação ao mesmo, na medida em que seus recursos políticos básicos são a influência ideológica na opinião pública e a propaganda política, e não a posse de instrumentos jurídico- normativos ou coercitivos;

C) Sociologia política weberiana (Weber) os partidos são instrumentos políticos para a conquista de votos
C) Sociologia política weberiana (Weber) os partidos são instrumentos políticos para a conquista de votos
C) Sociologia política weberiana (Weber) os partidos são instrumentos políticos para a conquista de votos
C) Sociologia política weberiana (Weber) os partidos são instrumentos políticos para a conquista de votos
C) Sociologia política weberiana (Weber) os partidos são instrumentos políticos para a conquista de votos
C) Sociologia política weberiana (Weber) os partidos são instrumentos políticos para a conquista de votos

C) Sociologia política weberiana (Weber)

os partidos são instrumentos políticos para a conquista de votos numa sociedade burocratizada;

sua função é produzir lideranças políticas responsáveis num contexto de crescente burocratização e racionalização da vida social;

D) Teoria das Elites (Robert Michels e Schumpeter) os partidos políticos são organizações que tendem
D) Teoria das Elites (Robert Michels e Schumpeter) os partidos políticos são organizações que tendem
D) Teoria das Elites (Robert Michels e Schumpeter) os partidos políticos são organizações que tendem
D) Teoria das Elites (Robert Michels e Schumpeter) os partidos políticos são organizações que tendem
D) Teoria das Elites (Robert Michels e Schumpeter) os partidos políticos são organizações que tendem
D) Teoria das Elites (Robert Michels e Schumpeter) os partidos políticos são organizações que tendem

D) Teoria das Elites (Robert Michels e Schumpeter)

os partidos políticos são organizações que tendem a ser controlados por oligarquias partidárias em sua busca pelo poder;

são instrumentos das elites em sua luta pelo poder, menos do que órgãos de representação das “massas”

Elementos comuns dessas abordagem que servem de base a uma definição de partidos: Buscam angariar
Elementos comuns dessas abordagem que servem de base a uma definição de partidos: Buscam angariar
Elementos comuns dessas abordagem que servem de base a uma definição de partidos: Buscam angariar
Elementos comuns dessas abordagem que servem de base a uma definição de partidos: Buscam angariar
Elementos comuns dessas abordagem que servem de base a uma definição de partidos: Buscam angariar
Elementos comuns dessas abordagem que servem de base a uma definição de partidos: Buscam angariar

Elementos comuns dessas abordagem que servem de base a uma definição de partidos:

Buscam angariar adeptos para influenciar ou conduzir os objetivos globais de uma dada coletividade;

são organizações que buscam transfigurar os interesses singulares/específicos de determinados grupos em interesses comunitários

Têm outros objetivos além da disputa por votos.

II) II) Pontos Pontos fundamentais fundamentais dessa dessa abordagem abordagem de de Duverger: Duverger: Principais
II) II) Pontos Pontos fundamentais fundamentais dessa dessa abordagem abordagem de de Duverger: Duverger: Principais
II) II) Pontos Pontos fundamentais fundamentais dessa dessa abordagem abordagem de de Duverger: Duverger: Principais
II) II) Pontos Pontos fundamentais fundamentais dessa dessa abordagem abordagem de de Duverger: Duverger: Principais
II) II) Pontos Pontos fundamentais fundamentais dessa dessa abordagem abordagem de de Duverger: Duverger: Principais
II) II) Pontos Pontos fundamentais fundamentais dessa dessa abordagem abordagem de de Duverger: Duverger: Principais

II)II) PontosPontos fundamentaisfundamentais dessadessa abordagemabordagem dede Duverger:Duverger:

Principais contribuições de Duverger à análise dos partidos políticos:

(1) Análise dos partidos enquanto organizações e tipologia dos partidos com base em suas características organizacionais;

(2) Tipologia dos sistemas partidários e análise dos regimes políticos;

(3) Proposição das “leis de Duverger”, correlacionando sistemas eleitorais e partidários;

(4) Conceito de “partido dominante”;

(1)Tipo de partidos: (1) (1) Partidos Partidos de de quadros quadros = aquele constituído essencialmente
(1)Tipo de partidos: (1) (1) Partidos Partidos de de quadros quadros = aquele constituído essencialmente
(1)Tipo de partidos: (1) (1) Partidos Partidos de de quadros quadros = aquele constituído essencialmente
(1)Tipo de partidos: (1) (1) Partidos Partidos de de quadros quadros = aquele constituído essencialmente
(1)Tipo de partidos: (1) (1) Partidos Partidos de de quadros quadros = aquele constituído essencialmente
(1)Tipo de partidos: (1) (1) Partidos Partidos de de quadros quadros = aquele constituído essencialmente

(1)Tipo de partidos:

(1)(1) PartidosPartidos dede quadrosquadros = aquele constituído essencialmente por grupos de deputados de notáveis com representação no parlamento + comissões eleitorais para arregimentar eleitores com base no sufrágio universal.

(i)(i) tipotipo tradicionaltradicional = partidos de notáveis na Europa do século XIX (os exemplos clássicos são os “Tories” e “Whigs” ingleses);

(ii) o tipo norte-americano = os partidos norte- americanos constituem um tipo peculiar de partidos devido às primárias; as primárias introduzem um ponto diferencial na organização dos partidos que é a participação dos eleitores na convenção que escolherá os candidatos dos partidos;

Embora isso não seja suficiente para transformar os partidos norte-americanos em partidos de massas,

(iii)(iii) partidospartidos indiretosindiretos = recrutamento (comissões de base constituída por representantes dos sindicatos); “O cidadão não adere a ao partido em si: adere a uma

organização que é membro coletivo do partido”: 12

12

(2) Partidos de massa:

(i) O tipo socialista = partidos social democratas europeus; financiamento (contribuição regular de militantes); unidade organizativa (seções do partido); democracia interna e possibilidade de frações; objetivo básico do partido é ganhar eleições para implementar políticas públicas;

(ii) tipo comunista = partidos comunistas do leste europeu e das democracias polarizadas mais institucionalizadas: 46; unidade organizativa (célula de empresa); sistema de ligações verticais fortemente centralizado (“centralismo democrático”, que na verdade é centralizado); não admitem facções; seu objetivo é transformar a sociedade burguesa;

(iii) tipo fascista = partido nacional socialista-alemão e fascista italiano; “A originalidade dos partidos fascistas consiste em aplicar técnicas militares ao enquadramento político das massas”: 48; base social (baixa classe média e pequena-burguesia depauperadas); unidade organizativa (brigadas militarizadas);

(3) Partidos de países subdesenvolvidos partidos “populistas” = partidos fortemente influenciados por um líder
(3) Partidos de países subdesenvolvidos partidos “populistas” = partidos fortemente influenciados por um líder
(3) Partidos de países subdesenvolvidos partidos “populistas” = partidos fortemente influenciados por um líder
(3) Partidos de países subdesenvolvidos partidos “populistas” = partidos fortemente influenciados por um líder
(3) Partidos de países subdesenvolvidos partidos “populistas” = partidos fortemente influenciados por um líder
(3) Partidos de países subdesenvolvidos partidos “populistas” = partidos fortemente influenciados por um líder

(3) Partidos de países subdesenvolvidos

partidos “populistas” = partidos fortemente influenciados por um líder personalista; ocorre em democracias fracamente institucionalizadas em processo de urbanização;

15
15

15

16
16
17
17
17
(2) Sistemas eleitorais e partidários: as “leis de Duverger”: O sistema majoritário de um só
(2) Sistemas eleitorais e partidários: as “leis de Duverger”: O sistema majoritário de um só
(2) Sistemas eleitorais e partidários: as “leis de Duverger”: O sistema majoritário de um só
(2) Sistemas eleitorais e partidários: as “leis de Duverger”: O sistema majoritário de um só
(2) Sistemas eleitorais e partidários: as “leis de Duverger”: O sistema majoritário de um só
(2) Sistemas eleitorais e partidários: as “leis de Duverger”: O sistema majoritário de um só

(2) Sistemas eleitorais e partidários: as “leis de Duverger”:

O sistema majoritário de um só turno tende ao dualismo dos partidos, com alternância de grandes partidos independentes;

O sistema majoritário de dois turnos e a um sistema de partidos múltiplos, flexíveis, dependentes e relativamente estáveis;

A representação proporcional tendem a um sistema sistema de partidos múltiplos, rígidos , independentes e estáveis. (Duverger, 1987:241)

Leis de Duverger: efeitos mecânicos e psicológicos: Efeito mecânico: a tendência dos sistemas eleitorais de
Leis de Duverger: efeitos mecânicos e psicológicos: Efeito mecânico: a tendência dos sistemas eleitorais de
Leis de Duverger: efeitos mecânicos e psicológicos: Efeito mecânico: a tendência dos sistemas eleitorais de
Leis de Duverger: efeitos mecânicos e psicológicos: Efeito mecânico: a tendência dos sistemas eleitorais de
Leis de Duverger: efeitos mecânicos e psicológicos: Efeito mecânico: a tendência dos sistemas eleitorais de
Leis de Duverger: efeitos mecânicos e psicológicos: Efeito mecânico: a tendência dos sistemas eleitorais de

Leis de Duverger: efeitos mecânicos e psicológicos:

Efeito mecânico: a tendência dos sistemas eleitorais de favorecer os maiores partidos e de prejudicar os menores; Efeito psicológico: afeta o cálculo do eleitor, motivando o “voto útil”; Obs. Trata-se de um dos temas mais complexos da política. Cf. alguns dos dados empíricos na tabela anexa sobre as características institucionais da democracia.

20
20

20

(3) Sistemas partidários e regimes políticos: Favorável ao sistema parlamentarista bipartidário inglês por causa da
(3) Sistemas partidários e regimes políticos: Favorável ao sistema parlamentarista bipartidário inglês por causa da
(3) Sistemas partidários e regimes políticos: Favorável ao sistema parlamentarista bipartidário inglês por causa da
(3) Sistemas partidários e regimes políticos: Favorável ao sistema parlamentarista bipartidário inglês por causa da
(3) Sistemas partidários e regimes políticos: Favorável ao sistema parlamentarista bipartidário inglês por causa da
(3) Sistemas partidários e regimes políticos: Favorável ao sistema parlamentarista bipartidário inglês por causa da

(3) Sistemas partidários e regimes políticos:

Favorável ao sistema parlamentarista bipartidário inglês por causa da “estabilidade”; Crítico do sistema proporcional e dos regimes polarizados da Europa Latina;

Referências bibliográficas adicionais: 22
Referências bibliográficas adicionais: 22
Referências bibliográficas adicionais: 22
Referências bibliográficas adicionais: 22
Referências bibliográficas adicionais: 22
Referências bibliográficas adicionais: 22

Referências bibliográficas adicionais: