Você está na página 1de 5

TARO (2010) Na fratura do tubrculo maior do mero, a reduo dificultada por interposio A) da cpsula articular. B) do tendo do supraespinal.

. C) do tendo do subescapular. D) do tendo da cabea longa do bceps

TARO (2010) Na luxao do ombro em pacientes com idade superior a 40 anos, frequente a leso A) do manguito rotador. B) da insero da cabea longa do bceps. C) do ligamento glenoumeral na cabea do mero. D) do peristeo na insero capsoligamentar anterior.

TARO (2011) A fratura da extremidade proximal do mero que mais frequentemente evolui para pseudartrose aps tratamento no cirrgico a
a) da epfise. b) do colo cirrgico. c) do tubrculo maior. d) do tubrculo menor.

TARO (2013) A instabilidade do complexo suspensrio superior do ombro ocorre em caso de fratura do a) colo da escpula e leso do ligamento trapezoide. b) processo coracoide e leso do ligamento trapezoide. c) colo da escpula e leso do ligamento acromioclavicular. d) processo coracoide e leso do ligamento coracoclavicular.

TARO (2013) Na instabilidade do tendo do bceps braquial, segundo a classificao de BENNETT, a subluxao associada a leso do tendo do subescapular e da parte medial do ligamento coracoumeral corresponde ao tipo
a) II. b) III. c) IV. d) V.

Você também pode gostar