Você está na página 1de 2

JORGE COURI PROÍBE “PROFETADAS” DE CASAMENTO NA CCB

JORGE COURI PROÍBE “PROFETADAS” DE CASAMENTO NA CCB


DEPOIS DE 97 ANOS DA EXISTÊNCIA DE TAL PRÁTICA NO MEIO
DELES.

Durante quase 1 século a CCB praticou a “busca da palavra para confirmação de


casamento”, e como era de se esperar muitas falsas profecias foram feitas confirmando
casamentos entre os jovens da mocidade da CCB.

Nas reuniões de mocidade e mesmo nos cultos normais era coisa comum entre a
irmandade da CCB “buscar a palavra para confirmação de casamento”, o que era até mesmo
incentivado pelos anciãos e cooperadores.

Mas agora, depois de 97 anos, o Ministério Oficial da CCB resolveu mudar as regras do
jogo, e assume em circular recente que houve muitas falsas profecias e, portanto não devem mais
se envolver em casamentos.

Confira trecho da circular do Corpo Governante da CCB onde é proibido aos profetas-
pregadores pregar confirmação de casamento:

“Não nos envolvamos em casamentos, de modo a dizer na pregação que o Senhor


“preparou para ti este irmão” ou “preparou para ti esta irmã”. Um pregador, em sua
precipitação, até mencionou o nome da jovem, dizendo-lhe que determinado irmão era
preparado por Deus para ela. Ela não amava o rapaz, mas casou-se por temor a pregação.
Arruinou-se o casamento e o pregador caiu em descrédito. Casamento é obra de Deus nos
corações dos interessados que, sem dúvida alguma, devem sentir amor recíproco para se
unirem em matrimônio. É assunto entre os dois e Deus.” (Trecho da circular de abril de 2007
elaborada pelo Ministério Oficial da CCB)

O fato interessante a se destacar é a falsidade e dissimulação desses anciãos, ao se referirem a


“um pregador que em sua precipitação citou até o nome da jovem e do irmão, e depois quando o
casamento faliu o pregador caiu no descrédito”, como se fosse apenas um caso isolado, o que na
verdade é coisa comum acontecer entre eles, inclusive com os próprios anciãos que assinaram a
tal circular, pois se não pregaram confirmação de casamento como anciãos pregaram quando
ainda eram cooperadores de jovens ou mesmo de adultos.

Essa história de dizer que foi um pregador que errou e caiu no descrédito é só para disfarçar e não
ter que assumir que todos os pregadores da CCB (anciãos, cooperadores e cooperadores de
jovens) um dia já pregaram confirmação de casamento, inclusive porque sempre foi prática comum
na CCB “buscar a palavra” para tudo.

Quem não se casou na CCB por “confirmação da palavra” foram apenas os que já eram casados
quando ingressaram na CCB, pois todos que eram solteiros quando foram para lá, ou que
nasceram dentro da CCB e se casaram lá “buscaram a palavra” para isso.

Mas agora o Corpo Governante da CCB foi obrigado a assumir que eram todas falsas profecias
que confirmavam casamento entre eles, e que casamento é só entre os interessados e Deus.

O que fazer agora com os casamentos arruinados que foram construídos sobre o alicerce das
falsas profecias da CCB?
Quantos casos de famílias destruídas por causa dos falsos profetas “casamenteiros” da CCB?

A Palavra de Deus (Bíblia) é clara ao ensinar sobre o casamento (I Coríntios 7), mas nunca
mandou “buscar palavra de confirmação para casamento”, e nem Jesus ou seus apóstolos deram
tal instrução para a Igreja do Novo Testamento.

Essa prática fanática teve origem no arraial de falsos profetas que é a CCB, e não na Bíblia
Sagrada (infalível e inerrante Palavra de Deus).

“Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Não deis ouvidos às palavras dos profetas, que entre
vós profetizam; fazem-vos desvanecer; falam da visão do seu coração, não da boca do SENHOR.”
–(Jeremias 23:16)

“Porque eles vos profetizam falsamente em meu nome; não os enviei, diz o SENHOR.” –
(Jeremias 29:9)

MINISTÉRIO DA REFORMA DA CCB


Batalhando pela fé cristã genuinamente bíblica
www.ministeriodareforma.com.br
ricardoadam@gmail.com