Você está na página 1de 24
Camara Legislativa do Distrito Federal Gabinete Palamentar do Deputado Pedro Passos © PL 17/2007 DE 2007 yutado PEDRO PASSOS - PMDB) Dispde sobre o parcelador social e da outras providéncias. ‘te ca A A CAMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL decreta: Art. 1° No processo de parcelamento do solo sera admitida a figura do Parcelador Social, com o objetivo de suprir a demanda habitacional no Distrito Federal. Parégrafo unico. 0 Parcelador Social é o empreendedor interessado em realizar parceria com 0 Poder Piblico para a produgdo de habitagdo de interesse social. Art. 2° © Parcelador Social constitui-se em fungao publica relevante que serd desempenhada pelo empreendedor privado em parceria com o Poder Ptiblico. Parégrafo nico. As cooperativas e associagées habitacionais poderéo atuar como Parcelador Social, desde que comprovadamente produzam habitacdo de interesse social e a gleba objeto do projeto de parcelamento do solo apresente situacdo fundidria regular, atendendo aos demais requisitos desta Lei. Art. 3° A parceria entre o Poder Publico e os empreendedores submete-se aos termos desta Lei e sera materializada em Termo de Compromisso a ser ‘cnlado PROTOCOLO LEGISLATIVO: LLIN £22 _12F_ Camara Legislativa do Distrito Federal Gabinete Palamentar do Deputado Pedro Passos Parégrafo nico. O Termo de Compromisso € ato administrativo negociado e se constituird em titulo executivo extrajudicial, na forma do inciso TI do art. 585 do Cédigo de Processo Civil. Art. 4° 0 Termo de Compromisso deveraé conter, pelo menos, os seguintes elementos: I - etapas da urbanizacdo progressiva, indicando prazos e condicées para o cumprimento da obrigagao; II - penalidades para as hipdteses de descumprimento injustificado do —acordo, incluindo multa ee ressarcimento dos gastos havidos pelo Municipio, em caso de constatacdo de desvio de finalidade na implantacdo do parcelamento; III - previséo de forma de notificagéo do empreendedor e do Poder Ptblico, na hipétese de atraso ou descumprimento do Termo de Compromisso; Iv - explicitacéo das obrigacées previstas para o Poder Pblico e para o empreendedor; Vv - indicag&éo expressa do valor e da forma de contrapartida adotada na parceria, dentre aquelas previstas nesta Lei. Art. 5° 0 Parcelador Social compromete-se: I - produzir lotes a preco compativel, acordado no Termo de Compromisso; II - apresentar planilha do custo do empreendimento, demonstrando a relac&o entre o valor nele investido e o custo para os adquirentes; III - apresentar planilha com o perfil socioeconémico dos adquirentes; TaN Fagin Raa CLDF- Gate = Bana CPOE BADE. FaEBORT | PRGTOCGLO LEGISLATIVO LEN ZAA JOP _ Fis. N°, lativa do Distrito Federal Gabinete Parlamentar do Deputado Pedro Passos Iv - destinar contrapartida ao Poder Ptblico, em valor previamente acordado pelos parceiros, na forma constante do Termo de Compromisso; v - realizar a urbanizagéo progressiva, na forma acordada no Termo de Compromisso; VI - atender a todas as exigéncias constantes do Termo de Compromisso. Paragrafo unico. Para atendimento ao disposto no inciso IV serao admitidas as seguintes contrapartidas: I - repasse do Poder Piblico de um percentual dos lotes produzidos; II - comercializacéo direta de parte dos lotes com adquirentes indicados pelo Poder Publico; III - doacéo de terreno a ser destinado a outras finalidades previstas; Iv - construcéo de equipamentos ptblicos urbanos ou comunitarios. Art. 6° 0 Poder Piblico compromete-se a: I - vistoriar a gleba para verificar a possibilidade de realizacéo de parceria com vista ao parcelamento social; II - analisar e emitir parecer justificado sobre o interesse do Poder PUblico no empreendimento; III - analisar as planilhas de custos e o perfil socioeconémico dos futuros adquirentes, a fim de avaliar se a parceria esta sendo cumprida; Iv - restringir as garantias a serem apresentadas no processo de aprovacdo do parcelamento; V - priorizar a tramitac&o administrativa, visando agilizacdo da aprovac&o do empreendimento; AW Fao Rise: CLOF- Gable -BasilDF CEP WOES To waa Fab